StatCtr

Friday, October 4, 2013

Livro IV - Capítulo IV - Christian e Anastasia FanFiction

 

LIVRO IV
CAPÍTULO IV

QUANDO VOCÊ SE FOI

Quando você estiver triste olhe novamente em seu coração, e você verá que na verdade você está chorando por aquilo que tem sido o seu deleite.
Khalil Gibran

Trad.Neusa Reis


The Cranberries - When you're Gone

"Jack me ligou no escritório,” ela murmura; eu enrijeço imediatamente com o seu nome. "Ele me deu duas horas para conseguir o dinheiro,” ela continua dando de ombros. "Eu tive que sair e isto apenas parecia a melhor desculpa."
Ela deu a várias pessoas quase um ataque cardíaco. Eu ainda estou muito irritado com isso, e ela está deitada na cama, mal se recuperando. Lembrando da miséria dos últimos dois dias,  minha boca pressiona em uma linha sombria dura. "E você deu a Sawyer uma rasteira. Ele está com raiva de você também."
"Também?" Ela pergunta. Será que ela acha que eu ficaria feliz com isso?
"Além de mim.”
Ela hesitantemente toca o meu rosto, correndo os dedos sobre a minha barba de dois dias. Eu senti falta e ansiava por seu toque há dias. Eu fecho meus olhos e inclino-me para seus dedos. Eu preciso dela mais do que a minha próxima respiração.


"Não fique com raiva de mim. Por favor," sussurra. Raiva, nem mesmo começa a cobrir o que eu sinto. Loucamente zangado, furioso, empurrando para a violência...
"Estou tão bravo com você. O que você fez foi monumentalmente estúpido. Beirando a loucura."
"Eu lhe disse, eu não sabia mais o que fazer."
"Você não parece ter qualquer consideração pela sua segurança pessoal. E não é só você agora," acrescento com raiva. Ela colocou a vida de nosso bebê em perigo também!  Seu lábio treme. Em preocupação? Inquietação?
Estou assustado com a abertura da porta de repente, porque eu estou muito obcecado com minha esposa.
"Boa noite, Sra. Grey. Eu sou a Dra. Bartley," a doutora se apresenta. Anastasia aprecia a jovem médica Afro-Americana com casaco branco sobre a bata cinza.
"Bem-vinda de volta. Vou examiná-la agora, diz ela e começa a examinar Anastasia completamente. Ela verifica a sua visão brilhando uma luz em seus olhos, sua coordenação, fazendo seu dedos tocarem os do médico, e depois tocar seu nariz, enquanto fecha um olho e depois o outro, e, finalmente, verifica todos os seus reflexos. Quando a enfermeira Nora vem para ajudar o médico, eu vou para o canto da sala e chamo meu pai, e, em seguida, a mãe de Ana.
"Christian,” ela atende o telefone ansiosamente.
"Oi Carla! Ana está acordada!" Ela grita de alegria no telefone e eu tenho que puxá-lo para longe do meu ouvido.
"Eu estou tão feliz! Ela está bem o suficiente para falar comigo? "
"Eu receio que não. Ela acabou de acordar e seu médico está examinando-a. Eu não sei se ela está forte o suficiente ainda, mas vou chamá-la na primeira oportunidade que ela tiver. Eu só queria ter certeza de que você soubesse."
"Graças a Deus ela está acordada! Obrigada por me avisar, Christian! Cuide do meu bebê!” Diz ela com fervor. "Como você está se sentindo?"
"Agora que ela está acordada, eu estou mil vezes melhor, Carla. Obrigado por perguntar," Eu digo e posso ouvi-la dar um suspiro de alívio do outro lado do telefone.
"Eu também,” confessa.
"Eu vou ter que deixá-la, Carla. Vou ter que chamar Ray, e Kate para que eles saibam. Eles também estão esperando ansiosamente para ouvir sobre ela."
"Obrigado por aliviar meu fardo Christian. Eu estive doente de preocupação e chorando pelo meu bebê. Cuide dela, por favor,” ela pede.
"Eu definitivamente vou,” eu digo e desligo.
Eu chamo Kavanagh a seguir.
"Olá Christian,” ela responde com frieza.
"Kate, eu liguei para informar que Ana acordou."
"O quê? Quando? Ela está bem? O que dizem os médicos? Posso falar com ela? Quando ela será liberada? Ela lhe contou o que aconteceu? Posso visitá-la? Vamos lá! Responda-me!” Ela fala em fogo rápido. Sim, ela está na linha certa do negócio, mas ela precisa aprender a esperar as respostas.
"Quando você me der tempo para colocar uma palavra, eu vou responder,” eu digo, e ela bufa.
"Ela acordou há apenas um curto espaço de tempo, e eu estou lhe chamando logo após chamar sua mãe,” eu digo e eu ganho um  "aaah! Obrigada!" de Kate.
"O médico está agora examinando-a, então eu não sei o que eles vão dizer sobre a sua saúde. Você não será capaz de falar com ela agora, porque como eu disse, ela está sendo examinada. Quanto à visita, eu não sei o que o médico tem reservado para ela, ou onde eles vão levá-la para testes ou exames. Você certamente pode tentar, mas não posso garantir ela estar em seu quarto."
"Oh! Okay. Bem, obrigado Christian por me avisar,” diz ela fungando. "Eu vou deixar você voltar com ela então. Isso realmente significa muito para mim que você me avise,” diz ela.
"Obrigado. Você pode avisar Elliot. Eu ainda tenho que chamar o pai dela,” eu digo.
"Ok,” ela responde.
O próximo da fila é Ray. Mas ele não atendeu o telefone. Deixo-lhe uma mensagem avisando-o de que Ana está acordada. Meus olhos estão sobre Anastasia enquanto o médico está sondando suas costelas; ela estremece de dor. Prendo a respiração e me forço a ficar no meu canto. Eu sei que o médico está fazendo isso para o seu bem-estar, mas todos os meus sentidos estão em alerta e prontos para parar o médico, se necessário pela força.
"Elas estão machucadas, não rachadas ou quebradas. Você teve muita sorte, Sra. Grey." Ana fecha a cara. Eu olho furioso para o médico.
"Temerário," Eu falo sem som para  Anastasia.
"Eu vou prescrever alguns analgésicos. Você vai precisar deles para isso e para a dor de cabeça que você deve ter. Mas tudo está parecendo como deve, Sra. Grey. Eu sugiro que você durma um pouco. Dependendo de como você se sentir na parte da manhã, eu posso deixá-la ir para casa. O meu colega Dr. Singh vai estar presente, então."
"Obrigada."
Alguém bate na porta, e eu levanto os olhos. Taylor entra com uma caixa de papelão preto com Fairmont Olympic estampada em creme na lateral da caixa.
"Food?" Dra. Bartley pergunta surpresa. Dá um tempo à minha esposa! Ela não come há quase dois dias!
"A Sra. Grey está com fome. Isto é sopa de frango,” eu respondo à sua pergunta.
Dra. Bartley sorri em resposta. "Sopa vai ficar bem, só o caldo. Nada pesado,” diz ela olhando para nós dois incisivamente. Eu a encaro de volta. Ela e a enfermeira Nora saem da sala.
Eu puxo a bandeja com rodas para a cama de Anastasia, e Taylor coloca a caixa em cima dela.
"Bem-vinda de volta, Sra. Grey," ele diz emcom uma voz rouca.
"Olá, Taylor. Obrigada. "
"Você é muito bem-vinda, minha senhora." Taylor quer dizer outra coisa. Ele hesita, incapaz de sair da sala. Parece que ele tem algo a dizer a Ana.
"Você nos preocupou a todos Sra. Grey," ele murmura, inseguro de sua própria voz. Eu olho para ele com atenção. Ele levanta as sobrancelhas.
"Sinto muito, Taylor,” responde Ana, envergonhada. Eu não quero que a Ana fique chateada, mas o que diz Taylor confirma o que eu disse a ela. "Eu não quero estar fora de hora, Sra. Grey. Mas, por favor, minha senhora, se houver, quem sabe, uma próxima vez, vamos cuidar do problema. Somos treinados para lidar com isso. Você não sabe como todos nós envelhecemos com preocupação e medo pelo seu bem-estar,” diz ele, enquanto ele olha para mim. Os olhos de Ana piscam de volta para mim. "Gail, Sawyer, e Ryan todos querem que eu lhe diga que estamos muito felizes que você está acordada,” diz ele engolindo,  com uma aparência de um meio-sorriso. Minha esposa ganhou os corações de todos, mas também ganhou toda a sua zanga com seus atos heróicos.
Eu desembalo a caixa, pegando uma garrafa térmica mantendo a sopa quente, tigela de sopa, prato lateral, um guardanapo de linho,  colher de sopa, uma cesta de pães, saleiro e pimenteiro de prata  em sua bandeja. Ana olha para a comida avidamente.
"Isso é ótimo, Taylor,” diz ela com entusiasmo.
"Isso é tudo?" Ele pergunta.
"Sim, obrigado,” eu digo dispensando-o. Eu tenho um monte que falar com minha esposa. Ele acena com a cabeça.
"Taylor, obrigada,” acrescenta Ana.  
"Qualquer outra coisa que eu possa obter-lhe,  Sra. Grey?"
Anastasia dá uma olhada em minhas roupas. "Apenas algumas roupas limpas para Christian,” diz ela.  Taylor lhe dá um sorriso genuíno.
"Sim, senhora.”
Eu olho para a minha camisa, perplexo.
"Há quanto tempo você está usando esta camisa?" ela pergunta.
"Desde quinta-feira de manhã,” eu respondo, dando-lhe um sorriso torto.
Taylor sai para buscar minhas roupas por pedido de minha esposa.
"Taylor está realmente puto com você, também," eu acrescento rabugentamente, enquanto eu desaperto a tampa da garrafa térmica para derramar um pouco de sopa de frango cremoso na tigela.
"Eu juntei o máximo,” murmura baixinho.
Ana fecha os olhos, e inala o aroma da sopa com vapor ondulando em sua superfície. Ela mergulha sua colher e prova, saboreando em sua boca.
"Bom?" Eu pergunto, empoleirando-me na cama mais uma vez.
Ela acena com a cabeça concordando, deliciada,  não desperdiçando uma palavra, e continua a comer como se ela estivesse morrendo de fome. Eu nunca vi minha esposa assim voraz. Ela pára para limpar a boca com o guardanapo de linho.
"Diga-me o que aconteceu - depois que você percebeu o que estava acontecendo,” ela exige. Lembrando-me da dor, sinto o aperto no meu coração, e a exasperação corre através de mim de novo. Eu corro a mão pelo meu cabelo novamente e balanço a cabeça. Ela continua colocando colheradas de sopa na boca como se não houvesse amanhã. A visão disto me faz muito feliz.
"Oh, Ana, é bom ver você comer."
"Eu estou com fome. Diga-me,” ela sonda novamente.
Eu franzo a testa lembrando-me da dor. "Bem, depois que o banco chamou e eu pensei que meu mundo tinha completamente desmoronado..." Faço uma pausa. A dor é muito recente; suas perguntas me lembram da agonia, dirigindo as facas para as feridas não cicatrizadas da minha alma. É insuportável. Ela pára de comer. O rosto dela desaba.
"Não pare de comer, ou eu vou parar de falar," eu sussurro em tom inflexível. Mas eu mal posso segurar um rosto impassível, sem desmoronar novamente. Ela não come. Eu a encaro. Ela lentamente mergulha a colher de volta na tigela, e começa a comer novamente. Minha respiração fica mais lenta, o meu ritmo cardíaco está mal voltando ao normal, e eu retomo a conversa.
"De qualquer forma, logo depois que você e eu tínhamos terminado a nossa conversa, Taylor me informou que tinha sido concedida fiança a Hyde. Como, eu não sei. Pensei que tinha conseguido frustrar qualquer tentativa de fiança. Mas isso me deu um momento para pensar sobre o que você disse... e eu sabia que algo estava seriamente errado.”
"Isso nunca foi sobre o dinheiro,” ela dispara para mim, uma raiva inesperada queimando seu rosto. "Como você pode pensar isso? Nunca foi sobre o seu fodido dinheiro!" Ela quase grita, mas ela deve estar com dor, porque ela estremece. Meu queixo cai aberto com a ferocidade de sua profana declaração por um segundo. Eu estreito meus olhos para ela.
"Modere sua linguagem,” eu rosno para minha esposa. "Acalme-se e coma." Ela me encara desafiadoramente desta vez.
"Ana," Eu a advirto.
"Isso me doeu mais do que qualquer coisa, Christian,” sussurra. "Quase tanto quanto você  vendo aquela mulher." O rosto dela desaba em agonia causada pelo desgosto. Vendo o que eu venho sentindo, refletido sobre seu rosto, e dizendo-me, mais uma vez o que eu fiz de errado, me faz estremecer, como se ela me desse um tapa no rosto. De repente, a carga que tenho vindo carregando nos últimos dias, começando com a nossa briga pela gravidez, me pesa, me sinto emocionalmente esgotado, exausto, cansado. Eu fecho meus olhos por um tempo curto, sacudindo a cabeça, e resignado  ao que está por vir.
"Eu sei," eu suspiro. "E eu sinto muito. Mais do que você sabe." Estive sendo queimado no inferno pelos últimos dois dias, atormentado com o que eu fiz, preocupado com a morte, ela não acordava, e eu não teria a chance de ser perdoado por ela. Eu olho para a minha esposa, meus olhos estão incandescentes com penitência. "Por favor, coma. Enquanto a sopa ainda está quente," Rogo-lhe com uma voz suave. Ela pega a colher e continua a comer. Eu brevemente fecho os olhos e respiro um suspiro de alívio.
"Vá em frente,” ela sussurra, enquanto ela dá uma mordida no seu pão branco.
"Nós não sabíamos que Mia estava desaparecida. Pensei que ele estava chantageando você ou algo assim. Eu a chamei de volta, mas você não respondeu," Eu fecho a cara. "Deixei-lhe uma mensagem, em seguida chamei Sawyer. Taylor começou a rastrear seu celular. Eu sabia que você estava no banco, então fomos direto para lá."
"Eu não sei como Sawyer me encontrou. Ele estava rastreando meu celular, também?” Ela pergunta.
"O Saab está equipado com um dispositivo de rastreamento. Todos os nossos carros estão.  No momento em que chegamos perto do banco, você  já estava em movimento, e nós a seguimos,” eu digo, e ela começa a sorrir de orelha a orelha. "Por que você está sorrindo?" Pergunto com curiosidade. Isto é divertido para ela?
"De certa forma eu sabia que você estaria me perseguindo,” ela responde ainda sorrindo.
"E isso é divertido, porque?" Eu pergunto.
"Jack tinha me instruído para me livrar do meu celular. Então eu peguei emprestado o celular de Whelan, e foi o que eu joguei fora. Eu coloquei o meu em uma  das mochilas para que você pudesse acompanhar seu dinheiro,” ela responde.
Eu suspiro. "Nosso dinheiro, Ana," eu a corrijo suavemente. Sabíamos que ela pegara emprestado  o celular de Whelan, porque ele nos disse sobre isto. Mais tarde, foi encontrado no lixo, ou assim me disse Welch. "Coma,” eu a lembro. Ela rasga um pedaço de pão e limpa a tigela, em seguida, coloca-o em sua boca. Quando ela está mastigando sua última mordida, "terminado,” diz ela.
"Boa menina,” eu respondo.
Há uma outra batida na porta. Sem a necessidade de uma resposta, a enfermeira Nora entra na sala, carregando um pequeno copo de papel. Eu limpo sua bandeja e começo a colocar os itens de volta na caixa.
"Alívio da dor,” diz Nora sorrindo, e mostra a ela a pílula dentro do copo.
"Eu posso tomar? Você sabe... com o bebê,” ela pergunta timidamente, olhando-me.
"Sim, senhora Grey. É Lortab - tudo bem; isso não afetará o bebê."
Anastasia balança a cabeça, agradecida. Ela engole o comprimido com um gole de água.
"Você deveria descansar, Sra. Grey," a Enfermeira Nora ordena a ela, mas olha para mim intencionalmente. Concordo com a cabeça.
"Você está indo?" Ana exclama, completamente em pânico.
Eu rosno de uma forma nada cavalheiresca. "Se você pensa por um momento que eu vou deixar você fora da minha vista, Sra. Grey, você está muito enganada." Primeiro eu pensei que eu tinha perdido minha esposa, e então eu tive medo que ela morresse. Eu estive no purgatório nos últimos dois dias. Por que diabos ela acha que eu ia deixá-la fora da minha vista?
Nora bufa e paira sobre Ana reajustando seus travesseiros para deitá-la.
"Boa noite, Sra. Grey," ela diz, e dá-me um mal olhado com seu olhar depreciativo e sai da sala. Seu desgosto de mim me surpreende, não que eu dê a mínima para isso. "Eu não acho que a enfermeira Nora o aprove,” murmura Anastasia.
Eu me mantenho ao lado da cama de Ana. Estou morto de cansaço. Eu olho a minha cadeira que tem sido minha companheira no último par de noites.
"Você precisa descansar, também, Christian. Vá para casa. Você parece exausto,” ela tenta me convencer.
"Eu não vou deixar você. Eu vou cochilar nesta poltrona," Eu protesto.
Ela fecha a cara para mim, e então muda para o lado dela na cama.
"Durma comigo, então,” ela pede.
Eu franzo a testa. Eu quero. Eu realmente quero. De fato, não há realmente uma coisa no mundo que eu queira mais do que segurar a minha esposa em meus braços a noite toda. "Não. Eu não posso,” eu digo sem entusiasmo.
"Por que não?"
"Eu não quero lhe machucar."
"Você não vai me machucar. Por favor, Christian. "
"Você tem um IV."
"Christian. Por favor," ela exige. Como posso dizer não quando ela está assim? Como posso negar-lhe de dormir com ela quando isso é exatamente o que eu quero, o que tanto preciso?
Espio para ela por um momento indeciso. Estou com medo de machucá-la, mas eu preciso abraçá-la. Não li em algum lugar que até mesmo bebês doentes se curam mais rapidamente quando são abraçados?
"Por favor,” ela implora novamente enquanto ela levanta o cobertor, convidando-me para a cama.
"Porra,” eu digo, e tiro os sapatos e as meias e escalo ao lado de minha esposa. Gentilmente, sempre muito delicadamente, envolvo meus braços em torno de Anastasia e quando ela deita a cabeça no meu peito, eu finalmente estou no céu, minha carga aliviada. Eu beijo seu cabelo.
"Eu não acho que a Enfermeira Nora vai ficar muito feliz com este arranjo," eu sussurro travessamente, e de alguma forma estou muito contente com a idéia de fazer Nora ficar zangada.
Anastasia ri, mas pára rapidamente. "Não me faça rir. Dói,” ela reclama, sem entusiasmo.
"Ah, mas eu adoro esse som,” eu digo desesperado, minha voz baixa. Dor, agonia misturada com enorme culpa passam por mim novamente. "Eu sinto muito, baby, sinto, sinto muito," eu profiro minhas desculpas, beijando seu cabelo de novo e de novo, inalando seu perfume. Sinto muito por tudo. Desculpe-me por brigar com você; as razões disso agora parecem insignificantes. Nós vamos ser pais. Eu estou despreparado, me cagando de medo, incompetente, e toda vez que eu penso sobre isso, a preocupação se espalha sobre mim como a peste bubônica, porque eu estou completamente assustado com o tipo de pai que eu seria. Anastasia coloca a mão sobre o meu coração me relaxando e me centralizando aqui. Eu gentilmente coloquei minha mão sobre a dela. Quero abraçá-la apertado, mas eu sei que eu não posso fazer isso hoje à noite sabendo que ela mal está curada. Mas a força que eu quero exercer não é só porque eu reafirmo tocá-la, ou preencho a fome e a saudade que eu tenho por ela. É para aliviar o imenso amor que eu tenho por ela. Eu deixo meu amor abraçá-la apertado, mais que meus braços, esta noite. Eu tenho ansiado, cobiçado, implorado por este abraço. Não é apenas segurando sua pessoa, mas  abraçando sua alma; sua centelha, abraçando esse anjo desobediente que é a minha esposa, em seu corpo frágil.
Silêncio pesado cresce entre nós. Cada um de nós quer dizer alguma coisa, mas segura. Anastasia é a primeira a quebrar o silêncio.
"Por que você foi ver essa mulher?” Ela pergunta, por fim. Uma punhalada no meu coração. Meu maior arrependimento.
"Oh, Ana," Eu gemo de dor e penitência. "Você quer falar sobre isso agora? Não podemos deixar isso? Lamento isso, ok? " Peço a ela.
"Eu preciso saber,” ela pressiona. Anastasia não é nada se não persistente.
"Eu vou lhe dizer amanhã,” murmuro completamente irritado. Eu não quero Elena ficando entre nós.  É um assunto encerrado, uma história acabada. Eu quero mudar o tema.  "Oh, e Detective Clark quer falar com você.  Apenas rotina. Agora vá dormir," eu a incentivo. Ela fica em silêncio por um momento.
Eu beijo seu cabelo novamente, sentindo-a, eu fecho meus olhos.  Anastasia dá um suspiro pesado. Ela está pensando, e ela não terminou de  me interrogar. Eu sei que ela vai continuar com isto, e eu quero dizer a ela, mas não agora, não quando eu estou apenas segurando-a pela primeira vez no que parece uma eternidade.
"Não sabemos por que Jack estava fazendo tudo isso?” Ela pergunta curiosa.
"Hmm," murmuro. Eu não esperava essa linha de questionamento. Estou cansado e pronto para dormir com minha esposa. Eu não quero que o bastardo ou Elena manchem este momento. "Mais tarde," eu digo bocejando. Minha respiração fica mais lenta, o peito sobe lentamente para cima e para baixo numa respiração suave, com sua cabeça no meu peito, aconchegada, também cansada. Não há muito que eu quero agora, porque eu tenho tudo que preciso; o amor da minha vida no meu abraço ao cair da noite. Inalo o cheiro do seu cabelo, sentindo o gosto de sua pele, e sua respiração delicada acariciando meu peito. Seu sorriso, o riso e risada, e a lembrança de seus beijos estão me intoxicando, puxando-me no sono com promessas de mais. Eu finalmente cedo à escuridão aceitando e derivo no sono.
*****      *****
"Puta que pariu para o inferno, Ana! Porque você não pode me dizer o que está errado?" Eu pergunto. Seu humor tem sido de todos os tipos.
"Estou grávida!" Ela cospe. Eu não fico chocado com a notícia. Eu ainda pergunto-lhe: "O quê?" Em horror.
"Você não quer o bebê?"
"Eu não sei o que eu quero! Eu não posso ser um bom pai! Você está tendo um bebê com o material de pai errado. Eu vou acabar estragando a vida deste bebê! Eu não estou pronto para ser pai..." Eu grito a minha frustração.
"Você seria um pai maravilhoso!” diz ela com fervor.
"Eu não vou! Como diabos você sabe?" Eu sinto a raiva subindo em mim. Incontrolável, esmagadora, raiva incapacitante. Fúria mesmo!
"É inesperado, mas eu quero esse bebê. Ele é nosso,” ela sussurra.
"Eu não posso! Eu não estou pronto! Eu não posso dividir você com ninguém! Eu sou o único que precisa de você, e você vai e fica grávida! Eu nem sequer tive você para mim por um ano! Um fodido ano! Por que você faria isso com a gente? Por que você se esqueceu de tomar sua injeção de controle de natalidade? Foi de propósito? Um esquema?"
"Não! Se você não quer o nosso bebê, você não me quer! Chegamos como um pacote. Sem bebê, sem Ana,” ela grita.
"É isso que você quer?"
"Não! Isso é o que você me faz fazer! Eu quero ter meu bebê! "
" Christian... " chama uma voz sensual macia. Sua cabeça loira é claramente visível no escuro. Seus olhos azuis são sombreados com seus longos cílios postiços.
" Você não precisa dela ou do bebê! Você me merece! O que tenho a oferecer. O que o meu corpo pode fazer por você... Lembra?” ela cantarola.
"Eu quero que Ana me queira! "
"Mas ela não quer você... Ela só quer o bebê e seu dinheiro, e talvez um outro homem que pode ser um pai para o  filho dela. Um homem normal como José ou Ethan... Não se preocupe,” ela balança a cabeça. "Você não precisa de um bebê, Christian. Você é um Dom! Você é o Mestre de seu ofício! Você é o mestre de todas as mulheres que desejam se submeter você. Exceto essa  buceta... "
"Ela é a que eu quero!" Eu grito.
"Mas, ela não pode possivelmente atender todos os seus desejos. Olhe para ela! E ela está grávida...” ela despeja com nojo.
"Do meu filho!" Eu replico. Por que de repente eu sinto a necessidade de proteger Junior?
"Lembre-se o quanto você amava me amarrar, me flagelar até minhas nádegas brilharem com um tom de rosa quente,  bem do jeito que você gosta e depois me foder sem sentido? Você pode fazer isso de novo comigo -" eu a corto...





"Eu não penso em você desse jeito, Elena!"
"O quê? Você acha que ela o deseja?  Ela quer o bebê!” diz Elena apontando a barriga crescendo de Anastasia. "Como é que ela consegue satisfazer os seus desejos assim? Considerando que provei a você que eu posso de todas as  formas satisfazer os seus desejos do coração, Christian..." ela ronrona como a mulher-diabo.
"Eu posso lhe fazer feliz por me submeter a você... todo... o... tempo... Você pode ganhar o controle de volta em sua vida. 24 por 7 durante todo o dia, Christian! Ninguém vai ter uma única respiração sem a sua permissão. Venha,” diz ela com uma curva em seu dedo.
"Eu amo minha esposa!"
"Você ama mais o que eu estou oferecendo... venha,” ela me chama novamente.
O corpo de Ana fica pesado com a criança.


"Olha isso!" Elena diz com repulsa na voz dela. "Ela é nojenta! Grande... incapaz de acomodar você e suas necessidades. Estou lhe oferecendo isso para fazer o que quiser,” diz ela passando as mãos sobre o corpo dela mal vestida, com seu chicote na mão. Ela segura-o e traça uma linha com o chicote por cima do meu braço, me fazendo recuar imediatamente.
"Não faça isso! Não me toque! Apenas Ana pode! "
"Vamos, Christian,” ela descobre seus dentes como um predador. "Você não se lembra disso?” Ela me mostra a visão de uma submissa amarrada com os rostos mudando, e suspensa, pernas nos estribos, com pouca luz, na minha sala de jogos. "Olha como isso é sexy! Observe os seios com os grampos proporcionando o máximo de dor e prazer para atender a necessidade de seu lado escuro..."



Eu me afasto. "Eu não preciso mais disso!"
"Que tal isso? Ela pode fazer tudo isso?"
As imagens mudam para subs amordaçadas, amarradas em várias posições atraentes, submissas, inclinadas para receber tudo o que eu posso dar, batendo, fodendo, espancando, batendo com cinto... eu me afasto.



"Anastasia é tudo que eu quero. Ela é o que eu preciso!"
"O que ela tem a oferecer?" Ela late, e pega a minha mão para me entregar o chicote, e sua mão toca no meu peito, me queimando...




"Não me toque! Nunca mais! Apenas Ana pode! "
"Você me quer! Você precisa de mim! Eu tornei  você o que você é! Você é meu..."
"Você está errada, Elena. Eu não quero mais você. Eu só quero  minha esposa. Eu a amo mais do que a própria vida."
"Ela não tem nada a oferecer, exceto a barriga crescendo,” ela ri e empurra Anastasia para o chão de concreto frio, com a parte inferior de suas botas de couro preto de salto alto. O corpo de Ana cai no chão com um baque. Quando Ana grita de dor, meu coração se despedaça. O rosto de Elena  muda para Hyde.
"Você sabe quem eu sou, passarinho? Eu sei quem você é!" Ele diz e levanta o pé até chutar a minha esposa já se contorcendo de dor. Eu pulo em Hyde, atacando-o para proteger Anastasia. Eu levanto minha mão e explodo um soco em seu lado, e outro no queixo. Ele tenta me empurrar para longe. Nós rolamos no chão. Ele me bate com um gancho de esquerda. Eu não sinto nada. Ele levanta a perna em um esforço para me chutar longe dele. Eu sorrio com maldade em meu olhar. Ele consegue atingir um soco no meu lado, e eu retruco com socos na cara dele novamente. Seu lábio se divide e sangue escorre, pingando lentamente.
Suas mãos agarram meu bíceps, um sorriso selvagem vem aos lábios. O rosto muda de volta para Elena.
"Isso mesmo, baby... Faça isso de novo! Eu sei que você ama isso! Bata-me! Machuque-me! Foda-me! Faça o que quiser comigo!"


Eu pulo para  longe dela como se tivesse sido atingido por um raio.
"Ponha isso na sua cabeça! Eu nunca mais vou querer você! Nunca mais! Ana é tudo que eu quero!" Eu subo para o lado de minha esposa segurando-a em meus braços.
"Bem..." cantarola Elena. "Acho que sempre poderei treinar seu filho,” diz ela, enquanto ela acaricia o cabelo de um menino de cabelos de cobre.
"Nããão!" Eu grito de agonia. Minha voz é sufocada e silenciada na minha garganta. Meus olhos se abrem imediatamente; suor escorrendo de mim, minha respiração é muito rápida, meus pulmões estão prontos para estourar. Quando me vejo em meu ambiente, meus batimentos cardíacos começam a abrandar. Eu olho para baixo, engolindo.
"Graças a Deus,” eu sussurro. Ana está aqui comigo, dormindo enrolada no meu peito. Estamos no hospital. Eu lentamente me levanto, tentando não acordar Ana, e saio da cama. Enfermeira Nora entra na sala, e ela me olha enquanto seus olhos se estreitam. Se ela me viu dormir com Ana em sua cama, ela não diz nada.
"Sra. Grey deveria estar dormindo mais um par de horas. Dei-lhe analgésicos antes. Isto a  coloca para dormir, porque ela está fraca,” diz ela.
"Obrigado por me avisar,” eu digo e lentamente saio da sala. Taylor está esperando lá fora.
"Eu preciso de você para me levar ao Escala rapidamente, Taylor. Então eu posso me limpar,” eu digo.
"Eu trouxe roupas e produtos de higiene pessoal ontem."
"Você trouxe?"
"Sim, senhor. Você estava dormindo, então eu deixei-os na cadeira no canto,” diz ele.
Eu volto para o quarto de Anastasia, e pegando a bolsa, eu vou para o banheiro. Eu tranco a porta e faço a barba rapidamente, e tomo um banho. Finalmente sentindo-me completamente limpo,  lavando os últimos três dias não só da poeira e sujeira, mas também da miséria, eu saio do banheiro renovado. Eu dobro as roupas sujas e coloco-as de volta na bolsa de academia que Taylor trouxe para levar para casa. Agora estou todo vestido de preto; eu poderia ser confundido com o cantor de apoio de Jonny Cash se ele ainda estivesse vivo. (N.T. foi um cantor e compositor norte americano de música country, conhecido por seus fãs como "O Homem de Preto") Volto novamente para encontrar Taylor.
"Vamos pegar um pouco de café da manhã para a Sra. Grey," eu digo, e ele me dá um raro sorriso genuíno.
"Sim, senhor. Eu sei exatamente o lugar por perto."
Sawyer está logo fora das portas duplas que dão entrada  à enfermaria de hospital de Anastasia.
"Sawyer, mova-se para a porta da Sra. Grey, e tenha Ryan esperando na entrada aqui,” ele ordena enquanto nós saímos. "Nenhuma entrada é autorizada a ninguém, exceto os Doutores da lista, e as enfermeiras atribuídas a ela e familiares,” ele lhe lembra das regras de visitação. "Você tem a lista do pessoal de hoje?”  Ele pergunta-lhe.
Sawyer pega uma lista do seu bolso. "Sim, T. Eu memorizei os nomes e os rostos,” ele responde.
"Estaremos de volta em cerca de 30 minutos,” eu digo.
"A cafeteria do Hospital não é tão ruim, mas este lugar é muito perto, ao lado do hospital, na verdade. A comida é ótima, e eles têm um serviço rápido,” diz Taylor.
"Vamos pegar um desvio primeiro. Eu quero ver a minha irmã por alguns minutos.  Sabe o quarto em que Mia está?”
"Sim, senhor. Ela está um andar abaixo,” responde Taylor.
"Eu quero parar em seu quarto antes de ir buscar o café da manhã de Ana."
Há outro dos homens de Welch na entrada da enfermaria, e na porta de Mia.
"Onde estão os seus próprios seguranças pessoais?" Pergunto franzindo a testa.
"Eles estão todos na vizinhança, senhor. Misturados na enfermaria, senhor, apenas no caso de alguém tentar entrar na enfermaria evitando a nossa segurança, com o pretexto de ser pessoal do hospital.”
"Bom,” eu respondo.
Quando abro a porta Mia está vestida com calça jeans, blusa, botas de salto alto, conversando com um doutor do sexo masculino  e com a minha mãe. Todos eles se voltam para olhar para mim.
"Christian,” ela grita entusiasmada.
As sobrancelhas do jovem médico levantam.
"Se vocês não têm outras perguntas, Srta. Grey e Dra. Grey, vou deixá-las sozinhas com seu namorado,” diz ele. Suave.
"Esse é o meu irmão, bobo!” ela responde ao médico dela, brincando, e eu posso ver o brilho feliz nos olhos do médico. Eu examino o médico de cima e a baixo. Eu pensei que minha irmã estava saindo com Ethan Kavanagh.
"Olá, querido," minha mãe me cumprimenta. O médico acena com a cabeça cumprimentando.
"Entendo. Quando descansar por alguns dias, marque uma consulta no meu consultório, e nós vamos verificar o seu progresso, e testar se os medicamentos que foram administrados tiveram qualquer efeito sobre o seu corpo, Srta. Grey. Bom dia, Srta. Grey, Doutora Grey, Sr. Grey,” diz ele, enquanto ele deixa o quarto com outro olhada para trás em direção a minha irmã.
Mia pula em meus braços, abraçando-me com força.
"Oi, Taylor!" ela cumprimenta-o, e para sua surpresa, ela lhe dá um abraço também.
"Obrigada por vir em nosso socorro e, por favor, agradeça a Ana por ter vindo atrás de mim para me salvar daqueles maníacos."
"Eu vou. Você está liberada?"
"Sim, eu estou. Nós estamos indo para casa -- ” diz ela, e minha mãe acrescenta:
"Onde eu vou ter certeza de que ela não vai sair da minha vista novamente até que ela esteja com 30!"
"Oh, mãe! Eu estou bem agora."
"Mamãe está certa. Se você não cedesse em sua segurança, teria evitado tudo isso, porque esses filhos da puta não iriam ter a chance de seqüestrar você! Como foi, você e Ana, como resultado, foram hospitalizadas, e vocês duas poderiam ter morrido!"
"Sinto muito, Christian! Eu sinto muito,” ela diz preocupada enquanto eu a esmago no meu peito.
"Eu já morri mil mortes desde o seqüestro. Vendo Ana fria no concreto, e você aninhada e sem vida nos braços de Sawyer... Eu me perdi. Meu mundo desabou, implodiu,” eu digo, beijando o topo de sua cabeça.
"Eu me sinto horrível, com raiva, nojo e culpa. Sinto muito, Christian! Sinto muito por me livrar do segurança, eu sinto muito por Ana ser sequestrada, o resgate, o que você e mamãe e papai e Elliot têm passado. Como está Ana? A mãe disse que ela acordou.”
"Sim, acordou,” eu digo com alívio. "Ela também pode estar indo para casa em breve. Eles provavelmente vão fazer alguns testes nela e examiná-la antes de dar a luz verde."
"Como você está se sentindo, filho?" minha mãe pergunta enquanto ela me dá um abraço.
"Mil vezes melhor, agora que Ana está acordada. Eu estava saindo para pegar seu café da manhã. Ela ainda está dormindo,” eu digo. "Ela ainda tem um monte de tratamentos para fazer. Tem um monte de hematomas, e ela ainda está extremamente fraca. Mas agradeço a Deus cada minuto por poupar a vida de Ana e Mia, e que ambas estão ficando cada vez melhor."
"Oh, Christian!" Mia exclama, e me abraça de novo. "Eu estou tão contente de vê-lo."
"Eles a convenceram a ir com eles ou eles a forçaram no veículo?"
Mia suspira.
"Eu fui tão estúpida. Eu ouvi o nome de Elizabeth Morgan antes, eu acho. Quando saí da academia, ela veio até mim correndo e disse que Ana estava no hospital e que ela tinha sido incapaz de encontrá-lo. Ela disse que como membro da família, ela veio e me encontrou lá, e estava me levando para o hospital para ficar com ela. Eu não pensei! Ela não me deu tempo, porque ela parecia ansiosa e preocupada. Mas agora que penso nisso, a ansiedade era porque ela estava indo me sequestrar, e não porque Ana estava no hospital. Eu disse a ela que a minha mãe era médica e que eu iria chamá-la. Ela me disse para ligar do SUV.  Então, sem pensar, eu entrei em seu veículo. Quando me voltei para trás para lançar o meu saco de academia, eu vi Hyde. Fiquei chocada ao ver outra pessoa no carro. Ele disse, 'Olá' rindo, e colocou uma toalha no meu rosto. Disseram-me que era clorofórmio. Eu não me lembro do resto até que eu acordei no hospital,” diz ela sacudindo a cabeça.
Eu percebo que eu fiquei rígido em meu lugar, minhas juntas ficam brancas porque minhas mãos estão em  punhos com muita força. Mia percebe isso. Ela toma minhas mãos nas dela. Eu abaixo os olhos.
"Estamos bem agora, Christian. Graças a você e Taylor e Sawyer e Welch e todos os seus homens! Eu nunca mais vou reclamar de segurança novamente."
"Graças a Anastasia! Sem ela, nada disso teria sido possível. Nós não saberíamos que vocês tinham sido  sequestradas, e eu não pensaria em perseguir Ana e acabar descobrindo vocês duas,” eu digo ainda rígido.
"Eu não sei como lhe agradecer. Foi corajosa e altruísta, e a mais corajosa coisa que alguém já fez por mim! Ela é o meu salvador, anjo da guarda,” ela sussurra. Ela deve se sentir cansada, porque ela se senta em sua cama, bocejando.
"Ela ainda está sob a influência da pequena quantidade de tranqüilizantes ainda em seu sistema. É melhor eu levá-la para casa, querida," minha mãe diz.
"Sim, claro, mãe. Eu só queria ter certeza que minha irmã está bem. Eu não posso ficar muito tempo também. Eu não quero deixar Ana sozinha. Eu quero estar de volta antes que ela acorde. A enfermeira disse que ela poderia dormir mais duas horas, mas eu quero estar de volta muito antes disso,” eu explico.
"Eu amo você,  Christian! Eu sou muito grata a você, seus homens e, acima de tudo a Ana!" Mia diz pegando sua bolsa e me dando um abraço de despedida.
"Eu amo você,  querido."
"Eu amo você, mãe."
"Eu vou ligar mais tarde para saber sobre Ana," minha mãe diz, então beija meu rosto.
"Oh, que diabos!" Eu digo e a abraço, para sua surpresa.
Então saímos.
Quando chegamos à panificadora, eu vejo o ambiente moderno, e as pessoas em fila com seus pedidos para café da manhã. Peço um café da manhã para mim e Ana, e Taylor pega café. O alimento dela é embalado para viagem, e tomando um lugar, eu como o meu omelete de claras e torradas e bebo o meu café. No momento em que voltamos ao quarto de hospital de Ana, já faz 44 minutos desde que saímos. Eu vou para o quarto de Anastasia com a comida envolta, em segurança, em um saco de papel. Mas a cama de Ana está vazia. Eu entro em pânico imediatamente. Será que eles a levaram para mais exames? Sawyer estava na porta, mas ele não disse nada.
"Ana,” eu grito por ela.
"Estou no banheiro,” responde ela, soando como se ela tivesse algo em sua boca. Talvez ela esteja escovando os dentes. Eu ouço a água correr. Eu coloco aveia com frutas secas, panquecas com xarope, bacon, suco de laranja, e o chá Inglês café da manhã da Twinings,  na bandeja com rodas. Quando o som de água corrente cessa, Ana abre a porta e sai.
"Bom dia, Sra. Grey," Eu digo mais feliz do que eu me senti em  dias. "Eu trouxe seu café da manhã,” eu sorrio com o orgulho de alguém que está cuidando de sua esposa. Ela ri de orelha a orelha quando ela me vê, e sobe em sua cama. Eu puxo a bandeja com rodas, e revelo seu café da manhã. Ela pega seu suco de laranja e engole-o  rapidamente, em seguida escava em sua aveia. Sento-me na beira da cama olhando para ela com espanto. Eu nunca a vi comer antes.com tanto entusiasmo Nunca! O jeito que ela aprecia a comida e leva-a, é muito fodidamente sexy. Eu sorrio, balançando a cabeça. Todo esse tempo eu tentei fazê-la comer um pouco mais, e ela sempre comeu como um pássaro. E agora vê-la devorar tudo em seu prato me dá uma alegria particular. E para tê-la comendo só precisou engravidá-la. Então, essa era a chave. Eu sorrio maliciosamente novamente.
"O quê?” Ela pergunta com a boca cheia de panquecas.
"Eu gosto de vê-la comer. Como você está se sentindo?" Eu pergunto.
"Melhor,” ela responde novamente entre uma colher de farinha de aveia, um pedaço de bacon e uma garfada de panqueca, regada com um gole de chá Twinings. Estou completamente espantado.
"Eu nunca vi você comer assim,” eu digo para seu olhar curioso.
Ela olha para mim e seu rosto despenca. "É porque eu estou grávida, Christian."
Eu ronco em resposta e um sorriso irônico sobe em meus lábios. "Se eu soubesse que fazendo você ficar grávida ia fazer você comer, eu poderia ter feito isso antes,” digo tentando amenizar o clima.
"Christian Grey,” ela suspira, chocada com a minha observação. Ela coloca para baixo a tigela de aveia em sua bandeja.
"Não pare de comer," eu a aviso.
"Christian, nós precisamos falar sobre isso,” diz ela em voz baixa.
Eu fico paralisado, o medo tomando conta de novo. "O que há para dizer? Nós vamos ser pais,” murmuro encolhendo os ombros, tentando parecer casual, mas falhando miseravelmente. Ansiedade e pânico estão rastejando sobre mim, sufocando. Meus olhos se arregalam de medo. Anastasia empurra a bandeja de lado, e se arrasta para baixo na cama para mim, e pega a minha mão na sua, imediatamente me ajudando a encontrar o meu centro, mas o sempre presente medo ainda está me estrangulando.  
"Você está com medo. Eu entendo,” ela sussurra. Ela entende? Ela nunca esteve nos meus sapatos, ou viveu os horrores que eu vivi. Ela não sabe minhas deficiências. Eu olho para ela com todo o meu esforço para parecer impassível.
"Eu também estou. Isso é normal,” sussurra.
"Que tipo de pai eu poderia ser?" Pergunto com uma voz rouca, quase inaudível, finalmente, expressando o meu medo.
"Oh, Christian,” ela funga, tentando abafar um soluço. "Aquele que tenta o seu melhor. Isso é tudo que qualquer um de nós pode fazer. "
"Ana -  eu não sei se eu posso..."
"Claro que você pode. Você é amoroso, você é divertido, você é forte, você vai estabelecer limites. Nosso filho não vai querer mais nada,” ela tenta me tranquilizar.
E também fodido até o ponto de ter pesadelos com a porra do meu passado. Os meus dias ou noites não estão livres da preocupação e do medo de que eu seria um pai execrável, e medo de que minha criança seria abusada por causa das minhas fodidas competências parentais. Ela não sabe o tipo de pesadelos me torturando durante a noite.
O medo, a dor recente do meu pesadelo de mais cedo, me congelam no meu lugar; eu olho para ela. A dúvida está estampada em todo o meu rosto. Isso é uma coisa que eu tenho medo que eu não vou ser bom; algo que eu vou estragar, e que vai acabar sendo prejudicial para mais de uma pessoa.
"Sim, seria ideal ter esperado. Para ter mais tempo só nós dois. Mas vamos ser nós três, e todos nós vamos crescer juntos. Vamos ser uma família. Nossa própria família. E o seu filho irá amá-lo incondicionalmente, como eu amo,” diz ela com os olhos cheios de lágrimas. Eu não tenho dúvida de seu amor por mim. Não mais. Pode uma criança, nosso filho me amar como ela faz? Eu sou indigno de ser amado, no entanto, Ana me ama, e eu quase a perdi. As emoções me inundam espontaneamente, recentes. Mas minha esposa é a minha rocha. Aqui ela está em seu estado enfraquecido, ainda machucada e surrada, mas mais corajosa do que eu, dando a mim esperança, me levantando. O que eu fiz para merecê-la?
"Oh, Ana," eu sussurro roucamente. A dor e a angústia de sua quase morte ainda são tão reais, tão próximas, tão esmagadoras. "Eu pensei que tinha perdido você. Então eu pensei que tinha perdido você de novo. Vê-la deitada no chão, pálida e fria e inconsciente - eram meus piores medos realizados. E agora você está aqui - valente e forte... dando-me esperança. Amando-me depois de tudo que eu fiz."
"Sim, eu o amo, Christian, desesperadamente. Eu sempre vou,” diz ela com fervor. Depois de tudo o que eu fiz... afastando-me dela, vendo Elena, ela ainda pode me amar. Seguro sua cabeça em minhas mãos suavemente e limpo as lágrimas com os polegares. Eu olho fixamente em seus olhos não conseguindo esconder o meu medo enorme com a perspectiva da paternidade e minha admiração por ela.
"Eu também a amo,” eu respiro e faço o que eu queria fazer há dias; eu beijo minha mulher suavemente e ternamente, adorando-a. Se ela tem fé em mim, quem sou eu para desapontá-la?  "Vou tentar ser um bom pai,” eu sussurro contra seus lábios. Porque eu amo a minha esposa. Eu não quero estragar isso e dirigir minha esposa para os braços de algum outro, cuidados e vida, e meu filho junto com ela. Ambos são meus!
Truly, Madly, Deeply - Savage Garden

"Você vai tentar, e você vai ter sucesso. E vamos enfrentá-lo, você não tem muita escolha no assunto, porque Blip e eu não vamos a lugar nenhum.”
"Blip?"
"Blip.”
Por que Blip? Eu levanto minhas sobrancelhas interrogativamente. "Eu tinha o nome de Júnior na minha cabeça."
"Junior é, então."
"Mas eu gosto de Blip," Eu sorrio timidamente, e beijo minha esposa mais uma vez.
Eu amo segurá-la em meus braços, e mantê-la em meu abraço, mas eu preciso que ela coma desde que ela perdeu algumas refeições nos últimos dois dias.


"Por mais que eu gostasse de beijá-la durante todo o dia, o café da manhã está esfriando,” murmuro contra seus lábios, sem vontade de separar-me ainda. Apenas tocá-la acendeu todas as minhas sinapses, me colocando em alerta total de seu corpo. Beijá-la e não fazer sexo é como transformar a minha libido em plena explosão em construção de pressão e me torturar sem alívio à vista. Eu olho para ela com olhos completamente escuros, sensuais. Eu quero a minha mulher. Mas, ela vai estar inacessível por um tempo se depender de mim, então é melhor não torturar qualquer um de nós com a frustração reprimida.
"Coma," eu ordeno suavemente. Ela engole. Ela quer o que eu quero, e isso é algo que não podemos ter. Ela se arrasta de volta para sua cama colocando cuidadosamente suas linhas IV fora de seu caminho para evitar movimentos bruscos. Eu puxo a bandeja de volta para a frente dela. Ela começa a comer a comida dela novamente.
"Você sabe,” ela murmura depois que ela come um pedaço de sua panqueca, "Blip pode ser uma menina."
Uma menina? Oh, merda! Eu sei o que os homens querem das meninas. Eu corro a mão pelo meu cabelo, exasperado, completamente alarmado. Eu sou anti-armas, mas isso pode ser uma razão pela qual eu poderia tornar-me um profissional: para proteger minha filha dos predadores. Estou mais uma vez alarmado. Um menino, um filho com quem eu posso falar. Mas uma garota? Oh, merda! Merda! Merda! Mas, novamente, eu tenho Ana. Ela conseguiu me fazer ver a luz. Ela pode fazer qualquer coisa! Eu corro a mão pelo meu cabelo novamente. "Duas mulheres, hein?" Quando ela vê o flash de alarme através do meu rosto, ela pergunta.
"Você tem alguma preferência?"
"Preferência?” eu pergunto, alarmado.
"Menino ou menina."
Eu franzo a testa. Eu não sei. "Saudável vai servir,” eu digo baixinho, ainda perplexo com o tema. "Coma,” eu disparo  muito disposto a mudar para um local diferente.
"Eu vou comer, eu vou comer... Caramba, mantenha a calma, Grey,” diz ela olhando para mim, escrutinando.  Sento-me na poltrona que tinha sido minha companheira enquanto Anastasia estava inconsciente, e pego o Seattle Times. Os repórteres estiveram acampados em todo o hospital para obter a história completa.
"Você ganhou as manchetes de novo, Sra. Grey," eu digo em um tom amargo, lembrando-se do incidente com o paparazzi.
"De novo?” ela pergunta.
"Os jornalistas estão apenas requentando a história de ontem, mas parecem fatualmente precisos. Você quer ler?" eu pergunto.
Ela balança a cabeça. "Leia para mim. Eu estou comendo."
Eu balanço minha cabeça sorrindo.
Modern Day Bonnie and Clyde – Travis Tritt

Seattle Times

Anastasia Grey, a esposa do magnata Christian Grey e a irmã dele, Mia Grey foram seqüestradas por Jack Hyde e Elizabeth Morgan em 15 de setembro de 2011.  Ambos, Hyde e Morgan eram ex-funcionários da Seattle Independent Publishing, onde a Sra. Grey atualmente trabalha como editora. Nossas fontes indicam que tanto Hyde como Morgan tinham sido ex-chefes da Sra. Grey. Para extrair 5.000.000 de dólares dos Greys, Hyde e Morgan desenvolveram um plano engenhoso e sequestraram a Srta. Mia Grey do lado de fora de sua academia e chamaram Anastasia Grey, dizendo-lhe para obter a quantia de cinco milhões de dólares dentro de duas horas, e entregá-la em um local desconhecido, sem dizer a ninguém, se ela dava valor à vida de Mia Grey. A Sra. Grey retirou o dinheiro e foi para salvar sua cunhada seguindo as ordens de seus sequestradores ao pé da letra. No entanto, Hyde, que tinha um rancor pessoal contra a Sra. Grey, espancou-a tão brutalmente  que ela foi parar no hospital, inconsciente, mas não antes que ela conseguisse atirar em Hyde na perna. Ironicamente, eles agora estão ambos sendo tratados no mesmo hospital.

O Sr. Hyde foi libertado sob fiança,  na manhã em que ele seqüestrou Mia e Anastasia Grey. Ele tinha sido preso por tentativa de seqüestro, arrombamento e invasão de domicílio no apartamento elegante do Sr. e da Sra. Christian Grey em Seattle, o Escala.

Nossas fontes indicam que os Bonnie e Clyde de nossos dias foram colegas de trabalho e parceiros sexuais. Como Bonnie, a atrevida senhorita Morgan tem o sex-appeal, e Hyde tem o passado conturbado. Ambos destacaram-se na escola e acabaram trabalhando na mesma editora. Eles ficaram fora de problemas até que a Sra. Grey começou a trabalhar na SIP. A jovem, bela e ingênua Sra. Grey tem sido descrita como um alvo fácil para alcançar o inalcançável Christian Grey e seus milhões; a fenda em sua armadura.  Mas não é tão ingênua quanto eles pensavam que ela era uma vez que a Sra. Grey ainda conseguiu atirar em Jack Hyde. As duas mulheres foram finalmente resgatadas por ninguém menos que Christian Grey e sua equipe de segurança pessoal.  

O incidente todo faz com que o resto de nós se pergunte com preocupação se o Sistema de Justiça libera criminosos perigosos de volta para a sociedade,  uma vez que o mesmo Sistema de Justiça liberou um criminoso como Hyde,  que estava preso por tentativa de seqüestro, arrombamento e invasão de domicílio em casa de Christian Grey. É evidente que o mesmo infrator tentou cometer o mesmo crime, sobre a mesma vítima, dentro de duas horas de sua libertação sob fiança. Nós soubemos que os advogados do Sr. Grey fizeram todos os esforços para bloquear qualquer tentativa de fiança e, infelizmente, eles não tiveram sucesso no final. A questão sem resposta é, então, esta: Quem está fazendo funcionar nosso Sistema de Justiça?

Quando eu termino de ler a história "Por favor, leia outra coisa. Eu gosto de ouvir você,” diz Anastasia.

Eu leio para ela um relatório sobre um florescente negócio de bagels e o fato de que a Boeing teve que cancelar o lançamento do Boeing Sonic Cruiser; um projeto de avião com uma configuração de asa-delta canard (N.T. Na aeronáutica,  um canard (francês para "pato") é uma configuração de aeronave de asa fixa em que uma pequena superfície horizontal, também chamada canard ou foreplane, está posicionada na frente da asa principal, em contraste com a posição convencional na cauda.)  Isso é direto para o caminho de Pella. Esta aeronave é diferente de aviões a jato convencionais por sua asa delta e alta velocidade subsônica de cruzeiro,  de até Mach 0,98, que é de cerca de 1200 km/ph. Eu franzo a testa enquanto eu leio. Talvez eu devesse fazer uma chamada para Pella. Ele avisou-me uma e outra vez que havia mais de uma pessoa, e ele previu com precisão que um deles era uma mulher. 

Existem outros atrás de mim e de minha família? Quem financiou a liberação de Hyde? Quem lhe deu o dinheiro? Eu não quero pensar sobre aqueles quando estou com Anastasia, mas minha mente continua vagando de volta. Ela pega tudo, e considerando que ela não está bem e grávida, eu não quero preocupá-la de qualquer forma com tudo.

Quando eu termino a leitura, Ana está pensando em alguma coisa. Algo que está se formando em sua mente. Mas, então, há uma batida na porta quando ela abre a boca para dizer alguma coisa.

Uma das últimas pessoas que eu quero ver hoje, entra no quarto se desculpando: Detective Clark.

 "Sr. Grey, Sra. Grey,” ele nos cumprimenta. "Estou interrompendo?"

"Sim,” eu atiro nele. Mas ele continua, ignorando meu protesto.

"Fico feliz em ver que você está acordada, Sra. Grey. Eu preciso lhe fazer algumas perguntas sobre quinta-feira. Apenas rotina. Agora é um momento conveniente?” ele pergunta.

"Claro,” responde Ana  com pouco entusiasmo.

"Minha mulher deveria estar descansando,” eu digo asperamente.

"Eu vou ser breve, Sr. Grey. E isso significa que eu vou parar de incomodá-lo, o mais cedo possível.”

Bem, quanto mais cedo eles todos saírem de nossas vidas, melhor. Eu levanto e ofereço minha cadeira para ele, e sento-me ao lado de minha esposa na cama protetoramente. Eu seguro a mão dela deixando-a saber que ela pode confiar em mim, e aperto-a em tom tranqüilizador.


"Sra. Grey, temos uma idéia geral do que aconteceu na quinta-feira, e nós temos a declaração da Srta. Morgan. Mas nós precisamos obter o seu relato dos acontecimentos. Quando Hyde primeiro contatou você?"

"Foi após o almoço na quinta-feira. Eu tinha acabado de voltar para minha mesa, e meu celular tocou. Meu identificador de chamadas exibia o nome de Mia, e eu pensei que era ela chamando e atendi."
"Então o que aconteceu?"
"Para minha surpresa total, o interlocutor era Jack Hyde. Ele imediatamente me disse para não desligar e que ele estava tendo uma conversa com a minha cunhadinha,” diz ela engolindo. "Ele disse...” ela pára tomando uma respiração trêmula, e olha para mim. "Ele disse...” ela pára.
"O que ele disse, Sra. Grey? Tudo que você disser é importante para  processá-lo."
Ela acena com a cabeça. "Ele disse, escute aqui, sua provocadora de pau, prostituta cavadora de ouro. Você e Grey foderam minha vida. Vocês me devem." Em seguida, ele disse que tinha a putinha com ele e que agora o chupador de pau com quem me casei e toda sua fodida família iam pagar!" sua voz levantando. Ela se inclina muito em mim, se ela pudesse ir mais longe nós estaríamos fundidos juntos! Meus olhos se arregalam com raiva, e eu sinto que a surra que eu dei no filho da puta não é ainda o suficiente,  pelo que ele a fez passar.
"Vá em frente, Sra. Grey..." Clark a incentiva. Ana balança a cabeça concordando, respira fundo, enquanto um outro violento tremor passa por ela.
"Eu perguntei a ele o que ele queria. Ele disse que queria "o seu maldito dinheiro. Se as coisas tivessem sido diferentes, poderia ter sido ele. Em seguida, ele disse que me queria para obter cinco milhões de dólares do dinheiro do meu marido. Eu disse a ele que eu não tinha acesso a esse tipo de dinheiro. Mas ele não me deu nenhuma escolha, com suas exigências. Ele me deu duas horas para conseguir cinco milhões de dólares! Apenas duas horas!” Diz ela com as lágrimas se agrupando em seus olhos.  "Ele continuou enfatizando que eu não podia deixar ninguém saber. Nem Christian, nem a nossa segurança, e nem a polícia! Ele disse... ele disse..."  Eu a abraço apertado em meus braços.
"Shhh .. eu estou com você. Detetive isso está perturbando minha mulher!"
"Não, Christian, eu quero acabar com isso, então eu não tenho que lembrar isso de novo... Por favor,” ela olha para mim com lágrimas. Meus lábios vão para uma linha apertada, meus olhos arregalados, mas eu concordo.

"Ele repetiu várias vezes para mim que saberia se eu deixasse alguém saber sobre isso e quando ele descobrisse que eu tinha dito alguma coisa sobre ele, iria matar Mia. Então, ele me disse para manter o meu telefone comigo, e acrescentou:
"Não diga a ninguém ou eu vou foder com ela antes de matá-la. Você tem duas horas!" Assim que  eu tentei pedir mais tempo, ele desligou na minha cara não me deixando outra escolha. Sem tempo... Quando saí do trabalho, eu disse a minha assistente para dizer a Elisabeth que eu não estava me sentindo bem e que eu estava indo embora! Eu informei Elizabeth de minha saída, e ela informou Jack... Eu não sei!"  Ela estremece com um soluço.
"Então, você foi direta do trabalho para o banco?" Sonda o Detetive com uma cara séria, aparentemente não afetado, mas eu posso ver suas pupilas dilatarem. Ele controla bem  suas emoções.
"Não. Eu tinha que ir para casa e encontrar algo, um talão de cheques com o meu nome, e eu tinha que deixar Sawyer, porque eu não poderia colocar em risco a vida de Mia,” diz ela e eu endureço ao lado dela. "Não foi fácil. Mas, chamei Sawyer e pedi-lhe para me ajudar lá em cima, e quando ele subiu, deixei o apartamento rapidamente. Quando saí do edifício, Sawyer estava correndo atrás de mim e perseguindo meu carro. Imediatamente fui ao banco e chamei o gerente do banco e disse-lhe que queria retirar cinco milhões de dólares.”
"O que o gerente do banco disse sobre isso?"
"Bem, eu esqueci que minha carteira de motorista ainda tinha o meu nome de solteira, e o gerente do banco queria chamar Christian, mas eu encontrei o meu Amex com o meu nome de casada nele. O gerente disse que era pouco convencional retirar essa quantidade de dinheiro. Eu não queria que  Christian soubesse, porque eu não queria que a vida dele ou a de Mia estivessem em perigo... Eu pensei que eu estava convencendo o gerente do banco, mas ainda estava levando um tempo, e tempo era algo que eu não tinha;  eu estava correndo contra o tempo e, conseqüentemente, Mia estava ficando sem tempo. Eu não queria que ela fosse estuprada, ferida, e depois morta! Eu não queria que ela fosse torturada, você sabe... eu estava pronta para fazer qualquer coisa para salvá-la..."  Ana diz,  lentamente, com lágrimas escorrendo, enquanto ela relembra.
"Mas o gerente chamou Christian de qualquer maneira,” ela diz com seu rosto desabando. "Eu tive que dizer a ele que eu o estava deixando, então ele não iria me seguir. Eu tinha que machucá-lo, quebrar o coração do meu marido, só assim sua vida não estaria em perigo!" ela pronuncia, me segurando com força.
"Sinto muito, senhora, por fazê-la recordar tudo isso. Vou fazer minhas perguntas o mais rápido que eu puder. Como você deixou o banco?"
"Sawyer estava esperando na sala de espera do banco quando eu saí. Então, pedi ao gerente do banco para me levar de volta ao seu escritório.  Liguei para o celular de Mia e Jack Hyde respondeu. Ele já sabia que a minha segurança me seguira. Disse-me para ir para a parte de trás do banco. Eu disse ao gerente do banco para me levar  para fora pela entrada dos funcionários na parte de trás.  Então eu perguntei pelo seu telefone celular enquanto eu saí, porque eu coloquei meu Blackberry no saco de dinheiro para que Christian pudesse rastrear seu dinheiro."
"O nosso dinheiro!" Eu grunho. Ela revira os olhos.
"E quando nós saímos, eu fiquei chocada ao encontrar Elizabeth Morgan à espera. Ela tinha o Dodge preto. Depois que o dinheiro foi carregado no Dodge, o pessoal do banco voltou para dentro. E Elizabeth pediu meu telefone e eu dei-lhe o telefone que recebi do gerente do banco. Atirou-o no lixo dizendo que era para tirar os cães fora do cheiro." Estou enojado com a insensibilidade e indiferença de Elizabeth Morgan pela vida de Ana e a de minha irmã. Vou alocar uma porra de uma quantidade ilimitada de fundos para exercer minha vingança sobre todas as partes envolvidas, e certificar-me de que ela vai para a prisão por tempo indeterminado.
"Se você não se importa de eu perguntar,  minha senhora, como é que você acha que iria sair de perto de Hyde e da Srta. Morgan?" Clark pergunta curiosamente e, sinceramente, eu gostaria de saber a brilhante, quero dizer idiota lógica,  por trás disso também. 
"Eu não tive tempo para pensar, Detetive. Pensei que pudesse jogar a dinheiro em Jack, e pegar Mia e correr..." ela diz, ingenuamente, piscando para ele. Esse era o seu melhor plano? Eu vibro com raiva e frustração, segurando a ponte do meu nariz, a fim de segurar a minha dor de cabeça no lugar; o detetive deve estar sentindo o mesmo, porque os lábios vão para uma linha fina nervosa.
"Então é foi uma coisa boa, seu marido não ouvi-la e segui-la de qualquer maneira. A Srta. Morgan disse a você  por que ela estava cooperando com Hyde?"
"Eu perguntei por que ela estava fazendo isso porque ela não gostava de Jack. Ela não respondeu minha pergunta e me disse para manter a minha boca fechada. Quando lhe perguntei se ele tinha algum tipo de controle sobre ela, ela pisou no freio com raiva,  antes que eu tivesse a chance de colocar o meu cinto de segurança. Naquele momento, eu soube que ela estava preparada para fazer o que quer que Jack lhe pedisse para fazer, porque ele estava ameaçando-a com alguma coisa, e eu percebi que talvez não fosse ser capaz de fugir tão rápido..." diz ela, olhando para frente como se estivesse revivendo o horror dos acontecimentos de quinta-feira, e eu junto com ela.
"Quando Elisabeth chegou ao esconderijo de Jack, Jack saiu e ele parecia bem diferente. Seu cabelo fora cortado curto, os brincos removidos e ele estava vestindo um terno. Parecia que ele estava pronto para decolar para algum lugar. Perguntei-lhe onde Mia estava. Ele disse: ‘as primeiras coisas primeiro, vadia,' e fez Elizabeth verificar o dinheiro, e confirmar que ela tinha jogado fora o meu celular. Então, do nada, ele me esbofeteou no rosto. Foi tão sem provocação, e feroz, que ele me derrubou no chão. Só me lembro da minha cabeça batendo no concreto, e a dor excruciante na minha cabeça. Isto encheu meus olhos de lágrimas, e minha visão ficou embaçada imediatamente, e minha cabeça estava pulsando com a dor latejante. Acho que gritei. Queria proteger o nosso bebê, mas eu não podia..."  ela chora com as mãos cobrindo o rosto. Eu estou ressoando com raiva e tensão mais uma vez. Eu corro meus dedos para cima e para baixo em suas costas para acalmá-la. 
Mas eu estou muito furioso e cheio de raiva, eu estou meio decidido a encontrar Hyde e matar o filho da puta e acabar com sua vida inútil! Mas, isso seria muito bom para ele.
"Então eu me lembro de Jack continuando,  com um chute feroz nas minhas costelas. Foi tão forte, que ele tirou o ar dos meus pulmões. Ele gritou comigo dizendo ‘isso é pela SIP, sua puta fodida!’ Tudo o que eu podia fazer era puxar as pernas para cima na posição fetal. Assim quando ele estava se preparando para dar-me outro chute, Elisabeth disse a ele para não fazer isso lá, em plena luz do dia. E isso me deu apenas um segundo para puxar a arma e atirar. Eu só lembro de ter ouvido pneus de carro guinchando, gritos, e passos. Então ouvi Christian... eu ouvi a voz do meu marido. Então tudo apagou para mim... até que eu acordei ontem,” ela termina sua declaração com lágrimas ainda escorrendo pelo seu rosto, agarrando-se a mim como se sua vida dependesse disso.
"Gostaria que tivesse visado mais alto,” murmuro.
"Poderia ter prestado um serviço ao sexo feminino se a Sra. Grey tivesse,” Clark finalmente concorda comigo sobre algo.
"Obrigado, Sra. Grey. Isso é tudo por agora."
"Você não vai deixá-lo sair de novo, vai?" Ana pergunta com medo.
"Eu não acho que ele vai ter fiança dessa vez, minha senhora."
"Sabemos quem pagou a fiança?" Eu pergunto.
"Não, senhor. Era confidencial.”
Confidencial... Quando Welch verificar, através da minha lista, eu vou encontrar o filho da puta, e eu vou fazê-lo pagar por isso. Acertá-lo onde dói.
Quando Clark está saindo, a  Dra. Singh e dois estagiários entram no quarto para examinar Ana. Eu espero e mantenho um olhar atento sobre minha esposa. A Dra. Singh parece feliz e ela declara que Anastasia está apta para ir para casa. Eu nunca senti o tipo de alívio que eu sinto agora.
"Sra. Grey, você terá que prestar atenção no agravamento das dores de cabeça e visão embaçada. Se isso ocorrer você deve retornar ao hospital imediatamente,” ela avisa.
Anastasia acena com a cabeça concordando, em resposta, e parece satisfeita com a perspectiva de ir para casa.
Quando a Dra. Singh está saindo eu a impeço. "Dra. Singh, posso ter uma palavrinha com você?"
"É claro, Sr. Grey," ela diz, e eu a levo para o corredor, deixando a porta aberta atrás de mim.
"Como posso ajudá-lo,  Sr. Grey?"
"É seguro para minha esposa ter relações sexuais?"
Ela sorri em resposta.
"Sim, Sr. Grey, é.”
"Quanto tempo você recomendaria esperar antes que possamos retomar nossas atividades sexuais normais?"
"Não há perigo da Sra. Grey retomar sua vida sexual Ela terá que ter calma por um tempo; talvez esperar uma semana ou algo assim, ou pelo menos nada brusco, até suas costelas curarem. Mas, enquanto ela for cuidadosa e você gentil com ela, ela ainda pode ter relações sexuais."
"Ok, eu só quero estar perfeitamente seguro: você está nos dando uma luz verde? Ela pode ter relações sexuais?"
"Sim, Sr. Grey, está bem,” ela sorri amplamente.
"Obrigado," eu digo e aperto sua mão.
Quando eu volto para o quarto de Anastasia novamente, eu estou muito mais feliz sabendo que posso fazer amor com ela novamente.
"O que foi aquilo?"
"Sexo,” eu digo, com um sorriso malicioso. Ela cora.
"E ?” pergunta ela.
"Você está liberada,” eu sorrio malicioso.
"Eu tenho uma dor de cabeça,” ela sorri para mim.
"Eu sei. Você vai estar em zona proibida por um tempo. Estava apenas verificando.”
Ela franze a testa, desapontada. Ela sente falta de sexo, também. Eu gosto disso. Eu gosto muito disso.
A Enfermeira Nora entra na sala, e retira o IV de Anastasia. Ela ainda consegue me dar seus olhares penetrantes. Nora vai ser lembrada na  história como uma das poucas mulheres que conseguiu resistir a meus encantos. Eu sorrio por trás dela  quando ela sai do quarto com o suporte de IV de Ana.
"Devo levá-la para casa?" Eu pergunto.
"Eu gostaria de ver Ray em primeiro lugar."
"Claro,” eu digo. Isso vai ser bom. Ray provavelmente lhe dará uma grande repreensão.
"Ele sabe sobre o bebê?"
"Eu pensei que você iria querer ser a que vai dizer a ele. Eu não disse a sua mãe também."
"Obrigada,” ela responde com alegria.
"Minha mãe sabe,” acrescento eu. "Ela viu seu prontuário. Ela disse ao meu pai, mas para mais ninguém. Mamãe disse que os casais normalmente esperam 12 semanas ou mais... para ter certeza,” eu digo encolhendo os ombros.
"Eu não tenho certeza se estou pronta para dizer a Ray.”
"Eu devo avisá-la, ele está louco como o inferno. Disse que eu deveria bater em você,” eu digo a ela. "Eu lhe disse que estaria muito disposto a ser obrigado." Ela olha para mim, chocada.
"Você não fez isso!" ela engasga.
Eu pisco para ela. Entregando-lhe uma sacola, eu digo, "Aqui, Taylor trouxe para você algumas roupas limpas. Vou ajudá-la a vestir-se."
Enquanto eu ajudo Ana a se vestir, eu vejo as contusões generalizadas sobre seu corpo, e minha raiva cresce aos  trancos e barrancos. Aqueles que infligiram dor em minha mulher, minha irmã e todos os envolvidos na ajuda deles, vão pagar caro. Enquanto saímos do quarto, eu estou extremamente aliviado por que esta provação está quase atrás de nós. Quando chegamos ao quarto de Ray, eu deixo os dois sozinhos. No segundo em que eu fecho a porta, a voz zangada, e preocupada de pai,​​ de Ray, ecoa para fora de seu quarto. Anastasia profusamente pede desculpas por ser irresponsável, e tenta acalmá-lo. Enquanto espero na porta, eu chamo meus pais para que eles saibam que Anastasia está sendo liberada. Meu Blackberry vibra e eu vejo o nome de Welch no identificador de chamadas.
"Grey,” eu respondo.
"Sr. Grey, é Welch aqui. Estou no meu caminho para Seattle; estaremos partindo de Detroit em breve, e eu preciso vê-lo sobre os meus resultados esta noite."
"Isso não pode ser feito por telefone?"
"Não. Receio que não. Isso tem que ser cara a cara, senhor."
"Ok. Minha esposa está sendo liberada hoje. Vou levá-la para casa em breve. Hoje à noite então. Faça Taylor saber a hora exata que você vai estar no Escala quando você voltar."
"Sim, senhor. Vejo você hoje à noite."
Eu desligo. Eu continuo a esperar na porta de Ray, e eu gostaria de disfrutar completamente dele mastigando Anastasia, pela maneira como ela se comportou, mesmo que eu não queira que ele suba sua pressão arterial, mas agora estou preocupado com a notícia que Welch vai trazer. Ele disse que não pode falar sobre isso por telefone. Deve ser muito ruim. Quando Ana diz seu adeus para Ray, eu pego a mão dela e saio pela saída traseira do hospital, para evitar paparazzi e repórteres. Taylor nos conduz através da entrada de funcionários, e nos leva ao SUV à espera.
Eu faço uma lista mental de coisas a fazer para localizar o pagador da fiança, e as maneiras como eu posso cobrar minha dívida pelo que ele fez com minha esposa, minha irmã, e quase causando o aborto do nosso bebê. Mas a preocupação do que Welch pode ter descoberto em Detroit está me corroendo. Anastasia está conversando com sua mãe ao telefone, tentando acalmá-la. Eu acho que Carla está soluçando tão forte, que mesmo Sawyer pode ouvi-la do assento do motorista, cujo olhar Anastasia está cuidadosamente evitando.
Eu seguro a mão de Anastasia durante sua conversa com a mãe dela, roçando seus dedos com o polegar, ficando cada vez mais nervoso.
"O que há de errado?” ela pergunta, logo que ela desliga o telefone.
"Welch quer me ver."
"Welch,  e por quê?"
"Ele encontrou algo sobre aquele filho da puta do  Hyde," Eu grunho. "Ele não quis me dizer ao telefone."
"Oh.”
"Ele está vindo para cá esta tarde,  de Detroit."
"Você acha que ele encontrou uma ligação." Concordo com a cabeça em resposta.
"O que você acha que é?"
"Eu não tenho idéia,” eu respondo com as sobrancelhas franzidas, ainda perplexo.
Primeira vez no que parece ser uma eternidade, tudo está certo entre minha esposa e eu. Minha esposa e nosso bebê estão bem e no meu abraço. Ela teve alta do hospital. Há ainda uma série de problemas não resolvidos com o filho da puta do Hyde, e com o outro inimigo oculto que ajudou Hyde. Mas, agora, estamos indo para casa.  Casa... onde eu vou conseguir segurar a minha esposa em meus braços, em nossa própria cama e mantê-la segura. Para tudo mais, há sempre amanhã.


74 comments:

Andressa Gomes dos Santos said...

Vou ler agora, deve estar perfeito o capitulo!

Andressa Gomes dos Santos said...

vou ler agora, deve estar perfeito o capitulo.

Girlene said...

Adoreiii.
Amo a visão do Christian.
:)

Neusa Reis said...
This comment has been removed by the author.
Joenes Carvalho Alves Xavier said...

Oh maravilha saber que nossa amiga Neusa está tão ansiosa como nós, toda hora entro aqui para ver se tem novo capítulo e quando vejo uma surpresa como essa paro tudo e ganho meu dia, obrigada amiga vc é tão atenciosa conosco, e a Emine talento e perfeição nessa versão, bjs e uma excelente semana, Abraços

Neusa Reis said...

Tradução dos Comentários da Emine Fougner sobre a saída do Charlie Hunman.

Em outras notícias...

A notícia da saída de Charlie Hunman foi ouvida em todo o mundo. Desejamos a ele o melhor, mas foi a maneira como ele partiu que me perturbou. Este é um homem adulto, 33 anos; e pelo que eu vi dele nas entrevistas, ele não é alguém que é facilmente dissuadido ou tenha medo de pessoas mal-intencionadas. Ele mesmo confrontou assaltantes que invadiram sua casa. Mas as ameaças à sua vida por assumir o papel, e o bullying são inaceitáveis. Eu odeio todas as formas de bullying. Eu pensei sobre isso e me coloquei no lugar dele. Não importa o quanto de pele grossa que tenhamos, cada um de nós tem um grau de auto-estima. Eu preferiria que me fosse dada uma chance de provar o meu valor em vez de ser classificado antes que eu apresentasse minhas habilidades. Isso foi o que aconteceu com ele. Agentes de elenco fizeram algumas coisas erradas:
1 . Eles subestimaram o quanto os fãs amam e cuidam dos personagens, especialmente de CG e Ana. Exemplo: Orgulho e Preconceito já foi transformado em um filme cerca de 8 vezes (baseado nos livros) Mesmo embora já tendo sido feito um filme várias vezes, eu já vi entrevistas de atores que interpretaram os personagens, dizendo que os fãs às vezes tomavam como uma ofensa pessoal, se não achavam que a aparência do ator encaixava no personagem (mesmo o personagem Mr. Collins, que não é tão importante como Darcy ou Bingley). Isso apesar do fato de que não é a primeira vez que eles estão fazendo a história em um filme.
2 . Eles poderiam ter feito os atores parecer com os personagens antes que eles liberassem suas fotos, para ganhar maior aceitação.
3. Este é um mundo novo. A maioria de nós não recebe mais as nossas notícias na TV, jornais e agências de notícias. Nós seguimos a notícia não filtrada (algumas confiáveis e outras não, entretanto, é não filtrada). Eles subestimaram o poder da mídia social (o que é engraçado, porque esta é a plataforma que as pessoas têm utilizado em grandes protestos em todo o mundo e levou alguns governos a seus joelhos, ou, pelo menos, conseguiu irritá-los: p.ex. Egito,Turquia). A mídia social é o novo meio de comunicação para a maioria das pessoas - na verdade, esse é o único meio pelo qual a geração mais jovem se comunica: adolescentes, 20s, 30s e 40s. Isso é uma grande parte. Nós não mais esperamos que alguém faça uma declaração. Você vai para o Twitter da pessoa, FB ou outra página de mídia social e faz a pergunta você mesmo. Os intermediários são removidos na maior parte.
4 . Claro que, a contrapartida vai com o território e as reações também são instantâneas. As pessoas entram no Twitter (eu fiz um monte de pesquisa de mercado e tenho o software escrito para apresentar a opinião pública, para saber tanto). Os fãs querem uma comunicação aberta. Havia 4-5 atores favoritos. Se eles não queriam atuar, eles poderiam ter dito (pelo menos vazar a notícia) que ou não queriam o papel, ou eles tinham compromissos prévios, ou pediram muito dinheiro, o que estava fora do orçamento. Aqueles de nós que somos sadios iríamos aceitar isso.
Mas é claro que nenhuma dessas questões podem ser usadas como uma desculpa para intimidar Charlie ou Dakota.
De qualquer forma, seguimos em frente. Obrigado por todas as suas preocupações por mim. Estou trabalhando em um domingo. Tenho que terminar a tradução de uma grande empresa de informática - hardware e software são algumas das minhas principais especialidades, afinal.

Neusa Reis said...

Oi queridas meninas. mais um estupendo capítulo da Emine. Agora, pirei de vez. Estou traduzindo o livro IV, um capítulo atrás do outro. Não consigo parar porque não sei onde fazê-lo. Emoção uma atrás da outra. Queria ir para o Pella, mas creio que vou tentar alcançar a Emine, assim, saiu em inglês, sai em português. O que vcs acham?
Mais declarações de amor de Christian, que me deixam em êxtase: "Eu deixo meu amor abraçá-la apertado, mais que meus braços, esta noite. Eu tenho ansiado, cobiçado, implorado por este abraço." Ai meu Deus!!
Vou colocar aqui abaixo a tradução do comentário da Emine no cap. XIV, livro IV, em inglês, sobre a saída do Charlie Hunman. Um caso para pensar. Talvez nunca vamos saber a verdade. Beijos lindas, com muito pão de queijo e café, nesta tarde de domingo.

Andreia said...

Maravilhosoo , estava aguardando durante o dia e p fechar o domingo ,esse presente rrss muitos suspiros!

Natii said...

Meninas , meu comentário do capitulo anterior não entrou, que chato, mas eu sou suspeita, pois amooo cada capitulo e esses estão cada vez melhores vcs sao demais, cada vez mais en cantada com esse belissimo trabalho...

Suas lindasss ..... ansiosa como sempre....
Beijoss da Nati

Valeria Algeri said...

Como sempre uma tradução maravilhosa, só faltou o modo carinhoso em q Ana chama o bebê, q não foi traduzido:
Blip = pontinho.
Já estou sofrendo com saudades.
E fico impressionada como Emine consegue pensar como Christian, como sempre insuperável... tenho pena de E.L. James qnd for a sua vez de escrever a POV de Christian.
Uma curiosidade: No 3° livro da James, ela pula e ignora completamente 2 anos da vida dos dois e seria mais uma idéia para a Emine escrever sobre isso, para todas nós. Ficou este buraco enorme, que tem q ser preenchido, o que vcs acham???

Valeria Algeri said...

Como sempre uma tradução maravilhosa, só faltou o modo carinhoso em q Ana chama o bebê, q não foi traduzido:
Blip = pontinho.
Já estou sofrendo com saudades.
E fico impressionada como Emine consegue pensar como Christian, como sempre insuperável... tenho pena de E.L. James qnd for a sua vez de escrever a POV de Christian.
Uma curiosidade: No 3° livro da James, ela pula e ignora completamente 2 anos da vida dos dois e seria mais uma idéia para a Emine escrever sobre isso, para todas nós. Ficou este buraco enorme, que tem q ser preenchido, o que vcs acham???

Olidelgi said...

Olá Neusa,
Lendo agora os dois capítulos, estive um pouco atarefada e cansada e não consegui ler o capítulo anterior antes.
Acho muito legal sua sugestão de acompanhar a tradução dos capítulos juntamente com a Emine, assim que ela lançar o capítulo. Maravilhoso!!!!
Bem, quanto à saída de Charlie do elenco é u,a pena, pois agora vai demorar outro tanto para encontrar outro, ou não, eles sempre tem uma segunda opção na manga. Só espero que agora façam direito, ao apresentá-lo já esteja caracterizado de Christian, para podermos ver como ficará o personagem, não somente imaginar o ator como tal.
quanto aos capítulos, muito emocionada com CG, ele é muito romântico, ele nunca admitirá isso, mas ele é, e seu amor por Ana é lindo.
Capítulos emocionantes... sempre querendo mais.
Bjs
Olidelgi

Gabriele S said...

Sem palavras, Perfeito! Obg Neusa! Amo vc ea Emine! <3

Viviane Oliveira said...

Oi meninas, olá especial para vc Neusa e Emine, e sim, essa declaração do C. já valeu por tudo. Quando comentei anteriormente sobre a sensibilidade da Emine era exatamente disso que estava falando. Tbém fiquei sem fôlego. Obrigada mais uma vez Neusa pela excelente tradução e dedicação. Obrigada Emine por mais um capítulo brilhante.

Boa semana a todas.

Bjs.

Viviane Oliveira

Tati said...

nossa!!!! maravilhoso!!!!!como sempre adorei!!!! quero muito saber se CG descobriu que pagou a fiança!!!

Liliana said...

Neusa ,meu anjo!!! alegrou meu domingo! que delicia de capitulo,na verdade estou adorando cada um deles. Sr. Grey como sempre se mostrando cada vez mais apaixonado por Ana. Simplesmente perfeito!!!

Liliana said...

Neusa ,meu anjo!!! alegrou meu domingo! que delicia de capitulo,na verdade estou adorando cada um deles. Sr. Grey como sempre se mostrando cada vez mais apaixonado por Ana. Simplesmente perfeito!!!

Neusa Reis said...

Valeria, você está comentando, o que eu acho maravilhoso, sempre bem atenta e dando sugestões. Eu não traduzi a palavra blip justamente porque achei mais carinhoso do que pontinho. Blip parece nome próprio e pontinho pode ser qualquer coisa. De todo modo Christian preferiu Junior. E se for menina? Rsrsrsr... Espero que tenha gostado do cafezinho. Bjs

Anonymous said...

Oi meninas mais um capitulo lindo
obrigada Neusa Emine Beijao e boa semana todas vocês meninas café com pão de queijo !!!! ansiosa por mais kkkkkkk

Rosi

ana paula said...

Ja estava meacostumndo com as feicoes de HUNMAN,mas enfim,agora resta torce por um CG que nos tire o folego e deseja-lhe muita sorte.
Este capitulo esta lindo como os outroa dois,o III foi especial por mostrar a deducacão de TAYLOR
enfim estou encantada com esse livro e me pergunto se um dia vou conseguir parar de ler e reler esta linda historia.
Ah colocaria BLIP como segundo nome do meu filho é muito fofo.

Rozeli Lemos de Melo said...

Que final de domingo maravilhoso!
Neusa,você foi contagiada pela nossa ansiedade, nós não paramos de ler e comentar e você não para de traduzir...rsrsrsrsrs isso é ótimo! Como você adoro as declarações de amor de Christian, nesse capítulo em especial, gostei muito da sua perplexidade ao pensar que poderia ter uma filha e não um filho. Nossa ele cogitou até aprender a atirar!!!!
Quanto a saída e Charlie Hunman, é uma pena, como disse na época da escolha, ele não era o meu favorito, mas fico pensando em tudo que ele possa ter passado ao ter aceito a proposta, por outro lado, talvez tenha faltado à ele a compreensão exata da dimensão desse personagem e ao mesmo tempo coragem, porque sem dúvida ele tem potencial para desenvolver o papel. Esse será um personagem e filme que entrará para a história e isso só poderá ser feito, por alguém que realmente aceite esse desafio. Será que os produtores encontrarão alguém que queira suportar as "dores e as delícias" de ser Christian Grey?

Beijinhos carinhosos e bom início de semana à todas.

Anonymous said...

Neusa e Emine, obrigada por mais esse capitulo! Lindo como sempre!!
Neusa AMEI a ideia de saiu em ingles, sai em português ... ansiosa pelo próximo capitulo! Bjo.

Ediene O Maia said...

Oi meninas!!
Que domingo maravilhoso com um novo capitulo, eu adorei e amei esse capítulo com muita emoção e amor.
Obrigada Neusa pela sua tradução, eu gostei do seu comentário Neusa em vc alcançar a Emine em sua tradução, Emine como sempre nos surpreendendo com cada capítulo.
Emine eu concordo com você mais uma vez, eu sou contra a violência e também contra o bullyng, eu acho que as pessoas criticarão muito o ator sem conhece o seu trabalho, sem dar a chance dele mostrar o seu trabalho e o talento como ator, se ele seria ou não um bom Christian teríamos que ver o filme primeiro para poder criticar ou falar do papel, mas as ameaças a sua vida isso e demais, eu sou muito contra violência isso me deixa muito chateada como as pessoas podem fazer isso?
Agora só podemos esperar para ver o que vai acontecer, como a Emine disse seguimos em frente. :)

Anonymous said...

Amei! Obrigada, esse capítulo foi primoroso!

lana mariano said...

Minha 1a vez! Estou acompanhando sempre, mas nunca quis comentar.Leio os comentários, os comentários da Emine.Amo ler e fico como todas vcs ansiosissíma. Confesso que não sou muito fã de acesso á net, mas aqui tentei evitar e não consigo, viciei...
Amo ler e qdo li a versão Ana fiquei com vontade de quero mais.Quando descobri esse blog fiz todas as minhas refeições aqui, até que consegui atualizar.Agora estou um pouco arrependida pois antes de fazer minhas atividades do curso verifico se tem novo cap.
Vou seguir a dica da Rosângela e de outro leitor e ler Orgulho e Preconceito enquanto aguardo.Parabéns Neusa e Emine!

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Oi bom dia meninas!!!Vi este capitulo sexta feira, mas não li, fui faze-lo somente agora.
Bom mas enfim...que capitulo emocionante e maravilhoso.
Sexta eu estava muito muito triste pois tinha recebido a noticia que um amigo havia falecido, cumprindo seu dever de policial. Fiquei arrasada e no final de semana recebi familiares aqui em casa, foi agitado, o que foi ótimo pois pude me distrair.
Neusa que maravilha você traduzir os capitulos para podermos acompanhar a Emine e quanto a noticia de Hunman ter deixado o filme só tenho a lamentar pela maneira que tudo aconteceu...como disse a Emine isto é bullying.
Quanto a sugestão da Emine...eu não participei ainda de nenhum encontro e gostaria muito de poder conhece-las...pensem nisso, já pensou todas nos nos conhecermos e quem sabe a Emine e a Neusa tambem!!! Poderiamos colocar isso em pratica...pensem!!

E Iana leia sim o livro é maravilhoso, já havia lido alguns anos atrás e acabei de reler...é lindo demais também!!

Beijos e boa semana à todas e até mais!

Rosângela

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

meninas..retornei..
Na verdade eu não lembro mais se eu postei alguma coisa na sexta ou não...rsrsrs...
Se eu postei não saiu!! rsrsrs..
Acho que estou ficando doidinha!! rsrsrs
Beijos

Anonymous said...

Blip não tem tradução, é simplesmente o barulho do coração do bebê batendo. Pontinho em inglês seria little dot.

Daysi Cristina said...

Começando a semana super bem!! Em ótima companhia ;) Capitulo IV - super d+! Ainda vem mais emoções pela frente. Minha ansiedade só aumenta. Parabéns e Obrigada à Neusa e Emine.

Beijos meninas

gabriela bittencourt said...

Bom dia meninas!!!
Mais um capitulo maravilhoso, Christian como sempre muito carinhoso com Ana,
Eu estou rindo até agora com a conversa dele com a medica sobre o sexo.
Neusa e Emine não tenho mas palavras para agradecer a vocês obrigada!!!
Não venho a hora do próximo capitulo, estou me sentindo a Anastasia sempre querendo mais informações kkk.
Bjs para todas e boa semana!!!

Neusa Reis said...

Oi meninas a Emine pediu que dissesse a vocês que este é o momento para colocar pressão para termos os nossos escolhidos para o lugar do Charlie. Que ela, como blogueira, esteve olhando o movimento do tráfego IP em Los Angeles e estava muito intenso no fim de semana. Assim, ela sugeriu que a gente poste no cap. XIV livro 4, em inglês ou português mesmo, as nossas preferências porque eles estão em pleno processo de escolha de substitutos. Qual vai ser o critério, se já estão com alguém na manga não sabemos Mas as redes sociais devem explodir esses dias.
Vou colocar os meus lá também. Bjs meninas, talvez amanhã eu já tenha o cap.V, porque eu estou correndo bastante e garanto que todos só vão melhorando à medida que a Emine avança.

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Oi Neusa...minha sugestão para CG foi dada!!
Tomara que dê certo!!
São eles:
Matt Bomer é claro,
Henry Cavill,
Ian Somerhalder,
Stephen Amell,

Beijos meninas, Neusa

ana paula said...

MATT MATTT MATTT MATT
TEM QUE SER ELE,MAS NAO QUERO CRIAR EXPECTATIVAS

Viviane Oliveira said...

Olá meninas, para mim dois atores seriam perfeitos para ser o Grey, pois qdo penso em um homem incapaz de se tirar o olho, lembro deles:MATT BOMER e HENRY CAVILL. Assisti filmes com ambos e eles são nada menos que perfeitos.
Em tempo, como já comentei, amo nossas interações, e gostaria de conhecer um pouco mais de vcs até mesmo para estreitar a amizade, já pensou, mais 700 amigas???? Pra quem tiver interesse, o meu é: Viviane Amarildo. Por favor, me passem seu face para que possa adicioná -las. Podem passar no meu e-mail: vicaloss@hotmail.com, para quem quiser privacidade.
Hoje encontrei vc Rosangela e te mandei convite e ficarei mto feliz se me add, mas sem pressão ok??? kkkkkk.
Neusa achei mtas NEusas Reis ... Vc tem FB?? Pode me passar por favor????
Ah... Tbém dei uma olhada nos capítulos em inglês e fiquei mais do que ansiosa porque grandes emoções vem por aí, ñ vejo a hora, por isso, MAIS UMA VEZ. Neuza querida, obrigada pela sua dedicação nas traduções. Simplesmente já AMO VC e a EMINE.
Bjos pra todas.

Viviane Oliveira

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Viviane Oliveira você está add com muito prazer...
Quem quiser pode entrar em contato comigo pelo facebbok
Rosângela Maria Cabral Corvalan
e-mails:
ro.bilu@hotmail.com
ro.cabral.corvalan@gmail.com
Adoro tudo isso!
Também gostaria de conhecer todas!!!
vamos marcar meu povo!!!

Beijos

Renata Domingues said...

Emine e Neusa vcs são simplismente maravilhosas amooooooooooooooooooooo.
Anciosa p o próximo está muito lindo meninas!

Tati said...

OPA!!!! adoro fazer amigas novas vou procurar vcs no face meninas!!!! vamos tentar marcar alguma coisa!!! quem sabe da certo!!!!

Nilvânia said...

Olá pessoal, voltei!!!! Nossa, como eu senti falta....mas nem sempre conseguimos fazer tudo o que queremos, né? Trabalho fora (sou enfermeira), com horários irregulares, cuido dos filhos (são 3), e ainda faço pós graduação, que me toma bastante tempo.... eu estava ficando quase doida por não conseguir ler nenhum capítulo por vários dias! Mas ainda bem que este fds foi mais calmo, e consegui "engolir" 3 capítulos de uma só vez!!!!
Bom, amando tudo como sempre!
Neusa, será maravilhoso se vc conseguir acompanhar a Emine!!! Estou na torcida!!
Quanto a saída de Charlie, bom, realmente uma pena da maneira que foi.... vamos torcer para que desta vez o escolhido seja mais a cara do CG que imaginamos!!!
Até a próxima!!

Anonymous said...

estou ansiosa pelo final do livro, ansiosa pelo filme que esta muito confuso , espero por mais um capitulo sempre emocionante, obrigado por este lindo trabalho.
ivone

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi girls!

Thank you for your actor suggestions! Hope they get it right this time!

Like Viviana, if you want to add me on Facebook or Twitter (I seem to chit chat a lot on both of them), you can do so. You can search my name, and if you can't find me, let me know.

abraços e bjs!

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Emine..my dear!!

I can't not find you in the face, please add me
Rosangela Maria Cabral Corvalan

Beijos e abraços
Rosângela

Glenda Castro said...

Uma delícia de capítulo,emocionante como sempre,pena que ta chegando o fim.
Minha sugestão para o CG sempre foi o Matt Bomer,gostaria muito que fosse ele.
Eminé obrigada pelo empenho e declaração sobre Hunman,concordo com vc.Neusa como sempre vc foi demais.
Ah,querida Viviane Oliveira adorei a ideia,e já te mandei um email,não conseguir te encontrar no face,vê se me encontra.Vai ser muito legal ter várias amigas fãs de Cristian e Anastasia,pra quem desejar meu face é Glenda Suely,sou de Manaus!
Ei Rosangela Maria Cabral,também te mandei o convite do face,acho vc bem legal,gosto de seus comentários.Enfim sua ideia de encontro com todas do Blogger seria super legal...Abraços a todas.

Glenda Castro said...

Matt Bommer,POR FAVOR!!!

Aline Caroline said...

Quanto amor esses dois sentem um pelo outro,como não gostar de Christian *-*
Ah respeito de Charlie fiquei tão triste, sim o Matt tbm sempre foi minha escolha porém já estava acostumada com Charlie até vi filme dele e ele poderia sim ser Grey!
Ficou algumas lacunas com relação a essa saída, achei uma desculpa esfarrapada porque antes de assinar o contrato ja deixam especificado os pros e contras ele sabia..
Bom agora os boatos são de terem contratado novo roteirista.
Só espero que seja feito um filme pra agradar os fãs porque se for fazer por fazer que nem façam, há pouco tempo para ser gravado e nem elenco tem, fica difícil. E assim como os fãs julgaram Charlie vão julgar o filme se não for tudo o que esperamos u.u
Neusa fico feliz por você estarmos dando esse prazer em tão pouco tempo,acho ótima ideia de acompanhar Emine.

Anonymous said...

Oi para o CG tem quer ser o Ian Somerhalder

Anonymous said...

Capítulo perfeito, parabéns Neusa e Emine!
Rosangela e Viviane, obrigada por me adicionarem. Bjs a todas!

Pry

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Oi Glenda você está com muita alegria add no FB, assim como já estão adicionadas a Ediene, a Viviane, a Priscila e a Emine.....como disse a Viviane é bom poder conhecer um pouco mais cada uma de vocês.

Ah e Glenda, você é muito gentil, obrigada pelos elogios, a gente vai se falando tanto via face, como via blog.., estou adorando essa integração!!!

Beijos meninas, Neusa e Emine e inté

Rosângela

Glenda Castro said...

Fazendo novas amigas por meio desse Blogger...Obrigada Rosangela,Eminé,Ediene pelo começo de uma amizade.Olha só o que a obra de Eminé está fazendo,unindo várias mulheres de lugares diferentes.Quem desejar me add no Face,sou Glenda Suely.
bjs!

Alice said...

Lamento Meninas sei que muitas de vocês querem o Matt Boner mas eu NAOOOO!!!
Eu concordo em gênero, número e causa com a Emine e escolho o KIVANC TATITUG.
Beijosara todas
Alice

Leda Carneiro said...

HENRY CAVILL É o meu preferido.
Ufa consegui finalmente ler os três capítulos, atrasadaaaaa...como sempre adorei.


Alice said...

O Henry Cavill tbem e lindo mas prefiro. Kıvanç Tatlıtuğ
Kıvanç Tatlıtuğ,Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ,
Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ,
Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ, Kıvanç Tatlıtuğ,Kıvanç Tatlıtuğ. (rs)


muito lindo .....
Alice

Renata Xavier said...

Adorei queria saber quando sairar os proximos capitulos. Obrigado foi uma grata surpresa achar esse blog

Lina said...

Adorei mais um capitulo maravilhoso... Amo o fato da Neusa está tão ansiosa quanto nós pelas traduções, entro todo dia para ver se tem mais... Para ser verdadeira... entro varias vezes por dia Rsrsrs... Simplesmente não me aguento, amor a versão Grey criada pela Emine, gosto principalmente por que quando leio pra mim não parece uma fanfic parece o proprio livro... E com esse capítulo maravilhoso, cheio de declarações de amor lindas e frases divinas, posso simplesmente suspira e tanta não pede as unhas e o cabelo de tanta ansiedade..

Beijinhos.

Glenda Castro said...

Realmente Kivanc Tatlitug é maravilhoso.

lana mariano said...

Oi meninas!
Lindo capítulo.Como sempre ansiosa pelo próximo.Pela que está chegando o momento final.
Quanto à minha preferência sempre foi o KIVANC TATITUG ou HENRY CAVILL. Mas nem estou pensando nisso pois não crio expectativa.Acho até que o filme não irá fazer jus ao livro,já que ele é cheio de detalhes envolvendo sexo.E confesso que eu queria mesmo um filme com bastante detalhes sem parecer pornõ. Então é dificil, né?
Obrigado Emine e Neusa

Daniela Martins said...

Oi, Eminé! Olá, meninas!
Rosangela, como vai?
Neusa, vc está bem? Cadê sua fotinha para a gente te "conhecer"?
Capitulo maravilhoso esse! Alias, todos sao! Dificil escolher um como preferido!
Tem muitas frases e alguns trechos que marcam um mais do que outro, mas mesmo assim ainda continua nao tendo nenhum preferido entre todos por todos serem maravilhosos!
Quanto a saida de Charlie...ele sabe o que faz! Com o tempo a gente aprende o que é melhor para cada um de nós e, provavelmente, Charlie pesou os prós e os contras e achou melhor nao fazer! Nao crucifico-o por isso! Ele não é o meu favorito para fazer Christian Grey, porém temos que ter a mente aberta, ver o filme independente das escolhas dos atores e torcer para o filme ser um sucesso, igual a trilogia.
É dificil agradar todo mundo! Temos muitos atores que gostamos e queremos que faça Christian.
Henri Cavill e Mat Bommer sao meus preferidos!
Vamos torcer para que escolham logo para nao atrasar o lançamento do filme...se bem que no Brasil nao tem data certa para o lançamento...
Nos "States" será dia 01/08/2014. Vamos esperar a Eminé assistir e "massacrá-la" com perguntas depois! Pobre, Eminé! rsrsrs
Rosangela, Neusa e meninas, sugestões para o cafezinho temos demais! Alias, todas muito deliciosas.
Se algum dia nos encontrarmos para um almoço, nao sei se tenho alguma conterranea aqui no blog, iria fazer para vocês arroz com pequi e frango com pequi! Será que iam gostar? Ja ouviram falar?
Boa noite, meninas!
Bjkas
Dani
;-)


Renata Xavier said...

Estou muito feliz poque achei esse blog sem querer,obrigada por me mandarem mensagem

Pao said...

gracias nuevamente por un excelente capítulo. Mi alternativa para el papel de Christian es HENRY CAVILL EL ES MARAVILLOSO

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Bom dia Neusa, Emine, meninas como estão todas??

Dando minha passadinha básica diária para ver mais comentários..rsrsrs...
Daniela Martins...estou bem sim e você minha queridona??
Você não tem facebook?Junte-se á nos..Rosi, Claudia, Glenda, Ediene, Pri, Vivi a Emine, vamos formar uma linda família...venha!!
Este convite se estende à todas...sempre!!!
Quanto ao arroz e frango com pequi...hum eu conheço...e adorei!!
Pode fazer!!
Acho que se nos encontrarmos, será uma feira gastronômica....posso fazer Barreado, comida tipica daqui do paraná!!

Renata Xavier...bem vinda a turma de doidinhas!!!

Bom meninas...que o dia de vocês seja perfeito e produtivo!!
Beijos e até mais!!

Rosângela =D


Anonymous said...

Oii meninas passando para ver se tem capitulo e comentários beijoS para todas

Rosi

Daniela Martins said...

Oi, Emine, Neusa, Rosangela e meninas do cafezinho!
Rosangela, tenho facebook sim...estou na lista de amigos da Eminé! Vai ser facil me achar por lá (Daniela Martins). Me add! Vou adorar te-la na minha lista.
Bjkas

Viviane Oliveira said...

Olá meninas, passando só pra dar um oi, dizer que to mto feliz com as novas amigas no face, dizer que o 'bando de doidinhas' continua aberto a novas amizades né Rosangela, amei o título pois essa coisa é mto doida mesmo, nos conhecemos, nos gostamos, interagimos, sem nunca ter estado face to face... Mto bacana.
O NEUSA CADE VC, EU VIM AQUI SÓ PRA TE VER!!!! Neusa estamos com saudades, sabemos que deve estar enlouquecida, mas entra aqui só pra dar um oi, prometo que ñ cobro capítulo novo apesar da ansiedade...rsrsrsrsrs. Como temos a Emine no face, "falamos/vemos" algo dela quase q todo o dia, mas vc, realmente estou com saudade do cafezinho... A propósito ñ sei o que pequi, é bom?? Come com a mão?? rsrsrsrs
Bjo pra todas vcs meninas.
Viviane Oliveira - VIVI

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

kkkkkkkk...só rindo desses comentários!!!

Bando de doidinhas mesmo....Vivi você é d+!!
Daniela vou lá e te adiciono!!

Neusaaaaaaa...nosso cafézinho ta bom demais....apareça aí!1

Beijos beijos beijos

Rosângela

ana paula said...

Acho que estamos apavorando os atores com tamanha expectativa à respeito do deslumbrante CG,
Corresponder a isto deve ser um fardo,simplismente pq ele esta em um ideal que realmenre esta no imaginario de cada uma,acredto que o Matt é o que mais se aproxima,ele tem aquele olhar de derrubar calcinha que a ANA descreve,mas de qualquer forma teremos o processo de acostumar-mos com o rosto do ator,ja estaba me afeicoando ao HUNMAN e fazendo dele ,nao o CG do meu ideal,mas o do possivel e agora é fazer o mesmo.
Ah , eu amo esse BLOG,MUITO BOM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Daniela Martins said...

Vivi, pequi é muito bom! Come-se pegando com a mão mesmo!
É um fruto delicioso que vc raspa com os dentes a polpa dele...jamais morda! Dentro dele é cheio de espinhos minusculos!
Tem o gosto e cheiro bastante forte, por isso, muita gente nao gosta.
É tipico do cerrado! Pessoal de MG, Go e To conhecem muito!
Rosangela, barreado é feito de que? Talvez eu conheça por outro nome!
Bjkas, meninas!

anapaula teixeira said...

Acho que estamos apavorando os atores com tamanha expectativa à respeito do deslumbrante CG,
Corresponder a isto deve ser um fardo,simplismente pq ele esta em um ideal que realmenre esta no imaginario de cada uma,acredto que o Matt é o que mais se aproxima,ele tem aquele olhar de derrubar calcinha que a ANA descreve,mas de qualquer forma teremos o processo de acostumar-mos com o rosto do ator,ja estaba me afeicoando ao HUNMAN e fazendo dele ,nao o CG do meu ideal,mas o do possivel e agora é fazer o mesmo.
Ah , eu amo esse BLOG,MUITO BOM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sandra said...

Adoro esse Blog, é td de bom! Acho q falta nesse cafezinho é uma cuca de banana, o q acham? Beijo meninas, leio tds os posts, é a cereja do " bolo" .

Ediene O Maia said...

Oi meninas!!
Estou adorando os comentários de todas vocês, este blog esta maravilhoso estou fazendo novas amigas.....obrigada Rosangela, Glenda, Viviane pelo começo de uma amizade. Eu estou com você Glenda a obra da Emine esta fazendo todas amigas de vários lugares e de todo o Brasil.
Obrigadas meninas.
Quem quiser me adicionar no facebook o meu e facebook.com/edieneom
Bjos!

Fer G. said...

Oi Neusa ,Emine e meninas em geral.Atualizando a leitura e amando tudo como sempre.Obrigada à vcs duas por nos proporcionar esse cafezinho tão bom.Obs* o meu CG é cantor ,mas vou dar a dica assim mesmo: Adam Levine!!!!! bjs

Cora said...

Olá meninas, Neusa e Emine!

Adorando encontrar vcs, o blog, os comentários.
Eu estava tão ansiosa que li os cap do livro 4 no meu inglês macarrônico mesmo. Claro muiiiiiiiiiiita coisa eu não entendi e fui passando por cima tropeçando nas palavras só para ter Ana e Cristian por perto kkk...
Mas agora ficou bem melhor com as traduções da Neusa, Thanks!
Quanto a saída do Charlie eu acabei ficando triste por que estava me acostumando com ele e achando que ele teria folêgo para ser o querido CG.
Detestaria que o ator escalado fosse o Matt. Ele é lindo, é um fato, mas é baixinho, cabelos pretos e fora o fato que "mulher" não é bem o time dele. Sem nenhum preconceito!!! Tenho muitos amigos gays e os respeito.
A ELJames descreve o CG como um homem com cabelos acobreados, bastante alto e olhos cinza e é assim que imagino o "meu" CG.
Acredito que o ator tem que ter pegada e inequivocadamente tem que gostar de "mulher" para convencer no papel. Não é um personagem fácil, com muita cena de sexo e que pode marcar a carreira de qualquer ator tanto para o bem como para o mal. Penso que a pressão foi muito grande para cima do Charlie. O que não entendo é esta "preferência" pelo Matt...enfim. Li os posts acima é uma delícia ver a opinião de cada uma.
Só tenho uma certeza cada uma tem o "seu" CG imaginário.
Boa noite a todas (há este horário de verão, até me acostumar...)
Beijus (não vou tomar cafezinho agora, pq vai tirar o sono kkk)

Daniela Martins said...

Hello, girls!
Fer G., realmente, Adam Levine é muito lindo! E tambm está meio inclinado na carreira de ator!
Porem ele tem muitas tatoos!
como irião conseguir escondê-las p fazer o filme?
Christian nao tem tatuagem!
Mas eu acho Adam lindo mesmo assim!
bjkas

Thaty said...

Olá comecei a ler a fic há alguns dias e não consigo parar de ler, Neusa você está de parabéns pelo grande trabalho de traduzir tudo certinho pra nós e o que falar da Émine? meu a riqueza de detalhes é tanta que não tem como não achar a história perfeita. Por favor não parem porque já viciei e realmente quero ver muito do Christian pai e Ana mãe *O*

Daniela Martins said...

Hi, Emine!
Gostei muito das explicaçoes de Anastasia ao detetive Clarck de como tudo aconteceu!
Voce foi vem especifica, assim como ao descrever toda a cena de CG e Taylor descobrindo tudo e chegando ao local do sequestro.
Com todos os detalhes que voce nos oferece neste POV conseguimos nos imaginar centro de toda a situaçao!
Parabens semore!
Bjkas
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry