StatCtr

Saturday, May 30, 2015

Livro V - Capítulo III - Christian e Anastasia Fan Fiction

Domingo, 31 de maio de 2015 
Capítulo III

Trazendo o Bebê para Casa

O amor que muda ao sabor do momento,
Ou se move e remove em desamor.
Oh, não é amor, é marca mais constante
Que enfrenta a tempestade e não balança,
É a estrela-guia dos barcos errantes,
Cujo valor lá no alto não se alcança.

 Shakespeare - Tradução: Geraldo Carneiro
Tradução: Neusa Reis


Um forte grito saudável de um bebê enche o cômodo. Minha primeira resposta é  pânico enquanto eu me sento automaticamente na cama. Então eu percebo que ele está vindo da babá eletrônica do bebê em cima da minha mesa de cabeceira. A luz infravermelha mostra pequenos braços animados de nosso filho movendo-se em sua cama, possivelmente, procurando para encontrar sua mãe. Ele está mamando a cada par de horas. Mesmo eu não tendo conseguido muito uso dos seios de Ana nos últimos meses, ele seria o único com quem eu estaria disposto a compartilhar Ana ou seus seios. Eu levanto-me lentamente para não perturbar ou acordar e saio da cama. Ana ainda falta um monte para curar. Vou trazer o pequeno poço sem fundo para nossa cama. Eu vou na ponta dos pés para fora do quarto.
"Oi bebê!" Eu digo inclinando-me em seu berço para pegá-lo. "Você já está com fome novamente?" Eu digo embalando-o nos meus braços. Ele não para de chorar.
"Você precisa de uma troca de fraldas?" Pergunto-lhe. Eu o levo para o local de  troca de fraldas.
"Uhmm. Hmmm... Eu só fiz isso duas vezes, assim que seja paciente comigo,” eu digo ao meu inquieto filho no trocador. Eu me arranjo para deixá-lo limpo e pegar uma fralda limpa só para tê-lo brotando uma pequena fonte sobre a mesma.
"Teddy, Teddy, Teddy... Eu sei que você é um bebê recém-nascido, mas você é o filho de Christian Grey. Nós, homens Grey sabemos como controlar," eu digo, enquanto eu consigo pegar outra fralda e substituir a do recém-feito xixi. Eu coloquei seu macacãozinho e o levanto até meu peito.
"Agora vamos para sua fonte de leite,” murmuro beijando seu pequeno rosto.
"Oh? Isso é tudo o que eu sou para os homens Grey?" Vem a voz de repreensão da minha esposa. Mas o sorriso mal disfarçado me diz que ela está brincando.
"Baby, o que você está fazendo fora da cama? Eu estava trazendo ele para você," eu digo.
"Eu ouvi você falar com Teddy pela babá eletrônica, então eu assisti você interagir com ele. Eu só queria ser uma parte disso."
"Bem, nosso filho está limpo, mas com fome. Ele está pronto para nossa alimentação de quatro horas da manhã," eu digo.
"Devo amamentá-lo nessa cadeira de amamentar?” Ela pergunta.
"Baby, eu acho que seria melhor se você cuidasse dele na cama. Você não deveria estar segurando peso por um par de semanas. Se você se deitar, você não estaria segurando seu peso,” eu digo e me preparo para uma argumentação. Ela sustenta sua posição por um tempo pequeno, e o lamento com fome de Teddy quebra a resistência.
"Oh, ok, vamos levá-lo para nossa cama,” diz ela.
Enquanto seguro nosso filho em um braço, apoio Ana com o outro e levo os dois para nosso quarto. Anastasia se deita com um grande sorriso e abre seu braço para receber Teddy.
"Teddy meu garoto, bem-vindo ao peito-fest!" Eu digo com um sorriso.
"Christian!" Ana me adverte. "Eu não posso acreditar que você disse isso! Você não é um cavalheiro!"
"Eu nunca disse que eu era, baby. Mas meu filho requer sustento."
"Entregue-o para mim, Mr. Darcy, quero dizer, Christian,” ela brinca junto. Eu coloco Teddy nos braços dela e assisto Ana alimentar nossa criança que se agarra a ela como se sua vida dependesse disso.
Ana o amamenta vinte minutos de cada lado, mas Teddy não  parece querer parar de comer. Em qualquer momento que o retiramos do peito, ele grita. No momento em que são cinco horas ambos,  Ana e Teddy, adormecem. Eu lentamente pego o nosso filho da nossa cama que move os lábios para simular movimentos de sucção e imediatamente dou-lhe sua chupeta antes que ele pudesse chorar por Ana novamente. Eu o balanço em meus braços e coloco-o em sua cama. Como eu poderia amar tanto alguém que apenas acaba de se juntar a nossa família? Eu ando até a porta para sair de seu quarto, mas meus pés estão enraizados na porta, sem vontade de deixá-lo no quarto. Volto para sua cama e pego meu filho, coloco-o no Moisés e trago-o de volta para o nosso quarto, sentindo-me muito melhor. Eu não podia mesmo suportar deixá-lo em um quarto diferente. Se eu não tivesse medo de que Ana ou eu iríamos rolar sobre ele, eu iria mantê-lo em nossa cama. Eu gentilmente volto para nossa cama, mantendo uma mão segurando no Moisés de Teddy, o sono me leva.
O que me acorda não é a próxima alimentação de Teddy, mas o pesadelo de seu seqüestro. Sento-me na posição vertical gritando "Nããão!" Com suor em gotas em  minha testa, eu tento acalmar minha respiração. Ana acorda com o meu movimento brusco.
"O que há de errado?” Ela pergunta tentando sair da cama, imediatamente preocupada. "Teddy!"
"Shhh! Ele está dormindo bem aqui. Não é sua hora de comer ainda. Eu pensei que eu tinha ouvido ele chorar, mas ele está dormindo. Além disso, sua enfermeira virá em breve para fazer curativo em seus pontos. Assim você pode dormir um pouco mais, baby," eu a incentivo. Ela tenta afastar seu sono.
"Eu estou indo malhar. Vou colocar o moisés de Teddy em seu lado da cama e informar a Gail e a sua enfermeira  que eu vou ficar longe por um tempo."
"Christian, você tem cuidado de mim mais do que qualquer outra pessoa. Estou feliz que você está indo fazer algo para si mesmo." Eu sorrio, beijo minha esposa na testa e vou para o banheiro.
Eu malho por cerca de 45 minutos. Taylor vem em minha direção na seção de pesos com o telefone na mão depois de ter tido uma longa conversa com alguém e me informa que eu tenho visitantes. Eu verifico o meu relógio. Ele mostra 06:15 h.
"A esta hora?” Pergunto.
"Você vai querer vê-los, senhor. É o Pella."
"Por que ele não enviou nenhuma mensagem?"
"Isso não pode ser feito através de uma mensagem, Sr. Grey. Isto não é apenas sobre o criminoso, é sobre quem contratou o criminoso .”
"Onde ele está?" Eu digo, de repente sou todo negócios.
"Sawyer levou-os para o meu escritório."
"Bem. Traga-os para o meu nos próximos quinze minutos,” eu digo. Preciso tomar um banho e ter todo meu juízo em minha cabeça quando eu ouvir essa merda. Mas acima de tudo, eu preciso ver minha esposa e meu filho. Ouvi-los respirar.
Minha ducha é a mais rápida que eu tomei em um longo tempo para que eu pudesse poupar um minuto extra olhando minha esposa e filho dormirem. Mas o minuto passa rápido e eu corro para meu escritório para que Ana não acorde para procurar por mim ao redor da casa.
Quando eu chego ao meu escritório, me encontro com os rostos sombrios de Pella, Anthony, Welch e Taylor. Sawyer permanece fora do meu escritório, guardando a porta pesada do escritório.
"Grey,” cumprimenta Pella, seguido por "Bom-dia Sr. Grey," do resto do grupo.
"Eu tenho certeza que é algo importante que trouxe você para mim esta manhã. O que você conseguiu?"
"O nome de seu principal inimigo," Alex responde.



"Quem seria esse?"
"Alguém que quer que você sofra, atormentá-lo com a dor mais insuportável, se não com este criminoso, ele vai tentar com outro. Claramente sua família não está fora dos limites. Na verdade, eles são alvos para alcançar esse fim. "
"Quem porra é ele?” Eu pergunto com crescente irritação e impaciência.
"Um Roger fodido Lincoln!" Eu agarro a mesa, mas não para apoio, só para transferir a minha raiva em crescimento exponencial para alguma outra coisa. Meus dedos estão muito brancos; eu posso sentir o sangue fugir de minhas extremidades.
"Tem certeza? Quero dizer absolutamente, sem sombra de dúvidas, bastante... seguro?” Pergunto olhando para os rostos privados de sono no meu escritório. Se eles notaram minha respiração vacilante, ninguém deu qualquer indicação de perceber.
"Rastreando o dinheiro, reuniões em certos restaurantes, onde ele queria ser chamado Sr. Brioni, para organizar os serviços deste mercenário. Os garçons e o maître D confirmaram sua identidade como sendo o Sr. Brioni, nos encontros que teve com o nosso criminoso."
"Qual é o nome do criminoso?"
"Ele é um ativo vermelho do governo que trabalha por fora, contratando seus serviços para os mais altos obscuros licitantes. Em suma, ele é um mercenário, um soldado da fortuna. Ele não tem um nome. No minuto que ele se tornou um ativo, sua identidade foi apagada. Ele tem codinomes. Muitos. Muitos. Muitos codinomes."
"Onde ele está?" Eu pergunto, meus braços cruzados.
"Big brother o quer de volta uma vez que ele foi um bad boy. Mas, eu estou com ele, mantendo-o em um local seguro para segurança. Se nós o entregarmos, teremos poucas evidências para conseguir Lincoln."
"Eu não o quero vivo para repetir o que ele estava fazendo!” Grito. Todo mundo se encolhe, exceto Pella.
"Os criminosos pagarem por aquilo que eles têm feito nunca me incomodou. Mas matá-lo seria transformar você em um criminoso. Eu posso pensar em pelo menos duas razões pelas quais isso seria muito ruim para você. No entanto, como é o caso, você pode ter suas mãos sobre ele muito em breve se assim o desejar. Tenho de lhe perguntar, uma última vez, quer a polícia lidando com isso, ou você quer que os meus homens resolvam isso durante esta semana? Eu tenho uma agenda lotada para cumprir,” diz ele com um sorriso, olhando para o relógio para indicar que o tempo está se esgotando.
"A polícia não fez nada para resolver a anterior tempestade de merda que Linc trouxe sobre mim. Eu não posso dizer que tenham sido úteis na recuperação de meu filho, também. Então eu iria confiar o destino de minha família a um grupo que não havia sido de nenhuma ajuda? Você sabe a resposta para isso, Pella!" Além disso, um processo judicial arrastado contra Lincoln pode expor o meu passado que eu não quero compartilhar com o mundo. Isto só iria machucar minha esposa. Isto iria prejudicar a minha reputação nos negócios. Mas Pella também está certo. Por mais que eu queira dizimar Lincoln com minhas próprias mãos, matá-lo já não seria legítima defesa, mas vingança. Eu tenho um ardente, um desejo quase incontrolável de vingança dentro de mim. Ele atacou minha família duas vezes. Duas vezes! Ele queria minha esposa morta em primeiro lugar. Depois ele queria meu filho, meu filho recém-nascido, morto! Isto ferve meu sangue. Se eu deixá-lo ir, se eu não fizer nada, ele nunca vai desistir e sempre vou ter que estar olhando atrás de mim para ver quando ele iria atacar novamente. Ele nem sequer tem suas próprias mãos sujas! Isto não pode ser assim. Eu assumo o comando. Todos os quatro homens veem o dilema enquanto as emoções se mesclam no meu rosto.
Welch fala em seguida.
"Sr. Grey, nós debatemos sobre isso já, e viemos com algumas soluções diferentes. Queremos não só que os problemas sejam completamente eliminados como também que ao mesmo tempo protejamos sua família e sua privacidade. A primeira solução é, naturalmente, ir em frente com o curso aparente de ação. Isto irá bloquear Linc e o criminoso atrás das grades, mas vai aumentar sua raiva e pode dar-lhes tempo para pensar em outros métodos para prejudicá-lo."
"Eu prefiro matar os dois!” Grito, minha fúria escorrendo para fora de cada célula do meu corpo.
"É por isso que as duas soluções seguintes podem ser mais atraentes para você,” acrescenta Pella com firmeza.
"O governo tem uma suspeita de que estou segurando o criminoso e eles não gostariam nada além do que colocar as mãos nele. Este não é o primeiro trabalho paralelo que ele pegou e envolveu o nome da organização com lábios poderosos; lembre-se que é uma organização que não deveria existir. Isso cria um problema enorme para eles. Ele faz mais mal do que bem. Desde que o sequestro do seu filho esteve em todos os noticiários incluindo o confronto final, poderíamos ter deixado escapar às agências de notícias que o criminoso pode ter sido morto no tiroteio. Isto é o que Lincoln sabe que aconteceu como sabe o resto do mundo .”
"O que isso prova quando sabemos que tanto o criminoso como o mestre de marionetes estão vivos e chutando?"
"Isso mostra a Lincoln que não fizemos nenhuma conexão entre o criminoso que ele contratou e ele próprio. Ele se vê livre de qualquer culpa. Aí vem a segunda parte. Às vezes nem todos os crimes e criminosos podem ser expostos ao público pelos crimes que cometeram, a fim de proteger os inocentes. Mas ainda devemos punir os culpados. As autoridades nas sombras estão preparadas para dar o castigo que merece Lincoln com uma carga igual que é totalmente não relacionada com você." Eu estou no modo de total atenção agora.
"Como?” Eu pergunto mostrando a gota de alívio que sinto.
"Ele pode ser acusado de tentativa de assassinato, seqüestro, assalto agravado, e armas de fogo, encargos que iriam colocá-lo atrás das grades, sem possibilidade de liberdade condicional." A raiva ainda está engatinhando embaixo da minha pele e vingança está empurrando para a superfície novamente. Isto não parece bastante. Ele queria matar o meu filho. Ele estava indo ter o meu bebê assassinado por um assassino cruel sem consciência. Uma vida apagada antes mesmo de ter vivido um dia inteiro. Como isso poderia ser justiça?
"Qual é a outra opção?” Pergunto.
"A outra é que eu devolvo o criminoso ao governo e ele vai para uma Super Max, onde todos os prisioneiros preferem inequivocamente a morte, porque cada dia suportado lá está cheio de desespero e toda a esperança está morta. E é claro que inserimos Lincoln na prisão da Sibéria de onde eu seqüestrei o outro espião para ter acesso ao nosso criminoso."
"E a diferença entre estas duas opções?" Eu sondo.
"Pela primeira instância, eles não terão idéia nenhuma, nem mesmo indício de que você é aquele que os fodeu e no segundo eles iriam ambos saber."
"Eu os quero punidos. Eu quero matá-los porque o que eles fizeram é mais que pessoal." Mas eu sou cruel? Me pergunto. Eu não perdôo. Eu não quero aqueles dois em nenhum lugar perto da minha família. Nem mesmo a possibilidade de eles se aproximando novamente, mesmo em seus pensamentos. Eu não quero que eles se hospedem em algum canto de uma prisão e contemplem mais maneiras de prejudicar minha esposa e meu filho. Mas tanto o criminoso como Linc tinham feito suficiente dano para o mundo que podem ser afastados permanentemente. Enquanto eu peso as opções colocadas diante de mim, eu ouço a voz de Ana fora conversando com Sawyer, querendo me ver. Isto me traz a meus sentidos.
"Nós vamos com a primeira opção. Eu quero minha família fora de suas mentes, mas a punição devida sendo entregue a eles. Eu não quero qualquer um deles fora. Nunca! Sem possibilidade de liberdade condicional, nem mesmo uma única razão para que eles pensem em mim ou minha família. Eu quero garantias de que nenhum deles será capaz de sair."
"Considere já feito. Quanto menos olhos no departamento de polícia ou qualquer departamento em qualquer lugar por causa de seu alto perfil, melhor para eles. Nomes como o seu tornam todo mundo nervoso. Seu perfil não só traz notícias locais, mas também notícias internacionais. Isso põe todo mundo nervoso desde as autoridades locais até as agências federais. Por outro lado, ninguém sabe quem é Lincoln, nem se importam de conhecê-lo. Nós vamos ter certeza que sua notícia não vai nem mesmo fazer a página vinte e sete. Lincoln vai cair mais rápido do que ele pode dizer ‘madeira!’ Eu vou informar você sobre o andamento no final desta semana,” diz Pella.
"Tudo bem então. Mantenha-me a par do progresso. E lembre-se... Se houver qualquer possibilidade de qualquer um deles algum dia sair..." Eu digo com o significado implícito.
"Então nós vamos nos assegurar que eles não saiam... vivos,” Pella completa a minha linha de pensamento.

