StatCtr

Friday, September 13, 2013

LIVRO IV - Capítulo I - Christian e Anastasia Fan Fiction

E sempre se soube que o amor não conhece sua própria profundidade até a hora da separação.
Khalil Gibran

LIVRO IV
CAPÍTULO I
Hora da separação



  
Quando eu me sirvo de uma dose dupla de Bourbon, o meu Blackberry vibra novamente. Meu coração pára e dá uma guinada com ansiedade. É Ana?

* Foi bom ver você. Eu entendo agora. Não se aflija. Você vai ser um pai maravilhoso. *

Era Elena. Eu não respondo de volta. Eu quis dizer o que eu disse a ela. Eu disse o meu adeus. Eu não sei se ela realmente entende, mas estava acabado entre nós há um longo tempo. Eu precisava dizer a minha opinião. Eu engulo a bebida do meu copo e sirvo-me de uma dose tripla neste momento. Eu não posso chamar Anastasia. Eu ainda estou furioso, mas eu também estou me sentindo vazio e sentindo falta dela terrivelmente. O que eu quero? O que qualquer homem que voluntariamente se embriaga quer? Esquecer : a minha missão atual é alcançar este prêmio no final da minha garrafa de uísque.  

Quando eu finalmente alcanço o meu prêmio no fundo da garrafa, sinto-me tonto, um pouco incoerente, e as coisas parecem estar chegando em grupos de dois para mim. Os dois garçons estão de pé na minha frente com a conta. Eu tiro minha carteira. Meus dedos tentam recuperar o dinheiro ou o cartão de crédito, o que eu possa pegar. Dinheiro decide sair mais fácil. Parece que eu tenho quatro notas de 100 dólares.

"Quanto lhe devo?" Pergunto com  minha fala arrastada. Eu olho para a conta, mas os números parecem ir embora e mudam de tamanho para minha visão embaçada. Eu não consigo ver uma maldita coisa.

Ambos os garçons que parecem notavelmente como gêmeos um do outro, estendem suas mãos para a conta. Um deles finalmente consegue agarrá-la para conferir o valor para mim.

"São 183 dólares, senhor."

Eu pego o dinheiro e jogo-o sobre a mesa. "Dois para a conta, e um para cada um de vocês. Gorrjeetaa," eu gaguejo. Minha mente não consegue fazer contas agora.

"Cada um de nós, senhor?"

"Sim, para você, e você..." eu digo apontando para cada garçom. Ambos sorriem com sorrisos idênticos.

"Obrigado, senhor. Agradecemos sua generosidade. "

Eu me levanto em meus pés, mas eu sinto o chão me chamando. Eu seguro na mesa para me equilibrar, em seguida, me encaminho até a porta. O ar fresco me bate no rosto assim que eu piso do lado de fora e por um momento me sinto um pouco mais estável. Agora, qual é a direção da minha casa?

Eu olho em volta.

"Ei, cara! Você tem um cigarro?" Pergunta um outro colega bêbado. Eu apalpo meu peito com minhas mãos.

"Não, acabaram.”

"Obrigado da mesma forma,” diz ele com seu hálito cheirando a cerveja barata. Ele saúda-me com o indicador e o dedo do meio e vai embora com passos vacilantes. Acho que posso ir para casa se eu puder apenas chegar a cada poste de luz sem cair. Sim, isso parece ser um bom objetivo para mim. Agora, eu tento ir para o próximo poste de luz  que parece estar a mais de 30 metros de distância. Eu poderei ter de usar os bancos do parque e as paredes dos edifícios para chegar lá. Mudança de objetivos: chegar até a próxima parede do edifício e depois ao poste de luz.

Anastasia está grávida. Eu a engravidei. Merda! Isso significa que eu não vou conseguir fazer sexo com ela. Maldição! Eu ainda não recebi o prêmio. Não esqueci!

Ei, a meta número 1 está completa. Eu fui até o próximo poste de luz sem cair. Agora eu tenho que virar a esquina. Dois postes de luz de distância. Eu vivo no Escala. A quantos postes de luz de distância é o prédio?

"Taylor,” eu grito. Mas ele não responde. Oh sim. Ele não está aqui. Ele está em casa, seguro, com Gail.  Ele não a engravidou. Ele pode ter sexo com segurança. Christian não. Christian vai ser pai. Um pai terrível. Oh, Deus! Eu estou enjoado! Eu vomito; minhas costas para o poste de luz. Meu estômago aperta e solta. Huh, Anastasia vomitou assim naquele bar. Foi a primeira noite em que eu dormi com ela. Anastasia... Eu tenho que ir para casa com ela. Eu estou em pé em linha reta. Sem vomitar. Eu ando a distância de outros três postes de luz, muito... muito lentamente. O solo não é estável. Ele se move e dança sob os meus pés. É um ato de equilíbrio chegar em casa.

Eu finalmente vejo o prédio em frente. Talvez mais quatro postes de luz. Um poste de luz... Dois postes de luz... Três postes de luz, e quatro... São e salvo!

Eu empurro a porta. Ela não abre. Eu empurro mais. Ela não abre. O porteiro corre. Quando ele me vê, ele leva um segundo olhando e empurra a porta aberta, e eu a puxei. Eu sabia disso!

"Sr. Grey! Boa noite... Eu quero dizer bom dia, senhor."

"Bom dia? Que horas são?" Eu gaguejo. Ele verifica o relógio.

"É 1:30h senhor." Eu entro e o porteiro vem atrás de mim, e chama o elevador.
"Qual é o seu nome?"

"Sebastian, senhor."

"Sim, eu sabia disso." Quando as portas do elevador ding abertas, eu entro, tentando não tropeçar. Sebastian segura a porta para mim. Eu o saudo como meu companheiro bêbado me saudou.

"Bom dia para você também... Seb... Seb..."

"Sebastian, senhor."

"Sebastian." A porta se fecha para o rosto estupefato de Sebastian. Levam-me duas tentativas para entrar meu código no painel. O elevador leva-me com a velocidade da luz, ou pelo menos é assim que parece para mim. Estou abalado como um ovo podre. Quando chego a minha cobertura, ele pára e as portas abrem. Eu me atrapalho com minhas chaves. Eu caminho pelo saguão, e me bato contra a mesa que caminhou direto sobre mim!

"Merda!" Tento afastar-me, mas a mesa me segue raspando no chão.

"Merda,” eu digo novamente empurrando-a para longe. Deixe-me em paz! Há portas duplas à minha frente, e eu as empurro para abrir. Alguém, algum anjo corre em direção a mim.

"Christian, você está bem?" Ela pergunta. Oh, essa é a minha esposa grávida! Meu anjo sedutor. 

"Sra. Grey," saúdo-a em uma fala arrastada.  Shees! Ela parece melhor do que um anjo. Parece que ela está em uma camisola estilo 1930 de cetim. Parece uma beleza clássica. Macia para tocar. Quente para abraçar, e morrer de foder!

 

"Ah..." Eu adoraria fazer isso. "você está linda, Anastasia.”

"Onde você esteve?" Ela pergunta.

Eu coloco meus dedos em meus lábios e sorrio.

"Shh!" Eu a advirto. Ela vai acordar alguém. Oh, sim, o bebê. Então, não teremos qualquer paz e sossego.


 "Eu acho que é melhor você ir para a cama,” diz ela.

"Com você..." Eu relincho. Eu iria para o inferno com ela. Tudo o que ela tem a fazer é pedir. Ela franze a testa para mim. Ela é linda, mesmo quando ela franze a testa.

"Deixe-me ajudá-lo a ir para a cama. Apóie-se em mim."

"Você é muito bonita, Ana," eu digo e inclino-me sobre ela. O aroma de seu perfume me atinge como um caminhão de tijolos. Eu inalo o cheiro dela. Ela oscila em seus pés. Ela está bêbada?

"Christian, ande. Eu vou colocar você na cama."

"Ok,” eu digo. Cama. Não é tão longe quanto um poste de luz. Eu posso fazer isso. Concentre-se Christian. Ela tropeça pelo corredor me apoiando.

"Cama," eu digo sorrindo. Cama. O que eu gostaria de fazer com ela na cama. Ou aqui... no corredor. Não, não no corredor. Ela não se sente firme em seus pés.

"Sim, cama,” diz ela enquanto ela me manobra para a beira, mas eu a abraço. Eu amo abraçá-la. Será que ela sabe disso? Ela me faz sentir seguro. Inteiro.

"Junte-se a mim," eu digo. Eu estou acordado. Eu acho...

"Christian, eu acho que você precisa dormir um pouco." Oh, não. Ela está dizendo 'não' para mim! Ela nunca vai ter sexo comigo. É o bebê. Ela não me quer. Ela só quer o bebê.

"E assim começa. Eu ouvi sobre isso." Eu digo, triste.

Ela franze a testa. "Ouviu falar de quê?" Ela pergunta.

"Os bebês significam nada de sexo."

"Tenho certeza que isso não é verdade. Caso contrário, estaríamos todos vindo de  famílias de filhos únicos. "

Eu olho para ela. "Você é engraçada."

"Você está bêbado."

"Sim,” eu digo, sorrindo. Mas espere, eu não esqueci. Eu não pude. Ela ainda está grávida. Eu vou ser um pai terrível. Eu não tenho nada para oferecer.


 "Vamos, Christian,” diz ela suavemente. Sua voz me acalma. "Vamos levá-lo para a cama." Ela me empurra suavemente e eu afundo na cama. Meus braços e pernas abertas. Ela está aos meus pés, parecendo uma deusa do sexo.

"Junte-se a mim," eu digo. Minha voz sai arrastada, as palavras são difíceis de sair da minha boca.

"Vamos tirar-lhe a roupa  primeiro."  Despido... Agora essa é a idéia. Eu sorrio. Christian pode ter sorte, afinal.

"Agora você está falando,” eu digo, brincando.

"Sente-se. Deixe-me tirar-lhe o paletó."

Sento-me, mas o quarto parece um giroscópio. Entrando e saindo de foco. Eu afundo de novo.  "O quarto está girando,” eu reclamo.

"Christian, sente-se!” Ela me ordena. Eu gosto disso. Ela assume o comando. Eu sorrio para ela. "Sra. Grey, você é uma coisinha mandona... "

"Sim. Faça o que lhe é dito e sente-se,” ela ordena colocando a mão na cintura. Depois de duas tentativas eu localizo meus cotovelos e luto para me apoiar neles. Ela agarra minha gravata, e a desfaz. Mas ela não vai retirá-la. Então ela me monta e puxa meu paletó pelos  meus braços. Eu recebo uma lufada de seu aroma delicioso de novo.

"Você tem um cheiro bom."

"Você tem cheiro de bebida forte."

"Sim..." Eu digo com orgulho. "Uís-que.”

Suas mãos largam meu paletó em algum lugar, e ela coloca as mãos sobre a minha gravata. Minhas mãos estão descansando em seus quadris. Ah, a sensação macia, sedosa do tecido. "Eu gosto da sensação deste tecido em você, ´Anastay-shia´... Você deve estar sempre em cetim ou seda." Eu corro minhas mãos sobre o tecido liso para cima e para baixo em seus quadris, então me empurro para frente e pressiono minha boca contra sua barriga, onde o pequenino intruso reside.

"E nós temos um invasor aqui."

"Você vai me manter acordado, não é?" Pergunto a Junior. E levar minha esposa para longe, sem dúvida. Eu olho para minha esposa novamente. Ela tem sido minha todo esse tempo. Eu não quero compartilhá-la, e agora eu não tenho escolha. Ela só vai querer a ele.

"Você vai escolher ele por cima de mim,” eu digo abandonado. Ela vai. E eu nunca vou ser o centro do seu mundo novamente. Minha Anastasia vai ser dele. Ela não vai me querer.

"Christian, você não sabe o que está falando. Não seja ridículo... Eu não estou escolhendo ninguém sobre ninguém. E ele pode ser uma ela."

Merda! Eu nunca considerei isso! Uma menina!

"Uma ela... Oh. Deus! " Eu afundo de volta na cama e cubro meus olhos com os braços. Se ela for como Anastasia, e se ela tiver meninos correndo atrás dela... Oh merda! Eu não posso pensar. Eu não posso. Eu deveria dormir. Estou muito cansado para pensar. Exausto. Dormir... Sim, dormir. O quarto gira mais uma vez, mesmo com meus olhos fechados. Mas, a escuridão pesada do sono puxa lentamente seu cobertor em cima de mim, e eu estou fora.
 *****      *****
Eu tenho uma persistente dor de cabeça latejante, como se alguém sem talento estivesse praticando bateria dentro da minha cabeça. Quanto é que eu bebi? Eu terminei a garrafa de vinho, e o uísque. Há apenas uma luz suave da  janela, mas mesmo isso está me incomodando. Minha mão viaja para o travesseiro ao meu lado, mas ele está tranquilo e frio. Sento-me abruptamente, e sinto como se batesse com a cabeça na parede. Onde está Anastasia? Foda-se! Ela não está aqui! Ela não está aqui. Ela se levantou cedo? Ela está no banheiro? Eu pulo da cama, e olho ao redor. Nada está alterado no quarto. Meu paletó está fora. minha gravata Também. Meus sapatos e as meias foram retirados. Eu não me lembro de tirá-los. Mas eu não me lembro de muita coisa sobre a noite passada. O porra do prêmio da perda de memória agora me acha!

"Ana!" Eu chamo, mas ela não responde. Eu saio correndo para a sala, e não há nenhum sinal dela. A Sra. Jones está na cozinha.

"Gail, você viu Ana, esta manhã?"

"Não, Sr. Grey. Não, desde ontem à noite. "

"O quê?"

"Eu só a vi ontem à noite depois que você saiu, senhor...” ela diz com seu rosto tomando uma expressão de medo.

"O que aconteceu? O que ela disse?"

"Não muito. Ela estava chorando e queria ter vinho branco,” diz ela, e eu estremeço, ”mas decidiu por uma xícara de chá em seu lugar. Ela não comeu, só tomou o chá e foi para a biblioteca. Essa foi a última vez que a vi, Sr. Grey," ela diz com um olhar preocupado no rosto.

Oh merda! Ela pode ter ido ficar com Kate. Eu corro para o meu quarto para pegar meu celular. Eu o ligo, e há uma mensagem de texto de Anastasia. Meu coração pára. Oh, meu Deus! Ela me deixou! Estou desabando na cama com o meu Blackberry na minha mão, e abro a mensagem com as mãos trêmulas.

* VOCÊ GOSTARIA QUE A SRA. LINCOLN SE JUNTASSE A NÓS QUANDO EVENTUALMENTE COMENTÁSSEMOS  ESTE TEXTO QUE ELA ENVIOU PARA VOCÊ? ISTO VAI LHE POUPAR DE CORRER PARA ELA DEPOIS. SUA ESPOSA *
FW: * Foi bom vê-lo. Eu entendo agora. Não se preocupe. Você vai ser um pai maravilhoso. *

Merda! Merda! Merda!

"Anaaaa!" Eu grito, mas nenhuma resposta vem. Eu disco seu número de telefone celular. Ele toca e toca, e vai para o seu  correio de voz.  Respire! Respire! Respire! Eu não deixo uma mensagem. Eu desligo e ligo novamente. Ele toca ameaçadoramente. Eu ando por aí para ver se eu posso ouvir Your love is King , mas nada é ouvido. Ela vai para o correio de voz novamente.

"Ana! Onde você está? Estou preocupado com você. Por favor..." minha voz se torna um sussurro. "Ligue para mim. Eu vou buscá-la." Eu desligo e, com as mãos trêmulas eu disco o telefone de Katherine Kavanagh. Quando ela atende o telefone, ela parece grogue.

"Alô? Quem diabos é a esta hora?” Ela responde ofendida.

"É Christian Grey,” eu digo, com os dentes cerrados. Ela está cansada porque Ana a acordou durante a noite? Ela veio buscá-la no Escala?

"Christian? O que há de errado? Elliot está bem?"  Ela pergunta imediatamente.
"Como diabos eu vou saber sobre Elliot? Eu estou chamando você sobre Ana. Ela está aí com você?"

"Por que ela estaria aqui comigo?” Ela pergunta confusa, e, em seguida, sua voz fica gelada. "Você fez alguma coisa com ela? Ou talvez eu devesse perguntar diferente: O que você fez com ela?” ela está subitamente completamente acordada.

"Eu estou procurando pela minha esposa, e eu não fiz nada. Tivemos uma discussão ontem à noite, e eu não posso encontrá-la esta manhã. Eu quero saber se ela está com você ou não. Ela está aí com você?" Pergunto ameaçadoramente.

"Por que eu iria dizer-lhe se ela estava?"

"Maldição Kate! Estou preocupado com a minha mulher! Se você tiver um pingo de preocupação pela sua amiga, você poderia me dizer se ela está com você ou não, para que eu possa ir procurá-la e encontrá-la!" Eu grito.

"Ela não está aqui! Gzus! Por que ela...” ela começa dizendo, mas eu desligo na cara dela. Ela não está com Kate. Deus! Onde é que ela foi?

"Taylor!" Eu grito enquanto eu traço para fora do meu quarto e disco o telefone celular de Anastasia mais uma vez. Quando ele vai para caixa postal novamente, eu desligo. Taylor, Sawyer e Ryan já estão reunidos na sala de estar e esperando por mim. Estou tremendo completamente como se houvesse um terremoto.

"A Sra. Grey está desaparecida,” eu digo deglutindo. "Algum de vocês a viu esta manhã? Taylor?"

"Não, eu não vi, senhor. Não desde ontem à noite,” ele responde. Eu começo a respirar pelo nariz como um touro  enfurecido.

"Sawyer? Você a viu ontem à noite? Ou ela veio  pedir-lhe para levá-la a algum lugar?"

"Não, senhor. A última vez que a vi foi ontem, depois que ela saiu do trabalho e todos nós viemos para casa,” diz ele estupefato.

Meus olhos se voltam para Ryan. "Eu não a vi. Ontem ou hoje, senhor,” ele responde completamente mortificado. Eu começo a respirar pesadamente. As roupas que estou usando desde ontem estão amassadas. Minha camisa está desabotoada, minha gravata está faltando. Sinto minhas mãos voando automaticamente para o meu rosto, e esfregando com força sobre meu rosto e no meu cabelo. Meus dedos prendem e puxam meu cabelo em seu caminho.  Meu coração está batendo tão rápido que eu posso sentir isso na minha garganta. Eu tremo como se eu tivesse sido deixado congelando,  ao tempo. Eu tento me equilibrar.

 "Sr. Grey," Taylor diz calmamente. "Temos de procurar por ela. Vamos procurá-la na casa primeiro,” ele se vira para Sawyer e Ryan assumindo o comando. Ele começa com uma voz eficiente e autoritária. "Não deixem nenhuma porta fechada. Ryan e Sawyer, vocês pegam este andar. Eu vou com o Sr. Grey. Se vocês puderem encontrá-la, me liguem imediatamente e se não pudermos encontrá-la, vamos nos reunir aqui. Entenderam?" Ele ordena.

"Sim, senhor,” Ryan e Sawyer dizem e desaparecem imediatamente.

"Gail, você permanece na área da cozinha. Se a Sra. Grey voltar, você a mantem aqui, e deixa-nos saber,” ele ordena para ela. Ela acena com a cabeça concordando.

"Sr. Grey, vamos, senhor,” diz ele e começamos a procurá-la por todo o meu quarto. Meu paletó e gravata estão no chão. Nós vamos para o closet, mas eu não vejo nenhuma roupa tendo sido embaladas ou prateleiras ou cabides vazios. Será que ela partiu com a roupa do corpo? Eu me lembro muito vagamente do que falamos. O que eu disse a ela ontem à noite depois que eu cheguei em casa? O que fizemos?

Gail disse que ela foi para a biblioteca. Corro para a biblioteca, e aí está sua xícara de chá vazia, mas nada mais. Não há nenhum sinal de que ela passou a noite na biblioteca. Eu corro para o quarto de jogos. A porta está trancada. "Ana! Anaaaa!" Eu chamo por ela. Eu sacudo a maçaneta da porta, mas não abre. Se estiver trancada, ela não estará aqui. Procuramos todo o andar sem sucesso. Eu disco seu número de telefone pela última vez. "Pelo amor de Deus! Por favor,  atenda o telefone. Vamos conversar,” eu imploro e desligo.

Voltamos lá embaixo e Ryan, Sawyer e Gail já estão reunidos esperando. Taylor junta-se a suas fileiras. Eu ando para frente e para trás diante deles ansiosamente. Eu finalmente os enfrento. "Parece que a Sra. Grey não está em casa. Eu quero que vocês não deixem pedra sobre pedra. Verifiquem as câmeras de segurança, e a fita de vídeo a partir de ontem à noite. Vejam quando ela saiu. Além disso, verifiquem as fitas de vídeo das câmeras de saída para a garagem, de todos os pontos de entrada e saída do prédio. Veja para onde ela foi, com quem ela foi, e a que horas. Precisamos estabelecer um ponto de partida para que possamos ir procurá-la no lugar certo. Sawyer, você está encarregado de analisar o vídeo. Comece com a câmera ao longo dos elevadores, e Sawyer, você e... " Eu digo sem terminar minha frase, porque todos os olhos imediatamente viram para alguém que está atrás de mim. Eu me viro. Meus olhos estão arregalados, preocupados e ansiosos. Lá está Anastasia envolta em um edredom, uma mão segurando sua bolsa. Ela parece linda, inocente e condenadamente zangada ainda. Eu olho de volta em seus grandes olhos azuis. O medo finalmente deixa lugar à ira. Onde ela esteve? Com quem ela foi? Será que ela vem de fora? Por que nós não a vimos? Ela esteve em casa o tempo todo? Ela não diz nada para mim, embora seu olhar escaneie a minha aparência desgrenhada nas minhas roupas do dia anterior.

"Sawyer, eu estarei pronta para sair em cerca de 20 minutos,” ela murmura e envolve seu edredom ao redor dela mais apertado, como se ela o estivesse usando como um escudo contra mim. Sawyer acena para ela, e imediatamente eu sinto a intensidade dos olhares dos meus seguranças em mim. Meus olhos estão sobre Anastasia, sem piscar. Eu temo que se eu piscar, ela vai desaparecer.

"Você gostaria de algum café da manhã, Sra. Grey?" Pergunta Gail. Anastasia balança a cabeça em resposta.

"Eu não estou com fome, obrigada,” ela responde.

"Onde você estava?"   pergunto-lhe, finalmente, encontrando a minha voz. É baixa e rouca, e exigente. Ouço ao invés de ver Taylor, Sawyer, Ryan e Gail dispersando-se em volta para seus cantos e escritórios particulares para nos deixar sozinhos; não querendo enfrentar a música que está prestes a ser composta entre Anastasia e eu. Anastasia me ignora completamente e ela caminha em direção ao nosso quarto.

"Ana! Responda-me,” eu digo chamando por ela. Eu ando atrás dela em passos rápidos para o quarto, mas ela se  encaminha para o banheiro e tranca a porta atrás dela.

"Ana!" Eu grito batendo na porta com os punhos. "Ana, abra a maldita porta!"

"Vá embora,” ela grita.

"Eu não vou a lugar nenhum."

"Fique à vontade,” ela responde.

"Ana, por favor,” eu imploro. "Por favor, abra a porta,” eu digo, mas eu ouço a água correr. Ela não responde. "Ana, deixe-me explicar. Fale comigo." Mas minha voz é bloqueada pelo som da água. Eu me recosto contra a parede oposta à porta, com as mãos atrás das costas, e espero que ela termine seu chuveiro. Ela fica no chuveiro por cerca de 20 minutos. Quando ela finalmente abre a porta de frente para mim, eu sou extremamente cauteloso; tímido. Eu me sinto como um leão encurralado. Ela passa por mim como se eu não existisse, e faz o seu caminho para o closet.

"Você está me ignorando?"  Pergunto com incredulidade completa. Ela fica grávida, porque ela não tomou sua injeção, mesmo que nós concordamos em não ter filhos tão cedo, e ela está com raiva de mim e me ignorando!

"Observador, não?” Ela murmura sarcasticamente sem sequer olhar para mim. Ela procura algo para vestir no armário. Ela pega seu vestido ameixa, meu vestido favorito, suas botas altas pretas stiletto, e se encaminha para o quarto. Quando ela se vê cara a cara comigo, ela faz uma pausa para eu sair de seu caminho, determinada. Eu finalmente abro caminho para ela, perdendo a luta contra o cavalheiro em mim. Anastasia se encaminha para a cômoda. Pelo espelho pousado sobre a cômoda, ela espreita para mim enquanto eu estou em pé na porta. Eu continuo olhando para ela, imóvel. Incapaz de andar para frente ou para trás. Não há nada que eu queira mais do que abraçar minha esposa, e ela está tão distante; tratando-me como um estranho. Quando os olhos de Anastasia estão fixados em mim, ela deixa cair a toalha cobrindo seu corpo nu. Sua beleza nua me faz suspirar, mas eu tento contê-lo. Ela é linda. Mas ela ignora o que a visão dela faz para mim.


 "Por que você está fazendo isso?" Eu pergunto, em voz baixa.

"Por que você acha?”  Ela responde com uma voz enganosamente suave, e abrindo uma gaveta, ela escolhe e pega uma calcinha de renda preta La Perla.

"Ana - " Eu tento me mover em direção a ela, mas paro quando ela se balança em sua calcinha.

"Vá perguntar a sua Sra. Robinson. Tenho certeza que ela vai ter uma explicação para você,” ela murmura enquanto ela procura por algo. Puta que pariu! Eu não quero ter nada a ver com Elena! Eu quebrei todos os laços com ela ontem à noite.


"Ana, eu já lhe disse antes, ela não é minha..." eu digo, mas ela me corta.
"Eu não quero ouvir isso, Christian,” diz ela acenando com a mão para mim com desdém. "O tempo para falar foi ontem, mas em vez disso, você decidiu reclamar e ficar bêbado com a mulher que abusou de você durante anos. Dê-lhe uma chamada. Tenho certeza que ela vai estar mais do que disposta a ouvi-lo agora,” ela grita comigo. Em seguida, puxa o sutiã combinando da gaveta e coloca-o e prende-o. Eu ando pelo quarto com minhas mãos em meus quadris, acusador. Por que ela estava procurando algo para me culpar? Ela perdeu a confiança em mim? Foi por isso que ela esteve bisbilhotando? Vamos ver o que Christian estava fazendo quando ele estava ficando bêbado, dez fodidas velas ao vento.


 Ela cora em resposta. "Esse não é o ponto, Christian,” ela me repreende. "O fato é que as coisas ficam difíceis e você corre para ela."  Isso não foi o que aconteceu. Eu não a procurei.

Minha boca cai em uma linha sombria. "Não foi assim,” eu começo a explicar.

"Eu não estou interessada,” ela me rejeita enquanto ela pega um par de ligas pretas com  tops rendadas. Ela caminha até a cama, sentando-se sobre ela, e apontando o dedo do pé para fora; ela puxa as meias e suavemente puxa o material delicado sobre suas longas pernas.


 A questão torturante que está me matando agora é, onde ela foi a noite passada?

"Onde você estava?" Eu pergunto, meu olhar nunca deixando suas mãos viajando em cima de suas pernas. Mas ela finge que eu não existo e continua. Ela coloca a outra meia. Ela ergue-se, e curvando-se, ela começa secando o cabelo com a toalha. Meu olhar nunca sai de seu corpo. Quando ela termina de  secar seu cabelo com a toalha, ela anda de volta para a cômoda e pega seu secador de cabelo.

"Responda-me,” eu digo em voz baixa e rouca depois que ela me ignora um bom tempo. Ela liga o secador de cabelo, e continua me ignorando enquanto ela seca o cabelo, arrumando os fios com os dedos. Eu olho para ela com os olhos apertados. Ela é incrível! Ela é a que não tomou sua injeção. Ela é a que engravidou apesar de termos tido muitas conversas sobre controle de natalidade. Ela sabe como eu fico apavorado sobre isso! Ela sabe que eu estou apavorado agora. No entanto, ela escolhe me ignorar. Quando ela desliga o secador, eu pergunto novamente.

"Onde você estava?" Meu tom é gelado, sussurrando baixo.

"Por que você se importa?” Ela grita.

"Ana, pare com isso. Agora," eu ordeno. Ela dá de ombros, e eu me movo rapidamente para o outro lado do cômodo em direção a ela. Quando eu a alcanço, ela gira e dá um passo para trás.

"Não me toque,” ela sussurra, me fazendo congelar em meu lugar. Porque eu não poderia tocá-la? Ela é minha esposa. Minha mulher...

"Onde você estava?" pergunto exigente. Isso está me comendo vivo. Minhas mãos se fecham em punhos dos meus lados. Ela estava com outra pessoa? Jose? Ethan? Quem? Alguém estava consolando-a, enquanto eu tinha que me revolver na minha própria fodida miséria?

"Eu não estava fora me embebedando com meu ex,” ela ferve. "Você dormiu com ela?” Ela pergunta em tom acusatório, me fazendo ofegar. Como ela poderia pensar isso? Eu nunca iria traí-la.

"O quê? Não!" Eu fico boquiaberto para ela. Isto me fere e me causa dor pensar que ela poderia até mesmo considerar a possibilidade de eu a trair. Isso me deixa com raiva.

"Você acha que eu iria trair você?" Pergunto indignado.

"Você traiu,” ela ruge, ”por levar nossa vida muito particular e derramar suas entranhas covardes para aquela mulher."
Eu não posso acreditar no que estou ouvindo. Ela pensa que eu fui indigno? Eu sou um monte de coisas, mas eu nunca consideraria trair minha esposa. A minha própria esposa pensa em mim tão desprezivelmente?

"Covardes?" Eu respiro. "É isso que você acha?" Eu tenho que saber. Meus olhos estão vulcânicos, aquecidos.

"Christian, eu vi o texto. Isso é o que eu sei. "

"Esse texto não era para você,” eu grunho em resposta.

"Bem, o fato é que eu vi quando seu Blackberry caiu de seu casaco enquanto eu estava despindo você porque você estava bêbado demais para despir-se. Você tem alguma idéia de quanto você me feriu indo ver aquela mulher?” Ela pergunta.

Eu empalideço com seu epitáfio. Eu cometi um erro, porque eu sou um fodido idiota. Eu estava furioso, e eu ainda estou furioso, porque ela não está me dando a chance de explicar. O fato é que, quando ela fica brava, ela fala sem parar, e pega seu bastão, e corre com ele.

"Você se lembra de ontem à noite, quando você voltou para casa? Lembra-se do que você disse?"

O que diabos eu posso ter dito? Estou congelado momentaneamente. Eu fico olhando para ela sem entender porque eu não me lembro de merda nenhuma. Devo ter regiamente fodido, porque ela está totalmente puta.

"Bem, você estava certo. Eu escolho esse bebê indefeso acima de você. Isso é o que  pais amorosos fazem. Isso é o que sua mãe deveria ter feito por você. E eu sinto muito que ela não fez... Porque nós não estaríamos tendo essa conversa agora se ela tivesse. Mas você é um adulto agora... você precisa crescer e tornar-se consciente e parar de se comportar como um adolescente petulante.

"Você pode não estar feliz com esse bebê. Eu não estou em êxtase, dado o momento e sua menos que morna recepção a esta nova vida, esta carne de sua carne. Mas você pode fazer isso comigo, ou eu vou fazê-lo por conta própria. A decisão é sua. Enquanto você se afunda em seu poço de auto-piedade e auto-aversão, eu estou indo para o trabalho. E quando eu voltar, eu vou estar movendo meus pertences para o quarto no andar de cima."

Eu pisco em choque completo. Ela está me deixando? Ela está me deixando! Oh Deus! Ela está terminando!

"Agora, se você me dá licença, eu gostaria de acabar de me vestir,” diz ela respirando com dificuldade.

Eu sinto que ela me deu uma bofetada. Eu dou um passo para trás, olhando para ela, meu comportamento endurecendo. "É isso que você quer?" Eu sussurro. Ela quer ficar longe de mim, longe do nosso relacionamento.

"Eu não sei mais o que eu quero,” diz ela com fervor, sua expressão espelhando a minha. Ela se vira de costas para mim, mergulha os dedos em seu hidratante e esfrega-o suavemente sobre seu rosto. Ela olha de perto para o espelho, verificando o rosto ruborizado com os olhos arregalados.

Eu não agüento a idéia de que ela não me quer na sua vida. "Você não me quer?" Eu sussurro.

"Eu ainda estou aqui, não estou?” Ela devolve para mim. Ela pega  seu tubo de rímel e pegando a escovinha, ela aplica-o sobre os cílios.

Ela deve ter pensado nisso desde ontem, se ela chegou a essa conclusão agora.

"Você pensou em me deixar?" Pergunto com meu coração apertando com força em um nó. Eu não posso viver sem ela! Eu sou desesperado por ela. Ela não pode ver isso?

"Quando um marido prefere a companhia de sua ex-amante, geralmente não é um bom sinal,” diz ela com desdém em seu tom. Em seguida, ela aplica seu brilho labial. Meus olhos estão sobre ela, e eu não a toquei desde ontem de manhã. Tem cerca de 24 horas. A curta distância literal, mas as milhas de distância virtual, estão me matando. Ela pega suas botas, e passeia para a cama, e sentada na beira da cama, ela coloca suas botas, puxando-as até os joelhos. Ela está apenas de calcinha e botas. E eu estou fodidamente frustrado, quente por ela, desejoso, e ela não quer ter a mim. Ela não quer ter nada comigo. Ou ela quer? Isso é uma tática para ela ganhar sua discussão? Ela é uma boa negociadora. Uma negociadora dura. Anastasia pode colocar qualquer homem de joelhos. Ela está prestes a fazer isso comigo. Mas, eu tenho o meu próprio conjunto de táticas que podem ser empregadas.

"Eu sei o que você está fazendo aqui,” murmuro com uma voz quente e sedutora. Ela tem resistência zero a minha sedução. Eu a conheço melhor do que ela se conhece.

"Sabe?” ela guincha com sua voz embargada. É a primeira brecha na sua armadura. Eu engulo, tendo uma chance, eu dou um passo em frente. Ela dá um passo para trás levantando a mão dela até a metade do meu avanço.

"Nem pense nisso, Grey," ela sussurra ameaçadoramente.

"Você é minha esposa," Eu me oponho baixinho, contenciosamente. Eu quero o que é meu. Ela é minha, minha esposa, minha mulher.

"Eu sou a mulher grávida que você abandonou ontem, e se você me tocar eu vou por abaixo o lugar."

Minhas sobrancelhas sobem em incredulidade. "Você vai gritar?" Eu pergunto, com a voz rouca.

"Como louca,” ela contrapõe, estreitando os olhos, não recuando.

"Ninguém vai ouvir você,” eu sussurro, meu olhar intenso, passional. Por favor, deixe-me tocar você. A única maneira que eu sei como resolver os problemas é na cama, Ana.

"Você está tentando me assustar?"  Ela murmura ofegante, assustada. O quê? Não! Estou apenas tentando me comunicar com ela da única maneira que eu sei. E ela não me deixa.

"Essa não foi minha intenção,” eu digo franzindo a testa. Seu peito está subindo e descendo com respirações curtas.

"Eu tomei uma bebida com alguém com quem eu costumava ser próximo. Limpamos o ar. Eu não vou vê-la novamente."

"Você a procurou?” ela pergunta, ferida.

"Não de início. Eu tentei ver Flynn. Mas eu me encontrei no salão."

 "E você espera que eu acredite que você não vai vê-la novamente?” ela sussurra com pura fúria.  "E a próxima vez que eu passar alguma linha imaginária? Este é a mesma discussão que temos uma e outra vez. Como se estivéssemos em uma roda de algum Ixion. (N.T. Um rei da Tessália, que cometeu parricídio (matar o pai) e tentou estuprar Hera e foi punido por Zeus ficando vinculado a uma roda giratória perpetuamente em Hades.) Se eu me foder de novo, você vai correr de volta para ela?"

"Eu não vou vê-la novamente,” eu digo com firmeza petrificante. "Ela finalmente entendeu como eu me sinto."

Ela apenas pisca para mim. "O que significa isso?"

Eu me endireito e passo a mão pelo meu cabelo totalmente exasperado, a raiva crescendo em mim, e eu estou completamente em silêncio. Porque ela me diz para falar sobre o que aconteceu, mas ela não está disposta a ouvir. Ela está com raiva, e ela está correndo com as suas conclusões, e não me ouvindo. Nós não vamos resolver nada, porque as nossas ansiedades estão no vermelho.

"Por que você pode falar com ela e não comigo?"

"Eu estava com raiva de você. Como eu estou agora," eu rosno.

"Não me diga,” ela me devolve. "Bem, eu estou com raiva de você agora. Com raiva de você por ser tão frio e insensível ontem, quando eu precisei de você. Com raiva de você por dizer que engravidei de propósito, quando eu não sabia. Com raiva de  você por me trair,” ela diz com sua voz embargando no final.

Sua declaração me choca como se ela me chutasse na virilha e me desse uma bofetada, ao mesmo tempo, fazendo-me estremecer. Eu nunca a traí. Eu sei que me comportei como um idiota, mas ela não me escuta, e ela não está me ouvindo agora. Eu fico sem rumo quando estou perto dela. Ela tira todo o meu controle. O que diabos eu devo fazer? Como posso me expressar? Ela engole, preparando-se para dizer alguma coisa.

"Eu deveria ter mantido um melhor controle das minhas injeções. Mas eu não fiz isso de propósito. Esta gravidez é um choque para mim também ,” ela murmura. "Pode ser que a injeção falhou."

Eu olhei para ela sem dizer nada. Claro que não, porra. Ela tem uma data de validade. A data e a hora em que ela sai fora de seu sistema! É por isso que ela tem que tomar a injeção na data prescrita.

"Você realmente fodeu tudo ontem,” ela sussurra, com fúria. "Eu tive um monte de coisas para lidar ao longo das últimas semanas."

"Você realmente fodeu tudo três ou quatro semanas atrás. Ou quando você esqueceu sua injeção," Eu sibilo de volta.

"Bem, Deus me livre de ser perfeita como você!” Ela grita me encarando furiosa. Eu olho furioso para ela. Estamos em silêncio assim por alguns minutos.

"Este é um bom desempenho, Sra. Grey," eu sussurro. Ela o entrega bem, levantando-se contra mim, lutando de igual para igual.

"Bem, eu estou contente que mesmo grávida, eu o estou divertindo."

Eu fico olhando para ela sem entender. Ela insiste em me levar para o caminho errado. "Preciso de um banho,” murmuro.

"E eu, já ofereci show  suficiente."

"É um show bem poderoso,” eu sussurro, enquanto eu dou um passo em frente. Quero abraçá-la, tocá-la. Se eu tocá-la, eu sei que nós podemos resolver isso, derreter a geleira que cresce entre nós. Eu preciso dela desesperadamente agora. Ela imediatamente dá um passo para trás.

"Não,” ela sussurra ameaçadoramente.

"Eu odeio que você não vai me deixe tocá-la,” eu sussurro. Eu preciso dela desesperadamente. Ela não pode ver isso?

"Irônico, não é?” Ela murmura.

Eu estreito meus olhos novamente. Eu deixei ela me tocar. Eu trabalhei em conseguir superar o meu medo por ela, e no entanto ela está me negando o que é meu. "Nós não resolvemos muito, não é?"

"Eu diria que não. Só que eu estou saindo deste quarto."

O quê? Não faça isso com a gente, Ana! Por que você está nos separando? Meus olhos brilham  e aumentam com medo por alguns instantes. "Ela não significa nada para mim."

"Exceto quando você precisa dela."

"Eu não preciso dela. Eu preciso de você,” eu imploro a ela. Ela deve ver isso. Ela é tudo que eu preciso. Eu quero ser tudo que ela precisa, também.

"Você não fez isso ontem. Essa mulher é um limite rígido para mim, Christian. "

"Ela está fora da minha vida."

All the man I need – Whitney Houston

"Eu gostaria de poder acreditar em você,” diz ela com desconfiança total, e essa é a faca que fura o meu coração.

"Pelo amor de Deus, Ana.”
"Por favor, me deixe me vestir,” diz ela me dispensando. Meu coração é arrancado. É este o nosso fim? Eu estou insensível, desolado, desprovido de sentimento como se um tornado viesse e varresse tudo e virasse minha vida de cabeça para baixo.

"Vou vê-la esta noite,” eu digo, com uma voz plana, espancado, esmagado. Vou para o banheiro e, lentamente, fecho a porta. Mecanicamente eu tiro minhas roupas, e abro a água entrando primeiro no frio, em seguida, na água escaldante.

O que você está fazendo com a gente, Ana? Por que você está nos rasgando em pedaços? Perguntas deixadas sem ser respondidas, palavras não ditas me deixam sufocando, preocupado, e totalmente acabado. Eu lentamente escorrego para o piso do chuveiro e deixo a água lavar-me  da minha tristeza.

Quando eu saio, Anastasia se foi, o quarto tem seu aroma persistente, mas apenas o suficiente para me dizer que ela se foi e para longe de mim. Eu vou para a cozinha. Sra. Jones está ocupada lá.

"Posso preparar o seu café da manhã, Sr. Grey?” Ela pergunta.

"Anastasia?"

"Ela saiu com Sawyer para o trabalho um pouco mais cedo,” ela responde com uma voz suave.

"Ela tomou o café da manhã?" Eu pergunto.

"Não, Sr. Grey,” diz ela sacudindo a cabeça.

"Posso preparar-lhe seu café da manhã habitual, senhor?” ela pergunta esperançosa.

"Não hoje, Gail. Eu vou comer mais tarde no trabalho. Obrigado,” eu digo baixinho. Taylor está esperando na entrada por mim.

"A Sra. Grey estava na sala de jogos, senhor,” diz ele sem preâmbulos. Eu inclino minha cabeça para o lado intrigado.

"Como você sabe?"

"Nós  procuramos cada cômodo, cada prateleira no cômodo. O único cômodo que estava trancado era a sala de jogos. Eu fui dar uma olhada, e estava aberto. A chave ainda estava por dentro na porta,” ele responde.

Eu rapidamente subo as escadas para ir para a sala de jogos. Tal como indicado por Taylor, a porta continua destrancada. Eu entro na sala e sou cumprimentado pelo cheiro de couro macio, limão e óleo. Quando eu ligo o interruptor de luz, as luzes suaves acendem, e iluminam o quarto vermelho. Nada está alterado no quarto. A única evidência de que Anastasia esteve na sala é a pequena depressão que ela deixou no sofá Chesterfield. Eu suavemente o acaricio. Eu olho em volta para mais uma indicação de que ela estava aqui, mas não há nenhuma. Eu ando em direção à porta, desligo a luz, e desço as escadas. Em seguida, pegando o meu paletó, eu aceno com a cabeça para Taylor para me seguir, e nós partimos. A viagem até a garagem é silenciosa. Caminhamos para o SUV no mesmo silêncio.

Quando o portão da garagem está levantando, meu Blackberry vibra. Eu me sinto esperançoso imediatamente pensando que Anastasia está ligando. Mas meu rosto cai quando vejo o chamador.

"Hi Elliot,” eu respondo.

"Você foi capaz de encontrar sua esposa esta manhã?” Ele pergunta.

"Eu vejo que Kate chamou você. Sim, ela está no trabalho agora."

"Espero que ela não esteja lhe deixando cinco minutos depois de vocês se casarem. Não que eu a recrimine,” diz ele, brincando.

"Cai fora, Elliot! Eu não estou no clima."

"Ei, mano. Sinto muito, não seja tenso. Se você quiser conversar... "

"Não há nada para falar. Tenho certeza que você já teve brigas com sua noiva. Apenas uma discussão simples, onde ela ficou com raiva de mim, isso é tudo. "

"Muito bem, Ana!,” Ele grita sua alegria.

"Olha, eu estou quase no trabalho, e eu tenho muita coisa para fazer hoje. Falo com você depois, Elliot," Eu digo e desligo. Eu          olho pela janela quando paramos em um sinal vermelho. As pessoas estão correndo para lá e para cá, cuidando de suas vidas e negócios, sem saber que apenas a alguns metros de distância deles o coração de alguém está rasgando, quebrando em pedaços, e eles estão completamente alheios à minha agonia.

Quando Taylor entra no estacionamento da Grey House,  ele se dirige ao meu espaço reservado de estacionamento. Depois que ele desliga o veículo, ele salta e abre minha porta. Eu saio do SUV e caminho em direção aos elevadores. O caminho é em silêncio novamente. Quando Andrea vê meu rosto estóico, "bom dia Sr. Grey,” diz ela, sem sua alegria habitual.

"Café, senhor?” Ela pergunta.

"Sim,” eu digo, enquanto eu entro em meu escritório.

Eu vou para o meu lugar e ligo meu computador. Antes de mergulhar no trabalho, eu preciso fazer uma coisa. Tomando meu Blackberry, eu marco os números e disco.

"Sim, Sr. Grey,” ele responde.

"Sawyer, como está a Sra. Grey?"

"Ela estava abalada e chorando um pouco,” ele responde, e eu fecho meus olhos de dor.

"Você lhe conseguiu algo para comer?"

"Eu perguntei, mas ela disse que não estava com fome,” ele responde. Minha esposa teimosa. A última vez que ela entrou em sua greve de fome auto-imposta foi quando ela terminou comigo. Ela pune a nós dois.

"Apenas para o caso, veja como ela está ao longo do dia. Tenho certeza de que Taylor informou você; a Sra. Grey está grávida. Ela vai precisar  comer e precisa ser cuidadosa."

"Eu vou com certeza manter um olhar atento sobre ela, senhor,” diz ele.

"Chame-me se ela não estiver bem, ou precisar de alguma coisa."

"Sim, senhor,” ele responde.

Eu respiro fundo e olho para Taylor, e Andrea entra com meu café. Ela coloca o café diante de mim, e pega o seu iPad.

"Você tem algumas reuniões hoje, Sr. Grey. O primeiro encontro é com o Financeiro. Existem quatro coisas na agenda com a reunião. Os fundos de compra, alocação da folha de pagamento base, despesas operacionais, bem como a venda de Triway Eletronics, que vai ser finalizada hoje. Esse encontro é às 2:00 horas, senhor,” ela diz e mergulha em toda a minha agenda de trabalho. Pela primeira vez, estou grato por um dia muito ocupado. Deve deixar-me pouco de tempo para afundar-me na minha própria miséria.

  

A FIANÇA
Seu telefone soa suavemente tocando o "Godfather Theme song.”

Godfather Theme song

"Eu pensei que eu tinha lhe dito para nunca me chamar neste telefone, ele atende ao telefone bruscamente após a verificação do chamador.

"Podemos ter a fiança aceita o mais cedo, amanhã,” ele responde, como se ele não ouvisse. "Não havia outra maneira de consegui-lo mais cedo."

Seus olhos brilham com entusiasmo. Ele se inclina como se estivesse indo compartilhar um segredo com o homem ao telefone.


 "Tudo bem... Vamos nos reunir em uma hora, no mesmo lugar. Eu terei minhas instruções.”
"E o pagamento é exigido, mais dez por cento pelos problemas."

"Eu tenho isso pronto. E os meus termos são os mesmos de sempre. Espero que os mantenha na vanguarda de sua mente. Se não, todos os envolvidos serão tratados com severidade."

"Sim,” ele responde com firmeza.

"Vejo você, então."

Bem, bem, bem... ele pensa consigo mesmo. É hora de foder o seu inimigo mais antigo. Não o mais velho pela idade, mas mais antigo pelo  tanto de tempo em que ele foi formando sua vingança contra ele. A excitação é quase insuportável. Ele esteve alimentando um fundo para o dia de hoje, durante anos, em seu próprio cofre pessoal. Tem sido o seu ‘ dinheiro do fundo de vingança’ . Ele colocou de lado um monte. Eles não dizem ‘a vingança é um prato que se serve melhor frio,” sem um motivo. Ela tem sido corretamente mantida no gelo durante seis longos anos. Ele abre seu cofre, e coloca os pacotes de 10,000 dólares do banco, cada um contendo cem unidades de $100. Ele conta vinte e cinco pacotes para a fiança. Então, conta duas pilhas e meia e coloca-as em um envelope. Em um quadrante separado da maleta, ele coloca cinqüenta outras pilhas metodicamente. Com mais de três quartos de milhão de dólares, ele deixa o seu local de trabalho, e se encaminha para o restaurante.

Ele entra no restaurante propositalmente em seu habitual comportamento auto-confiante. O recepcionista homem cujo nome no crachá se lê Tyler olha sorrindo.

"Boa tarde, senhor. Você tem uma reserva?" Tyler pede.

"Sim. É sob o nome de Brioni."

"Por aqui, Sr. Brioni. Sua companhia está esperando,” diz ele para guiá-lo.

"Isso não será necessário. Eu sei  meu caminho,” diz ele enquanto ele levanta a mão para detê-lo.

"Eu só queria lhe levar..."

"Bom para você, jovem. Não há necessidade de querer. Posso ir por meus próprios pés,” diz ele, enquanto ele pára Tyler com um dos seus olhares dominadores e se vira para chegar a uma das salas privadas reservadas.

"Sr. Brioni,” chama Tyler, e o homem não responde como se não fosse o seu nome. "Senhor,” ele chama novamente, e o homem em seu terno impecável se vira, desta vez com um olhar ameaçador prendendo-o no lugar. "Somos obrigados a acompanhar os nossos clientes a seus assentos,” Tyler diz em uma voz baixa.

"Eu não quero ser escoltado. Eu sei o caminho,” ele enuncia. Tyler acena com a cabeça concordando com medo. O homem que chama a si mesmo Brioni tem um agourento, ameaçador olhar. Tyler sabe que, se o homem tivesse a oportunidade ele estaria recebendo deste homem suas próprias bolas em um prato. O homem de terno se vira e faz o seu caminho para o seu destino.

"Sr. Brioni, minha bunda,” murmura Tyler para si mesmo. "Que mafioso burro chamaria a si mesmo pelo nome do terno que ele está usando?” Ele sussurra. "Não vale a pena a minha vida para descobrir,” ele pensa consigo mesmo.

Quando o homem de terno entra na pequena sala de jantar, Albert levanta-se para  encontrá-lo. 
"Prazer em vê-lo novamente, Sr. Lincoln, quero dizer, senhor ,” diz ele com um sarcasmo escondido em seu tom.  

"Sente-se, e corte a merda,” Lincoln ordena e Albert obedece imediatamente. 

"Eu puxei um monte de cordas, e cobrei um monte de favores para que isso acontecesse, Sr. Lincoln. Não é a coisa mais fácil de fazer ir contra um dos empresários mais respeitados no estado, para não mencionar um dos mais ricos!” Responde Albert enquanto ele se senta em sua cadeira.

"Você está sendo pago para isso. Eu não estou de humor para ouvir sua porra sobre isso,” diz Lincoln ameaçadoramente. "No entanto, o seu pagamento vai se realizar amanhã, após o nosso homem ser liberado, apenas para garantir o resultado final,” diz Lincoln.

"Hyde é um psicopata. A vingança está nublando  seu julgamento. Ele tem um grande rancor contra Grey, sua esposa e seu pai."

"Sua esposa? O que a ‘bucetinha’ (N.T. O correspondente desta palavra, em inglês, é considerado o nome mais chulo da língua inglesa) fêz? Presumi que ele estava fazendo isso para machucar Grey,” diz Lincoln. Isto pode apenas servir melhor a seu propósito.

"Acho que ele tentou transar com ela e isto saiu pela culatra para ele. Ela chutou as bolas dele."

"Bem, bem... Grey arranjou uma esposa leal,” diz Lincoln pensativo. Não seria a cereja no topo quebrar a sua confiança nela?

"Eu não sei, Sr. Lincoln. Ele é homicida. Se Hyde puser suas mãos sobre ela, ele vai torturá-la e, em seguida, matá-la. Ele não pode deixar uma testemunha para trás com o que ele tem em mente. Grey tem os meios, recursos e motivação para encontrar Hyde se ele souber quem fodeu e torturou sua esposa."

"Então, você deve ter certeza que nada aponta para nós, e o próprio ego e raiva de Hyde vão servir ao nosso propósito."

"Eu não acho que nós temos mesmo que dizer-lhe o que fazer. Ele está louco para colocar as mãos nela,” diz Albert.

"Seja como for, eu gosto de estar no comando para garantir o resultado desejado, mesmo que Hyde não saiba quem eu sou. Agora aqui está o que eu quero que você faça. É o dinheiro da fiança, e os 10% no envelope para dar aos nossos associados pelos seus problemas para fazer o pagamento anônimo. Os $ 500.000 são a primeira parcela de Hyde para garantir que ele faça o que ele está programado para fazer. Ele nunca saberá quem eu sou. Eu quero tanto sua irmã quanto sua esposa fodidas e torturadas irremediavelmente. Quero que Grey saiba que elas sofreram, e sofreram muito, tudo graças a ele. Hyde precisa limpar seu rastro, e ser rápido e decisivo sobre o assunto. E ele não pode permanecer no país por razões óbvias. Porque ele vai ser o suspeito número um."

"Sim..." Albert diz com um silêncio pesado.

"O quê?" Lincoln replica. 

"Tem certeza que isso é sábio?"

"Sábio? Você não fez crescer uma maldita consciência em mim! Chame-o de  serviço público, intervenção divina pela qual você é pago lindamente. Sem rastro que leve a você, pois toda a transação é feita em dinheiro .”

"Sim,” diz Albert. Foda-se! A amante loira ‘peituda’ sozinha vale o problema que ele vai passar. Este pequeno esforço paralelo serviria para financiar o seu projeto pessoal generosamente. "Vamos fazer isso!” Diz ele, decididamente, e estende a mão para apertar a de Lincoln.


O amor é aquela condição em que a felicidade de
outra pessoa é essencial para a sua própria.
Robert A. Heinlein

Eu te amo não apenas pelo que você é, mas pelo que eu sou quando estou com você. Eu te amo não só pelo que você faz de si mesmo, mas pelo que você está fazendo de mim. Eu te amo pela parte de mim que você traz para fora.
Elizabeth Barrett Browning



EMPTY BED
A jornada de trabalho é longa, ocupada e tediosa. Cansativa até o ponto de exaustão, mas eu não quero ir para casa pela primeira vez em um longo tempo. Eu suspiro. Não é verdade. Eu quero ir, mas eu ainda estou com raiva. Nossos problemas estão por resolver. Anastasia vai sair do nosso quarto. Como é que conseguimos foder esse casamento tão rapidamente? Eu não posso aguentar a idéia dela não estar comigo. Eu não posso vê-la em casa e não tocá-la, abraçá-la ou beijá-la. Eu sou miserável. Eu tenho tudo que alguém iria cobiçar. Eu sou rico, a forma como as mulheres  olham para mim me diz que eu sou bonito o suficiente, e ainda por cima disso, eu tenho uma esposa linda por quem eu sou apaixonado. Qual diabos é o problema? "Ela não te quer mais; esse é o problema," meu subconsciente me lembra. Como se eu não soubesse!

Eu chamo Gail às 5:00 sabendo que Anastasia não está em casa ainda.

"Olá Sr. Grey,” Gail responde.

"Gail, eu não vou estar em casa para o jantar esta noite. Estou trabalhando até tarde no escritório. Se a Sra. Grey perguntar, é onde eu vou estar,” eu digo.

"Sim, Sr. Grey,” responde Gail. "Eu vou informar-lhe, senhor. Quer mais alguma coisa, Sr. Grey?"

Sim, diga a Ana que eu a amo! Diga a ela que eu odeio essa distância entre nós. Diga a ela que eu sinto falta dela terrivelmente. Sinto falta da minha esposa! Diga a ela que eu fui um asno orgulhoso...

"Não, obrigado Sra. Jones,” eu digo baixinho e desligo.  

Eu me dedico ao meu trabalho pelo resto da noite. Eu não liguei  ou enviei e-mail para Anastasia durante todo o dia. Ela não me ligou, enviou e-mail ou me mandou uma mensagem também. Eu não podia ficar por três horas sem algum tipo de interação com ela. Já tem quase dois dias desde que eu a toquei. Nós trabalhamos outros problemas antes. Os votos de casamento, sua exposição de topless durante a nossa lua de mel e subsequente punição, a perseguição de carro, Ana mantendo seu nome de solteira no trabalho, o momento em que ela quebrou o protocolo quando eu estava em Nova York, embora ela dissesse que iria voltar para casa, a invasão de Hyde... Nós passamos através de todos eles. Quando ela não tinha sido desafiadora? Desde o minuto em que ela caiu na minha porta. Ela não estava nem deveria estar lá! Só isso já era desafio suficiente. Não é por isso que eu me apaixonei por ela? Por que não podemos trabalhar isso? Ela é tão teimosa como eu sou, e eu a amo!

A luz no meu escritório é fraca, e eu trabalho à luz do meu computador. Minha gravata afrouxada, meu paletó caído atrás da minha cadeira. Meu Blackberry vibra na minha mesa, e meu coração cambaleia. Seu nome na tela, com a foto dela sorrindo, tanto me alegra como sacode meu coração.

"Ana,” eu atendo o telefone com uma voz legal, apesar de existirem vulcões fervendo debaixo dela.

"Oi,” ela diz suavemente. 

Eu inalo suavemente. "Oi,” eu a cumprimento em voz mais baixa.

"Você está voltando para casa?” ela pergunta. Sim, mas você não vai me deixar tocar em você, e você saiu do nosso quarto.

"Mais tarde,” eu respondo. 

"Você está no escritório?” Ela pergunta. Será que ela acha que eu estou saindo e festejando com Elena?

"Sim. Onde você espera que eu esteja? "

"Eu vou deixar você ir,” diz ela, sem responder à minha pergunta. Mas eu sei o que ela está pensando. O silêncio é ensurdecedor entre nós.  É mais alto, fala alto da distância que criamos entre um e outro.

Simon and Garfunkel - The Sound of Silence

"Boa noite, Ana,” digo finalmente.

"Boa noite, Christian,” ela responde. Eu desligo. Eu lanço o Blackberry na minha mesa, e cubro o rosto com as mãos, finalmente, empurrando meu cabelo para trás, exasperado. Eu finalmente tenho a coragem de voltar para casa à meia-noite.

O nosso quarto e cama estão vazios. Frios sem ela. Eu sei que ela está lá em cima no seu antigo quarto, para onde ela se mudou. Eu lentamente abro a porta de seu antigo quarto. Ela está enrolada debaixo do edredom. Lentamente sento ao lado da cama para não perturbá-la. Meus dedos tentativamente chegam a seu rosto. Eu não quero acordá-la. O simples toque de meus dedos no rosto dela é sentido como facadas em meu coração, me machucando. Eu fecho meus olhos em agonia. Meus dedos lentamente deslizam para os cabelos se espalhando sobre o travesseiro. Eu sinto a umidade no travesseiro. Ela estava chorando. Por que não podemos resolver isso? Duas pessoas teimosas, muito fodidamente orgulhosas para admitir que estamos errados. Eu lentamente levanto-me da cama, e puxo uma cadeira para o lado da cama. Eu tiro minha gravata prateada que eu coloquei esta manhã, na esperança de que ela iria vê-la, mas ela se foi antes de eu vir para fora do quarto. Eu a atiro no chão sem a menor cerimônia. Eu a vejo dormir por horas, como eu fiz na primeira noite que passamos juntos, quando ela estava bêbada. Por que diabos nós machucamos um ao outro assim? Como é que vamos superar este problema? Eu não sou feito de nenhum material de pai. Isso me assusta até a morte. Eu vou estragar esse garoto! Eu vou ser um merda como a minha mãe biológica. Mas eu amo minha esposa com cada fibra do meu ser. O que eu faço?

Eu cochilo por um curto período de tempo na minha cadeira mais que desconfortável. Mas não há nenhum lugar em que eu preferiria estar do que aqui, agora. Eu acordo com as primeiras luzes do dia. Anastasia ainda está dormindo. Eu não quero que ela me veja aqui. Eu me encaminho para baixo lentamente, e vou para o nosso quarto para tomar um banho e me arrumar. Eu estou vestido e pronto para sair às  06:30h. A Sra. Jones prepara meu café da manhã, e na hora em que eu termino a última mordida, eu estou pronto para sair pela porta. Gail olha para mim com olhos suplicantes. Mas, ela não diz nada. Taylor está esperando na entrada.

"Pronto?" 

"Sim, senhor,” ele responde e partimos para Boeing Field - King County Airport, onde Charlie Tango está. Eu envio-lhe um e-mail no caminho para o aeroporto.
____________________________________

De: Christian Grey
Assunto: Portland
Data: 15 setembro de 2011 06:45
Para: Anastasia Grey

Ana,
Estou voando até Portland hoje.
Tenho alguns negócios para concluir com WSU.
Achei que você gostaria de saber.

Christian Grey
CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
____________________________________
Taylor e eu chegamos ao aeroporto, e entramos em Charlie Tango. Verificações de vôo, e depois de liberar com a torre, decolamos cerca de 7h30 do aeroporto para Portland. Quando chegamos a Portland são mais ou menos 08:40h. Taylor tinha um carro já reservado que está esperando por nós lá fora. Nós nos dirigimos para a Divisão de Agricultura da WSU para nos reunirmos com os diretores e ver os novos projetos de cultura que querem apresentar. Mas eu não estou no meu elemento. Minha mente está preocupada, e eu me encontro pedindo-lhes que se repitam.

Eu visito as instalações e ouço seus resultados, e eu dou o meu ok para alocar recursos para seu novo projeto com a condição de que eles enviem descrições detalhadas e conclusões sobre o assunto, bimestralmente, para minha empresa, para avaliação. Eu vou a um almoço rápido antes de decolar de volta para Seattle.

Somos levados de volta para o aeroporto, onde Charlie Tango está abastecido e pronto para decolar. Assim que nós nos encaminhamos para o helicóptero e colocamos os cintos de segurança, o Blackberry de Taylor vibra com um correio de voz. Ele atende o telefone.

"Isso é estranho. Eu não ouvi o telefone tocar. É Sawyer,” diz ele. Ele abre um app em seu telefone. Um ponto vermelho se move ao longo de um mapa de Seattle de uma forma bastante rápida.

"O carro da sra. Grey está em movimento,” diz ele. "Esta é uma viagem não programada,” ele resmunga e sem ouvir a mensagem de Sawyer, ele o chama de volta imediatamente.

"Sawyer, porque o veículo da Sra. Grey está em movimento em uma viagem não prevista?” Ele pergunta em um tom de comando, e eu fico imobilizado. Aconteceu alguma coisa com Ana? Eu escuto de uma maneira unilateral a conversa de Taylor.

"Eu entendo,” diz ele e me olha com preocupação. "A Sra.Grey está indisposta, e Sawyer está levando-a de volta ao Escala,” diz ele para responder a minha pergunta não formulada. Oh, não! Eu não estou em casa, e minha esposa está doente. Merda!

"Diga a ele, que estamos parados na pista, mas vamos sair em breve. Devemos estar em Seattle em uma hora. Se ela precisa de um médico, ele deve levá-la lá.  Caso contrário, deixe-a descansar.  Eu estarei em casa em breve."


"Sim, senhor,” diz ele. "Sawyer, estamos parados na pista em Portland e vamos sair daqui em breve. Nós vamos estar em Seattle, em cerca de uma hora. Leve a Sra. Grey em casa, veja se ela precisa de cuidados médicos. Se não, deixe-a descansar, mas mantenha um olho nela. O Sr. Grey vai estar em casa logo depois que chegamos a Seattle.”

"Um amigo deve sempre subestimar as suas virtudes
 e um inimigo superestimar suas faltas."
Mario Puzo, O Poderoso Chefão

LIBERDADE

Seu celular toca, mas o número não está listado. Ela não gosta de responder a chamadas de números Anônimos, mas alguns dos escritores preferem que  seus números não sejam listados para evitar os fãs perseguindo-os.

"Bom dia, aqui é Elisabeth Morgan,” ela responde.

"E o meu carro chega,” diz a voz masculina ironicamente. Ela congela em seu assento.

"Jack! Quando você saiu?"

"Esta manhã, e eu acredito que nós temos um negócio inacabado, Elizabeth."

"Olha Jack! Você conseguiu sua liberdade. Aproveite. Isso vai me trazer mais problemas."

"Oh, não, você não vai!  Temos um trato onde você me ajudará para que eu não coloque acidentalmente sua ‘boceta’ espalhada por toda a internet,” ele ameaça. "Mas você já sabe que isto não é o pior. Você estava amarrada e fodida por não apenas um, mas dois homens ao mesmo tempo! Como é que essa imagem combina com a querida doce Sra. Morgan? Você pode não conseguir um trabalho como editora, mas tenho certeza que o caminho para a indústria pornô pode abrir-se para você. Embora eu não saiba quantas ofertas você pode ter, uma vez que você não é mais uma franguinha. Portanto, NÃO FODA COMIGO, Elizabeth! Você faz exatamente o que eu disser para você fazer. Eu conheço o mapa de seu corpo, eu sei o quão dura você gosta de sua foda, a mordida do gato, os grampos, eu conheço todos os desejos do seu coração escuro na cama ou em outro lugar. Se você for uma boa menina agora e obedecer, você pode logo experimentar um pouco disso mais uma vez,” ele sibila como uma cobra. "Agora, você sabe onde o Dodge preto está. E se você seguir as minhas instruções ao pé da letra, você vai receber sua recompensa, e você pode não ter que trabalhar sob essa chupadora de pau, puta cavadora de ouro! Como é a sensação de ser mandada pela garota que você contratou apenas alguns meses atrás, a propósito? Hmmm?” ele pergunta.

Elisabeth e um monte de outras mulheres que trabalham na SIP se ressentem de Ana, e metade delas não pensaria duas vezes para ajudar a encontrar uma maneira de jogá-la de cara no chão. A cadela estava quase sem dinheiro, até que lhe deu um trabalho, e ela vai e se casa com o segundo homem mais rico em Seattle. Christian Grey! O homem é mais rico do que a sujeira, e mais sexy do que os deuses gregos. Cada garota está ardendo de inveja na SIP. Isto serviria certo para ela.

"Tudo bem, Jack,” diz ela a contragosto. "O que eu preciso fazer?"

"Boa menina. Bem, primeiro de tudo, precisamos colocar isca em nossa armadilha. E a irmã mais nova de Grey vai servir muito bem. Uma vez que você trabalhe com segurança, seria melhor se você pegasse a irmã de Grey logo após a sessão de ginástica. Todos eles têm uma rotina definida."

"Eu não sei a que  academia ela vai, Jack,” diz Elizabeth.

"Não se preocupe, eu sei. Agora seja uma boa menina, e venha me pegar. Eu tenho meus suprimentos no seu apartamento. Leve-me lá. "

"Tudo bem.  Dê-me alguns minutos.  Eu vou ter que fugir sem deixar ninguém saber."

*****      *****
"Você parece um pouco diferente,” Elizabeth diz a Jack quando ela o vê do lado de fora do prédio. Seu cabelo está cortado curto, os brincos removidos, e ele parece impecavelmente vestido para um homem que acabou de sair da prisão e está prestes a sequestrar duas mulheres. Ele está totalmente mudado.

"Eu não quero ser visto na câmera do seu prédio. Seja uma querida e pegue os tranqüilizantes. Todos os 10 pacotes do mesmo. Eu tenho uma mochila com alguns suprimentos, tudo pronto para ir. Vamos discutir o resto quando você chegar lá embaixo. Você deve obter uma muda de roupa preta. Algo discreto e um boné de beisebol. Mas não mude ainda. Isso é para depois,” diz Jack, sem perder uma palavra.

Quando Elizabeth retorna com o suprimento solicitado de seu apartamento, eles vão para o estacionamento, e descobrem o Dodge preto estacionado em um canto profundo do estacionamento. 

"Como estão as coisas na SIP?" Jack pergunta.

"Diferentes. Mudando desde que Grey assumiu. As rédeas estão mais apertadas, bem como a segurança. E há uma vigilância constante, um guarda costas com Ana. É realmente nojento. O que Grey vê nessa bimbo magricela?” diz Elizabeth com desprezo.

"Ciumenta?” pergunta Jack alimentando o ódio dela.

"Eu tenho trabalhado pelo meu emprego tão duro como você fez, Jack! Ela vem e assume o seu lugar dentro de duas semanas. Bem, ok, nós entregamos a ela, mas eu não sabia que seu marido tinha assumido a empresa. E agora ela possui todas as nossas bundas, incluindo a de Roach! Quase todas as editoras do sexo feminino têm desprezo por ela. Mas Jack, este, este caminho que estamos tomando, ele não tem nenhum retorno. Eu não quero ir para a cadeia!"

"Você não vai ser pega para ir para a cadeia."

"Ela vai saber. Ela certamente pode me identificar para o que você está planejando que eu faça. "

"Não, ela não vai. Nós já conversamos sobre isso antes. Se isso tivesse funcionado da primeira vez, e você fez o que deveria fazer, eu não teria ido para a cadeia, e nós teríamos tido cinco milhões de dólares e estaríamos bebendo ‘mojitos’ no Caribe. Como está, eu paguei a fiança graças a alguém que tinha sido fodido por Grey. Você traz a irmã mais nova para o carro. Eu vou cuidar dela aqui. Então, chamamos a cavadora de ouro para o nosso pagamento. Ela pega o dinheiro, e você vai buscá-la no banco com o dinheiro, certificando-se de que ela não é seguida. Se você fizer isso direito, você recebe o maior prêmio de sua vida!” Diz Jack sem nenhuma intenção de compartilhar a recompensa.

"Se eu vou fazer a maior parte do trabalho de campo, eu quero estar em meio a meio! Minha carreira e liberdade também estão na reta,” diz ela.

"Você cumpre sua parte do acordo, e você vai obter meio a meio. Mas eu quero agradecer a cadela pessoalmente. Traga-a aqui assim que recolher o nosso pagamento,” diz ele sorrindo.

"Agora, puxe o SUV fora daqui,” diz Jack.  "Se a minha avaliação é correta, a irmãzinha vai sair em cerca de 12 minutos. Diga a ela quem você é, e que Ana está doente. Eu vou cuidar do resto, uma vez que ela entre no carro."

"Ok,” Elizabeth diz nervosamente. "Como eu sei como ela é?"

"Não é possível errar. Ela parece um avestruz ,” diz Jack.

"O quê? Isso não é hora de brincar, Jack! Eu estou tremendo aqui! "

"Pernas longas, grandes mamas, cabelo escuro cortado até os ombros. Assim,” diz ele puxando uma imagem impressa de Mia Grey. Elisabeth olha para a foto e engole. Ela respira fundo e para o Dodge na frente do ginásio. Mia surge em suas apertadas calças de yoga e um sutiã top,  com seu saco de ginásio caído sobre o ombro dela e seus fones de ouvido do iPod conectados a seus ouvidos. Elisabeth corre para encontrar Mia.

"Desculpe, Srta Grey?” Ela diz toda perturbada.

"Pois não?” responde Mia.

"Peço desculpas por ter vindo até aqui, mas eu sou Elizabeth Morgan da SIP. Eu sou a chefe de Ana. Sua cunhada, Ana,  não está bem, e eu acho que ela não pode alcançar o marido por algum motivo. Nós a levamos a um hospital local, ela está passando por alguns testes agora. Nós não temos idéia do que está errado com ela, e os médicos não me dão nenhuma informação já que eu não sou o parente mais próximo. Ela me disse para buscá-la antes que ela fosse levada para um teste. Eu não sabia como chegar até você. Você pode, por favor, vir comigo? Ela realmente precisa de alguém com ela!" Elizabeth diz com ansiedade genuína, mas tudo por uma razão diferente.

"Oh meu Deus! É melhor eu ligar pra minha mãe! Ela é médica. Ela pode nos encontrar no hospital."

"Por favor, faça isso no carro. Não temos tempo a perder!" Elizabeth apressa Mia segurando seu cotovelo em um tom de súplica.  Mia entra no lado do passageiro do veículo, e Elisabeth entra do lado do motorista, e imediatamente bloqueia as portas ligando o Dodge. Quando Mia vira para lançar sua bolsa de academia no banco de trás, ela percebe Jack.

"Quem é você?” Ela pergunta confusa.

"Olá,” Jack diz enquanto ele serpenteia o braço em volta do pescoço dela e cobre a boca e o nariz com uma toalha encharcada em clorofórmio e, quando a luta se dissipa lentamente dos membros de Mia, Jack a perfura com uma dose suficiente de tranqüilizante de cavalos que poderia derrubar um cavalo.

"Pise fundo,” ele sibila para Elisabeth, que o observa com a boca escancarada. Ela consegue colocar o SUV em marcha com as mãos trêmulas.

"Eu vou dar-lhe as direções,” Jack diz enquanto ele puxa o corpo inerte de Mia para a parte de trás do SUV. Jack dirige Elizabeth para o lado industrial da cidade, onde há um aglomerado de prédios abandonados, antigas fábricas, com janelas quebradas e pichações nos muros. Ele cheira a mofo, poeira e decadência. Ele puxa o corpo de Mia e o despenca por cima do ombro levando-a para dentro do prédio. Ele coloca-a em um colchão manchado com sujeira, fluidos corporais, possivelmente, sangue e material fecal. Fede, mas, novamente, a cadela não vai precisar dele por muito tempo. Ela é apenas a isca, e isca pertence ao oceano. Ela não vai se importar de todo. Ele amarra suas mãos e pés, e amordaça sua boca, não que ela vá acordar tão cedo, se ela acordar.

"Fase Um completa,” diz ele enquanto ele caminha para fora do prédio, completamente satisfeito consigo mesmo.

"E agora?" pergunta Elizabeth.

"Agora, vamos mergulhar a isca na água. Sorria, é dia de pagamento,” ele diz, e mostra o celular de Mia. Ele percorre os números, e encontra o celular de Ana na lista.

O telefone toca algumas vezes, e Jack fica ansioso pensando que Ana pode não atender ao telefone. Isso não estava nos planos. Mas ela atende.

"Mia,” chega a voz de Ana claramente. Jack sorri mais aberto do que ele jamais fez. É o seu salário falando, afinal.

"Bem, Olá, Ana... muito tempo sem falar."

"Jack,” ela responde em uma, voz pequena, engasgada com medo. Justo o efeito que  ele estava buscando.

"Você se lembra de mim,” ele responde em um tom suave, sorrindo amargamente.

"Sim. Claro. "

"Você provavelmente está se perguntando por que eu a chamei."

"Sim,” ela diz hesitante. Ela pode desligar.

"Não desligue. Eu estava tendo uma conversa com sua cunhadinha.”

"O que você fez?” Ela sussurra seu medo.

"Escuta aqui, sua idiota provocadora de pau, prostituta cavadora de ouro. Você fodeu a minha vida. Grey fodeu minha vida. Você me deve. Tenho a putinha comigo agora. E você, aquele chupador de pau com quem você se casou, e toda a sua fodida família vão pagar. "

"O que você quer?" Ah, a pergunta que ele estava esperando há muitas semanas. 

"Eu quero o seu dinheiro. Eu realmente quero o seu fodido dinheiro. Se as coisas tivessem sido diferentes, poderia ter sido eu. Então você está indo buscá-lo para mim. Eu quero cinco milhões de dólares, hoje."

"Jack, eu não tenho acesso a esse tipo de dinheiro." E como isso é  o meu problema, Jack pensa consigo mesmo. 

"Você tem duas horas para obtê-lo. É isso aí... duas horas. Não diga a ninguém ou essa putinha vai receber. Nem a polícia. Nem a seu bastardo de marido. Nem a sua equipe de segurança. Eu vou saber se você fizer. Entendeu?" Ele grita. Ela está silenciosa. É o medo, ou ela desligou?

"Você entendeu?” ele grita com força. 

"Sim,” ela sussurra. Na verdade, é o medo, Jack está orgulhoso de sua performance

"Ou eu vou matá-la." Ele pode ouvir o suspiro alto de Ana no telefone. 

"Mantenha o seu telefone com você. Não diga a ninguém ou eu vou fodê-la antes de eu matá-la. Você tem duas horas."

"Jack, eu preciso de mais tempo. Três horas. Como eu sei que você a tem?” Ela pergunta, mas ele desliga em cima dela. Sem chances de ter tempo para pensar. Ela só tem tempo para conseguir o dinheiro.

Agora, é hora de Elizabeth trabalhar. O tempo está passando, afinal.

When We Two Parted
WHEN we two parted
In silence and tears,
Half broken-hearted
To sever for years,
Pale grew thy cheek and cold,
Colder thy kiss;
Truly that hour foretold
Sorrow to this.

The dew of the morning
Sunk chill on my brow--
It felt like the warning
Of what I feel now.
Thy vows are all broken,
And light is thy fame:
I hear thy name spoken,
And share in its shame.

They name thee before me,
A knell to mine ear;
A shudder comes o'er me--
Why wert thou so dear?
They know not I knew thee,
Who knew thee too well:
Lond, long shall I rue thee,
Too deeply to tell.

I secret we met--
I silence I grieve,
That thy heart could forget,
Thy spirit deceive.
If I should meet thee
After long years,
How should I greet thee?
With silence and tears
Lord Byron

 "Torre de Sea-Tac, aqui é Charlie Tango - solicitando permissão para aterrissar."

"Helicóptero Charlie Tango, liberado para pouso no aeroporto Sea-Tac, fazer aproximação circulando pela esquerda para heliporto 11 a rota de chegada 4. Manter 200 metros de outro helicóptero. Por favor cuidado, esteira de turbulência. Liberado para aterrissar.”

"Aterrissando no heliporto 11, rota de chegada 4. Permanecendo 200 metros do helicóptero,” eu respondo e aterrisso no Sea-Tac. Eu tiro os fones  e desato o cinto enquanto Taylor está fazendo o mesmo. Seu Blackberry toca ameaçadoramente tão logo ele o liga, e ele olha  e responde imediatamente.

"Sawyer! O que está acontecendo? "

Ele ouve, e seu rosto empalidece, tomando uma cor mortal. 

"Ela fez o quê?” Ele grita. "Onde está você?"

"Devagar, você está correndo?... Conduzindo?... Onde?"

"O que está acontecendo?" Pergunto com meus olhos queimando, mas eu não tenho a chance de obter uma resposta. Porque meu Blackberry começa a zumbir.

"Grey,” eu respondo secamente.

"Sr. Grey ,” diz uma voz monótona. "Aqui é Troy Wheelan do Pacific Northwest Bank. A Sra. Grey está aqui para retirar cinco milhões de dólares em dinheiro, senhor. Isto, obviamente ...” diz ele, mas eu o corto.

"Ela está fazendo o quê?"

"Retirando cinco milhões de dólares, senhor, o  que é altamente irregular para o nosso banco, sem qualquer aviso prévio, mas felizmente nós mantemos todas as reservas em dinheiro no Pacific Northwest,” ele balbucia alguma merda, orgulhosamente,  enquanto o meu mundo desmorona ao meu redor.

"Eu não dou a mínima porra para o que seu banco tem ou reserva. Você acabou de dizer que a minha esposa está aí para retirar cinco milhões de dólares?"

"Sim, senhor, ela está atualmente sentada no meu escritório. Estou preparando a papelada. Mas é altamente irregular, como eu disse, e precisamos verificar de quais aplicações retirar esses fundos. "Meu coração está batendo nos meus ouvidos. Eu não posso respirar. Minha esposa, meu amor está me deixando,  com cinco milhões de dólares do nosso dinheiro. Ela está partindo. Eu me vejo me segurando em Charlie Tango, e os olhos de Taylor arregalando.

"Antes de fazer qualquer coisa, eu quero falar com a minha esposa, Wheelan. Coloque-a na linha."

"Ah, ela está esperando por mim para completar a papelada."

"Você não vai completar nenhuma fodida papelada, se eu processar o banco até seu último centavo. Agora, coloque minha esposa na porra do telefone, agora!" Eu grito segurando o telefone na frente da minha boca. Minhas mãos estão tremendo, tudo está desmoronando, e meu coração está sendo cortado em fatias. Estou respirando pesadamente. Taylor tem um olhar aterrorizado no rosto, totalmente chocado.

A voz de Ana vem ao telefone.

"Oi,” ela diz baixinho.

"Você está me deixando?"  Pergunto num sussurro sofrido. Eu nunca senti a angústia, tristeza, desgosto e tormento como eu sinto neste momento. Eu preferiria morrer a ouvir sua confirmação. Mas eu preciso saber. Por favor, baby, não me deixe.


"Não!” Diz ela completamente surpresa com a minha pergunta. Então, o que ela está fazendo? Mas, sua resposta muda.

"Sim,” diz ela em um sussurro. Ela disse ' sim,' ela está me deixando.

Eu engasgo com meu choro;  meu universo está destruído, e eu caio de joelhos, inerte, impotente. A morte seria melhor do que este sofrimento. Eu preferiria morrer que ouvir isso. Será que ela já não me ama? Mesmo um pouco? Ela disse que nunca iria me deixar, e agora... Eu me curvo sobre  meus joelhos, minha mão puxando uma mecha do meu cabelo.

"Ana, eu ..." Eu não posso terminar minhas palavras. Eu não tenho palavras. Minhas faculdades me deixam. Vou levar tudo o que eu disse, cada dor que eu infligi. Apenas... Apenas... Não me deixe. Meu choro sufocado encontra sua fuga e minhas angústias me cobrem.




Nothing's gonna change my love for you - Glenn Medeiros


Tradução do poema de Lord Byron

Quando Nos Separamos

QUANDO nos separamos
Em silêncio e lágrimas,
Corações meio quebrados
Apartados pelos anos,
Pálido ficou teu rosto e gélido,
Mais gélido apenas teu beijo;
Verdadeiramente aquela hora anteviu
Tristeza por você.

A geada da manhã
Emplacou o frio na minha fronte
Fazendo-se sentir como o aviso
Daquilo que sinto agora.
Teus votos foram todos quebrados, 
E a luz é a tua fama:
Eu escuto teu nome ser dito,
E compartilho da tua vergonha.

Eles te nomeiam em minha presença
Notas fúnebres aos meus ouvidos;
Um calafrio me toma de súbito—
Por que me foste tão cara?
Eles não sabem que te conheci,
Aquele que te conheceu melhor:
E por muito tempo irei lamentar,
Por demais para poder falar.

Em segredo nos encontramos— 
Em silêncio fico a remoer,
O que teu coração pôde esquecer, 
E teu espírito dissimular. 
Se devo te encontrar
Após longos anos, 
Como deveria te cumprimentar?

Com silêncio e lágrimas
.


Tradução Carlos Drews

55 comments:

Neusa Reis said...

Oi meninas,
Bem, aqui começamos o livro IV. Este cap. I está uma beleza. Tenho certeza que vocês vão gostar. Vão amar. Vão adorar. Sofrer com o sofrimento de Christian, a quem odiamos no livro original, e que apenas agora com o POV Grey da Emine, conseguimos ver e entender a razão de seu comportamento e como sofreu e vai sofrer mais ainda nos próximos.
Odiaremos as atitudes rancorosas e homicidas de Jack Hide e do marido da Bitch Troll, Lincoln, cheios de ódio do Christian e atacando duas pessoas indefesas.
Amaremos mais ainda o Taylor, amigo fiel de todas as horas, que está sempre por perto em todos os momentos e que no próximo cap. vai nos fazer amá-lo mais ainda.
E veremos como, em todos os momentos, o amor sempre esteve lá, no coração de Christian e Ana, atraindo um para o outro, mas a falta de diálogo o impedia de se manifestar. Como acontece na vida da gente.
Nosso cafezinho vai ser longo, com o comentário dos relatos das nossas queridas leitoras de suas experiências de vida. Fiquei muito comovida (que novidade, choro o tempo todo, rsrsrs).
Para adiantar as perguntas:
. Assim que sairmos dos caps do sequestro da Ana, vou traduzir os dois caps que faltam da série Pella. Aí vocês negociam com a Emine para ela postar mais algum.
. Para quem não leu os comentários do cap. XXVI, eu não estava de férias nem doente, estava sem computador. E muito obrigada pela preocupação de todas. Eu sou como a Ana. Nunca vou abandonar vocês. Bjs

Kátia said...

Uau! que capítulo! Sem palavras! Quanta dor e sofrimento! De ambos os lados pois percebemos claramente a mesma coisa quando lemos 50 tons de liberdade.
Ansiosa por mais capítulos!
Até mais!

Pao said...

Neusa gracias este capítulo lo estaba esperanndo por meses.¿ cuando sale el próximo porque está realmente angustiante leer como se sintió Christian sin saber de Ana creyendo que ella lo está abandonando. POR FAVOR OTRO CAPÍTULO LUEGO.
Gracias a ambas por una historia realmente interesante.

Rita said...

Meu Deus!!! Por favor poste logo o próximo capítulo... quanto emoção!

Anonymous said...

Meninas!!! Que capitulo é esse!!!!!
Chorei Horrores!!!! Neusa não nos deixe esperando muito...já sabemos do final feliz, mas na visão dele é tudo mais intenso!
Emine como sempre arrasando!
Vcs já pensaram o que faremos quando o livro acabar??? Não podemos parar com os nossos cafes! O meu hoje é com tapioca e queijo de coalho!!
Delicia!
Bjs a todas Lala

Renata Domingues said...

Que belo jeito de começar o dia com um capítulo lindo!!! Amo este blog

Michelle Cristina said...

Neusa,eu adorei e estou amando Christian mas ainda. bjus e ansiosa pelos próximos capitulos.

Michelle Cristina said...

Neusa, adorei o capitulo estou mas apaixonada por Christian a cada capitulo. parabéns e ansiosa por mais

Alice said...

Maravilhoso! Como são lindos os poemas que Emine colocou! Me debulhei em lágrimas.
Nem tenho palavras para agradecer a vc Emine e a vc Neusa. Também estou na maior espectativa para os novos capítulos da Série Pella.
Beijo pra Emine e Neusa e beijo para vcs aqui do blog.
Alice


Anonymous said...

Parabéns Emine e Neusa. Amando ler com vocês meninas.
Abraços.
Pry

Mari Lins said...

Neusa, era imprescindível a publicação rápida deste capítulo, pois iríamos enlouquecer com a espera. Como disse em meu comentário anterior, esta é a parte mais emocionante e esperada da história.
Deus, me impressionei demais com a foto dele chorando falando ao celular. Fiquei meio que hipnotizada.
Este quarto livro promete muitas novidades, tenho certeza que a Emine irá preencher as lacunas que foram deixadas na história da E. L. James.
Impecável escrita, impecável tradução e demais a participação das garotas no blog.
Beijos à todas

Fer G. said...

Neusinha querida,que bom que era só seu computador que deu piti!!Que capítulo maravilhoso esse! Ai que aflição! Amando tudo.Ansiosa para ler o Pella tbm.Obrigada Emine por tudo.Neusa como sempre,vc é a "the best".beijoss meninas

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Oi Meninas!

This is one of those times I really wish that I spoke Portuguese. My knowledge is very basic. If I wanted to write a decent message, it would take me all day. But, the more I get to know my Brazilian fans, the closer I feel to you. I see your warmth, getting to know your families and issues and how we all got to love this wonderful series.

Here's another story for you girls... This is about an American reader. Bless her young, idealistic, ignorant heart; she's started reading the blog just recently. You know how people who are married about 3 and a half weeks try to give marriage advice to people whose been around the block more often than the ice cream truck, and have been married, had problems, solved them, had kids, dealt with in laws, dealt with loss of jobs, loss of loved ones, been happy, had great sex, had bad sex, loved, got angry... Anyway, you get the point. As far as adulthood is concerned, we've done it all.

So whatever issues are presented in the 50 shades trilogy, we know it's life. We've seen different versions of it. Don't get me wrong; I'm sympathetic for women's issues. I have after all volunteered for battered women and children's shelter for years. Time I could have spent making money, or simply having fun. But you realize that we make our issues known first, and completely ignore boys also get abused. Christian Grey is one of them.

Should we ignore boys' abuse simply because they're boys? Or in short, should we completely write off people who have gone abuse in early childhood, and lock them up someplace, or simply find them unworthy, because their sexual practices, or their truths are not our own? This is an attempt to create a single style society. It doesn't work. Never has, never will. We in America take pride in being a melting pot.

If we were to take only Evangelical norms for instance, we would all have to "accept" the best husband or boyfriend model the evangelical churches would give us. Or Catholics or Moslems or Judaism. If we were to go with the "feminist" worldview, then the "acceptable men" would be the men they thought worthy of our affection.

The point is; we don't live in an idealistic world. We are not perfect as women, we can't expect perfect counterparts. Christian is not perfect. But I love his character. Yes, he had 15 subs before. The girls knew what they were getting into. He did not lie to them, or promise them a future together.

If that was not something they wanted, they would not go into it.

And of course in the course of my life, I have seen women who are poor examples of a woman. Women who called their own children that they gave birth and raised them but referred to them as her "biological children," or parents who are so disconnected with their families they can't wait for their kids to be 18 so they can kick them out of the house, or men who knows nothing about sex, and expect to ride the wife, or men who does not provide for their families, or men who are so disconnected, so consumed in themselves that they pay no attention to the wife at all.

So, all of these men are better than Christian Grey? I don't think so.

I would prefer Christian Grey's character to all of the above. I told you girls this before. I'm like you: my roots are Mediterranean. We're hot blooded. We love passion. We are loud. When we love, we write poetry, we declare our love louder than anyone. We're jealous (well, I am, and not ashamed of it). My guy, my territory. They don't like it? I say deal with it.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

So, I don't want a man in my life, in my bed who feels like he has taken a chill pill. I want passion. I'm not even one of those people who totes around a Chihuahua; my dog is big, her bark is loud, and she looks vicious. But, that's my preference. You see, we're all different. Not everyone eats the same food. For example I love to experience different ethnic foods, but you can't force me to eat some Asian food where things seem to be crawling in my dish. However, they may be okay with that.

It's just a matter of taste.

So, in the last few days, I have been reading your experiences. You can see how these books helped your relationship. Why? Because you've been around? You've seen both sides. We can take what is good for our relationship, and leave out what isn't for us.

No one ever claimed that Christian Grey was the ideal man for all women. I have very conservative friends whose husbands I wouldn't give a second look, but that's the person for them. For me, my man has to be a little more like Christian. I want a bit of jealousy, I want him to be possessive, and I want him to show me not that he can live with me, but he can't live without me. I'm a very independent woman; I can survive alone. But a man I chose must be someone that I shouldn't want to live without him. That's what I have.

So the other of my sex, can hold the sex and torture their men, or put a proverbial leash on him (that's basically what they're doing), or choose whomever they want. For us, I think we all like Christian Grey.

These books have made you look into your lives closer, and made you see what is stagnant, what should be changed, and what should remain the same. I want to write out some acts. Because there are a lot of couples reading, and they want to learn. I think it's community service if they do it properly. Sex is messy. If they're looking for something cleaner, they can observe his stamp collection. It's pretty clean. But, we're married people; sex is part of our lives, not a taboo. It's important that we live our lives fully, not partially, not barely. I really hate it when people who were born 5 minutes ago have the gull to tell me or adults like us how to live. I'd say, learn to live first, then come back to me when you more life experience under your belt than 5 minutes. Don't you think so girls?

Natii said...

Como eu sofro nesse capitulo, tudo muito triste, mas o amor sempre vai prevalecer, isso só fortalece esse amor lindo de Christian e Ana, amoooo e nao vejo a hora dos proximoo, sofrendoooo de ansiedade meninass!!!


Beijosss ameiii Natii

Fer G. said...

Emine estarei em Orlando (Flórida) semana que vem...que seria te conhecer.beijos

Ediene O Maia said...

Que capitulo maravilhoso, fantástico, amei realmente eu fiquei muito triste com Christian meu coração ficou bem apertadinho com vontade de chorar.
Taylor e maravilhoso um amigo fiel por Christian e Ana eu amo ele também.
Vou ficar muito ansiosa pelo próximo capitulo que vai esta maravilhosa.
Meus parabéns Emine mais uma vez vc e fabulosa, maravilhosa uma escritora de muito talento, Neusa mais uma vez obrigada pela sua tradução maravilhosa.
Beijo!!

Ediene O Maia said...
This comment has been removed by the author.
Ediene O Maia said...

Emine eu concordo com você, nos vamos sempre aprender um com o outro, tenho 16 anos de casada, sou muito ciumenta com o meu marido como ele e comigo, cada dia e um dia de conhecimento um com o outro, sempre estamos aprendendo com a vida. Entre quatro paredes vale tudo entre um casal, Christian veio para salvar muitos casais em seus relacionamentos, e eu acredito que isso aconteceu com muitas pessoas que as vidas estavam monótonas, me ajudou muito, eu acordei mais para a vida que estava passando diante dos meus olhos, e gora estou mais feliz com a minha vida, e uma delas eu tenho que agradece você Emine, você e uma pessoa especial em minha vida obrigada Emine.
Beijo!!

Neusa Reis said...

Tradução dos comentários da Emine Fougner - Parte 1.
Oi meninas,
Este é um daqueles momentos em que eu realmente desejaria falar Português. Meu conhecimento é muito básico. Se eu quisesse escrever uma mensagem decente, isto me levaria o dia todo. Mas, quanto mais eu vou conhecendo os meus fãs brasileiros, mais perto eu me sinto de vocês. Eu vejo o seu calor, vou conhecendo suas famílias e problemas e como todos nós viemos a amar essa série maravilhosa.
Aqui está outra história para vocês, meninas... Trata-se de uma leitora americana. Abençoada jovem, idealista, coração ignorante, ela começou a ler o blog recentemente. Você sabe como as pessoas que são casadas há cerca de ‘3 semanas e meia’ tentam dar conselhos sobre casamento para as pessoas que estiveram aí mais frequentemente do que o caminhão de sorvete, e tendo estado casadas, tiveram problemas, resolveram-nos, tiveram filhos , lidaram com leis, lidaram com perda de empregos, perda de entes queridos, foram felizes, tiveram um ótimo sexo, tiveram mau sexo , amaram, ficaram zangadas... Enfim, vocês pegaram o ponto. No que diz respeito a que a idade adulta esteja envolvida, nós já fizemos de tudo.
Então quaisquer questões apresentadas na trilogia 50 tons, sabemos que é a vida. Nós vimos diferentes versões da mesma. Não me interpretem mal; eu sou solidária às questões das mulheres. Eu tenho afinal me oferecido como voluntária para mulheres agredidas e abrigo para suas crianças, por anos. Tempo que eu poderia ter passado ganhando dinheiro, ou simplesmente me divertindo. Mas você percebe que tornamos nossas questões inicialmente conhecidas, e ignoramos completamente que os meninos também são abusados. Christian Grey é um deles.
Devemos ignorar o abuso dos meninos simplesmente porque eles são meninos? Ou, em resumo, devemos completamente depreciar pessoas que passaram abuso na infância, e trancá-las em algum lugar, ou simplesmente achá-las indignas, pois suas práticas sexuais, ou as suas verdades não são as nossas próprias? Esta é uma tentativa de criar uma sociedade de estilo único. Não funciona. Nunca foi, nunca será. Nós na América temos orgulho de ser um caldeirão de culturas.
Se fôssemos tomar apenas normas evangélicas, por exemplo, todos nós teríamos que "aceitar" o melhor marido ou namorado modelo que as igrejas evangélicas nos dariam. Ou católicos ou muçulmanos ou o judaísmo. Se fosse para ir com a visão do mundo das "feministas", então os "homens aceitáveis " seriam os homens que elas achavam dignos de nossa afeição.
O ponto é, nós não vivemos em um mundo ideal. Nós não somos perfeitas como mulheres, não podemos esperar contrapartidas perfeitas. Christian não é perfeito. Mas eu amo o seu caráter. Sim, ele teve 15 subs antes. As garotas sabiam no que estavam se metendo. Ele não mentiu para elas, ou prometeu-lhes um futuro juntos .
Se isso não era algo que elas queriam, elas não iriam para isso.
E, claro, no decorrer da minha vida, eu já vi mulheres que são pobres exemplos de uma mulher. Mulheres que chamam a seus próprios filhos, que elas deram à luz e criaram, mas se referem a eles como seus "filhos biológicos," ou pais que são tão desconectados de suas famílias que mal podem esperar para seus filhos terem 18 para que eles possam expulsá-los da casa, ou homens que não sabem nada sobre sexo, e esperam montar a esposa, ou homens que não proveem para suas famílias, ou homens que são tão desconectados, tão consumidos em si mesmos, que eles não prestam atenção à mulher de todo .
Então, todos esses homens são melhores do que Christian Grey? Acho que não.
Eu preferiria o caráter de Christian Grey para todos os itens acima. Eu disse para vocês, meninas, antes. Eu sou como vocês: minhas raízes são do Mediterrâneo. Nós somos sangue quente. Nós amamos paixão. Somos barulhentas. Quando amamos, nós escrevemos poesia, declaramos o nosso amor mais alto do que qualquer um. Somos ciumentas (bem, eu sou, e não me envergonho disso). Meu cara, meu território. Eles não gostam disso? Eu sei lidar com isso.

Neusa Reis said...

Tradução dos comentários da Emine Fougner - Parte 2.

Então, eu não quero um homem em minha vida, na minha cama, que pareça que ele tomou um calmante. Eu quero paixão. Eu não sou mesmo uma daquelas pessoas que carregam por aí um Chihuahua: o meu cão é grande, seu latido é alto, e ela parece perigoso. Mas, essa é a minha preferência. Você vê, nós somos todos diferentes. Nem todo mundo come a mesma comida. Por exemplo, eu adoro experimentar diferentes alimentos étnicos, mas você não pode me forçar a comer um pouco de comida asiática, onde as coisas parecem estar engatinhando no meu prato. No entanto, eles podem estar bem com isso.

É apenas uma questão de gosto.

Assim, nos últimos dias, tenho lido as suas experiências. Vocês podem ver como esses livros ajudaram seu relacionamento. Por quê? Porque vocês estavam ligadas? Vocês já viram ambos os lados. Podemos tomar o que é bom para o nosso relacionamento, e deixar de fora o que não é para nós.

Ninguém nunca afirmou que Christian Grey era o homem ideal para todas as mulheres. Tenho amigas muito conservadoras para cujos maridos eu não daria uma segunda olhada, mas essa é a pessoa para elas. Para mim, o meu homem tem que ser um pouco mais como Christian. Eu quero um pouco de ciúme, eu quero que ele seja possessivo, e eu quero que ele me mostre, não que ele pode viver comigo, mas que ele não pode viver sem mim. Sou uma mulher muito independente, eu posso sobreviver sozinha. Mas um homem que eu escolha deve ser alguém que eu não quero viver sem ele. Isso é o que eu tenho.

Então, as outras de meu sexo, podem segurar o sexo e torturar seus homens, ou colocar uma proverbial coleira sobre ele (que é basicamente o que elas estão fazendo), ou escolher quem quer que elas queiram. Para nós, eu acho que todas nós gostamos de Christian Grey.

Estes livros têm feito vocês olharem para suas vidas mais de perto, e fazer-lhe ver o que está estagnado, o que deve ser mudado, e o que deve permanecer o mesmo. Quero escrever alguns atos. Porque há um monte de casais lendo, e eles querem aprender. Eu acho que é um serviço à comunidade se eles fazem isso corretamente. O sexo é sujo. Se eles estão à procura de algo mais limpo, eles podem olhar sua coleção de selos. É muito limpa. Mas, nós estamos casados com pessoas; sexo é parte de nossas vidas, não um tabu. É importante que nós vivamos nossas vidas totalmente, não parcialmente, não mal. Eu realmente odeio quando as pessoas que nasceram 5 minutos atrás tenham a ingenuidade de dizer para mim, ou para adultos como nós, como viver. Eu diria que aprendam a viver em primeiro lugar, em seguida, voltem para mim quando vocês tiverem mais experiência de vida sob seu cinto que 5 minutos. Vocês não pensam assim, meninas ?

Aline Caroline said...

Ah poxa pena que acabou,chorei com Christian poxa, é difícil quando temos essas discussões e as vezes deixamos o orgulho falar mais alto, sou muito orgulhosa e isso me atrapalha muito. Mas agora da pra entender muito melhor.
Ansiosa pela próximo capitulo, que seja em breve..
Own Neusa que bom nunca nos abandone mesmo *-*
Emine expôs tudo com tanta perfeição, cada detalhe fez tudo se encaixar tão bem.. como so ela consegue. Obrigada as duas!

Kátia said...

É isso aí Emine! falou e disse! Bjim a você e a todas as amigas do blog!!!!!!

Anonymous said...

Fiquei mt emocionada lendo esse capitulo. Ver "através" de CG é lindo!!!Adorei o comentário da Emine, como sempre mt esclarecedor...obrigada por nos proporcionarem estes momentos!
Fiquei mt feliz em saber que logo teremos mais de Alex Pella...rsr
Bjos,

Aline Ribeiro

CarolBarp said...

Bom Dia!!!!
Que Cafe da manhã hein Neusa!!!! regao a muito pao de queijo e suco e laranja!!!
Emine Querida! Concordo com suas palavras! Cada uma de Nos tem o Seu "Mr. Grey"!! Eu redescobri meu marido e juntos estamos redescobrindo nosso relacionamento, amor nunca nos faltou o que faltava era um temperinho a mais, sair da rotina, no permitir ousar sem nos prendermos a convenções e pré julgamentos!! Acredito que cada uma de nos percorreu um longa caminho no relacionamento e que a trilogia sim ajudou em muitos casos!!! Como havia dito no capitulo antrior Mr. Grey salvou meu casamento!!! Quando for reafirmar os votos com certeza Ana e Cristian serão os padrinhos!!! kkkkk
Beijo meninas!!!
Ah NEusa please não nos torture esperando capitulo 2 kkkk

Ediene O Maia said...


Emine eu concordo com você, nos vamos sempre aprender um com o outro, tenho 16 anos de casada, sou muito ciumenta com o meu marido como ele e comigo, cada dia e um dia de conhecimento um com o outro, sempre estamos aprendendo com a vida. Entre quatro paredes vale tudo entre um casal, Christian veio para salvar muitos casais em seus relacionamentos, e eu acredito que isso aconteceu com muitas pessoas que as vidas estavam monótonas, me ajudou muito, eu acordei mais para a vida que estava passando diante dos meus olhos, e gora estou mais feliz com a minha vida, e uma delas eu tenho que agradece você Emine, você e uma pessoa especial em minha vida obrigada Emine.
Beijo!!
Eu apaguei o meu comentário acidentalmente, desculpem meninas. :)

Tati said...

Emine eu concordo com vc!!!!tenho uma amiga assim tb!! não viveu nada mas sabe de tudo principalmente o que é certo pros outros!! Neusa!!!! que capitulo foi esse!!! espero que o outro não demore muito pois eu já estou me consumindo!!!! kkkkkkk eu adoro nossas conversas nos comentários!!!!leio todas!!! bjs

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...
This comment has been removed by the author.
Andrea Leoncio said...

Não acredito que demorei tanto para ver o novo capítulo...Rosangela querida, dizer o que!!! estou pasma com nossa sintonia...rsrsrsr a atrasadinha e a super.hiper.atrasadinha, kkkkkk
O capítulo é super emocionante! lindo de doer e chorar mesmo!
Quanto ao seu comentário Emine, eu concordo e assino embaixo...não se pode viver meia vida...é preciso se entregar e sentir intensamente todas as emoções humanas...

bjo para todas vcs!!!

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Que capítulo!!
Que tristeza!!
Que sofrimentos dos dois!!!

Fiquei muito muito comovida! Que capacidade tem essas duas criaturas.. Eminé e Neusa, sofremos junto com os dois!

Maravilhoso, perfeito como sempre!!

Sem mais comentários!!!

Bom dia à todas....e muitos beijos..!!

Rosângela

Gizele Santos said...

''Por favor, baby, não me deixe.''

Esse homem é SENSACIONAL!!!!!

ana paula said...

So agora percebi o primeiro capitulo do livro quatro e claro fiquei comovida com a dor de Chirstian.
Bom demais.
E os comentarios da Emine stao demais.
ESTE BLOG É DEMAIS
E AINDA BEM QUE VC NAO VAI NOS ABANDONAR
MUITO OBRIGADA NEUSA

Glenda Castro said...

Rosangela Maria Cabral muito obrigada por ter compartilhado,que esse novo capítulo tinha saído,eu ainda estava esperando,rsrs
Que bom esse livro,estava muito ansiosa em chegar nessa parte da história.
Que sofrimento!Sem palavras,só choro...
Obrigada Emine e Neusa.


















Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi girls,
This girl I talked to you about sent more comments again calling women whores who likes erotic spanking. Here are my answers and it can help all of you as well:
Evie, I’ think you're missing the point here. And I’ll go to length to explain it to you.

First of all, I’d appreciate it if you’d stop seeing women as sluts & bimbos or whores. The way you accuse and perceive women who may enjoy erotic spanking as whores tell me that either you've never had sex in your life, or had it only missionary style which is not the whole context of sex at all. Telling women, and that includes quite a number of us who has been around the block, been married for several years & known our husbands in the biblical sense (to keep it clean for you) the missionary gets old pretty fast; women want more than just lying there and let the husband sit on her like a rooster. I don’t want a husband who has no talent in the bedroom. If this is the man I’m going have sex all my life, he better know the difference between his ass and his elbow and know a few tricks in the sack. You may prefer it differently. That’s YOUR choice. I like Asian food but dislike the items that seem to be still alive or raw; doesn’t mean I accuse people who eat. I don’t eat a lot of the meat products; don’t accuse people of murder who eat everything. Perception. Where do draw the moral lines? Evangelical, Roman Catholic (where every drop of semen is meant for procreation & physical pleasure was shunned upon historically), Muslim (where women are told to cover head to toe, premarital sex is punishable by stoning to death, post marital sex is taboo, men can have 4 wives), or another religion (which you can search online) where husband and wife do not get to see each other naked and have sex in the dark through a hole in the sheet for procreation. What is the norm & who has the right to draw the lines in a couple’s relationship? Where does the basis of your rights and wrongs come from that totally puts Christian’s sexual practices on the wrong side of the scale? If it’s wrong for you, then you certainly won’t be practicing it his way & that would be the end of the story.

A lot of the women who read my blog regularly are passionate, and they want more in their relationships. You, coming and telling Christian Grey or people who want more than just missionary in their sex life (calling whore: men/women who sell their body for money, bimbo: an attractive but empty-headed young woman-a sex object, slut: a woman who has many casual sexual partners) is rather unfair. Let me tell you: sex is messy, it's not clean, it can be gentle, it can be rough – if you dislike the idea of the complexity of the sexual relationships, this series is not for you. If people think sex is clean, they’re doing it wrong.

Erotic spanking is not brutality. Women enjoy it. It can be very sensual. I'm assuming you've never taken human sexuality in college; otherwise you would already have this basic information.

I will try to be informative about this for you and you are of course free to deduce your own conclusion. You have to realize that these books are in "erotic romance" genre. You can't expect to find 19th century classic English novel style, the Romanticism or Victorian literature style love here: this isn't the time of Elisabeth Bennett, Jane Eyre, Lucy Steele, Maria Bertram, Mary Crawford, Lucie Manette, Charles Darnay, Sydney Carton, Mr. Darcy or even Heathcliff for that matter. This is the 21st century. This is what happens now.

Let me explain it in the simplest terms possible (human sexuality 101):

In a normal relationship, perhaps 99% of the population wouldn't know what Christian knows about sex, because through sex he learned how to control, to be in charge of his body and his surroundings. He doesn't exercise total control with Ana (because she can't tolerate the full extent).

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

The reader needs to understand that the purpose wasn't hurting her but increasing her pleasure. Spanking is about intensity of sensation transcending consciousness to directly stimulate the part of the brain that processes sexual pleasure. It bypasses perception and its effect is felt afterwards as an echo. There are pleasure receptors under the layer of fat in buttocks, groin, and thighs. The nerves for pleasure are abundant in the buttocks, but covered with a thick layer of adipose tissue (fat) and that spanking can/does trigger these usually neglected pleasure sensors. Hard spanking is necessary to reach through all the fat.

So, if you understand that his intent was never to hurt her, but intensify her pleasure then concept becomes clearer. He was also exercising it within her limits. For the sake of the argument, let’s say that you were with him & you've set your limits of not receiving this sort of "pleasure" then spanking would become your hard limit. Ana wasn't opposed to it. She was only opposed to flogging, paddles and the other really hard punishment tools (which is a lot of women’s hard limit). So it's all about set limits. This was not a hard limit for Ana. That's why Christian likes to determine the hard and soft limits as opposed to just exercising what he likes. It's all about pleasure for both of the involved parties.
A while ago, I read a book called "Anatomy of Pleasure" by Dr. Victoria Zdrok (she has a PhD in Clinical Psychology, and a certificate in sex therapy from New Jersey School of Medicine). I have also looked into Kama Sutra, and various books to understand spanking in sexual context. Sex with properly administered spanking is many times better than the one without. So, I'm going to explain it to you point by point.

Christian understands sex. Pain and pleasure has a fine line. The spanking you complained was in the context of pleasure. A lot of cultures describe pain as an aphrodisiac. Kama Sutra in particular details how to properly strike a partner during sex. There are depictions in even Etruscan Tombs from 5th century BC where two men are flagellating a woman during an erotic situation, i.e. erotic spanking. This can be carried out bare or gloved hand or with other implements: canes, whips, rulers, rolled up newspapers, hairbrush, feather duster, paddle, riding crops, birches, sneakers, etc. (Ana can't handle the rougher spanking, so she prefer rulers, riding crops or bare hands etc.)

When they both know that it's not for punishment, but pleasure, the thought administration is different, so does the thought process to give and receive it. Few things are received: the adrenalin released into her system to counteract the pain, and that in return raises her libido. Endorphins are released which in return translates into sexual arousal and pleasure. It's like a sexual partner digging her nails into the man's back at certain times during sex or neck biting and they only receive pleasure what should normally be painful.

But most of all, the turn on isn't so much the sensation of pain, it's in the feeling of helpless submission and vulnerability of being bent before the partner. He pays attention to her behind which is a primary erotic zone, the anticipation of sexual pleasures to come.

For the man, the arousing aspect of spanking is the feeling of control and power of his helpless lover (or the illusion of it), and the excitement of playing with her attractive bottom, turning it pink and putting her in the mood for some hot, passionate sex.

To master the art of erotic spanking, it is important to understand the following six principles:
• The bottom is a prime erogenous zone; however, unlike other zones such as the breasts and back of the neck, the sexual arousal nerves in the bottom are buried in a layer of fat and require harder stimulation -- like in spanking -- to trigger them;

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

• The physiological process of sexual arousal demands that before orgasm can occur, blood must be collected and kept in the genitals and nearby areas. Spanking creates just such a physiological response, as the stinging of the skin causes blood to collect in the bottom (and simultaneously in the nearby genitals), thus accomplishing "mechanically" what caresses and kisses do psychologically;
• A properly done spanking, such as over the knee or with a cushion or other support propping up the woman's bottom, causes the bottom to squirm from the sting, simultaneously resulting in her rubbing her clitoris on the supporting knee, pillow, etc.
• The feeling of "surrender" or submission is an important part of a woman's sexual response, as many women need to give up control and give themselves "permission" to feel sexual. Spanking incites and reinforces such feelings; The last two spanking principles, and some specific tips to make it really hot
• However, a woman must feel safe before she can give up control and surrender. Therefore, you must first earn her trust before attempting the game of erotic spanking. You must equate the spanking with sexual pleasure, eschewing any anger, sado-masochistic impulses or desire to humiliate her.
• The tacit understanding, no matter what the role play, should be that spanking is a form of foreplay and that orgasm is the goal of both players. Therefore, the actual spanks should be mixed with caresses and gentle rubbing of her bottom and genitalia, and other foreplay if possible.
Sexual spanking
To use spanking in your sexual repertoire, it is always good to do a little role playing. You can play the stern guardian or headmaster punishing the naughty schoolgirl, or the offended husband or lover pretending to punish his wife or girlfriend for some imaginary transgression. (She lost the game - that's the imaginary transgression. That also satisfies his need of being in control which is equal to his need of having sex with her).

There are hundreds of roles that can be used as an "excuse" to give your lover a sexy over-the-knee spanking, but whatever role you choose to play, here are some tips to make it especially sexy (and you'll remember him making her unbutton her shirt, lean down on the billiard table to make shots, stretch, etc. so he put her in the mood and position that is arousing to both, and below are the methods it can be applied to various situations):
1- Give her a specific "punishment" time and make her wait for it
The anticipation will add to her sexual arousal and increase her receptivity. You can accentuate this by making her wear ben-wa balls or play with herself at regular intervals while waiting for her spanking. Of course, you will want to ensure that she obeys your instructions, and that she knows her spanking will be harder if she disobeys.
2- Order her to "prepare herself" for her spanking
This could mean taking a bath and making herself clean and beautiful, or dressing in a particular way (e.g. in a schoolgirl outfit, in particular lingerie or in another sexy costume). Tell her that the length of her spanking will depend on how beautiful you find her at the appointed time. These acts of preparing herself will have a direct effect on her state of arousal, as it will make her think about it constantly.
3- Take your time to inspect her appearance when she presents herself for her spanking
Comment on every aspect that might add to her punishment or subtract from it, and let your eyes and hands inspect every inch of her body. The intense scrutiny you are giving her will intensify her excitement.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

4- Before beginning the spanking, make her perform a ritual
This could be kneeling in front of you and begging forgiveness for the imaginary transgression. Always agree that she will be forgiven after her "punishment," as you don't want to humiliate her. You should act as if you are only spanking her "for her own good," and you might even tell her about how you intend to ravish her if she is a "good girl" during her spanking.

So what should you do once you have her across your knees?

5- When she is across your knees, take your time before starting
Play with her bottom, squeezing and "testing" its firmness and fullness -- and you can feel between her legs to see if she is getting wet. Tell her what you are going to do to her bottom, and how it will look in a few minutes. If you feel her trembling with excitement, you know she is really ready!
6- Ease into the heavier spanking
When you actually start the spanking, you may start by spanking her over her clothing, then over her panties (if you have her wearing them). Once you have warmed her bottom, you will always want to spank her on her bare bottom, as that is the sexiest kind of spanking.

Alternate a dozen or so spanks with rubs of her bottom, using firm but very sexual stroking to spread the warmth all over her rump. A finger between her legs can be used to get her breathing faster. You can also alternate spanks with gentle rubbing of her clitoris, tugging of her labia or caressing of her anus. This will make her associate spanking with other pleasurable sensations, thus conditioning her to get aroused to spanking. Take your time, savoring every smack and every feel of that delectable behind.
7. Use the right technique
The slightly cupped palm with fingers together is the best way to spank, as it makes a good smacking sound and reddens the skin without causing excessive pain. If she seems to be unmoved by such spanks, you can give her a few with a flat palm and spread (relaxed) fingers -- those are the stingiest -- until she squirms or responds.

A slow tempo, with an irregular rhythm, is the best technique, as the moments of anticipation between each stroke add to the tension; and if she cannot tell when the next stroke might fall, it is doubly effective in increasing her arousal. Again, take your time. Remember, it is not the number of spanks or how hard they are that brings her to a high state of sexual readiness. It is how long and how deeply she feels her submissive helplessness and the total sexual stimulation of her bottom that is the key.
Spank her right
A really good spanker can sometimes bring his partner to climax from such a sexy over-the-knee spanking. But every lover who knows his partner's symptoms of arousal can judge when the time is right to shift her from the spanking position to implement on his erect shaft, which should be hard and ready from having her naked bottom squirming over it.


I hope this helps you to understand the context of sexual spanking.

Neusa Reis said...

Oi meninas, que blog é este? Que maravilha é esta interação total entre todos, não importa em que língua? Não vou traduzir os comentários da Emine de imediato porque estou terminando o capítulo que está bombástico. Possivelmente um dos melhores dos quatro livros, com um POV Taylor, depois de Christian e Ana o meu mais querido, que faz sempre por merecer minha admiração. Está um show mesmo o capítulo. Assim, byby, senão não consigo acabar. Muitos beijos. Neusa

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

É Neusa...que interação!!!
Mas meu retorno aqui é para comentar a resposta da Emine:

Emine li sua resposta ao comentário do livro 2, foi sensacional....mais explicado que isso só se você desenhar!!!

como vc mesma disse, a maioria de suas leitoras são casadas e muitas a um longo tempo, eu por exemplo sou casada a 28 anos e o que eu faço com meu marido entre 4 paredes só interessa à nos e a mais ninguém, fazemos amor, fodemos também...afinal esse é o tempero de um relacionamento!!

Não me sinto inferior pelo fato de gostar de transar com meu marido, ao contrario me sinto completa e se você quer saber, aconselhei meus filhos a lerem a triologia da E.L.James e a sua também e inclusive os comentários....disse à eles:
vocês querem fazer uma mulher feliz? Leia os livros, tenho certeza que lá terão um monte de dicas que irá melhorar e muito a transa!!

Acho que todos nós temos o direito de expressar nossos sentimentos, mas não podemos e não devemos julgar ninguém!!

Beijos minha querida, bom final de semana, descanse, cuide da família, e sempre estaremos aqui.

Rosângela

Anonymous said...

Agora fiquei mais ansiosa ainda Neusa...adoro o Taylor, e saber um pouco mais dele será ótimo! Amo o carinho e proteção que ele tem com o Christian e a Ana.

Aline Ribeiro

Leda Carneiro said...

A lerda aqui só conseguiu ver que tinha o primeiro capítulo do livro IV agora a tardinha, rsrsrsrs. Neusa querida estou em BSB, estava achando estranho seu silêncio por não ter visto o capítulo.
Eminé capítulo maravilhoso mas este de cortar o coração. Neusa espero ansiosa pelo próximo.
Eminé concordo completamente com você, esse tipo de pessoa tem muito que aprender ainda.

Olidelgi said...

Olá Emine e Neusa...
Grande capítulo esse, hein!!! Vi somente hoje, não tinha visto a aba, entrei vária vezes e procurei na lateral, não prestei atenção na aba até hoje.
Christian como sempre arrebatando os corações, que homem é esse, gente??????
Pois é, Emine, sempre tem alguém que gosta de palpitar sobre a vida alheia, vivemos rodeadas de pessoas assim, por isso que pouco me importa os comentários alheios sobre mim ou minha vida, que cada um cuide da sua, vivo como acho que devo e pronto. Amo e sou amada, pra mim é o que me basta.
Neusa, vc demorou a postar, hein? Estava preocupada com vc.
Ansiedade matando, agora, na espera do próximo capítulo.
Acabei de ler este, tomando um cappuccino e um me deliciando com um croissant de chocolate, uma delícia... pouco me importando com as calorias.

Bjs a todas,

Olidelgi

Anonymous said...

Oii meninas que loucura de capitulo só fui ver agora pouco desesperada pelo próximo, Neusa estava ficando preocupada com teu silencio só computador ufa, Emine
no dia 29 de novembro próximo faço 33 anos de casada e sou ciumenta sim sempre e ele também isto só sente quem ama e se importa e a sos o que for bom para nos não importa para ninguém mais; meninas cappuccino no momento beijos a todas ate o próximo

Rosi

Anonymous said...

Oii meninas a mega atrasada aqui so foi ver ontem a noite o capitulo mas valeu a pena li tranquilamente meu deus que capitulo
Neusa estava preocupada com teu desaparecimento ainda bem só o pc ufa, Emine que bom te conhecer um pouco mais saiba também sou ciumenta e meu marido também e já vamos fazer 33 anos de casados di 29 de novembro próximo
e da mesma forma de pensar da maioria aqui do blog cada um sabe o que e melhor para si em 4 paredes bom já falei muito
beijos a todas ate o próximo
Rosi

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER - 1a. parte

Oi meninas,
Essa garota de quem eu falei para vocês enviou mais comentários novamente chamando mulheres prostitutas as que gostam de spanking erótico. Aqui estão as minhas respostas e podem ajudar a todos vocês, também:
Evie, eu acho que você está perdendo o ponto aqui. E eu vou ser longa para explicar isso para você.
Primeiro de tudo , eu gostaria que você parasse de ver as mulheres como vadias e promíscuas burras ou prostitutas. A maneira como você acusa e percebe as mulheres que podem disfrutar de spanking erótico, como prostitutas, me diz que ou você nunca fez sexo em sua vida, ou o teve no estilo único missionário, que não é o contexto do sexo de todo. Dizem as mulheres, e isso inclui um grande número de nós que tem estado em torno do bloco, estão casadas há vários anos e conhecido nossos maridos no sentido bíblico (para mantê-lo limpo para você) o estilo missionário fica velho muito rápido, as mulheres querem mais do que apenas deitar lá e deixar o marido sentar-se sobre ela como um galo. Eu não quero um marido que não tenha talento no quarto. Se este é o homem com quem eu vou fazer sexo toda a minha vida, é melhor que ele saiba a diferença entre sua bunda e seu cotovelo e tenha alguns truques na sacola. Você pode preferir de forma diferente. Essa é a SUA escolha. Eu gosto de comida asiática, mas não gosto dos itens que parecem ainda estar vivos ou crus: não significa que eu acuse as pessoas que comem. Eu não como um monte de derivados de carne: não acuso de assassinato pessoas que comem tudo. Percepção. Onde desenhar as linhas morais? Evangélicos, Católica Romana (onde cada gota de sêmen é destinada à procriação e prazer físico foi evitado historicamente), muçulmana (onde as mulheres são orientados a se cobrir da cabeça aos pés, o sexo pré-marital é punível com apedrejamento até a morte, sexo post marital é um tabu, os homens podem ter quatro esposas), ou outra religião (que você pode procurar on-line ), onde o marido e a esposa não conseguem ver um ao outro nus e fazem sexo no escuro através de um buraco no lençol para a procriação. Qual é a norma e quem tem o direito de desenhar as linhas no relacionamento de um casal? De onde vem a base de seus erros e acertos que coloca totalmente as práticas sexuais de Christian no lado errado da escala? Se é errado para você, então você certamente não estará praticando, o que seria o fim da história.
Um monte de mulheres que lêem meu blog regularmente são apaixonadas, e elas querem mais em seus relacionamentos. Você, chegando e dizendo que Christian Grey ou as pessoas que querem mais do que apenas missionária na sua vida sexual (chamando prostituta : homens /mulheres que vendem seu corpo por dinheiro, vagabunda: uma atraente, mas de cabeça vazia jovem mulher - um objeto sexual, promíscua: uma mulher que tem muitos parceiros sexuais casuais ) é bastante injusto. Deixe-me dizer-lhe: o sexo é sujo, não é limpo, pode ser suave, pode ser duro - se você não gosta da idéia da complexidade das relações sexuais, esta série não é para você. Se as pessoas pensam que sexo é limpo, elas o estão fazendo errado.
Spanking erótico não é brutalidade. Mulheres se divertem. Isso pode ser muito sensual. Eu estou supondo que você nunca estudou a sexualidade humana na faculdade, caso contrário você já teria essa informação básica.
Vou tentar ser informativa sobre isso para você e você está naturalmente livre para tirar sua própria conclusão. Você tem que perceber que esses livros são do gênero "romance erótico". Você não pode esperar para encontrar estilo romance clássico Inglês do século 19, o estilo de amor da literatura Romântica ou vitoriana aqui: este não é o momento de Elisabeth Bennet, Jane Eyre , Lucy Steele, Maria Bertram, Mary Crawford, Lucie Manette, Charles Darnay, Sydney Carton, Mr. Darcy ou mesmo Heathcliff, para esse assunto. Este é o século 21. Isto é o que acontece agora.
Deixe-me explicar em termos mais simples possíveis (sexualidade humana 101):

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER - Parte 2

Em um relacionamento normal, talvez 99 % da população não sabe o que Christian sabe sobre sexo, porque através do sexo ele aprendeu como controlar, estar no comando de seu corpo e seus arredores. Ele não exerce um controle total com Ana (porque ela não pode tolerar a extensão total).
O leitor precisa entender que o objetivo não era machucá-la, mas aumentar seu prazer. Espancar é sobre a intensidade da sensação transcendendo a consciência, estimulando diretamente a parte do cérebro que processa o prazer sexual. Ele ultrapassa a percepção e seu efeito se faz sentir depois como um eco. Existem receptores de prazer sob a camada de gordura das nádegas, virilha e coxas. Os nervos de prazer são abundantes nas nádegas, mas cobertos com uma espessa camada de tecido adiposo (gordura) e a palmada pode/ou não desencadear esses sensores de prazer geralmente negligenciadas. Spanking duro é necessário para conseguir através de toda a gordura .
Então, se você entender que sua intenção nunca foi machucá-la, mas intensificar o prazer dela, então o conceito torna-se mais claro. Ele também vai exercê-lo dentro dos limites dela. Para o bem do argumento, vamos dizer que você estivesse com ele e que você definisse os limites de não receber este tipo de "prazer", então, spanking se tornaria seu limite rígido. Ana não se opunha a ele. Ela só se opunha à flagelação, pás e outras ferramentas de punição realmente duras (o que é para um monte mulheres um limite rígido). Portanto isso tudo é sobre definir limites rígidos. Este não era um limite rígido para Ana. É por isso que Christian gosta de determinar os limites duros e suaves ao invés de apenas exercitar o que ele gosta. É tudo sobre o prazer para ambas as partes envolvidas.
Um tempo atrás, eu li um livro chamado " Anatomy of Pleasure " da Dra. Victoria Zdrok (ela tem um PhD em Psicologia Clínica, e um certificado em terapia sexual de Faculdade de Medicina de Nova Jersey). Eu também olhei no Kama Sutra, e vários livros para entender spanking no contexto sexual. Sexo com spanking administrado corretamente é muitas vezes melhor do que outro sem. Então, eu vou explicar-lhe ponto por ponto.
Christian entende de sexo. Dor e prazer têm uma linha tênue. A surra que você reclamou foi no contexto de prazer. Um grande número de culturas descrevem a dor como um afrodisíaco. Kama Sutra detalha em particular como bater corretamente num parceiro durante o sexo. Existem representações em até túmulos etruscos do século V aC, onde dois homens estão flagelando uma mulher durante uma situação erótica, ou seja, spanking erótico. Isto pode ser realizado com a mão nua ou enluvada ou com outros instrumentos: bengalas , chicotes, réguas, jornais enrolados, escova de cabelo, espanador, pá, chicotes, bétulas, tênis, etc (Ana não consegue lidar com a surra mais áspera, por isso ela prefere réguas, chicotes ou mãos nuas, etc )
Quando ambos sabem que não é para punição, mas para o prazer, o pensamento da administração é diferente, assim como o processo do pensamento de dar e receber. Poucas coisas são recebidas: a adrenalina liberada em seu sistema para neutralizar a dor, e que em troca aumenta a libido. As endorfinas são liberadas, que em retorno se traduzem em excitação sexual e prazer. É como um parceiro sexual cravando as unhas nas costas do homem em determinados momentos durante o sexo ou mordendo no pescoço e só recebendo prazer do que normalmente deveria ser doloroso.
Mas acima de tudo, a ligada não é tanto a sensação de dor, é o sentimento de submissão indefesa e vulnerabilidade de ser dobrada diante do parceiro. Ele presta atenção a ela por trás, que é uma zona erógena primária, a antecipação de prazeres sexuais por vir.
Para o homem, o aspecto excitante do spanking é a sensação de controle e poder de sua amante impotente(ou a ilusão dela), e a emoção de jogar com a bunda atraente, tornado-a rosa e colocando-a no clima para um hot, apaixonado sexo.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER - Parte 3

Para dominar a arte do spanking erótico , é importante entender os seguintes seis princípios:
• O traseiro é uma zona erógena principal, no entanto, ao contrário de outras zonas , como os seios e por trás do pescoço , os nervos de excitação sexual no fundo são enterrados em uma camada de gordura e necessitam de estimulação mais difícil - como em spanking - para acioná-los;
• O processo fisiológico de excitação sexual demanda que antes do orgasmo ocorrer, o sangue deve ser coletado e mantido nos órgãos genitais e áreas próximas. Spanking cria apenas como uma resposta fisiológica , enquanto o ardor da pele faz o sangue recolhido no traseiro (e, simultaneamente, nos órgãos genitais próximos), cumprindo, assim, "mecanicamente" o que carícias e beijos fazem psicologicamente;
• Um spanking feito corretamente, como sobre o joelho ou com uma almofada ou outro apoio sustentando o traseiro da mulher, faz com que a parte inferior se contorça da batida, ao mesmo tempo, resultando nela esfregando seu clitóris no joelho de apoio, almofadas, etc.
• O sentimento de "rendição" ou submissão é uma parte importante da resposta sexual de uma mulher, como muitas mulheres precisam abrir mão do controle e se dar "permissão" para sentir sexual. Spanking incita e reforça esses sentimentos; Os dois últimos princípios de spanking, e algumas dicas específicas para torná-lo realmente hot
• No entanto, a mulher deve se sentir segura antes que ela possa abrir mão do controle e se entregar. Portanto, você deve primeiro ganhar sua confiança antes de tentar o jogo do spanking erótico. Você deve igualar o spanking ao prazer sexual, evitando qualquer raiva, impulsos sado-masoquistas ou o desejo de humilhá-la.
• O entendimento tácito, não importa que papéis interpretem , deve ser que spanking é uma forma de preliminares e que o orgasmo é o objetivo de ambos os jogadores. Portanto, as reais pamadas devem ser misturadas com carícias e gentilmente esfregando suas nádegas e órgãos genitais e outras preliminares, se possível.
Spanking sexual
Para usar spanking em seu repertório sexual, é sempre bom fazer um pouco de interpretação de papéis. Você pode representar o guardião severo ou diretor punindo o estudante impertinente, ou o marido ofendido ou amante fingindo punir sua esposa ou namorada por alguma transgressão imaginária. (Ela perdeu o jogo - que é a transgressão imaginária que também satisfaz a sua necessidade de estar no controle, que é igual a sua necessidade de ter relações sexuais com ela).
Há centenas de papéis que podem ser usados como uma "desculpa " para dar a seu amante um sexy spanking sobre-os-joelhos, mas seja qual for o papel que você escolher para jogar, aqui estão algumas dicas para torná-lo especialmente sexy (e você vai se lembrar ele fazendo-a desabotoar sua camisa, inclinar-se sobre a mesa de bilhar para dar tacadas, se esticando, etc, para ele colocá-la no clima e na posição que é excitante para ambos, e abaixo estão os métodos que podem ser aplicadas a várias situações):
1 - Dê-lhe um tempo de "castigo" específico e faça-a esperar por ele
A expectativa vai acrescentar à sua excitação sexual e aumentar sua receptividade. Você pode acentuar isto fazendo-a usar bolas ben-wa ou brincar com ela em intervalos regulares , enquanto esperando por seu spanking. Claro, você vai querer garantir que ela obedeça suas ordens, e que ela saiba que seu spanking será mais duro se ela desobedecer.
2 - Ordene a ela para "preparar-se" para seu spanking
Isso pode significar tomar um banho e tornar-se limpa e bonita, ou se vestir de uma forma particular (por exemplo, em uma roupa de colegial , numa lingerie especial ou em outro traje sexy). Diga a ela que a duração de seu spanking dependerá de quão bonita você encontrá-la na hora marcada. Esses atos de preparar-se terão um efeito direto sobre o seu estado de excitação, como ele vai fazê-la pensar sobre isso constantemente.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER - parte 4

3 - Leve o seu tempo para inspecionar sua aparência, quando ela se apresentar para seu spanking
Comente sobre todos os aspectos que possam contribuir ou subtrair para a punição, e deixe seus olhos e mãos inspecionarem cada centímetro de seu corpo. O intenso escrutínio que você está dando a ela intensificará sua excitação.
4 - Antes de começar a surra, faça-a executar um ritual
Isso poderia ser ajoelhando em frente a você e pedindo perdão pela transgressão imaginária. Sempre concorde que ela será perdoada depois de sua "punição", porque você não quer humilhá-la. Você deve agir como você só a está spanking "para seu próprio bem", e você pode até contar a ela sobre como você pretende violentá-la se ela for uma " boa menina" durante a surra.
Então, o que você deve fazer quando você tem ela sobre seus joelhos?
5 - Quando ela estiver sobre seus joelhos, tome o seu tempo antes de começar
Brinque com seu traseiro, apertando e "testando" sua firmeza e plenitude - e você pode sentir entre as pernas para ver se ela está ficando molhada. Diga a ela o que você vai fazer com seu traseiro, e como ele vai ficar em poucos minutos. Se você a sentir tremer de excitação, você sabe que ela está realmente pronta!
6 - Facilidade para o spanking mais pesado
Quando você realmente começar a surra, você pode começar a espancar ela sobre sua roupa, em seguida, sobre a calcinha (se você a tiver deixado usando-as). Depois de ter aquecido o seu traseiro, você sempre vai querer espancá-la em seu traseiro nu, pois esse é o tipo mais sexy de spanking.
Alterne uma dúzia ou mais de palmadas com fricções de seu traseiro, usando firme mas muito sexual carícia espalhando o calor por todo o traseiro. Um dedo entre as pernas pode ser usado para obter a sua respiração mais rápida. Você também pode alternar spanking com suave fricção de seu clitóris, puxando de seus lábios genitais ou acariciando seu ânus. Isso fará com que ela associe espancamento com outras sensações prazerosas, condicionando assim que ela se excite para spanking. Tome seu tempo, saboreando cada batida e cada sensação desse traseiro delicioso.
7. Use a técnica correta
A palma ligeiramente em concha com os dedos juntos é a melhor maneira de bater, pois isto faz um bom som batendo e avermelha a pele sem causar dor excessiva. Se ela parece ser insensível a essas palmadas, você pode dar-lhe um pouco com a palma da mão e dedos espalhados (relaxados) - essas são as picadas - até que ela se contorça ou responda.
Um ritmo lento, com um ritmo irregular, é a melhor técnica, enquanto os momentos de expectativa entre cada batida adicionam à tensão, e se ela não pode dizer quando o próximo golpe pode cair, é duplamente eficaz em aumentar a sua excitação. Mais uma vez, tome o seu tempo. Lembre-se, não é o número de palmadas ou quão duras elas são que levam para um alto estado de prontidão sexual. É quanto tempo e quão profundamente ela sente sua impotência submissa e a estimulação sexual total de sua parte inferior que é a chave.
Espanque-a correto
Uma boa surra às vezes pode levar sua parceira ao clímax como uma surra sexy sobre os joelhos. Mas todo amante que conhece os sintomas de excitação de seu parceiro pode julgar quando é a hora certa de mudá-la da posição spanking para implementá-la em seu pênis ereto, que deve estar duro e pronto para ter seu traseiro nu se contorcendo sobre ele.

Espero que isso ajude você a entender o contexto da palmada sexual

Joenes Carvalho said...

Oi Neusa desculpas por so está comentando agora, vc se supera a cada capítulo com sua tradução perfeita, e Emine consegue me fazer reler várias vezes a versão dela, coisa que E. L JAMES não conseguiu, como digo a todas as amigas que como são viciadas em 50 tons, a melhor pertence à Emine, parabéns meninas, obrigada pelo carinho , ,bjsss Joenes

Daniela Martins said...

Boa tarde, Neusa, Rosangela, Eminé e todas as outras leitoras! Meio atrasada, pois só ontem consegui ver que tinham os capitulos do livro IV, sendo que apos a Neusa ter dado noticias sobre seu eventual "desaparecimento" sempre olhei para ver se tinha postado e nao conseguia ver.
Não sei se foi akfum problema no meu tablet ou celular. Eles nao apareciam para mim!
Como vcs estao?
Saudades dos nossos cafezinhos!
Espero que todas estejam bem...familia bem! Sabemos que Eminé está correndo e seu pobre marido andou doente estes dias, mas ja disse que ele está melhor!
Eminé e Neusa, voces sao maravilhosas!
Bjkas
Dani ;-)

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi girls! Hi Daniela!

There's a new posting. Book 4 - Chapter 2: http://eminethe1st.blogspot.com/2013/09/livro-iv-capitulo-ii-christian-e.html

Google's (Google owns Blogspot) text editor was not working. It works with HTML codes. It wasn't saving, and I contacted Google. But they didn't have a solution. It's an issue with the programming. It's been going on for several weeks. I was busy with work for a workaround. But I figured out that I can bypass the problem with Java Script coding. So, I had to replace the HTML codes with Java Script over the weekend. Took me a long time to do it. But it works now. You should see the contents of the drop down menu as well as the left column with the updates.

Viviane Oliveira said...

Olá meninas, ainda ñ acredito que ñ tinha visto o post dos novos capítulos, e entrava diariamente... Mas por um lado foi bom, pois agora já tenho mais um prontinho p ler. Mais uma vez Neusa sua tradução é perfeita e Emine arrasando, não só pelo maravilhoso desenrolar da história (amei ele interagindo com os 'dois' garçons), mas tbém pelos comentários.
Penso Emine muito parecido com vc, venho de uma família rígida onde o sexo ñ chegava a ser tabu mas era permitido apenas depois do casamento. Resultado, o meu durou apenas 4 anos; hj, sou casada novamente há 15 anos e encontrei no meu marido um super parceiro, e nossa regra básica é SEMPRE PROVAR, se foi bom pro dois continuamos, se ñ, buscamos novos jeitos, fantasias, posições.... e posso dizer que o que mais me excita na relação hj é a LIBERDADE que ele me dá em ser o que eu quizer na cama.
Sinto muito por essa moça Evie 'nos' ver assim, tenho certeza que se ela se permitisse conhecer algo diferente do que tem por verdade, seria bem mais feliz. Parabéns mais uma vez Emine, vc é maravilhosa.
Neusa, voltamos ao ponto de onde paramos.. Cadê suas fotos?? Estamos louca p conhecer vc tbém, pois seu trabalho ñ é uma simples tradução, vc nos encanta tbém pois conseguimos além do ler, conseguimos sentir.
Parabéns a todas as meninas pelos lindos relatos e parabéns pelas interações, amo todos em especial os da Rosangela, Dani e Olidelgi pois ñ falham um. Mto bacana. Eu nunca faço sugestão para o cardápio do cafezinho pq sou uma negação como cozinheira, posso dizer que meu talento é outro... rsrsrsrsrs, mas como tudo o que vcs sugerem.
Vou partir agora para Taylor, depois volto p falar sobre...
Bjo a todas.

Viviane Oliveira





Rodrigo Sinnis said...

Lindooooooooooooo capítulo..... amando tudoooooooooooooo...obrigada as duas por proporcionar um leitura ta cheia e viva!!!

Daniela Martins said...

Essa parte é de partir o coraçao em mil fatias como voce mesma disse, Emine!
Apesar da dor do momento, enquanto Christian pensava que Anastasia o tinha deixado, ele teve a companhia de um fiel funcionario para ajuda-lo e apoia-lo.
Adoro Gail e Taylor...fiéis escudeiros!
Bjkas
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry