StatCtr

Sunday, February 10, 2013

Livro 1 - Capítulo VII - Christian Grey e Anastasia Steele


CINQUENTA TONS DE CINZA POV Christian Grey - em Português

Tradução: Neusa Reis                                 
Revisão/Edição: Beatriz Reis

CAPÍTULO 7

ENCONTRAR E CUMPRIMENTAR



Eu acordei quando o sol da manhã, a partir do horizonte de Seattle, chegou aos meus olhos através das janelas do meu quarto. Mas o que me acordou primeiro foi a ausência de Anastasia da minha cama. Quando a compreensão de sua ausência se confirma em mim, eu sento na minha cama. Ela se foi sem me dizer? Para onde iria? Eu olho em volta e localizo suas roupas, e me vejo dando um suspiro de alívio. Como eu posso já ter me acostumado com a presença dela na minha cama apenas por ter dormido comigo duas vezes? Estranhamente, eu também não tive pesadelos com a prostituta de crack e seu cafetão nas duas vezes. É um acaso? Eu me sinto muito melhor, relaxado e feliz. Merda! Ela já ficou sob a minha pele. Eu sinto necessidade de ir ao seu encontro e abraçá-la. Eu lentamente me levanto, coloco a calça do  pijama, eu ainda estou com a minha t-shirt,  com que eu dormi e eu a localizo na cozinha, preparando o café da manhã, com o meu iPod no bolso da camisa, os fones  plugados em seus ouvidos, dançando e cozinhando. Uma visão alegre de se ver! Eu estou completamente apaixonado. Eu lentamente me encaminho para uma das banquetas, e sento-me a observá-la. Ela está completamente inconsciente da minha presença. Ela está usando uma das minhas t-shirt, pés descalços, e ela está ostentando um par de tranças fazendo-a parecer ainda mais jovem e inocente! Eu interiormente  suspiro ... A visão de sua dança despreocupada enquanto bate ovos e frita bacon traz uma sensação de domesticidade, e estranhamente uma sensação de conforto em mim... dela pertencendo a minha cozinha, com seus pés descalços, com os cabelos pós-foda, e sua energia juvenil.

Quando ela me vê sentado no banco do bar, ela congela em seu lugar, ruborizada. Então, ela engole seco,  recompondo-se, e, lentamente, tira os fones de seus ouvidos. Sua reação inocente faz alguma coisa comigo, eu quero sorrir como um adolescente.

"Bom dia, Srta Steele. Você parece muito energética esta manhã, " eu digo secamente corretamente atribuindo isto a nosso tango na cama na noite passada.

Spanish Tango - from Zorro

"Eu só dormi bem", gagueja, com um sorriso escondido. Então, eu estou certo!

"Eu não posso imaginar por que", eu digo pausadamente e lembrando o sono relaxante que eu tive, "Eu também, depois que eu voltei para a cama", eu digo, ainda confuso sobre isso.

"Você está com fome?", diz ela, e esta simples pergunta desta linda menina inocente descalça e apenas na minha t-shirt, traz à tona todas estas emoções poderosas em mim, que eu não sabia que eu tinha. Eu não posso dar nome  a elas, elas são completamente novas para mim. Ela despertou todas essas emoções estranhas em mim Eu nunca soube que eu as tinha, e eles vêm à superfície com um de seus olhares, ou suas perguntas inocentes, ou apenas um simples toque. O que há com ela que me atrai? 



 Hey Soul Sister - Train

Tudo o que posso dizer é: "Muita", para ela com um olhar intenso, embora a fome que eu tenho é por ela. Ela cora.

"Bacon e ovos, e panquecas?", Ela pergunta timidamente.

"Parece ótimo," eu consigo dizer.

De repente, ela está olhando em volta com desespero mal contido e afobada, " Uhm, eu ainda não estou bem situada em sua cozinha. Onde você guarda seus jogos americanos? ", Ela pergunta.

Eu sorrio, "eu vou fazer isso enquanto você cozinha. Gostaria de um pouco de música para continuar sua ... err ... dança? "

Ela está mudando de cor de carmim para vermelho olhando para os dedos atados. Então, para parecer ocupada, começa a bater os ovos com um propósito renovado, canalizando toda sua energia em sua tarefa. É ao mesmo tempo divertido e incrivelmente quente vê-la assim. Eu não posso impedir-me de me aproximar dela e gentilmente puxar suas tranças.

"Eu amo isto," eu sussurro, mas com todo o desejo construindo-se  em mim, um par de tranças  não irá protegê-la de mim,  “mas não irá protegê-la”, eu digo em seu ouvido. Eu sou perigoso para ela. 


Dangerous - Michael Jackson

Eu ouço um suspiro quando sua mão que está batendo, momentaneamente, faz uma pausa.

"Como você gosta de seus ovos?" Ela pergunta com ironia, e eu sorrio.

"Totalmente mexidos e batidos", eu digo, provocando-a com um sorriso. Ela tenta esconder o sorriso. Acho a gaveta onde a Sra. Jones, minha empregada, mantém guardados os jogos amaericanos, e tiro dois pretos e coloco-os na barra de café-da-manhã. Eu a vejo pela minha visão periférica despejando os ovos e virando o bacon por cima, na grelha. Deus! Por que é tão excitante? Minha mulher na minha cozinha!

Eu sirvo suco de laranja para nós dois e começo a fazer o café para mim. Mas ela gosta de chá.

"Anastasia, gostaria de um chá?"

"Sim, por favor, se você tem algum", ela responde.

Quando eu chego ao armário para pegar o chá Twinings English Breakfast, ela estreita os olhos e franze os lábios. "Uma conclusão um pouco precipitada, não foi", Ela pergunta.

"Você acha? Eu não tenho certeza que concluímos nada ainda, Srta. Steele," murmuro. Meu contrato ainda está inexplorado, ainda sujeito a ser assinado, e nós apenas mudamos o perímetro um pouco, pelo nosso encontro recente. Mas ainda há muito a percorrer, minha mente se maravilha. As negociações ainda estão abertas. Ela parece momentaneamente confusa com a minha observação, mas não diz nada e se vira para a geladeira para pegar o xarope. Quando ela se vira, ela me vê de pé ao lado da barra de café da manhã e esperando por ela.

"Anastasia", eu a encaminho para uma das banquetas.

"Christian", ela acena com a cabeça, e sobe no banquinho, mas não antes de eu percebê-la estremecendo. Aquela visão me põe incrivelmente excitado. Sim, baby! É onde eu estive, e eu reivindiquei você. Toda minha! Eu nunca tive um sentimento de propriedade deste tipo antes. Este é um novo primeiro para mim.

"Quanto você está dolorida? " Eu pergunto enquanto eu me sento ao lado dela, meus olhos escuros de desejo. Ela cora e muda de cor, finalmente estreita os olhos. Deus! Por que sua reação é tão erótica? Mas ela ainda me responde um pouco irritada com a minha pergunta íntima. Eu quero ser seu primeiro e seu último. 
Save the Last Dance for Me - Drifter

"Bem, Sr. Grey", ela se irrita, "Eu não tenho nada com que comparar o sentimento, nenhum ponto de referência", ela me olha, mas  muda  seu comportamento para doce e acrescenta: "gostaria de oferecer a sua compaixão pessoal?" Ela é doce, e quente, e brincalhona, e toda minha. Eu tento reprimir um sorriso, mas é muito difícil de fazer isso com sua proximidade.

"Não", eu respondo, e acrescento,  com desejo na minha voz e nos meus olhos, "Eu queria saber se devemos continuar com o seu treinamento  básico.”

Seu garfo paira no ar, ela me olha atônita, sua respiração suspensa, os olhos arregalados, apenas fazendo um suspiro audível de "oh!"  Deus! Será que eu vou me cansar algum dia de suas respostas surpreendentes?
Ela está imóvel. Eu a encorajo, "coma, Anastasia." Ela continua a olhar para mim com um tipo diferente de fome. Ela me quer. Mas eu amo construir expectativa. O resultado final é muito melhor para nós dois.

"Isto é delicioso, a propósito," eu digo, indicando mais do que a omelete que ela fez, rindo para ela. Ela dá uma mordida na dela, seus olhos em mim, comendo com dificuldade, e distraidamente mordendo o lábio delicioso novamente. Argh! Eu não posso aguentar, "Por favor, pare de morder seu lábio Anastasia. É muito perturbador. E já que eu sei que você não está usando nada sob minha camiseta, eu estou mais que perturbado," Eu rosno

Sway - Michael Buble

Ela libera o lábio do cativeiro de seus dentes, e eu suspiro. Ela coloca seu saquinho de chá fora da embalagem e mergulha-o na água quente em sua xícara de chá retirando-o imediatamente.

Sem tirar os olhos de sua xícara de chá, ela pergunta em uma excitada voz alta que ela mal consegue disfarçar, "Uhm, de que tipo de formação básica estamos falando?" Eu posso sentir que sua respiração acelera, e embora ela tente parecer indiferente e desinteressada, eu posso sentir a temperatura subindo entre nós. Ela esfrega as pernas juntas, distraidamente, apertando e pressionando uma na outra para suprimir a sua paixão crescente, e eu sei que ela está sentindo uma pontada em sua virilha. Seu corpo é como um livro para eu ler, que eu estudei muito bem nos últimos dois dias. Eu amo isso nela!

Ela tenta agir com naturalidade e calma. Mexe o chá, e eleva-o aos lábios para provar. Seus olhos fecham brevemente, para se recompor.  Ela não abaixa a xícara de chá. Paira em estreita proximidade de seus lábios. Ela sopra levemente em seu chá tentando distrair sua mente, enquanto  ela aproxima os lábios de volta para sua xícara, eu falo:
"Bem", eu digo, "uma vez que você está dolorida", lembrando onde eu estive, minha voz também sobe com o desejo, "Eu pensei que nós poderíamos ficar com habilidades orais."

Ela engasga com seu chá! Quando ela consegue se recompor , ela se vira e me olha com seus lindos olhos azuis arregalados, sua boca aberta. Sua reação me excita além do acreditável, mas eu bato em suas costas até que ela pára a asfixia, e passo-lhe o suco de laranja para beber. Eu não sei o que  esta sua reação significa exatamente. Será que ela quer ficar? Será que ela quer partir? Espero que ela fique, mas eu não quero obrigá-la. Tem que ser uma decisão dela.  Eu  preciso  confirmar  isso,  e   acrescento, "isto é, só se quiser ficar, Ana".

Ela olha para mim tentando avaliar minha expressão. Eu não quero aparentar nada exteriormente. Eu gosto muito dela,  e eu não quero influenciar sua decisão. Eu a quero, e eu quero ser egoísta, mas não quando se trata dela. Tem que ser sua decisão, e não minha influência. Eu devo isso a ela. Ela parece irritada e frustrada, sem ser capaz de me ler. Ela fecha os olhos por um breve momento, e abre novamente.

Ela finalmente fala: "Eu gostaria de ficar por hoje Christian. Isto é, se estiver tudo bem prá você", diz ela, indo para o mesmo estado em que estava na noite passada, não querendo demonstrar nada em seu rosto. Ela acrescenta: "Mas eu tenho que ir trabalhar amanhã."

"Que horas você precisa  estar no trabalho?" Eu pergunto.

"Nove horas da manhã", diz ela.

"Eu posso levá-la ao trabalho às nove horas", digo. Ela franze a testa.

"Eu preciso ir para casa hoje à noite, para que eu possa me trocar. Eu não tenho nenhuma roupa limpa aqui," diz ela. Eu não quero que ela vá especialmente por causa de um problema como roupas. Podemos obter suas roupas aqui. Eu posso enviar Taylor para obter algumas a pouca distância daqui se ela assim o desejar.

"Podemos conseguir algumas roupas por aqui", eu digo não querendo que ela vá esta noite. Eu preciso dela aqui. Eu quero ela aqui. Eu desejo ela aqui. O que diabos está errado comigo?

Ela está pensando nisso, mas preocupada com alguma coisa. Seus lábios voltam para o cativeiro de seus dentes de novo. É muito perturbador para mim. Eu me aproximo e toco seu queixo e solto o lábio. Eu sei que ela está pensando e preocupada com alguma coisa. Eu quero saber. "O que é?" Eu pergunto. Eu não administro bem preocupação.

Ela fecha os olhos e diz: "Eu preciso estar em casa esta noite."

Eu não gosto da idéia. Eu não gosto de ser contrariado. Mas ela não assinou o contrato para entregar a sua vontade para mim, então eu não digo nada. Minha boca torna-se uma linha dura, em um esforço para tentar esconder a minha raiva e desconforto.

"Tudo bem, esta noite, então", eu aquiesço. "Por favor, coma o seu café da manhã," Eu ordeno. Mas ela não está comendo. Ela não come muito, e isso me incomoda. Eu a lembro de que ela não tinha comido na noite passada. Ela precisa comer o café da manhã.

"Eu não estou com fome", ela sussurra. Isso ela não vai fazer. Eu estreito meus olhos focando-a, e tento exercer, não, forçar minha vontade, "eu realmente quero que você termine o seu café da manhã," eu enuncio. Eu tenho dificuldades quando as pessoas desperdiçam comida quando tantas pessoas ao redor do mundo passam fome. Eu fui uma delas. Eu não posso evitar!

"O que há com você e comida?", diz ela exasperada. Eu fecho a cara, meu rosto mudando.

"Eu tenho problemas com comida desperdiçada Anastasia! Coma, agora! " Eu ordeno.  Ela se vira para seu alimento, e pega a comida, começando a comer, muito lentamente. Seu esforço me faz feliz. Ela é como uma criança pequena às vezes. Mas, estou feliz que ela não viveu o que eu vivi. Estou feliz que ela nunca ficou com fome. Minha expressão suaviza com alívio súbito. Eu termino a minha comida antes dela, e a vejo comer. Quando ela finalmente come o suficiente, eu pego seu prato e lavo. Digo-lhe que desde que ela cozinhou eu limparia, ainda que não seja meu estilo fazer isso. Eu me vejo fazendo coisas que eu normalmente não faço quando estou com ela.

"Quando eu terminar, vamos tomar um banho", digo a ela.

"Ah, tudo bem", ela responde surpresa.

Quando seu celular toca, ela atende a chamada.

"Oi", ela responde, timidamente, e caminha para a varanda para alguma privacidade. Meus olhos a seguem como um falcão, o ciúme subindo em mim. É o fotógrafo? Ou o filho da puta da loja, irmão do proprietário? Meus olhos estreitam. Eu não compartilho! Mas eu a ouço falar o nome "Kate". É a companheira de quarto. Eu dou um suspiro de alívio. Mas eu quero ter certeza de que ela não fala sobre nós com ela. Eu continuo limpando a cozinha. Ela volta depois que sua conversa acabou. Ela está hesitante. Será que ela quer ir embora?

"Uhm, Christian? O... uhm, NDA cobre tudo? " Ela está infeliz com alguma coisa? Meus olhos se apertam e  eu pergunto: "por quê?" Enquanto continuo com a minha tarefa. Eu fecho a porta da despensa, após guardar o chá, e me volto para ela para dar minha total atenção.

“Porque", ela suspira: "Eu tenho algumas perguntas", baixando o olhar timidamente, "você sabe, sobre sexo. E eu estava esperando perguntar a Kate sobre elas. "Ela torce os dedos e  torce as mãos como se alguma resposta secreta estivesse escrita nelas. Meu olhar suaviza, e eu lentamente lhe digo: "Você pode me fazer suas perguntas, Ana." Eu quero ser o seu único professor. Eu não posso evitar.

"Christian, não posso... Quero dizer, com o devido respeito... ", ela devaneia, desviando o olhar. Ela suspira.

"Você está muito envolvido. Eu só vou perguntar sobre a mecânica. E eu não vou mencionar a Sala Vermelha da Dor," diz ela rapidamente.

Isso me surpreende. Eu nunca pensei em minha Sala de Jogos como um lugar para a dor.

"Sala Vermelha da Dor? É o que você acha disso? É principalmente  sobre prazer, Ana. Acredite em mim," eu me vejo  dizendo. Ela tem equívocos, e eu sinto que devem ser corrigidos. "Além disso", eu digo,  reconhecendo que meu tom é mais áspero ", sua companheira de quarto está fazendo sexo com meu irmão. Eu prefiro que você não pergunte a ela. " Eu não a quero correndo e dizendo a Elliot sobre o nosso 'acordo'. Eu quero manter minha vida pprivada,  privada, mesmo da minha própria família. Não é assunto deles.

Aproveitando a deixa, Anastasia pergunta:  "A sua família sabe sobre o seu ... sua...hum,  propensão para ...? " ela devaneia, e finalmente acrescenta," para o seu estilo de vida escolhido? "

"Não. Claro que não! Não é assunto deles." Eu avanço e paro diante dela. Se ela tem dúvidas, eu quero ser o único a respondê-las. Eu quero ser o único professor, único instrutor, único participante, o único amante que ela tem. Eu levanto minha mão e acaricio seu rosto com meus dedos. Ela abaixa o olhar novamente, e eu quero ver esses lindos olhos. Eu quero saber o que ela está pensando. Meus dedos baixam para seu queixo e eu levanto seu rosto para cima, forçando-a. Eu quero que ela olhe em meus olhos. Eu quero que nós estejamos conectados.

"O que você quer saber, Anastasia?" Pergunto intensamente. Eu quero ser o único a dar-lhe as respostas. Ela se contorce sob o meu olhar.

"Nada de especial para o momento", ela sussurra quase inaudível.

"Nesse caso, deixe-me começar por lhe fazer uma pergunta. Como foi a noite passada para você?" Eu quero saber. Muito, muito mesmo. Ela é a minha primeira virgem. Primeira baunilha. Primeira na minha cama. Primeira apenas para dormir ao lado. Primeira no meu helicóptero. Ela é muitos primeiros para mim, e eu quero saber o que ela sente por mim. Profundamente... Estou ansioso para saber. Meus olhos são brasas, brilhando intensamente e cheios de desejo.

Ela tem temor em seus olhos. Ela sussurra: "Ótima." Sua afirmação de alguma forma me dá prazer e me faz feliz. Sinto um sorriso subindo em meus lábios, mas eu o suprimo.

"Para mim também", murmuro. "Eu nunca fiz sexo baunilha antes. É muito mais do que eu esperava, " eu digo distraidamente,"  mas talvez, é porque foi com você. Porque eu estava experimentando com você. " Meus dedos acariciam seu queixo, a linha de sua mandíbula, finalmente parando em seu lábio inferior.

Sua inspiração é forte  e doce. O desejo se constrói em mim. Preciso tê-la novamente. Agora!

"Venha, vamos tomar um banho", eu digo inclinando-me e beijando-a. Eu posso sentir o desejo se construindo nela. Nosso beijo se aprofunda. Ugh. Eu tenho que ter ela. Eu puxo-lhe a mão, dizendo: "Venha comigo. Por favor..."

Eu a puxo para meu banheiro master. Deixo-lhe a mão momentaneamente para encher a grande banheira de designer de pedras brancas. Não é apenas uma banheira, é oval como uma declaração de status. Eu a encho com água quente, e despejo um pouco de óleo de banho na água. Uma vez que eu termino de encher a banheira, me levanto e olho para ela, meus olhos cheios de desejo. Ela, uma garota tímida, está com seus olhos baixados para o chão mais uma vez. Que sedutora e cativante ela é!

"Anastasia", eu digo puxando-a para fora de seu estado de espírito, e estendendo minha mão para ela. Ela está perto da porta. Cautelosa. Os braços enrolados em torno de si mesma,  de forma protetora. Os olhos azuis bem abertos. Minha mão continua estendida para ela. Ela caminha lentamente para mim. Sua respiração é superficial. Finalmente ela vem para mim e pega a minha mão. Eu a encaminho para a banheira ainda vestida com minha t-shirt.

"Vire-se e olhe para mim," Eu ordeno-lhe baixinho. Ela vira, e eu suspiro com esta beleza inocente diante de mim, que está mordendo o lábio novamente. Eu gemo de desejo.

"Oh, Ana, eu sei que este lábio é delicioso, pois eu já provei e eu não consigo ter o suficiente dele, mas será que você poderia parar de mordê-lo? É muito perturbador. "Eu cerro os dentes. Seu olhar muda para confuso. Eu suspiro, "Quando você mastiga seu lábio, me faz querer foder você, e você ainda está dolorida, ok?

Ring of Fire - Joaquin Phoenix

Seu suspiro está me deixando cheio de desejo, ela liberou seu lábio, e seu queixo cai em choque com os olhos arregalados. "Yeah!"  Eu digo para a sua expressão, "isso mesmo! Você entendeu! "

Eu tiro o  iPod do bolso da frente da t-shirt. Então eu seguro a barra da t-shirt e retiro-a e atiro-a ao chão.
Eu olho para seu belo corpo. "Nascimento de Vênus" diante de mim, mais bonito do que imaginou e pintou Botticelli. Ela fica mais vermelha que a bandeira chinesa, olhando para baixo. Eu quero que ela se sinta confortável com seu corpo, não tímida, e certamente, não envergonhada. É um corpo para ser glorificado, adorado mesmo, como a deusa grega Afrodite.

Eu levanto seu queixo, forçando-a a olhar para mim. "Hey," eu digo suavemente. "Você nunca deve ter vergonha de seu corpo. Você é uma mulher muito bonita, um pacote completo. Eu odeio ver você baixar  a cabeça de vergonha. Você não tem nada nem ninguém de que se envergonhar. Muito menos de mim. Então, não faça. Ok? " Eu digo baixinho.

Eu seguro sua mão, e a faço sentar-se. Ela estremece quando seu traseiro glorioso, que eu reivindiquei a noite passada, afunda na água lembrando-a de sua experiência, e fazendo-a um pouco desconfortável. Bom! Ela está dolorida. Um lembrete de onde eu estive, e eu sou quem colocou uma reivindicação sobre ela. A água morna finalmente a acalma, e ela relaxa. Eu assisto cada um dos seus movimentos, incapaz de fazer qualquer outra coisa.

Ela finalmente olha para cima e com a voz rouca me pergunta, "Você não vai se juntar a mim, Christian?" Eu sorrio. Oh, sim, eu vou.

"Mova-se para frente", eu ordeno, "Eu vou acompanhá-la", eu digo. Alegremente. Eu tiro minhas calças de pijama fora, tirando minha camisa por sobre a minha cabeça e entro na banheira. Sento-me atrás dela, e coloco as pernas sobre as dela, fixando-a em seu lugar. Eu coloco meus joelhos sobre os dela, colocando meus tornozelos dentro de suas pernas. Então eu abro  minhas pernas, que em consequência  forçam as pernas dela. Ela suspira, me fazendo sorrir. Meu nariz está no seu cabelo sentindo seu belo perfume feminino.

"Você cheira maravilhosamente, Ana, " eu digo inalando-a profundamente, com o desejo se construindo dentro de mim.

Seu corpo sacode com tremores enquanto sua paixão cresce. Eu alcanço uma prateleira próxima, contendo sal de banho, sabonete líquido, xampu e óleo de banho. Eu pego o sabonete líquido e esguicho um pouco na minha mão. Eu, então, molho a minha outra mão e esfrego as mãos juntas criando uma suave espuma. Eu, então, fecho as mãos em volta do seu pescoço e ombros e começo a trabalhar o meu caminho para baixo. Massageando e trabalhando minha magia em seus músculos. Ela arqueia a cabeça para trás de prazer e geme sob o meu toque, firmando minha ereção. Eu sorrio com desejo por ela.

"Você gosta disso?" Eu sussurro em seu ouvido.

"Hmm," é a resposta que recebo, completamente carregada com prazer.

Meu dedo habilmente mudou-se para os lados, lavando suas axilas, esfregando, deslizando. Meus dedos trabalham seu caminho para os seios, cobrindo-os e circulando em primeiro lugar. Então eu começo a amassar os mamilos primeiro suavemente, depois habilmente alongando-os em meus dedos. Eu sei que ela está dolorida de ontem à noite, e eu gostaria de demorar mais, mas eu quero estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Eu deslizo o dedo para baixo para sua barriga e umbigo. Ela toma uma ingestão aguda de ar, enquanto sua respiração fica mais rápida. Eu posso sentir seu coração como um beija flor tentando escapar de seu peito. Eu posso sentir isso no meu próprio peito, alto o suficiente. Isso me dá uma corrente de prazer enquanto a nossa conexão fornece uma corrente constante de eletricidade. Minha ereção está em suas costas, um comprimento poderoso. Ela empurra-se contra ela. Ela me quer. Muito! Eu posso fazê-la gozar assim. O pensamento me dá um monte de idéias. Eu amo ensinar-lhe! 

Sweet Child O’ Mine by Guns ‘n Roses

Eu pego a toalha de lavar e esguicho sabonete líquido sobre ela. Ela já está ofegante, as mãos segurando minhas coxas firmemente, lembrando-me do jeito que ela agarrou os lençóis na noite passada, e eu estou cheio de um desejo lascivo por ela. Eu lenta e propositadamente levo  a toalha para o seu sexo, e começo a esfregá-la lentamente com a toalha. Meus dedos começam estimulando-a através do tecido. Ela  suspende a respiração e depois ganha velocidade, como se ela não pudesse ter ar suficiente em seus pulmões. Ela é incrivelmente sensível ao meu toque!

Enquanto a sensação se constrói ela arqueia as costas, a cabeça rolando no meu peito, e sua boca em forma de O ofegando por mais. Eu sussurro, "sinta isto, baby" em seu ouvido, enquanto meus dentes mordem o lóbulo de sua orelha. Ela está além do top, implorando: "Por favor... Christian! " Suas pernas se  endurecendo, seu corpo arqueado para trás,  rígido,  tentando absorver e controlar o sentimento, seu orgasmo se aproximando, é minha deixa para parar aqui com um sorriso,  e  respirar  em  seu ouvido:  "Eu acho que você já está limpa o suficiente ", ela suspira. "O quê? Por quê? Por que você está parando? " Diz ela me fazendo rir.

"Porque," eu beijo seu pescoço, "Eu tenho outros planos para você", sussurro em seu ouvido.

"Agora, vire-se. Eu preciso ser lavado também, " dando-lhe um sorriso lascivo. Hora de encontrar e cumprimentar. Ela se vira e fica de frente para mim.

Minha ereção está em minhas mãos, e eu vejo sua boca cair aberta ao ver o meu tamanho.

"Anastasia", eu digo: "Eu quero que você esteja bem familiarizada com a parte favorita do meu corpo, chamando mesmo com intimidade pelo primeiro nome, se você quiser. Estou muito ligado a esta parte do meu corpo, e eu quero que você também esteja. "

Seu ligeiro movimento dá voltas na água em torno de minha ereção, que está substancialmente  emergindo sua cabeça acima da água. Ela engole seco. Então ela sorri maliciosamente, tirando meu fôlego, e pegando o sabonete líquido esguicha um pouco em sua palma. Ela faz um show ensaboando as mãos com o sabonete; seus lábios estão entreabertos, respirando pesadamente. E ela morde o lábio! Inferno! Tornando-me devasso e entregue em seus desejados dedos inexperientes. De repente, ela chega para a frente, e coloca as mãos em volta da minha excitação; seus movimentos refletem meus movimentos anteriores no meu comprimento. Quando seus dedos se fecham em torno de mim, minhas mãos cobrem as dela, minha respiração para em minha garganta, meus olhos fechando. Quando eu os abro novamente, estou desejoso por seu toque, com fome e desejo dela. Minhas mãos se movem junto com as dela, e quando ela domina os movimentos para baixo, eu afasto minhas mãos das dela.

"Assim mesmo, baby", eu a encorajo. Seus dedos se movem para cima e para baixo, para cima e para baixo gradualmente, agarrando mais apertado meu sexo, fazendo-me gemer. Foda-se! Ela é uma aprendiz rápida, e ela é ótima! Minha cabeça se inclina para trás, meus olhos se fecham com prazer. A próxima coisa que ela faz me choca completamente. Eu sinto seus lábios se fechando em meu comprimento e minha cabeça se levanta, meus olhos escancarados em choque. Ela nunca deixa de me surpreender, e me choca a cada vez. Alguém tão jovem para fazê-lo, ser tão disposta a aprender e participar! Eu estou em reverência para ela. Minha boca se abre um pouco de prazer. Minha respiração acelera. Ela se inclina para frente com os olhos fechados, com os cabelos em cascata sobre minha masculinidade, enquanto seus lábios fecham e continuam a sugar, sua língua correndo e esfregando sobre a minha ponta.

Oh Deus! Eu agarro os lados da banheira com toda a minha força, e grito: "Uau ... Cristo, Ana! "

Ela move a cabeça para cima e para baixo, revestindo meu comprimento até a base, completamente chocando-me! Porra! Será que ela não tem nenhum reflexo de engasgo? Ela está me fodendo com sua boca! Isto está mais que fodidamente sexy! Meus olhos se abrem, e minha respiração está difícil. Ela me empurra mais e mais profundo, e se move para cima e para baixo. Suas coxas são friccionadas  contra as minhas pernas. Minhas mãos se apertam e minhas  pernas tensionam com prazer.

"Oh ... baby ... Isto ... É ... Incrível ... " eu digo. Ela mostra seus dentes brancos em volta da minha ereção,  brevemente e cobre-a em toda a extensão, me fazendo suspirar, "Jesus Cristo, Ana! Quão profundo você pode ir? " Eu sussurro.

 Ela recua  e sua língua, habilmente, habilmente, lambe e gira ao redor da minha ponta como ela faria com um cone de sorvete. Meu desejo carnal constrói-se em mim, e eu não posso segurá-lo por mais tempo.
"Anastasia, se você não parar agora, eu vou gozar na sua boca, baby!" Eu rosno através dos meus dentes cerrados. Meus quadris flexionam  com os movimentos de sua boca, e eu preciso dela. Eu preciso disso! Inferno! Ela não vai parar. Merda!

Eu agarro seu cabelo enquanto ela empurra o meu pênis mais profundo em sua boca: e eu gozo ruidosamente em sua boca. Para minha surpresa ela engole tudo o que tenho para lhe dar. Eu clamo finalmente acalmando-me em sua boca. Sacudidelas de prazer ainda passam por todo o meu corpo ... Eu olho para essa linda mulher com admiração e eu tenho a mais estranha emoção de que uma ligação foi forjada com ela. Eu acho que posso  estar apaixonado por ela. Foda-se! Não! Isso não está certo. Eu não faço amor. Paixão, desejo, fascínio, talvez. Mas não o amor. "Não é amor!" Meu subconsciente me diz. Definitivamente, não! Christian Grey não faz amor!

Ela abre os olhos, limpando os lábios com a língua, enquanto eu a encaro. Porra! Eu a quero ainda mais. Eu me movo em sua direção, espalhando a água para fora da banheira, e capturo sua boca com a minha, beijando-a e provando-me em sua boca. Eu reivindiquei ela e agora ela reivindicou a mim! Estou fodidamente perdido nela ! Perdido sem ela!

Quando eu me afasto, estou impressionado, e digo: "Cristo, Ana ... isso foi ... ótimo, inesperado, mas ótimo."  eu respiro.  "Você me confunde! Me surpreende completamente! " Eu digo com admiração em meus olhos. Ela sorri, e eu sinto uma pontada de ciúme. Merda! Ela já fez isso antes com algum filho da puta? Eu quero saber.

"Você já fez isso antes?" Pergunto especulativamente.

"Nunca." Ela sorri. "Você é o meu primeiro." Eu suspiro, "Ótimo". Eu digo, mais do que aliviado. Ela é minha, em todos os sentidos, e ninguém a reivindicou, além de mim.

"Mais um outro primeiro, Srta Steele," eu digo. "Você merece um" A "em habilidades orais. Venha para a cama comigo, eu lhe devo um orgasmo."

Eu saio do banho e, rapidamente, enrolo uma toalha em volta da minha cintura. Eu seguro-lhe a mão, e quando ela se levanta da banheira com água escorrendo lentamente em cascata, para baixo, de seus seios para o seu tronco e pernas, ela é como um anjo saindo da água. Completamente adorável

Angel by Sarah McLachlan
Eu pego outra toalha fofa aquecida, envolvendo-a nela, e então eu não posso me conter e puxo-a em meus braços, beijando-a com fervor. Minha língua invadindo sua boca, nossas línguas se encontrando novamente e começando a sua dança. Estou completamente fascinado por essa mulher. Eu a quero. Eu preciso dela. Eu não posso deixá-la ir. Eu não me canso dela... Eu tenho que tê-la em minha vida.

Eu olho para ela, quase implorando: "Por favor, diga sim", eu digo

Just Say Yes by Snow Patrol
Ela franze a testa sem entender.

"Sim, para quê?"

"Diga sim à nosso acordo. Para ser minha. Por favor, baby! Por favor, Anastasia! "  Eu digo com fervor, suplicando. Eu olho em seus olhos novamente, puxando-a em meus braços, e começo a beijá-la novamente, apaixonadamente, e lentamente. Saboreando-a. Eu seguro-lhe a mão e a levo de volta para o quarto. Ela me segue.

Eu fico olhando para esta beleza diante de mim. Agradeço a quaisquer Deuses que possam ter enviado essa mulher ao meu escritório.

"Confia em mim?" Eu pergunto-lhe de repente. Ela acena com a cabeça, e seu olhar é sereno, confiante, e alguma outra coisa que eu não posso colocar um nome.

"Boa menina," eu respiro, esfregando seu lábio inferior com o polegar. Eu vou para o meu armário, abro a gaveta onde guardo minhas gravatas. Eu localizo uma gravata de seda prata, e puxo-a para fora. Eu volto com ela. Sim, isso vai fazer uma restrição.

"Una suas mãos juntas na sua frente," eu ordeno retirando a toalha que envolve seu corpo. Ela está diante de mim com a sua nudez gloriosa como a deusa Afrodite

She’s So High - Tal Bachman

Quando suas mãos estão reunidas diante dela, eu amarro seus pulsos juntos, com a minha gravata prata, apertando com firmeza. Eu estou excitado, e mais que descontroladamente animado e o que é melhor, ela está disposta a jogar comigo! Eu puxo a amarra, encontrando-a segura. Seu pulso está nas alturas e seu coração está tentando escapar de seu peito. Meus dedos deslizam sobre as tranças. Eu acaricio seu cabelo por um minuto e murmuro, "você parece tão jovem com elas." Eu faço ela recuar até que  a parte de trás de seus joelhos estão apoiando-se na cama. Minha toalha está fora, o meu olhar sobre ela, a minha expressão cheia de desejo. "Oh Ana!" Eu suspiro: "Você sabe o quanto eu te desejo?" Com os olhos arregalados, ela balança a cabeça levemente. Eu fecho meus olhos "muito ardentemente!" Eu sussurro.

"O que devo fazer com você, baby?" Eu sussurro baixando-a para a cama. Eu deito ao lado dela e levanto suas mãos acima da cabeça. Eu não gosto de ser tocado, e desta forma eu mantenho suas mãos seguramente longe do meu tronco e também construo sua expectativa. Isso me dá controle, e seu retorno me excita imensamente.

"Mantenha as suas mãos aqui para cima, e não as mova, você entende?" Eu imploro a ela. Ela está sem fôlego, animada, excitada, e sem palavras.

"Responda-me," eu ordeno.

"Eu não vou movê-las", ela respira.

"Boa menina", eu sussurro. Minha língua deliberadamente viaja por cima do meu lábio superior, enquanto meus olhos estão fixos nela. Ela me olha sem fôlego e absorta. Eu abaixo-me e dou-lhe um pequeno mas  expectante beijo em seus lábios.

"Eu vou te beijar... Anastasia," eu respiro suavemente," você toda..." Eu anuncio e começo com o queixo. Ela rola a cabeça para trás e eu me movo para baixo em sua garganta, beijando, mordiscando, sugando. Eu sinto seu corpo sacudindo com prazer, desejo, expectativa por toda parte. Sua temperatura corporal aumenta, enquanto o sangue corre para a superfície de sua pele. Ela esfrega as pernas juntas com intensidade e desejo. Ela geme, me tornando devasso.

Suas mãos se movem em direção ao meu cabelo. Eu sei que ela quer me tocar, mas eu não vou ser tocado. Eu paro e dou um olhar de aviso e balanço a cabeça num firme "não".  Minha mão as alcançam e eu coloco suas mãos acima da cabeça de novo. "Se você mover as mãos, vou começar  tudo... do início ... novamente," Eu alerto provocando.

Ela quer me tocar, mas, é o meu limite rígido. Eu digo a ela para manter as mãos acima da cabeça.

Eu começo a beijar a partir de seu queixo e pescoço novamente. Minhas mãos se movem sobre seu peito enquanto meus lábios se movem para o sul criando um padrão, beijando e beliscando. Meus lábios finalmente alcançam seus mamilos. Eu fecho meus lábios em torno de um e começo a chupar. Ela está tendo dificuldade em manter suas mãos para cima, mas consegue. Ela está se contorcendo e pronta para me ter, mas eu a advirto contra o movimento. Os meus lábios, finalmente, chegam ao seu umbigo. Minha língua mergulha nela e ela geme, enquanto arqueia seu corpo. Ela está me levando para um grande momento. "Você é incrivelmente doce, Anastasia", eu digo enquanto meu nariz roça seu abdomem.

Meus dedos viajam até sua barriga e, em seguida, chegam a seus pêlos pubianos. Meus lábios descem, suavemente, provocando-a. Eu, então, sento-me e agarro as duas pernas, e as afasto separadas. Eu tomo seu pé esquerdo após dobrar o joelho e começo a chupar o dedão do pé, observando e olhando fixo para ela. Então eu mordo de leve em cada um dos dedos dos pés, e no dedo mínimo do pé, eu mordo mais forte e chupo. Ela quase convulsiona com prazer. Meus lábios viajam em seu peito do pé, e minha língua brinca ao longo do caminho. Ela está mal se contendo, pronta para arder, tentando absorver toda a sensação de formigamento pelo corpo dela. Eu não quero que ela goze assim. Meus lábios viajam para baixo em sua perna até os joelhos, mas eu não vou mais longe. Movo-me para o pé direito e repito o mesmo processo sedutoramente. Seus olhos rolam de volta para suas bases, suas costas arqueiam, e ela geme e começa a implorar: "Por favor, Christian!"

"Tudo no seu tempo certo, baby", eu respiro. Quando meus lábios alcançam seus joelhos, eu não paro por aí desta vez, e os meus lábios movem-se para sua coxa. Eu as empurro separadas. Meus lábios habilmente subindo. Repito o processo em seu outro joelho e movo-me em sua outra perna, chupando, beijando, lambendo, mordendo, macia e delicadamente. Quando eu chego até seu sexo, eu passo o meu nariz por ele suavemente, e sopro levemente. Ela se contorce de prazer.

Eu preciso dela relaxada, e isso é algo que eu preciso ensinar. Eu espero que ela se acalme. Meu nariz vai até seu sexo de novo e eu a inalo profundamente. Ela está mais que excitada com a minha ação, e eu pergunto-lhe baixinho "você sabe como seu perfume é inebriante, Anastasia?" Eu sopro levemente em seu sexo outra vez.

Meus dedos puxam seus pêlos pubianos. Isto me agrada, talvez possamos manter isso.

Ela implora: "Por favor, Christian, eu estou quase entrando em combustão! Ah, por favor... "

Eu sorrio. Sua mendicância é inebriante para mim.

"Eu adoro quando você me implora, Srta Steele," eu digo.

Eu toco no seu sexo novamente. "Normalmente, Anastasia, eu não retribuo, pois não é o  meu estilo, mas ..." faço uma pausa, "mas você me agradou imensamente, por isso vou recompensá-la em espécie",  e eu vou ficar muito feliz por fazê-lo. Minha língua começa a se mover em seu clitóris habilmente. Sua primeira experiência oral e ela arqueia e convulsiona sob minha língua.

Eu redemoinho minha  língua,  girando e girando, sem parar. Ela vai ficando rígida sob minha língua e lábios. Coloco meu dedo médio dentro dela e eu a sinto muito incrivelmente molhada. Oh porra! Ela está tão pronta para mim! Eu gemo enquanto meus lábios e língua começam a se mover novamente. Ela está implorando e chorando. Finalmente chega ao clímax. Esta é a parte do tango que dançamos juntos

Tango in Love from the Mask of Zorro 

Eu rasgo a embalagem da camisinha, e apertando a ponta, enrolo-a no meu comprimento, e penetro em seu interior. Eu sei que ela está dolorida, mas estou cheio de desejo por ela, como eu sei que ela está por mim neste momento. Mas eu não quero machucá-la. Eu quero agradá-la como ela me agradou.

"Como está isso?" Eu respiro.

"Ótimo, bom", ela sussurra. Eu começo a me mover primeiro lento e depois ganhando velocidade, rápido e golpeando duro de novo e de novo e de novo. Nós dois estamos perto do cume, sobre a borda de novo, e eu sussurro severamente "goze para mim, baby", em seu ouvido enquanto ambos atingimos o nosso pico, explodindo.

"Porra!" Escapa de meus lábios e meus músculos ficam rígidos enquanto eu colapso sobre  Anastasia. Eu a reivindiquei  mais uma vez, cobrindo-a, inalando o cheiro dela, tanto física como emocionalmente. Eu não quero sair do local que construímos um para o outro, eu, que a cerquei, cobrindo, unindo, e ela se encaixando perfeitamente em mim e conquistando as profundezas do meu ser, sem mesmo saber. Eu não quero nunca deixá-la ir. Nunca mais. Eu permaneço em cima dela, e olho para essa bonita, mágica jovem mulher, com admiração, o meu olhar intenso, buscando as suas profundezas, implorando para ficar comigo. Sempre.

"Veja como é bom estarmos juntos, Ana", eu digo com emoções estranhas correndo através de mim. Eu quero que ela se submeta a mim. Em todas as coisas. Seja minha, sem questionar. 

Surrender by Elvis Presley

"Por favor Ana. Eu quero que você se entregue a mim, vai ser muito melhor. Você confiaria em mim, Ana? Eu posso te levar a lugares que você nem sabe que existem! " Sua expressão é desejosa, curiosa, querendo. Esfrego meu rosto e nariz no dela. Sua expressão é de êxtase e ainda recuperando a consciência. Quando ainda estamos envolvidos um no outro, nós ouvimos um barulho e ruídos do lado de fora.

"Se ele ainda está na cama, ele deve estar doente. Christian nunca está na cama tão tarde. Ele é sempre um madrugador. Ele nunca dorme! " Diz uma voz feminina.

"Sra. Grey, por favor. "Taylor pede.

"Taylor!", Diz uma voz de desprezo. "Você não pode me impedir de ver meu filho!"

"Sra. Grey, por favor. Ele não está sozinho em seu quarto! Eu lhe imploro! "

"O que exatamente você quer dizer quando diz que ele não está sozinho, Taylor?"

"Ele está com alguém."

"Ah ..." Eu ouço incredulidade em sua voz. Claro, descrença. Ela sempre pensou que eu era um gay celibatário. Ah, como seria ótimo provar que ela está errada!

Estou perplexo, mas me recomponho, e me divirto. Os meus primeiros nunca deixarão de ser com ela? Minha mãe aparecendo aqui é tão horrível, que  faz isso engraçado.

"Merda! É a minha mãe! "Eu digo, e saio de dentro  de Anastasia.

Bem, hora de  encontrar e cumprimentar para Miss Steele. Desta vez a minha mãe.




7 comments:

anne caroline godoi said...

Esse homem é muito intimidante,NOSSA... Anastácia caiu de boca literalmente. Mas ,ele deve ser uma delicia... Tradução esta perfeita,adorei os vídeos .

Neusa Reis said...

Que inveja dela, Anne Caroline! Um abraço Neusa

Anonymous said...

Eu não entendo é a relação entre o Christian e a sua mãe....porque a identidade do pai nunca foi relevado?E porque ele gosta de bater me mulher parecidas com a sua mãe?

Neusa Reis said...

Você vai entender o Christian e a mãe no livro 2 e 3. Nem ele nem a mãe sabem quem era o pai dele. Ela era uma prostituta. Um abraço

Kaila Alekena said...

Habilidades orais... ai Santo Deus!
O fenômeno nesse capitulo ficou ao encargo de Anastasia, sexo oral com degustação de esperma em sua primeira experiencia é um fenômeno sem dúvida, então meninas quando encontrarem um Cristian Grey já sabem o que tem que ser feito hahahaha... Eminé bom capitulo e Neusa vlw! ;)

Daniela Martins said...

Boa tarde, Emine!
Claro, que ao lermos a versao de E. James, a gente ja sabia que Ana caiu de amores por Christian logo no dia da entrevista! E, agora, lendo este POV, me delicio em ver como Christian tambm se sentiu atraido a Ana logo no primeiro encontro!
Christia sendo o controlador que é, tanto de suas submissas quanto dos seus próprios sentimentos, nao permitiria ser levado por todas essas emoçoes. Prova de que quando o amor chega é capaz de mudar e superar tudo!
Para quê fechar as portas para ele, Christian?!
Sejam felizes!
Amo quando ele diz "Veja como é bom estarmos juntos, Ana". Pobre 50 tons. Já estava totalmente apaixonado!
Emine, essa sua versao é simplesmente maravilhosa! A sua visao de Christian nos deixa sem ar!
Obrigada!
Neusinha, linda traduçao. Vc nao falha nunca!
Bjkas
Dani
;-)

Katinha Rodrigues said...

"Diga sim à nosso acordo. Para ser minha. Por favor, baby! Por favor" ... Como resistir a um pedido assim vindo de Christian Grey!!! Me apaixono por essa história todos os dias♥
Emine....Neusa...Obrigado por mais uma vez fazerem nossos dias serem mais coloridos!!1 U grande beijo♥