"Reunião a esta hora? Vamos, Sawyer! É alguma coisa com Christian, com GEH? "
"Sra. Grey, por favor. Ele está apenas tendo uma reunião."
"Saia do meu caminho, Sawyer!" A voz de Ana é firme e exigente. Ela abre seu caminho através da porta então seus olhos se arregalam. Ela está em seu robe de seda empurrando o carrinho do bebê com ela. (N.T. Carrinho de bebê de vime, com rodinhas, usado para recém nascidos).
"Oh... eu... eu sinto muito. Eu não achava que você realmente tivesse uma reunião,” ela diz contrariada. Todos os homens se voltam para ela e a cumprimentam educadamente. Eu ando para minha esposa para segurar sua cintura, tanto para apoiá-la como  reivindicá-la. Seu robe de seda vai até o chão, mas o seu estilo década de 1930 realmente faz com que minha esposa pareça uma deusa da fertilidade com seios inchados.
"Nós já estávamos saindo, Sra Grey,” diz Pella. "Nós tivemos o prazer de nos conhecer antes, no casamento de Taylor. Não tenho certeza se você se lembra de mim; eu sou Alex Pella. Eu estava na cidade por um tempo curto e uma vez que foi dito a mim que Christian não estaria indo para seu escritório por pelo menos uma semana, tivemos que nos intrometer na sua hospitalidade por um curto tempo nesta manhã. Infelizmente,  os negócios não podiam esperar, e eu estou apressado já que estou na cidade apenas por um curto período de tempo. "
"Eu me lembro de você, Sr.Pella. Você veio com o Sr. Welch,” Ana diz. Sua declaração atada com perguntas com duplo sentido: Welch é a minha segurança máxima. Ele iria aparecer durante emergências ou problemas relacionados com a segurança. Pella entende claramente seu significado e ele responde sem uma pausa.
"Sim, senhora. É quase impossível chegar a Christian, sem passar por Welch, mesmo que sejamos velhos amigos de faculdade. Mas, eu também queria entregar pessoalmente a você e meu amigo um presente para seu bebê,” diz ele enquanto Anthony produz um pacote pequeno, mas delicadamente embrulhado. Ana imediatamente sorri com a sombra da dúvida apagada de seu rosto e sua pergunta anterior colocada em um segundo plano.
"Oh, você não precisava fazer isso, Sr. Pella!” Ela exclama.
"Posso?” Ela aponta a caixa.
"Eu ficaria desapontado se você não o fizesse," responde Pella com um sorriso caloroso. Ana abre o pacote excitadamente.
"Uau! Uma taça de prata e uma colher!” Ela vibra levantando um copo ornamentado esculpido intricadamente,  com uma colher.
"Agora você pode dizer que ele cresceu com uma taça de prata nos lábios e uma colher de prata em sua mão."
"Oh!" Ana exclama novamente quando ela percebe que há outro presente na caixa. "Este bracelete! É requintado! De que é feito?” Ela pergunta. A jóia pode ter sido um íntimo e, finalmente, inadequado presente se ela for feita de pedras caras. Mas este não é.
"É coral, senhora. É uma antiga tradição dar pulseiras de coral por suas qualidades terapêuticas e auspiciosas. Se você prestou atenção nas pinturas renascentistas, mesmo o bebê Jesus estava usando jóias de coral. É uma tradição muito antiga,” Pella responde.
"Você é um amante da arte,” comenta Ana.
"Sim, senhora."
Ana levanta a pulseira com os olhos brilhantes. É evidente que é feita à mão com grande esforço. Parece tanto caro como pouco dispendioso. Há um pequeno amuleto na forma de olho azul no final do fecho.
"Um olho do mal,” diz ele encolhendo os ombros.
"Eu não sabia que você era um homem supersticioso, Sr. Pella," Ana sorri, brincando.
"Pelo contrário, eu não sou,  Sra Grey. Estas são tradições antigas e coincidiu que eu amo a arte que fala e prática. E, há um inegável conforto na tradição e rituais. Você não acha? " Ana balança a cabeça com sua concordância.
"Bem, já tomamos o suficiente de Christian e seu tempo no início desta manhã. Vamos deixá-lo para seu tempo com a família, senhora. Christian. Parabéns novamente! Estou muito feliz por vocês dois,” diz ele acenando com um sorriso como se ele só tivesse vindo felicitar-nos pelo nosso bebê.
O cumprimento de antebraço que  Pella me dá em seu caminho para sair não escapa a observação de Ana, e nem a breve troca sem palavras que se passa entre nós. Ela fica tensa sob meu braço, mas não diz nada. Quando todos eles deixam o escritório, ela se vira para mim. Teddy ainda está dormindo.
"Você não deveria estar acordada, baby. Tem apenas um dia desde que voltou do hospital. Teddy e eu precisamos de você curada."



"Por que você teve uma reunião tão cedo?” Ela pergunta.
"Os homens gostam de mim e Pella tem horários muito apertados. Tentamos fazer o melhor com o tempo disponível para reuniões importantes. Faz apenas dois dias desde que você e Teddy saíram do hospital, eu não estava pronto para ir para o escritório para negócios. Seguimos para a próxima melhor opção,” eu digo, o que é uma parte da verdade, mas não a verdade que ela está procurando.
"Por que você está levantada, de qualquer maneira? Você deve estar exausta. Teddy foi um comedor ganancioso na noite passada." Ela sorri para minha observação.
"Eu recebi vários textos de Kate. O dinging do meu telefone me acordou,” diz ela. Eu levanto minhas sobrancelhas.
"Sobre o que ela poderia estar enviando mensagens de texto para você? Ela não deveria estar desfrutando de sua lua de mel?"
"Eu sei, eu disse a mesma coisa. Ela ficava me perguntando como eu estou administrando tudo e se Teddy está bem, bem com se você está atento. Eu disse a ela que você era demasiado atento. O que é interessante é que sua mãe também mandou uma mensagem me fazendo perguntas quase idênticas. Se eu me sinto bem, se Teddy está bem e se eles poderiam vir e nos ver. Então, quando eu estava prestes a voltar a dormir, Mia me mandou uma mensagem perguntando se você já teve uma conversa comigo. Então, eu percebi que algo está acontecendo e como de costume eu sou a última pessoa a saber. Primeiro pensei que os médicos disseram que algo estava errado comigo ou com Teddy e você estava escondendo isso de mim,” ela afirma.
Eu balancei minha cabeça com veemência, mas mantendo meu rosto sem expressão.
"Vamos baby, eu não quero você de pé. Vamos para o salão,” eu digo a ela. Sem lhe dar uma chance de protestar, eu a levo e empurro o carrinho de Teddy enquanto seguro a mão de Ana com a outra mão. Esta era uma conversa que eu queria evitar. Ainda queria evitar por enquanto. Uma vez que estamos sentados no sofá, ela se vira para mim novamente.
"Christian, eu conheço você. Teddy tem problemas de saúde porque eu tentei tão duro ter parto natural?” Ela pergunta. Sua declaração toma-me de surpresa. A culpa está toda sobre seu rosto e ela tem um olhar angustiado.
"Claro que não! Ele é um bebê muito saudável. Você deve saber bem com o tamanho de seu apetite,” eu sorrio para dar alguma aparência de alívio.
"Então o que? Seu homem de segurança máxima Sr. Pella e o homem dele estiveram aqui às primeiras horas da manhã. Algo me diz que minhas suspeitas são válidas, mas não a direção em que eu estou indo. Entãoooo, o que está havendo? O que eu não sei?” Ela pergunta preocupada.
Eu olho para seu rosto sem expressão.
"Diga-me!” Ela exige. "Eu vou tentar descobrir, você sabe que eu vou. Eu prefiro ouvir de você! Juro por Deus, se eu ouvir outro importante pedaço de notícias sobre mim ou o meu filho da minha melhor amiga, eu vou ficar muito furiosa! Eu sou sua mulher! Não ela!"
"Eu sei. Eu queria protegê-la disso, pelo menos até que você ficasse fisicamente melhor." Eu começo. Seus olhos se arregalam.
"Então, alguma coisa está errada!” Ela sussurra com horror.
"Não, alguma coisa estava errada. Ela agora está corrigida. Mas prometa-me que você vai ouvir tudo antes de fazer quaisquer julgamentos contra mim ou as escolhas que eu fiz por mim mesmo para nós dois,” eu imploro.
"Escolhas? Para que? "
Eu tomo uma respiração instável.
"Você se lembra do incidente em Nova York? O criminoso que estava seguindo você?"
"Sim?" Sua concordância é instável e receosa.
"Ele veio pelo nosso bebê."
"Pelo nosso bebê como?" Seus olhos estão piscando rapidamente com dificuldade em compreender o efeito completo da minha declaração. Ela tenta se levantar com as pernas bambas, mas cai de volta para o sofá. Ela puxa o carrinho de Teddy para mais perto dela, protegendo-o como se o perigo estivesse  próximo, dentro da casa.
"Poucas horas depois do nosso bebê nascer, ele foi seqüestrado,” eu digo lentamente. Ana olha para o nosso bebê dormindo em seu berço, e, em seguida, para mim só para ter certeza que ele está aqui e isso não é apenas um sonho horrível.
"Você disse, seqüestrado. Ele está bem aqui! Não é ele? Aqui mesmo?"
"Sim é ele. Eu tive que deixá-la no hospital quando você estava se recuperando do parto,” eu digo rangendo os dentes,” e nós perseguimos o criminoso para pegar o nosso bebê de volta,” dando-lhe apenas a informação essencial.
"Por que alguém iria querer sequestrar nosso bebê?” Pergunta ela sem entender como alguém pode ser tão cruel. Eu inclino minha cabeça para o lado.
"Eu sou Christian Grey, o 25º homem mais rico do mundo. Apenas por padrão, por ser eu, atraio inimigos, pessoas com fome de dinheiro, ou alguém cujos pés eu possa ter pisado no passado."
"Como você encontrou Teddy, então?” Pergunta Ana e incapaz de resistir, pega nosso filho de seu berço e segura-o firmemente em seu peito.
"Eu não acho que teria sido possível se não fosse pelo Pella. Ele foi o primeiro a sentir sua falta e ter uma descrição do criminoso." É difícil reviver os acontecimentos do dia. Meu coração salta uma batida. Eu tomo uma respiração profunda e trêmula.
"Então, a visita do Sr. Pella esta manhã era sobre o sequestro de Teddy! O que aconteceu com o filho da puta que seqüestrou meu bebê? "
"Nosso bebê..." Eu a corrijo. Ela revira os olhos. Em seguida, ela segura Teddy ainda mais perto e começa a soluçar com o pleno impacto da perda e recuperação de nosso filho recém-nascido.
"Baby, baby... Ana! Ele está seguro. Ele está aqui, bem em seus braços, onde eu queria que ele estivesse. Enquanto eu estiver vivo, ninguém pode tirá-lo de você. Você entendeu?" Eu digo segurando a ela e a nosso bebê no meu abraço. Teddy faz um gemido sem abrir os olhos. Ana começa a balançá-lo para acalmar o que incomodou o filho.
"Shhhh...”diz ela com soluços contidos.
"Onde está o seqüestrador? Eles o capturaram?” Pergunta ela com raiva.
"A informação da polícia é..." Eu digo prendendo a respiração, não estando disposto a mentir para minha esposa, mas também para protegê-la de mais preocupação, não tendo que verificar suas costas a cada passo, então eu espero um pouco.
"O Quê? Eles já o deixaram ir?” ela pergunta incrédula; minha esposa é a personificação de uma mãe felina letal. Quando eu não digo uma palavra, ela levanta sua voz em pé com Teddy em seus braços.
"Christian Grey! Diga-me que eles não vão liberar o bastardo que seqüestrou meu filho!"
"Não, não, não! Ninguém foi liberado. Depois da perseguição e é um borrão para mim agora, foi envolvida a polícia, minha equipe de segurança, e houve um acidente, um capotamento. O criminoso ainda estava fazendo ameaças contra nosso filho. Eu morri mil mortes para chegar a Teddy e o filho da puta estava sempre três passos à frente de nós. Quando seu veículo capotou, eu estava aterrorizado. O criminoso tinha a oportunidade de machucar Teddy se o acidente não o machucasse. Nós estávamos indefesos de alguma maneira. Eu estava pronto para trocar de lugar com Teddy se ele liberasse meu bebê. Mas, antes que ele pudesse responder, Melissa atirou nele."
"O bastardo está morto?" Ana pergunta. É uma pergunta direta. O que posso dizer? Eu não vou mentir para ela.
"A notícia oficial da polícia é que o criminoso está morto." Eu afirmo. Isso é o que os relatórios policiais e as agências de notícias vão dizer.
"Então, é por isso que toda a top segurança estava aqui? A polícia quer prender Melissa? Você não vai deixá-los, vai? Ela salvou a vida de nosso filho! Se ela não o matou, eu esperaria que você o matasse! Se eu não estivesse amarrada em uma maca de hospital, eu teria feito isso sozinha!" Ela está frenética agora.
"Ana! Ana... Ana... Acalme-se, baby. Ninguém está prendendo Melissa. Ela trabalha para mim. Ele foi o autor do crime. Esta foi uma missão de resgate para o nosso bebê recém-nascido. Nenhum júri no mundo iria condená-la. Ele é a escória! Ninguém será capaz de prender Melissa."
"Christian, você sabe como eles soltaram Hyde sob fiança antes! É como se os direitos das vítimas não importassem! Você não pode deixá-los pegar Melissa! Ela salvou Teddy!" ela diz com preocupação e medo.
Eu chego à minha esposa em uma única passada e a abraço de lado, uma vez que ela está segurando o bebê que agora está acordando. Ana está tremendo. Zanga? Raiva? Medo? Preocupação? Uma combinação de todos?
"Baby, me escute: Melissa está bem. Ela não vai a lugar nenhum. Ela é um guarda-costas qualificado e ela estava apenas fazendo seu trabalho. Eles podem, quando muito,  levá-la ao centro da cidade para obter sua declaração, mas não prendê-la por qualquer suposto crime. Ela irá continuar guardando você e Teddy,” eu digo, enquanto eu gentilmente a sento. Esta é a razão pela qual eu a protegi da notícia que iria devastá-la. "Eu nunca vou permitir a ninguém... ninguém ferir qualquer um de vocês! Você e Teddy são meu universo inteiro!"

Sia - Salted Wound

"Por que você não me disse antes?” Ela pergunta desapontada. Mas antes de eu receber uma resposta, Teddy começa a chorar. Ela o embala e lhe oferece seu seio que ele toma avidamente.
"Baby, você tinha acabado de dar à luz por cesariana. Eu tinha que manter todo o meu foco, controle e paciência que você sabe que eu não tenho muita, para localizar e resgatar o nosso bebê com segurança. Eu não poderia ter feito se você soubesse sobre isso, sofrendo e morta de medo! Olhe como você está apavorada agora, mesmo que você o segure em seus braços. Eu só poderia lidar com uma emergência, e eu escolhi a de vida ou morte, na qual nosso bebê precisava de mim para salvá-lo. É o meu trabalho proteger vocês dois!" Eu digo com veemência. Ela pisca várias vezes e deixa o que eu disse penetrar.

"Você ama Teddy! Você realmente o ama muito! Christian!" Ela soluça estendendo a mão para mim querendo me ter ainda mais perto.
"Em que universo eu não amo meu filho? É claro que eu o amo!"
"Eu dei à luz a ele, mas você o deu de volta para mim!"
"Você não sabe que eu estive pronto para entregar-lhe o mundo desde que a conheci? Como poderia negar-lhe a coisa que você mais ama?"
O peso total, tremendo do seqüestro cai sobre ela como um cobertor grosso, escuro, e sufocante. Eu a abraço e a nosso filho reconfortando, deixando-os sentir que sou seu protetor.
"Chega de morbidade,” eu sussurro suavemente. "Temos um filho! Você me deu o meu filho!"
"Nosso filho,”  diz ela com voz trêmula com um pequeno indício de um fraco sorriso.
"Os repórteres estão acampados do lado de fora da propriedade?” Ela pergunta.
"Pode haver alguns, mas eu acho que eles estão lá mais para obter um vislumbre das imagens pós bebê da minha linda esposa e as primeiras imagens do nosso lindo filho. Neste exato momento, eu sou o homem mais sortudo do mundo!"
Ela me beija e Teddy protesta, com o movimento de seu peito, com seu choro.
"Bem-vindo à paternidade!” Diz Ana com um genuíno sorriso desta vez.

*****          *****



Já se passaram três semanas desde que eu trouxe minha esposa e filho para casa do hospital e ele está absolutamente prosperando. Enquanto os dois dormem eu consigo trabalhar no meu escritório por cerca de três horas. Meu telefone vibra às 9:00 da manhã. Eu olho para o número com preocupação. Muitos cenários horríveis atravessam minha cabeça.
"Oi mãe, está tudo bem?" Eventos de há três semanas ainda me deixam nervoso cada vez que o telefone toca.
"Bom dia para você também, Christian. Sim, tudo está ótimo,” ela gorjeia feliz. "Nós queríamos saber,” diz ela hesitando," se poderíamos ir para ver Teddy. "Ela faz a pergunta com hesitação, preocupada que ela poderia estar se impondo a nós.
"Claro, mãe,” eu digo sabendo que Ana tinha estado ansiosa para ter alguma companhia ou uma oportunidade de sair. Eu acho que companhia iria mantê-la em casa um pouco mais. Tínhamos levado Teddy para sua primeira consulta pediátrica, mas depois de perceber que Ana estava com dor durante a viagem e no consultório do pediatra, eu me assegurei que o médico viesse em casa para a segunda consulta. Mas ela sarou bem e está ansiosa para sair. Uma vez que os repórteres ainda estão aglomerando-se em torno de nós, eu acho que é melhor que a notícia do seqüestro do nosso filho seja substituída por alguma outra notícia trivial que pudesse prender o interesse público.
"Nós o vimos apenas uma vez esta semana. Elliot e Kate voltaram de sua lua de mel há poucos dias. Ambos estão ansiosos para conhecê-lo. Claro que, se nós todos formos muitos, podemos vir outro dia. Mas, eu acho que eu teria dificuldade em manter Mia ou seu pai em casa para esse assunto. "
"Sim, Elliot me mandou uma mensagem sobre seu regresso. Ele também disse que Kate agora tem um emprego permanente no Seattle Times como repórter. Estamos muito felizes por ela. Ela é muito tenaz,” eu digo disfarçando meu desconforto sobre sua tenacidade exagerada. "Seria bom ver todos vocês."
"Maravilhoso!” Ela exclama.
"Quando você quer vir?"
"Você tem certeza que hoje é um bom dia para vir? É sábado, você e Ana podem ter outros planos."
"Não, mãe. Uma vez que o bebê dorme e come com frequência – mama principalmente," eu explico, "eu prefiro que nós estejamos em casa neste fim de semana." Esta não é a principal razão é claro... Eu tenho os meios para fornecer plena privacidade e conforto adequado para minha esposa e bebê. Eu só quero ter certeza de que ela está totalmente curada e não submetida a paparazzi e jornalistas.
"Ok, então. Que tal umas 14.00 h? Isso dará a Ana tempo suficiente para dormir, mas nós queremos poder ver o bebê quando ele não estiver dormindo,” ela diz incapaz de conter a emoção de sua voz. Meu filho já envolveu cada membro da família justo em torno de seu dedo mindinho.
"14:00 será então," eu digo com um sorriso.

"Sra. Taylor!" Eu chamo depois de encerrar com minha mãe. Ela está ocupada trabalhando na cozinha.
"Sim, Sr. Grey,” ela se vira para mim com um sorriso profissional.
"Temos companhia esta tarde, Gail. Meus pais, irmã, irmão e cunhada estão vindo para uma visita," eu a informo.
"Eles estão vindo para o almoço ou jantar, senhor?"
"Vamos estar preparados para o lanche da tarde e jantar."
"Claro, senhor. Eu já tenho o menu aprovado pela Sra Grey. Há alguma coisa adicional ou especial que você gostaria de acrescentar para esta noite, senhor?” Ela pergunta.
"Tenho certeza que o menu regular está bom para o jantar, mas, você poderia ter salgadinhos para o lanche da tarde."
Eu sinto a presença dela antes que ela pronuncie a primeira palavra.
"São quase dez, Christian. A fome de Teddy está passando para você?" Ana pergunta entrando na cozinha.
"Oi Baby! Você acordou!"
Ela chega envolvendo os braços em volta da minha cintura. Eu a puxo para mim e a beijo profundamente, companhia ou não. Ela é minha esposa, minha mulher: a mãe do meu filho. Eu me sinto muito possessivo dela. Suas mãos se emaranham no meu cabelo. Puxando-me em direção a ela, ela tenta fundir o corpo dela com o meu.
"Nããão,” eu sussurro em sua boca.
"Siiiimm..." ela murmura de volta e posso sentir a Sra. Taylor discretamente sair da cozinha para nos dar privacidade, com um pequeno sorriso em seus lábios.

Frank Sinatra – Witchcraft

"Não!" Reitero. "Eu anseio por você mais do que você pode imaginar, Ana, mas lembre-se do que a Dra. Greene disse: Vai levar seis semanas para você se curar"
"Mas você não precisa perturbar os pontos,” ela geme em protesto.
"Baby, eu prometo que logo que você se curar, vou fazer valer o tempo que esperamos. Mas eu não posso fazê-lo sem me certificar de que você está totalmente curada. Teddy e eu precisamos de você. Você precisa estar completamente bem. Ok? Você sabe que eu nunca volto atrás de minhas promessas."
"Estou bem. Eu tive uma enfermeira particular que me mimava; meu médico me liberou para segurar o bebê porque eu estou me curando mais rapidamente do que a média dos  pacientes. Meus pontos estão se curando lindamente,” ela passa a mão na barriga sobre os pontos sob sua blusa. "Eu não sei se eu posso esperar tanto tempo."
"Sim você pode. Além disso, temos companhia chegando,” eu digo mudando de assunto na esperança de mudar sua atenção para outros lugares.
"Companhia? Quem está vindo?” Ela pergunta ainda me abraçando apertado.
"Família. Uma vez que Elliot e Kate voltaram de sua lua de mel, eles querem vir com meus pais para ver o bebê. Mas, eu acho que meus pais e Mia estão totalmente apaixonados por ele e à procura de qualquer desculpa para passar mais tempo com Teddy."
"O que há para não amar? Mesmo a segurança encontra desculpas para vê-lo. Ele vai ser um bebê estragado,” diz ela com admiração. "A que horas eles virão?"
"Cerca de 2."
"2? Oh céus! É melhor eu ficar pronta! Eu quero mostrar o meu melhor para a companhia."
"Baby, relaxe. Eles sabem que você está se recuperando. Eu não quero que você se apresse e se machuque!" Eu digo enquanto ela está tentando desembaraçar-se dos meus braços.
"Christian, eu quero apresentar o meu melhor porque eu acabo de ter um bebê. Eu não quero que eles pensem que eu fiquei gorda."
"Você está perfeita! Especialmente com os seios muito grandes!" Ela sorri olhando para baixo.
"Sim, eu gosto muito deles."
" Teddy e eu também,” eu respondo com uma piscadela.

*****          *****

 "Eu já vi você esta semana. Estou aqui para ver meu sobrinho. Saia do meu caminho!" Mia brinca comigo enquanto ela zomba de mim me empurrando para fora de seu caminho.
"Mia, ele vai acordar em cerca de 10-15 minutos, se você esperar,” eu digo a ela.
"Oh, por favor, Ana! Por favor, posso vê-lo? Eu senti falta dele!” Ela se vira para Ana para tirar proveito de seu lado suave.
"Mia! Deixe-o ter seu sono," mamãe a repreende.
Todos exclamam como quão incrível Ana parece. Meu irmão dá-lhe um grande abraço.
"Olá mãezinha! Não podíamos esperar para ver você e Teddy! Nós também sentimos sua falta mano, mas poderíamos ter esperado para ver você,” Elliot provoca me dando um abraço e um tapinha no meu ombro. Kate dá um abraço prolongado em Ana. Ela segura as mãos dela afastando-se de Ana para dar uma boa olhada nela.
"Você está maravilhosa! Maternidade combina com você! Estou tão feliz de ver você sorrindo e feliz. E olhe para esses peitos! Eles estão enormes!” Ela sussurra, mas ainda é alto o suficiente para que todos possam ouvi-la. Ana cora.
"Das vantagens da maternidade ninguém se queixa nesta casa,” ela sorri como resposta. Nós movemos a família para o Salão onde todos podem sentar-se e socializar confortavelmente.
"Ouvi dizer que você tem uma posição permanente no Seattle Times. Parabéns! Estamos muito felizes por você!" Ana exclama.
"Obrigada, Ana," Kate exclama. "Se você atendesse o telefone ontem, eu poderia ter dito a você mesma. Eu pensei então que eu iria deixá-lo para quando nós   viéssemos vê-la."
"Eu sinto muito por isso. Esses dias, eu estou tentando dormir tanto quanto possível para me curar tão rápido quanto eu possa, e quando o bebê está acordado, eu não quero ficar separada dele,  mesmo um único minuto. Eu estou tão apaixonada por meu bebê!" Seus olhos brilham quando ela fala sobre Teddy.
"Eu pensei que era o caso. Eu mandei mensagem para você algumas vezes, mas você só enviou respostas muito curtas e não retornou para mim uma segunda vez. Eu estava realmente preocupada com você Ana. Você está se sentindo melhor agora? "
"Oh, eu me sinto bem e alegremente cansada! A Dra. Greene diz que eu estou me curando mais rapidamente do que a maioria das outras mães de cesariana. Isso é graças a Christian monitorando tudo, certificando-se de que eu estou bem cuidada. Ele tem sido um marido e pai amoroso. Eu não poderia estar mais feliz." Seu sorriso amoroso ilumina a sala como se ela tivesse tudo o que importa no mundo todo.
Kate verifica seu rosto cuidadosamente para detectar quaisquer sinais de angústia ou sofrimento e parece aliviada de não encontrar nenhum.
"Quando sua mãe foi embora?” ela faz uma  pergunta de acompanhamento.
"Ela teve que ir após a primeira semana. Phil não funciona sem minha mãe .”
"Ei mano!” grita Elliot do outro lado da sala. "Quando podemos ver o bebê?"
"Espere mais alguns minutos. Ele tende a acordar por conta própria,” eu respondo, mantendo uma orelha perto do que Kate vai dizer. Mas o que eu esperava de sua Kate não vem dela.
"Christian! Os malditos paparazzi estão perseguindo a todos sobre o sequestro de Teddy buscando informações! Eles estão até mesmo estacionados fora de sua entrada," Mia deixa escapar. Eu dou-lhe um olhar ameaçador. Tanto mamãe como papai parecem horrorizados.
"Mia!” Gritam repreendendo.
"Queeeee? Bem, eles estão! Eu só queria saber quando eles vão parar. A última vez eles ficaram um par de meses,” ela continua como se ninguém a tivesse repreendido. Mia não tem filtro cérebro boca.
Agora que o gato está fora do saco, todos os olhos estão voltados para o rosto de Ana. Uma vez que ela não faz nenhum gesto chocado, meus pais soltam um suspiro de alívio. Esta é a primeira vez que o tema está fora.

"Como você está se sentindo sobre tudo isso?" Kate pergunta segurando a mão de Ana.
"Estou extremamente grata que Christian e a equipe de segurança foram capazes de encontrar Teddy sem estar machucado. Eu nunca iria querer Christian vivendo através de tal provação novamente. Aparentemente eu dormi através da coisa toda. De certa forma, eu estou feliz que eu fiz. Eu teria morrido de preocupação,” ela diz com voz carregada de culpa.
"Você não pode se sentir culpada, Ana! Você já estava cansada no casamento e, em seguida, você passou por um longo trabalho de parto. Todos nós ficamos muito preocupados com você. Christian estava absolutamente frenético,” diz Kate. Kate Grey está finalmente aprendendo a ser uma parte da família Grey? Curioso. Ana dá um tapinha no meu joelho amorosamente onde sua mão fica com um sorriso feliz em seus lábios.
"Oh, Christian!" Kate diz virando-se para mim como se ela tivesse um segundo pensamento. "Você ouviu falar que Roger Lincoln foi preso há dois dias com acusações de enormes fraudes e evasão fiscais após vários membros do seu conselho se apresentarem, os quais aliás, curiosamente, foram beneficiados de imunidade completa? O boato é que o governo está pegando-o como eles pegaram Al Capone. Aparentemente, eles não podem condená-lo por qualquer que seja o verdadeiro crime que cometeu, eles estão pegando-o por acusações não relacionadas para trancá-lo atrás das grades." Eu endureço e Ana percebe minha reação sob sua mão.
"Roger Lincoln? O marido de Elena? A pessoa que pagou a fiança de Jack Hyde?" Mia pergunta. Ana olha para mim com olhos chocados, confusos. O olhar de Kate não perde nada.
Eu dou de ombros.
"Eu estou feliz que ele está atrás das grades, mas ele não é da minha conta,” eu digo encerrando. Ana está em um silêncio mortal.
"Eu estou designada para o caso. Esta notícia, normalmente, não seria um grande  negócio para o Seattle Times, mas desde que você encampou sua empresa, o meu jornal está fazendo disso um grande negócio por causa dessa conexão em particular,” diz Kate calmamente olhando para suas unhas pintadas francesinha como se o assunto que ela está colocando diante de mim seja secundário para seus pensamentos.
"Certamente, você não pode pegar um caso que seria um conflito de interesses para você,” meu pai diz para Kate.
"Eu sou uma jornalista profissional, Carrick. Garanto-lhe que não seria um conflito de interesses para mim. Além disso, seria melhor eu do que alguém. Porque eles estão olhando para as notícias de dois ângulos diferentes,” ela prossegue explicando sem dar um segundo pensamento sobre Ana. "Primeiro ângulo que eles presumem é que Christian também pode estar envolvido na fraude fiscal, mas, eu disse-lhes que seria improvável porque Christian assumiu a empresa anos após que a evasão ocorreu e...” mas Elliot a corta.
"Você nunca me disse que pegou um caso para investigar e escrever sobre meu irmão,” diz Elliot acusando.
"Não é sobre Christian; é sobre um Sr. Roger Lincoln," Kate diz, indignada.
"Qual é o outro ângulo?" Eu pergunto, sem um traço da angústia que estou sentindo. Mantenha seus inimigos mais próximos e é tudo.
"O outro é que porque você assumiu a empresa tão rápido, eles sentem que você pode ter uma animosidade oculta contra o homem ou sua empresa, o que pode fazer uma história suculenta e eles querem ir mais fundo,” diz ela. Eu dou de ombros.
"Você sabe quantas empresas GEH assumiu apenas nos últimos cinco anos?"
"Quantas?" ela pergunta despreocupadamente.
"Trinta e sete empresas de vários tamanhos. Algumas pequenas, algumas grandes. Eu não faço todas as aquisições. Tenho gestores de negócios regiamente pagos que trabalham para fazer exatamente isso. E Madeireira Lincoln foi uma aquisição rentável porque ela estava caindo rápido sob má gestão de um conselho ganancioso." Tomo um gole da minha cerveja e sorrio para Kate.
"Eu sou muito bom em fazer dinheiro Kate e a Madeirieira Lincoln, bem como seus ativos estão totalmente liquidados. Certamente, você deve ter alguma idéia sobre como as grandes empresas são administradas, do seu pai e sua empresa. As empresas que GEH adquire são como ações. Você não precisa mantê-las para sempre, apenas o tempo suficiente para ganhar dinheiro.”
"Mas você está cooperando com os federais sobre Roger Lincoln? Proporcionando-lhes os registros financeiros e documentos da Madeireira Lincoln?"
"Kate!" Elliot repreende com firmeza.
Mas a voz de Elliot é inteiramente suprimida por alguém que esteve totalmente silencioso durante toda a troca.
"Eu pensei que você tivesse vindo aqui para me ver. Não, primeiro eu pensei que você tinha vindo aqui para ver o bebê, mas você está aqui para grelhar o meu marido para a porra de um artigo de jornal!" Ana se levanta. Decepção, mágoa e raiva escorrem de cada palavra que ela profere.
"Não, não! Você conhece o lado tenaz de mim, Ana! Eu não posso resistir a uma história. Sou jornalista!" Kate se defende.
"Uma jornalista? Você é minha melhor amiga e uma parte da família Grey primeiro. Eu não vou permitir a sua inquisição espanhola em minha própria casa!" Ana diz com firmeza, sem levantar a voz dela, mas ela não precisa.
"Eu sinto muito, Ana. Eu só acho que ele está escondendo alguma coisa,” sussurra Kate.
"Todo mundo tem segredos, Kate. Até você! Ele não está indo divulgar os seus segredos comerciais com o Seattle Times e o resto do mundo para que você possa ter uma história! Esta é minha casa, minha família! "
"Você não quer saber o que está sendo escondido?"
"Meu Deus, Kate! Eu acabo de ter um bebê. Meu bebê foi seqüestrado no dia em que nasceu. Meu marido trouxe-o de volta para mim! Eu prefiro me concentrar no meu filho recém-nascido e minha família. Perdoe-me se o Sr. Lincoln e seus problemas legais tenham sido a coisa mais distante de minha mente! Eu.Simplesmente.Não.Me. Importo!” - diz Ana virando as costas e começando a se afastar da sala de estar.
"Kate, cale a boca!" Elliot vem para o lado dela, segurando-lhe o braço em sinal de advertência silenciosa. Ela encolhe os ombros para ele.
"Eles acham que os dois incidentes estão relacionados, Ana,” diz Kate. Ana se vira nos calcanhares.
"Então, você está aqui para descobrir nossos segredos da família para o seu trabalho?" A voz dela está machucada.
"Não, Ana! Exatamente o oposto! Eu quero proteger minha melhor amiga."
Meus pais e irmã estão muito atordoados para dizer algo  com essa troca.
"Parece que todo mundo pensa que eu sou uma inválida, incapaz de cuidar de mim mesma. Obrigada, Kate. Eu posso me proteger e onde eu não posso, acredito que é tarefa do Christian e ele vem fazendo um trabalho espetacular até agora. O que eu precisava de você era para ser minha melhor amiga. Não tomar decisões em meu nome. Nós deveríamos ser irmãs, não você tornando minha família objeto de uma investigação para que você possa escrever uma história." Ana vai embora agarrando o receptor monitor do bebê da mesa de café. Eu tive o suficiente de porcaria da Kate.
"Eu preciso falar com vocês dois. Agora! " Eu descasco para Kate e Elliot.
 "Eu tenho que falar com Ana. Eu feri seus sentimentos. Essa era a coisa mais distante de minha mente! Eu só estava tentando fazê-la ciente..." Tanto seu rosto quanto sua voz despencam. Levanto-me, olho para meu irmão e sua esposa.
"Agora!" Reitero.
Ou Kate Kavanagh aprende a ser uma Grey hoje ou eu a corto permanentemente fora de nossas vidas. Neste exato momento, eu não me importo qual dos dois.


*****

52 comments:

Rachel Morais said...

Neusa, muito obrigada.
Vou ler agora e depois volto pra comentar.
Bjussss
Kel

Patricia Morais said...

Repetindo meu comentário que já havia feito no capítulo em inglês, que vontade de amordaçar e chicotear a Kate que mulher em noção.....e que coisa fofa Christian como pai, acabou mostrando uma nova face para todos nós, o amor paterno.

Rachel Morais said...

Obrigada Emine por mais um capítulo Maravilhoso!!!
Nossa, lindo o amor incondicional de CG pelo filho, o cuidado e carinho que ele tem com bebê é tão natural. Como sempre muito amoroso com Ana, Lindo o amor desse casal!!!
Agora fala sério, essa Kate tá ficando insuportável, Meu Deus ninguém pará essa mulher??? Doida pra saber o que vai acontecer com ela no próximo capítulo.
Neusa, mais uma vez obrigada por sua tradução maravilhosa, e ansiosa pelo próximo capítulo.
Bjusss para todas!!!
Kel

Marcia Gomes said...

Amei o terceiro capitulo, esperando ansiosa por outras... Parabéns meninas!

vilmarona@hotmail.com said...

Maravilhoso! Capitulo emocionante como todos que envolvem essa historia! Só nos faz apaixonar mais e mais por ela seus personagens principais e quem os cria: Emine ( perfeita) Duvido muito que alguém possa imaginar e criar um Christian Grey melhor do que esse. E a Neusa Reis como sempre nos presenteia com uma primorosa tradução não só das palavras , mas dos sentimentos , das emoções e parece estarmos na cena. Obrigada! bjosss, vcs são demais!

Tati said...

eu simplesmente as vezes não acredito em como kate pode ser tao egoísta e terrível com Ana e ela simplesmente não percebe isso sem levar uma bronca!! que louca!!! to morrendo de raiva dela agora!!! Neusa e Emine como sempre tudo maravilhoso!1 obrigada pelo esforço e dedicação coma gente!! bjs

Rose Viana said...

Gente essa Kate e um nojo, queira dar um soco bem no meio do focinho dela....
Afffff... ninguem merece...

ATUALIZADA 09 said...

Muito bom o desdobramento dos fatos; depois de algum tempo sem saber o que poderia vir à acontecer, as soluções de Eminé, foram ótimas.
A maneira, (A La Alcapone) em prender o Sr. Lincol, foi mais do que certeira.
Agora, a melhor tirada, foi a "chamada" que Ana deu na Kate!
Já não era hora dessa "mui amiga", levar uma bronca e muito bem dada pela Ana, que parece que com a maternidade, as coisa ficaram mais claras, para seu entender.
Minha única observação é: porque as fotos masculinas no texto, não são do Jaime Dornan, já que ele é o Christian Grey, nas telas e de direito? Fica aqui lavrado o meu protesto...rsrsrs!!!
Beijos à todas e até o próximo capítulo.
Silvia Hahne

IARA BAUMGRATZ said...

Obrigada Neusa, primorosa tradução. Maravilhoso capitulo. Você e Emine são ótimas.

Silvia Ligieri said...

Lado paterno do Grey - maravilhoso! Doce! Meigo! Amei!
Colocar para a esposa a situação que envolveu o sequestro... Lindo! Mostra que ele não quer ter segredos guardados!
A importância de Pella!
A sagacidade irritante de Kate!
Emine, obrigada pelo capítulo! Amamos o que vc escreve!
Neusinha, obrigada pela tradução correta!
Bjs bjs bjs

Anonymous said...

Neusa... Obrigada pela sua dedicação. Mais uma vez a Emineth arrasou! Parabéns!

Elo said...

Ameeei!estou cada dia mais encantada com o lindo trabalho da Emine,Neuza obrigada por sua dedicação,beijo,e puxa quem precisa de uma amiga como essa kate?ninguém merece.

Jack said...

Eu nunca gostei muito da Kate mesmo!!! Kkkkk
Agora que pai maravilhoso nosso lindo, né?!?! Já imaginava que seria assim!!! E Ana se mostrando uma leoa, muito bom!! Obriga Neusa, você transforma nossa vida!! Bjs

Helenice Pinto Naves said...

Mais um lindo capítulo! Que fofo o Cristian com o Teddy! Embora os comentários de Kate estão fora de hora eles são pertinentes e inteligentes. Ela está percebendo a relação do Cristian com Lincon. Neusa, obrigada por mais uma tradução impecável!

Daniela Scotti said...

Amei o capítulo Emine!!!! Bela tradução Neusa. Obrigada às duas por terminar meu domingo com essa maravilhosa história. Ansiosa pelo capítulo 4.

Gabriela Cristina said...

Obrigada Neusa, á cada capítulo nos surpriendendo com sua bela tradução :)
Você nos deixa sempre com aquele gostinho de quero mais e acho que é isso que nos deixa ansiosos.
Você e a Eminé são como pão com manteiga, café com leite e feijão com arroz, a sincronia entre vcs é impressionante. Meus parabéns!!
E obrigada por fazer-nós Amar cada vez mais este Best seller.

Ptzanane said...

Neuza como sempre arrebentando lindo capítulo, amei agora gente essa kate e u a chata viu, tomara que Sr Grey coloque ela em seu devido lugar. Anciosa por mas um capítulo bjs

Lya de Aquino said...

Oiii Emine, oiii Neusa... Obrigado pelos caps e pela tradução. Estou me apaixonando cada vez mais por essa história... Amando o lado papai do nosso Grey, a forma como ele se relaciona com Teddy é encantadora. Amei a participação do Pella, e principalmente que agora foi a vez do nosso Christian colocar a insuportável da Kate no lugar dela, que garota chata...desse jeito eu torço pra ela se separar do Eliot... E como sempre estou ansiosa pelo próximo. Obrigado mesmo girls

Aninha lira said...

Capitulo perfeito , nossa to com vontade de dar na cara da Kate ta muito intrometida
Neuzinha amor traducao perfeita Emine Capitulo fantastico!

Daniela Martins said...

Bom dia, meninas do cafezinho!
Emine, cada capitulo que você escreve me deixa mais surpreendida e muito emocionada.
É muito lindo ver como Christian está agindo nesta paternidade. Um pai amoroso, feliz, preocupado e muito atencioso. Anastasia nem se fala. Uma mamãe Leoa.
Como sempre, Pella arrasa quando aparece. Sentimos que ele ajuda Christian na segurança nao só pelo lado profissional. É muito mais levando em conta a amizade.
Agora, a Kate é de matar! Bocuda! E muito interesseira tambem! Por mais que "noticias" sejam o trabalho dela deveria colocar a amizade de Ana e o fato de pertencer à familia Grey em primeiro lugar. Porem, tenho certeza que CG à colocará em seu devido lugar!
Obrigada, Emine! You're amazing! Neusinha, voce, como sempre, é perfeita e incansável!
Bjkas
Dani Martins
;-)

Luciane Menotti said...

Estava ansiosa por esta capitulo parabéns, Neuza pela sua tradução, é maravilhosa, beijos a todas., uma boa semana

Priscila Pessotto said...

Bom dia Girls!
Muito bom iniciar a semana com este capítulo lindo. Obrigada Emine e Neusinha por este presente.
É amor demais Christian interagindo com Teddy. É lindo ver isso.
Alex Pella sempre agindo, nunca deixa seu amigo na mão. Ele é muito bom.
Palmas para Ana colocando um basta em Kate. E, agora Christina vai definitivamente colocá-la no lugar. Bem, assim espero....
Beijos, beijos.

ana santana said...

Boa Tarde! Muito bom. Obrigado Emine e Neusa. Vou lê mais uma vez.

silvana altale said...

Estou cada vez mais apaixonada por esse homem! Espero que a continuação saia bem rapido, estou muito ansiosa! assim que tiver novos capitulos, poste para nós pfv
Beijos

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Que capítulo maravilhoso!
Como é lindo ver o amor de CG pelo seu filho, o cuidado com Ana, a proteção de sua família!
Ele está aprendendo a dividir os problemas!!
Alex Pella sempre ajudando seu amigo, ele é seu anjo da guarda!!
Adorei a atitude da Ana dando um basta em Kate, já não era sem tempo!!

Obrigada Emine por mais um capitulo surpreendente!
Obrigada a nossa incansável Neusa!

Beijos a todas e até daqui a pouco!
Nos vemos no capitulo 4!!

Anonymous said...

Boa tarde Neusa e Emine

Mais um capítulo espetacular... lindo ver o lado paternal do CG.... mas a Kate é muito sem noção, que vontade de dar uns tapas nela, será que ela não conhece o significado de calar a boca.... sinceramente o CG e a Ana foram muito pacientes eu teria colocado ela pra fora.....


Anciãos a pelo próximo capítulo... louca pra ver o CG por ela no Lugar! !!

Beijos Thathy

Luciane Machado said...

Obrigada a Emine e a Neusa pela dedicação a este livro!!Estou cada vez mais ansiosa para ler os proximos cápitulos.Espero que saia logo o restante tando do Grey e Anastacia como o do Pella.Por favor Neuza quando vai postar mais capitulos??Amo tudo que você escrece Emine eo que voce brilhantemente traduz Neusa.









Maria Monteiro said...

Olá Neusa, já comentei sobre este capítulo no texto em inglês. Complemento afirmando que a 'dobradinha' entre a Emine e você é simplesmente o máximo: permite que a gente 'viva' essa mais que atraente história de amor com intensidade, curtindo os mais variados detalhes de seus personagens. E vamos em frente! Parabéns para vocês e muito obrigada! Maria Monteiro.

Viviane Oliveira said...

Olá meninas. Olá especial pra vcs, Emine e Neusa que fazem minha vida feliz a cada novo capítulo.
Emine é incrível a sua capacidade em nos surpreender. Amei o cap. adorei o CG pai "fonte de leite para os homens Grey", "em que universo eu não amo meu filho?" Amo como vc coloca as palavras.
Gostei mto da solução para o empasse entre CxL... Mas ainda creio que n ficará só assim. Posso estar errada mas tenho essa impressão... Queria a morte de ambos, mas tbem N imagino Cristhian ou Pella de mãos sujas. E por falar nele, Emine eu amo Pella. O que é a delicadeza da lembrança que ele levou?? Além claro timing perfeito pois ele já foi preparado para a interrupção de Ana pois ele a considera. Sabe q ela é mto inteligente e perspicaz. Emine vc não deixa passar nada, TE AMO POR ISSO TBEM.
Adorei Kate sendo enquadrada por Ana e estou doida pra ler a interação que nos aguarda no próximo cap. Creio que como boa amiga ela deveria preservar e não "querer entender" principalmente por ela ser parte da família.
Neusa obrigada mais uma vez pela sua tradução. Brilhante. Diz o ditado que ninguém é insubstituível. Pois pra mim, o seu trabalho é. Insubstituível. Me curvo em reverência a essa parceria.

Em tempo, como vcs acham que será o livro da E.L. na versão Grey? Para mim, depois de vc Emine creio que será mto difícil não fazer comparação.
Beijos pra todas vcs meninas.
Viviane Oliveirag

Luciane Machado said...

Amei o terceiro capitulo!!Ansiosa pelos outros.Tambem o restante d Pella.Vocês são fantasticas Emine e Neusa!!!Obrigada!!Nos avise quando fica pronto os outros capitulos por favor!!

Margareth Antequera said...

CAPÍTULO ESTUPENDO

Esta descoberta do lado paternal do CG é uma delícia de ver, ler e imaginar a cena.
Não poderia esperar outra atitude do Alex Pella, FIDELIDADE, com os Greys, e levar presentes ao pequeno, uma atitude majestosa, assim como ele é.

Graças à Deus veio a luz o nome do inimigo, agora o vilã, pro CG tem rosto e assim fica mais fácil ou menos difícil de enfrentar.

Kate K Grey, até que enfim Ana deu um basta com categoria, educação e muita firmeza. Amei a maneira que a Ana defendeu sua família (CG e Teddy)

Amei que CG colocou toda situação para Ana - o relacionamento que os dois estão construindo é lindo.

Muito obrigada Emine por nos presentar com um capítulo tão intenso e encantador.
Muito obrigada Neusa, pela eximia tradução....
Só tenho a agradecer o trabalho em conjunto de ambas.

Sophie Nunes said...

Perfeito como sempre. E Frank Sinatra como trilha do capítulo amei demais ♥♥♥♥♥♥♥

Arlete lokk said...

Que delicia de capitulo!!
"ponto bem feito"
Ansiosa pra ler os proximos.
Agradeço por disponibilizar pra nós todos
fanaticos pela historia.
Bjim

Arlete lokk said...

Que capitulo fantastico!!
"Ponto bem feito"
Ansiosa pelos proximos.
Obrigada por disponibilizar pra nós,
fanaticas pela historia;
Obrigada

Rosangela Souza said...

Nossa capítulo maravilhoso vcs duas juntas são demais.

Nilvânia said...

Essa Kate não é a melhor amiga da Ana? Porque parece que foi colocada uma nova personagem no livro! Sim, ela já era meio sem noção no começo da história, mas agora..... pelo amor de Deus! Vai merecer todo e qualquer esporro que levar!
Agora.... ai, ter um bebê em casa..... ver todo o cuidado do Cristian. ...
Tudo muito lindo!
Emine e Neusa, meu muito obrigado!
Beijos e mais beijos!

Anonymous said...

Hi Emine...
agor
Capitulo fantastico, maravilhoso....

Que maravilhoso ver esse lado de paternidade de Christian, pai protetor, amoroso, carinhoso... Q quem diria q ele seria assim, tudo graças a Ana...
Muito bom saber q Christian decisiu não ter segredos com sua esposa e contar-lhe sobre o sequestro de Teddy, e nisso o reflexo de uma mãe leoa q pega seu filho no colo para o proteger, Ana mostrando ao Christian q ela faria de tudo para o proteger...
O q falar de Pella e sua equipe... Fidelidade, confiança, cumplicidade nos olhares entre ele e Christian, agora sim esse fantasma q sombrava agora tem rosto, nome e sobrenome... Lincon... chegou a sua hora de pagar por tudo q fez, e q bom q Pella convenceu Christian a não sujas suas mão, não gostaria de ver isso... Q gentil da parte do Pella levar presentes pro Teddy...
Essa Kate ai q vontade de esganar ela, não sabe ficar de boca fechada, agora quer confrontar Christian para poder se promover com isso... Q bronca q Ana deu nela, agora eu quero ver Kate escapar da fúria de Christian, ou ela aprende ser uma Grey ou ela enfrentara as consequências de seus atos, pq ele não deixará barato para Kate...
Emine vc realmente é o Christian Grey, vc escreve com uma riqueza de detalhes, onde podemos sentir emoção, raiva, felicidade é como se fizéssemos parte desta historia.Todos os sentimentos envolvido e a ansiedade pelos proximos capitulos para descobrir o fechamento dessa historia magnifica...
Obrigada é o q eu posso dizer a vc por se dedicar um pouco do seu tempo para escrever essa Historia...
Neusa não esqueci de vc não viu, como sempre uma tradução magnifica q só vc sabe fazer, obrigada a vc tbm Neusa por dedicar um pouco do seu tempo para faze-lo...

Obrigada Yara... Beijos...

Thalita Genonadio said...

Eu nunca, nunquinha mesmo achei q o CG fosse capaz de amar dessa forma... É lindo de ler... Eu consigo ler e imaginar a cena.... Sensacional!!!!
Essa Kate.... Esta se tornando insuportavel gente...
Vou morrer até o proximo capitulo, juro que vou!!!!
Emine, parabéns!!! Este esta entre os meus capitulos favoritos...
Neusinha, sem comentários pra vc... Maravilhosa!!!!
Bjo "amoras"

claudia ferreira said...

9capitulo como sempre maravilhoso. Por favor não demore muita para postar o proximo.

claudia ferreira said...

9capitulo como sempre maravilhoso. Por favor não demore muita para postar o proximo.

Anonymous said...

Capítulo perfeito, tradução impecável, estou adorando esse livro...
Agora um desabafo, eu já achava ela chatinha desde o primeiro livro, mas como essa Kate é insuportável, meu Deus que mulher chata, intrometida, fofoqueira, nooooossa ela não deixa a Ana em paz, aff achei que depois de casar ia ficar melhor, mas continua chata, espero que o Christian acabe com ela, coloque no lugar, aff irritada com ela mesmo...

Aguardando o próximo capitulo!!!

Jack e Andre said...

adorei o capitulo.....ansiosa pelo proximo

Jack e Andre said...

ansiosa pelo proximo

Aline Caroline said...

Primeiramente peço desculpa pela minha ausência, e em segundo eu amo cada pedacinho desse blog! Neusinha minha querida, depois que te conheci passeia amar você mais ainda por varios motivos, é um doce de pessoa muito querida com todas, tem um coração tão grande, eu simplesmente te amo!! Emine, queria agradecer a sua dedicação e dizer que amo suas palavras, como se expressa como põem seu coração em cada palavra.

Quanto ao capitulo já havia lido em inglês, estava muito ansiosa, e agora estou relendo a tradução da Neusa.. Kate, Kate, tudo bem que ela sempre se mostrou tenaz mas poderia ter um pouco de bom senso, de consideração assim como Ana também me sentiria magoada, e nosso Grey gente ele é perfeito, e um ponto positivo ele mesmo contou a ela os fatos sinal que aprendeu com os erros anteriores, assim o casal cria um vinculo maior cresce diante dos demais fatos sabe, se sentem um parte do outro!

Katinha Rodrigues said...

Doce Senhor.... Que capítulo delicioso!!!
Emine....vc é simplesmente a melhor 👌...é inacreditável a maneira como vc transforma emoções em palavras e nos toca a alma....parabéns ;)
Neusa querida.....o que seríamos nós sem suas primorosas traduções!!! Obrigado por toda a sua dedicação em nos presentear com esse maravilhoso trabalho, que na minha opinião, e o mais tocante que tive oportunidade de ler.
Sobre esse capítulo, é realmente lindo ver o amor transformar a vida de CG.... Ameii tudooo❤
Ahh.... e o esculacho que Ana deu em Kate foi demaiiis....afff que mulherzinha sem noção :/ Espero que ela se toque e se coloque no seu devido lugar.... Adoreiiii.
Um grande beijo a todas, e até breve❤

heliane Alves Ribeiro said...

aiiiii que tudoooo ameei ele é tão protetor e lindo como pai né?que fofis e amei a Ana dando uma na Kate o mulher chata kkkk

Moonniiccaa said...

Oie... sendo repetitiva, rs, maravilhoso, como sempre.... ansiosa pra ler o prox capitulo e ler a bronca do C. Grey na Kate.... lindo!!! obrigada... bora ler o prox capiulo..... fui...

Moonniiccaa said...

Oie... sendo repetitiva, rs, maravilhoso, como sempre.... ansiosa pra ler o prox capitulo e ler a bronca do C. Grey na Kate.... lindo!!! obrigada... bora ler o prox capiulo..... fui...

yolanda(bahia-brasil) said...

Eminé como estava ansiando pelo desfecho com o "Um Roger fodido Lincoln!" mais ainda não estou satisfeita este homem é um monstro mais não nego que a equipe de christian(Alex Pella, Anthony, Welch ,Taylor. Sawyer e não esquecendo a Melissa) é de uma eficiência maravilhosa(principalmente Pella-este homem é tudo de bom).E é fantástica a cumplicidade de ana e christian como quando: "Você não sabe que eu estive pronto para entregar-lhe o mundo desde que a conheci? Como poderia negar-lhe a coisa que você mais ama?"...Ela me beija e Teddy protesta, com o movimento de seu peito, com seu choro."Bem-vindo à paternidade!” Diz Ana com um genuíno sorriso desta vez.Amo muito este casal.Amo também este blog,obrigada(yolanda).

Anabela Encarnação said...

Contente é a palavra para correta para o sentimento que fico depois de terminar mais um capitulo, em que a Emine faz o seu xeque mate ao Lincon pela rapidez de descoberta...por essa ele não esperava mas Pella é Pella e só ele poderia desvendar tão rapidamente e chegar ao mandante do primeiro grande susto de CG após ter sido pai.
Como ele é um papai coruja , o amor dele e atenção ao levantar-se e levar seu filho para a mamãe o alimentar e assim ela não se esforçar....quando imaginaríamos isso?????
O AMOR FAZ MILAGRES
Kate...Kate...Kate... o que fazer a esta desbocada...pode não o fazer por mal, não ponho isso em dúvida mas ela já foi avisada varias vezes para ficar no seu canto ....enfim pode ser desta,que ela entre nos eixos com a bronca que ela vai levar KKKKK.
Emine obrigada por mais um magnifico capitulo Neusa obrigada por sua magnifica tradução ...um beijo as duas

Socorro Matos said...

Nossa que Kate chata!!! rsrs..mais um capítulo arrasador. o que será que fizeram com o capanga e Linc. Cada dia melhor e Ana mais firme nas suas atitudes. Parabéns Emine, Neusa!!! Até o próximo!
bjoss

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry