StatCtr

Thursday, May 2, 2013

Livro II - Capítulo XVIII - Christian Grey e Anastasia Steele



CAPÍTULO DEZOITO
ESPERAR MAIS UM DIA
Tradução: Neusa Reis


"Mas Christian, por que nós não estamos... você sabe, lá dentro?" Anastasia pergunta significativamente. Como posso explicar o que a sua presença na sala de jogos me faz sentir? Fora da porta da sala de jogos, eu paro e viro para olhar Anastasia; meu rosto doi, já sobrecarregado com o que aconteceu esta noite... E ir lá dentro, na sala onde eu tive o meu maior desgosto, não é algo com que eu posso lidar esta noite.

Eu suspiro e bloqueio o olhar com Anastasia. Eu balanço minha cabeça; seguro o rosto dela na minha mão.
"Anastasia, eu não estou pronto para ir lá com você ... nem mesmo se você estiver. Quando estivemos lá, não faz muito tempo, você me deixou. Mesmo embora eu continue dizendo... " Eu digo suspirando. O pensamento disto, o estresse com as memórias recentes dela me deixando, e as consequências...

"Você não entende o que isso me faz sentir?"

As palavras estão falhando em expressar o que sinto... a preocupação e o medo que tomaram conta de mim, e o desespero e a imensa dor da perda, quando ela saiu por esta porta... Eu fecho meus olhos para empurrar a imagem para longe dos meus pensamentos. Quando eu os abro novamente, a dor ainda está presente. Gesticulando em volta com minha mão, eu digo: "...com você partindo, minha inteira abordagem, minha atitude mudou." Meu mundo mudou.

"Minha perspectiva sobre a vida... sobre a minha vida particularmente, mudou fundamentalmente de direção. Foi uma mudança radical, e eu já conversei com você sobre isso. Mas, há algo que eu não te disse..." Eu digo olhando para ela preocupado. Exasperação, confusão e dificuldade em expressar meus sentimentos me oprimem. Eu corro a mão pelo meu cabelo como se para afastar esses sentimentos para longe.

Eu finalmente abro minha boca tendo formado algumas frases coerentes na minha cabeça para transmitir o que sinto. "A única comparação que posso fazer é com um alcoólatra em recuperação, certo? Eu sei que a compulsão de fazer o que estou acostumado a fazer se foi," eu digo em um único fôlego. Embora depois de hoje, eu não quero tentar aquela compulsão. Eu nem sequer quero dar-lhe a chance de mostrar sua cabeça feia.

"O que eu estou tentando dizer a você é que eu não quero dar lugar à tentação... lá,” eu digo apontando o polegar na direção da sala de jogos.  "Eu não quero nunca mais te machucar, Ana." E isso é a pura verdade. Não importa o quão louco eu possa ficar com ela, eu não quero machucá-la. Eu não posso suportar isso! Eu já tenho um monte de culpa por ter feito o que eu fiz. Eu não posso apagar isso. Mas eu não tenho quero repetir a experiência, ou dar chance a ela.



Ela parece preocupada. Talvez preocupada que um monte de outras coisas que poderíamos fazer seriam junto com a punição, mas não é verdade. O que acabou foi apenas o castigo. Machucá-la iria me machucar.

"Ana, eu não posso suportar te machucar, porque eu te amo,” eu confesso, olhando para o rosto dela disposto a fazê-la me entender. Entender o que eu sinto por ela. O simples fato é, ela é minha vida. Ela está enraizada na minha alma.

Anastasia me pega de surpresa, lançando-se para mim e eu tenho que soltar a barra de extensão nas escadas, a tempo de capturá-la em meus braços. A força de seu peso me empurra para a parede, com suas mãos chegando ao meu rosto, efetivamente capturando-o, ela puxa meu rosto para baixo, e funde os seus lábios com os meus, forçando a língua na minha boca. Ela empurra o corpo alinhado com o meu, suas mãos viajando no meu cabelo, puxando  e torcendo, enquanto seus lábios estão sugando minha língua. Que diabos! Minha libido apenas salta para fora dos limites, e eu estou pronto para fodê-la aqui e agora! Agh! Eu não quero que ela seja acidentalmente vista por Taylor ou pela Sra. Jones. Eu gemo e a afasto um pouco para longe de mim. Só mais um segundo disso e eu não terei auto-controle; minha respiração está irregular como se eu tivesse corrido uma maratona. No entanto, a única maratona em que eu quero estar envolvido atualmente é trepar nela!

"Anastasia, se você continuar com isso, eu vou te foder nas escadas quer você queira ser fodida aqui ou não!" Eu digo com um  olhar escuro.

"Sim,” ela respira com um desejoso olhar pegue-me-agora. Por um minuto, sinto-me indeciso; eu quero pegá-la aqui, e para o que der e vier, eu não me importo com quem nos vê! Mas o meu ciúme de alguém vê-la nessa posição, no auge da paixão, ferve meu sangue. Isso é para mim e só para mim! De jeito nenhum! Desejo ainda é fundamental, e eu vou tê-la, mas não nas escadas.

"Não. Eu não vou foder você aqui! Vou levá-la para a minha cama,” eu digo e não esperando nem  mais um segundo eu a pego do chão, e a ponho sobre meus ombros como um Neanderthal levando sua mulher, e ela dá um grito alto que conquista um duro tapa no seu delicioso traseiro, o que também esvazia a minha raiva de mais cedo para ela. Desço as escadas, e inclino-me para baixo e recolho a barra de extensão do chão onde ela foi parar depois que eu a deixei cair, ansioso para experimentá-la com ela.

Eu mal consigo ir para o meu quarto rápido o suficiente. Depois de tudo o que aconteceu esta noite, e graças a Deus que nenhum mal adveio para ela, sinto um alívio imediato e coloco Anastasia para baixo e solto a barra de extensão na cama. Ainda focada no que tinha me preocupado na sala de jogos, Anastasia sussurra:

"Eu não acredito que você vai me machucar, Christian".

"Eu não vou machucar você,” eu digo apaixonadamente, tendo apenas acabado de subir as escadas para o meu quarto e, imediatamente pego seu rosto dentro dos limites de minhas mãos, beijando-a com força, desesperadamente, apaixonadamente, e intensamente. O desejo de tê-la, tocá-la, e fazer amor com ela é insuportável. Depois de um dia de merda como hoje, tudo que eu quero fazer é me perder nela.

"Eu quero você... desesperadamente," Eu respiro contra sua boca entre beijos, ofegando forte. Mas eu não vou forçar o meu caminho dentro dela. A preocupação com o que aconteceu hoje, e como ela pode estar se sentindo,  está me segurando. Esta deve ser sua decisão. "Anastasia,” eu digo fazendo-a olhar para mim. "Você tem certeza absoluta sobre isso, baby?" Eu pergunto. "Mesmo depois do que aconteceu hoje?"

Um firme , "Sim,” é sua resposta. "Eu quero você, e eu quero você agora. Eu quero despir você,  Christian,” diz ela, desesperada. A apreensão cresce em mim novamente. Despir envolve tocar. Normalmente eu teria mais controle... Mas hoje, depois de tudo que aconteceu, eu ainda estou agitado, ainda me esforçando para me controlar. Mas esta é Ana. Eu faria isso por ela. Eu faria quase qualquer coisa por ela.

"Ok," eu concordo. Os demônios do medo acordam com seus rostos raivosos na minha mente. Quando os dedos de Anastasia lentamente chegam ao segundo botão da minha camisa, o demônio com seus olhos brilhantes e rosto desconhecido, que parece estar residindo nos cantos escuros da minha alma, cutuca seu tridente do medo em meu coração e eu tenho que tomar uma acentuada ingestão de ar. Eu não posso deixar o medo vencer. Não posso deixá-lo tomar posse de mim, daquilo que temos.

Anastasia lentamente retrai a mão a meio caminho e ela fica indecisa, pendurada no ar, incapaz ou sem vontade de tocar. "Se você não quiser que eu o toque, eu não vou tocar você,  Christian,” ela sussurra suavemente. Se eu não deixar que ela me toque agora, eu estarei deixando meu medo vencer; o medo com o rosto obscuro de um demônio brilha vitorioso nos olhos de minha mente. Não posso deixar que nossas vitórias passadas sejam perdidas com esse medo... A verdade é que eu quero que ela me toque. Estou desesperado pela conexão, carente de fato. Desejoso mesmo. Mas essa porra de medo está sempre mostrando sua cara feia. A esperança de "nós" é a única coisa que está me segurando em pé aqui. A esperança é mais forte do que o medo. Nós... Anastasia e eu... nós. Sem medo... Sem medo... Sem medo ... Eu canto na minha cabeça, e respondo a ela imediatamente.

"Não! Faça isto. Eu estou bem. Eu estou bom... Está tudo bem," eu murmuro em rápida sucessão. Eu engulo em seco, tentando passar uma pedra através do meu esôfago, como se fosse possível.

Um passo. Respirações rasas. Inspire. Expire. Ela abre o segundo botão. Outro passo... pequenos passos. Inspire, expire. Meus olhos fixos nela. Eu faço um pequeno 'o' com os meus lábios para exalar o fôlego. Mais um passo... Mais um botão. Depois que ela abre o terceiro botão, ela levanta os olhos, e depois sopra levemente cutucando o cabelo no peito. Sensual e assustador ao mesmo tempo.

"Eu quero beijar você aqui,” diz ela, soprando outro pequeno fôlego para o cabelo exposto do meu peito, de tal forma que eu não confunda onde ela quer me beijar.

"Beijar-me?" Pergunto em um tom forçado. Meu coração está palpitando, o demônio está apontando seu tridente com dentes, enterrado até o toco, torcendo dolorosamente no meu coração! É só Ana ... É só Ana ... É só o meu amor.

"Sim,” murmuro concordando.

Torcendo, e torcendo forte. O medo se ramifica e aperta dentro do meu coração, como os dentes do tridente do diabo, fazendo-me buscar o ar. Ela inclina-se centímetro por centímetro. Sua intenção é clara. Minha reação inicial seria a de saltar para trás, fugir, e afastá-la. Esta é Ana ... Esta é Ana ... Esta é Ana! Eu me lembro. Ela se abaixa e, finalmente, ela planta um beijo suave como o toque de uma borboleta entre os cachos do meu cabelo no peito, enquanto  eu prendo a respiração, e mantenho-me imóvel. Em seguida, ela desfaz o último botão, e olha para mim vitoriosamente. Eu. .. estava com medo. Mas, me senti bem. Importante mesmo por ter seus lábios no meu peito. Temeroso, sim. Mas definitivamente importante. O que ela está fazendo comigo?   Que tipo de magia negra é essa?    Oh, Ana... O que você faz para mim, como você me muda. Ela é meu anjo... meu salvador dos meus demônios pessoais. Meu mais ...

"É um pouco mais fácil, não é?” Ela pergunta em um sussurro. Concordo com a cabeça, completamente hipnotizado com o que ela está fazendo. É uma tarefa simples, inocente, ainda que sensual, sexy como o inferno. Estou in admiração por ela. Admirado conosco! Individualmente não somos significativos. Mas juntos, somos 'nós'. E o que isso significa, é simplesmente magnífico. Como é que ela me mudou, transformou-me em um ser ‘tocável’. Um tremor me atravessa.

"O que você faz para mim, Ana? Como você me mudou? Tudo o que você está fazendo, o quer que seja, por favor, não pare,” murmuro completamente espantado, completamente apaixonado, completamente envolvido com sua magia. Eu estou apaixonado pelo que ela é, quem ela é, o que ela faz para mim. Completamente cativado! Eu não consigo pensar em nada, só nela, especialmente agora. Os poucos centímetros de distância são muito grandes para mim, e eu imediatamente puxo-a para a segurança de meus braços, segurando-a firme, inalando seu perfume. Meu nariz desce para os olhos,  nariz e, finalmente, os meus lábios baixam nos dela, e o desejo me percorre, tomando conta do meu corpo.Eu capturo os cabelos em minhas mãos, e quando eu quase arrasto com força para baixo, a cabeça levanta, os lábios separados, desejosos, convidativos e acessíveis.

Quem sou eu para não obrigá-la? Eu mergulho minha cabeça para baixo e começo a correr os meus lábios sobre o rosto, provocando, só parando em seus lábios por alguns segundos, então eu mordisco suavemente em seu queixo, o que leva à sua loucura e sua reação me faz quente e carente, pronto para saltar para fora da minha pele para tê-la. Eu gemo alto, o que faz algo para Ana. Nós apenas nos alimentamos das respostas de cada um e nos perdemos nelas. As mãos de Anastasia estão em meus quadris tentando desfazer o meu botão e abrir meu ziper em uma falta de jeito apressada, enquanto ela está muito desejosa para conseguir manter as mãos firmes, mas ela acaba conseguindo.

Um gemido escapa de meus lábios, enquanto minha ereção está tentando forçar seu caminho para fora da minha calça e cueca. "Oh, baby,” gemo de desejo enquanto eu a beijo. A mão de Anastasia mergulha em minhas calças, me fazendo suspirar com uma agradável surpresa. Tendo aberto o ziper, ela pega minha cintura e puxa as duas, calça e cueca boxer com força, me libertando, e caindo de joelhos, me leva em sua boca!

"Whoa, Ana!"

Estou completamente chocado, enquanto meu queixo cai aberto com o jeito que ela assume o comando, e me leva para o cativeiro agradável de sua boca. Me revestindo completamente, ela chupa... forte; estou lascivo, devasso, e também completamente hipnotizado com os lábios sobre a minha masculinidade. Estou em celestial prazer carnal... Oh, o que eu quero fazer com você, Srta. Steele! Eu posso retribuir... Agh! Eu gemo. Ela suga. E suga implacavelmente! Sexy prá caralho! Estou fascinado com ela. Como se eu estivesse olhando para ela, tanto dentro como fora do meu corpo. Que experiência! Ela puxa fundo e para a boca,  momento em que completamente me embainha, e como ela está puxando para trás, ela me roça um pouco com os dentes enquanto a língua dela está acariciando, e os meus olhos rolam para trás em puro prazer.

"Porra, Ana!" Eu sibilo através dos meus dentes, mal contendo a mim mesmo, eu me pego segurando sua cabeça e flexionando os quadris em resposta ao seu sugar, e perdido no fundo de sua boca. Eu nem sei quem está fodendo quem... Eu só quero levá-la, e ser o único no controle. Eu não quero gozar ainda. Eu tento puxar de volta para levá-la, mas ela agarra minha bunda com as mãos e me mantém firmemente enquanto ela continua chupando.

"Ana, por favor ... Se você não parar agora, eu vou gozar! "Eu gemo. Eu quero gozar em sua boca agora? Estou perdido, incapaz de pensar direito. Eu quero estar em cima dela, dentro dela, no entanto, eu não consigo... Eu estou perdido... muito perto. Ela gira a língua na minha ponta, e isto dispara a escala, e eu gozo em sua boca, gritando o nome dela, e o orgasmo passa quebrando em ondas por todo o meu corpo, ondulando através de mim. Ela toma, e engole tudo que eu tinha para lhe dar. Uma vez que o tremor diminui, eu consigo abrir os olhos para olhar para ela, e ela está sorrindo para mim enquanto ela lambe os lábios. Oh baby! Então esse é o seu jogo! Eu sorrio para ela provocante, e me curvo para baixo e levanto-a de pé, e cubro imediatamente os lábios com os meus, e percebo que o meu cheiro, meu gosto, minhas sementes estão todos sobre ela. Eu a marquei, ou melhor, ela marcou a si mesma comigo. Isso é sexy como o inferno!

"Eu posso provar a mim mesmo em sua boca, e baby, isto faz você ter sabor melhor,” eu sussurro provocante em seus lábios, entre beijos. Isso é tudo que eu posso tomar sem estourar, eu arranco fora sua t-shirt e descuidado atiro-a no canto do quarto, então eu pego minha mulher e jogo-a na nossa cama. Ela está deitada de  costas,  nua da cintura para cima, então, empenhado em que ela fique nua por toda parte, eu levanto suas pernas para cima e puxo seu moletom fora. Sim! Ela é um belo pacote. Nua, inocente, mas desejosa, e não há nada mais sexy ou mais quente do que uma mulher que é apaixonada por você, querendo você, esperando por você, quando os sentimentos são mútuos! Faço minhas intenções conhecidas para ela. Ela está além de quente para mim. Erguendo a cabeça ligeiramente, descansando em seus cotovelos, ela diz: "Você é um belo homem, Christian e tem gosto delicioso,” fazendo-me sorrir.

Baby, você não tem idéia de como eu vou retribuir o seu ataque amoroso... Estou pensando na mesma moeda, mas com minha própria marca e estilo. Tomo a barra de extensão, e algemo o tornozelo esquerdo não sem antes me certificar de que não está muito apertado ou desconfortável. Há ainda o espaço de um dedo entre o punho e tornozelo. Meu olhar não está saindo dela, e eu posso ver isso em seus olhos que ela está avaliando a minha perícia com a barra de extensão. Dou-lhe um sorriso malicioso em resposta.

"Estou ansioso para provar você novamente, Srta. Steele. Porque eu me lembro de você ser de uma excepcional e rara delicadeza, baby,”eu digo enquanto nossos olhares permanecem bloqueados. Eu pego o outro tornozelo e a algemo com a mesma perícia. Suas pernas estão atualmente a apenas sessenta cm de distância, mas isso pode ser corrigido.

"Você sabe, Anastasia, uma das melhores coisas sobre este difusor é que é expansível,” eu digo enquanto estico a barra de extensão, abrindo as pernas para noventa cm de distância. Anastasia apenas olha para suas pernas abertas testando a abertura, tentando flexionar seus pés. Ela se vê incapaz de fechá-las. Seu sexo se abre como uma convidativa rosa. Sua respiração aumenta, ela está inquieta, ela quer que eu vá em frente, mas eu vou levar meu tempo. A bola está no meu campo agora, baby!

"Oh baby, vamos ter um monte de diversão com isso,” eu digo enquanto eu seguro a barra; e com um toque simples, eu rolo Anastasia de bruços com facilidade, e de forma eficaz. É um grande brinquedo, me dá muito controle o que, naturalmente, eu amo. Eu posso sentir tanto a emoção quanto a surpresa palpitando através dela.

"Você vê o que eu posso fazer com este pequeno dispositivo?" Murmuro carnalmente. Eu torço mais uma vez, e ela está de frente para mim novamente. Anastasia está ofegante e surpresa com a quantidade de controle que esta ferramenta simples me dá. E embora eu não possa bater em Anastasia para punição, eu posso fazer um monte disso com o sexo, e cara, eu sei como transformá-lo em uma grande ferramenta de prazer e de punição. Eu pego as algemas que são projetados para seus pulsos, e lhe digo que eu posso colocá-las ou não,  dependendo se ela se comportar ou não.

"Comportar-me? Eu sempre me comporto. Quando eu não me comportei?” Ela protesta. Ela tem essa memória curta quando se trata de suas transgressões.

"Eu posso pensar em algumas infrações,” eu digo baixinho enquanto eu corro meus dedos até sua sola, e seu peito dos pés. A sensação que meu toque evoca, vai até os limites de sua virilha. Ela se contorce para sair, é claro, mas eu tenho o controle agora.

"Você não ter usado o seu Blackberry, esta é uma infração,” eu digo expondo uma das mazelas que tive com ela mais cedo. Ela percebe que pode ser a hora da punição, ofegando.

"O que você vai fazer?” Ela pergunta enquanto  ela aumenta sua respiração.

"Baby, eu nunca revelo meus planos,” eu digo sorrindo. Finalmente, a oportunidade de cobrar minhas dívidas ilumina meus olhos. Eu rapidamente despojo-me das minhas demais roupas, e eu estou entre suas pernas, já ajoelhando-me. Ela está aberta espalhada, gloriosamente nua, sexy como o inferno, e tudo dentro do meu alcance. Meus olhos nunca saem dela, e ela está se retorcendo  com ansiedade, curiosidade e expectativa. Antecipação é o prólogo para um bom sexo. Tudo acontece na sua mente. Eu quero que ela pense nas possibilidades do que eu poderia fazer com ela... O que de fato?

"Isso tudo é sobre a antecipação, Ana. Pense no que eu quero, no que eu posso fazer para você... Antecipação,” eu digo baixinho, minhas palavras estão acariciando-a, entrando, e fazendo-a me querer, me desejar e me conectar com um nível mais elevado do que apenas  sexo cru. Eu sei que está chegando até ela porque ela já está gemendo, e essa é a minha deixa. Meus dedos começam suas ministrações, implacavelmente excitando-a, movendo-se, acariciando, tocando em suas pernas e por trás de seus joelhos, onde eles são sensíveis, e a excitação é quase instantânea para ela. Ela tenta fechar as pernas por instinto, mas elas não se movem, obviamente. Eu quero fazer mais, e empurrá-la para o seu limite, cobrar a minha dívida, e reclamá-la, recuperar o controle, mas apenas com a sua permissão. Ela vem em primeiro lugar. Gostaria de lembrar-lhe isso. "Baby, eu quero que você lembre-se que se há algo que você não gosta, por favor me diga para parar, e eu vou parar,” murmuro, continuando meus doces assaltos.

Ela já está muito perdida com a expectativa para recusar. Eu lentamente me curvo, e começo a beijar sua barriga suavemente, e apenas em volta de sua barriga. Eu lentamente a beijo e chupo e belisco, enquanto minhas mãos capturam suas pernas e continuam em direção ao norte suas ministrações, sobre suas pernas e suas coxas, com toques suaves, abusando, provocando, fazendo-a querer mais, e implorar por uma conclusão.

"Christian,” ela implora: "Por favor, oh, por favor..." ela geme suplicante.

"Oh, Anastasia ... Eu só estou retribuindo o favor de suas investidas amorosas em cima de mim. Você pode ser muito cruel quando se trata do que você quer fazer, baby ,” murmuro baixinho entre beijos. Ela não protesta mais, apenas se deixa soltar dentro dos prazeres que estou prestes a liberar para ela, enquanto suas mãos agarram os lençóis. Minha boca vai até a linha de sua barriga e seu osso púbico, e sopra suavemente enquanto eu a provoco com o que está por vir. Meus dedos seguem até o ápice e em seu sexo florescendo, e ela inesperadamente levanta os quadris ao encontro dos meus dedos. Sua reação me deixa ainda mais desejoso por ela, fazendo-me gemer, e eu afundo meus dedos juntos, fundo nela, circulando, e ela está quente e molhada para mim. "Baby, você nunca para de me surpreender. Sempre tão molhada para mim ,” eu digo, e com isso, eu mergulho minha cabeça em seu sexo.

Minha língua encontra seu saboroso botão rosa e, enquanto meus dedos continuam suas explorações dentro dela, minha língua devagar e tortuosamente dá prazer as dobras de sua flor. Porque suas pernas estão afastadas, ela não tem opção, a não ser absorver todo o prazer. Ela arqueia as costas para espalhar a intensidade de suas sensações, mas incapaz de conseguir.

"Christian,” ela grita. Eu sei que ela está atingindo seus limites de lidar com a intensidade de seu orgasmo se aproximando.

"Eu sei, baby, eu sei,” eu digo com pena dela, e alivio meus ataques, e suave e lentamente sopro na ponta de seu sexo exposto, enviando arrepios à sua coluna vertebral.

"Argh! Por favor, agora!” Ela implora pela conclusão.

"Diga meu nome!" Ordeno-lhe. Eu preciso tê-la reconhecendo e aceitando quem a está dominando agora. Quem é o seu homem? Eu quero ouvir isso dela! Quero possuir seu corpo e alma, assim como ela me possui ...

"Christian,” ela grita em uma aguda, voz alta, desenfreada. Seu corpo me responde antes que sua mente possa, e eu adoro isso nela. Meu nome em seus lábios é como uma ladainha mágica me chamando para ela. É uma rendição suplicante. Nada é mais sexy do que o meu nome em seus lábios agora!

"Diga de novo!" Eu digo com a voz rouca.

"Christian! Christian! Christian! Christian Grey! "Ela grita em uma declaração de que eu a possuo! Eu sou o seu homem! Eu só, ninguém mais!

"Você.É.Minha!" Eu rosno com um som gutural profundo, cru e emocional, depois de toda a merda que já passamos  esta noite! E um redemoinho e um mergulho da minha língua em seu sexo empurra-a para o seu orgasmo com ondulações fortes, percorrendo-a repetidamente, sem qualquer forma de dispersar ou absorver por causa de sua propagação para fora pernas. Enquanto ela ainda está tremendo com os restos de seu prazer, eu a viro de bruços.

Nós não tentamos isso antes, mas eu quero ver se ela pode lidar com isso. "Isto é novo baby, e eu quero tentar isso com você. Se você não gostar de todo, ou não for confortável para você, diga-me, e vamos parar imediatamente." Então, eu digo a ela para manter a cabeça e o peito na cama. Tomo suas mãos e algemo cada uma na barra, ao lado de seus tornozelos. É uma estranha, e uma vulnerável posição, mas sexy e incrivelmente gloriosa. Sua bunda está no ar, convidando, e ela está incrivelmente bonita. Eu corro meus dedos para baixo através de sua coluna vertebral, e quando eu chegar a sua bunda, eu declaro-lhe que eu quero reivindicá-la, também. Na verdade, eu quero tudo dela, quando ela estiver pronta. Meus dedos sondam delicadamente, e ela engasga.

"Eu não estou reivindicando isto hoje, baby. Mas um dia, eu a quero de todas as formas possíveis. Eu quero... Eu preciso possuir cada centímetro de você. Você é toda minha, baby,” eu digo com fervor. Ela é só minha. O desejo e as dobras de seu sexo convidativo, e seus gemidos são como uma chamada de sereia, me puxando, e vejo meu pau entrando nela. Porque ela está completamente aberta e ampla, seu sexo está absorvendo todo o meu considerável comprimento, todo de uma vez, fazendo-a gritar, "gentil! Argh! Gentil,” ela geme. E eu paro. É muito difícil para ela?

"Você está bem?" Eu pergunto-lhe, tentando avaliar a reação dela.

"Seja gentil primeiro... Eu preciso me acostumar com isso,” diz ela. Estou feliz que ela está comunicando suas necessidades, desejos e limites comigo. Eu lentamente saio fora dela, suavemente e com um impacto mínimo e, lentamente, eu entro de volta nela centímetro por centímetro, lentamente esticando-a, enquanto eu encho seu sexo. Eu gentilmente saio mais uma vez, e de forma lenta e suavemente, preencho e estico seu sexo. Quando eu saio dela mais uma vez, eu giro os quadris enquanto eu entro de volta nela e a sinto ficando mais suave, esticando para acomodar meu pau, me acolhendo em seu sexo.

"Está bom, eu estou ok. Eu o tenho agora,” ela murmura, e meu ritmo aumenta com a sua declaração. Eu seguro seus quadris com as duas mãos, e começo a me mover, realmente me movendo dentro dela. Ela geme com a intensidade da sensação de que ela está sentindo, não sendo capaz de fechar as pernas, mas ela empurra seus quadris para trás para atender o meu pau, aumentando o desejo licencioso em mim ainda mais. Minhas mãos apertam as nádegas, e a guio para mim.

Eu mergulho de novo e de novo dentro dela, com um ritmo medido, e com cada impulso estou colocando minha reivindicação sobre Anastasia, uma reivindicação que diz que ela é minha, e só minha. Meu ritmo acelera enquanto eu sinto o climax  de Anastasia se aproximando, com seus músculos dentro de seu sexo começando a se contrair e com um ritmo acelerado, eu dou estocadas nela várias vezes com golpes afiados e Anastasia goza em voz alta, com o meu nome  em seus lábios e seu prazer é o suficiente para me empurrar ao meu auge. Eu gozo com um grito agudo de êxtase que vibra através de mim, me sacudindo até o âmago e sacudindo Anastasia, tremendo através de nossa conexão. Enquanto  as ondas do orgasmo diminuem lentamente, eu grito seu nome mais uma vez: "Ana, baby!" Repleto e saciado, eu desmorono ao seu lado.

Eu desato os punhos e as tiras ligando Anastasia à barra de extensão, deixando-a livre e, rapidamente, puxo-a para meus braços, e pronto para apertá-la em meu abraço. Cansada, e acabada, Anastasia afunda em sono profundo em meus braços. Eu a olho em seu sono. A preocupação de como eu poderia tê-la perdido nos últimos dois dias pesa em mim. Destino, eu sinto que ele está atrás dela... Ou talvez atrás de mim através dela. Mas, eu não quero que meus demônios mostrem sua cabeça novamente, quando ela está bem aqui, dentro da proteção dos meus braços. Seu rosto brilha com o suor do nosso amor, e seu cabelo cai livremente em torno de seu rosto. Eu gentilmente o afasto, e vejo sua inocência em seu sono, e sua respiração mais fácil. Ela é linda; na verdade como um anjo. Como enviada do céu especialmente para mim. Para este homem indigno.

O que Hyde tinha dito vem à minha mente me irritando ... "Se você não tivesse mais dinheiro do que eu, ela estaria me fodendo agora! Em vez disso eu sou o único que está segurando as bolas que ela chutou! "Anastasia me ama. Ela está comigo por amor! Mesmo que eu não mereça isso. Ela me ama! Difícil de envolver esse conceito em torno da minha cabeça. Mas eu a amo muito, com toda a intensidade do meu coração. Isso deve contar para alguma coisa. Ela é meu coração, minha alma, minha vida, meu primeiro e último pensamento do dia. Ela é tudo para mim. Aqui está ela nos meus braços. Linda, inocente, enviada do céu. Eu estou pronto para nada; não para os gostos dela, mas, foda-se! Eu a amo, eu a quero, e eu sou um homem egoísta. Eu quero que ela esteja na minha vida sempre. Se ela fosse se negar - negar estar comigo, eu sei que iria me arruinar. Quando eu quase matei aquele filho da puta, hoje, tudo que eu conseguia pensar era como ele tentou tê-la, tocá-la, tomá-la como dele. Isso me deixou louco ... A raiva que eu senti foi além de qualquer coisa que eu já senti. Eu possivelmente poderia tê-lo matado se ele tivesse sido bem sucedido na tentativa de estuprá-la, ou reclamá-la de qualquer maneira.

No fundo  da minha mente, mas eu empurrei para baixo, se eu tivesse que ter ido embora mesmo que por pouco tempo, porque eu tinha matado aquele filho da puta, o pensamento de alguém tê-la, queima através de  minha alma. Isto me parou, eu acho. Ela é feita só para mim, e eu para ela.

Anastasia pode ser uma garota comum para alguém. Mas não para mim. O que eu sentia por ela desde o início agora percebo, é o que eu tentei negar. Eu a amo com loucura, ela é tudo que eu preciso e quero. Sem ela, eu sinto que estou sendo engolido por um abismo escuro, onde eu não posso me encontrar, e com ela, é o seu amor que está me levando à loucura. Eu estava apaixonado por ela antes que eu tivesse bom senso suficiente para reconhecê-lo. Eu a amo loucamente. Louco suficiente para matar para protegê-la. E agora aqui está ela... segura em meus braços. Minha. Ela se move e gira em meus braços acordando, me distraindo dos meus pensamentos.

Seus olhos sonolentos piscam algumas vezes, ainda muito cansados ​​e mal conseguindo mantê-los abertos. Quando os seus olhos azuis encontram os meus por debaixo de suas pestanas, ela sorri, tenta se mexer em meus braços, mas eu posso ver que ela ainda se sente como se ela estivesse desossada, totalmente cansada.

"Eu podia ver você dormir assim para sempre, baby,” eu sussurro com medo de acordá-la completamente, e beijo-a levemente.

"Eu nunca quero deixar você ir,” eu digo o que reflete o que venho sentindo, e envolvo meus braços em torno dela mais apertado. A verdade é que eu não posso deixá-la ir. Ela disse que não pode viver sem mim. E quanto a mim? Eu não posso viver sem ela. Como pode alguém viver sem a sua vida, sem a sua alma?

Ela murmura sonolenta... "Nunca me deixe ir. Porque eu nunca quero ir,” ela sussurra antes do sono reivindicá-la novamente.

"Eu preciso de você, Ana," mais do que você jamais saberá.

Eu sussurro em seus ouvidos, enquanto ela já está em sono profundo...

"Eu te amo sem saber como, nem quando, nem onde, te amo simplesmente sem problemas nem orgulho: assim te amo porque não sei amar de outra maneira, senão assim deste modo em que não sou nem é, tão perto que tua mão sobre meu peito é a minha,  tão perto que se fecham teus olhos com meu sono"  Cito-lhe o soneto de Pablo Neruda. Este sou eu... tudo de mim; o bom e o ruim, fodido e imaturo, carinhoso e ciumento ao ponto da fúria assassina, às vezes. Mas eu estou completamente e irrevogavelmente apaixonado por ela, e tentando ser digno dela. Tentando estabelecer uma meta, procurando um lugar onde eu gostaria de estar, como o Dr. Flynn disse. Este lugar a inclui, o meu lugar ideal é o lugar onde ela existe, mesmo que ela me deixe louco a maior parte do tempo e foda minha mente quando ela não me escuta, e quase sempre desobediente, às vezes totalmente independente - tanto que ela me faz puxar meu cabelo e me enlouquecer! Mas ela me ama. A mim! E eu a ela. Tudo sobre ela é refrescante, novo e cativante. Ela marca a minha alma. O pensamento me faz sorrir, e eu também derivo adormecido, segurando a mulher que eu amo.



******
A vantagem de acordar ao lado de Ana é que ela é facilmente acessível. Minha mente e meu corpo estão constantemente focados nela. Eu acordei com os primeiros raios de luz do sol nascendo através da cidade de Seattle entrando no meu quarto. Encontro-me acariciando seu pescoço, beijando e beliscando-a sensualmente. Este é o meu despertador para ela. Seus olhos se abrem.

"Bom dia, baby,” eu sussurro enquanto eu continuo a chupar e morder sua orelha. Meus dedos encontram seu corpo nu e, enquanto minhas mãos lentamente viajam para os seios, eu continuo com minhas ministrações em seu queixo e lábios. Meu pau está alongando em uma corda grossa, empurrando em seus quadris.

"Você parece estar feliz em me ver, Sr. Grey,” ela murmura, sonolenta, enquanto ela empurra seus quadris contra mim, e gira em um movimento exigente. Oh baby, estou aqui para agradar. Eu amo ela estando ao meu lado, na minha cama, todas as noites. Não só porque eu quero estar nela todo o tempo, como porque eu quero que ela me queira também. Pegue-me, ame-me, foda-me, se aproveite de mim, excessivamente! Eu sou todo dela como ela é minha.


"Sim, tenho prazer em vê-la. Mais e mais eu encontro vantagens em acordar ao seu lado, Anastasia,” eu digo enquanto  eu a ponho deitada de costas para que eu possa ter acesso total ao seu corpo. "Você dormiu bem, baby?" Pergunto incapaz de fazer outra coisa a não ser sorrir para ela enquanto meus dedos lentamente e sensualmente continuam a provocá-la, enquanto eles continuam em sua jornada para baixo para seu sexo. Já ansiosa para aceitar os meus dedos, ela levanta os quadris para cima e dois dos meus dedos entram nas dobras de seu sexo. Meus lábios encontram os dela e eu começo a beijá-la lentamente, sensualmente, movendo-me para o pescoço, minha língua esfregando, os meus lábios chupando e mordendo, eu me encaminho para baixo para seus picos gêmeos. Ela geme com cada simples toque, tão receptiva, tão pronta, somos feitos um para o outro! Eu escorrego e mergulho um dedo dentro dela achando-a tão molhada, tão excitada, que eu gemo. "Oh, baby, você está sempre tão pronta para mim,” eu sussurro rouco e escorrego outro dedo dentro dela, lentamente e ritmicamente girando-os dentro dela.


Enquanto meus dedos exploram e a conquistam pelo interior, os meus lábios continuam em sua própria jornada beijando e chupando, chegando a seu seio. Meus lábios alcançam e chupam um de seus mamilos, girando minha língua em torno dele, e levemente beliscando e puxando com os dentes, fazendo-a gemer. Então eu passo para o próximo seio e provoco e atormento com minhas doces ministrações. Ela se move debaixo de mim, gemendo e suspirando. A resposta dela, a forma como o seu corpo se encaixa sob minhas mãos, meus lábios, e meu pau, e a forma como nossos corpos reagem entre si é incrível. O desejo está sempre fluindo através de mim quando ela está comigo, ou até mesmo quando eu penso nela. Eu pareço ser duro com ela o tempo todo! Mas quando ela está debaixo de  mim, sob meu controle, quando seu corpo voluntariamente se submete a mim, aos meus desejos, eu sou incapaz de me impedir, mas eu a quero da pior maneira. Eu quero viver dentro dela o maior tempo possível.

"Eu quero você agora!" Eu gemo e alcanço um preservativo na mesa de cabeceira. Eu mudo o meu corpo para me colocar perfeitamente por cima dela, e entre suas pernas. Enquanto eu coloco meus joelhos entre os dela, eu mexo suas pernas separando-as ainda mais com as minhas. Quando eu abro o pacote de preservativo, eu olho para ele com desgosto.

"Mal posso esperar pelo sábado,” eu digo licenciosamente.

"Sua festa de aniversário?” Ela pergunta em voz sussurrada. Eu balanço minha cabeça.

"Não. Sábado é o dia em que eu posso parar de usar esses filhos da puta,” eu digo mostrando o preservativo.

"Apropriadamente chamado,” diz ela rindo. Rindo? Eu belisco a ponta, e rolo o preservativo para o meu comprimento enquanto Anastasia está me observando com olhos famintos. "Srta. Steele, este não é o momento para rir,” eu digo repreendendo-a com um olhar severo; embora eu tenha uma paixão ardente queimando através dos meus olhos.

"Mas eu pensei que você gostava de mim rindo,” diz ela em um sussurro, seu olhar apaixonado bloqueado com o meu.

"Este não é o momento nem o lugar para rir, baby. Eu acho que nós precisamos parar com isso, e eu sei exatamente como," eu digo, e eu empurro seus joelhos para cima, e dirijo meu comprimento entre os lábios de seu sexo. Minha boca desce sobre seu mamilo, levando-o entre meus lábios puxando profundo, duro. Os risos de Anastasia diminuem, e eles são substituídos por seus gemidos. Oh, sim ... Apenas a reação que eu estava procurando. Meus quadris começam a se mover dentro dela sem parar, circulando, perfurando com prazer desonesto. Anastasia envolve suas pernas em volta de mim, cruzando os pés em cima de minhas nádegas, calcanhares macios cavando em mim. Eu gemo de prazer. Eu dirijo cada centímetro de mim dentro dela repetidamente para mostrar a ela a quem ela pertence. "Você é minha, Anastasia!" Eu gemo.

"Sim... Sua...,” diz ela em uma rouca, quase irreconhecível voz.

Eu coloco minhas mãos em baixo de suas nádegas, de repente, e eu empurro seus quadris em mim enquanto eu acelero meu ritmo impusionando as estocadas. Os músculos de Anastasia começam a apertar, e ela goza em voz alta com o meu nome em seus lábios, e eu derramo nela tudo que eu tenho, me perdendo, e o orgasmo rola através de nós em ondas fortes, espalhando e conquistando nossos corpos coletivamente. Eu desabo sobre Anastasia, afundando-a mais profundo no colchão, enquanto meus lábios ainda estão bloqueados com os dela.

 

******
Nós tomamos banho e nos vestimos para o dia de trabalho; nenhum de nós capaz de manter as mãos fora do outro. Nós nos dirigimos  para a cozinha para tomar café da manhã e sentamo-nos na barra de café-da-manhã. A Sra. Jones já está ocupada na cozinha preparando o meu omelete.

Ela pergunta a Anastasia o que ela gostaria para o café-da-manhã, enquanto Anastasia está sentando-se em um banquinho.

"Eu só quero um pouco de granola, Sra. Jones, obrigada,” diz ela corando.

Anastasia está vestida com uma saia lápis cinza e uma blusa de seda cinza. "Você está linda,” eu sussurro inclinando-me, fazendo-a corar ainda mais. Ela levanta os olhos para mim com um olhar apreciativo, olhando para a minha camisa azul claro e calça jeans, e diz: "Como você, Sr. Grey."

Ela realmente parece sexy com a saia que a abraça em todos os lugares certos. Ela parece completamente elegante. Eu tenho esse desejo de prover tudo para ela. Eu não sei o que é ... Eu tenho esse instinto primitivo de satisfazer todas as suas necessidades. Como um homem das cavernas que sai e mata um veado para sua mulher. Caçar alguma coisa e trazer para seus pés. Eu quero ser tudo o que ela precisa, e o único que provê para ela.

"Nós devemos comprar mais algumas saias. Por uma questão prática, eu gostaria de levá-la para fazer  compras,” eu digo. Ela parece distraída.

"Eu me pergunto o que vai acontecer hoje no trabalho ...” diz ela um pouco preocupada.

Isso traz à tona os pensamentos desagradáveis ​​de Jack Hyde. A raiva cresce espontaneamente, me fazendo franzir a testa. Eu tento controlar minha raiva, mal conseguindo, eu faço careta. "Eles vão ter que substituir o babaca."

"Eu espero que a minha nova chefe seja uma mulher,” comenta Anastasia distraidamente.

"Por que isso?"

"Bem, eu suponho que seria menos provável de você se opor a mim partindo com um chefe do sexo feminino,” diz ela. Eu amo o fato de que você é tão inocente, Anastasia. Eu tento reprimir um sorriso. Uma mulher, também pode pressionar outra mulher. E, além disso, Anastasia indo sozinha a algum lugar sem mim, e as perspectivas de encontrar alguém lá que pode fazer um movimento nela, não é agradável.

Enquanto eu dou uma mordida no meu omelete, ela pergunta: "Do que você está rindo? O que há de tão engraçado? "

"Só você, Anastasia. Coma toda a sua granola se isso é tudo que você vai querer, baby." Ela estreita os olhos para mim, e termina sua comida.




Anastasia vai dirigir o Saab pela primeira vez hoje. Ela procura  a ignição no volante.

"Onde está a ignição?” ela pergunta confusa  olhando em torno do volante.

"Não, baby. A ignição é logo abaixo da caixa de marchas,” eu aponto para ela.

"Lugar estranho,” ela murmura, mas excitada para dirigir seu carro novo pela primeira vez. Ela é incapaz de conter sua excitação, quase pulando no assento do motorista, batendo palmas como uma criança pequena. Seu entusiasmo me faz feliz. Eu olho para ela, e aproveito o momento. "Você parece estar bastante animada em dirigir, não é?" Eu pergunto, satisfeito. Sua alegria está passando para mim.

Ela sorri em resposta, e sorri de orelha a orelha. Respira fundo como se ela estivesse inalando seu perfume favorito e se vira para mim. "Você não ama o cheiro de carro novo? Oh Christian! Isto é muito melhor do que o A3 Especial Submissa! ” Diz ela, deixando escapar algo que ela não filtrou primeiro na cabeça, ela cora. Mas eu a amo por isso. Ela diz o que pensa.

Eu tenho muita dificuldade em  suprimir um sorriso com sua definição  expressiva. "Especial Submissa, Srta. Steele? Você tem muito jeito com as palavras, baby,” digo tentando repreendê-la zombando, mas, é muito difícil de fazer, quando ela está tão feliz.

"Tudo bem, vamos indo,” eu digo e aponto para a saída da garagem. Anastasia está além de excitada. Ela pula em seu assento embora seus movimentos estejam limitados pelo cinto de segurança, e ela bate as mãos, em seguida, liga o carro. Quando ela muda o carro para Drive, nós avançamos. Eu noto pelo espelho lateral que Taylor está dirigindo atrás de nós no SUV. Eu vou percorrer todo o caminho para SIP com ela, e a partir daí, Taylor vai me levar para GEH. Quero passar cada minuto possível com Anastasia. Sem mencionar que eu não confio muito em sua habilidade de dirigir.

A porta da garagem do Escala abre, e Anastasia sinaliza para virar à direita, e entra no tráfego. Na esquina do prédio, chegamos ao nosso primeiro sinal de parada e ela pergunta se ela poderia ter o rádio ligado. Anastasia é facilmente distraída, e eu não acho que ligar o rádio seja uma boa idéia.

"Eu prefiro que você se concentre,” eu digo,  um pouco bruscamente.

Ela olha para mim de lado, e eu posso ver o aborrecimento crescendo em seus olhos. "Christian, eu sei como dirigir com música ligada,” diz ela revirando os olhos. Mulher frustrante! Eu quero que ela primeiro se acostume a dirigir um veículo novo. É demais querer mantê-la segura? Embora eu feche a cara, eu concordo.

"Tudo bem. Você pode tocar um iPod, mp3, bem como CDs neste aparelho de som,” eu digo,  demonstrando o sistema de som para ela.

Eu encaixo o iPod e o som vem em voz alta com o The Police começando a tocar "King of Pain." 

King of Pain por The Police

"Seu hino,” ela deixa escapar com outro mal funcionamento cérebro-boca e estranhamente esta avaliação, embora verdadeira, fere profundo. Eu saber, e Anastasia confirmar, são duas coisas diferentes. Eu quero ser diferente para ela. Ela limpa a garganta com a compreensão.

"Eu acho que eu tenho esse álbum. Em algum lugar no meu apartamento...” diz ela tentando me distrair, lamentando o que disse. Um olhar triste toma seu rosto, e seu pensamento voa, distraída. Quando ela está distraída, especialmente no tráfego, eu me preocupo. E se ela se distrair quando está sozinha?

"Hey!" Eu digo tentando trazê-la de volta ao aqui e agora. "Srta. boca inteligente, volte para mim!" Ela balança a cabeça como se estivesse pulando de volta para o tempo atual, de um universo paralelo.

"Você está muito distraída, Ana. Você deve se concentrar. Não seja complacente, a maioria dos acidentes acontecem quando você não se concentra," eu a advirto. Ela pisca e balança a cabeça.

"Eu estava preocupada com o trabalho, isso é tudo."

"Baby, você vai ficar completamente bem. Confie em mim!" Eu digo. Ela vai ficar melhor do que bem. Ninguém vai ousar despedir a namorada do proprietário. Posso entregar sua bunda e seu chapéu em suas mãos antes que possam dizer 'cinqüenta' se eles se atreverem a demiti-la! Eu sorrio para ela com tranquilidade.

Ela me olha preocupada e diz: "Christian, por favor não interfira, por favor. Isso é algo que eu quero fazer por mim mesma. "Por que ela sempre assume que eu vou interferir? Tudo o que faço é para protegê-la e ajudá-la; no que, por sinal, ela não faz um trabalho muito bom consigo própria. Nos últimos meses, temos visto dois grandes exemplos disso. Eu não posso deixar de ficar com raiva, e eu cerro os dentes e minha boca vai para uma linha esticada dura.

Ela rapidamente me dá um olhar preocupado e diz: "Não vamos discutir por favor, Christian. Nós tivemos uma magnífica manhã, e ontem à noite foi - ” diz ela parando. "Eu não posso nem encontrar palavras para expressar o quão incrível foi. Uma palavra para descrevê-lo seria... paraíso ,” diz ela tirando o meu fôlego. Ela me deixa louco nos momentos mais inesperados. Mesmo quando eu quero ficar bravo com ela, ela diz algo tão simples, e então eu estou perdido. Meus olhos fecham, e eu me desfaço em sua descrição.

"Sim, foi. Simplesmente o paraíso,” eu digo, e adiciono em um sussurro," Eu falei sério, Ana." Eu a quero. Eu quero estar com ela. Eu preciso dela no nível mais elementar. 

Louis Armstrong and Ella Fitzgerald – Heaven

A noite passada foi o compromisso perfeito entre o que tanto gostamos; foi além do paraiso. Era como se fôssemos um, em uníssono. Não são necessárias palavras; reivindicando um ao  outro, fazendo amor, fodendo, conectando não apenas em nossos desejos primitivos e paixões, mas também marcando nossas almas um com o outro. Meu amor por ela só cresce exponencialmente.

"O que você quer dizer?” Ela pergunta.

"Que eu não quero deixar você ir, Ana," Eu digo em voz baixa, tentando esconder o medo que acompanha o pensamento.

"Eu não quero ir,” ela murmura, e sua resposta me faz completamente feliz, me fazendo sorrir timidamente, e eu nunca sou tímido. "Bom,” é tudo que posso dizer com uma voz rouca. Anastasia chega ao estacionamento, e se dirige para dentro dele. SIP está a uma curta distância a pé a partir daqui.

"Eu vou levá-lo para trabalhar a partir daqui a pé, e Taylor vai me pegar depois que eu deixá-la,” eu digo. Eu saio do carro e caminho para o lado de Anastasia.

"Vamos ver o Dr. Flynn, às sete horas da noite, não se esqueça, ok?" Eu a relembro enquanto eu pego a mão dela.

"Não, eu não vou esquecer. Eu vou preparar uma lista de perguntas para ele,” diz ela.

O quê? Que tipo de perguntas. "Perguntas? Sobre mim? " Eu pergunto. Ela me responde com um aceno de cabeça.

Eu fico nervoso imediatamente. Sabendo como eu sou fodido, que coisa boa pode Flynn dizer sobre mim? "Anastasia, se há alguma coisa que você quer saber sobre mim, eu posso responder a todas suas perguntas,” eu digo ofendido. Ela sorri para mim em resposta.

"Eu sei que você pode, Christian. Mas eu gostaria de obter a opinião imparcial do charlatão caro."

O medo toma conta de mim imediatamente. Flynn me conhece bem o suficiente... Sabe como eu sou fodido. Ele poderia facilmente recomendar-lhe que eu não sou digno de estar com ela. Muito fodido para a menina inocente que ela é. Eu não posso perder Ana! Preocupação e medo me apertam imediatamente e eu me viro rapidamente. Eu puxo Anastasia em meus braços com um movimento rápido, segurando-a firme, como se ela fosse voar para longe. Eu capturo as duas mãos atrás das costas, fixando-a no lugar.

"Ana, esta é realmente uma boa idéia?" Eu pergunto, em voz baixa. Muito baixa, muito ansiosa, muito perturbada. Medo mal contido está enlaçando minhas feições. Seu olhar de resposta está preocupado.

"Christian, se você estiver preocupado que ... se você não quiser que eu o veja, eu não vou,” diz ela. Eu não sei o que pensar! Tudo que eu sei é que eu não posso perdê-la. Isto ia me destruir, perdê-la. Não posso arriscar. O pouco de humanidade que Anastasia despertou em mim, vai morrer se ela se fôr. Eu vou ser um outro Heathcliff. Ela puxa uma de suas mãos e eu a libero. Ele vem e acaricia minha bochecha com ternura, com amor.

"O que o está preocupando,  Christian?” Ela pergunta com uma voz suave, quase como uma canção de ninar.

"Que você vai... você vai me deixar,” eu digo incapaz de esconder a dor excruciante da minha voz. Assim como eu tento protegê-la dos vilões de fora, eu não quero entregá-la com minhas próprias mãos a uma pessoa que conhece toda a merda sobre mim, aconselhando-a a me deixar. O maior castigo que qualquer um pode inventar para mim é o de mantê-la longe de mim, afastá-la. Esse é o meu tormento pessoal, meu pesadelo diurno ... Vai me dar uma existência inútil, tornando-me fraco, deixando-me meio vivo e meio morto. Esse futuro só pode ser descrito em duas palavras: morte e inferno. Existir depois de perdê-la seria um inferno. Eu vivi em um há menos de uma semana e quase não sobrevivi. O que isto faria para mim se a perspectiva fosse para sempre?

Ela olha nos meus olhos atentamente, inabalável. "Eu já lhe disse inúmeras vezes, Christian. Eu não vou deixar você, e eu não vou a lugar nenhum. Você já me disse o seu pior segredo, e eu ainda não vou te deixar,” diz ela. Merda! Se ela queria ficar comigo, ela teria concordado em ser minha, para sempre!

"Então por que diabos você não me deu uma resposta?" Pergunto apaixonadamente.

"Responder-lhe sobre o que?” ela pergunta, tentando contornar a minha pergunta.

"Você sabe muito bem do que estou falando, Ana. Portanto, não tente me fazer de bobo," eu sibilo.

Ela me dá um suspiro, finalmente. "Christian, tudo o que eu quero saber é se eu sou o suficiente para você,” diz ela. Sua resposta me faz soltá-la imediatamente, como se ela me queimasse com suas palavras.

"E você prefere não ter a minha palavra para isto?" Pergunto completamente exasperado. Ela prefere ter alguém para confirmar ou negar os meus sentimentos para ela! Como Flynn poderia saber o que passa pela porra do meu coração? Como ele se sente com isso? Ele é um dos que está apaixonado por ela? Se eu não conheço o meu próprio coração, quem o faria?

"Tudo o que eu estou dizendo é que isso foi muito rápido, Christian. Por sua própria admissão, você é cinquenta tons de fodido. Eu sempre tenho esse sentimento atroz que eu não posso... que eu sou incapaz de dar o que você precisa. Eu não estou procurando uma resposta apenas para apaziguar minhas próprias preocupações. Eu me senti ainda mais inadequada após vê-lo com Leila,” ela diz enquanto a preocupação aumenta em seus olhos e uma profunda tristeza encobre sua expressão.

"Estou preocupada que um dia você vai encontrar alguém que gosta de fazer exatamente o que você gostaria de fazer... E se você se apaixonar por ela? Alguém que é muito mais adequada para as suas necessidades,” diz ela enquanto ela está quase engasgando com suas palavras. Ela se desliga, e se perde, nervosamente olhando para os dedos entrelaçados.

Eu tomo uma respiração profunda.

"Baby olhe para mim..." eu digo, pedindo a ela para ver a sinceridade nas minhas palavras e minha expressão. "Eu conheci inúmeras mulheres que gostavam de fazer o que eu faço. Mas nenhuma delas me chamou a atenção da maneira que você fez. Eu nunca tive uma conexão emocional com qualquer uma dessas mulheres. Nenhuma deles! Isto só aconteceu com você, Ana! Ninguém mais, só você ... "

"Isso não aconteceu porque você nunca deu a elas uma chance. Você era muito fechado, e passava muito tempo em sua fortaleza, Christian. Mas eu não quero discutir isso agora, às oito horas da manhã, em um estacionamento. Eu preciso ir para o trabalho e, talvez, o bom Dr. Flynn possa nos oferecer um insight,” ela pede, erguendo as sobrancelhas. Concordo com a cabeça relutantemente. Ainda preocupado.

Eu levanto minha mão para ela e digo: "venha,” levando-a para a rua.

Eu ando com ela por todo o caminho até a porta da SIP, e seguro seu rosto em minhas mãos, beijando-a longa e duramente, disposto a fazê-la entender que ela é a única para mim. Eu a deixo sem fôlego, e volto para o SUV em espera,  com a preocupação envolvendo meus pensamentos.




  
Love Sonnet XVII (17th Sonnet from the First Section)
by Pablo Neruda

I do not love you as if you were a salt rose, or topaz
or the arrow of carnations the fire shoots off.
I love you as certain dark things are to be loved,
in secret, between the shadow and the soul.

I love you as the plant that never blooms
but carries in itself the light of hidden flowers;
thanks to your love a certain solid fragrance,
risen from the earth, lives darkly in my body.

I love you without knowing how, or when, or from where.
I love you straightforwardly, without complexities or pride;
So I love you because I know no other way

than this: where I does not exist, nor you,
so close that your hand on my chest is my hand,
so close that your eyes close as I fall asleep.

Mañana XVII
(Original Spanish)

No te amo como si fueras rosa de sal, topacio
o flecha de claveles que propagan el fuego:
te amo como se aman ciertas cosas oscuras,
secretamente, entre la sombra y el alma.

Te amo como la planta que no florece y lleva
dentro de si, escondida, la luz de aquellas flores,
y gracias a tu amor vive oscuro en mi cuerpo
el apretado aroma que acendio de la tierra.

Te amo sin saber como, ni cuando, ni de donde,
te amo directamente sin problemas ni orgullo:
asi te amo porque no se amar de otra manera,

sino asi de este modo en que no soy ni eres,
tan cerca que tu mano sobre mi pecho es mia,
tan cerca que se cierran tus ojos con mi sueno.





Soneto de Amor nr. XVII - Manhã

NÃO TE AMO como se fosses rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascendeu da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

senão assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que tua mão sobre meu peito é minha,
tão perto que se fecham teus olhos com meu sono.

(Pablo Neruda)
do livro: Cem Sonetos de Amor
tradução: Carlos Nejar

(N.T. Cem Sonetos de Amor é um livro de Pablo Neruda publicado em 1959 com cem sonetos relacionados ao romantismo, amor etc., divididos em quatro partes: Manhã, Meio-dia, Tarde e Noite, nas quais Neruda expressa todo o conteúdo da palavra Amor.)


18 comments:

Neusa Reis said...

Oi meninas, mais um capítulo depois da alegria que as duas surras no Jack nos deu. Duas, porque o Taylor também bateu bastante nele. E para nos aquecer, temos esta noite de Amor com Christian e Anastasia. Quem tem um expert em sexo como o Christian, não precisa de mais nada, não acham? E sexo com muito, muito Amor e carinho, aí é o paraíso mesmo. Anastasia sortuda!
Para quem pergunta, eu realmente não tenho um dia certo para liberar as traduções. Assim que acaba a revisão mando para a Emine, que posta de imediato. Com dia certo, quando acabo antes, teria que ficar esperando o dia 'certo', não é? Assim, saem no mínimo duas por semana, uma no começo outra no fim, e às vezes quando dá, correndo muito, mais uma na semana. Aproveitem bastante esta visão excelente que a Emine nos dá. Beijos

Sandra said...

Obrigada Neusa, por mais este capítulo.... já começarei a ler agora! D+! Bjs

Isabella Vargas said...

Tem horas que eu fico sem fôlego!!! Ufaaaa que amor... Adoro cada vírgula, cada ponto, cada exclamação. Parabens Parabens. Ótimo final de semana.

Isabella Vargas said...
This comment has been removed by the author.
Leda Carneiro said...

Que homem...Que pegada ele tem...Todas babamos por ele, sortuda da Anastasia, heim.
Obrigada Emine e Neusa.

Tatiana said...

Oi Neusa, adorei a surra q o Jack levou, sempre fiquei curiosa pra saber o q tinha acontecido com ele qnd eles entram na SIP. Obrigada por mais esse maravilhoso capitulo e como sempre ansiosa pelo próximo. Beijos e excelente fds pra vcs.
Ahh Emine vc é o máximo em conjunto com a Neusa fica sem explicações e vc poderia escrever um 4º livro, o que acha? rsrsrsrs, ADORO VCS!

Pao said...

Hermoso capítulo, realmente Christian es un hombre irresistible e inolvidable cualquiera se enamora de un hombre así.
Realmente bello el soneto de Pablo Neruda por cierto el segundo párrafo no es chaveles sino claveles que significa cravos
Gracias Eminé y Neusa por su precioso trabajo.

Tais Castro said...

Gente estou me sentindo enlevada depois desse capítulo e desse soneto de Pablo Neruda é lindo e emocionante fico imaginando quão maravilhoso deve ser você ser agraciado com um amor assim tão intenso e verdadeiro acho que toda mulher quer encontrar um Christian na vida e eu não estou falando do dinheiro dele não, estou falando da pessoa apesar dele não se dá valor ele é perfeito não e?Sem contar nas coisinhas que ele sabe fazer né...agora esse cara que vocês colocam a foto dele meu Deus heim é lindo!E as músicas são maravilhosas gosto de quase todas, enfim estou apaixonada por este livro ele chegou em boa hora na minha vida...obrigado por mais este capítulo Emine e Neusa,parabéns a vocês duas!Beijos e até o próximo capítulo...

Michele Dominato said...

Ansiosa, ansiosa e ansiosa pelos próximos capítulos! Não vejo a hora de chegar no capitulo do livro 3, que Anastasia conta sobre a gravidez.....esse foi o ponto mais marcante para mim! A Emine não pensa em lançar livros? Bjs

Anonymous said...

Boa tarde Neusa
Achei este blog atraves de recomendações de outras apaixonadas por 50Tons, quero te pedir desculpas por estar deixando este comentário só hoje, ja faz uma semana que te acompanho, mas a história e tradução são tão, tão maravilhosas, que fico ansiosa pra começar um novo cappítulo e me atualizar, agora que cheguei ao último posso respirar um pouco e escrever pra você, obrigada por transformar nossa horas vagas em alucinantes aventuras e cheio de emoções, ansiosa pelo prox capítulo..
Bjos, Parabéns mais uma vez.. Prometo a partir de agora, comentar em todos os capitulos rsrs

Maysa..

Anonymous said...

Boa tarde Neusa
Achei este blog atraves de recomendações de outras apaixonadas por 50Tons, quero te pedir desculpas por estar deixando este comentário só hoje, ja faz uma semana que te acompanho, mas a história e tradução são tão, tão maravilhosas, que fico ansiosa pra começar um novo cappítulo e me atualizar, agora que cheguei ao último posso respirar um pouco e escrever pra você, obrigada por transformar nossa horas vagas em alucinantes aventuras e cheio de emoções, ansiosa pelo prox capítulo.. Ahhh tem o embate do Christian com a Helena, qro mtoooo ler isso
Bjos, Parabéns mais uma vez.. Prometo a partir de agora, comentar em todos os capitulos rsrs

Maysa..

Pattystevam said...

Ualll capitulo quente X quente...isso faz nossas imaginações fluir amo cada dia mais essa versão Eminé ansiosa para proximo capitulo e não vejo a hora do encontro entre Elena x Ana bjs Eminé e Neusa...

Tati said...

muito bom!!!! como sempre!!!!!
obrigada Neusa e Emine!!!!

Marcia Djouki said...

Obrigado mais uma vez Neusa e Emine por este capítulo maravilhoso e cheio de amor, aguardando ansioso pelo próximo...um grande abraço as duas e obrigado por este excelente trabalho

Cute Dream´s said...

Olá!!!!
Obrigada por esse capítulo. Estou adorando cada vez mais.

anne caroline godoi said...

Obrigada Neusa por mais esse capitulo...

Daniela Martins said...

Boa noite, meninas!
Linda noite de amor envolvendo este sexo escaldante com Anastasia e Christian!
Imaginaçao a mil aqui!
Ana é porreta mesmo! Torturando o homem demorando a dar a resposta ao pedido de casamento. Vai enlouquecê-lo.
Bjkas

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry