StatCtr

Monday, June 24, 2013

LIVRO III - CAPÍTULO VIII – Começa a Lua de Mel


Round about the cauldron go:
In the poisoned entrails throw.
Toad, that under cold stone

Days and nights has thirty-one
Sweated venom sleeping got,
Boil thou first in the charmed pot.

Double, double toil and trouble;
Fire burn and cauldron bubble...
~ Shakespeare (Witches’ Chant from Macbeth)

CHAPTER VIII
Tradução: Neusa Reis

Taylor  e  a  convidada  indesejada

Ele ouve seu nome sendo chamado freneticamente, através do rádio em seu ouvido.

"Taylor, você pode me ligar em seu telefone celular? Ou entrar em uma linha privada? Nós temos uma situação aqui!” Zumbe Sawyer.

"Que tipo de situação?" Pergunta Taylor.

"Convidado indesejado," responde Sawyer.

"Porra!" Murmura Taylor, sob sua respiração, em um epitáfio.  “Eu estou chamando você agora mesmo. Eu não vou estar off-line. Apenas meu microfone desligado," adverte Taylor em prol dos outros da equipe de segurança. Ele liga para o celular de Sawyer.

"Sawyer, qual é o problema?" pergunta Taylor sem preâmbulos.

"T., aquela bruxa assustadora está aqui,” explica Sawyer. Taylor pensa por um momento. Quando se trata de seu chefe, ele teve mais do que seu quinhão de bruxas assustadoras. Mas Sawyer só conheceu duas delas. Então, pode ser Leila, ou Elena.

"Sawyer, você precisa ser mais específico quando se trata de descrever os convidados indesejados. A qual bruxa assustadora você se refere?" Taylor pergunta impaciente.

"Não a mulher Williams. Ela é assustadora, mas esta me dá arrepios como se ela estivesse patas traseiras do diabo, e pronta para chutar a qualquer momento! A irmã do Drácula, a loira idiota que está sempre vestida de negro...” descreve Sawyer.

"Porra!"

"Ela disse o que ela quer?"

"Ela quer participar do casamento, chefe!"

"Ela não é a noiva ou o noivo. Ela não pode entrar!

"Eu estou ciente disso, chefe, mas é melhor você trazer seu traseiro aqui logo porque a Sra. Grey está a caminho para a entrada. Alguém sussurrou em seu ouvido que há um convidado não desejado esperando lá fora.”

"Puta merda! Mas que diabos? Ocupe a Sra. Grey. Não a deixe sentir uma brisa de quem é! Eu estarei já aí!”

"Como faço para impedi-la?"

"Sawyer, você estava na porra do FBI! Tenho certeza de que eles ensinaram algo para manter uma simpática senhora distante de uma bruxa experiente!" Diz ele correndo para a entrada da frente.

"Cara, é melhor se apressar! A bruxa está afiando suas garras, e dando trabalho para a segurança que está cuidando da entrada! Gostaria de saber onde ela estacionou sua vassoura," ele resmunga.

Taylor pega através da  casa principal onde ele encontra a Sra. Grace Trevelyan-Grey.

"Taylor, foi-me falado sobre um tumulto no portão da frente. Você sabe o que está acontecendo?"

"Eu vou cuidar disso agora, Sra. Grey," Taylor responde com um olhar reticente em seu rosto. A Sra. Grey estreita seus olhos para ele.

“Ouvi dizer que há um convidado indesejado...” diz ela deixando sua frase suspensa no ar, com os olhos apertados. 'Quem diabos tem a boca solta aqui?’  Taylor pensa para si mesmo.

"Eu não sei o que você ouviu, ou de quem você ouviu minha senhora, mas não é nada que não possamos cuidar. Eu estou a  caminho para resolvermos a situação agora,” diz Taylor.

"Eu gostaria de ir com você, se você não se importa, então,” ela responde. Taylor dá um gemido interior.

"Senhora, na verdade, eu me importo. Nosso trabalho aqui é protegê-la, e aos convidados, e manter os indivíduos indesejados fora, sejam eles quem sejam. Então, por favor, aproveite o casamento, e deixe nós cuidarmos das questões de segurança menores. Tenho certeza que não é nada para se preocupar."

"É a Sra. Lincoln?” Ela pergunta incisivamente.

"Sra. Grey, eu não vi quem é o convidado indesejado. Se é um hóspede que não está na lista; ele ou ela não podem entrar."

"Chefe, eu sugiro que você se apresse! A bruxa veio com seu caldeirão e ela começou a fabricar sua poção aqui!” Sawyer grunhe. De que diabos ele está falando?

"Sra. Grey, sinto muito! Mas temos instruções estritas de que apenas a segurança deve lidar com as questões de segurança;  e você não está na minha lista da equipe. Quem quer que esteja lá fora, é meu trabalho lidar com o problema. Se você me der licença, senhora,” diz Taylor, autoritariamente, fazendo um movimento para chegar ao portão. Grace Grey para por um momento, depois concorda com a cabeça, e volta-se para entrar na casa. Taylor limpa o brilho de suor da testa, e rapidamente se encaminha para a frente, onde Sawyer se encontra. Sawyer acena com os olhos indicando um pé batendo, toda vestida em negro da cabeça aos pés, num vestido cintilante, Elena Lincoln, que agora está levantando a cabeça regiamente, olhando para Taylor. Taylor procura em volta por um corvo preto em cima de uma árvore acompanhando a bruxa loira, e quando não vê um, ele secretamente se pergunta se ela está escondendo um chicote preto dentro de sua bolsa de festa, preta, cintilante. Ele se encaminha para ela.

"Taylor,” diz ela com sua voz suave, com alívio.

"Sra. Lincoln.” Taylor acena com a cabeça em saudação.

"Tão formal comigo,  Taylor," ela o olha, e ele recua interiormente.

"Como posso ajudá-la, senhora?"

" Me chame Elena,” diz ela tentando ser amigável.

"Não, minha senhora. Eu não me sentiria confortável. Como posso ajudá-la hoje, minha senhora?” Ele pergunta educadamente.

"Taylor, estou aqui para o casamento do Christian,” diz ela limpando a garganta.

"Você tem um convite, senhora?"

"Eu nunca precisei de qualquer convite para qualquer coisa relacionada a Christian. Por que a formalidade?” Diz ela com um som de relincho.

"Sra. Lincoln, se você foi convidada,  senhora, você sabe que há um protocolo, e esse não é o lugar para vir primeiro. Você não está na lista de convidados. Temos instruções rigorosas sobre quem está na lista, e quem pode entrar.”

"Você quer dizer que eu sou um assunto em uma lista de proscritos?” ela diz quase entre dentes, sua cuidadosamente construída fachada calma, está escorregando.

"Eu não tenho a liberdade para discutir isso com você, minha senhora."

"Assim, confirma então. Bem, vá dizer ao seu chefe que eu não vou embora até que ele venha aqui e fale comigo.”

"Minha senhora!" Taylor repreende. ”Este é o casamento do Sr. Grey e da Srta. Steele. Ele não pode deixar seu casamento para vir falar com um convidado não desejado!”

"Taylor! Eu vou ter as suas bolas para o jantar, e chicoteá-lo com seu pau, se você não me trouxer Christian neste minuto!” ela diz ameaçadoramente, os olhos arregalados, parecendo uma mulher louca.

"Sinto muito, Sra. Lincoln. Mas a bajulação não funcionará, senhora! Tenho ordens. Você NÃO está na lista de convidados.”

Ela o olha avaliando. Ele tem um olhar impassível; um olhar que Christian tem a maior parte do tempo. Um rosto que esconde as inseguranças, medos, angústias, problemas e preocupações de alguém. Ela quer ter um vislumbre da fraqueza de Taylor.

"Taylor, eu tenho certeza que você não quer uma cena aqui para embaraçar seu chefe. Sugiro então que você entregue esta mensagem a ele,” diz ela rabiscando algo em um pedaço de papel. ”Diga a ele que eu não vou embora a menos que ele venha aqui falar comigo,” ela exige.

Taylor relutantemente pega sua nota e sem uma palavra, se apressa para chegar a Christian. Quando ele se encaminha para a tenda, ele vê Christian dançando com Anastasia. Seu chefe parece... feliz. Mais feliz do que ele já esteve nos quatro anos em que ele está trabalhando para ele. Ele amaldiçoa a sua sorte de ter que quebrar esse momento feliz. Taylor não quer interromper; ele procura por uma abertura. Ele seria um maldito se ele deixasse Ana ouvir sobre o convidado indesejado e azedar seu humor alegre no dia de seu casamento! Pobre garota, não merece a intromissão dessa Troll Lincoln,  naquele que deve ser o dia mais feliz de sua vida. Deus, ele se sente como se ele estivesse protegendo Sophie quando se trata de Ana! Taylor sabe que esta é a principal intenção por trás da intrusão da bruxa loira: desestabilizar seu casamento desde o primeiro dia. Ela quer fazer Ana se sentir inquieta, de que há outra mulher esperando que ela escorregue para tomar seu lugar. Quanto mais Taylor pensa sobre isso, mais louco de raiva ele fica. Mas ele tem que ver o que o seu chefe pensa em primeiro lugar.

O Sr. Grey está olhando para Ana como se nada nem ninguém existisse além deles dois. Taylor sente-se como um maldito verme, um voyeur perturbando seu momento especial. No passado, ele havia interrompido um monte de momentos íntimos, por várias razões, incluindo as vezes em que ele teve que bater na porta do quarto de jogos do patrão, quando ele estava envolvido em alguma merda bizarra como as sub acorrentadas em algum engenhoca e fora do chão. Mesmo assim, ele atenderia a porta, apenas levemente puto que seu coito tinha sido interrompido. Mas esse... esse é um momento privado, e parece mil vezes mais íntimo do que foder; como duas almas que se unem, abraçadas uma a outra. Taylor blasfema sob sua respiração novamente, "bunda de babuíno, puta merda!"

Mas Taylor não tem que esperar muito tempo. Outro pobre filho da puta, que está apaixonado por Ana, interrompe a dança do chefe e Ana no final da canção. Taylor quase sente pena do pobre coitado. Ele parece triste como um cachorro espancado enquanto ele está olhando para Ana nos braços do chefe. Sr. Grey, relutantemente, permite-lhes dançar e fica de lado observando sua garota como um falcão. Dr. Flynn se esgueira ao lado dele. Taylor não pode esperar muito mais tempo antes da música acabar. Ele tem que alertar o chefe sobre a porra da hiena zombeteira fora da propriedade!

"Sr. Grey.” Taylor se insinua para Christian. Ele lhe dá o olhara merda está prestes a bater no ventilador'. O chefe entende, e ele não está feliz.

"Desculpe-me um momento, John," ele próprio se desculpa com o hiper caro psiquiatra. No que diz respeito ao psiquiatra, ele é um cara legal. Mesmo Taylor sente que deveria ir até ele depois do que ele tinha visto na sala de jogos, nos últimos anos. Mas agora, ele tem uma tarefa, e se tudo estiver bem, a bruxa irá levitando em sua vassoura para fora.

"O que está acontecendo?" O chefe pede.

"A Sra. Lincoln está lá fora, e ela insiste em falar com você,” Taylor solta de um fôlego só, nervosamente. Quanto menor for a mensagem, melhor.

"Que porra é essa? Eu não acredito nisso!” Seu chefe rosna, e sua mão corre através de seu cabelo em exasperação. Parece que ele poderia arrancar a cabeça da cadela fora. Cuidado! Ela é como criatura mitológica grega, a Hidra. Você corta uma cabeça e duas nascem em seu lugar. Você tem que usar uma tática diferente com esse tipo de serpente.

"Eu sei que você tem instruções rigorosas sobre quem pode e quem não pode vir, senhor. Achei que você precisava saber disso,” responde Taylor.

"Eu não vou falar com ela no dia do meu casamento, ou a qualquer próximo  momento!” Diz o chefe, e se não houvesse ninguém por perto, Taylor poderia dar uma cambalhota para essa resposta. Isso é o quanto a bruxa lhe dá arrepios.

"Eu estou ciente disso,  senhor. Eu posso mandá-la embora. Ela passou uma nota para ser dada a você,” diz Taylor. Ele já olhou a nota no caminho. 'Yeah, yeah! Porra, privado! Bem, me processe!’ Ele pensa consigo mesmo. Isto é para o bem de seu chefe. Não é privado quando se trata do dia mais feliz da Ana, e tão brilhante quanto o seu chefe seja, às vezes ele não consegue ver o quão longe os tentáculos  desta bruxa rastejam em seu pescoço. Taylor sente a necessidade de proteger os dois dela, pela força se necessário.

Seu chefe lê o bilhete, e ele está fervendo de raiva. Graças a Deus há algum bom senso nele para  perceber que esta cadela é um perigo para a sua felicidade! Ele o viu assim louco apenas algumas vezes. Quando ele olha para Taylor, depois da nota,  seus olhos estão atirando punhais. Se apenas olhares pudessem matar, Taylor iria dirigir o olhar do chefe para o portão de entrada.

"Eu quero que você vá lá fora, e fale com ela. Diga-lhe que o Sr. Grey está ocupado construindo seu futuro com sua nova esposa. Ele não está interessado em relembrar seu passado com ela. Se ela tiver problemas para encontrar seu caminho para sua casa, um dos seguranças estaria mais do que feliz em dar-lhe as orientações, e se ela ainda tiver dificuldades para entender o Inglês simples, eles podem alegremente escoltá-la para casa,” diz ele, e Taylor está orgulhoso dele como no primeiro dia em que Sophie aprendeu a andar.

"Eu ficarei mais do que feliz em entregar a mensagem, senhor,” ele responde rapidamente e sai.

Em seu caminho para o portão, ele chama Sawyer.

"O seu microfone está desligado?"

"Sim, Taylor, ele está desligado."

"O que a Sra. Lincoln está fazendo?"

"A bruxa está andando para cima e para baixo, na medida em que lhe é permitido, no gramado da frente."

"Eu estarei fora em um minuto,” diz Taylor antes de desligar.

Quando anda para o portão da frente, Taylor respira fundo e caminha em direção a bruxa Lincoln em passos determinados. Quando ela vê o seu olhar firme, ela sabe. Ela inclina a cabeça para cima, sua postura fica orgulhosa e determinada, e ela olha para ele.

"Bem,” ela pergunta com petulância.

"O Sr. Grey não está disponível. Ele não pode vir.”

"O que quer dizer que ele não pode vir?” Diz ela batendo seu pé.

"Sra. Lincoln, o Sr. Grey lhe enviou uma mensagem. Ele diz que neste exato momento, ele está ocupado construindo um futuro com sua nova esposa,” diz Taylor,  enfatizando que ele já amarrou o nó, que não há espaço para uma ex dominatrix, "... e que o Sr. Grey não está interessado em rememorar o passado com você. Se você tiver problemas para lembrar o caminho para sua casa, eu ficaria feliz em proporcionar isso para você. E se você, senhora,  estiver tendo problemas para ir para sua casa, alguém da  equipe de segurança estaria mais do que feliz em acompanhá-la até lá,” diz Taylor olhando para ela incisivamente.

"Bem, bem, bem... Taylor. Você pode fazer um bom dom...” diz ela,  avaliando-o, "se você não fosse um pouco velho demais para mim,” acrescenta, estreitando os olhos. Seu louvor inclui sempre um insulto escondido. Taylor sente a bile subir nele. Ele esteve em combates,  e numerosas guerras, mas nada lhe dava tantos arrepios quanto essa mulher. Taylor finge que não ouviu a bruxa.

"Você precisa de escolta, Sra. Lincoln?” Ele pergunta incisivamente.

"Oh, é, você está com a empregada, não é?” Ela zomba dele. Ninguém fala sobre Gail assim!

"Sra. Lincoln, eu ficaria mais do que feliz em acompanhá-la até sua vassoura!” Diz ele com firmeza, mas com calma.

"Você é sensível,” ela suspira. ”Meu Mercedes CL 600 marca vassoura está estacionado ali, Taylor,” diz ela, indignada.  “Eu não preciso de escolta. Diga a seu chefe que, quando ele precisar de mim... e ele vai precisar de mim.” diz ela muito segura de si. ”Quando esse momento chegar, eu estou pronta, apta e disponível para ele." Sem chance que Taylor vai passar essa mensagem! As garras da maldita bruxa são como arames farpados gigantes. Dói quando ela empurra para dentro, e eles arrancam um quilo de carne, quando ela os puxa para fora!

"Desculpe minha senhora. Eu NÃO vou passar essa mensagem! O Sr. Grey está casado agora. É melhor deixá-lo sozinho, e seguir em frente com outros empreendimentos,” diz ele severamente.

"Você vai passar a mensagem, Taylor! Se você valoriza seu trabalho...” ela diz deixando o fim da ameaça em suspenso.

"Estou contratado para ser a proteção pessoal do Sr. Grey. Eu sou obrigado a usar o meu melhor julgamento para protegê-lo do mal; e você minha senhora é mais venenosa do que uma cascavel, e protegê-lo deste tipo de perigo cai na descrição do meu trabalho. Ao contrário de outros, eu não tenho medo de suas presas, senhora. Seu tempo aqui acabou. Você tem dois minutos para deixar as imediações. Se você não pode sair, a segurança vai acompanhá-la,” ele diz com um olhar glacial.

Ela vira as costas e caminha para sua Mercedes, com a cabeça erguida, indignada. Ela vai ter seu dia. Mas não hoje.

While still I may, I write for you
The love I lived, the dream I knew.
From our birthday, until we die,
Is but the winking of an eye;
And we, our singing and our love,
What measurer Time has lit above,
And all benighted things that go
About my table to and fro,
Are passing on to where may be,
In truth's consuming ecstasy,
No place for love and dream at all;
For God goes by with white footfall.

To Ireland in the Coming Times ~ Yeats

IRELAND

Meu Blackberry já tem três mensagens de texto e vários e-mails de Taylor.

* Destino: Ashford Castle. Seguranças Harry O'Reilly, Greg Fergus. Senha: Crystal Fjord. Londres está preparada para sua chegada amanhã à noite. Detalhes sobre a segurança em seu e-mail *

Estou surpreendendo Anastasia com uma estadia em um castelo irlandês. Será que ela gostaria?

“Baby, acorda,” eu sussurro no ouvido de Anastasia, beijando seu rosto, a borda de sua mandíbula, ao lado de sua boca. Ela geme cansada.  “Nós estamos aqui. Levante-se e tome um banho e se vista, baby.”

"Onde estamos?” Ela pergunta se esticando, seus seios nus se movendo para cima com seus braços. Eu já tomei banho e me vesti, e estou pronto para aproveitar o primeiro dia de nossa lua de mel com minha esposa. Eu adoraria fazer amor com ela agora, mas vai manter-nos no aeroporto por toda a duração do dia, e nós temos planos.

"Irlanda,” eu respondo.

"Para abastecer?"

"Nós já reabastecemos. Temos uma excursão,” eu digo com um sorriso malicioso. Ela estreita os olhos para mim, interrogativa.

"Que tipo de excursão,” ela pergunta puxando os lençóis até o peito. Eu os puxo para baixo lentamente, sem desviar o meu olhar dela.

"Vamos baby; estamos perdendo a luz do dia. Temos tanta coisa para fazer. Nós só temos um dia aqui. E eu tenho tanta coisa para mostrar-lhe, Sra. Grey.” eu digo sombriamente, e a beijo. Ela retribui, e me puxa para ela, forte, exigente, seus dedos enlaçando meu cabelo. Eu finalmente consigo me afastar sem fôlego.

"Whoa! Anastasia! O que você faz para mim! Não podemos ficar na cama. Venha. Tome um banho e nós temos que ir.”

Nós só pegamos as pequenas bagagens de mão e a equipe de segurança, que Taylor tinha arranjado, está esperando por nós depois que passamos a alfândega. Eles estão esperando por nós no setor VIP.

Taylor tinha me enviado uma foto de cada um da  proteção individual, e eu reconheço nossas escoltas; e não é só pelo grande cartaz que estão segurando:

"Sr. e Sra. Christian Grey "

Quando Anastasia e eu saímos, seus olhos brilham com a identificação. Eles sabem com que nos parecemos.

"Sr. Grey,”? pergunta Fergus, que parece que tem apenas 30 anos de idade, mas ágil, asseado e focado. Ele enfatiza a letra 'r' em sua conversa.

"Você é?" Eu pergunto. Ele mostra sua identificação. Todas as informações de identificação correspondem à cópia que Taylor me mandou por e-mail. Uma vez que eu termino de verificar sua identificação, eu pergunto:
“Destino?"

"Crystal Fjord,” ele responde. Anastasia olha para mim intrigada.

"Uma vez que o seu tempo é limitado, estamos pegando o helicóptero, senhor. Temos sua agenda para a duração da sua estada na Irlanda; no entanto, se desejar outra coisa mais que não esteja na agenda, por favor,  nos avise para que possamos organizá-lo rapidamente para você, Sr. Grey,” diz O'Reilly.

"Só nos levar para o nosso local de estada, vamos nos refrescar-se um pouco, então podemos seguir em frente com as nossas atividades,” eu digo com um olhar impassível.

"É claro, Sr. Grey. Estamos a cerca de 148 km de nosso destino, senhor, que é cerca de 92 milhas. Dirigindo, nós levaríamos cerca de duas horas, senhor. Considerando que você já viajou uma grande distância, o Sr. Taylor arranjou um helicóptero para você, para levá-lo para seu destino, e está à sua disposição para a excursão que foi preparada para você. Ele permanecerá de plantão durante o período de sua estada, senhor,” acrescenta ele,  educadamente.

"Obrigado, O'Reilly," eu digo tomando a mão de Anastasia.

"Por aqui, Sr. e Sra. Grey,” diz Fergus, e lidera o caminho. O helicóptero a que nos levam na pista é um Sikorsky S-92 de luxo. A mandíbula de Anastasia cai aberta com o tamanho do helicóptero. Sikorsky é um enorme helicóptero com mais de 17 metros de comprimento exterior, e a envergadura, sozinha, também tem mais de 17 metros de comprimento. Ela me olha com curiosidade.


"É enorme,” ela comenta em um sussurro.

"Só o melhor para minha garota,” eu respondo tranquilamente.

Eles pegam a nossa bagagem da aeronave, e nos apresentam ao nosso piloto, cujo nome deve ser Matt O'Connell de acordo com a informação fornecida por Taylor.

"Permitam-me apresentar-lhes o seu capitão, senhor?" O'Reilly pergunta educadamente. ”Este é o capitão Matt O'Connell. Ele estará a seu serviço durante a sua estadia. Nosso co-piloto é o capitão Richard Bremer ,” ele indica os dois pilotos que estarão nos conduzindo. Suas fotos e nomes coincidem.

"Bem-vindo a bordo, senhor,” dizem eles e apertam minha mão.

"Minha senhora, bem-vinda, e parabéns,” eles se voltam para Anastasia e a fazem corar. ”Por favor, sentem-se. Esta é uma grande aeronave, que serve comida e bebidas, e se você quiser usá-lo, há um banheiro, bem como um chuveiro, a bordo da aeronave,” diz O'Connell.

"Obrigado. Eu acho que nós vamos agora tomar nossos lugares,” eu respondo.

"Quanto tempo vai levar para nós chegarmos ao nosso destino?" Pergunta Anastasia. Menina inteligente! Ela não está perguntando onde, mas ela está fazendo as perguntas certas.
"Não mais do que 40 minutos, Sra. Grey,” responde Fergus. Meus lábios se curvam em um pequeno sorriso.
"Curiosa?" Eu me inclino e pergunto. Ela acena com a cabeça vigorosamente.

"Você vai vê-lo em 40 minutos. Prefiro mostrá-lo a você que falar,” eu digo. Sikorsky é um helicóptero de luxo. Foi adaptado para o conforto dos passageiros. A altura da cabine é de 1,80 m, levando-me a abaixar minha cabeça quando eu entro nela. A largura da cabine parece ser de cerca de dois metros, mas o comprimento parece 6 metros. É espaçosa e eu estou sentado ao lado de Anastasia, quando uma aeromoça vem.

"Bem-vindo Sr. e Sra. Grey. Meu nome é Jennifer. Eu sou sua aeromoça hoje. Eu gostaria de servir a vocês algumas bebidas. O que vocês gostariam?” Ela pergunta com um grande sorriso genuíno. Ela está em seus 30 e poucos anos, cabelos vermelhos, olhos verdes, uma mulher agradável. Ela olha para Anastasia com expectativa, em seguida, olha para mim e pisca em rápida sucessão. Eu me viro para olhar para a minha esposa,  para perguntar o que ela quer, nada muito forte neste início de manhã.

"Eu gostaria de Twinings English breakfast, por favor, saco de fora,” diz ela, em seguida, estreitando os olhos quando ela percebe um vislumbre da aeromoça olhando para mim, com uma apreciação carnal. Você não tem nada com que se preocupar, baby. Eu tenho apenas um tipo, e é você. Mas seu ciúme desperta minha virilha e me agrada secretamente. Ela me ama; eu nunca vou me fartar disso.

"Você, senhor,” ela pede quase tropeçando em suas palavras.

"Café com leite desnatado, por favor,” eu respondo, sem levar o meu olhar para longe da minha linda noiva.
"Nós já temos uma reserva para almoço no nosso destino,” eu explico a Anastasia.

"Onde é que nós vamos,  Christian?” ela pergunta, com excitação na voz.

"A expectativa é a maior parte do prazer,” murmuro, com um sorriso lascivo.

"Mas eu quero saber o que eu estou esperando,” ela diz amuada, embora ela não consegue esconder sua emoção também. Eu apenas sorrio em resposta.

O vôo está indo sem problemas. Eu verifico o meu horário, e olho para fora da janela. Eles deveriam fazer um sobrevoo em primeiro lugar, e eu quero ver o que Anastasia pensa e o que sente, quando vir pela primeira vez onde eu a estou levando. Fergus é suposto ser o guia turístico aéreo para este vôo. Ele limpa a garganta e se aproxima dos nossos lugares.

"O que vocês estão vendo abaixo é a Mayo Galway. Logo estaremos voando a Bush Island, para sua esquerda é Illaunree, ao norte da qual está Illaundarragh e Leaf Island está apenas um pouquinho a noroeste do mesmo. Bem ali à sua esquerda Sr. e Sra. Grey,” Fergus aponta as pequenas ilhas abaixo.




"Estamos indo agora sobrevoar os domínios, que são bastante grandes, ostentando mais de 10.000 ha. A propriedade em si tem entre  140-180 hectares, dependendo de a quem você perguntar, mas em 1852 Sir Benjamin Lee Guinness estendeu os domínios para suas grandes proporções. Para o norte, você pode ver o Centro Equestre Ashford. Se desejar, ou se você tiver tempo, você pode cavalgar no campo lindamente arborizado entre as margens do Lough Corrib e Lough Mas, e até mesmo nas montanhas de Connemara para o Oeste. Mais ao norte,” diz ele apontando com o dedo e Anastasia se inclina e para meu divertimento me empurra para fora do caminho para ver,  com prazer infantil,” você pode ver o Clay Pigeon tiro ao alvo e arco e flecha,” acrescenta Fergus.


"Oh! Podemos ir atirar? Por favor, podemos?" Anastasia pergunta excitadamente.

"Não!” Eu respondo com minha boca em uma linha apertada. Eu acabo de  casar com ela. Eu não quero que ela seja acidentalmente baleada. Ela estreita os olhos para mim, mas não diz nada.

Fergus sente a tensão e se move rapidamente para um tópico diferente.

"Para o sudeste, você vai ver as margens do Lough Corrib e, claro, a propriedade Orvis está localizada logo perto da que é uma das mais famosas indústrias de pesca em toda Irlanda, senhor,” diz ele para minha atenção.



"Além disso, minha senhora, se você olhar para sua esquerda,” ele diz,  conduzindo Anastasia para a janela do seu lado do assento, “você verá o Gardens em Ashford. O castelo remonta a 1228...” diz ele, mas não pode terminar o resto de sua sentença porque Anastasia grita de prazer.





"Castelo! Você disse castelo? Christian ele disse castelo?” Ela grita com voz estridente. Eu não posso evitar, mas coloco um grande sorriso idiota no meu rosto.

 

Fergus coloca um sorriso de satisfação no rosto. “Sim, senhora, o castelo Ashford,” diz ele com orgulho, como se seu tio favorito fosse o dono. “Mas eu estou mostrando-lhe os jardins à sua esquerda. Sir Benjamin Guinness e seus sucessores, os Ardillauns, de 1852 em diante criaram, e conceberam, e executaram o layout dos jardins. Eles valem a pena ver, senhora. E à sua direita, Sra. Grey, se você olhar da janela do Sr. Grey,  você vai ver o espetacular Castelo de Ashford. Foi fundado pela família anglo-normanda de Burgo após a derrota dos nativos O'Connors de Connaught.”



"Oh meu Deus! É simplesmente lindo, Christian! Parece Hogwarts!” (N.T. Hogwarts, é um internato de magia para feiticeiros e feiticeiras com idades entre os onze e dezessete anos. É o palco principal para os primeiros sete livros da série Harry Potter, de JK Rowling.) Anastasia exclama. “Eu mal posso esperar para explorá-lo. É permitido explorá-lo?” ela pergunta a  Fergus.

"Sim, senhora, é. Você irá ocupar uma das suítes com a melhor vista de tudo em volta, senhora!” Diz ele de forma promissora. Anastasia vira para mim e sorri com seu sorriso 10.000 Megawatts. Estou eufórico porque ela adora! Os pilotos pousam o helicóptero habilmente no heliporto, e um carrinho de golfe está esperando para recolher-nos e nos conduzir de volta ao castelo.

"Sr. e Sra. Grey! Meu nome é Milton. Bem-vindo ao Castelo de Ashford,” um assistente pessoal nos cumprimenta com um grande sorriso caloroso. “Vou levá-los para seu quarto. Nós sabemos que vocês viajaram um longo caminho, de modo que vocês podem descer quando vocês quiserem para o seu brunch,” diz ele cortesmente. (N.T. Brunch é uma refeição de origem britânica que combina o café da manhã - breakfast em inglês com o almoço - lunch em inglês. É normalmente realizada aos domingos, feriados ou datas comemorativas)



"Obrigado Milton," ambos dizemos ao mesmo tempo para a resposta de Milton. Ele nos conduz no caminho esculpido através da grama bem aparada. À nossa esquerda podemos ver as pequenas ilhas na baía com vista para o castelo. A água está calma como folha e as cores são vivas; absolutamente lindo.




"Vamos levá-los por aqui senhora, senhor,” diz Milton depois que ele para na frente do castelo. Anastasia vira para mim e fala sem som, "Oh meu Deus!"
.

"Christian, este é Downtown Abbey encontrando Camelot! Obrigada,” ela exclama depois de apreciar a arquitetura e passando sua mão sobre o traje da armadura brilhante na porta da frente. “É formal, sem ser abafado! Como você sabia que eu adoraria isso?"



   


O rico interior de mogno tira seu fôlego. O mobiliário é eclético; de diferentes períodos, mas de algum modo, muito apropriado para o ambiente. Nossa suíte é bastante grande, com suaves entonações douradas e cores quentes. As janelas são grandes e com vista para a água e os jardins.


Uma vez que eu dou gorjeta a Milton, e o envio em seu caminho, Anastasia vira para mim e para minha surpresa, ela se lança sobre mim. ”Eu amo isso! Eu amo isso! E eu te amo! Obrigada!” Diz ela chovendo beijos no meu rosto, meu pescoço, em volta dos meus lábios e, finalmente, encontrando meus lábios.

"Sra. Grey, se eu soubesse que eu ia conseguir essa reação...” mas eu não tenho chance de terminar minha frase. Sua boca captura a minha, e rapidamente o desejo se desenrola em nós dois. Eu a encosto na cama de dossel, e a empurro para o colchão e eu caio em cima dela.

"Marido...” diz ela ofegante, com as mãos atadas no meu cabelo. “Eu quero você! Agora!”

"Ana! Você vai me abater, baby! Mas temos planos. Caso contrário, vamos estar no nosso quarto o dia todo!”

"Mas eu quero fazer amor com você em um castelo..."

"Oh, baby, nós vamos, mas no momento e no lugar da minha escolha,” eu sorrio provocante.

"Vamos nos limpar e  vestir, eu tenho algumas surpresas para você."

"Se eu entrar em combustão no primeiro dia de nossa lua de mel, Sr. Grey, vai ser tudo culpa sua!” Ela acusa.

"Sra. Grey, eu tenho certeza que eu posso pensar em algumas maneiras de apagar seu fogo,” eu respondo minha boca se contraindo.

"Roupa confortável, nós talvez tenhamos que andar,” eu digo.

Quando estamos prontos para ir, eu pego a mão dela, e nos encaminhamos para a Drawing Room para tomar café da manhã. ”Esta é uma sala de desenhar! Você sabe o quanto eu queria ver uma desde que eu li sobre elas em Orgulho e Preconceito?" Anastasia sussurra fervorosamente. Sua reação me faz querer colocar o mundo a seus pés, fazê-la feliz cada dia da sua vida. Eu só aperto-lhe a mão em resposta. Quando acabamos o café da manhã nos é dada uma excursão pelo castelo, e os jardins, mas não ao local de tiro. Eu não quero Anastasia perto dele!




Tanto quanto eu quero manter os estranhos longe dela, eu quero que Anastasia experimente o sabor local. Onde melhor podemos conseguir isso do que um honesto bom pub irlandês? O'Reilly e Fergus nos levam em uma Mercedes Benz SUV cor prata Classe G blindada. Eles nos levam a Thoor Ballylee.


"Anastasia, este é o lugar onde eles filmaram ‘Quiet Man’ de John Wayne com Maureen O'Hara," eu explico esperando a reação dela com meus olhos arregalados.

"Eu nunca ouvi falar desse filme, mas você sabia que William Butler Yeats restaurou este castelo normando do século 16 para ele e sua esposa?” Ela diz, me surpreendendo completamente.

"Como você sabe disso?" Eu lhe pergunto completamente surpreso. Esta é uma das razões pela qual eu sou apaixonado pela minha esposa. Ela nunca deixa de me surpreender.

"Eu pensei que todo mundo sabia disso!” Diz ela dando de ombros. ”Este é o lugar onde ele escreveu a coleção de poemas  "A Torre". Foi inspirado por este lugar!” Diz ela com um golpe de sua mão.

"Eu não acho que eu já ouvi sobre essa coleção,” eu digo escaneando o cérebro.

An Ancient Bridge, and a more ancient tower,
A farm-house that is sheltered by its wall,
An acre of stony ground,
Where the symbolic rose can break in flower,

Old ragged elms, old thorns innumerable,
The sound of the rain or sound
Of every wind that blows,
The stilted water-hen
That plunged in stream again
Scarred by the splashing of a hundred cows.
I declare this tower is my symbol; I declare
This winding, gyring, spiring treadmill of a stair is my ancestral stair;
I, the poet William Yeats,
With old mill boards and sea-green slates,
And smithy work from the Gort forge,
Restored this tower for my wife George;
And may these characters remain
When all is ruin once again.
Benighted travellers
From markets and from fairs
Have seen his midnight candle glimmering.
The river rises and sinks again;
One hears the rumble of far below
Under its rocky hole.
What Median, Persian, Babylonian
In reverie, or in vision, saw
Symbols of the soul
.”

Ela recita. “Eu sempre quis ver uma torre, você sabe, como os contos de fadas, onde a princesa está trancada na torre e sua armadura brilhante vindo para resgatá-la... Há algo tão romântico sobre isso! A torre medieval, junto à água em algum lugar, uma vegetação luxuriante que a rodeia. Decorada com onduladas cortinas... paredes de pedra, subindo alto no céu, e madeira quente queimando na lareira, cores quentes...” diz ela nostalgicamente, distraidamente, e, de repente, ela toma uma ingestão aguda da respiração, e se abana corando. Sério? Eu não tinha idéia! Eu olho para a minha esposa de novo com olhos de admiração, totalmente apaixonado por ela, mais uma vez.

"O que, Sr. Grey?” Ela provoca. ”Será que finalmente eu sei algo que você não sabe?” Ela pergunta inocentemente batendo os cílios, e morde o lábio.

Minha mão avança automaticamente, e puxa seu queixo.

"Não!" Eu a advirto com um olhar escuro. “Não aqui."

"Você tem certeza, Sr. Grey?” Ela pergunta com um tom de nostalgia, olhando para a torre. O quê? Torres a colocam ligada? Porra! Minha mão voa para a minha cabeça em um esforço para suprimir o desejo crescente por ela, em exasperação.

Ela está examinando o edifício com fome, lasciva, olhos desejosos.

"Baby, você poderia me dar licença por um segundo?" Eu pergunto enquanto eu, relutantemente, solto a mão dela.

"Fergus!" Eu chamo, e ele vem para ficar a um metro e meio diante de mim. Faço um gesto com os dedos para ele se aproximar,  e ele se inclina.

"Eu tenho um pedido para esta noite, e eu quero que seja feito exatamente como eu lhe disser!" Eu digo, e ele escuta.

*****

Quero Anastasia de molho em algum sabor local, e somos levados a um pub popular chamado McDaids.

Uma grande mulher com as bochechas vermelhas e olhos azuis, com um sorriso no rosto, está cuidando do bar. Ainda está no início da tarde de forma que há apenas alguns clientes no bar. A mulher sorri quando entramos no pub. Nós nos sentamos em uma mesa afastada, e a grande senhora vem à nossa mesa ainda sorrindo.

.
"Welcome to McDaids amores! Qual é a sua fantasia hoje?” Ela pergunta.

Sem mover meu olhar de Anastasia, eu respondo com outra pergunta:

"O que você tem?"

"Americanos, é?"

"Sim, senhora,” eu respondo ainda olhando para Anastasia com olhos ardentes.

"E tão educado, também! Bem queridos,” diz ela e para surpresa de ambos, ela puxa uma cadeira ao nosso lado, "Eu fico sem fôlego de pé, queridos, e eu gosto de conversar com os clientes. Ok, temos cerveja, mas turistas americanos sempre se queixam de que a cerveja irlandesa é amarga,” diz ela, fazendo uma careta. “Se você não está acostumado com isso, você pode não gostar, mas se você gosta de um desafio, você pode experimentá-la. Então nós temos Stout,” diz ela, e quando ela vê o olhar perplexo no rosto de Anastasia: "É a bebida nacional irlandesa,” acrescenta ela com uma risadinha de menina. Mas essa explicação não é suficiente para Anastasia.

"O que é um stout? Eu nunca ouvi falar disso,” ela pergunta e olha para mim corando, e ainda com aqueles olhos desejosos.

"É uma cerveja preta, mas é suave como veludo, minha querida, densamente coberta por uma camada de espuma cremosa. Sim, há um ritual para puxar corretamente um pint (N.T. meio litro) de cerveja preta, minha querida! É melhor feito devagar com um copo concebido para maximizar o contato do ar,” diz ela imitando.” Você deve preencher dois terços completos, despejar um pouco da parte de cima, e deixar o copo assentar por cinco minutos até que ele se instala. Em seguida, puxar novamente, e escorrer o excesso.”
Eu faço uma careta. Eu não quero que minha esposa fique bêbada no primeiro dia de nossa lua de mel. Eu preciso dela coerente para esta noite.

"Obrigado..." Faço uma pausa para o seu nome.

"Mildred  é o meu nome, querido,” ela responde.

"Mildred, mas nós precisamos de algo leve para minha esposa,” eu digo, meu olhar voltando para Anastasia.
"Sim, meu jovem,” ela me responde então vira o olhar para Anastasia e acrescenta: "você deve ser uma recém-casada  minha querida,” ela diz com um tom maternal.

"Eu sou, na verdade este é o primeiro dia da nossa lua de mel. Como você sabia?" Pergunta Anastasia.

"Doce menina, eu posso dizer pelo amor escorrendo do rosto de seu marido, e pelo jeito que ele disse: 'minha esposa’ com tanta reverência e oooh,” diz ela abanando-se, "... desejo e amor apaixonado, e a maneira como você olha para ele, eu pensei que McDaids pegaria fogo!” ela responde com sua voz borbulhante, fazendo Anastasia corar.

"Mas isso é tão doce, amor! Nenhuma vergonha em amar um ao outro!” Ela emociona-se. Para mudar de assunto eu pergunto: "O que mais você tem para beber?"

"Whisky! Whisky irlandês. Se você nunca provou isso, é semelhante a um bom Scotch sem o sabor defumado. Mas, querido, o uísque irlandês,” diz ela com orgulho, "é o único uísque triplamente destilado do mundo! Outro adorável licor é Irish Mist. Eu acho que um copinho de Irish Mist capta o sabor completo do uísque irlandês, mas é mais suave. Temos também Alcopops. (N.T. Alcopop, ou Cooler em Inglês canadense, é um termo coloquial que descreve certas bebidas alcoólicas com sabor) Nós não somos como os americanos, querido. Não temos cocktails extravagantes aqui. Eu tenho um Alcopops chamado Fat Frog. E nós temos vinho.”

"Vamos tomar cerveja irlandesa, mas em suas menores canecas,” eu digo, e ela sorri. ”Não quer  nenhuma noiva bêbada no primeiro dia de sua lua de mel, queridinho?” ela diz e dá uma gargalhada. Então, inclina-se sobre a mesa e diz.

"Parabéns queridinhos! Suas cervejas estão chegando!”

*****

No momento em que voltamos para o castelo é o final da tarde. Anastasia e eu tomamos um banho na banheira com pés, olhando para a baía. Quando saímos da banheira, ”eu quero que você se vista com isso,” eu digo mostrando-lhe o vestido curto, preto, de cetim de renda, frente única.






"O que você está vestindo?” Ela pergunta intrigada.

"Terno escuro e gravata cinza-prata," eu sussurro, com olhos ardentes. Eu posso ver a sua respiração acelerando cada vez mais, em rápida sucessão, pela subida do seu peito.

Quando ficamos prontos, encontro Anastasia olhando para mim apreciativa e eu mais ainda - se eu não praticasse o autocontrole durante anos, isso teria sido uma tarefa muito difícil de cumprir. Nós finalmente saímos, encontrando O'Reilly e Fergus esperando na porta, os olhos escaneando o corredor.

"Sr. e Sra. Grey,” eles nos cumprimentam, e naquele momento eu percebi que eu não me canso de ouvir essa expressão, nossos nomes combinados numa unidade, declarado por outras pessoas, que ela é minha mulher, minha esposa. Fergus fala no rádio em sua manga. Quando chegarmos à torre iremos jantar lá, a surpresa de Anastasia é evidente e sua excitação é contagiante.



  
"Sr. e Sra. Grey,” Milton começa a sua introdução. ”Este fabuloso estilo francês do castelo foi adicionado ao esplendor arquitetônico do castelo em 1715. Por aqui, minha senhora, senhor,” diz ele com um floreio e nos direciona para dentro. A torre é decorada como uma sala aconchegante com espreguiçadeira e almofadas. Cortinas drapeadas e balançando com a leve brisa. Mesa posta para dois com velas suaves fica apenas requintado. A lareira está rugindo com fogo de lenha, e acrescentando ao ambiente da torre, que tem vista para a água. Milton pega a capa de Anastasia, colocando-a em uma das almofadas, em seguida, puxa a cadeira confortável para Anastasia e empurra enquanto ela se senta. Há um menu na mesa para cada um de nós dois, descrevendo tudo o que vai ser servido.



From George V Room

STARTER

Ashford Castle Caesar Salad Air Dried Pork and Parmesan Shavings Pouilly - Fuisse, Joseph Drouhin, 2008

Warm Connemara Lobster Half Lobster with Crushed Purple Potatoes and Crisp Artichokes

Seared Scallops Creamy Seafood Barley, Caramelised Pears and Fresh Basil Chateau Minuty, Prestige, Cote de Provence

SOUP

Cream of Prawn Bisque Soup Warm Whiskey Cream and Crisp Killary Harbour Prawn Tails

MAIN COURSE

Grilled Local Black Sole Cooked on the Bone and Filleted at your Table

Sweet Potato Chateau La Bertrande, Premieres Cotes de Bordeaux

DESSERT

Choice of Dessert from our Dessert Menu, Tea & Coffee with Petit Fours

We kindly ask the Gentlemen to honour the elegance of the George V Dining Room by wearing Jacket & Tie for dinner


Da Sala George V

ENTRADA

Ashford Castle Caesar Salad - carne de porco seca e lascas de parmesão.
 Vinho Pouilly - Fuisse, Joseph Drouhin, 2008

Warm Connemara Lobster - meia lagosta com batatas roxas crocantes e alcachofras torradas

Seared Scallops - Frutos do mar com creme de cevada, peras caramelizadas e manjericão fresco.
 Vinho Chateau Minuty, Prestige, Cote de Provence

SOPA
Cream of Prawn Bisque Soup  creme de uísque quente e Caudas de Camarão crocantes  Porto Killary


PRATO PRINCIPAL

Grilled Local Black Sole preparado com o osso e cortado em filés na sua mesa
e Batata Doce.
 Vinho Chateau La Bertrande, Premieres Cotes de Bordeaux

SOBREMESA

Escolha de sobremesas do nosso Menu de Sobremesas, Chá & Café com Petit Fours

Nós pedimos aos senhores que honrem a elegância da sala de jantar George V, vestindo Paletó & Gravata para o jantar


"Existe alguma coisa mais que possa obter para o senhor?"

"Obrigado Milton. Estamos bem,” eu digo dispensando-o. Milton sai da torre fechando a porta de madeira pesada para nos dar privacidade. A equipe de segurança é para esperar em baixo, ao pé da torre, deixando-me ficar com minha esposa em uma torre com vista para a água enquanto o luar está subindo.

"Torre, Sr. Grey?” Ela pergunta somente com admiração em seus olhos.

"Nosso objetivo é agradar, Sra. Grey," eu respondo com um sorriso tímido.

"Não há ostras hoje, então?” Ela pergunta depois de olhar em volta da mesa.

"Como você é impaciente Sra. Grey, mas sim, há ostras, direto de Galway Bay, me disseram," Eu digo, sem quebrar o meu olhar.

"Eu estava pensando que eu a alimentaria esta noite. Você não comeu muito durante o almoço de hoje, e nós tivemos um dia atarefado. Eu não quero que você desmaie perto de  mim para o que eu tenho em mente,” eu digo e ouço sua respiração suspender. Eu puxo meu assento mais perto de Anastasia.

"Eu quero vendar você,” eu sussurro. Ela engole e concorda com a cabeça, em resposta, com expectativa. Eu tiro a máscara para olhos e a puxo sobre seus olhos. Meus lábios estão perto de seu ouvido e não a tocam.

"Você pode ver alguma coisa?" Eu sussurro, enquanto minha respiração acaricia seu rosto.

"Não,” ela sussurra de volta.

Eu abro a bandeja com as ostras. Há apenas oito delas. Eu tomo uma e espremo um pouco de limão sobre ela. Eu a trago perto de seus lábios, e sussurro, "ostra." Ela abre sua boca, e eu inclino a concha, e ela engole quando suavemente desce em sua garganta.

"Boa garota,” eu digo, e aperto outra fatia de limão e inclino na minha boca, e repito o processo até que todas elas se foram.

"Vinho?" Eu pergunto.

"Sim, por favor,” ela responde com uma voz sussurrada.

Eu levanto a taça até seus lábios e ela toma um bem vindo gole.

Eu pego uma colher de sopa da bisque de camarão e a levo aos seus lábios. Ela toma e engole, fazendo um som apreciativo, apertando minha virilha. Eu tomo uma colher, e é deliciosa. Dou-lhe uma garfada de salada, e uma gota de molho sobra no canto de sua boca. Seu dedo levanta para limpá-la, mas eu o seguro, repreendendo-a. Eu me inclino lentamente e chupo o molho do lado de fora de seu lábio inferior. Ela quer me beijar, mas eu recuo, fazendo-a fazer beicinho. Eu sorrio de sua resposta.

"Tudo a seu tempo, baby,” murmuro baixinho. Dou-lhe uma garfada do Sole. Ela mastiga com apreciação. Eu pego um bocado depois dela. Então, eu dou-lhe um bocado dos Scallops e, em seguida, a Lobster.

Eu estabeleço uma rotina, finalizando com vinho. Quando a comida está toda acabada, eu me levanto e pego a mão de Anastasia e a levo para a espreguiçadeira ao lado da lareira.

"Você sabe como desejável você está agora, baby?" Eu sussurro. Ela balança a cabeça.

"Bem, você está e eu a quero demais, Sra. Grey!"

"Marido! Eu quero você, também!” Ela responde com uma voz rouca. Está escuro lá fora. À exceção da luz das velas em cima da mesa, e a lareira, não há nenhuma outra luz.

Eu a puxo de volta e sentada na espreguiçadeira com suas pernas presas entre as minhas, mas mal pairando sobre ela. Inclino-me  e toco seu rosto só com a lateral do meu dedo indicador e ela toma uma ingestão aguda de respiração. ”Eu amo você,  Ana," eu sussurro com fervor, e beijo sua bochecha, seu queixo; meus dentes capturam sua orelha, puxando-a. Então, meus lábios se movem para o seu pescoço longo. Ela inclina a cabeça para o lado para me dar acesso fácil. Meus dedos viajam para seus ombros e uma por uma abaixo as alças, liberando os seios diante de mim.



"Christian, quero vê-lo!” Diz ela. Eu paro, “por favor! Quero ver seus lábios no meu corpo! É...” ela para, e engole, “é inebriante!” Ela termina, e eu acho que meu pau acabou de entrar em modo de saudação cheia nas minhas calças.

"Você quer isso, baby, você tem isso!" Eu digo e puxo a máscara fora de seus olhos. Ela vibra com os olhos abertos, atados de desejo. Eu estendo minha mão para ela e deixo-a ficar em pé.


"Eu quero descascar esse vestido fora de você agora,” eu digo,  a minha voz rouca de desejo. Eu lentamente puxo-o para baixo de seus braços e barriga. Ele lentamente desliza para baixo em suas pernas, amontoando-se em seus pés. Eu estendo minha mão, e ela sai do vestido. Ela está de calcinha de renda preta, e em seus escarpins negros.

"Você parece estar muito vestido,  Sr. Grey,” diz ela com desejo ardendo em seus olhos. “Eu quero que você se dispa,” acrescenta ela.

"Ninguém está impedindo você, baby,” eu respondo.

Ela chega mais perto, e suas mãos indo debaixo da minha jaqueta sobre meus ombros, ela a desliza para baixo, e ela cai no chão. As mãos dela chegam até a minha gravata. ”Esta gravata, marido, me acende totalmente,” diz ela mordendo o lábio. Eu me inclino, e puxando-lhe o queixo, capturo o lábio com o meu, chupando-o suavemente, e puxo com os dentes, e depois o libero. Sua respiração aumenta à medida que o desejo corre através de nós. Ela puxa a minha gravata cinza-prata fora, e eu noto, a coloca gentilmente sobre o banco. Suas mãos habilmente fazem um trabalho apressado de desabotoar minha camisa. Seus dedos lentamente deslizam pelo meu peito me fazendo estremecer. Eu capturo uma mão e levanto-a para minha boca beijando os dedos, e depois chupo seu dedo mindinho, então ligeiramente mordo a almofada dele, com um sorriso devasso, finalmente soltando-o. Ela se move para baixo para minha trilha feliz, roçando sobre o cabelo, e abre meu cinto, e puxa meu zíper. Ambas as mãos entram na parte de trás da minha calça, apertando minha bunda, e puxando lentamente minha calça e cueca para baixo,  ao mesmo tempo, fazendo minha ereção saltar fora. Eu saio fora delas, em pé  nos meus sapatos e meias. Ela me dá um sorriso malicioso, e se inclina para baixo deliberadamente levantando a bunda para cima no ar, num esforço para tirar meus sapatos e as meias.

Minhas mãos a alcançam  e acariciam seu traseiro. Eu puxo a calcinha rendada de lado e mergulho um, e depois dois dedos dentro de seu sexo, e ela está muito molhada e pronta para mim, como sempre. Eu silvo meu fôlego através dos meus dentes.

"Eu sei o que você está fazendo, baby,” murmuro, e lhe dou um tapa, por trás,  suavemente. Uma vez que ela tira os meus sapatos e meias, suas mãos patinam pelas minhas pernas atingindo meu pau em posição de continência completa. De repente, ela senta nos joelhos e me leva na boca me fazendo ofegar.

"Whoa! Ana!”

Ela recobre seus dentes e leva-me todo dentro, sua língua girando em torno da ponta do meu pau. Eu inclino a cabeça para trás e minhas mãos seguram sua cabeça.

"Oh! Porra, Ana! O que você faz para mim!” Seu olhar levanta para mim, enquanto ela está me fodendo com a boca. Ela suga profunda e forte e os lábios e a língua deslizam para cima e para baixo no meu comprimento, completamente crescido, implacavelmente.

"Anastasia, eu não quero gozar em sua boca!" Eu digo, e ela diminui suas ministrações, e inclinando-me para baixo eu a levanto, fundindo lentamente meus lábios nos dela, me provando em sua boca. Ela tem um gosto muito bom! Meus lábios deslizam para baixo do seu pescoço, para seus seios, puxando e provocando, enquanto eu torturo o outro mamilo entre o polegar e o dedo indicador. Ela sufoca um gemido. Meus lábios vão entre seus seios beijando, chupando e provocando, eu faço o meu caminho para o sul até seu osso púbico. Eu lentamente a empurro para baixo na espreguiçadeira, perto do fogo, abro suas pernas e enfio minha língua entre as flores de seu sexo, provocando, chupando e mordendo. Ela coloca a perna direita por cima do meu ombro, me fazendo sorrir. Eu ligeiramente sopro em seu sexo, enquanto ela está se contorcendo embaixo da minha boca, empurrando seu sexo em minha boca.




"Oh, por favor! Marido, Eu quero você, agora!” Eu sinto o aperto de seu sexo, e eu paro, soprando em seu sexo novamente. Ambas as pernas vão ao meu redor me puxando para ela. Eu levanto, e colocando os joelhos na espreguiçadeira entre suas pernas, eu pairo sobre ela, e, em seguida, centímetro por centímetro afundo em seu convidativo sexo. Quando estou nela até o cabo, eu seguro aí por um minuto, fechando os olhos, apreciando nossa conexão, e então começo a me mover. Minha boca desce para encontrar seus lábios, beijando, línguas destruindo e sugando. Ela arqueia as costas para mim, e minha cabeça se inclina para capturar o mamilo e chupar duro, beliscando enquanto ela geme empurrando seu peito em minha boca. Minha mão direita reflete as ações de minha boca com o outro mamilo. Então, eu deixo seus mamilos, e minhas mãos agarram sua bunda, levantando-a da espreguiçadeira, sem quebrar nossa preciosa conexão. Nós continuamos a mover-nos; eu empurrando para cima, e Anastasia empurrando para baixo. Eu a empurro para o lado da pedra lisa do muro, perto da lareira, segurando-a contra a parede da torre, eu aumento minha velocidade, cravando nela, girando meu quadril para encontrar seu ponto ideal, e o esfrego, massageando-o com o meu pau fazendo-a subir. Quando eu sinto o aperto de seus músculos ao redor do meu pau, eu capturo sua boca, e fodo e chupo ao mesmo tempo, levando-nos mais alto do que já fomos e nós nos perdemos na torre do castelo, despejando tudo o que temos um no outro. Amando, fodendo, e unindo nossas almas, tudo ao mesmo tempo.


Quando descemos do nosso êxtase, eu a deito e limpo, em seguida, me limpo. Finalmente ajudo-a a vestir seu vestido rendado preto novamente. Após estarmos completamente vestidos novamente, deitamos ao lado do fogo abraçados, nenhum querendo que a noite acabe.



LONDON

“TWENTY bridges from Tower to Kew -
Wanted to know what the River knew,
Twenty Bridges or twenty-two,
For they were young, and the Thames was old
And this is the tale that River told:”
 
 Rudyard Kipling


Nós saímos do castelo ao meio-dia, e passamos a tarde no helicóptero, em turismo. Foi um longo dia ontem voando sobre alguns dos mais famosos fiordes da Irlanda, e os penhascos de Moher. Eu não quero dirigir ou caminhar para qualquer um deles com medo de que Anastasia possa querer olhar para baixo e cair. Eu não posso correr o risco. Mas o passeio de helicóptero panorâmico, sobre ambos, foi espetacular. Voamos para o Aeroporto Internacional de Shannon e embarcamos no jato GEH, e somos recebidos por minha própria tripulação novamente. A distância de Shannon até  Londres está perto de seiscentos e cinquenta quilómetros. Isso leva cerca de uma hora e meia, incluindo chegar ao Aeroporto Internacional de Londres Heathrow.

Taylor está nos esperando no aeroporto com dois novos seguranças.

"Sr. Grey, Sra. Grey. Espero que tenham tido uma viagem agradável,” diz Taylor educadamente.

"Estes são Harold Nichols e Roger Collins, senhor. Eles estarão nos acompanhando enquanto estivermos na Inglaterra,” diz apresentando a segurança para nós. Eu aceno impassível.

"Prazer em conhecê-lo, senhor, senhora,” dizem eles educadamente, os olhos examinando a multidão no aeroporto.

"Vamos, senhor?" Eles dizem liderando o caminho para o SUV, para chegar ao aeroporto.

Nosso primeiro destino é o Sheraton Park Tower Hotel, Penthouse Suite.



Sheraton Park Tower Hotel está localizado no coração da elegante Knightsbridge, em Londres, que está a dois passos de distância do Hyde Park, Harrods e possui uma vista panorâmica da cidade. Nossa suíte Penthouse inclui o nosso próprio mordomo pessoal, que não vamos precisar hoje.

"Vocês já jantaram, senhor?" Taylor pergunta na SUV.

"Não, estamos cansados​​, Taylor. Acho que vou pedir serviço de quarto,” eu digo olhando para Anastasia com olhos famintos. Eu sei o que eu quero, e eu acho que ela quer o mesmo. Ela timidamente sorri para mim, e eu aperto sua mão em resposta. Sim, ela quer. Minha esposa e eu, em uma banheira de mármore, fazendo amor.


To Sra. Gloria J. McMillon
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Louis Armstrong e Ella Fitzgerald – Cheek to Cheek








42 comments:

Andrea Leoncio said...

WOW!!! nunca vou ter o bastante deste blog, eu leio tudo inclusive os comentarios.
A serie Pella ja me conquistou, linda historia, eu nunca tinha me interessado por romances sobrenaturais, nem mesmo li a serie crepusculo, mas amo a escrita da Emine, tem algo que me cativa, fala comigo de uma forma muito intima e me fascina!!!

Neusa e Emine,trabalho muito bem feito!!! Obrigado de coração!

Fernanda G. said...

Neusa,mais um capítulo maravilhoso.Obrigada pela sua disposição em traduzir .beijos e abraços

Anonymous said...

Eu achei uma tremenda viagem da cabeça da pessoa que escreve esse blog: Elena como dominadora, jamais rastejaria assim atrás de um sub. Esse tipo de pessoa não se apega sentimentalmente a outras, e depois da cena no dia do noivado, duvido que uma mulher segura de si como Elena, iria até a porta desse casamento forçar sua entrada. Esse post e o anterior foram de uma fantasia ridícula: Bruce Springsteen, Celine Dion e Sting...Eu sinceramente não gostei. Meu nome é Lorena Silva.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Thank you Lorena Silva. I appreciate your input, but I disagree. I have had friends who had famous singers come to their teen's sweet 16 party or to their wedding. There are Russian billionaires or European, American or South American for that matter hire Jennifer Lopez, Beyonce, or other famous singers for their parties. We are not talking about an ordinary person: we're talking about #25 of the World's Wealthiest man. Of course it is a fantasy. Christian Grey is a fictional character. But I am looking at his living counterparts. I recommend you to watch Robin Leach's "Lifestyles of the Rich and Famous".

A man like Christian Grey doesn't lead the life of an ordinary citizen. Unlike the rest of us, he can afford the best.

A man like Christian Grey is a nearly unattainable prize. You say Elena wouldn't crawl like this? Why not? She believes she created him. She had a fight on his BIRTHDAY in HIS parents' home; in a home where his parents were in the dark of the relationship. Even Ana could hear the sounds of the fight outside the door. It was in other people's earshot! Why? Because she thought Ana was unworthy. Christian is a prize every woman in top caliber like to reach. If he cannot be attained, you're basically settling for the second best. Would Elena settle for the second best? I don't think so. She would do everything to get the best prize.

How many more 28 year old sex machines who can fuck like Christian all day and night with extreme skills, who is more handsome than Adonis, and filthy rich greek God who shares her lifestyle can come across her path? What, she turns a corner and there's another Christian Grey? Of course not. Why does Christian run after Ana? That's his prize. He can have any woman he wants. He doesn't want any woman. He wants her, because he's in love. He would even sub for her. Lets look back to Elena again: She's not in love with him, but he is a grand prize; one she believes she created. If you look through that lens, you will see that she can attempt to get him until the last second.

But then again, this is all vision, the angle you or I look through. I've studied his character, read countless sub and dom contracts, and actually interviewed people who practice this life style and outlined characters for over a year. Christian is the prize who got away. Anyone else is second best.

Let me give you a few simple examples of weddings either rich or famous:
Chelsea Clinton & Marc Mezvinsky: Cost $4.8 million Dollars (Year:2010)

Wayne Rooney & Coleen McLooughlin: Cost $7.7 million Dollars (Masked ball in Genoa on a $12o million dolalrs yacht and 17th century villa. Year: 2008)

Andrey Melnichenko & Aleksandra Kokotovich: Cost: $29 Million (Location Cote d'Azur, France - Entertainment: Christina Aguilera & Whitney Houston, Year: 2005)

Prince William & Kate Middleton: Cost: $33 million

Vanisha Mittal & Amit Bhatia: Cost: $58 million dollars (16th century chateau Varsailles and temporary wooden castle. Entertainment: Kylie Minogue. Year: 2006)

Prince Charles & Lady Diana: (Cost: $133 Million dollars. Year: 1981)

Seemanto Roy & Chandri Toor: Cost: $123 Million Dollars (Catered 110 types of dishes for 11,000 guests. Entertainment: British Symphony Orchestra. Year: 2004)

Sheikh Mohammed bin Rashid & Sheikha Hind Bint Maktoum: Cost: $137 million dollars (Location: Dubai - with hall built from scratch to accommodate 20,000 guests. Year: 1979). He's currently worth $44 Billion dollars, but in 1979 he was worth $14 Billion dollars. Half of what Christian Grey is worth. Now you tell me if Christian Grey would have an ordinary wedding like the rest of us, or give the love of his life a dream wedding?

TATIANE DA ROCHA CLEMENTE said...

Maravilhoso, como sempre...simplesmente vicada, parabens a Emine e a Neuza...

Lucélia said...

Neusaaaaaaaaaaaaa e Emine eu sou apaixonada pela história do Christian e da Ana. Vc´s são demais.
Estou super dependente de vc´s agora. Por favor postem novos capitulos o mais rápido possível.

E amei a serie Pella...

Super ansiosa.

Beijos

Lucélia

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Oi Meninas!

Dear Lucélia, Fernanda & Andrea,

Thank you for your comments. I appreciate it. It's a bad day for me today, because we have wildfires going on only 80 miles away from here, and last night we lost 19 firefighters from the same department. They lost an entire fire house (all but one person). It's devastating for us. It's been very upsetting. Their average age was 22 years old. A lot of families are hurting today and we are grieving.

I might have been a little harsh on Lorena but, she just picked the wrong day to pick an argument with me. I'm usually a little more tolerant.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DA RESPOSTA DA EMINE FOUGNER A LORENA SILVA
1a. parte
“Obrigada Lorena Silva. Agradeço o seu input, mas eu discordo. Eu tive amigos que tiveram cantores famosos que vieram para a festa de 16 do seu filho adolescente ou a seu casamento. Há bilionários russos ou europeus, americanos ou sul-americanos que para este assunto contratam Jennifer Lopez, Beyoncé, ou outros cantores famosos para suas festas. Nós não estamos falando de uma pessoa comum: estamos falando do 25º. homem mais rico do mundo. É claro que é uma fantasia. Christian Grey é um personagem fictício. Mas eu estou olhando para seus colegas vivos. Eu recomendo que você assista "Estilo de vida dos Ricos e Famosos" de Robin Leach.
Um homem como Christian Grey não leva a vida de um cidadão comum. Ao contrário do resto de nós, ele pode pagar o melhor.
Um homem como Christian Grey é um prêmio quase inatingível. Você diz que Elena não iria rastejar assim? Por que não? Ela acredita que o criou. Ela teve uma briga em seu aniversário na casa de seus pais, em uma casa onde seus pais estavam no escuro sobre o relacionamento. Mesmo Ana podia ouvir os sons da briga do lado de fora da porta. Estava ao alcance da voz de outras pessoas! Por quê? Porque pensou que Ana era indigna. Christian é um prêmio que cada mulher de alto calibre gostaria de alcançar. Se ele não pode ser alcançado, você está basicamente se contentando com o segundo melhor. Será que Elena se contentaria com o segundo melhor? Acho que não. Ela iria fazer de tudo para obter o melhor prêmio.
Quantas mais máquinas de sexo de 28 anos que podem foder como Christian durante todo o dia e noite, com habilidades extremas, que é mais bonito do que Adonis, e podre de rico como um deus grego, que compartilha seu estilo de vida, podem aparecer em seu caminho? O que, ela vira uma esquina e há outro Christian Grey? Claro que não. Por que Christian corre atrás de Ana? Esse é o prêmio dele. Ele pode ter qualquer mulher que ele queira. Ele não quer qualquer mulher. Ele quer ela, porque ele está apaixonado. Ele faria até mesmo o sub para ela. Vamos olhar de volta para Elena novamente: Ela não está apaixonada por ele, mas ele é um grande prêmio, que ela acredita que ela criou. Se você olhar por essa lente, você vai ver que ela pode tentar pegá-lo até o último segundo.
Mas, novamente, isso tudo é a visão, o ângulo através do qual você ou eu olhamos. Estudei o personagem dele, li inúmeros contratos sub e dom, e realmente entrevistei pessoas que praticam este estilo de vida e os personagens descritos, por mais de um ano. Christian é o prêmio que escapou. Qualquer outra pessoa é o segundo melhor.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DA RESPOSTA DA EMINE FOUGNER A LORENA SILVA
2a.parte

Deixe-me dar-lhe alguns poucos exemplos simples de casamentos tanto de ricos como famosos:

Chelsea Clinton e Marc Mezvinsky: Custo $ 4.800.000 dólares (Ano: 2010)

Wayne Rooney e Coleen McLooughlin: custou US$ 7.7 milhão dólares (baile de máscaras em Gênova em um iate de $ 12o milhões dólares e villa do século XVII Ano:. 2.008)

Andrey Melnichenko & Aleksandra Kokotovich: Custo: US$ 29 milhões (Local Côte d'Azur, França - Entretenimento: Christina Aguilera e Whitney Houston, Ano: 2005)

Príncipe William e Kate Middleton: Custo: 33.000 milhões de dólares

Vanisha Mittal e Amit Bhatia: Custo: $ 58 milhões de dólares (Castelo do século XVI Varsailles e castelo temporário de madeira Entretenimento: Kylie Minogue Ano: 2006.)

Príncipe Charles e Lady Diana: (Custo: US $ 133 milhões de dólares do ano: 1.981)

Seemanto Roy & Chandri Toor: Custo: US $ 123 milhões de dólares (Servidos 110 tipos de pratos para 11 mil convidados Entretenimento: Orquestra Sinfônica Britânica Ano: 2004)

Sheikh Mohammed bin Rashid & Sheikha Hind Bint Maktoum: Custo: $ 137,000,000 de dólares (Localização: Dubai - com salão construído a partir do zero para acomodar 20 mil pessoas Ano: 1979). Ele (o Sheikh) está atualmente no valor de US $ 44 bilhões de dólares, mas em 1979 ele valia US $ 14 bilhões de dólares. Metade do que Christian Grey vale.
Agora me diga se Christian Grey teria um casamento comum, como o resto de nós, ou daria ao amor de sua vida, um casamento de sonho?”

Neusa Reis said...


COMPLEMENTANDO A LISTA COM MAIS CASAMENTOS, DE BRASILEIROS, COM PRESENÇA DE CANTORES:

Tammy Kattan e David Safra
A cantora Shakira foi a principal atração da festa de casamento entre Tammy Kattan e David Safra, filho de Vicky e Joseph Safra, considerado o segundo homem mais rico do Brasil.

Ronaldo, jogador de futebol, o Fenômeno, e Daniela Cicarelli, modelo. Eles escolheram o Castelo de Chantilly (França) para trocar alianças. No palco, show dos mexicanos do Maná e do DJ britânico Fat Boy Slim.

Patrícia Nahas (filha do investidor Naji Nahas) e André Germanos. Muitos convidados vieram do estrangeiro, a bordo de dois Boeing, dois Gulfstream e cinco Falcon. A música foi do canadense Paul Anka, que veio especialmente para a ocasião.

Azuri Safra (filho do banqueiro Moise Safra) e Alessandra Deweik. 800 convidados e um tanto igual de guarda-costas, a família Safra construiu um prédio de 7 mil m² na Hípica, em São Paulo. Com teto azul-marinho salpicado de cristais que imitavam estrelas, teve pista de dança que mudava de cor, feita de fibra óptica, e show de Lulu Santos.
A lista é interminável...

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER PARA LUCÉLIA, FERNANDA E ANDREA

"Queridas Lucélia, Fernanda e Andrea,

Obrigada por seus comentários. Eu aprecio isso. É um dia ruim para mim hoje, porque temos incêndios em andamento a apenas 80 quilômetros de distância daqui, e na noite passada nós perdemos 19 bombeiros do mesmo departamento. Eles perderam toda uma guarnição (todos, menos uma pessoa). É devastador para nós. Tem sido muito perturbador. A média de idade era de 22 anos. Muitas famílias estão sofrendo hoje e estamos de luto.
Eu posso ter sido um pouco dura com Lorena, mas ela apenas escolheu o dia errado para começar um discussão comigo. Eu geralmente sou um pouco mais tolerante."


Olidelgi said...

Parabéns Emine pela escrita e Neusa pela tradução.
Eu acho que Christian, rico como ele é, faria qualquer coisa por sua amada, principalmente oferecer-lhe um casamento dos sonhos, afinal ele é 25º mais rico do mundo, ele pode o que quiser.
Amo sua escrita, Emine, como vc descreve CG e seu amor por Ana é simplesmente apaixonante.
Obrigada mais uma vez.
Bjs

Olidelgi said...

É muito triste estes acontecimentos, Emine. Meus sinceros sentimentos a todas famílias destes bravos trabalhadores. Bombeiros, pra mim, sempre serão heróis, colocam suas vidas em perigo a favor do próximo. Me solidarizo com vc neste triste acontecimento. Que Deus dê o conforto necessário a estas famílias.
Fique com Deus, e a vida é assim, a gente não consegue agradar a todos.
Sou sua fã, amo sua escrita, sentia falta de algo na trilogia 50 tons e vc veio completar esta falta. Vc conseguiu descrever o CG maravilhosamente e apaixonante.
Aguardando os próximos capítulos.
Bjs,
Olidelgi

Aline Caroline said...

Emine sinto muito pelas perdas e incêndios ocorridos perto de onde você mora..
E quanto a Lorena Silva, vejo que você foi muito tolerante em responde-la como você observa e estou de acordo. De fato os ricaços gastam muito dinheiro em festas ainda mais sendo de casamento. E quanto a Elena, logico que ela iria atras de Christian, concordo plenamente com o ponto de vista de Emine!! Agradeço novamente a Emine e Neuza, e espero ansiosa por mais capítulos, adorando como sempre assim como Ana o surpreende com toda certeza Christian surpreende-la com seus gestos românticos.. Own dear, será que existe amores assim?

Anonymous said...

Ok, vc me convenceu quanto aos casamentos milionários e suas extravagâncias. Mas ainda não concordo com a postura de Elena em seu POV. Não quero ofender, apenas expressar uma opinião. Obrigada pela gentileza ao responder. Lorena Silva.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Lorena!

Thank you so much for your reply. Of course we will have a difference of opinion time to time in how we observe people and events.

As we know, Christian Grey never wanted more from any relationship other than where he was the Dom and the controller of the relationship. He punished when he thought his rules were being broken, and fucked as he wished within the boundaries of the sub's hard and soft limits. If the relationship was not satisfactory, he abandoned it, and moved on to the next sub.

Before I started writing, I have researched billionaires between the ages of 25-35 to see if anyone fit the description of Christian. I could not find one person (not one) that had all the qualities Christian had. Some of the men were filthy rich, but he looked like he was dressed by the neighbor's 10 year old. No sense of personal style. Or looked like someone who is just coming out of his teen years, not even a proper haircut-too geeky, or couldn't string a few sentences together to impress an ordinary person let alone woo a woman. Forget about the musical talent in piano, or dance for that matter.

Then of course there are stories you read and hear of similar sexual encounters of some famous people, but it is in such a way that as if they’re having multiple one night stands with various women. I’m not impressed. I've read one local person who had a similar playroom in Arizona in one of the mansion here a few years ago. So we know these are not common place.

But, I want to stress that men like Christian Grey are rare. Sex with a man like him would simply be unforgettable. People underestimate the bond sex creates. It’s Biblical - Ephesians 5:31: “"For this reason a man will leave his father and mother and be united to his wife, and the two will become one flesh." Also in Genesis 2:24. Even God recognizes the bond sex creates. Why did he take care of Leila? Or why did Leila come back to him after nearly 3 years? He never considered her a girlfriend. He "fucked" her, but didn't make love to her, yet he still felt responsibility to take care of her. Answer is simple: Sex. It creates a bond.

Let’s come to Elena. Elena is a switch. She clearly enjoys being a dominatrix, but she is also a sub. She trained Christian to be her sub for 5 years. She took his virginity, shaped him, taught him to fuck in every way possible, to dance, to be in control, to be in command, and to be disciplined. He's been a great pupil and he became one of the wealthiest men in the world. The man is drop dead gorgeous, excessively wealthy; a gentleman outside, and a freak in the sheets. When Christian wanted to stop seeing Elena, because he wanted to be a dom, she offered herself to sub for him. She did! He didn't ask her. She wanted him in her life. Elena took a beating from her husband that nearly killed her for Christian. She didn't press charges against the husband. He decided to leave the relationship. Not her. She always kept herself in the loop.

In order to understand her, one must learn to think like her. She is a very manipulative woman. She doesn't like to be beat by the weaker competitor. That's why she cornered Ana twice. She wanted to take charge of her; be in control. Because Ana's the first woman CG took into his life without consulting with her. She, behind the scenes still controlled Christian in a way. Either by vetting the subs he chose (he always took them to her salon, and always discussed the sex and everything under the sun with her). When Ana came, she loathed Elena. Elena lost her best pupil, best sex which she possibly thought she could claim again, and finally her "friend" and that's with the loosest sense of the term.
......

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

When you have the kind of sex you would with CG, it can never be "friend". Put yourself in Ana's place: If your husband had 6 years of kinkiest sex ever imagined, would you want that woman in your husband's life? We are women. We don't think like men do. We compete.

I'll give you a simple example. Many years ago when I was a teenager, I was a foster child. I loved my foster family. Dad was from an old east coast family rooted in the founding families of America. Mom's family was also as old. They were conservative Christians but dad grew up in a rather liberal family. One of his old girlfriends came to visit us when we went on a vacation in the east coast. I kid you not; This ex-girlfriend (who was still single) mom, and I were in the kitchen. Foster mom and dad were married about 16 years at the time. They had a house with a private beach. Dad was busy with the kids by the ocean. This woman, ex-girlfriend who clearly had sexual relations with dad when he was single, came to mom and said to her: "Does it scare you that I've known your husband longer than you have?" with loathing in her voice. The woman didn't mean, knowing him as a friend. She clearly meant having sex with him. My foster mom was completely shocked. This bitch was very friendly and nice to mom when dad and others were around. Like Elena!

I turned to her and said, "Don’t worry honey, you may know him longer, so has others, but mom knows him better. Clearly, she's the one he found worthy enough to be married and have children with."

Women do compete. Especially for the one who got away. We like top prizes especially those of us who are competitive and those who don't like to lose. If you are a dom, you don't like to lose; you don’t like to settle for the second best – second best is for the losers. What was Christian's biggest worry? He didn't want to lose Ana; see her with another man, taking her, laying claim on her, fucking her. It's his territory. He took her virginity. Who took Christian's virginity? Elena did. Who had him for 6 years? Elena did. When you lay claim on someone for that long, you wouldn't want a "kid who was in diapers only yesterday" to take away your best accomplishment; namely, Christian Grey.

But again, this is looking from the point of a competitive woman. A woman who gives up easily wouldn't be in Christian's league. Elena wouldn’t be where she is if she gave up that easily.

I've been around, and seen quite a lot. I have friends whose "purse budget" (meaning budget for purchasing Louis Vuitton or expensive purses every month) is larger than my monthly household budget. I've a friend-and I'm saying that loosely, because we went to school together- who get 50,000 Dollars allowance a month from her husband (not me). There's a lifestyle out there that most people aren't aware of.

What I'm trying to tell you is that people like Christian or even Elena aren't in every corner. They are there, but they don't flash themselves to the world. I grew up in Santa Barbara where the rich elite of Hollywood lives and went to school with some of them. You get to see a little more than the average individual. I have a friend who is a world famous designer now where women buy a $5,000 dress for a garden party (not me).

So, we'll agree to disagree on Elena. I like the input from my readers to help me improve my writing skills. But I want to tell you I research a lot to write to make as plausible as possible with the real world counterparts. That's why I only post one chapter a week. Research takes time. I respect your point of view, and appreciate it.

Danny said...

Divino.....

Anonymous said...

Emine, I understand what you mean, and if I may add your answer.
Christian does not only concern about losing Anastasia, see her in the arms of another man, just because he is a Dom but also why he fell for her, and as for us, we love to see someone with another person, is bitter and painful, for it is too. Driven by the fact that he also be possessive, he wants to be The One in the life of Anastasia, as she is to him.
As for Elena, I think she feels the same way that Christian feels about Ana Ana She thinks took not only her friend, but also one which was your favorite and which remains. Although for him, she was just a friend who taught him all the bizarre things about sex and control, for her, he is still the one to which she, in her own way, loved, and continues to occupy a place in your heart bloody . See him being "taken away" from her by a young single woman, occupying the place she thinks is her in his heart, was devastating. I think that, unconsciously, she felt jealous to see him give so much attention to another woman as he gave her will. He never cross the continent for her, he would never give up something very important to him, for ela.Raiva to see him move away from something that was she who taught and created a deep bond, though for him it was only bond sexual. Therefore, the question "Do you still miss your Game Room?". Perhaps, between the lines, she has asked "Do you miss what we had, what I taught you?"
Personally, I hate Elena not only for destroying the qualities that Christian would have if it had received the correct help, but by the fact that, somehow, she feeds the idea that he is unlovable, or Ana is just a gold digger. When she says "You are a gift that does not need anyone, owns his own universe" and that "I made you", it means that what he feels for Anna, the love which she unleashed on your heart was useless and that your lifestyle is the most appropriate way for him, that he would be the best to empty and dark abyss which he lived for a long time.
The chapter where they meet for the last time, and the fact that she was surprised when Christian said Ana wanted children and she was impressed, means she would be losing him forever, that there was where he would get his true release her, and she would lose all possible ways. After all, children signify a bond much deeper than husband and wife. Means family, stabilization of a relationship. She should know that family bond was an infinitely greater than what they had, which was becoming weaker. In an act of desperation, to see qe she lost, she said the same things they always said. This definitely ended up breaking the bonds between them. It was time to forget the past and move on without ele.Afinal for him, despite realizing it released very late, Elena was ghost most vivid in your life.

Sam.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Sam!

You're completely right in all your assessments. Yes, a child is signifies a greater bond. You're not only a couple, but you're also a family when you have a child with your spouse. Deeper bond.

You're right also when she asks "Don't you miss the playroom?" She's asking between the lines -- do you miss what we had?

She's being very careful in her line of questioning because she knows Christian's character. When he cuts you off, that's it. She doesn't want to be cut out, but constantly testing her waters.

But Elena's time is up with Christian. She never showed him love which clearly he needed. He needs Ana. She's his life and future.

Rozeli said...

Belíssimo capítulo e belíssima discussão. Quando li acho que fui pela sua linha de raciocínio Emine, lembro-me que foi ele quem desistiu de ser sub da Elena, em uma cena narrada por você. Talvez uma forma de conseguir tê-lo por perto foi mantendo-se como amiga e conhecendo suas subs no salão onde elas eram depiladas...Por isso a estranheza por parte da Elena ao encontrar a Ana em uma segunda-feia na casa de Christhian, já que as subs só ficavam no final de semana.
Por outro lado, Lorena seu questionamento foi pertinente,o que me faz voltar sempre a esse blog é a história e essas discussões que nos fazem refletir e aprimorar nossa argumentação!Obrigada as duas!

Ah! Emine, estive acompanhando as notícias sobre o incêndio, as notícias aqui são que 19 bombeiros morreram. Lastimável! Que as famílias encontrem conforto para esse momento tão difícil.

Fabiana said...

E claro que cada um tem sua opinião, mas ainda bem que os comentários contrários são a minoria aqui,sempre leio os capítulos mas é a primeira vez que comento. Emine você é simplesmente maravilhosa por dedicar um pouco do seu tempo para escrever essa versão,a sua escrita é perfeita e me deixa ansiosa por mais e mais sempre,e Neusa seu trabalho é muito importante para nós também. Muito obrigada.Beijos
Fabiana

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Thank you ladies!

As always, I'm open to discussion. Before I write a chapter, I research a lot; if anyone has any questions, I'd be happy to answer them. Constructive criticism is always welcome. Said that, I also believe in mutual respect. I put a lot of time into writing, and Neusa puts a lot of time in translating. We are all adults here, and I make every effort to treat each reader with courtesy and respect, and it's only fair to expect the same. Disagreements will occur which will give us opportunity to discuss those topics.

It is unfair to look at our own environment and say that such and such thing is impossible to occur, because you’ve never experienced it. How many of you were aware of the BDSM world in depth until you read the 50 Shades? I knew it (videos, images, text, books anything and everything) because I worked both for search engines for 7 years. I’ve seen 5-10,000 websites a week in quite diversity and nothing is off topic when people put a search string on their queries. Things you wouldn’t think exist are out there. Many of us don’t know what it feels like to purchase something without looking at the price tag, because most of us are on a budget. But, I have seen friends do it, because they have the means and sufficient wealth. Now I want you to imagine a man who makes $150 to 200,000 an hour. This translates into $3.6 - $4.8 million Dollars a day. That makes 1.3 – 1.75 Billion Dollars of profit each year which doesn’t include his existing assets. He can afford a lot more than average person. That’s Christian’s status & he’s in love and therefore wants to put the world before his wife’s feet…He knows she wants hearts and flowers all the way. He does things that mean something to her. Not randomly throw money at her. That’s why there is a personal touch in his gifts, because she desires it. Yes, every billionaire can afford a singer, but a personal touch would be if he sang for her. Of course Christian knows it and will deliver.

I had a boyfriend who was a navy pilot when I was 20. He rented an airplane and flew me to San Francisco for my 21st birthday for lunch. He knew I loved flying and it was extremely romantic. People do those things because in our hearts, we want to live fully, experience life, feel the excitement, be young and crazy, and feel alive! Normal is safe and alright, but not satisfactory for some of us. When I die, I want God to say that she used every skill I gave her. I want to live fully. It’s a personal choice. Christian captured our hearts because he oozes life and does everything to perfection. We always put labels into our minds telling ourselves that something is impossible because someone else said so. I never think that way. Things are accepted impossible until someone achieves it. Christian has expensive tastes such as flying and sailing. So, the rest of us would think that those things are not doable by us who are not billionaires: Not true. I put myself through school, worked and paid for school and my living expenses on my own. So every penny I made was accounted to be paid for an expense. If I wanted to make something of myself, it was up to me. But I have an excessive love for aircrafts. I LOVE THEM! I wanted to learn to fly, and it is an expensive endeavor. I went to a flight school, asked for the owner, and told him that I’d like him to give me flight lessons in exchange of washing and fueling the planes. It surprised him so much that he agreed to teach me how to fly. I’ve met friends who shared similar interest and they allowed me to fly with them to observe and accumulate flight hours. The expensive world of aircrafts is very difficult to enter. I localized a private airline’s website and became friends with the owner. When we discussed aircrafts he was surprised how much I knew, and helped me to learn to broker aircrafts. You can’t even set your foot through the door into one of those auctions unless you show them $10 million dollars minimum! But when I represented an airline, I was able to do that.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Things are doable, and it matters how much you want that. Am I a dreamer? Yes and no. I’m a goal setter. I believe in setting long term and short term goals. Goal setting is nothing more than writing realistic dreams onto paper. I never say, “I wish I could win the lottery, start a business, inherit some money”. Because these are unrealistic dreams, not goals. I plan for success, don’t wish for it. Winds can’t give direction to a lost ship. I don’t do something to get rich; I do it because I love it.
Let’s come back to original question. Christian:
We must ask ourselves why we are all taken with this story in the first place: Is it just the sex, the BDSM relationship, is it Christian’s money and what he can do with it, is it because he was extremely handsome, or was it because an older woman (a cougar) took him as a teen and trained him to be a sex god, or is it his evolving love despite all of Christian’s flaws? I’ve conducted an experiment: I categorized these & read 5 books on each topic (books containing only those indicated aspects). 5 books on BDSM relationships, 5 books on guys who are filthy rich, 5 books on sexually charged men and their escapades, 5 books on very good looking men, 5 books on just love etc… So you get the idea. But I discovered that individually those books and topics aren’t making New York Times best seller list anytime soon (except maybe love: so that becomes the central theme). What do we like? We humans love rare valuables. Love this caliber is so rare that they’re unforgettable. There are historical and literary unforgettable examples: Romeo & Juliette, Cleopatra & Mark Anthony, Sir Lancelot & Guinevere, Tristan & Isolde, Paris & Helena, Orpheus & Eurydice, Napoleon & Josephine, Odysseus & Penelope, Paola & Francesca (Dante’s Divine Comedy), Jane Eyre & Rochester, Eloise & Abelard, Pyramus & Thisbe, Elizabeth Bennett & Darcy, Pocahontas & John Smith, Queen Victoria & Prince Albert…

I reached the conclusion that it’s primarily love, but also Christian’s redemption; finding his way through life despite all difficulties since birth. In many cultures, the worst way to insult someone is to call their mother a whore. This was a reality for Christian: his mother was a crack whore and his father was probably one of her clients. He was abused and not shown love as a child and had difficulty accepting himself worthy of love even after the adoption. He didn’t speak, and he didn’t want to bond with his adoptive father because of his fear of adult males due to abuses in his past. Can you imagine not being hugged, kissed, touched? We humans are social animals. We need the touch, otherwise we would go crazy. The only way he could experience touching was through controlled BDSM sex which Elena introduced. Elena basically owned him because she showed him the way to experience pleasure and touch in his controlled terms. But she used him to her liking; she controlled him even if he wasn’t having sex with her though his other relationships – giving advice, acting friendly. His connection with her can be identified in a similar way that is described in Stockholm Syndrome: It’s the feelings of trust or affection felt in many cases of kidnapping or hostage-taking by a victim toward a captor. In ancient Greek there were similar practices. Pederasty: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pederastia

Of course that was between an adult male and a pre-pubescent male (homosexual), but the acts are not far different than what Elena did. In the end, both are child abuse. Again, this is not new. Such practices existed throughout history & older person wanted to dominate the younger one even if the relationship was over. Ring any bells? Of course we can discuss this till cows came home and still disagree. But, let’s keep the mutual respect, and agree to disagree when we reach those points.

Rozeli said...

Oi Emine, é isso mesmo, discutirmos sim, mas só a respeito da história, para melhor conhecermos os personagem e suas ações.
A propósito, a cena de Taylor foi demais. Fiquei imaginando ele com raiva, mas mantendo o controle, perguntando se Elena queria que ele a levasse até sua "vassoura"!
Bom no capítulo do casamento falei das músicas, mas nesse gostaria de falar sobre as imagens, que ilustram tão bem o que você descreve em toda a história! Parabéns!

Oi Neusa, faz tempo que não falo com você! Mas o sentimento é o mesmo das outras leitoras. Sua tradução está divina! Obrigada!

MARIANA said...

Amo tudo aqui! Lendo em 3,2,1...

Liliana said...

Oi Neusa,Emine.Estou amando cada capitulo. não consigo mas viver sem este blog, rsrs . a lua de mel esta sendo simplesmente maravilhosa!!!! Quanto ao incendio, Emine, que Deus possa confortar as familias! estamosem oração,e vai dar tudo certo! Liliana Rodrigues

Anonymous said...

Oi Neusa,Emine.Estou amando cada capitulo. não consigo mas viver sem este blog, rsrs . a lua de mel esta sendo simplesmente maravilhosa!!!! Quanto ao incendio, Emine, que Deus possa confortar as familias! estamosem oração,e vai dar tudo certo! Liliana Rodrigues

Anonymous said...

Oi Neusa,Emine.Estou amando cada capitulo. não consigo mas viver sem este blog, rsrs . a lua de mel esta sendo simplesmente maravilhosa!!!! Quanto ao incendio, Emine, que Deus possa confortar as familias! estamosem oração,e vai dar tudo certo! Liliana Rodrigues

Neusa Reis said...

1ª.Parte
Como sempre, estou aberta à discussão. Antes de escrever um capítulo, eu pesquiso muito, se alguém tiver alguma dúvida, eu ficarei feliz em respondê-la. A crítica construtiva é sempre bem vinda. Dito isso, eu também acredito em respeito mútuo. Eu coloco um monte de tempo para escrever, e Neusa coloca um monte de tempo na tradução. Somos todos adultos aqui, e fazemos todos os esforços para tratar cada leitor com cortesia e respeito, e é justo esperar o mesmo. Discordâncias ocorrerão, o que nos dará oportunidade de discutir esses assuntos.
É injusto olhar para o nosso próprio ambiente e dizer que tal e qual coisa é impossível de ocorrer, porque você nunca as experimentou. Quantos de vocês conheciam o mundo BDSM em profundidade, até que você lesse os 50 Tons? Eu conhecia (vídeos, imagens, textos, livros, de qualquer coisa e tudo) porque eu trabalhei ambos para os buscadores por 7 anos. Eu vi 5 - 10.000 sites por semana em muita diversidade e nada é fora do tópico quando se coloca uma seqüência de pesquisa em suas consultas. Coisas que você não pensaria que existem estão lá. Muitos de nós não sabemos o que se sente ao comprar algo sem olhar para o preço, porque a maioria de nós está dentro de um orçamento. Mas, eu já vi amigos fazerem isso porque eles têm os meios e riqueza suficiente. Agora eu quero que você imagine um homem que ganha $ 150 a 200 mil por hora. Isso se traduz em $ 3,6 - 4,8 milhão de dólares por dia. Isso faz com que 1,3 - 1,75 bilhões de dólares de lucro por ano, que não inclui seus ativos existentes. Ele pode pagar muito mais do que pessoas comuns. Esse é o status de Christian & ele está apaixonado e, portanto, quer colocar o mundo aos pés de sua esposa... Ele sabe que ela quer corações e flores por todo o caminho. Ele faz coisas que signifiquem algo para ela. Não joga aleatoriamente dinheiro para ela. É por isso que há um toque pessoal em seus presentes, porque ela deseja isso. Sim, todo bilionário pode pagar um cantor, mas um toque pessoal seria se ele cantasse para ela. Claro que Christian sabe disso e o proporcionará.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER DO DIA 3/7/2013
2ª.parte
Eu tinha um namorado que era piloto da marinha, quando eu tinha 20 anos. Ele alugou um avião e me levou para San Francisco no meu aniversário de 21 anos, para almoçar. Ele sabia que eu adorava voar e foi extremamente romântico. As pessoas fazem essas coisas porque, em nossos corações, queremos viver plenamente, experimentar a vida, sentir a excitação, ser jovem e louco, e sentir-nos vivos! Normal é seguro e certo, mas não satisfatório para alguns de nós. Quando eu morrer, quero que Deus diga que ‘ela usou cada habilidade que Eu dei a ela’. Eu quero viver plenamente. É uma escolha pessoal. Christian capturou nossos corações, porque ele exala vida e faz tudo com perfeição. Nós sempre colocamos rótulos em nossas mentes, dizendo-nos que algo é impossível, porque alguém disse isso. Eu nunca penso dessa forma. As coisas são consideradas impossíveis até que alguém as alcance. Christian tem gostos caros, como voar e velejar. Então, o resto de nós poderia pensar que essas coisas não são factíveis para nós que não somos bilionários: Não é verdade. Eu me coloquei na escola, trabalhei e paguei a escola e as minhas despesas, para viver por minha própria conta. Assim, cada centavo que eu ganhei foi contabilizado para pagar uma despesa. Se eu quisesse fazer algo de mim, cabia a mim. Mas eu tenho um amor excessivo por aeronaves. EU AS AMO! Eu queria aprender a voar, e é um empreendimento caro. Eu fui a uma escola de voo, chamei o proprietário, e disse-lhe que eu gostaria que ele me desse aulas de voo em troca de lavar e abastecer os aviões. Surpreendeu-o tanto que ele concordou em me ensinar a voar. Eu conheci amigos que compartilhavam interesses semelhantes e que me permitiram voar com eles, para observar e acumular horas de voo. No mundo caro das aeronaves é muito difícil de entrar. Eu localizei um site de uma companhia aérea particular e tornei-me amiga do dono. Quando discutimos aeronaves, ele ficou surpreso com quanto eu sabia, e me ajudou a aprender a ser corretora de aeronaves. Você não pode nem mesmo colocar seu pé através da porta, em um desses leilões, a menos que você lhes mostre 10 milhões de dólares, no mínimo! Mas quando eu representava uma empresa aérea, eu era capaz de fazer isso.
As coisas são factíveis, e o que importa é o quanto você quer isso. Eu sou uma sonhadora? Sim e não. Eu estabeleço metas. Eu acredito na criação de metas de longo prazo e de curto prazo. O estabelecimento de metas não é nada mais do que escrever sonhos realistas no papel. Nunca diga: "Eu desejo poder ganhar na loteria, iniciar um negócio, herdar algum dinheiro". Porque estes são sonhos irrealistas, não metas. Eu planejo para o sucesso, não espero por ele. Ventos não podem dar a direção a um navio perdido. Eu não faço qualquer coisa para ficar rica; eu faço isso porque eu amo isso.

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER DO DIA 3/7/2013
3ª.parte
Vamos voltar para a pergunta original. Christian:
Devemos nos perguntar por que estamos todos ocupados com essa história, em primeiro lugar: é só o sexo, o relacionamento BDSM, é o dinheiro do Christian e o que ele pode fazer com ele, é porque ele era extremamente bonito, ou foi porque uma mulher mais velha (cougar) pegou-o quando adolescente e o treinou para ser um deus do sexo, ou é a evolução de seu amor, apesar de todas as falhas do Christian? Eu conduzi um experimento: Eu os categorizei e li, cinco livros sobre cada tópico (livros contendo apenas aqueles aspectos indicados). 5 livros sobre relacionamentos BDSM, 5 livros sobre caras que são podres de ricos, 5 livros sobre homens sexualmente carregados e suas travessuras, 5 livros sobre homens com muito boa aparência, 5 livros sobre apenas amor, etc... Então, você tem uma idéia. Mas descobri que, individualmente, estes livros e temas não estão fazendo a lista de best sellers do New York Times em breve (exceto, talvez, de amor, de modo que volta-se ao tema central). O que nós gostamos? Nós, seres humanos amamos valores raros. Amor deste calibre é tão raro, que eles são inesquecíveis. Há exemplos inesquecíveis, históricos e literários: Romeo & Julieta, Cleópatra & Marco Antonio, Sir Lancelot e Guinevere, Tristão & Isolda, Paris e Helena (de Troia), Orfeu e Eurídice, Napoleão e Josefina, Ulisses e Penélope, Paola & Francesca (Divina Comédia de Dante), Jane Eyre e Rochester, Eloisa e Abelardo, Pyramus e Thisbe, Elizabeth Bennett & Darcy, Pocahontas e John Smith, a rainha Victoria e o Príncipe Albert...

Neusa Reis said...

TRADUÇÃO DOS COMENTÁRIOS DA EMINE FOUGNER DO DIA 3/7/2013
4ª.parte
Cheguei à conclusão de que é principalmente amor, mas também a redenção de Christian; encontrar o seu caminho ao longo da vida, apesar de todas as dificuldades, desde o nascimento. Em muitas culturas, a pior maneira de insultar alguém é chamar a sua mãe de puta. Esta foi uma realidade para Christian: sua mãe era uma puta drogada e seu pai era provavelmente um de seus clientes. Ele foi abusado e não demonstrava amor como uma criança e tinha dificuldade em aceitar a si mesmo como digno de amor, mesmo após a adoção. Ele não falou, e ele não queria se relacionar com seu pai adotivo por causa de seu medo de homens adultos, devido aos abusos cometidos em seu passado. Você pode se imaginar não sendo abraçado, beijado, tocado? Nós, os seres humanos somos animais sociais. Precisamos do toque, caso contrário, ficaríamos loucos. A única maneira que ele poderia aguentar ser tocado era através do sexo controlado BDSM no qual Elena o introduziu. Elena basicamente, era proprietária dele, porque ela lhe mostrou o caminho para sentir prazer e tocar, em seus termos controlados. Mas ela o usou para o seu gosto; ela o controlava, mesmo que ele não estava tendo relações sexuais com ela, apesar de seus outros relacionamentos - dando conselhos, agindo amigavelmente. Sua ligação com ela pode ser identificada de uma maneira similar a que está descrita na Síndrome de Estocolmo: É o sentimento de confiança ou afeição sentido, em muitos casos de sequestro ou tomada de reféns, pela vítima, em relação a um captor. No grego antigo, havia práticas semelhantes.
Pederastia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pederastia
Claro que isto era entre um homem adulto e um macho pré-púbere (homossexual), mas os atos não são muito diferentes dos que Elena fez. No final, ambos são de abuso de crianças. Novamente, isso não é novidade. Tais práticas existiram ao longo da história e pessoas mais velhas queriam dominar as mais novas, mesmo que o relacionamento acabasse. Diz alguma coisa? Claro que podemos discutir isso por um tempo infinito e ainda discordar. Mas, vamos manter o respeito mútuo, e concordar em discordar quando chegarmos a esses pontos.

Leda Carneiro said...

Bem colocada suas palavras Emine, podemos discordar mantendo o respeito mútuo. A pessoa que escreveu daquela maneira foi muito infeliz na escolha das palavras. Obrigada Emine por dedicar seu tempo para escrever o POV de Christian, e compartilhar com as leitoras do blog, a sensação que tínhamos é que o livro estava incompleto. Neusa você é demais por traduzir para as leitoras que não sabem inglês, pelo tradutor fica a desejar, muita coisa se perde na tradução. BJS.

Tati said...

Amei o capitulo!!!!!

anne caroline godoi said...

Esse capitulo,foi bem polemico... Concordo plenamente com a Eminé, tudo que ela colocou nesse capitulo,é o que agente mais ver hoje em dia com as pessoas extremamente ricas, pra quem tem muito dinheiro,como o Christian isso nao é nada. Ele já cansou de falar que daria o mundo pra Ana. E sobre a vadia velha,tbm concordo que ela iria sim atras novamente do Christian,ela nunca se conformou em perde-lo. Quando estava lendo o terceiro livro,fiquei na expectativa dela aparecer no casamento e a Eminé parece que leu meus pensamentos, só que melhor um bocado,rsrs. A viagem de lua de mel esta um verdadeiro sonho.
Parabéns Eminé pela sua criatividade,sua caixa de Pandora é maravilhosa...

Aline said...

Claro que o nosso GRey faria o melhor casamento possível, as melhores surpresas. E detalhe, nem tudo tema ver com dinheiro dele. Não precisa ser rico para lembrar do detalhe da champanhe nas xícaras, nem do chá preferido dela. A Elena? É claro que ela apareceria, na verdade no livro 03 esperei muito que ela aparecesse mais vezes, mas não aconteceu. Eu concordo que o Grey é o prêmio maior para ela, mas no fundo, no fundo, eu sempre achei que ela é apaixonada por ele, do jeito torto dela, mas acho que com ele sempre foi diferente....E a síndrome de estocolmo é perfeita para definir o sentimento dele por ela, que muitas vezes me irritava demais!!!Enfim, acho que o encantador é a transformação que o amor fez na vida dele....Eminé vc escreve demais!!!E sua consideração por nós respondendo aos comentários, sejam críticas ou elogios só demonstram a profissional que vc é!! Neusa, vc é um anjo!!!Obrigada hj e sempre pelas traduções.....

Anonymous said...

OMG!Esse trecho de Taylor e a bruxa foi simplesmente demais!!!Mostrou mais uma vez a preocupação que ele tem com Ana e Christian..."avuncular" como diria Ana.Minha admiração por ele só cresce...rsrs
Obrigada Emine e Neusa!
Aline Ribeiro

Anonymous said...

Oiii meninas... Estava morrendo de saudade tive que me segurar de ficar aqui pois estava em semana de prova, mas agora voltei HEHEHE... Bom amei o capitulo todos os detalhes são incriveis concerteza uma lua de mel bem Cristian.... Adoro os comentarios da Emine e tenho o mesmo pensamento que ela Cristian é podre de rico e se Ana quiser o ceu ele da um jeito de conseguir pra ela, pq como ele mesmo diz " ele pode" rs e Elena correr atras dele pra mim é super normal até a melhor dom quer ter Cristian do lado e eu não preciso falar os motivos ( todas sabemos*----*) Estou AMANDOOOO TUDOO.... Emine muito obrigada por escrever essa linda historia mais que viciante e Neusa querida obrigada pelo otimo trabalho LOVE YOUUU Bjao Carol Dutra

Pao said...

Hermoso capítulo y una luna de miel de sueño.Gracias por la traducción y fotos maravillosas.

Valeria Algeri said...

Emini, Obrigada pelos livros ... são maravilhosos.
Eles realmente completam a trilogia di E.L. James, mas penso sinceramente quando ela mesma escreverà os livros como deu a entender no final do 3° na versão do Christian, será dificil superar os seus. Ela terà q se esforçar muito.
Se ver que vc é uma escritora documentada e mt inteligente, não só nos divertimos em ler e mais uma vez nos apaixonar pelos personagens, como tb nos informa sobre temas vários sem pesar a leitura.

Adriana Machado said...

Neusa e Emine, adorei o fato da Elena ter aparecido no casamento do Christian, pois prova o quão dominadora ela é, é tão possessiva com seu ex sub que chega as raias da loucura indo de penetra no casamento. Como não gostar do Taylor sentindo essa afeição pela Ana...Adorei também os cantores contratados pelo Christian, eu e ele temos um gosto musical parecido...rsrsrs