StatCtr

Wednesday, October 23, 2013

LIVRO IV - Capítulo VII - Christian e Anastasia FanFiction


LIVRO IV

CAPÍTULO VII

Como é doce ser amado por você
Tradução: Neusa Reis


Eu acordei com a primeira luz do dia. Eu nunca posso dormir demais, mesmo que eu tenha uma semana desgastante. Domingo tinha passado com descanso e alguns telefonemas de Welch. Eu só quero Anastasia recuperada, por isso eu não vou permitir que qualquer coisa - de trabalho ou de outra forma, fique no caminho de sua cura. Mas, ontem, ela insistiu que queria ir ver seu pai no hospital. Eu concedi, e a única saída que tivemos foi ir para o hospital para ver Ray. Mas, para minha surpresa, ela não disse a ele que está grávida. Por quê? Eu não vou me debruçar sobre isso no momento, no entanto, deixou um ponto de interrogação na minha cabeça.
Eu venho para a cozinha de pijama e a Sra. Jones já está se  movimentando para o dia.
"Bom dia, Sr. Grey. Café da manhã,  senhor?” Diz ela olhando para mim não surpresa ao ver-me não ir trabalhar hoje.
"Sim, Sra. Jones. Omelete, algumas frutas e uma xícara de café, por favor."
"Sim, senhor,” ela responde e olha para Taylor que está se mexendo nervosamente em seu lugar na , para minha surpresa. Eu não estou surpreso que ele esteja de pé em seu lugar de sempre, mas que ele esteja se mexendo. Taylor nunca se mexe. Eu sou imediatamente pura atenção, meu rosto tenso.
"Taylor?" Pergunto com um olhar interrogativo, minha testa se elevando.
"Posso ter uma palavrinha com o senhor?" Ele pergunta.
"Sim,” eu respondo ainda confuso, e o direciono para o meu escritório. Em nosso caminho para o escritório, Sawyer e Ryan vêm a caminhada nervosa de Taylor, e meu rosto confuso. Eles dão um ao outro um olhar preocupado. O que há de errado?
Eu entro em meu escritório, e Taylor fecha a porta atrás de nós.
Eu dou a volta na minha mesa de trabalho, e tomo o meu lugar. Eu olho primeiro para a mesa, onde eu fodi minha esposa parece que há muito tempo e, em seguida, levanto  meu olhar até a cabeça do meu segurança, que parece que  engoliu um sapo e está tentando regurgitá-lo à força, se necessário. É evidente que ele quer dizer alguma coisa, mas as palavras não parecem encontrá-lo. Eu nervosamente batuco em minha mesa esperando que ele fale. Ele limpa a garganta, mas o sapo de que ele quer se livrar não o deixa falar.
"O que é? É sobre Hyde?"
"Não, senhor."
"A segurança que você tinha atribuído ao pai de Ana? Eles estão fazendo o seu trabalho bem?"
"Falei com os dois caras que estão vigiando o Sr. Steele. Eles estão fazendo um bom trabalho e estão muito camuflados; de modo nenhum, não é com a segurança do Sr. Steele também.
"Welch descobriu quem pagou a fiança de Hyde?" Pergunto ficando impaciente. 
"Não tenho notícias dele. Então, eu acho que ainda não," ele responde, distraído. Taylor não fica distraído. Isto deve ser pessoal.
"Sua filha e ex-esposa estão bem?"  sinceramente  preocupado com ele. 
"Sophie está maravilhosa, e a cadela desocupada ainda está voando em sua vassoura. Pelo menos essa é a maneira como ela soava, quando eu falei com ela hoje de manhã, então eu estou supondo que ela está bem também,” ele responde.
"Taylor! Você está me deixando nervoso, e você sabe que eu não fico nervoso, especialmente não depois da semana passada. Cuspa logo homem! O que é isso? Você está nos deixando?" Pergunto cruzando meus braços. Eu não o culpo se ele estiver, após o estresse da semana passada, mas eu faria de tudo para manter Taylor empregado comigo. Ele é o melhor empregado que tenho, e com o que passamos juntos toda a semana, eu me permiti pensar que ele é o mais próximo de um amigo que eu tenho, se possível. Isso seria uma grande perda para mim. Talvez não para ele.


 "Deixando?” Pergunta ele, completamente confuso. "Não, não, claro que não. É... Eu não sei como colocar isso em palavras. Apenas um pouco tonto."
"Você está bem?"
"Sim, acho que sim, senhor, eu estou,” responde ele e torce as mãos, como Ana faz quando está nervosa. Eu estreito meus olhos para ver qual é o negócio do meu braço direito. Lembro-me da Sra. Jones dando-lhe um olhar. Gail está grávida, também?
"Taylor! Gail está bem?"
"Sim, e é sobre ela... e eu. Eu, uhm...” diz ele sorrindo, "Eu pedi a Gail para se casar comigo, e ela aceitou. Isso é sobre o que eu queria falar com você. Eu ainda estou em choque que ela disse que sim, considerando que eu perguntei a ela por quase todos os últimos quatro anos,” diz ele espantado. E eu pensei que Ana levou muito tempo fazendo-me esperar uma semana pela resposta. Gail o torturou por quatro anos! Maldição! Eu sorrio imediatamente.
"Parabéns, Taylor!" Eu me levanto e aperto sua mão. ”Estou muito feliz por vocês dois! Mas isso significa que Gail não vai trabalhar para nós? A Sra.Grey e eu adoraríamos que ela continuasse trabalhando aqui. Ela se tornou parte da família. Eu não conseguiria pensar em outra pessoa tomando o seu lugar.”
"Oh, não. Ela quer continuar a trabalhar,” diz ele e algo atravessa seu rosto, uma aversão à idéia de alguém aqui em casa, no lugar dela. Acho que é melhor para ele estar perto dela, considerando que exijo sua presença no Escala 24/7. Seria muito difícil para o casamento. Eu também odeio mudança. Tanto Anastasia como eu gostamos muito de Gail. Conseguir alguém no meio de nossa crescente família seria difícil. Mas, esta é uma decisão que ambos têm de tomar. Anastasia gosta de trabalhar, mas se dependesse de mim, eu prefiro tê-la em casa.
"Você quer que ela continue trabalhando aqui?" Eu pergunto.
"Claro, senhor. Gail adora trabalhar para você e a Sra. Grey. E é claro que ela está completamente excitada sobre o bebê. Eu não acho que ela gostaria de deixar a Sra. Grey aos cuidados de alguém. Concordo e a apoio em sua decisão.”
"Bem, então, quando é o dia feliz?"
"Eu ainda não sei, senhor. Se Gail estivesse de acordo, eu diria que esta tarde, mas não temos uma data ainda. Mas eu sei que nós gostaríamos que fosse antes de mudar para a nova casa, bem como, antes do bebê nascer,” diz ele, e tornando-nos uma prioridade em seus assuntos pessoais, não teria feito a minha cabeça, no passado, uma vez que eu o pago amplamente, mas encontro-me mais sintonizado com o seu gesto gentil. Depois do que ele tinha feito na semana passada, estou em dívida com ele. 
"Deixe-me saber o que você precisa. Seu casamento e lua de mel vão ser um presente da Sra. Grey e eu, e uma vez que você determine as datas, eu vou me assegurar que o jato esteja disponível para você utilizar na sua lua de mel. Vou deixar Andrea fazer a contabilidade e alocar um orçamento para o seu uso, e eu vou enviar um e-mail para você com os detalhes assim que estiverem disponíveis,” eu digo.
"Mr. Grey, isto é...” diz ele sacudindo a cabeça descrente, ”isto é extremamente generoso de ambos. Eu... uhm..." Pela primeira vez o meu braço direito está sem palavras. "Obrigado!” Diz ele, finalmente, e sai da sala sem dizer uma palavra, mais confuso do que já estava. Eu balanço minha cabeça, sorrindo, e feliz. Quando eu chego à cozinha, meu café da manhã está pronto. Gail leva meu omelete da gaveta de aquecimento e despeja o meu café.
"Parabéns Gail,” eu digo achando Sra.Jones de alguma forma inadequado, uma vez que ela vai em breve se tornar a Sra. Taylor. Ela sorri timidamente, e seu sorriso é completamente feliz.
"Obrigado, Sr. Grey,” ela responde.
"Estou muito satisfeito por saber que não vamos perdê-la depois que  se tornar a Sra. Taylor."
"Eu gosto de trabalhar e cuidar da Sra. Grey e de você, senhor. Estou muito ansiosa para a chegada do bebê, também. Eu não poderia deixar ninguém mais cuidar da Sra. Grey e do bebê quando chegar a hora,” diz ela sorrindo, mas percebendo que eu ainda posso ter alguma apreensão em relação ao bebê, ela se cala, balançando a cabeça, e retorna ao seu trabalho na cozinha. Eu viro minha cabeça depois de ouvir os cliques dos saltos altos de Ana. Sua aparência sexy para minha garfada de omelete no ar. Então eu vejo minha esposa em uma saia preta indecentemente curta, e blusa de seda branca com babados. Suas botas Louboutin pretas estão combinando com suas meias. Ela está usando maquiagem leve, o azul vibrante de seus olhos estão realçados com rímel, seus lábios carnudos estão brilhando com gloss, e seu cabelo está solto nas costas.
Vê-la toda quente, mas vestida para ir ao trabalho, me faz franzir a testa.


 "Bom dia, Sra. Grey. Indo para algum lugar?"
"Trabalho,” ela responde simplesmente, sorrindo.
Ela deve estar tentando ser divertida. Eu bufo com sua resposta ridícula. "Eu não penso assim. A Dra. Singh disse uma semana de folga."
"Christian, eu não vou passar o dia descansando na cama sozinha. Então, posso muito bem ir trabalhar. Bom dia, Gail,” diz ela, e a Sra. Jones parece divertida, tentando esconder o sorriso.
"Sra. Grey. Gostaria de algum café da manhã?” Ela pergunta.
"Por favor".
"Granola?"
"Eu prefiro ovos mexidos com torradas de trigo integral." O que diabos ela pediu? Será que minha esposa acaba de se voluntariar para comer uma refeição saudável? Meu queixo deve ter caído, porque a Sra. Jones está agora sorrindo largamente.
"Muito bom, Sra. Grey," ela responde a Ana.
"Ana, você não está indo para o trabalho,” eu digo  tão firme quanto eu posso, voltando à minha discussão original.
"Mas...” ela tenta retrucar.
"Não. É simples. Não discuta comigo,” eu digo categoricamente, dando-lhe um olhar severo. Anastasia tenta me encarar, mas quando ela registra o que estou vestindo, desta vez é a vez dela ser surpreendida. Eu ainda estou em meu pijama e minha t-shirt da noite anterior.
"Você está indo para o trabalho?” ela interroga.
"Não,” eu respondo simplesmente. Anastasia olha em volta por uma pista, confusa. "É segunda-feira, não é?"
Eu sorrio para sua perplexidade. "Da última vez que eu olhei."
"Você está matando aula?” Ela pergunta estreitando os olhos.
"Eu não vou deixar você aqui sozinha para ficar em apuros. E a Dra. Singh disse que seria uma semana antes que você pudesse voltar a trabalhar. Lembra-se?" Então, eu também estou fora uma semana com minha esposa. Deixei-a por um dia, e ela quase foi morta. Eu não vou fazer isso de novo.
Anastasia senta ao meu lado no banco da barra e, enquanto ela se senta, ela garante que sua saia curta é empurrada para cima em sua perna. Oh, minha esposa é brincalhona. Sra. Jones coloca seu chá Twinings diante dela.
"Você parece bem,” eu digo, e ela cruza as pernas, subindo a saia ainda mais para cima. Maldição! Ela está tentando forçar meus limites.
"Muito bom. Especialmente aqui,” eu digo percebendo que ela não está usando meias inteiras, mas no meio da coxa, e meu dedo traça a carne nua logo acima de suas meias e abaixo de sua linha da saia.  "Esta saia é muito curta,” murmuro, satisfeito, mas ainda não querendo que outros homens cobicem minha esposa.
"É mesmo? Eu não tinha notado,” ela responde timidamente.
A tentativa da minha esposa para ser recatada me faz suprimir um sorriso enquanto eu olho para ela, mas ela repetidamente tentou seduzir-me a ter sexo com ela em seu estado machucado quando, Deus sabe, que eu estou desesperado para fazer amor com ela, assim como sua tentativa de ir trabalhar, me exaspera. 
"Realmente, Sra. Grey?" Pergunto levantando as sobrancelhas. Ela cora em resposta.
"Eu não estou certo de que este look é adequado para o trabalho,” murmuro. 
"Bem,” ela se inspira na palavra, ”já que eu não estou indo para o trabalho, este é um ponto discutível." 
"Discutível?" Eu pergunto quando ela me alimenta de volta com uma das minhas palavras favoritas. 
"Discutível,” ela fala sem som, fazendo-me sorrir, eu volto a comer o meu omelete. "Eu tenho uma idéia melhor." 
"Você tem?"
Sim, certamente. Tenho planos para mantê-la ocupada hoje. Eu olho para ela com meus olhos escurecendo.
"Podemos ir ver como Elliot está indo com a casa." 
"Eu adoraria,” ela responde, com a perspectiva de um passeio.
"Bom,” eu digo sorrindo. 
"Você não tem que trabalhar?” Ela pergunta, como uma reflexão tardia.
"Não. Ros está de volta de Taiwan. Tudo está correndo bem. Hoje, está tudo bem,” eu digo. É um bom dia.

É um dia bonito - U2
"Eu pensei que você estava indo para Taiwan,” diz ela acusadoramente. Por que eu iria fazer isso quando meu mundo estava desmoronando na volta para casa? Eu bufo em resposta.
"Ana, você estava no hospital." 
"Oh".
"Sim - oh. Então, hoje eu estou passando algum tempo de qualidade com minha esposa,” eu digo. Tomando um gole de meu café, eu estalo os lábios. Conforto simples.
"Tempo de qualidade?" Anastasia pergunta e seus olhos estão arregalados, esperançosos por um tipo diferente de qualidade. Seu comportamento esperançoso não escapa nem mesmo à Sra. Jones que eu casualmente ignoro. Ela sorri para a observação de Anastasia enquanto ela coloca um prato de ovos mexidos diante dela.
Não posso deixar de sorrir. "Tempo de qualidade,” eu confirmo, balançando a cabeça.
Seus ovos cheiram delicioso, e antes que ela possa dizer outra palavra, ela se vira para sua comida e fechando os olhos, ela inala profundamente e, em seguida, mergulha nos ovos com tal apetite, você poderia pensar que ela acabou de sair de uma escassez. Eu apenas adoro vê-la comer.
"É bom ver você comer,” murmuro. Então eu me levanto da minha cadeira e inclino-me para beijá-la no cabelo. "Vou para o chuveiro,” digo a ela.
Seus olhos se arregalam com uma esperança renovada. Virando-se para mim com a boca cheia de comida, ”Uhm... eu posso ir e esfregar suas costas?” Ela murmura.
"Não. Coma,” eu ordeno. Ao deixar a barra do café da manhã, eu puxo a barra da minha t-shirt e tiro-a fora do meu corpo. Eu posso sentir o olhar ardente da minha mulher atrás de mim. Eu não posso ter sexo com ela agora, mas eu posso provocá-la. Quando eu for tê-la de novo, eu sei que não vamos ser capazes de manter as mãos longe um do outro. Isso significa que é preciso esperar até que ela está curada.

Eu rapidamente enfio minha cabeça no escritório de Taylor no caminho. 
"Taylor, faça Gail preparar uma cesta de piquenique para nós, de forma discreta. Vou levar a Sra. Grey para um piquenique na casa grande. Eu vou pegar o R8. Coloque-a no porta-malas."
"Certamente, senhor,” diz ele, dando-me um sorriso raro, tendo se recuperado de seu torpor de antes.
Eu levo meu tempo no chuveiro para dar tempo a Anastasia para terminar a sua comida. Depois do banho, eu coloco minha camisa de linho branco e calça jeans, e coloco meu casaco de riscas por cima. Quando eu volto para a sala, Anastasia terminou seu café da manhã.
"Você está pronta?" Pergunto a ela,  percebendo que  ela colocou uma jaqueta jeans e  trocou  seus saltos por sapatilhas. 

"Sim,” ela responde. 
Eu olho para Taylor, e ele me dá um aceno imperceptível. 
"Eu pensei em visitar Ray em primeiro lugar," eu digo, porque eu quero passar uma boa parte da tarde na casa grande. 
"Oh, sim. Eu adoraria ver Ray,” diz ela alegremente. Talvez hoje ela vá contar a ele sobre o bebê. Estou curioso para ver o que ela diria.
Quando chegamos ao hospital, Ray está acompanhado por José Rodriguez Pai,  assistindo a um jogo de futebol na nova TV de plasma que eu coloquei para ele. Eu pensei que se ele vai permanecer no hospital por algum tempo, ele pode, pelo menos, ter uma TV melhor uma vez que ele não tem nenhum outro entretenimento. Tenho o prazer de ver que ele está gostando. Isto não escapa da atenção de Anastasia e seus olhos brilham, completamente feliz. O que a faz feliz, me faz duplamente feliz.
Depois de cumprimentar e apertar tanto a mão de Ray como a do Sr. Rodriguez, eu puxo uma cadeira e sento-me para assistir minha esposa interagir com os dois. 
"Estou muito feliz de ver um pouco de cor em seu rosto. Você está radiosa!” Comenta o pai dela quando ela o abraça. Ana cora, e agradece a seu pai.
Ficamos com eles quase meia hora, mas eu noto que Ana não conta ao pai que está esperando um bebê. Sua reticência me deixa ainda mais curioso. Ela está preocupada de qualquer forma que eu não queira o nosso bebê? Se é o que ela está pensando, ela não dá qualquer indicação desse pensamento. Não é que eu não estou mais com medo ou preocupado. Porque eu estou. E se eu ferrar esta paternidade, e não for o grande pai que Ana acha que vou ser? Estou determinado a tentar muito e trabalhar para isso. Ter a vida de  Ana e Junior em perigo mudou algo em mim. Algo estalou na minha mente e eu finalmente percebi totalmente que este é o meu bebê! Em vez de ser uma condição indesejada, ele é agora uma parte de nós. Nosso: Simples assim...
Essa pequena pessoa enfiada com segurança dentro do ventre de minha esposa é alguém que vai irrefutavelmente mostrar ao mundo que ele é o produto do amor e da paixão intensa que Anastasia e eu temos um pelo outro, e prova irrefutável de que sua mãe é, sem dúvida, minha mulher. O pensamento estranhamente me relaxa, e eu sorrio para Anastasia quando ela se vira para olhar para mim.  
Quando deixamos Ray e Rodriguez entregues  si mesmos, eles parecem felizes de voltar para o que sobrou do seu jogo de futebol. À medida que fechamos a porta atrás de nós, o Sr. Rodriguez atualiza Ray com o que ele perdeu.
Eu pego a mão de Anastasia e a levo para o nosso carro. Depois de ter passado parte da semana passada aqui no hospital, preocupado por minha esposa, eu estou feliz em deixar o estacionamento do hospital. Eu dirijo para o norte na rodovia, me sentindo livre como um pássaro hoje. Estou com minha esposa, dirigindo para o nosso futuro lar. Eu posso sentir seu olhar me bebendo, desejosa e faminta. Virando-me para olhar para ela, eu agarro sua perna, acima do seu joelho; suave e sensualmente acaricio sua perna. Uma ingestão aguda de respiração é apanhada em seus lábios. "Eu estou feliz que você não trocou,” eu digo, gostando do fácil acesso a suas pernas, mantendo a mão sobre a perna dela, desfrutando de nossa conexão. Se eu não posso tê-la, eu tenho que ter este link. Eu preciso disso. Ela coloca sua mão sobre a minha.
"Você vai continuar a me provocar?" 
"Talvez,” eu digo dando-lhe um sorriso torto.
"Por quê?"
"Porque eu posso,” eu respondo sorrindo, completamente feliz. Ela está excitada, e de alguma forma é sexy como o inferno.
Eu passo o meu dedo até suas coxas provocando. 
"Dois podem jogar esse jogo,” ela sussurra. Ela só elevou as apostas, o meu jogo favorito. Eu movo meus dedos ainda mais acima na sua coxa.
"Segure isso, Sra. Grey," Eu  sorrio de orelha a orelha. 
Ela estreita os olhos e solta a respiração pelo nariz. Cautelosamente pegando minha mão, ela coloca-a de volta no meu joelho. "Bem, Sr. Grey, você pode manter suas mãos para si mesmo."
Eu sorrio para sua frustração. "Como quiser, Sra. Grey."
Ela olha para mim incerta, percebendo que ela não pode conseguir o que quer, afinal.  Se ela apenas soubesse que a única coisa que está me segurando de puxá-la e ter o meu caminho com ela é o conhecimento de que ela ainda está machucada.
O resto da viagem para a nossa nova casa é relativamente calma. Quando eu chego ao caminho virando para nossa casa, eu paro no teclado da porta, e ponho o  código do portão. O portão branco de ferro forjado ornamentado oscila, abrindo. Alguns segundos depois que eu dirijo até a estrada, eu posso ouvir a porta fechar atrás de nós. O cenário é quase surreal. A estrada é arborizada, com o fim do verão e início do outono, as cores uma mistura de verde, amarelo e cobre polido. A grama em nosso prado também está virando ouro, embora possamos ainda ver verde, com as flores silvestres pontilhadas nele. Eu tenho que lembrar de ter grama ‘evergreen’ colocada antes de mudarmos. (N.T. grossa gramínea perene eurasiana semelhante a aveia, encontrada em beiras de estrada e ásperas pastagens e prados de feno; introduzida na América do Norte para forragem).  Embora eu não sei como ela iria lidar com os invernos de Seattle. Eu acabo de  perceber que eu não tenho habilidades muito domésticas. Ah, porra! Tenho que contratar um jardineiro. Ao aproximarmo-nos mais perto do Sound, nós dois podemos sentir o gosto salgado da maresia. Podemos até ouvir o bater das ondas na costa.
Anastasia parece excitada e tranquila ao mesmo tempo. Uma vez que eu passo a curva em nossa estrada particular, a grande casa surge à vista com  vários dos caminhões da companhia de meu irmão, estampados com CONSTRUÇÃO GREY, estacionados na frente. O andaime está cercando a casa, e numerosos trabalhadores de construção com capacetes estão ocupados trabalhando, ou nos andaimes ou no telhado. Eu tenho um entusiasmo vertiginoso borbulhando dentro de mim. Esta concha de uma casa em breve irá acomodar minha família: minha esposa e filho. A movimentada atividade em torno de nossa casa mostra que em breve poderemos viver aqui. No Natal, Elliot disse. Eu tenho que ver o progresso dentro para acreditar que ele vai poder fazer dentro do prazo. Mas a idéia de passar o nosso primeiro Natal na casa nova é completamente emocionante!
Eu paro o R8 fora do pórtico e desligo o motor. 
"Vamos encontrar Elliot,” eu digo enquanto eu estendo minha mão para ela.
"Ele está aqui?"
"Eu espero que sim. Eu estou lhe pagando bastante."
Ela bufa da minha expressão, e eu sorrio em resposta. 
Ouvimos a voz do meu irmão me chamando. "Yo, Bro!" Nós olhamos ao redor para vê-lo e ele grita para mim novamente.
"Aqui em cima!" Ele está em cima do telhado acenando para nós para baixo, e um sorriso de orelha a orelha. "Há tempo nós esperamos você aqui. Fique onde está. Eu vou descer,” diz ele provocativamente. Anastasia olha para mim com curiosidade, e eu encolho os ombros. Esse é o meu irmão, o que eu posso dizer? E ele aparece na porta em poucos minutos. Ele me cumprimenta com um grande sorriso, dizendo: "Ei, mano!" E aperta minha mão.  
"E como você está, mocinha?" Ele se vira para a minha esposa, pegando-a e girando-a ao seu redor. Pelo amor de Deus! Ela tem as costelas machucadas! Eu franzo a testa para Elliot que me ignora cuidadosamente.
"Melhor, obrigada,” Anastasia ri sem fôlego. 
"Vamos para o escritório local. Você vai precisar de um desses,” ele nos diz batendo com a mão no capacete. Ele nos leva para o trailer do escritório local. É uma construção toda de aço que parece projetada para suportar os rigores de um canteiro de obras movimentado com alta segurança e anti-vandalismo. Subimos os quatro degraus que conduzem ao seu escritório móvel. A porta tem três avisos sobre ela. "Obras em andamento,” "Todos os visitantes devem se dirigir à Sede do Escritório" e "Sede do Escritório". Há um balcão ocupado por uma mulher em uniforme de construção, robusta e tatuada até seu ombro direito, e músculos raramente vistos em uma mulher. Seu cabelo está em um rabo de cavalo na nuca. Ela levanta os olhos à medida que entramos.
"Oi chefe!" Ela cumprimenta Elliot, e nos dá a Anastasia e a mim, um sorriso. 
"Hey Donna! Este é meu irmão Christian, e sua esposa Ana,” ele nos apresenta.
"Ah, o chefe do chefe,” ela sorri. "O que posso fazer por você?” Ela pergunta de uma maneira prática,  enquanto ela estende a mão para apertar a mão de Ana primeiro e depois a minha.
"Precisamos de dois capacetes,” responde Elliot.
"Claro, chefe,” ela diz e indo a um armário de metal, ela recupera dois capacetes e os traz de volta, entregando a cada um de nós, um. Depois de agradecer a ela, notamos um grande projeto de nossa casa na parede. Anastasia sorri e segura minha mão, quando saímos.
Elliot leva-nos através da entrada da frente e nos mostra o interior que agora está oco, um esqueleto do que vai tornar-se. Algumas das paredes originais foram removidas para alocar espaço para um espaço maior, mais aberto, e algumas novas paredes foram construídas, que ainda estão em vigas. O chão está coberto com o que parece ser aniagem. Elliot percebe minha atenção e explica.
"Sim, é aniagem. (N.T. Tecido ordinário de fibra vegetal (juta, linhocru etc.). São produzidas para diversas aplicações e finalidades, dependendo de suas características, como decoração, artesanato, curtumes e proteção de piso.) Bem, tecnicamente, este em particular é ´Burlene´, na verdade. Ele ajuda a cura de concreto na parte inferior, e é ecologicamente sustentável. Tentamos seguir ecológicos por todo o caminho, sempre que possível, mano!” Diz ele com orgulho. Algumas das paredes estão cobertas de folhas de plástico, e seccionadas para fora. Há um bom número de trabalhadores na construção, tanto homens como mulheres trabalhando ao redor. Elliot tem uma planta em azul, e nos mostra diferentes partes da casa. Os olhos de Ana se iluminam quando ela vê a escada de pedra com a balaustrada de ferro ainda no lugar, envolta em protetores para poeira brancos.
Quando andamos no salão, que se tornará a nossa sala principal, os olhos de Anastasia brilham. A parede de trás para o pátio já foi removida para dar lugar à parede de vidro, e a nova construção do pátio também está em andamento. Mas a visão mais magnífica não é a construção, é a vista do Sound. Foi por isto que a minha esposa se apaixonou, e esta é a vista que queríamos para acordar todas as manhãs.
"Agora que eu desci aqui, eu posso realmente apreciar a vista que você tem aqui, Christian. Quando estamos ocupados em várias partes, não podemos sentar e apreciar a vista,” diz Elliot, segurando seu capacete com uma mão e, em seguida limpa o suor com a manga de seu outro braço, então coloca o chapéu novamente.
"Sim, nós amamos a vista,” eu respondo olhando para Anastasia. 
"Gia trabalhou bem com este projeto,” concorda Ana apontando a parede ausente, olhando para a vista. Elliot explica-nos quanto tempo a construção levará em cada fase, profissionalmente, e com paciência.
"Ao todo, vamos trabalhar duro para terminar a sua casa, assim você pode estar nela logo antes do Natal."
"Eu não tenho certeza. Parece haver muito a realizar. Natal parece um pouco otimista."
"É um prazo estimado, Christian. Mas fizemos vários projetos nessa escala, ainda maiores.  Eu nunca perdi um prazo. Tenho dezenas de membros da equipe trabalhando cada dia em dois turnos. Estou bastante confiante de que possamos terminá-lo até a data que eu estou lhe dando. Nós podemos fazer isso, mano.  Certifique-se de reservar sua árvore de Natal de 4,5m. Elas não são fáceis de encontrar,” diz ele, sorrindo confiante. 
"Oh, realmente? Você pode dá-la no Natal, Elliot?" Anastasia pergunta claramente excitada de  ter que passar o Natal com vista para o Sound. Elliot concorda.
"Você só elevou as apostas. É melhor entregar, mano,” eu digo arqueando as sobrancelhas. Eu  não  quero decepcionar Anastasia.
"Não se preocupe com isso. Deixe-me mostrar-lhe sua nova cozinha,” ele diz e mostra onde tudo vai ficar, mas a cozinha também é uma concha vazia de sua futura glória.
"Isso conclui nossa turnê. Vou deixar vocês dois para passear. Mas tenham cuidado. Este é um canteiro de obras,” lembra ele.
"Claro. Obrigado, Elliot," murmuro, em resposta, e pego a mão de Anastasia. "Feliz?" Pergunto procurando seu rosto, depois que o meu irmão nos deixa para fazer o seu trabalho. Anastasia olha a casca vazia do que será a nossa cozinha. Ela está pensando, mas seus olhos estão brilhando de alegria.
"Muito. Eu amo isso. Você?” Ela pergunta. Quando ela está feliz, eu estou mais feliz. Por que não estaria? Ela é meu mundo inteiro.
"Idem,” eu respondo, sorrindo.
"Bom. Eu estava pensando nas fotos de pimenta aqui."
Concordo com a cabeça. As aquisições de arte de nossa lua de mel na França. "Eu quero colocar os retratos de você, de José, nesta casa. Você precisa decidir onde devem ir."
Ela cora, claramente ainda apreensiva de olhar para a sua própria beleza. "Em algum lugar que eu não vá vê-los muitas vezes."
"Não seja assim,” eu aconselho-a enquanto meu  polegar esfrega seu lábio inferior. Eu tenho uma esposa linda, e essas são fotos incríveis dela. Eu quero olhar para ela em todos os momentos. "Elas são minhas imagens favoritas. Eu amo no meu escritório."
"Eu não tenho idéia do por quê,” ela murmura sua resposta, e beija a ponta do meu polegar, enquanto ela o captura com os lábios. Esse simples ato é sentido por todo o caminho até a ponta do meu pau. É como acordar uma fera faminta para devorar tudo à vista.
"Há coisas piores a fazer do que olhar para o seu belo rosto sorridente durante todo o dia. Com fome?" Eu pergunto.
"Fome de quê?" Ela sussurra lascivamente. 
Não é o suficiente que ela despertou minha libido faminta, mas seu desejo por mim me faz completamente querer saltar em cima dela aqui. O meu olhar escurece enquanto eu sorrio para ela. Controle, Grey, controle. Respire, dentro, fora, dentro, fora...
"Comida, Sra. Grey," eu respondo, minha voz rouca, e planto um beijo suave em seus lábios. 
Ela faz cara amuada, me provocando, e suspira. Lembrando sua outra fome... por comida, para uma mudança. "Sim. Esses dias eu estou sempre com fome."
"Nós três podemos fazer um piquenique." 
"Nós três?” ela pergunta inclinando a cabeça para o lado curiosamente, como eu faria. "Alguém vai se juntar a nós?"
"Em cerca de sete ou oito meses,” eu a lembro do nosso bebê. Ela sorri para o meu reconhecimento do bebê.
"Eu pensei que você gostaria de comer ao ar livre."
"No prado?” ela pergunta esperançosamente.
Concordo com a cabeça. Ela sorri completamente eufórica.
"Claro!"
"Este será um ótimo lugar para se criar uma família,” murmuro enquanto eu olho para a minha esposa. Eu abro meus dedos sobre sua barriga. Isso é uma maravilha. Há uma pessoa em seu interior, que é uma parte de mim, e parte da minha esposa. A representação de nós;  da nossa unidade. Anastasia prende a respiração, e coloca a mão sobre a minha.
"É difícil de acreditar,” eu sussurro maravilhado. 
"Eu sei. Ah... aqui, eu tenho prova. Uma imagem."
Que tipo de imagem? "Você tem? Primeiro sorriso do bebê?" Eu pergunto. Não sei nada sobre  gravidez ou bebês.
Ela escava em sua carteira e tira uma imagem de ultra-som. 
"Vê?"
Eu pego e olho para a imagem em preto, branco e  tons de cinza,  por longos segundos, tentando encontrar um bebê nela. Então, ali mesmo, um tamanho minúsculo de pessoa de um grão de feijão está representado na imagem. Isso vai ser meu filho.
"Ah ...Blip. Sim, eu vejo," eu murmuro, maravilhado que minha esposa e eu criamos esta nova vida. Uma minúscula vida nova.
"Seu filho,” sussurra Anastasia.
"Nosso filho,” eu a corrijo. Nosso.
"Primeiro de muitos,” ela sussurra. O quê? Será que eu a ouvi corretamente?
"Muitos?" Meus olhos se arregalam com pânico. Estou quase me acostumando com a idéia de ter um filho. Muitos, é um número indefinido com que eu não posso lidar. Um número definitivo tal como um, tinha sido difícil de digerir. Eu não posso pensar em ter "muitas" crianças agora.  
"Pelo menos dois,” ela contrapõe sua oferta original de 'muitos'. 
"Dois,” eu digo, testando a validade da palavra na minha boca. Ainda azeda; ainda difícil de lidar. "Podemos apenas tomar esta única criança de cada vez?"
"Claro,” ela aquiesce, sorrindo. Não me torture em um bom dia, baby! Nós finalmente conseguimos andar de mãos dadas para fora. A tarde de outono quente nos cumprimenta. As vistas, aromas e sons do final do verão são convidativos e sedutores.
"Quando é que você vai dizer a seus pais?" Eu pergunto ainda curioso porque ela está sonegando as informações deles. Claramente, não é porque ela não quer o bebê. Se dependesse dela, ela teria mais filhos.
"Em breve,” murmura distraidamente. "Eu pensei em contar a Ray esta manhã, mas o Sr. Rodriguez estava lá,” ela responde encolhendo os ombros, também respondendo a minha pergunta não formulada.
Eu chego ao R8 e abro o capô. Pego a cesta de piquenique de vime e o cobertor tartan que nós compramos em Londres. Eu sabia que ia vir a calhar.
"Venha,” eu digo, enquanto eu levo a cesta e o cobertor em uma mão, e eu estendo minha outra mão para minha esposa. Andamos de mãos dadas para o prado.


 Quando chegamos a um ponto distante do local da construção e  olhos curiosos, perto do Sound, estou satisfeito com a localização, e estendo o cobertor. Eu estendo minha mão para Ana caminhar sobre o cobertor. Então eu tiro a preparação que a Sra. Jones, que em breve será a Sra. Taylor, arrumou. Anastasia caminha sobre o cobertor após livrar-se das sapatilhas e se deita enquanto ela me assiste colocar a comida, perfeitamente em suas embalagens, para facilitar o acesso. Eu chuto meus sapatos e meias e me sento junto a minha esposa; meus joelhos levantados, meus braços estão nos joelhos. Eu não me canso de Anastasia, a pessoa que contém todo o meu universo. E pensar que eu quase a perdi aperta o meu coração.
A brisa que vem do Sound balança o alto capim dourado e verde, fazendo-me sentir como se estivéssemos em nosso próprio retiro provincial, nosso próprio paraíso único. E, claro, o meu telefone vibra para me tirar dos meus devaneios.
"Sr. Grey, sinto muito incomodá-lo em seu dia de folga... "começa Ros.
"Não, você não sente, caso contrário, você não estaria me chamando,” eu digo.
"Bem, você me pegou. Não, eu acho que eu não sinto. Mas, há uma importante razão sobre a qual eu estou chamando você. Eu poderei ter de chamá-lo novamente com as minhas desculpas, senhor."
"Ok, o que há?"
"Os depósitos iniciais chegaram a Taiwan. Tudo parece bem. Precisamos começar a base da folha de pagamento. Você quer que eu transfira o valor total para o banco ou para o primeiro trimestre? "
"Bem, isso depende de duas coisas. A taxa de juros do banco de Taiwan em comparação com nossa atual bancária aqui, e as implicações fiscais, tanto para os EUA e Taiwan. Faça Warren me chamar com os números e comparações ".
"Tudo bem! Eu estou nisso! Tenha um bom dia de folga, chefe,” diz ela e desliga. Eu coloquei a cabeça de Anastasia no meu colo e, lentamente, a alimento com os deliciosos sanduíches que a Sra. Jones empacotou para nós.
"Alguma coisa para beber, baby?" Eu pergunto. 
"Vinho?"
"Tente outra vez... Tenho suco e água."
"Suco, por favor,” ela diz. Eu entrego-lhe uma garrafa de suco depois de abrir a parte superior dela. Ela a pega com um sorriso. O meu telefone vibra novamente, e desta vez é Warren me chamando para repassar os números. No geral, há uma pequena porcentagem de diferença de onde guardamos o dinheiro, mas Taiwan parece um pouco mais rentável.
Anastasia sente calor depois de ter comido e se mantido perto do meu corpo. Ela senta-se e descarta o casaco. Eu sigo o exemplo e tiro o meu, colocando-o sobre o dela. Assim que  eu pego um morango, meu telefone vibra novamente.
"Olá novamente, Sr. Grey. Warren disse que ele falou com você. Eu também acabo de olhar suas avaliações. Vou direto ao assunto, e recomendo que passemos ½ da folha de pagamento para Taiwan. Isso nos dará uma avaliação de seis meses como é que vai ser tratada, e que retorno ela vai gerar, e a outra metade pode ficar aqui, para que possamos fazer uma comparação após  seis meses. O que você acha? "
"Claro, Ros, faça isso."
"Só isso?"
"Sim,” eu digo. "Eu concordo com a sua avaliação."
"Uhm, sim,” diz ela confusa sobre a minha aquiescência fácil. Eu desligo, voltando minha atenção para minha esposa.
"Onde estávamos?" Eu digo e a alimento com  outro morango. Ela lentamente o suga, e, em seguida, dá uma mordida, mastigando, sem tirar os olhos de cima de mim. O meu olhar escurece com o desejo devasso por ela.
"Gostoso?" Pergunto em um sussurro. 
"Muito."
"Teve bastante?"
"De morangos, sim."
Minha respiração sibila por entre os dentes enquanto a voracidade sobe em mim aos trancos e barrancos. A súbita explosão de luxúria desenfreada me cobre como uma segunda pele, os olhos brilhando, e eu sorrio com reciprocidade para minha esposa. "Sra. Jones embalou um piquenique bem poderoso,” eu digo.
"Isso ela fez,” sussurra Ana. A aparência de seus olhos, o jeito que ela me quer, não só com  luxúria, mas com amor, me causam admiração. Eu me mexo no meu lugar e de repente me deito ao lado dela, em seguida, descanso minha cabeça em sua barriga. Aqui é meu mundo representado pela minha mulher e nosso filho. Eu fecho meus olhos e ouço sua respiração suave, e seu coração batendo. Seus dedos se enredam em meu cabelo, me acariciando, me fazendo sentir acarinhado. E o momento é quebrado por outro zumbido do meu Blackberry. Eu dou um suspiro pesado, e fecho a cara para a tela do meu telefone. Verificando o nome eu percebo que é Welch. Falei com ele no domingo. Ele não estaria me chamando, se ele não tivesse notícias importantes. Porra! Eu tenho que atende-lo. Eu reviro os olhos e respondo.
"Welch," eu disparo. Ele não dá voltas  ao redor, indo direto ao ponto.
"Nós identificamos o pagador da fiança,” ele começa. Todo o meu corpo fica rígido. Prendo a respiração.
"É o Sr. Lincoln, o CEO da Madeireira Lincoln. Meus homens estão observando cada movimento dele. O filho da puta é muito desonesto; ele pode expulsar o demônio da bunda com suas próprias pernas traseiras! Ele colocou muito pensamento e esforço na obtenção da liberdade sob fiança de Hyde. Eu tenho muito a dizer. Você está livre para falar, senhor?"
"Não."
"Tudo bem. Você quer que  nós continuemos a manter um olho sobre o desgraçado?” Diz ele, sem qualquer emoção.
"24 / 7..."
"Como quiser, Sr. Grey." Eu não quero dizer muito na frente de Anastasia. Eu vou ter um dia de campo amanhã. Roger Fodido Lincoln tentou me foder, ajudando um criminoso que foi preso por invasão de domicílio em minha casa e tentativa de seqüestro de minha esposa, que resultou no seqüestro da minha irmã e minha esposa e quase morte da minha família. Ele conscientemente tentou me destruir, libertando alguém que tentou me matar, tentou prejudicar minha família.  Vou servir suas bolas em um prato, castrá-lo na frente de toda a sua empresa. Eu olho para a minha esposa, que está curiosamente me assistindo. Um sorriso frio, gelado, atravessa o meu rosto com a próxima satisfação do que eu estou a ponto de fazer com ele. Um visível arrepio percorre Anastasia, os olhos arregalados, ela continua a me assistir. Eu pego meu Blackberry e ligo discagem rápida para Ros.
"Senhor,” ela atende o telefone.
"Ros, quantas ações nós possuímos da Madeireira Lincoln?" Eu pergunto.
"Até a semana passada 78%, senhor." Ela é como um livro andando, com memória fotográfica. Cheque Mate em Roger Lincoln! Eu me ajoelho imediatamente. Isto é melhor do que eu pensava.
"Então, consolide as ações na GEH, em seguida, despeça o conselho..."
"Despedir o conselho?” ela pergunta chocada, não tendo certeza que ela me ouviu direito. 
"Sim, o Conselho. Exceto o CEO... "
"Você está louco? Isso são doze pessoas, não incluindo o CEO!"
"Eu não dou a mínima!" Eu grito de volta.
"Christian, quanto você pensou nisso? Podemos ter doze processos diferentes! Eles podem alegar que a “despedida” não é clara, afirmando que é uma retaliação de algum tipo,” ela responde de volta.
"Eu ouvi você, basta fazê-lo!” digo. Eu tive todos os meus patos em uma fileira antes de eu ter tomado esta decisão. Nos negócios, é o dinheiro que fala. Eu sei o que eu vou fazer com a sua empresa.
"Tudo bem! Geralmente você gostaria de fazer a honra com tais demissões. Mas, por suas ordens, eu vou fazê-lo hoje, senhor."
"Obrigado."
"Vou convocar uma reunião de emergência dos membros do conselho e anunciar a partida deles."
"Mantenha-me informado,” eu digo desligando, encontrando o olhar confuso de minha esposa olhando para mim. Eu olho para ela, impassível por um minuto até que eu me recomponho. Eu não quero que minha raiva exploda em minha esposa. Conto na minha cabeça até que eu me acalmo. Uma vez que eu dou um exalar suave, Anastasia fala.
"O que aconteceu?"
"Linc,” murmuro.
"Linc? Ex de Elena?"
"O mesmo. Ele foi quem pagou a fiança de Hyde." Sua mandíbula simplesmente cai aberta de espanto. Nossos mundos quase entraram em colapso, quase terminaram porque Lincoln queria seguir a sua vingança sobre mim! Ele cobrou sua dívida sobre Elena, mas ela não prestou  queixa. Mas isso foi escolha dela. E agora que eu tenho uma família, ele está indo atrás de todos aqueles que eu amo para machucá-los; indo tão longe até colaborar com Hyde que tentou várias vezes nos prejudicar! Minha boca está pressionada em uma linha firme de raiva. Eu sei que há mais do que  o olho vê.
"Bem... ele vai parecer um idiota,” Anastasia murmura, completamente atordoada. "Quero dizer, Hyde cometendo outro crime enquanto em liberdade sob fiança."
Minha esposa é a rainha dos eufemismos. Se ela soubesse. O que ela passou a quebrou fisicamente e emocionalmente. Eu poderia nunca, jamais, permitir que esses filhos da puta a alcançassem de nenhuma maneira ou forma; nem mesmo a notícia deles. Nada sobre eles irá machucá-la. Sem falar que ela está carregando o nosso bebê. Eu posso nunca deixá-la saber a extensão do que tinha acontecido, não se for fazer mal a ela. Pelo que Welch tinha indicado, há mais, mesmo que eu não saiba, ainda. Mas todas as peças estão caindo em seus lugares.  
Eu estreito meus olhos e sorrio com malícia. Você quer vingança, Linc? Aguente: Eu vou dar-lhe vingança, que você não pode mesmo sonhar."  "Ponto bem feito, Sra. Grey," eu digo satisfeito com a minha decisão. Mantê-la segura. Manter ambos seguros.
"O que você acabou de fazer?” Ela pergunta, ajoelhando-se diante de mim, seu rosto olhando para mim. 
"Eu fodi com ele mais." 
O rosto de Ana fica chocado. "Uhm...isto parece um pouco impulsivo,” murmura. Impulsivo? Graças a Lincoln, Hyde foi libertado. À minha irmã foi dado clorofórmio, tranqüilizante de cavalo e quando a agulha quebrou, ele deu a ela uma dose de drogas de estupro. Em seguida, ele bateu a merda de minha esposa, empenhado em matá-la. Ele tinha toda a intenção de matar tanto Mia como Anastasia e, em seguida, fugir do país. Tudo com a cortesia de Roger Lincoln porque o filho da puta me odeia por foder sua esposa. E eu sou impulsivo? Não, eu estou em um humor de punir. Linc quer me dominar em seus caminhos tortuosos do caralho? Vamos ver quem pode dominar quem.
"Eu sou um tipo de cara do momento,” eu respondo com calma. 
"Eu estou ciente disso."
Eu sabia que Lincoln podia, eventualmente, vir atrás de mim. Eu vi os resultados de sua raiva incontida. Seu propósito era empurrar Elena tão longe que ela iria apresentar uma queixa, dando-lhe a oportunidade de arrastar o meu nome, o nome da minha família na lama, e tornando Elena em uma pedófila enviando-a, assim, para a cadeia também. Mesmo que a sua vingança custasse ele mandar a si mesmo para a prisão. Quando se trata de vingança, eu já sei que Lincoln não hesita, e ele não tem limites quando se trata de sua raiva. Eu tinha a sensação de que ele poderia vir atrás de mim, algum dia, mas eu nunca tinha pensado que ele pudesse ir tão longe para prejudicar minha família desse jeito.
Meus olhos estão estreitados, e os meus lábios se apertaram com os pensamentos do que Lincoln tinha quase conseguido em sua tentativa de infligir dano a mim e a meus amados. Fê-lo de tal forma que ele não poderia ser diretamente acusado. Eu não posso deixar isso impune.
"Eu já tinha um plano em meu bolso de trás há um tempo,” eu digo acidamente. 
"Oh,” ela pede franzindo a testa. 
Eu tenho que pensar no que eu posso deixá-la saber. Não é porque eu não quero compartilhar os detalhes de meu passado. Eu tenho que dar-lhe um vislumbre do tipo de homem que Lincoln é. Eu odeio trazer toda essa merda para a superfície, mas ela precisa saber isto. Eu finalmente tomo uma respiração profunda ao falar.
"Vários anos atrás, quando eu tinha vinte e um anos, Lincoln bateu em sua esposa até o cerne. Ele quebrou sua mandíbula, braço esquerdo e quatro costelas dela, pois ela estava me fodendo." O meu olhar endurece como rocha. Tenho a sensação de que Lincoln teve grande prazer em saber que minha esposa também foi espancada até uma polegada de sua vida, embora eu saiba que ele teria ficado mais satisfeito se ela e minha irmã também fossem fodidas e mortas. O pensamento faz com que todo o meu corpo fique rígido.
"E agora eu sei que ele pagou a fiança de um homem que tentou me matar, sequestrou minha irmã, e fraturou o crânio de minha esposa. Eu já tive o suficiente. Eu acho que é hora da vingança."
Anastasia fica pálida e estremece. "Ponto bem feito, Sr. Grey,” ela sussurra.
É melhor que ela pense de mim como um homem duro do que um marido que é incapaz de defender e proteger sua família. 
"Ana, isto é o que eu faço. Eu não estou geralmente motivado por vingança, mas não posso deixá-lo fugir com isso. O que ele fez com Elena... bem, ela deveria ter apresentado queixa, mas ela não o fez. Essa era sua prerrogativa.
"Mas ele está seriamente cruzando a linha com Hyde. Linc tornou isto pessoal, indo atrás da  minha família. Eu vou esmagá-lo, quebrar a sua empresa bem debaixo do seu nariz, e vender as peças pelo maior lance. Vou dar-lhe falência."
Anastasia está silenciosa, enquanto seus olhos se arregalam.
"Além disso, vamos fazer um bom dinheiro com o negócio," eu digo, sorrindo. 
Anastasia continua a olhar nos meus olhos que estão queimando com raiva. Ela parece muito assustada. Oh, não! Eu não quero assustá-la. Eu preciso protegê-la, proteger a minha família.
"Eu não queria assustá-la," eu sussurro. 
"Você não fez isso,” diz ela. Mas Anastasia é uma mentirosa sem esperança. Ela mente muito raramente; que ela não consegue mesmo fazê-lo soar verdadeiro. Eu levanto minha sobrancelha, questionando.
"Você só me pegou de surpresa,” ela sussurra, então engole. 
Eu me inclino e esfrego meus lábios, moldando-os suavemente sobre os dela. "Eu vou fazer de tudo para mantê-la segura. Manter a minha família segura. Manter este pequeno seguro,” murmuro e afunilar os dedos sobre sua barriga, e acaricio suavemente.
A respiração de Anastasia acelera. O nosso toque tem o costumeiro formigamento elétrico  viajando pelo meu corpo, despertando cada célula, gritando pela minha esposa. Eu olho para ela e vejo que ela e eu estamos ligados. Ela sente o que estou sentindo. Desejo, desenfreado desejo carnal estoura, escurecendo os olhos. As pontas dos meus dedos roçam seu sexo. Eu estou fodidamente duro por ela agora. As mãos dela chegam a minha cabeça incrivelmente rápido, me agarrando, me puxando para baixo, e com os dedos emaranhados no meu cabelo, seus lábios encontram os meus, puxando forte, raspando, chupando e mordendo. Sua invasão da minha boca é tão repentina, ela me faz suspirar e gemer com carga total de desejo sexual. Eu beijo-a de volta com tudo que eu tenho. Meus lábios cobrem seu lábio inferior e eu sugo com força total, e depois lambo o lábio superior enquanto minha língua dardeja em sua boca, reconhecendo um ao outro com nossas bocas, línguas, lábios, sabor, respiração e nossa marca única de carga sexual .
 

 "Ana," Eu respiro o nome dela, completamente enfeitiçado por ela. Minha mão viaja até seu traseiro e para a bainha de sua saia. As mãos de Ana imediatamente dardejam para minha camisa, tentando desabotoá-la, e completamente sem jeito.
"Whoa! Ana... pare!" Eu digo recuando. O que eu estava pensando? Ela não está bem. Meus maxilares cerrados, eu agarro suas mãos segurando-as longe de mim.
"Não,” ela protesta, inclinando-se para apertar meu lábio inferior com os dentes e puxá-lo. "Não,” ela murmura novamente, olhando para mim. Em seguida, solta o meu lábio, "Eu quero você,” ela pronuncia com tanta saudade, que ela está derrubando todas as minhas defesas.
Aspiro bruscamente. Eu a quero desesperadamente. Fazem dias, parecem anos. Aqui está a mulher que eu amo com tudo que eu tenho, e ela me quer. Deseja-me, e eu porra não posso dizer que sim, porque eu estou com muito medo que eu vá machucá-la. Ela ainda está machucada.



"Por favor, eu preciso de você,” ela suplica. Seu olhar está pleiteando, seu corpo está posicionado de tal forma que ele está pronta para fundir comigo; moldar em mim. Meu corpo está sentindo falta dela, desesperadamente. Eu gemo, e desisto. Foda-se! Eu me inclino para baixo, e os meus lábios encontram os dela, modelando, moldando, degustando, massageando, dando e recebendo. Nós fomos feitos para isso, criados um para o outro. Eu seguro sua cabeça com uma das mãos suavemente para não empurrá-la enquanto minha mão direita desliza para baixo de seu corpo até a cintura, e eu a deslizo de costas no cobertor e me estendo ao lado dela, sem contato com seus lábios.
Recuo, e pairo sobre a minha esposa, olhando para ela como se eu não a visse há muitos anos. Esta é a minha segunda chance com ela. Ela está de volta para mim depois de quase morrer sobre mim. "Você é tão bonita, Sra. Grey."

 Ela sorri, e suas mãos chegam até o meu rosto e me acariciam. "Você também, Sr. Grey.  Por dentro e por fora."
 

 Eu franzo a testa. Como ela poderia pensar isso depois de tudo que aconteceu?
"Não franza a testa. Você é, para mim, mesmo quando você está com raiva,” ela sussurra.
Merda! Eu estou tão apaixonado por ela! Eu gemo, e minha boca encontra a dela novamente, empurrando-a para a grama macia sob o cobertor.
"Eu senti tanto sua falta,” eu sussurro e meus dentes roçam sua mandíbula. Esta é a minha alma gritando, porque se eu falar mais alto, seriam lágrimas. Ela me enche de emoções que eu nunca tive antes, cobrando o meu corpo, me puxando para ela, me fazendo querer nunca mais soltá-la.
"Eu senti sua falta também. Oh, Christian,” ela sussurra colocando a mão no meu cabelo e a outra mão, segurando no meu ombro.
Meus lábios se movem até sua garganta em uma trilha de beijos enquanto meus dedos desabotoam sua blusa rápida e habilmente. Quando eu desfaço o último botão, eu tiro sua blusa para longe, beijando os montes suaves de seus seios sob o sutiã. Porra! Eu gemo um som gutural apreciativo, cada nervo no meu corpo em alerta. Eu já posso sentir sua mama crescendo, os mamilos mais longos e mais firmes do que antes. Não muito aparente, mas eu posso sentir as mudanças sutis no corpo da minha esposa, que é uma maravilha  em si mesmo.
"Seu corpo está mudando," eu sussurro em reverência. Meu polegar provoca o mamilo e logo está ereto, esticando através de seu sutiã. "Eu gosto," eu respiro. Eu traço a linha entre o inchado de seu peito e seu sutiã, provocando  e arrebatando a ela. Segurando a taça do sutiã entre meus dentes, eu puxo-o para baixo, e seu peito salta para frente. Eu acaricio seu mamilo com o meu nariz, que imediatamente franze, e arrepia em torno de sua aréola enquanto uma brisa de primavera corre ao nosso redor. Eu levo-o para o calor úmido da minha boca e sugo-o longo e duro.

 "Ah,” ela geme, então inspira fortemente quando eu me mexo, fazendo-a estremecer. Suas costelas feridas estão machucando-a. Porra!
"Ana,” eu grito, olhando para ela. Eu a quero desesperadamente, mas eu estou muito preocupado se eu vou machucá-la. "Isso é o que eu estou falando. Sua falta de auto-preservação. Eu não quero te machucar."
"Não! Não pare,” ela choraminga. Como eu porra posso dizer não para ela, negar-lhe algo que ela quer de mim, quando eu quero dar-lhe tudo? Mas o sexo pode machucá-la. Seu olhar está desesperado com o desejo, como se eu fosse o alimento que sua alma precisa. Que porra eu faço? Espere, ela pode se sentar em mim;  me montar em seu próprio ritmo. 
"Aqui,” eu digo movendo-me rapidamente, e rolo e faço-a sentar-se montada em mim. Sua pecaminosamente curta saia está amontoada em torno de seus quadris. Suas coxas nuas logo acima das meias no meio da coxa são deliciosas.
 

 "Pronto. Assim é melhor, e eu posso apreciar a vista,” eu digo enquanto o meu dedo segue até libertar o outro seio. Enquanto eu cubro com ambas as mãos sobre o alto dos seios, ela joga a cabeça para trás para empurrá-los ainda mais em meu alcance. Meus dedos habilmente trancam seus mamilos, provocando, puxando e amassando-os até que ela não consegue mais segurar seu prazer e grita. O som de seu prazer é a minha perdição. Sento-me de imediato, e de repente estamos nariz com nariz, meus olhos vorazes estão nela. Eu a beijo enquanto meus dedos ainda estão provocando seus mamilos. Seus dedos despencam para minha camisa, desabotoando, os dedos correm para desabotoar, toda desajeitada em sua pressa, como se a qualquer momento eu vou impedi-la e ela está em uma corrida para terminar a tarefa.


"Hey..." Eu digo segurando gentilmente sua cabeça e recuo para olhar para ela. "Não há pressa. Vá devagar. Eu quero saborear você."
"Christian, já faz muito tempo,” ela responde ofegante. 
"Devagar,” eu sussurro o meu comando. Ela ainda está ansiosa. Eu beijo o canto direito da sua boca. "Devagar,” eu respiro, e depois beijo o canto esquerdo da boca. "Calma, baby." Eu puxo seu lábio inferior com os dentes. "Vamos levar isso devagar." Eu mergulho meus dedos em seus cabelos e mantenho-a no lugar, tomando posse de sua boca, acalmando-a gentilmente, degustando, saboreando, solicitando, e despertando-a.
As mãos dela gentilmente acariciam meu rosto. Seus dedos hesitantes descem para meu queixo e minha garganta, e, finalmente, para os meus botões, lentamente desta vez, enquanto eu a beijo. Quando ela desabotoa o último botão, ela puxa minha camisa fora, e os dedos começam arrastando em meu peito. Finalmente se acalmando, ela me empurra suavemente para baixo até que ela está espalhada sobre mim. Ela então se senta e olha para mim. Minha ereção está procurando liberação, e sentindo os cumes do meu pau, ela está se contorcendo em cima. Ela estende os dedos, e traça-os suavemente em meus lábios, em seguida, arrastando-os até a minha garganta, sobre o meu pomo de Adão, e até a minha clavícula. Inclinando-se, ela segue a trilha de seus dedos. Arranhando minha mandíbula com os dentes, e beijando minha garganta. Eu senti falta de seu contato. Isto é simplesmente o céu.
"Ah..." Eu gemo quando eu inclino a cabeça para trás, dando-lhe um acesso mais fácil para a minha garganta. Minha boca relaxa e abre em devoção tranquila a ela. Eu estou fodendo hipnotizado, excitado além da crença. Sua língua trilha o meu esterno, provocando e arrastando meu cabelo no peito. Ela me inala. Ela inclina-se mais para baixo e beija uma das minhas cicatrizes, depois outra. Eu tenho que tê-la. Ela me quer, e eu quero fodê-la. Eu agarro seus quadris, e seus dedos param sua trilha no meu peito. Ela olha para mim. Minha respiração está rápida e dura como se eu tivesse corrido uma maratona.
"Você quer isso? Aqui?" Eu respiro. Porque, eu estou muito apaixonado por ela e muito lascivo por ela, para parar quando eu começar.
"Sim,” ela murmura. Quando seus lábios e língua  roçam pelo meu peito até meu mamilo, a porra do meu foguete decola. Ela capta meu mamilo com a boca e puxa e rola-o com os dentes. Esta dor suave é o suficiente para me enlouquecer.

"Oh, Ana," eu sussurro. Circulando sua cintura, eu levanto-a, e puxo meu botão e minha ereção voa saltando. Sento-a de volta para baixo, apenas provocativamente longe o suficiente do meu pau. Então eu corro minhas mãos para cima para o alto de suas coxas justo onde inicia sua  carne macia, brincando, correndo pequenos círculos na parte superior e, lentamente, fazendo meu caminho sobre seu sexo, e tocando-a no seu clitoris.
"Eu espero que você não esteja muito ligada a sua calcinha,” murmuro com olhos selvagens, quase delirante com o meu desejo pela minha esposa. Eu sigo o elástico ao longo de sua barriga, em seguida, deslizo para dentro, provocando seu sexo. Então eu recuo e a acaricio sobre o material delicado, finalmente, empurrando meu polegar através, rasgando a calcinha delicada. Minhas mãos estão estendidas sobre suas coxas, e meu polegar esfrega contra seu sexo novamente. Quando eu flexiono os quadris, meu pau esfrega contra seu sexo. Ela está absorvendo.


"Eu posso sentir como você está molhada,” eu sussurro, com apreciação carnal. Eu não quero fazer isso rápido. Eu vou levar meu tempo e saboreá-la. Sentado rapidamente, eu seguro sua cintura e estamos cara a cara mais uma vez. Eu esfrego meu nariz sobre o dela e inalo o cheiro dela.
"Nós vamos levar isso devagar, Sra. Grey. Eu quero sentir tudo de você,” eu a instruo. Eu levanto-a, e muito lentamente, a deslizo para o meu pau voraz. Quando eu a sento de volta na minha ereção completamente endurecida, ela empurra para baixo contra mim como se ela estivesse tentando alcançar o chão através do meu pau, enquanto eu tento alcançar os cantos mais profundos do seu sexo.
"Ah!" Ela geme quase que incoerentemente e aperta meus braços. Ela tenta se levantar, mas eu a impeço. Eu preciso estar mais profundo.
"Tudo de mim,” eu sussurro. Ela precisa me conceder. Eu inclino sua pélvis e empurro meu pau até o último centímetro para encontrar o meu local preferido mais profundo, que eu gosto de foder dentro dela, fazendo-me sentir que conquistei seu avesso. Anastasia joga a cabeça para trás, e solta um puro prazeroso grito sufocado. O som dela em êxtase me leva para uma dimensão diferente.
"Deixe-me ouvi-la,” murmuro. Ela tenta subir. "Não... não se mova, apenas sinta."
Ela abre os olhos, a boca está congelada em um arrebatamento silencioso. Olhando para ela nesse estado é o céu, puro prazer. Meus olhos estão fixos em minha mulher com um olhar licencioso. Eu me mexo, e rolo meus quadris, mas certificando-me que ela está fixada no lugar. Ela geme. Meus lábios estão em sua garganta, beijando e sugando suavemente.
"Este é o meu lugar favorito. Enterrado em você,” murmuro.
"Por favor, mova-se,” ela pede.
"Devagar, Sra. Grey." Eu flexiono meus quadris novamente, esfregando aquele ponto profundo em seu sexo. Ela pega meu rosto e me beija; o beijo se torna um fogo que tudo consome.
"Ame-me. Por favor, Christian,” ela implora.
Meus dentes deslizam sobre sua mandíbula, até sua orelha. "Vá,” eu sussurro. Levantando-a para cima e para baixo, eu faço seu movimento. Mas Anastasia tem suas próprias idéias. Ela me empurra para baixo, e realmente começa a se mover, me cavalgando, cavalgando meu pau duro. Eu coloco minhas mãos em volta da sua cintura, e combino movimento por movimento, ritmo por ritmo. O sol poente está em suas costas sobre o Sound.
"Oh, Ana!" Eu gemo. Eu sou um sortudo filho da puta. Minha cabeça está prá trás, minha boca abre. O momento em que eu me perco para o prazer e luxúria, onde eu perco a minha sanidade mental, está se aproximando. Eu seguro suas coxas e pressiono sobre seu clitoris, esfregando uma e outra vez até que ela grita meu nome, se perdendo; eu deixo ir, e me entrego para ela, perdendo completamente a minha mente em êxtase total. Eu desesperadamente sentia falta disso.
Anastasia está caída contra o meu peito enquanto eu a abraço, aninhando a cabeça dela. Suas mãos estão estendidas sobre o meu peito, acalmando a batida do meu coração. Ela me beija e me cheira. Relaxada.
"Melhor?” eu sussurro. Ela levanta a cabeça. Vendo o olhar amoroso satisfeito no seu rosto, eu sorrio de orelha a orelha.
"Muito. Você?" Mais do que satisfeito. Eu me sinto inteiro, completo, mais uma vez.
"Eu senti sua falta, Sra. Grey," eu digo em tom abafado sério. Eu poderia tê-la perdido.
"Eu também."
"Não há mais heroísmo, hein?"
"Não,” ela balança a cabeça com fervor. 
"Você deve sempre falar comigo,” eu sussurro, meu coração quebrando mais uma vez porque ela não me contou o que Hyde estava fazendo. 
"De volta para você, Grey." 
Eu sorrio, com conhecimento de causa.
"Ponto  bem feito. Vou tentar." Eu beijo seu cabelo.
"Eu acho que nós vamos ser felizes aqui,” ela sussurra, e fecha os olhos, muito feliz. 
"Yaa. Você, eu e...Blip. Como você se sente, a propósito?"
"Tudo bem. Relaxada. Feliz ".
"Bom".
"Você?"
"Sim, todas essas coisas,” murmuro. Ela olha para mim, tentando avaliar alguma coisa. O que ela está tentando cavar?
"O quê?" Eu pergunto. 
"Você sabe, você é muito mandão quando fazemos sexo."
"Você está reclamando?"
"Não. Estou pensando... você disse que sentia falta."
Oh merda! Ela está perguntando sobre isso. Não é de quem, é apenas o que eu sinto falta. "Às vezes,” eu sussurro, imobilizado, olhando para ela.
"Bem, nós vamos ter que ver o que podemos fazer sobre isso,” ela murmura, envolvendo-se em torno de mim. 
"Eu gosto de jogar também,” ela murmura, olhando para mim. Ela me surpreende a cada esquina. Eu me vejo sorrindo para ela timidamente.
"Você sabe, eu realmente gostaria de testar seus limites,” eu sussurro.
"Meus limites para quê?" 
"Prazer".
"Ah, eu acho que eu gosto disso,” ela sorri. 
"Bem, talvez quando chegarmos a casa, eu sussurro. Se ela estiver bem o suficiente. Ela me fuça novamente, e eu recuo e abraço minha esposa, o meu mundo.
 Leonard Cohen - eu sou seu homem



49 comments:

Neusa Reis said...

Oi meninas queridas, demorei um pouquinho, mas para quem espera parece uma vida. E a Claudinha, com dois dias do último capítulo postado, já estava com saudades do Christian! Rsrsrs...
Neste capítulo entre outras maravilhas, eu destaquei a seguinte frase do Christian:
"Esta é a minha alma gritando, porque se eu falar mais alto, seriam lágrimas". Lindo, lindo.
E os próximos também são uma beleza. Porque agora quase tudo é da autoria da Emine. Estou até achando que eu não vou gostar tanto do filme porque será baseado no livro original, que depois de ler o POV Christian da Emine, ficou meio sem gracinha. E o novo Christian? Eu gostei.Não podendo ser os que nós gostaríamos, esse é bem bonito e já fez umas fotos bem "quentes" quando era modelo. E gostei dele também na 1a. temporada de Once Upon a Time.E é meio desconhecido e parece que solteiro, assim não vai ter mulher com ciume e podando a atuação dele. Estou ainda naquela corrida para alcançar a Emine. Assim, desculpem, só um creme de cupuaçu que eu adoro.
Beijos, queridas e não deixem esta doida que está no blog em inglês perturbar a Emine com suas palhaçadas de críticas.Beijos de novo.

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

NÃO ACREDITOOOOO!!!!
Acabei de ler o ultimo capitulo postado em ingles e vejo um novo aqui!!!
Passando só pra dizer bom dia e desejar um otimo findi para minhas amigas do blog e olha a surpresa!!!

Ainda não li..mas volto já já e vapt vupt!! rsrsrsrs!!

Neusa minha linda, doida de pedra, corrento pra alcançar a Emine...obrigada!!

Concordo com você em três aspectos:
PRIMEIRO...
Agora começam os capitulos com a autoria da Emine!!
SEGUNDO...
Também acho que o filme deveria ser baseado no POV Christian da Emine...muito muito mais interessante..não quero desprezar os livros da E.L.James..que amo também..é que o da Emine preencheu lacunas!!
TERCEIRO...
O ator é bonito...e fica uma coisa numa boxer da CK..|o|..

Beijos...fui...volto já

Rosângela

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Ah...só mais uma coisinha que esqueci de comentar!!

Não vamos mesmo deixar aquela doida de pedra no blog em inglês pertubar a Emine...ah já chega neh!!!Palhaçada mesmo!!

Beijos

Ro

Neusa Reis said...

Beijos prá você Rosangela. Senti firmeza. E a doida de pedra (eu) já está no VIII. Se a Emine demorar a postar eu tenho chances. Amo vocês. E vamos dar a palhaça do blog em inglês o que ela merece. NADA. Bye

Anonymous said...

Finalmente mais um capitlo ....... Lindo capítulo!!!!!! A paciência de Christian com a Ana na sua recuperação, tão atencioso com ela. E a vingança que Christian prepara para o ex de Elena, ( a vingança foi um prato que ele comeu gelado) muito bom mesmo. Parabéns mais uma vez Emine e Neusa. Bjosss Kel.

Leda Carneiro said...

Bem dito Neusa NADA mais da louca. Neusa, Rosangela vocês não deram o nome do ator corri para ver 'Jamie Dornan' gostei.
Depois de dias de espera dois capítulos, heim! Adorei... Não aguentava mais esperar, sou daquelas que começa um livro e não consigo parar até acabar de ler, a espera está sendo torturante.

Fer G. said...

Oi Neusa ,amei esse capítulo,como amo todos.Qto ao "novo CG" ,sinceramente ,eu não o conheço,mas tô botando fé no rapaz.Não sei quem é essa doida do blog em inglês que ta aborrecendo a Emine ,mas ja sinto vontade de dar uma surra nela de tamanco.Emine,como se diz aqui no Brasil: é nóis,tamo junto! kkkk beijosss

Anonymous said...

Meninas!! Capitulo lindo! Se agora começa a ficar melhor vou surtar!!pq já ta bom demais!!!!!!
Neusa espero que vc consiga acompanhar a Emine!! Vai ser bom demais!!
Emine não deixe ninguem te pertubar!!! Infelizmemte neste mundo existem muitas mulheres mal amadas e que nao tem coragem de quebrar o circulo vicioso e acabam descontando nos outros!! Ignore!!!!
Bom fim de semana a todas!!
Bjs Lala

Alice said...

Ei Neusa, querida amiga, você vem aqui posta o capítulo traduzido, como sempre primoroso, feito com todo carinho, dedicação e profissionalismo que são suas marcas registradas, depois cumprimenta quem postou e vai embora deixando sempre pra trás um rastro de saudade. Por isso eu hj escrevo primeiramente pra vc e digo que gosto um tantaooooo assim de vc independentemente de capítulos traduzidos ou não e que vou ficar bem feliz se um dia puder papear com a gente no facebook. A Emine já está e mesmo tendo o idioma como empecilho a gente acaba se entendendo.
Sempre vou dizer que vocês duas são as nossas jóias raras. Obrigada.

Amigas do blog achei que a primeira foto que a Emine colocou nesse capítulo lembra um pouco o Bento da novela. Vocês não acharam não?! Esse ator (da foto) e lindoooo demaisss affff! Deveria ser proibido ser bonito assim viu.
Ele daria um CG sob medida... enfim, o Jamie Dornan nao e assim uma Brastemp mas vai dar pro gasto (rs).
Tantantantan ..... chegando o momento o qual, acredito que a maioria de nós, esperamos...... a versão da Emine! Estou que não me aguento :0)

Caramba hj falei que nem maritaca.
Desculpa gente
Beijo Emine, beijo Neusa
Beijo amigas
Fuiiiii

Joenes Carvalho Alves Xavier said...

Oi Neusa que tarde maravilhosa vou ter hoje e é graças a vc amiga, concordo plenamente com a Rosangela, não tenho receio nenhum em assumir que prefiro a versão da Emine sim, por mim seria baseada nela que o filme deveria ser feito, como já sugerir a Emine, seria um sonho se o livro 4 dela fosse ate o capítulo 50 rsrsrs, adoro vcs e sempre faço o possível para demonstrar minha gratidão a vcs, , muito obrigada por tudo, bjss.

Há esqueci de tbm deixar minha indignação em relação a louca que fez comentários no blog!!!

Kátia said...

Boa tarde meninas! Como vão? Aconteceu a mesma coisa comigo rsrsrs acabei de ler o capítulo novo em inglês e vi esse que já "devorei" também! Mais um excelente trabalho da Neusa! Obrigada! Bjim... :)

Viviane OLiveira said...

Gurias pelo amor de Deus, PARA TUDO! Como eu to atrasada... Céus.... Tava atolada de trabalho, aí entro e vejo esse monte de novidades, por favor me atualizem:
Quem é a doida que tá incomodando a Emine??? Só ñ vamos dar de TAMANCO nela se for a Neusa, pelo que entendi.... Mas se ñ, me falem que vou ligar pro Welch conseguir a ficha dela....
Já tem um novo CGrey??. Ñ sei quem é, vou olhar depois, pois ainda to atolada....
Meninas que saudade de vcs, qta coisa, a explicação da Emine às respostas da colega, show!!!
E esse capítulo???? Qdo chegou na frase que a NEusa citou, parei tudo, pois estou na ante sala de um consultório aguardando minha vez, aí quero curtir tudo no conforto e silêncio do meu lar, depois que o GABI e Isa dormirem, claro.
Neusa concordo com nossa colega Alice, vem pro face tbém, prometo que ñ vou ficar te chamando e clamando por novos capítulos.. Por favor, por favor, deixe nós ver a carinha de quem nos faz mto feliz com essa tradução maravilhosa, atenção e carinho conosco.
Eu ñ leio os capítulos em inglês pq o meu ñ vai além do THE BOOKS ON THE TABLE... e acho o tradutor mto ruim....
E o mais importante, a continuação dessa linda história daqui a pouquinho, só pela EMine... Emine já te amo, mas tenho certeza que vou me apaixonar ainda mais, e concordo que o filme teria que ser baseado na sua fanfic.
Enfim.... Meninas me atualizem que depois volto pra comentar o capítulo.
Bjo
Adoro vcs!!
Vivi

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Girls!

Some of you who are not following the English chapters have missed the banter and some of you caught it.

Let me give you the lowdown. :)

A couple of weeks ago a new reader by the name of the Evie Hammond came to the blog and she was reading every chapter and commenting. She said that she read the 50 Shades books (and somehow hated them). Remember I told you girls about this girl, calling women who read 50 Shades, women who liked erotic spanking as well as women who are like Anastasia were whores, bimbos and sluts. So, that about makes all of us. I wrote her a response about erotic spanking and also shared the response with you.

I also told the other readers about it, one of them emailed me and said that this person goes to all the 50 Shades fan sites online (Facebook, Twitter, or blogs) and trashes the 50 Shades books, and starts bad mouthing the movie. She's been kicked out a lot of sites.

Being the computer geek I am (I'm a linguist for Google international after all) and I've studied computer science, math, physics, and I translate computer manuals, software every damn day, it was easy for me to discover who she is. I have web trackers running in the background.

I'll share the same info and what I had said to her to those of you who has missed the banter:

This is a person who is someone trying to derail the movie. She (if it's really a she) is a person who has ties with the movie industry.

She’s trying to derail the EL James’s wonderful series by smearing the characters as well as the movie which isn’t even in production yet. Why do I think that? It’s actually very simple. Remember a couple of months ago I volunteered as a linguist for translating the doctors’ reports who were prevented administering medical help to the protesters in Turkey to convey medical organizations such as World Health Organization? Being an advocate of freedom and individual rights, I read these types of news. (I have a point, I promise). A lot of the protesters who were well educated but feared reprisal I’ve noticed used the “Guy Fawkes mask” from the movie “V for Vendetta”. I have also noticed that it’s been used in all of the protests (Brazil, Egypt, Turkey etc.) Here’s my point. Do you remember the name of the female character in that movie?

It was “Evey Hammond”. Evey was struck by poverty and tries to become a prostitute. The first potential customer she approaches turns out to be a Fingerman, a member of the Norsefire’s secret police and the man tries to rape her but she is saved by a mysterious man in a Guy Fawks mask and black cloak, calling himself “V”. Here we have “Evie Hammond” another pseudonym. But what is curious is that, the person who calls herself Evie Hammond (that’s a declaration of anonymity recalling the movie) lives in Westlake Village in California. It’s a rather nice part of California. I got her IP address and located her. You don’t want to stalk a computer geek 

She is paid to badmouth the movie and the books and these blogs, fan sites, Twitter sites are gathering places for the fans. Question is then, who is paying her to do this? What does she have to gain? Is it an actor / actress who lost the part? Is it someone who is related to the movie industry and somehow got shafted? In politics you will find some syndicated radio or TV shows paid to badmouth and smear this candidate or that and they don’t care who they bash; they don’t even have to agree with the ideas they’re pushing as long as they achieve their objectives they’re paid for. Shitty business, but that’s politics. That’s what they do for a living. This possibly is a new trend in movies, but I wondered who would benefit from a movie not selling… Because, she’s not just on this blog, she’s been everywhere. So, who pays her to spend hours on end to badmouth the movie and characters of the book??? Any ideas?

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

I will also put here my earlier responses to her so you sort of catch up with the blog gossip:
Here we go…

When we get a reader who just caught up with the rest of us, I have to repeat my disclaimer all over again. Evie, this for you: My readers know that I write the story once, and proofread it once. As much as I love to proofread more stringently, that’s all the time I have (not to mention I have to do research for certain concepts which is my next time consuming task). Coupled with up-keeping of the blog (I write the html codes as well as Java Script codes), I update every other languages (5 languages here), have readers from 175 countries and I do my best to answer each message and email they send me. It may not seem like it from the entry page, but the blog contains 289 postings, each posting is 30-40 pages. I have over 10,000 pages of contents on the blog. There are days I get over 300 messages from my readers. Just spending the time on the blog is an average 25-40 hrs for me. Therefore, you’d have to forgive me if I miss a word here or there; the word is not supposed to be “epitaph” (blame it on me spending too much time visiting Tombstone, Arizona. What can I say, I’m a big fan of the Earps and love Doc Holliday and I visit Boothill often where you’ll find quite a few epitaphs). The word in the chapter is supposed to be “epithet”. Most often my readers will shoot me an email and say “You’ve missed this and that on editing,” and all my long time readers know I count on them and they make it a lot easier for me to correct what I have missed.
I work exceptionally hard, and my time is overbooked. Over the past week I have worked over 100 hours. I read more than a PhD student, I translate more than an average linguist, and I edit in multiple languages. You want to know more about what I do? Go find me on Linkedin. I can be articulate in more than one language, but even the best of us miss in writing or editing because by the time I edit, I’ve been on my computer for many hours -- I don’t use the word “many” lightly because I have just pulled 30 straight hours to finish a software manual; so before you insult my intelligence (IQ of 157), I invite you to be a little kinder when you express your opinion of others you know nothing about. What I translate is used in law schools (international law, democratization process, judges and prosecutors, constitutional law, international trade, EU laws…), medical schools (I have recently translated two books on cancer –kidney and stomach cancers, organ transplant from live and cadaveric donors especially in liver transplants, & on various diseases…), translated high profile press releases that have been printed on newspapers around the globe, even embassy websites, or government websites, or used as software (anything from linguistic software, to MathCad, to surgical equipment, to airplanes, cars, helicopters and anything that drives, flies or swims that uses high tech requiring software), or the browser you’re using has some component I’ve worked on, or translated or categorized, your computer, laptop or tablet for that matter. So, for the few errors you see here and there, you’ll just have to forgive or point to it so I fix it. And if you can utilize my limited time better, more power to you; feel free to share your secret.
Coming to Gail and Taylor… You seem to freely express your thoughts of others by calling characters or people “whores, bimbos, sluts,” who are outside of your norms and render your opinion very decidedly without taking in the concept or context of the story as a whole. Both of these people work for the same couple and these two are the most loyal employees the Grey household will ever have. The household staff members are bound by the same NDAs. They ought to be able to discuss the security measures issues and they must know their clients they’re protecting to the tee...

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Part 2:
They’re not discussing it with others. They’re concerned for them. You can only be truly concerned about people you care for. Ana does have character traits of someone who has doubts about her self-worth. I’ve read books on evolutionary biology and behavioral science when I examined her character and the characters of others in the book. The lifestyle we’re depicting here is the top 1% of the world’s wealthiest. Most people will never be near one, know one, or speak to one of them. These are not the kind of people you meet everyday. They’re private, secretive, entitled. Christian is a self-made man. He’s been extremely poor and have felt exceptionally worthless. People like that will be very jealous and guarded of their possessions and privacy. Some of them are born into wealth. There is an expectation, a demand as if it’s birthright that the world must serve them. You cannot break through the doors of the 1% club if you’re not in control of yourself and your surroundings. Christian managed to do that at a very young age. You can’t get there by being “nice” and “normal”.
Concerning what Ana wears or how she looks… There’s an inborn curiosity in people of the upper crust. In some European countries we still have a prevalent aristocracy and class distinction. In America however we have meritocracy (Christian is a product of this class distinction). That’s even prevalent in our constitution. Thomas Jefferson, one of the authors of the Declaration of Independence has said this: there is a natural aristocracy among men. The grounds of this are virtue and talents. Formerly, bodily powers gave place among the aristoi [aristocrats]. But since the invention of gunpowder has armed the weak as well as the strong with missile death, bodily strength, like beauty, good humor, politeness, and other accomplishments, has become but an auxiliary ground for distinction. There is also an artificial aristocracy, founded on wealth and birth, without either virtue or talents; for with these it would belong to the first class… In some instances, wealth may corrupt, and birth blind them, but not in sufficient degree to endanger the society.”
People who hold important positions in society are commonly labeled "somebodies," and their inverse "nobodies"-both of which are, of course, nonsensical descriptors, for we are all, by necessity, individuals with distinct identities and comparable claims on existence. Such words are nevertheless an apt vehicle for conveying the disparate treatment accorded to different groups. Those without status are all but invisible: they are treated brusquely by others, their complexities trampled upon and their singularities ignored. The desire for status is sometimes seen as a drive for money, fame and influence. It's actually about a quest for love. What’s the purpose of the pursuit of wealth, power and preeminence? Just survival? Of course not. Even an illegal alien can supply meager wages to survive. Wealth brings power, the attention of the world, brings rank and distinction. Everyone is eager to take a look at him. Did you stop and think why Kate is so confident, so sure of her place in the world? She was born into wealth, had parental love and both parents raise her who have been happy in each other’s company. What did Ana have? Her natural father died, mom remarried 3 more times, she was adopted by Ray, had loving parents but not a happy home, insufficient income, she made her own money to pay for her own way. Even the way poor people stand is different where the wealthy looks dominant and entitled and poor has more hands tied in the front and trying to look small, insignificant. All you have to do is observe the people around you. This story is a man who is recreating himself from nobody to somebody and from not being able to feel love to learning to give and receive love. It’s not an easy path, but he does it spectacularly.

We love his character with all his faults. Of course same goes for Ana, Gail and Taylor.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Part 3:
Good morning girls,

Those of you who have been kind enough to be around my blog know that writing is my biggest passion right along with reading. I read Seth Godin and something he wrote stuck with me: "Instead of wondering where your next vacation is, maybe you ought to set up a life you don't need to escape from." It may not be possible for some cultures, but we can strive towards it. Even though I may end up working long hours, I don't see my work as a chore. I love my work, because it's not mundane. I work on something different all the time.

The highlight of my day is getting emails or feedback or comments from you. It's my social time, and not work. (I don't particularly like coding, especially Java, but I do it, because it's a challenge.) Many people who have blogs as this do it in teams; what I have is me.

I make no secret of my goal to solely write and to be a best-selling author. Because I love reading and writing and that’s the only career I want to have: writing. Hence, I am quite open to criticism. But, to constructive criticism. There will be times "destructive criticism" will occur (now and when I publish). I will do the same with those I do with my kids when they get their whining spells: Respect is a two way road. You give some, you get some. I will give one warning, and in that I will treat you with respect in my response, and talk to you like an adult should. If you don't respond in kind, the tune you’re singing will fall onto deaf ears. Those of us who are moms know this very well: if our kids are whining, and (excuse me) bitching and demanding something, we get selective hearing, and we've trained our brains to tune out this frequency of sound. We hear nothing. In such cases, I tell my children to use their indoor voice, and phrase their request in proper words and do so pleasantly and respectfully while I set them an example. If they fail to do so, the whining just flies over my head, and of course whatever they want isn't fulfilled. Because this is a habit they should acquire from early on. People’s time is too valuable to deal with... how shall I put this delicately...? Crap. If I give into it, it’d be a waste of time. I have said this to all my readers from the beginning. I want to improve my writing, and your input is valuable. I ask you to give me what you want to see which is why I added Gail & Taylor as well as Grey House employees – even the reviews were mixed, this is the most commented chapter ever. And I encourage you to comment or write. That’s one thing I look forward to. That’s NOT a chore for me (interacting with you is NEVER a chore). So comment, write, e-mail… doesn’t matter. I LOVE talking to you. Find me on Facebook or Twitter. I’m happy to connect and make new friends. Friends are never work. I had to put it in numbers last night so that our newcomers would realize that it’s not always a simple task as it may appear. I’m just one person. Some of you are my eyes and ears who kindly reviews and e-mail me what I have missed for example and I appreciate the help; it’s wonderful. So, a big sincere thank you! Because, it makes a pleasant reading experience for everyone. You asked me what the people around CG and Ana were really thinking of them. Was Ana really beautiful or was it only Christian’s perception? Now you know. But of course there’s no pleasing everyone at all times. We’ve gone over this since the beginning. No matter what you do, someone will always be displeased.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Part 4:
I’m not in the habit of dwelling in the negativity; it’s unproductive. So moving on… There are reasons why I do everything (except the translation) on the blog. The translators who put their time in do so voluntarily and they’re exceptionally talented. They understand it takes time and dedication. But I read every content in every language. Because if I want to do well in writing, I need to learn every aspect of it. I have never wanted anything MORE than being a writer and I wanted quite a few things. A lot of things in life happen without our control, but also many things happen because each individual decision we make daily steer our lives in a particular direction. You need to have goals in life: winds can’t give direction to a lost ship. Each person makes about 60 decisions a day. An average person has 60,000 thoughts a day. Those are little roads that take you where you want to be in the future. If you think about the choices you make planning or NOT planning, you are directing yourself some place in your future. Wherever we are, whatever we are in life, at some point in time, we made an appointment to be there. The thought is unsettling, but each individual tiny decision we make leads us to that particular point in time and place. So, why not make mine consciously have goals and work toward them instead of letting the winds of time decide where I ought to be?
I’ve not told you the hours I put in to make it seem a chore. NO, that’s not why I told you this. The purpose behind it is simple. I’ve come to know quite a few of my readers and each of you is dealing with some sort of personal issue (health, love, children, school, career, family or simply life… well, that’s the story of us all.) In all of our issues we’re dealing, at some point in time we forget our individuality. We forget ourselves. I have all of those responsibilities. I have a family, 3 children (who has school, activities, sports, etc.) I have a loving husband, I have work, I have a mom dealing with cancer, a dad who has survived a vascular disease with 10% survival chance and still struggling to heal, siblings who survived what nearly killed them. We can either wallow in our misery and let life beat us down, or we can strive to work on our goals and never lose our individuality, our freedom; even if the entire universe is against us. So, if I manage to reach my goals despite my circumstances, it may inspire another person out there. If you write to me, you’re my friend, I will reply as soon as I can. Because it’s not a chore; I do so lovingly. It’s what friends do. I want to inspire you. That’s my goal.
Remember Invictus?
Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Did I mention that this was after she commented 142 times each a page long since September 30th all criticizing the books and telling us how we are whores?

I could have easily deleted her comments, but when I become published there will be people like that, and this is my practice. I will have to learn to handle critical bitches and put them in place. In the end, I have learned who my real fans are, and that a lot of you came out to support me. She hasn't commented once since I outed her.

So, all is well, and thank you for all your love and support <3

Ana Paula said...

PERFEITOOOOOOO ...OBRIGADA

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

I'm back!!!

Gessuuiiissss..depois desses capítulos (inglês e português) só tomando uma ducha fria!!! affiii..ainda bem que hoje é sexta!!!rsrsrs

Que capitulo foi esse..e essa maravilha "Está é a minha alma gritando, porque se eu falar mais alto, seriam lágrimas"...ai ai ai..!!!
Perfeito tudo tudo tudo!! emocionante...obrigada Neusa pelo seu primoroso trabalho.

Concordo com a Alice vocês duas são jóias raras!! E que felicidade é a nossa de encontra-las!!

Vivi....respira..calma...a doida de pedra não é a Neusa não..rsrsrsrs..eu só a chamei assim pq ela também está trabalhando muito.
Estamos falando da outra, a verdadeira doida de pedra que faz comentários maldosos a respeito das leitoras fãs de 50 tons, essa merece levar umas tamancadas e como disse a Alice vamos bater nela de vassoura assim ela fica doida varrida!!!(Desculpe Alice não aguentei...rsrsrsrs..essa foi muito boa)!!

Emine minha querida...obrigada pelas explicações...vamos torcer para ela não incomoda-la mais e se preciso for vamos expulsa-la daqui também!!!
Eu que agradeço sua atenção e carinho e sempre a defenderei, sabemos que tudo que faz é com muito amor..também amo você!!

Beijos Emine, beijos Neusa, minha florzinha, beijos meninas queridas do blog, que o fim de semana seja perfeito para todas!!!

RosÂngela

Mari Lins said...
This comment has been removed by the author.
Glenda Castro said...

Encantada como sempre.Nossa que capítulo relaxante!Obrigada amiga Rosangela por ter me avisado do novo capítulo.
Neusa também penso como vc a respeito do filme,mas vamos ver no que vai dar.
Emine querida,obrigada!Lindo,lindo seu trabalho,aprendemos a amar muito mais essa história por causa da mente brilhante que você tem.E essa doida que anda lhe criticando,deve ser alguém mal amada que não merece nossa atenção.
Queridas amigas do Blog,tem sido muito bom e divertido, conhecer algumas de vcs através do Face,Neusa queremos conhece-la também,pense nisso.

Abraço a todas e bom fim de semana.

Nilvânia said...

Meninas, eu tardo mas nao falho! Uma correria só, sem tempo, e ainda com meu net quebrado, implorando para meus filhos e meu marido emprestar um pouco um computador pra mim! E qdo eu consigo um, tenho q estudar pra pós.... mas hoje consegui um tempo maior e alcancei este capitulo simplesmente maravilhoso. Estava por fora dessa historia da pessoa que faz comentarios maldosos.... desculpem se estou sendo grosseira, mas acho que esta faltando um pouco de Cristian Grey e suas habilidades sexuais na vida dela.....
Bom, cada vez mais me apaixono por este Cristian.... estou só suspiros! Coincidentemente enquanto eu lia estes 2 últimos cap., eu pensava se o filme não poderia ter um pouquinho desse Cristian muito bem desvendado pela Emine.
Aliás, Emine, vc está cada vez mais se superando! E Neusa nos entregando tudo de bandeja, junto com o delicioso cafezinho!
Vou tentar roubar algum computador ou tablet por mais vezes!

Glenda Castro said...

O ator que vai interpretar o Cristiane o Jamie Dornan? Se for gostei!

Mari Lins said...

Eu vou surtar em 5, 4, 3, 2, 1... Jesus, Jesus, Jesus, que coisa mais linda foi esse amor que eles fizeram no prado. Já havia gostado no livro da E. L. James, mas a Emine, com sua descrição, torna o momento especial demais.
Estive meio ausente com os comentários aqui no blog, vida corrida demais. E hoje fui surpreendida com a desistência do Charles Hunnam em representar nosso Christian. Recebi outro dia um link (http://finilla.com.br/o-real-christian-grey) de uma amiga, mostrando o Charles em ação (rsrsrs). Confesso que mudei DRASTICAMENTE de opinião quanto às aptidões do rapaz.
Agora temos o Jamie Dornan, que confesso, corresponde mais às características do Christian, só que dele não tenho nenhum link (ainda) para postar... rsrsrsrs
Poxa, parece que tudo o que envolve esta trilogia sempre acaba mexendo demais comigo.
Beijos Emine, Neusa e meninas.

Naines said...

Para quem quer conhecer Jamie Dornan como ator, assista à série The Fall. Ele foi muito bem escolhido, é bem HOT!!!!
Naines

Neusa Reis said...

Oi meninas, facebook com minha foto (tam, tam, tam, tam) para quem quiser. É, sou Nerd, sim. Assumida.
Nome: Neusa Reis.
Email: bastosreis.neusa@gmail.com
Vocês vão ter que decidir: tradução para chegar a alcançar a Emine ou conversa no face. Beijos, queridas, estou brincando.

Anonymous said...

Oii Meninas todo bem com vocês hoje estou atrasada so consegui chegar em um computador agora nem
no celular funcionou a internet hoje, NEUSA querida mais uma vez obrigada e vou reforçar o pedido das meninas venha para o face, EMINE já coloquei no capitulo anterior quanto te admiro que bela escritora, quanto a louca não te preocupe ela é uma só nos somos muitas que te admiramos e vamos estar sempre torcendo por você obrigada e bom findi a todas beijo

Rosi

Anonymous said...

Oii Meninas todo bem com vocês hoje estou atrasada so consegui chegar em um computador agora nem
no celular funcionou a internet hoje, NEUSA querida mais uma vez obrigada e vou reforçar o pedido das meninas venha para o face, EMINE já coloquei no capitulo anterior quanto te admiro que bela escritora, quanto a louca não te preocupe ela é uma só nos somos muitas que te admiramos e vamos estar sempre torcendo por você obrigada e bom findi a todas beijo

Rosi

Cora said...

Uhuuuuuuuuuuuuu...fiquei muito, muito feliz em "dar de cara" com o novo capítulo. Todo dia venho aqui olho, mexo e remexo...pra ver se tem coisa e hoje fui surpreendida.
Amodorei, este novo Cristian é... D+, pra não dizer outra coisa kkkk
Eu não sei quem é a louca...mas sempre acreditei que cada um tem sua opinião, gosto etc. Mas agredir, magoar e desvalorizar os outros NUNCA. Deve ser uma pessoa "sem noção" porque cada um lê ou faz o que gosta. ELA não é obrigada a gostar de 50 tons, mas é OBRIGADA a ter consideração com os gostos e trabalhos alheios.
Adorei as idéia de dar umas "tamancadas" nela, posso ajudar? kkk
Mais uma vez outro capítulo maravilhoso que sempre dá mais luz a estória deste casal.
Emine você abrilhanta o trabalho da ELJames. Você dá vários up's...
Neusa que maravilha te ter traduzindo os cap. da Emine, sem você, com meu inglês macarrônico, muita coisa importante teria passado sem que eu pudesse entender claramente. Obrigado, obrigado.
Beijos a vocês duas Emine e Neusa e também a todas. Excelente final de semana

Daysi Cristina said...

Oi meninas..
Neusa.. Creme de cupuaçu é sempre uma boa pedida ;) Hj na minha geladeira tem suco desta fruta tão saborosa :D

Eu tbm acho q o lado do Crhistian mostrado através da Emine poderia ser perfeitamente encaixado no filme, confesso que minha cabeça está piradinha, eu já gostava da trilogia escrita pela James, mas depois q conheci essa versão da Emine..... Sou só suspiros!!
Falando nela (Emine) estou, ou melhor, estava por fora quem seria essa louca aí que está pertubando-a, recorri ao Google tradutor para saber sobre o quê especificamente a Emine estava nos explicando, nos posts aqui no blog, compreendi de leve pq o tradutor ajuda, mais não ajuda muito, pude constatar q deve ser uma louca ou louco varrido, perdendo seu tempo tentando difamar as leitoras da trilogia, assim como a própria trilogia. Emine como disse a Fer “estamos juntos nessa causa, se alguém aparecer por aqui com essas intenções nós os expulsaremos, né meninas?!”

Gentemmmm.. A Emine arrasa heim?? Como escritora não deixa a desejar, me surpreende a cada capítulo, muito focada, super inteligente, super atenciosa, disposta de fato atender seus fãs (ela me convidou pra ser amiga dela no face, quase nem acreditei quando vi o convite, aí fiquei no dilema, como vou ter contato c alguém q eu não entendo NADA do seu idioma?! A mulher é fera, ela entende e escreve em português, gostei de ti Emine). Com a ajuda do tradutor descobrir q ela poderia ser o Welch (risos) cheia dos conhecimentos, ela mergulha fundo em seu mundo. Emine parabéns por todas as suas habilidades, uma mulher incrível mesmo!

Sobre o bonitão para viver o Grey nas telonas, eu gostei dele, acho q ele tem muito do Sr Grey! Vi umas fotos dele em cena, uau, que homem?! A única observação ao meu ver é q ele poderia ter o corpo mais malhado, pq o Grey da minha imaginação ele é grande, musculoso, corpão... ai ai ai! (risos) Mas pra mim está super aprovado, as expectativas são as melhores.

Não sei se já escrevi, mas então eu vou escrever novamente. Eu amei receber o sim das minhas novas amigas no face!! ;)

Ah e o capítulo né? Super d+.. A chegada de um BB é sempre uma enorme surpresa, ele pode transformar de fato o ser humano, já vivenciei alguns casos assim, acho lindo os pensamentos dele em relação aos três. O amor na campina foi aaaaaaaaaaaaaii!! (risos)

Beijos meninas

Neusa minha linda, minha querida.. Obrigada sempre!! Vc é espetacular... Nunca q vou me cansar de te elogiar e agradecer. Obrigada, obrigada e obrigada

Cora said...

Emine, este post é pra você!
Acabei de ler os comentários que fizeste sobre a pessoa que escreveu comentários maldosos.
Sei que existem pessoas de todos os genêros, tipos, gostos, características e opiniões em todo o mundo.
Aprendi há algum tempo a ignorar as pessoas que que de uma forma ou outra tem opiniões negativas sobre tudo. Essas pessoas normalmente não constroem nada de bom para si mesmas ou para os outros.
Temos que conviver com elas? Sim, faz parte da vida.
Você delicadamente, inteligentemente e educadamente colocou seu ponto de vista. Seus objetivos, foco, a forma de conduzir seu trabalho, família, lazer, etc.
Fiquei impressionada com sua desenvoltura, raciocínio e maturidade (o que não tem nada a ver com idade cronológica: isto é individual).
Sinceramente, fiquei mais ainda sua fã.
Desejo e espero que seus desejos se realizem e tenha suas estórias e livros publicados.
E eu tenha a satisfação de lê-los, por que com certeza será um prazer.
Obrigado e abraços fortes

Olidelgi said...

Olá Neusa,
Somente agora pude ler o capítulo, até vi antes, mas não deu pra deixar recado.
Christian é lindo e seu amor por Ana é fantástico, o transformou em um cara muito romântico, apesar dele não concordar com isso.
Tenho andado tão atarefada que não estou sabendo sobre essa doida que está perturbando a Emine, temos que dá um chega pra lá nessa pessoa.
Sinto-me do mesmo jeito que vc, depois do POV de Christian pela Emine o filme perdeu sua graça, não será tão interessante, apesar da nova escolha do ator, que é muito mais bonito que o anterior, mas a Dakota para Ana, sei não, acho que ela não tem o jeito para a personagem, falta-lhe algo.
Olha, sem conversas no face, hein, precisamos dos outros capítulos, por falar nisso, como encontro vc por lá?
Bjs,
Olidelgi

Kelly nASCIMENTO said...

Oi meminas amei este capitulo, e neste meu marido me acompanhou,e gostou bastante. Já estou na expectativa do próximo.

ana paula said...

Como diz CHRISTIAN!ANTES DE BEIJAR ANA!AINDA LA NO PRIMEIRO LIVRO:
RESPIRA
PRECISANDO MUITO MESMO!COM ESTE CAPITULO SÓ RESPIRANDO FUNDO PARA AGUENTAR.
.... SERIAM LAGRIMAS
AI CTG ASSIM EU QUE NAO AGUENTO
COMO PODE SER TAO LINDO TAO ROMANTICO E TAO TUDO AO MESMO TEMPO!ME APAIXONO A CADA CAPITULO E CONCORDO COM A NEUSA! O POV ESTA DEMAIS.
QUERO UM FILME TAMBEM RSRSRS
QUANTO AO NOSSO NOVO CG,PELO MENOS É RUIVINHO!OU ESTA EM ALGUMAS FOTOS E PARECE SER MAIS JOVEM O QUE CAUSA UMA CERTA BENEVOLENCIA EM ACEITA-LO COMO GREY,MAS ACHO QUE ELE AMA A BARBA DELE NÉ!QUASE TODAS AS FOTOS ELE ESTA BARBADO!QUERIA VER SEU ROSTO LIMPO E COM OS CABELOS MAIOR COMO O DO VERDADEIRO CG!MAS VAMOS LÁ.
ELE NÃO É DE TIRAR O FOLEGO,MAS UMA AGEITADINHA AQUI OUTRA LA E ELE VAI FICAR PARECIDO EU DISSE PARECIDO COM O NOSSO CG.

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Muito bom dia meninas!!

Passando só pra falar uma coisinha....nossa turma no face só crescendo!!!
Neusaaaa que bom que vc entrou pra turma...estou muito feliz!!
Regiane...vc também é muito bem vinda tá!!
Olidelgi...como encontro vc no face...venha...venha..vc pode me encontrar como Rosângela Maria Cabral Corvalan

E o convite é para todas as demais!!
Beijos bom final de semana pra todas!!

Rosângela

Tati said...

aaaaaaaii!!! que capitulo maravilhoso!!! eu tou meio atrasada!!! fim de período provas ta tudo uma loucura!!! MAS JÁ JÁ ALCANÇO VCS!!! ROSÂNGELA TE ENVIEI UM CONVITE NO FACE!!ME ADD EU ACHO QUE PELO SEU FICA MAIS FÁCIL EU CONVIDAR AS MENINAS!!! NO FACE EU TOU COMO TATIANA PEDROSA FIQUEM A VONTADE!!
BJS A TODAS!!

Claudia Ferreira Peixoto said...

lindooooooooooooo.

Sandra said...

Procurei Neusa Reis. Tem mtas, qual tua cidade?
Achei este capítulo mto emocionante, adorei! Como sempre! Bom final de semana a tds. Bjs

ana paula said...

Oi rosangela
Acabo de mandar uma solicitacao de amizade no face
Ana paula eduardo teixeira
E o da neusa como vc encontrou,muito dificil te, muitas la.
Ate mais.

Anonymous said...

adorei este dois ultimos capitulos,
cada vez mais emocionante,a versao da emine e mais interessante e esclarecedor sobre o amor cristian e ana.estou anciosa pela continuaçao,parabens neusa por nos traduzir todos este capitulos.
ivone

Anonymous said...

"Esta é a minha alma gritando, porque se eu falar mais alto, seriam lágrimas" suspiros ai ai...
Ótima escolha da frase Neusa.
Gente nosso bando (grupo) de doidinhas no face está bombando. É um prazer conhecê-las meninas.

BJs

Pry

Neusa Reis said...

Oi meninas, procurem bastosreis.neusa@gmail.com prá ver se acham. Bjs

Kátia said...

É isso aí Emine! Você colocou a "pessoa" em seu devido lugar! E meninas, tamancadas nela!

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Meninaaaaassssss!!!

Boa tarde!!!

Estou passando por aqui pra dar um OI para todas e aproveito para convidar as demais que ainda não fazem parte da turma das doidinhas no face entrarem lá...vocês podem me procurar como ROSÂNGELA MARIA CABRAL CORVALAN...apareçam por lá!!

beijos à todas bom final de domingo!!

Rosângela

Daniela Martins said...

Hi, Eminé!
Oi, meninas! Neusa, bom conhecer vc, ve-la no facebook! Eu ja fiz minha escolha! Quero ver vc nos dois: aqui no blog e no fb, ne que seja um pouquinho por dia!
Meninas, me expliquem como na face da terra pode existir uma pessoa igual a Emine?!
A mulher é multi! Rsrsrsrs. O talento incorporado em pessoa!
Alem disso, uma pessoa especial, muito amiga, carinhosa, inteligentissima, excelente mae e esposa! So temos que desejar o melhor a ela e reafirmar que o seu objetivo sera alcançado por ser merecedora (ser best seller com a Serie Pella).
E toda vez q eu penso a respeito daquela "Evie" e sob os comentarios dela eu caio na risada! Ela mexeu na caixa de abelha! Rsrsrs...se ferrou com a gente (nós, fãs da Emine e da trilogia e que defendemos com unha e dentes) e com a Emine.
Provavelmente, ela duvidou da inteligencia e da sagacidade da Eminé, que soube colocá-la em seu devido lugar!
Por isso, tenho um motivo a mais para ficar mais fã de Emine!
Meninas, boa noite a todas e excelente semana!
Bjkas
Dani
;-)

JééH said...

Olá meninas,
Meu nome é Jéssika e eu já sou uma leitora fiel de vcs amo suas explicações e a forma como vcs descrevem os sentimento do Sr. G.
Mas eu gostaria de saber quando vcs irão postar o capítulo XVIII do livro IV??? Aguardo ansiosamente Bjs Jéssika <3

Daniela Martins said...

Emine e Neusa, todas nós aqui somos igual ao Christian Grey: nunca teremos o suficiente deste blog! Nunca cansaremos deste POV!
É tudo muito lindo! É maravilhoso!
Bjkas!
Boa noite!
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry