StatCtr

Monday, March 21, 2016

MASQUE - PRÓLOGO



MASQUE – PRÓLOGO

 

Por favor apreciem o prólogo do meu novo romance, a série "MASQUE", que será publicado este ano. Vou postar o primeiro capítulo mais tarde. É semelhante aos 50 Tons mas em si mesmo diferente.
(Para Neusa Reis & 50 Tons de Amizade. Eu amo todas vocês)
Tradução: Neusa Reis
PRÓLOGO


A luxúria é para as outras paixões o que o fluido nervoso é para a vida; ela apóia todas elas, confere força a  todas elas,  a ambição, a crueldade, a avareza, a vingança são todas baseadas na luxúria.
Marquês de Sade


Los Angeles. Esta é uma cidade onde muitos relacionamentos não duram mais do que o seu almoço. Ou você navega por eles habilmente ou afunda e torna-se a próxima refeição de alguém. Foi Los Angeles que me derrubou, destroçou minha família, atirou-me tão longe que o meu traseiro dolorido acabou na França como um adolescente de 14 anos na merda de um colégio interno. No entanto, apesar de tudo isso, eu amo a porra desta cidade! É o lar. Por causa dela, eu aprendi não só a sobreviver mas a prosperar. Você conhece o ditado: O que não o mata o torna mais forte.
Uma grande parte do meu sucesso é que eu posso ler a maioria das pessoas tão claramente como se eu pudesse ouvir seus pensamentos; eu sei o que elas querem de mim antes que pronunciem uma única palavra. Na verdade, a maioria delas é cansativamente previsível. Eu não tenho que ouvir seus pensamentos maçantes para saber o que elas estão pensando, querendo, desejando, ansiando, cobiçando. É sempre o mesmo: dinheiro, privilégio, sexo, poder. Mas acima de tudo, eu sei o que eu quero delas e como obtê-lo ... isto é se eu quero alguma coisa.
Estou no meu esconderijo no Sailor’s Knot, localizado em um bairro muito exclusivo, no topo de penhascos com vista para o Oceano Pacífico. Eu aprendi a controlar minha força física e minha propensão para ser o alfa entre os alfas através de desportos radicais, e foda radical: ambos fornecendo liberação, controle e uma elevada euforia. Este não é apenas o meu “fuckpad” (N.T. lugar de foder); é o lugar onde eu posso completamente ser eu mesmo. O controle que ele me dá refreia e oculta minha força primal mantendo-a logo abaixo da superfície. Sailor’s Knot de uma certa forma acende e sacia a besta implacável dentro de mim de modo que somente o controle de aço é exibido para o mundo. A sala que dá nome ao lugar fica no piso superior. Estou aqui pelo quinto dia consecutivo nesta semana para aprisionar essa impaciente, inexplicável energia. Esse desejo insaciável e o vazio feroz criaram esta explosão de raiva impotente, uma inquietude de que eu não posso me livrar.
Eu tenho uma forma de cuidar desse estado de espírito, uma maneira de distrai-lo, amarrada no outro quarto com suas algemas de couro favoritas, ofegante e com fome de meu pau, encharcada para mim para fodê-la de todas as formas durante a próxima semana. Eu lanço minha jaqueta sobre uma cadeira, solto minha gravata e desabotoo minha camisa. Elas se juntam a minha jaqueta na cadeira. Eu tiro meus sapatos, depois as meias e finalmente minhas calças e boxers. Quando eu capturo meu reflexo no espelho, eu me viro para me olhar, os meus próprios olhos azuis olhando de volta para mim. Estou aqui para dar e receber prazeres que apenas alguns podem até mesmo perceber. Não sou nem surdo nem cego para o que as revistas de fofocas e meios de comunicação on-line me chamam: deus do sexo, lenda carnal, sonho libidinoso. É suficiente curvar meu dedo mindinho para ter qualquer mulher a meus pés. O que elas vêem quando olham para mim?
Eu tento olhar para mim através dos olhos de um estranho. As ondas escuras do meu cabelo ficaram um pouco longas demais mas não é bem uma juba ainda. Meu queixo é quadrado, as maçãs do rosto são altas o azul dos meus olhos é de minha mãe. Meu corpo é musculoso refletindo o regime de treino duro a que eu me submeto diariamente. Meus braços pendem do meu lado, as palmas das mãos abertas. As poucas leves cicatrizes deixadas pelas chicotadas do gato das nove caudas no meu lado esquerdo, de anos atrás, parecem com cicatrizes de batalha. Eu sei que existem linhas correspondentes nas minhas costas também. Eu giro meu pescoço em círculos para alongar e coloco minha mente focada na noite à frente com uma das minhas submissas, no Sailor’s Knot, esperando para me satisfazer e para ser satisfeita.
 Eu gosto delas esperando. A expectativa delas dos prazeres sexuais por vir é um tesão para nós dois. Coloco minhas calças pretas de couro combinando com a camisa preta justa e me dirijo para a Sailor’s Knot andando de pés descalços. Quando eu entro na sala muito grande, ela está algemada na cama, algemas de couro prendendo seus braços sobre os joelhos. Sua bunda está levantada no ar. Ela está vestindo meias pretas de seda cortadas altas nas coxas, presas apenas por uma cinta-liga preta de renda por minha exigência habitual. Minha entrada no quarto coloca-a respirando ofegante com a excitação.
"Posso pedir o chicote de equitação, Mestre Maverick?" Ela pergunta. Ela faz parte do The Mask, um ramo de um clube de sexo parisiense aqui mesmo em Los Angeles. Todas as cinco submissas com quem eu prefiro estar as quais minha ex, Lei, chama de Cinco Sereias, são membros deste clube. Sendo homens e mulheres de poder, prestígio e alta visibilidade, nenhum dos membros do clube usa seu nome real. Assim como o nome do clube sugere eles utilizam pseudônimos para mascarar suas identidades reais. Meu pai costumava me chamar de Maverick quando eu era pequeno, talvez porque eu tenha tido problemas um pouco demais na escola e com os amigos. Quando entrei para o clube de sexo parisiense Le Masque foi o apelido que eu decidi usar, Melville "Maverick" Pequod.
"Não. Hoje não. Tenho outros planos para essa sua bunda deliciosa, ” eu digo e acaricio a parte interna de suas coxas e nádegas. Eu a quero no “balanço do sexo” hoje. Eu ando para o lado oeste da sala, de frente para a parede de vidro temperado à prova de bala e com vidro opaco para a privacidade, com vista para o Oceano Pacífico. Em seguida, olho para a piscina de borda infinita logo do lado de fora do vidro e de alguma forma pensamentos do passado fluem com as águas.
O que teria acontecido comigo se Lei não me ensinasse como dominar essa fera? Ela tinha sido uma grande professora como Dom. Em qualquer relacionamento Dom-sub, o Dom deve ser capaz de ler a linguagem corporal do sub, uma vez que o sub não fala muito. Nove anos mais velha do que eu, ela era mais experiente na cena porque ela era a submissa do marido. Ela em troca me tomou sob sua asa e me ensinou como controlar cada impulso em vez de deixar uma ou outra necessidade consumir-me de uma maneira destrutiva. Ela me ajudou a canalizá-las. Mas nós não éramos um casal até oito anos atrás. Isso só durou três anos. Eu rompi com ela depois que ela me obrigou a ser compartilhado com outra Mestra para testar meus limites. Algumas pessoas são um interruptor. Elas podem se encaixar nos papéis de um Dominante, bem como de um submisso. Sempre à procura de maneiras de ter o controle final, eu não sou talhado para me submeter a qualquer um. Isso era talvez o que eu precisava quando eu estava na minha adolescência. Eu sei que ela estava tentando segurar minhas rédeas. É um jogo que eu dominei bem.
Lei, abreviado de Leira, é uma mulher de negócios astuta. Ela dificilmente é a Virgem Maria nas referências de seu nome. Na verdade, nos seus quase quarenta anos, não há um osso virginal em seu corpo bem esculpido. Ela recriou a si mesma como Lei, Ela, e ao fazer isso, ela personificava todo o feminino assim como o seu nome Lei sugere em italiano. Elegante, rica, bonita e com um gosto impecável. A indústria da moda parece que não consegue obter o máximo de sua elegância. Se ela tivesse vivido durante os tempos da Renascença, ela teria sido definitivamente cortesã do rei, influenciando toda a corte com suas habilidades sexuais adquiridas nos clubes de sexo clandestinos. Mas essa é uma habilidade desejável em qualquer época. Além de suas façanhas sexuais em relacionamentos Dom-sub, Lei também herdou um título valioso como Baronesa, estilo e belos genes através de sua família, o que abriu portas que teriam sido fechadas. E o que Deus não lhe deu, ela conseguiu através das mãos habilidosas de cirurgiões plásticos de renome mundial, selecionando cuidadosamente seus seios favoritos, nádegas, maçãs do rosto, orelhas, abdômen, braços e pernas dos catálogos e tornando-se uma colagem de uma perfeita versão de si mesma como inúmeros outros.
Sete anos atrás ela tinha visto uma antiga marca estabelecida indo à falência, comprou-a com a ajuda de meu investimento, reestruturou-a e rebatizou-a como Lei. Depois que ela acrescentou seus designs modernos e elegantes e roupas sofisticadas, Lei tornou-se a marca mais quente de moda para as mulheres de elite ao redor do mundo. Ela e eu separamos os caminhos no sexo mas continuamos amigos em negócios.
A borda da sala flui perfeitamente para o exterior, do qual tudo o que você pode ver é o oceano e lhe dá a sensação como se você estivesse à borda de um penhasco ou em um navio. Mas o resto da sala não é nada como um navio.  O resto da sala não tem quatro paredes retas. As cores escuras prata fosco e ouro acentuadas com vermelho são dominantes no quarto, mantendo a iluminação num mínimo suave.
Eu olho a mesa de bondage, o Cavalo Berkley, a cruz X, o quadro de suspensão de cordas, a cama de couro com dossel com 4 postes e suspensões espalhadas sistematicamente ao longo do teto, juntamente com algemas, pás, chicotes e bastões. Sim, eu sei exatamente como eu quero começar. Eu ligo o aparelho de som e deixo a música ecoar ao redor da sala. Então eu tranco a porta da Sailor’s Knot para saciar esses Undisclosed Desires (N.T. Desejos Ocultos) sobre os quais Muse começou a cantar. Deixemos que a diversão e os jogos comecem.

Muse – Undisclosed Desires

18 comments:

Sandra Castro said...

Uau!!!!!!!!!!!! Estou sem fôlego Emine.

Unknown said...

Uouuuuu... adorei Emine arrasando como sempre ansiosa para o próximocapítulo.

roberta ribeiro said...

Uouuuu ameiiii...

roberta ribeiro said...

Uouuuuu... adorei Emine arrasando como sempre ansiosa para o próximocapítulo.

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...


Adorei o prólogo...história fantástica!
Com certeza será sucesso!

Parabéns e muito obrigada por dedicar este livro a nós!
Encheu meu coração de alegria e amor!!

Estamos juntas, sempre!!

Te amo, irmã querida!!

Beijos

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Quero dedicar este comentário a querida Neusa Reis!

Você é simplesmente perfeita, não existe outra pessoa que entenda tão bem a alma e a escrita de nossa amiga Emine!

Obrigada por traduzir mais este novo trabalho. Obrigada por sua dedicação e sua disponibilidade!

Mais uma vez essa parceria será perfeita!!

Te amo, Neusa!

Beijos

Mara Lins said...

Emine,minha querida amiga-irmã, como dizem aqui no Brasil: "isso já deu certo".
Obrigada por dedicar o Prólogo ao nosso grupo, mas principalmente à sua fiel parceira Neusa Reis.
Um enorme beijo cheio de respeito e amor.

Mónica Alexandra Martins Alves Pernadas said...

Uauuuuu em extase vou já ler o proximo.
Parabéns pelo trabalho de certeza vai ser mais um sucesso.
beijocas grandes.

Anonymous said...

Oi Emine muito obrigada pelo seu carinho por dedicar esse prólogo para nós.
Gostei muito e tenho a certeza que será um sucesso esse livro, porque você escreve com alma.
E obrigada também a você Neusa, porque se não fosse pela sua tradução impecável e essa parceria sua com a Emine eu jamais poderia conhecer essa história, porque procurar traduzir no google não tem o mesmo encantamento quando você faz a tradução.
Ansiosa para continuar conhecendo esse livro.

Beijos
Yara Suzana

Anonymous said...

Adorei!!! Como sempre, primoroso!

Ivana Eraclide said...

Uau... obrigada pelo retorno... ansiedade total..

Patty Lage said...

Como sempre vc arrasa

Silvia Ligieri said...

Trabalho fantástico da Emine. Sempre encantando nossas almas e nossos corações.
Tradução perfeita de Neusa Reis.
Parabéns a essa dupla que combina tão bem!

Priscila Pessotto said...

Emine, obrigada pelo carinho ao dedicar o Prólogo ao nosso grupo e a nossa amada Neusa Reis.
Com certeza esse livro será um sucesso, pois você escreve com a alma.
Já estou completamente envolvida só com esse aperitivo.
Um beijo,
Pry.

Daniela Martins said...

Bom dia, Emine! Primeiramente quero dizer o quanto fico feliz em saber que você está em mais um novo projeto. Apenas pelo prólogo temos certeza que será um sucesso, assim como são a sua versão de Grey e o incrivel Echoes in eternity. Obrigada por nos dedicar este prólogo. Isto significa muito para todas nós. Agradecemos, também, a Neusa Reis que sempre foi impecável nas traduções. Ela consegue ser fiel e captar a verdadeira essência dos personagens nas suas traduções.
Torcendo por você aqui, irmã!
Beijos
Daniela Martins

Daniela Martins said...

Bom dia, Emine! Primeiramente quero dizer o quanto fico feliz em saber que você está em mais um novo projeto. Apenas pelo prólogo temos certeza que será um sucesso, assim como são a sua versão de Grey e o incrivel Echoes in eternity. Obrigada por nos dedicar este prólogo. Isto significa muito para todas nós. Agradecemos, também, a Neusa Reis que sempre foi impecável nas traduções. Ela consegue ser fiel e captar a verdadeira essência dos personagens nas suas traduções.
Torcendo por você aqui, irmã!
Beijos
Daniela Martins

Anonymous said...

Parabéns! Você arrasa. Me tornei sua fã e de Nela. Espero que vcs continuem esse brilhante trabalho. Sentimos o quanto é feito com carinho para nós. Bjosssss

Anonymous said...

Sem palavras Emine...
Que homem é esse??? Muito Alfa mesmo.
Com certeza mais um sucesso!!!
Ansiosa pelo lançamento desse livro aqui no Brasil.
Obrigada pela dedicatória para 50 Tons de Amizade e a nossa Querida Neusa Reis!!!
Você e Neusa formam uma dupla fantástica!!!
Beijos e abraços
Kel