StatCtr

Saturday, May 18, 2013

BOOK II - CAPÍTULO XXIII - Christian e Anastasia FanFiction



CAPÍTULO VINTE E TRÊS

             ...Eu teria que dizer: você me enfeitiçou, corpo e alma, e eu amo ... Eu amo ... Eu te amo. E eu nunca vou querer me separar de você a partir deste dia. (Darcy Fitzwilliam)

Tradução: Neusa Reis


(N.T. Fitzwilliam Darcy, geralmente chamado de Sr. Darcy, é o personagem masculino principal da obra fictícia

Eu olho para o "Sim" piscando  na minha mão, como se estivesse dizendo: Sim! Yes! Yes! Yes! Yes! Em constante reiteração de que Anastasia está finalmente concordando em se casar comigo. É bom demais para ser verdade? Será que ela realmente vai se casar comigo? Minha respiração trava, meu coração silencia enquanto eu olho para ela, hesitante. Eu quero ouvir de seus próprios lábios.

"Isso significa que você vai se casar comigo?"

Ela acena que sim, com a cabeça, em resposta. Ela parece ansiosa, corando e hesitante. Por favor, deixe isso ser real!

"Diga," Eu ordeno em voz quase inaudível; todo o meu corpo está tenso, sintonizado para ouvir a resposta dela, para observar sua reação. Eu quero ouvir a sua declaração de que ela, também, me quer.

"Sim, eu vou casar com você."



Estas seis palavras encadeadas compõem a frase mais importante que eu já ouvi na minha vida! É o que me dá esperança, me dá vida, e me dá um futuro. Dá-me a mim mesmo de volta, me tornando uma pessoa inteira! Não há ar suficiente para preencher-me, para satisfazer este desejo que tenho por ela. Ela disse sim! Ela disse SIM! Para mim! Oh doce mãe de Deus! Eu arranco Anastasia do chão e a giro em torno dela, rindo em êxtase de pura alegria, não diluída! Eu tive o pior dia da minha vida, o mais merda que nunca devia ter começado, e fiquei cara a cara com a morte hoje, mas eu teria vivido cinqüenta deles, só para ouvi-la dizer "Sim,” para mim, como ela fez agora mesmo!

Você sabe como alguns homens dizem que são os homens mais felizes do mundo porque sua proposta foi aceita pelo objeto de sua afeição. Eles podem ser felizes à sua própria maneira, mas, comigo, não há palavras para descrever a alegria que eu estou sentindo agora. Eu quero rir e chorar no mesmo fôlego, eu sinto todas as minhas preocupações afastadas como se a mão de Deus descesse e dissesse: "Vão embora!" Eu a amo mais do que amo a mim mesmo! Eu quero amá-la até que este anseio se vá de mim. Eu a coloco no chão, e abraço-a apertado e a beijo com todo o amor e desejo que eu tenho. Eu prendo seu rosto firmemente em minhas mãos, minha língua mergulha em sua boca, como Conan, o Bárbaro, pronto para conquistar, pronto para excitá-la no seu âmago. Eu consumo seus lábios, o meu beijo é insistente, exigente, desejando-a. "Oh, Ana," Eu respiro contra seus lábios. Meu desejo por ela, meu imenso amor está me deixando desamparado; nada menos do que minha marca nela aliviaria este ardente anseio.

"Christian, eu realmente pensei que eu tinha perdido você,” sussurra Anastasia, agarrada a mim. Ela também quer sentir a minha presença. Não há nada mais excitante, mais sexy e mais desejável do que uma mulher que está apaixonada por você e você por ela. Eu não quero que nada a preocupe, nem o meu recente encontro com a morte, nada deve ofuscar essa alegria. Tudo o que importa é que estamos juntos agora, abraçados, e ela acaba de consentir em ser minha esposa!

"Baby, um defeito num EC135 não seria capaz de me manter longe de você,” eu digo, olhando nos olhos dela, tranquilizando-a.

"EC135?"

"Charlie Tango é um Eurocopter EC135. É considerado o helicóptero mais seguro da sua classe,” eu digo, com mal-estar. É o mais seguro da sua classe, e por causa dessas características próprias de segurança, consegui pousá-lo. Mas, perder os dois motores ao mesmo tempo, e perder alguns componentes eletrônicos cheira como crime. Isso me preocupa. Não poderia ser Leila. Ela está seguramente sendo tratada em uma unidade de saúde mental. Quem, então, poderia fazer uma tentativa contra minha vida? Eu tenho alguns admiradores, mas um monte de possíveis inimigos. Embora eu não queira pensar sobre eles agora. Quero aproveitar o momento. Quero vivenciar esse momento plenamente.

Mesmo quando eu fecho os olhos, vejo o "Sim!"  piscando no chaveiro. O melhor presente de aniversário que eu já recebi. Embora tenha sido uma longa e árdua espera para abri-lo. Longa espera! Eu olho para o "Sim!" piscando na corrente do chaveiro que eu estou segurando na minha mão. Espere um minuto! Ela me deu isto antes de encontrarmos o  Dr. Flynn. O que ela não está me dizendo? Eu franzo a testa tentando decifrar a razão pela qual ela faria isso e olho para ela.

"Espere um segundo. Você me deu esse presente antes de você e eu irmos ver Flynn," eu digo, segurando o chaveiro. Ela só balança a cabeça, concordando com um rosto impassível. O quê? Ela sabia a resposta antes de ela e eu irmos ver Flynn? Ela ia se casar comigo de qualquer maneira? Flynn não influenciou sua decisão de uma forma ou de outra? O que isso significa? Estou chocado. E se ela tomasse a decisão errada?
Ela apenas dá de ombros, "Eu dei isso a você antes de vermos o Dr. Flynn porque eu queria que você soubesse que, tudo o que ele dissesse, não faria diferença para mim, Christian,” diz ela.

Eu coço minha cabeça, piscando várias vezes em descrença. "Você sabia que eu estava implorando a você, toda a noite de ontem, por uma resposta. Eu já tinha uma resposta?" Ela brincou comigo como um gato com um rato. Se ela abrisse meu coração e olhasse para ele, teria visto que eu estava à beira de um colapso, preocupado que ela iria me deixar, e que talvez ela não me amasse o suficiente para se casar comigo. Oh, Srta Steele, eu certamente posso pagar em espécie. Eu estreito meus olhos para ela. Ela me teve suplicando, eu estava pronto para fazer o que fosse preciso para ela dizer sim para mim.

"Você sabe o quanto eu estava preocupado,” eu digo, e ela dá de ombros se desculpando. Oh baby, isso não vai ficar assim! "Srta Steele, não tente fazer bonito comigo. Neste momento, eu quero..." fodê-la até o próximo domingo! Fodê-la em submissão! Mas, eu não posso fazer isso. Ela tem todo o poder sobre mim; a única pessoa que realmente pode me machucar. Essa única resposta que ela não deu me preocupou loucamente, pelo amor de Deus!

"Eu não posso acreditar que você me deixou pendurado sem resposta,” eu digo, mas, se alguém souber mesmo como chegar, seria eu. Doce vingança... Sim, eu sei exatamente o que fazer. Perverso, mas adequado. Dou-lhe um sorriso lascivo. Seus olhos brilham com a mudança da minha expressão.

"Oh, Srta. Steele, eu acho que alguma retribuição está a caminho."

Ela morde o lábio, e dá um passo para trás, como se estivesse indo pôr-se em fuga. Eu vou jogar, Anastasia! Ela me faz sorrir, "É este o jogo, baby?  Porque se  assim for, eu vou,”  eu  digo  enfatizando,
"pegar você." Eu sou como um tigre focado em sua presa. Meus olhos estão fixos nela, o meu desejo está definido como 'foda-a-noite-toda' e ela está sendo brincalhona. "Além disso, baby, você está mordendo o lábio," eu digo em voz ameaçadora. Nada vai me impedir de transar com ela. Ela dá mais um passo para trás, e se vira para correr, mas com dois passos eu a agarro, arranco-a do chão, e a iço em meu ombro enquanto ela está gritando de excitação.

"Christian,” ela tenta me advertir, em um sussurro áspero, lembrando nosso hóspede em casa. Ela tenta se agarrar em meu torso, seu rabo de cavalo está pendurado de cabeça para baixo e tocando minhas costas. Em seguida, ela faz o inesperado. Ela bate na minha bunda! Baby, você só me põe mais excitado com isso; eu golpeio de volta seu doce ‘derrière’ (N.T. traseiro), com muita força, fazendo-a ‘ganir’. Estou excitado, mais quente do que um verão em Phoenix! Uma forma de esfriar as coisas!

"Hora do banho,” eu digo, indo em direção ao meu quarto.

"Ponha-me no chão!" Diz ela lutando no meu ombro, mas eu sei que ela está excitada, porque ela não consegue parar de rir. Nós estamos indo para o chuveiro totalmente vestidos; quero arrancar fora dela as roupas molhadas. Lembrando como Ros estava apaixonada por seus sapatos, "Você gosta destes sapatos?" Pergunto a Anastasia enquanto eu abro a porta do chuveiro.

"Sim! E eu prefiro que eles sejam tocando o chão," diz ela, tentando parecer brava, mas falhando miseravelmente.

"Bem, então, Srta. Steele, seu desejo é uma ordem,” eu digo e puxo seus sapatos fora de seus pés e deixo-os cair no chão do banheiro. Eu tiro meu Blackberry descarregado, a carteira, o chaveiro "Sim!” e minhas chaves. E eu entro no chuveiro com Anastasia no meu ombro, e em meio a seus protestos estridentes de "Christian!” eu ligo o chuveiro no máximo. Quando a água fria bate em seu traseiro, ela grita, mas de alguma forma ela consegue diminuir sua voz, possivelmente pensando na presença de seu amigo aqui. Francamente, eu não poderia me importar menos. Na verdade, eu estou fazendo isso de propósito. Eu quero que todos saibam a quem ela pertence, quem obtém seu grito de prazer, e quem a leva para os picos do êxtase... Sim, essa é a idéia; ela é minha mulher!

Nós dois estamos ensopados na água, e ela continua a gritar e rir. "Não! Christian, me coloque no chão!" Diz ela em meio a seus risos, e me bate mais forte na minha bunda. Deixo-a deslizar pelo meu corpo completamente ensopado. Ambas as nossas roupas estão encharcadas, e coladas a nossos corpos. Ela está molhada por toda parte até sua calcinha, do jeito que eu gosto... Eu sorrio para ela e para a compreensão que finalmente me atinge plenamente: eu estou em casa com ela, e ela concordou em ser minha mulher... Minha mulher! Sra. Christian Grey!

Ela vai me tomar como seu marido, e eu tenho nada menos que todo o meu amor e minha vida que vou dedicar a ela até o meu último suspiro. Ela está aqui comigo... a despeito de toda a minha ‘fuckeduppedness’.(N.T. Não traduzi porque adoro esta palavra!) Ela me ama! A mim! Este homem insignificante! Estou em admiração por ela, em seu poder. Este é um tipo de amor que nunca consume, inconveniente, não-pode-viver-sem-o-dela! Meu amor por ela é, às vezes suave, às vezes áspero, às vezes rude, às vezes desenfreado, às vezes ruidoso, mas é obrigatoriamente ligado, em todos os momentos, à alma. Eu a amo loucamente, mas o meu amor não é cego! Ele me deu uma nova visão em que eu vejo aquela que é a mais digna do meu amor, é como se houvesse um lugar secreto de onde essa única pessoa tem a chave; e até que ela o abra, mesmo eu, o anfitrião desse lugar secreto não estava ciente de sua existência. Mas ao desbloquear o meu coração, ela me descobriu! Eu a vejo com clareza, vejo dentro de  sua alma e seu amor é meu privilégio.

Eu pego seu rosto em minhas mãos novamente, selando nossos lábios mais uma vez, beijando-a suavemente, e adorando-a. Quando nós nos beijamos, parece como se eu estivesse lendo a sua alma. Ela torna-se todo o meu universo, e o momento, até que eu fique sem respiração, torna-se eterno. Estou ao mesmo tempo entregando-me a ela e conquistando-a; é a nossa rendição final um para o outro. Nos tempos antigos, os amantes acreditavam que um beijo iria unir duas almas, pois o espírito de uma pessoa é levado em sua respiração. Espero que sim, porque agora, já não me preocupo com nada, além de nós dois neste momento, e este beijo sob a água em cascata.





  
As mãos de Anastasia se movem para minha camisa agarrada ao meu corpo, e ela força a barra para fora da minha calça, e sua paixão me faz gemer em sua boca, com o nosso beijo em andamento, e eu sou um homem em chamas. Ela retribui os meus gemidos tentando rasgar a camisa. Os botões voam em todas as direções em seu esforço para me despir. Minhas mãos vão para sua roupa, e seu esforço para conseguir-me nu, dificultam os meus esforços para despi-la. Ela consegue puxar minha camisa para baixo para os meus braços, mas as abotoaduras estão no caminho. Eu levanto meus pulsos com a camisa encharcada pendurada, pingando fortemente, e ela tira as abotoaduras com dedos trêmulos e simplesmente deixa-as cair no piso.


Meus olhos estão sem pestanejar e carnais, lascivos, desejosos por ela, observando cada movimento seu sob a água em cascata. Seus dedos chegam até minhas calças, mas eu balanço a cabeça dizendo que não. É a minha vez. Ela está com roupa demais. Enquanto eu seguro seus ombros, eu a giro, e abro  o zíper de seu vestido. Eu empurro seu cabelo molhado para fora de seu pescoço e passo minha língua sobre seu pescoço molhado, até seu couro cabeludo e costas, mordendo, beijando, e chupando para frente e para trás. Ela geme de prazer.


Eu lentamente deslizo o vestido de seus ombros até abaixo dos seios, e me mantenho beijando-a debaixo da orelha e sobre seu pescoço. Eu solto o sutiã, e enquanto eu o deslizo pelos ombros, os seios brotam livres, animando-se sob a água em cascata. Deus! Isto é tão fodidamente excitante! Minhas mãos avançam e eu os cubro com minhas palmas das mãos. Eu não posso impedir-me de sussurrar como eles são lindos. Ela está meio restringida por seu sutiã e seu vestido, pendurados em seus braços. Ela revira a cabeça para o lado, permitindo-me ter maior acesso ao seu pescoço, e empurra os seios em minhas mãos acolhedoras. Suas mãos estão livres o suficiente, e ela as estende para  trás dela, e sua palma cobre minha ereção, fazendo-me perder o fôlego. Seu toque é ardente, mágico, e explosivo. Mesmo o menor toque dela faz a minha arma meio-engatilhada entrar em posição de tiro. Eu empurro meus quadris em suas mãos, e desfruto de suas carícias enquanto eu puxo seus mamilos. Eles alongam e endurecem e esticam sob meus dedos. E suas mãos continuam seus deliciosos assaltos no meu pau, enquanto aproveita minhas mãos em seus seios. Ela inclina a cabeça para trás para mim e geme de prazer.

"Sim, querida,” eu digo, e a viro de volta para mim, meus lábios capturando os dela mais uma vez. Enquanto meus lábios a consomem, e a minha língua assalta sua boca e faz seu tango com a dela, eu arranco fora dela seu sutiã, vestido, calcinha, e chuto para a pilha encharcada de roupas ao lado.

Anastasia pega o sabonete líquido, e eu sei que ela quer me lavar. Ela me olha com firmeza nos olhos, e esguicha um pouco do líquido em suas palmas, e faz espuma. Ela, então, levanta as mãos na frente do meu peito tornando clara sua intenção para mim. Um pequeno suspiro escapa de meus lábios, meus olhos arregalados, sem piscar. Mas eu tenho desejado e ansiado por ela durante todo o dia. Na verdade, por cerca de 8 minutos da minha vida, eu pensei que nunca mais iria vê-la novamente. Eu quero isso. Quero reafirmar que estou vivo e que eu estou com ela. Eu engulo, e faço um pequeno ‘o’, e exalo o ar que eu estava segurando, e tomo outro fôlego. Eu aceno que sim com a cabeça, tão sutilmente, que se você piscou você pode ter perdido.

As mãos de Anastasia encontram o seu caminho para o meu esterno (N.T. O esterno serve para sustentação das costelas e da clavícula, é aquele osso vertical do meio do peito) e ela esfrega o sabonete sobre meu peito. Esta é Anastasia! Eu quero isso! Eu preciso disso! Eu preciso disso! Eu... preciso... disso! Inspire, expire. Meus lábios partem, meu peito sobe e desce, enquanto minha respiração acelera. Mas eu estou firmemente plantado no meu lugar.

"Tudo bem?” Ela pergunta em voz sussurrada.

"Sim." Eu suspiro. Sim. Porque, eu estou vivo! Eu estou com ela. Está tudo bem. Suas mãos vão em pequenos círculos acariciantes. Amando. Ela levanta meus braços, e lava minhas axilas, e então seus dedos suaves deslizam sobre as minhas costelas, e minha barriga, em seguida, livremente. Ela se move para o meu ‘caminho feliz’ (N.T. cabelo abdominal - cabelo que cresce sobre o abdómen dos seres humanos, na região entre a área púbica e o tórax), e minha cintura.

Se eu permitir que ela toque em algo perto do meu pau, vou explodir, e eu quero que isso dure por muito tempo. "É a minha vez agora, baby,” eu sussurro, e pego o shampoo. Esguichando um pouco em cima de sua cabeça, eu começo a lavar seu cabelo. Ela conecta os dedos em minha cintura. Eu amo o jeito que ela conecta-se a mim. Eu massageio o couro cabeludo, profunda e longamente. Ela geme, fechando os olhos. Ela abaixa a cabeça para minhas mãos, completamente relaxada, gemendo, com os olhos fechados. Eu sorrio com a reação dela. "Você gosta?" Eu pergunto.

"Hmmm..." é a resposta dela, me fazendo sorrir. "Eu também, baby,” eu digo inclinando-me e beijando-lhe a testa, enquanto eu continuo a massagear e amassando o couro cabeludo, lavando completamente isso.
"Vire-se,” eu ordeno. Eu coloco um pouco mais de shampoo e lavo seus longos cachos de cabelo. Eu gosto de brincar com o cabelo dela. Uma vez que eu o ensaboo completamente eu a puxo sob a água novamente.
"Incline sua cabeça para trás, baby," Eu ordeno. Ela inclina a cabeça para trás, e eu tiro a espuma do seu cabelo. Ela faz riachos correndo, descansando em seu traseiro para as pernas, finalmente para baixo no chão do chuveiro. Uma vez que eu termino com o cabelo dela, ela ataca minhas calças como um urso faminto.

"Eu quero lavar você todo," ela consegue dizer em um sussurro. Ela me quer. Quem sou eu para impedir? Eu levanto minhas mãos em sinal de rendição.

"Eu sou todo seu, baby,” eu digo sorrindo. Faça o que você quiser. Ela abre minha calça, baixando-a, juntamente com a minha boxer, em um movimento rápido, como se não houvesse amanhã. Minha ereção cumprimenta-a. Ela pega a esponja e lava meu corpo, seu olhar está fixo em minha ereção, que está ansiando por seu toque.

"Bem, Sr. Grey, parece que você está muito feliz em me ver,” murmura.

"Oh Srta Steele, você não tem idéia. Eu estou sempre satisfeito de vê-la," eu digo sorrindo.

Depois que ela ensaboa a esponja, ela passa por cima do meu peito e até a minha barriga. Suas mãos têm prazer de mover-se para o meu caminho feliz, e como se ela estivesse indo para o grande prêmio, ela vai por cima dos meus pelos pubianos, e por todo o meu pau, saudando-a com toda a atenção. Deus, eu quero essa mulher! Eu olho para ela com nada mais que puro desejo sensual e carnal. Seus olhos se encontram com os meus, e ela deixa cair a esponja sem a menor cerimônia, e agarra o meu pau com as duas mãos, com firmeza. O primeiro deslizar de suas mãos despertando todos os meus sentidos, viajando para minha virilha e sinos tocam por todo o meu corpo antes que chegue ao meu cérebro. Eu fecho meus olhos para apreciar isso, inclinando a cabeça para trás. Ela começa a deslizar as mãos para cima e para baixo no meu comprimento, novamente segurando firmemente. Eu gemo e automaticamente empurro meus quadris em suas mãos, esperando. Cristo! Eu quero fodê-la aqui contra a parede do chuveiro e eu não tenho um preservativo! Oh, espere. Hoje é sábado! A espera acabou! Meus olhos muito abertos, ardendo de desejo quente, eu travo o olhar com ela.

"É sábado!" Eu exclamo, e agarrando sua cintura eu a puxo para mim. Eu não tenho nada impedido, e a beijo ferozmente como um brutamonte. Eu estava segurando todo este tempo para fazer isto na cama, ao alcance do preservativo mais próximo, mas, é a porra do sábado! Eu não preciso de um! Minhas mãos estão por todo seu corpo molhado. Molhada por dentro e por fora! Meus dedos encontram seu sexo, explorando, brincando com ela, meu dedo fodendo-a. Minha boca está na dela, como Alexandre, o Grande conquistando a Ásia Menor, implacável, não deixando nada intacto. (N.T. Alexandre Magno  foi  um príncipe e rei da Macedônia, o mais célebre conquistador do mundo antigo. Ele nunca perdeu nenhuma batalha e a expansão territorial que ele proporcionou foi a maior  em um período bem curto de tempo. Em sua juventude, teve como preceptor o filósofo Aristóteles. Tornou-se rei aos vinte anos, em consequência do assassinato do seu pai.) Minha outra mão envolve seu cabelo, segurando-a no lugar, para dar-lhe toda a força do meu desejo, não há nada proibido, tudo liberado. Quando meus dedos mergulham em seu sexo, ela geme em minha boca. "Ahhh!"

"Sim, baby,” eu assobio através dos meus dentes, levantando-a do chão, segurando a bunda dela em minhas mãos,  "enrole as pernas em volta de mim, baby,” eu ordeno. Suas pernas enrolam em torno de mim enquanto seus braços se agarram ao meu pescoço como um macaco-aranha. Seus olhos se fecham. Eu a seguro contra a parede fria do chuveiro.

"Abra os olhos. Eu quero ver você," eu digo. Quero provar todos os prazeres que passam por ela a cada orgasmo que ela consegue. Eu quero vê-lo em seus olhos. Ela pisca para mim, e seu desejo por mim atravessa seus olhos. Ela está com fome de mim, com fome do que eu posso lhe dar. Com os nossos olhares travados, meu pau desliza para dentro dela, centímetro por centímetro, reclamando-a a partir de dentro. Não há nada entre nós, conexão pele com pele. Meu pau, em seu sexo molhado! Ela faz a coisa mais sexy. Ela empurra para baixo contra mim, deixando-me enchê-la totalmente, abrindo suas portas amplamente, e me acolhendo. Esta é a minha mulher!

"Você é minha, Anastasia Steele!" Eu declaro com firmeza.

"Sempre,” ela responde. Eu sorrio como um conquistador, mexendo meu pau, e empurrando-o no mais profundo novamente. Ela ofega.

"E agora eu quero deixar o mundo inteiro saber, porque você disse sim," eu digo em veneração. Meus lábios capturam os dela, chupando e brincando, e beijando, e sondando, enquanto meu pau começa a se mover em movimentos lentos, ritmados e fáceis. Ela fecha os olhos e inclina a cabeça para trás, perdida na sensação de seu corpo se rendendo a mim, desfrutando o ritmo lento. Meus dentes roçam sua mandíbula e o queixo e ela arqueia o pescoço ainda mais, e meus dentes descem para o pescoço dela, e agora eu quero essa mulher em todos os sentidos, porra! Eu pego o meu ritmo, movendo-me mais rápido, mais forte, empurrando-a para cima. Ela está acompanhando meus movimentos, submetendo-se, dando-se toda, reafirmando que estamos aqui juntos, como um só corpo, e nada no universo existe neste momento. Estamos completamente absorvidos um no outro, fodendo, fazendo amor, gemendo, ofegando e grunhindo. De repente, Anastasia se apega a mim com mais força, empurra-se para baixo em meu pau, me permitindo chegar aos pontos mais profundos de seu sexo, e seu orgasmo ondula através de seu corpo, através de seu sexo, ondulando e contraindo em torno de meu pau, tentando sugar ainda mais, apertando, e ordenhando, enquanto ela está gritando meu nome, derramando lágrimas pelo rosto. Seu orgasmo me empurra para os meus limites e eu chego ao meu clímax explosivo e despejo tudo dentro dela, enquanto meu rosto está enterrado em seu pescoço, eu sinto ambos os nossos orgasmos ondulando, indo de um para o outro. Estou me afundando no chão, segurando-a apertado para mim mesmo, e beijando suas lágrimas, beijando seus lábios macios. E a água lava a última de nossas preocupações residuais como uma ablução.

Everytime We Touch - Cascada

Nós nos sentamos no chão do chuveiro com a água em cascata sobre nós. "Meus dedos estão como uvas passas,” murmura Anastasia distraidamente, ainda completamente repleta de nosso amor, a cabeça dela está contra o meu peito, e é exatamente isso que eu quero. Eu pego seus dedos, e beijo cada um deles.

"Nós realmente devemos sair do chuveiro,” eu lembro a ela. Eu a quero na minha cama.

"No entanto, eu me sinto confortável aqui,” ela responde. Ela está encaixada entre as minhas pernas, perto de mim. Sinto-me confortável segurando-a. O sonho dela em meus braços me manteve focado, me ajudou a chegar a casa. Então, de repente, Anastasia começa a rir. O som mais belo do mundo.

"Porque, Srta Steele, tem algo divertindo você?" Pergunto carinhosamente.

"Tem sido uma semana agitada,” ela responde. Como você está certa, baby.

"Isso tem,” eu respondo.

"Dou graças a Deus que você está de volta inteiro, Christian,” ela sussurra, com um estremecimento. Eu imediatamente fico tenso, lembrando o que poderia ter sido. Como eu estava apavorado com a perspectiva de nunca mais vê-la novamente, de que alguém pudesse reclamá-la. Eu estava mais preocupado com isso do que com perder minha própria vida.

"Eu estava com medo,” confesso, em voz baixa.

"No início?"

Eu só posso assentir em resposta, lembrando-me.

"Então, você minimizou para tranquilizar sua família?"

"Sim,” eu reconheço. "Nós estávamos muito baixo para pousar bem, mas de alguma forma eu consegui."

Seus olhos se turvam rapidamente e ela parece alarmada. "Quão perto esteve de dar errado, Christian?” Ela pergunta, querendo saber.

Foi mais perto do que perto. É um milagre que estejamos vivos.

"Foi perto,” eu digo pausando, lembrando-me da agonia de estar perdido para ela. Nunca mais segurá-la em meus braços... Nunca mais amá-la! Isto me apavorou. "Por alguns segundos terríveis, eu pensei que nunca mais iria vê-la novamente,” eu confesso.

Ela me abraça em um aperto de aço. "Eu não posso imaginar minha vida sem você, Christian. Eu o amo tanto, isso me assusta,” diz ela espelhando os meus sentimentos por ela.

"Eu também, baby. Minha vida sem você seria vazia,” eu digo pausando. Eu ficaria vazio. "Eu a amo demais,” eu digo apertando meus braços em torno dela, enquanto eu acaricio seu cabelo. "Eu nunca vou deixar você ir."

When you are Dreaming with a Broken Heart - John Mayer

Anastasia esteve em cada perspectiva que eu vi desde que eu a conheci. Ela tem sido a personificação de todos os devaneios com que a minha mente já se familiarizou. Na verdade, nada é mais real do que ela na minha vida.

"Eu não nunca mais quero ir,” ela sussurra cansada, ​​com os olhos fechando, e beija meu pescoço. Eu me inclino e a beijo suavemente. Eu me mexo para me mover.

"Vamos, baby, vamos secá-la, e para cama. Estou completamente exausto e você parece que levou uma surra."

Ela olha para mim, com uma sobrancelha arqueada interrogativa, em reação a minha escolha de 'surra'.

"Você tem algo a dizer, Srta Steele?" Eu pergunto, e ela balança a cabeça em resposta, e tropeça em seus pés trêmulos.

Desligo a água do chuveiro. Nós rapidamente nos secamos com toalhas aquecidas. Eu carrego Anastasia para a cama e sento-a em cima. Eu quero secar seu cabelo. Eu não quero que ela fique doente. Com uma toalha aquecida, eu cuidadosamente seco seu cabelo. Enquanto eu a coloco sob os lençóis, eu olho para a minha noiva. Sim, ela é minha noiva, eu gosto bastante do som disso. Mas, eu gosto muito mais do som de "esposa". Eu pego o chaveiro em minhas mãos antes de subir na cama. Eu balanço minha cabeça; eu não posso acreditar que este pequeno chaveiro é a chave para a minha felicidade.

"Isso é tão legal. É o melhor presente de aniversário que eu já tive,” eu digo olhando nos olhos dela calorosamente. "É melhor do que meu poster assinado de Guiseppe DeNatale,” eu digo sorrindo. (N.T. Giuseppe DeNatale é o kickboxer mais completo de Winnipeg, Canadá e é o melhor treinador de luta da cidade. Ele declarou que não sabe se ele é o mesmo do livro porque seu nome é grafado de forma  diferente daquele que é mencionado no livro.)

Woke Up This Morning - Alabama 3

"Eu teria lhe dito antes, mas como era seu aniversário... O que você dá ao homem que tem tudo? Pensei em dar-lhe... bem, a mim."

O que ela fez, e ela é o melhor presente que eu já tive. Eu coloco o chaveiro na mesa do lado e caio na cama; eu a puxo em meus braços, e estamos de conchinha.

"É completamente perfeito. Assim como você."

"Eu estou longe de ser perfeita, Christian,” ela responde. E eu sei que ela está sorrindo cinicamente. Ela não pode se esconder de mim.

"Você está sorrindo cínica para mim, Srta. Steele?" Pergunto.

"Talvez,” ela responde rindo. "Posso te perguntar uma coisa, Christian?"

"Claro, baby,” eu digo acariciando seu pescoço.

"Você não ligou em sua viagem de volta de Portland. Isso foi realmente por causa de José? Você estava apenas preocupado por eu estar aqui sozinha com ele?” Ela pergunta. Eu não quero que isso se volte contra mim. Sim, foi por isso que eu corri para voltar para casa. Mas, eu não quero me incriminar. Ela se vira e olha para mim, reprovadora.

"Você sabe o quão ridículo isto é, Christian? Você percebe quanto estresse você fez sua família passar? Nós todos o amamos muito,” diz ela repreendendo.

Eu nunca imaginei que todos estariam tão preocupados comigo. Eu pisco algumas vezes. "Eu não tinha idéia de que vocês estariam todos tão preocupados,” eu respondo.

"Oh, Christian, quando você vai colocar na sua cabeça dura que você é amado? Muito mesmo...” diz ela.

"Cabeça dura, você disse,  Srta. Steele?" Eu digo surpreso.

Ela acena com a cabeça. "Sim, Sr. Grey, sua cabeça dura."

"Bem, eu não acho que a densidade do osso da minha cabeça é significativamente maior do que em qualquer outra parte do meu corpo,” eu respondo.

"Estou muito séria. Pare de tentar me fazer rir. Eu ainda estou um pouco brava com você, embora isto esteja parcialmente eclipsado pelo fato de que você está em casa, e são e salvo, quando eu pensei...” diz ela, quase engasgando com suas palavras. Depois de uma parada, ela continua,  "... bem, você sabe o que eu pensei."

Eu chego até ela, em reverência completa ao seu amor por mim. Eu acaricio seu rosto. "Sinto muito. Ok.” Eu respondo.

"Sua pobre mãe, também. Foi muito emocionante vê-lo com ela,” sussurra.

Eu sorrio lembrando. Minha mãe sempre tinha respeitado os limites que construí ao redor de mim, e nunca tivemos esse tipo de conexão. "Eu nunca a tinha visto assim. Sim, foi realmente algo. Minha mãe é normalmente tão segura de si. Vê-la assim foi totalmente um choque. "

"Vê, Christian? Todo mundo o ama,” diz ela sorrindo. "Talvez agora você vá começar a acreditar,” ela diz e se inclina e me beija.

"Feliz aniversário, Christian! Estou tão feliz que você está aqui para compartilhar o seu dia comigo. E você ainda não viu o que eu tenho para você amanhã...” diz ela lembrando  que já é o dia seguinte. "Uhm... Acho que é hoje,” ela se emenda sorrindo.

O quê? Ela tem algo mais preparado? Ela consegue me surpreender a cada passo. O que pode superar o presente que ela me deu?  "Tem mais?" Eu pergunto com espanto. Eu sorrio de orelha a orelha.

"Oh, sim, Sr. Grey, há mais. Mas você vai ter que esperar até lá,” diz ela. Eu a beijo suavemente, docemente, completamente eufórico.

" Boa noite, baby, durma agora. Eu a amo,” eu digo.

"Eu também o amo, Christian,” ela sorri. Eu desligo a luz.

*****
“Beije-me com os beijos da sua boca - pois o seu amor é melhor do que o vinho."
Cântico dos Cânticos 1:02

Sweet Dreams

Eu acordei com a sensação de ausência. Minhas mãos procuram por ela, e voltam vazias. Anastasia não está aqui. As luzes da manhã estão se infiltrando pela janela. Eu sinto falta dela, eu a quero. Onde está a minha garota? Eu me levanto, e coloco meu pijama pendurado baixo, e sem t-shirt. Tenho certeza de que José, o admirador, deve estar acordado e em volta. Quero que ele veja o que Anastasia está recebendo. Eu lentamente me encaminho para a sala de estar. Vozes estão vindo da cozinha. Uma delas é de Anastasia, a outra é de José.


"Grande vista daqui de cima,” diz José. Eu escuto.

"Yeah. É muito especial. Quer café da manhã de um homem de verdade?” ela pergunta a ele, com uma voz provocante. Provocante? Por que diabos ela está provocando ele?

"Gostaria de algum,” ele responde. Claro que ele gostaria! Filho da puta!

"Hoje é o aniversário do Christian. Eu estou fazendo para ele o café da manhã na cama,” diz Anastasia. Meu coração derrete. Ela quer fazer algo especial para mim.

"Ele está acordado?"  Sim, eu estou, filho da puta!

"Não, eu acho que ele está frito de ontem,” diz ela. Eu a ouço abrir a geladeira e pegar alguma coisa.

"Você realmente gosta dele, não é?” Ele pergunta finalmente desembuchando, chegando a sua principal preocupação. Estou curioso para ouvir sua resposta sincera também.

"Eu o amo, José,” ela responde com genuína sinceridade em sua voz. Reverência mesmo. Agora, eu sinto pena do filho da puta, mas não muito. Eu não gostaria de estar na recepção da resposta. É sua rejeição para ele. Mas ele devolve para ela em uma resposta zombeteira: "O que há para não amar?” Ele pergunta, gesticulando ao redor do meu apartamento.

Anastasia responde carrancuda. "Puxa, obrigada!" Se eu soubesse que Anastasia não iria protestar, eu estaria chutando o filho da puta da minha casa pelo jeito que ele estava falando com ela.

"Ei, desculpe Ana, estou brincando,” diz ele decepcionado. Anastasia não responde. Eu conheço este silêncio de repreensão. Ela está brava e decepcionada.

"Sério, eu estou brincando. Você nunca foi esse tipo de garota." Ouvir isso de sua boca, me põe de alguma forma exultante. Minha garota é realmente um anjo. Única no gênero. Eu a amo por isso.

 "Omelete está bom para você?” ela pergunta a ele.

"Claro,” responde José.

"E para mim," eu digo entrando no local. Ele já capitalizou tempo suficiente da minha mulher. Os olhos de Anastasia se abrem quando ela me vê sem camisa, em seu pijama favorito, no comando, eu poderia acrescentar. Ela está olhando para mim como se tivesse me visto pela primeira vez em sua vida, seus olhos estão focados no que as mulheres geralmente chamam de "Loin of Apollo". (N.T. O Loin of Apollo é aquele músculo em forma de V que  sai dos quadris e se estende para baixo até sua área pélvica). Estou feliz em saber que posso acender minha mulher em qualquer companhia.

"José," Eu saúdo seu amigo, acenando com a cabeça.

"Christian,” ele responde friamente.

Anastasia parece que está perdida em uma dimensão diferente, juntamente com o meu corpo em seu cativeiro. Eu sorrio maliciosamente para sua expressão. Ela estreita os olhos na tentativa de me castigar por meu comportamento ultrajante. Envergonhar-me... Baby, agora eu não poderia me importar menos. Quero declarar meu território. Eu sou um homem apaixonado, no mesmo cômodo com outro homem, que também está apaixonado por minha mulher. Eu tenho que ganhar!

"Eu estava levando seu café da manhã na cama."

Eu vagueio para ela, e envolvo meus braços em torno dela, inclinando seu queixo para cima; eu a beijo ruidosamente e com paixão, perto de tomá-la no chão da cozinha.

"Bom dia, Anastasia,” eu digo lascivamente, sabendo que ela não será capaz de me repreender no meu aniversário.

"Bom dia, Christian. Feliz aniversário,” diz ela sorrindo timidamente, e eu sorrio para ela em resposta.

"Estou ansioso pelo meu outro presente,” eu digo com muitas implicações no meu tom, e Anastasia fica vermelha como o manifesto comunista. José por outro lado parece que engoliu um besouro desagradável, e ele quer estar em qualquer lugar, menos aqui. Sim, eu fiz amor com ela a maior parte da noite, você faria bem em se lembrar disso! Anastasia muito envergonhada, por sua vez, se vira e começa a preparar o café da manhã.

Sento-me no meu banco habitual na barra, e volto-me para José e pergunto: "Então, quais são seus planos para o dia, José?"

"Eu estou indo ver meu pai e o pai de Anastasia, Ray,” ele diz. Sua resposta de alguma forma me faz franzir a testa. Como é que ele o conhece? Isso me dá uma pontada de ciúme, que ele conheça Anastasia há mais tempo, e que ele esteja envolvido com sua família. Eu franzo a testa.

"Eles se conhecem?" Eu pergunto com curiosidade mal disfarçada.

"Sim, eles estiveram no exército juntos. Eles perderam contato até que Ana e eu estivemos na faculdade juntos. É bonitinho, porque eles são os melhores amigos agora. Estamos todos indo em uma viagem de pescaria,” ele responde.

"Pescaria?" Pergunto a ele. Eu amo pescar. Eu vou muito a viagens de pesca com o meu irmão.

"Sim, existem algumas grandes capturas nessas águas costeiras. As trutas prateadas podem crescer bastante,” explica. Eu acredito, porque nós pegamos algumas grandes também.

"Verdade. Porque meu irmão Elliot e eu pegamos uma truta prateada de 15 kg uma vez."

"Sério? Quinze quilos, hein? Isso não é ruim. Embora, o pai de Ana detém o recorde com isso. Ele pegou uma de 19 kg,” ele exclama.

"Você está brincando! Ele nunca disse," Eu digo, lembrando-me da nossa conversa sobre pesca. Isso é incrível. Ele deve ser um bom pescador.

"Feliz aniversário, por sinal," ele diz com sinceridade genuína.

"Obrigado, José. Então, onde você gosta de pescar? " Eu pergunto.

"Temos alguns pontos. Eles mudam com as estações, você sabe. Mas, eles não são segredo. O pai de Ana é como um ímã. Realmente, não importa para onde vamos; o homem tem talento. É como se ele fosse o encantador de peixes,” diz ele sorrindo. "Eles vêm para ele, e ele já pegou alguns grandes. Eu não sou tão bom, claro, mas, eu gosto de sua companhia,” explica.

*****

Depois do café da manhã, eu volto para o meu quarto e mudo para os meus jeans e uma t-shirt. José decide ir embora tentando não esgotar suas boas vindas, provavelmente querendo deixar-nos a sós, embora com relutância.

Eu me certifico de que ele não demora muito em torno de Anastasia. Eu posso ver o desejo em seus olhos, e o desapontamento de tê-la perdido.

"Obrigado por me deixar ficar aqui,” diz ele, apertando a minha mão.

"A qualquer hora,” eu digo sorrindo. Bem, eu posso dizer isso agora, porque eu estou com a certeza de que Anastasia será minha legalmente. José, por sua vez abraça Anastasia rapidamente. "Cuide-se, Ana,” diz ele.
"Claro. Que bom ver você, José. Da próxima vez, vamos ter uma boa noite fora,” diz ela fazendo referência aos acontecimentos da noite passada.

"Eu vou cobrar isso de você,” diz ele acenando do elevador. Uma vez que a porta do elevador se fecha e leva José para longe, voltamos.

"Viu, ele não é ruim,” diz Anastasia.

"Ele ainda quer entrar em sua calcinha, Ana. Mas não posso culpá-lo,” eu digo.

"Christian, isso não é verdade!” Diz ela em completa negação. Eu conheço minha própria espécie!

"Você não tem idéia, não é?" Eu sorrio para ela. "Ele quer você. Em grande estilo,” eu respondo. Está tudo em seu rosto, como ele rouba um piscar de olhos quando ele acha que ninguém está olhando. Desesperado mesmo. Quando eu abracei e beijei Anastasia, estava em seu rosto que ele queria estar no meu lugar, segurando-a, amando-a. O fato de que Anastasia é completamente alheia a seu respeito é incompreensível. Mas, novamente, é melhor assim. Eu não quero que ela sinta o que ele sente e tenha simpatia por sua aflição. Eu quero ser o único a  vê-la dessa maneira.

Anastasia franze a testa para mim. "Christian, ele é apenas um amigo, um bom amigo,” ela defende sua postura. Tudo bem, leve à sua maneira. Depois de ontem, eu não quero discutir com ela. Eu levanto minhas mãos em um gesto conciliador.

"Eu não quero brigar, baby,” eu digo. Não por isso.

"Nem eu,” ela diz concordando.

"Você não disse a ele que íamos casar,” eu digo escondendo o desapontamento na minha voz. Por quê? Será que ela não quer ferir seus sentimentos de alguma forma?

"Não. Eu imaginei que eu deveria dizer a minha mãe e Ray primeiro,” diz ela. Oh! Certo! Que porra de idiota que eu sou! Claro, ela precisa informar seus pais em primeiro lugar! Concordo com a cabeça.

"Sim, você está certa, é claro. E, eu, uhm... Eu deveria pedir ao seu pai a sua mão,” eu digo. Eu quero fazer isso certo desde o início.

Ela ri de mim. "Oh, Christian, este não é o século XVIII,” diz ela.

"É tradicional,” eu digo dando de ombros, ocultando a minha mágoa. Será que ela não percebe que eu quero fazer tudo certo por ela? Que eu faria qualquer coisa por ela?

"Vamos falar sobre isso mais tarde. Eu quero dar-lhe o seu outro presente,” diz ela. Sinto um sorriso tímido crescer em meus lábios. Eu sinto que eu sou o bastardo mais sortudo do mundo inteiro! Ela olha para o meu rosto, e distraidamente morde o lábio.

"Você está mordendo o lábio," eu digo puxando seu queixo. Sem dizer uma palavra, ela pega a minha mão e me leva para o meu quarto. Quando chegarmos ao lado da nossa cama, ela solta minha mão, e vai para o seu lado da cama. Ela se inclina para baixo, e tira duas caixas debaixo da cama. Wow!

"Dois?" Pergunto surpreso. Eu só estava esperando um.

Ela respira fundo e diz inquieta: "Eu comprei isso antes do uhm... incidente de ontem. Mas, eu não tenho certeza sobre isso agora."  Ela me dá uma das caixas de presente. Eu olho para ela, e sua incerteza me preocupa.

"Você tem certeza que quer que eu abra isso?" Eu pergunto. Ela acena com a cabeça concordando; eu posso ler sua ansiedade em seu rosto.

Eu rasgo a embalagem, abrindo-a;  sentindo-me como um garoto pobre em seu melhor Natal, depois que sua família ganhou a Power Ball.  (N.T. Powerball é um jogo da loteria americana vendido por 45 loterias como um jogo de jackpot compartilhado. Em 18 de maio de 2013 Powerball concedeu 590,5 milhões a um único vencedor, o maior prêmio de loteria já pago.)  O conteúdo da caixa toca meu coração.

"Charlie Tango,” eu sussurro. É uma réplica de madeira de Charlie Tango com rotor movido a energia solar. Eu amo que ela se lembre de pequenos detalhes como eu amar a energia limpa, e que eu amo voar, e eu amo Charlie Tango. Ela pensa muito no que ela me dá.

"Movido a energia solar. Uau!" Murmuro. Sento-me na cama e, rapidamente, monto as peças, tirando e enganchando juntas. Finalmente, um Charlie Tango azul está na palma da minha mão. Eu o levo para perto da janela e o deixo absorver a luz solar. Os rotores começam a girar, e a miniatura de Charlie Tango levanta vôo, pairando sobre minha palma da mão.

"Olha isso!" Eu exclamo. Que possibilidades este pequeno brinquedo dá para o futuro. "É incrível o que já podemos fazer com esta tecnologia,” eu digo enquanto eu assisto as lâminas girando na palma da minha mão. Isto me dá dezenas de idéias, como posso programar isso em escala maior. Talvez uma melhor célula solar... Mesmo instalações para fazer melhor. Idéias... Idéias...

"Você gostou?" Pergunta Anastasia.

"Ana, eu absolutamente amo isso. Obrigado! " Eu digo com excitação, e agarrando-a em meus braços, eu a beijo rapidamente, e com paixão. Então eu me viro e assisto os rotores girarem novamente. "Vou acrescentar isso ao planador em meu escritório,” digo a ela. Ela sorri de orelha a orelha com a minha resposta.

"Isso vai me fazer companhia enquanto nós salvamos Charlie Tango,” eu digo um pouco triste.

"Charlie Tango é aproveitável?” ela pergunta. Lembro-me do fogo no rotor, a lâmina quebrada, os eletrônicos. Tem que ser examinado e avaliado.

"Eu não sei. Eu espero que sim. Caso contrário, eu vou sentir falta dele," eu digo sem saber. Meus olhos estão na outra caixa. Eu quero abri-la. O que poderia ser?

"Eu não tenho certeza se o presente é para você, ou para mim,” diz ela, e me deixa ainda mais curioso. Hmm...

"Sério?" Eu pergunto. Isso só podia significar uma coisa. Eu olho enquanto ela me dá a segunda caixa. Ela está nervosa como o inferno. "Por que você está tão nervosa?" Eu pergunto, e ela fica vermelha como tomate. Um sorriso licencioso se arrasta sobre a minha face. Eu acho que ela quer jogar...

"Você tem me intrigado, Srta Steele," eu sussurro. E ela distraidamente segura seu abdômen. Ela só faz isso quando ela está excitada. "Eu tenho que dizer, Anastasia; eu estou me divertindo com a sua reação. O que você tem andado fazendo?" Eu pergunto. Conhecendo-a, poderia ser uma série de coisas. Ela não diz nada. Eu tiro a tampa da caixa. Há um pequeno cartão, e abaixo está o presente embrulhado em tecido azul pálido.

Ela escreveu isso com sua letra, me surpreendendo...

 “Faça coisas rudes comigo!”


"Fazer coisas rudes com você?" Pergunto em um murmúrio. Ela acena com a cabeça concordando, engolindo em seco. O que ela quer que eu faça? Eu quero fazer essas coisas, mas eu nem sequer me atrevo a pensar ou as tenho atravessando minha cabeça, porque eu tenho estado muito preocupado que ela iria me deixar. Eu inclino minha cabeça para um lado, tentando avaliar a reação dela. Ela me dá sinais mistos. Como poderia o coração de um homem aguentar tudo isso? Eu procuro através dos tecidos, e eu enfio minha mão nela. A primeira coisa que vem à minha mão é uma máscara de para os olhos. Ok, ela quer jogar, e ela quer seus olhos cobertos. Então, eu acho os prendedores de mamilos, um plug anal, meu iPod e minha gravata cinzenta favorita, a que começou tudo isso. E o último item, que torna o meu coração acelerado, é a chave para a minha sala de jogos.

Eu olho para ela, eu a quero, e eu quero fazer tudo o que ela quiser que eu faça para ela. Mas, eu estou com muito medo. Muito medo de que eu poderia machucá-la, que eu poderia de alguma forma ligar um interruptor de merda e fazer algo que eu iria me arrepender para sempre.

"Você quer jogar?" Eu pergunto-lhe em voz baixa.

"Sim,” ela diz em uma voz sussurrada.

"Para o meu aniversário?" Eu pergunto. Eu não quero fazer nada que ela não queira fazer. Isso tem que ser algo que ela quer.

"Sim,” ela diz, e se eu tivesse virado a cabeça para outro lugar, eu teria perdido sua resposta. Meu coração se contrai em dor. A última vez que estivemos na minha sala de jogos, ela me deixou. A perspectiva disso me apavora. Isso me assusta! Eu a amo muito; eu acho que não conseguiria viver sem ela. Por outro lado, eu quero atender todas as suas necessidades. Eu quero ser aquele que oferece todo o prazer para ela, assim ela não tem vontade de pensar em mais ninguém. É  isso  que  ela quer? Ela quer... O quê? Estou ansioso, porque os “e se" são perturbadores. E se ela reage mal? E se eu me perder no momento? E se eu gostar muito e escorregar de volta para o meu antigo modo de Dom? E se...

"Você tem certeza?" Eu pergunto.

"Não o chicote e  coisas assim,” ela responde.

"Eu entendi isto," eu digo. Eu não quero nunca mais tocá-los novamente.

"Sim, então. Tenho certeza,” ela responde. Ela quer isso! Ela realmente quer isso! Eu quero o que ela quiser. Nosso objetivo é agradar.

Eu balanço minha cabeça, e olho para o conteúdo da caixa de presente. O que foi que eu criei aqui?

"Sexo louco e insaciável. Bem, eu acho que nós podemos fazer alguma coisa com este lote,” murmuro. Colocando o conteúdo de volta na caixa, eu olho para ela de novo com os olhos completamente concupiscentes. Eu tenho uma coisa em mente, e o objeto do meu carinho está aqui. Se o meu olhar pudesse queimar, ela estaria pegando fogo agora. Meu sorriso é carnal. Eu estendo minha mão para ela, e ela coloca a dela na minha.

"Venha,” eu ordeno, e ela me segue para fora do quarto. Fora para a sala de jogos.

Faço uma pausa do lado de fora da sala de jogos. Quero ter a certeza absoluta que isto é exatamente o que ela quer. Não para mim, mas para ela. Eu a quero por querer isto. Não por causa de uma idéia equivocada de que eu iria perdê-la.

"Você tem certeza disso?" Pergunto ansiosamente.

"Sim,” ela murmura sorrindo timidamente.

"Existe alguma coisa que você não quer fazer?" Pergunto com olhos suaves. Ela faz uma pausa por um segundo, e responde.

"Eu não quero que você tire fotos de mim."

O quê? Por que ela iria pedir isso? Eu nunca tirei fotos dela na sala de jogos. Eu congelo no meu lugar por um minuto. Eu tinha tirado fotos das minhas subs antes. Ela esteve no meu cofre? Ela poderia possivelmente ter visto essas fotos? Eu inclino minha cabeça para o lado, especulativo. Eu a quero  muito para insistir demais sobre isso.

"Ok," eu concordo. Eu abro a porta, embora ainda nervoso. Eu passo para o lado, e a faço entrar. Meus olhos estão colados nela seguindo cada movimento seu.

Coloco a caixa de presente em cima da cômoda. Eu tiro meu iPod para fora dela, ligando-o; eu percorro a lista de músicas. Viro-me para o centro da música, e abro as portas sacudindo minhas mãos. As portas deslizam abertas em silêncio. Eu sincronizo o iPod com o aparelho de som e, finalmente, os sons de um trem do metrô enchem e ecoam em torno da sala de jogos.


 Gregorian Chant - Enigma

Dirijo-me a Anastasia para ficar de frente para ela. Ela fica no meio da sala, com a boca ligeiramente aberta, seu peito subindo e descendo em rápida sucessão. Ela finalmente morde o lábio como se para colocar a minha libido em chamas. Eu passeio até ela, e puxo o queixo, liberando o lábio inferior. Nós não queremos que este seja um jogo rápido.

"O que você quer fazer, Anastasia?" Murmuro. Eu quero que ela defina os limites, os nossos limites. Eu não quero assustá-la. Eu a beijo no canto da boca. Mais do que isso iria apenas fazer meu sangue ferver. Seus lábios tentam voltar para sua boca de novo, e eu mantenho meus dedos sobre o queixo para impedir que isso aconteça.

"É o seu aniversário. Tudo o que você quiser,” ela sussurra. Eu corro o meu polegar sobre seu lábio inferior. Ela está aqui por minha causa. Eu estava com medo disso. Se nós vamos fazer qualquer coisa aqui, tem que ser porque ela quer, não porque ela acha que eu preciso disso.

"Nós estamos aqui porque você acha que eu quero estar aqui?" Eu pergunto-lhe em voz baixa, tentando extrair as informações corretas para fora dela. Eu observo seu olhar, seu rosto, atentamente. Eu quero saber se o que ela está me dizendo é a verdade. Não o que ela pensa que eu quero ouvir.

"Não,” ela sussurra timidamente. "Eu quero estar aqui também." Seus olhos se dilatam, e seu olhar é devasso. Ela não está com medo, ela está desejosa, libidinosa. Seus lábios se abrem, seu rosto cora, o pulso acelera. Ela me quer aqui. Inferno! Ela me quer! Sua linguagem corporal me deixa excitado, escurecendo meu olhar. Ela parece quase implorando para estar aqui. Eu quero estar aqui para atender o que ela quiser, o que nós ambos necessitamos.

"Oh, há tantas possibilidades, Srta. Steele," eu respondo sua última pergunta. Estou excitado mais uma vez. Algo em Anastasia está ligado, e ela quer me encontrar naquela área cinzenta onde somos carnais, sensuais, desejosos, e sombrios um com o outro. Mas, ela parece estar com roupa demais.

"Mas, vamos começar com você ficando nua em primeiro lugar," eu digo em voz baixa, mas intensa. Eu puxo primeiro a faixa de seu robe de seda e ele cai aberto, expondo sua camisola de seda. Sento-me na cadeira Chesterfield.

"Tire a roupa. Lentamente," eu ordeno.

 Demi Moore - Striptease

Ela engole em seco e suas coxas estão pressionadas juntas. Ela faz isso sempre que sua urgência fica insuportável. Ela está excitada para mim, e eu já sou uma arma-engatilhada. Ela puxa o robe de seus ombros, seus olhos fixos nos meus. O robe cai no chão em silêncio, como fogo-fátuo.(N.T. Fogo-fátuo é uma luz azulada que pode ser avistada em pântanos, brejos etc. É a inflamação espontânea do gás dos pântanos)  Meus olhos estão sobre ela, meu dedo indicador está sendo executado sobre meus lábios, contemplando. Ela desliza as alças finas da camisola pelos ombros, prendendo-as com os dedos por um minuto, em seguida, libera-as, e ela apenas escorrega sobre as curvas de seu corpo, como se mel estivesse sendo derramado sobre ela, lentamente, e vai fazendo um caminho para seus pés. Ela está gloriosamente nua diante de mim. Muito nua. Acho que alguma coisa está faltando, e eu sei o que é. Eu passeio até a cômoda e pego a gravata cinza-prata. Eu a pego entre meus dedos, e caminho de volta para Anastasia, sorrindo. Eu estou na frente dela. Ela olha para mim, expectante.

"Eu acho que você está pouco vestida, Srta Steele," murmuro. Eu coloco a gravata em volta de seu pescoço, e, lentamente, a amarro em um nó Windsor. Eu aperto o nó como eu faria com o meu, e os meus dedos arranham a base de sua garganta. A corrente que está sempre presente entre nós corre, e ela suspira. Eu desejo loucamente essa energia, essa conexão. Eu me envolvo nela por um minuto. Em seguida, deixo a ponta maior da gravata longa, deixando-a alcançar e tocar seus pêlos pubianos. Um espécime quente de uma mulher.

"Você parece perfeita agora, Srta Steele," eu sussurro, e beijo-a suavemente nos lábios. Quando eu recuo, ela está ofegando por ar, e querendo mais.

"O que vamos fazer com você, agora?" Eu pergunto. Então, eu pego a gravata, e puxo-a para meus braços. Ela é uma mulher quente, irresistível. Seu corpo nu está nivelado com o meu. Minha mão viaja em seu cabelo, e força sua cabeça para trás, e eu beijo-a, fundindo-a comigo, carnal, exigente, querendo. Minha língua mergulha em sua boca e se declara o mestre, ultrapassando-a, beijando e acariciando sua boca ferozmente. Minha outra mão percorre sua nádega, agarrando-a, amassando. Eu só a solto quando meus pulmões estão completamente sem fôlego, e eu me afasto, ofegante, olhando para ela, eu estou completamente encantado com a visão diante de mim, apaixonado e na pura luxúria por ela.

"Vire-se,” eu comando em um tom suave, e ela rapidamente obedece. Tirando seu cabelo do rabo de cavalo, eu o tranço. Seu cabelo macio, delicioso, cheira divino.

"Você tem bonito cabelo, Anastasia,” murmuro, inclinando-me e beijando seu pescoço. "Você apenas tem que dizer ‘pare’ baby. Você sabe disso, não sabe?" Eu sussurro de encontro a sua garganta. Ela acena com a cabeça, os olhos fechados de prazer sensual. Eu a giro de novo quando eu termino de trançar, e a puxo pela gravata mais uma vez. "Venha,” eu digo conduzindo-a para a caixa de brinquedos que ela me deu para o nosso prazer.

"Anastasia, esses objetos,” eu digo mostrando-lhe o ‘plug anal’ em primeiro lugar, "têm um tamanho muito grande para você. Como uma virgem anal, você não pode começar com isso. Vamos começar com isso,” eu digo mostrando meu dedo mindinho, e o choque de Anastasia está escrito em todo seu rosto ofegante. Eu sorrio para ela sabendo o que ela está pensando. Não múltiplos basta um único dedo.

"Apenas o dedo Anastasia... um só," eu a tranquilizo. Seu olhar apenas gira para o meu, surpreendida com a minha explicação. O choque está escrito por todo o rosto.

Os grampos que ela escolheu são principalmente para a dor. Não é aconselhável começar com eles. É melhor graduar com aqueles mais tarde. "Esses grampos são maus,” eu digo a ela, e mostrando-lhe outro par que não é desagradável ao apertar o mamilo, "Esses aqui, por outro lado, são ajustáveis," eu digo, não querendo magoá-la. Ela pisca para mim como um aluno que teve um grande fluxo de informações e está prestes a fazer um teste, logo após um curso intensivo.

"Claro?” eu pergunto.

"Sim,” ela sussurra a resposta. "Você vai me dizer o que você pretende fazer?"

"Não, baby. Eu só estou fazendo isso na medida em que seguimos. Esta não é uma cena, Ana." Ela pisca.

"Como você quer que eu me comporte?” Ela pergunta confusa.

Oh, eu não quero que ela pense em mim como um Dom, porque estamos nesta sala. Isto traz de volta as lembranças ruins, minha testa vinca de preocupação. "Como você quiser".

Seu rosto cai enquanto sua expressão facial muda. Será que ela ficou decepcionada?

"Estava esperando meu alter ego, Anastasia?" Pergunto perplexo.

"Bem, na verdade, sim. Eu gosto dele,” ela responde me surpreendendo. De alguma forma, sua resposta me agrada. Isso me dá a certeza de que ela ama todos os meus 50 tons.

"Você gosta,” eu respiro. "Eu sou seu amante, Anastasia, não o seu Dom. Adoro ouvir você rir e sua risada de menina. Eu gosto de vê-la relaxada e feliz como se estivesse nas  fotos de José. Essa é a garota que caiu no meu escritório. Essa é a garota por quem eu me apaixonei,” eu digo, enquanto eu esfrego o meu polegar sobre meu lábio inferior. Minha declaração deixa o seu queixo caído. Consegui chocá-la. Eu estive apaixonado por ela, talvez até mesmo desde o início. Eu estava muito em negação.

"Mas tendo dito tudo isso, eu também gosto de fazer coisas rudes para você, Srta Steele. E o meu alter ego conhece um truque ou dois,” eu digo, com meu olhar escurecendo. Eu quero tomar o controle, e dar a ela o que ela quer e o que nós gostamos. "Então, faça o que lhe é dito, e se vire," eu ordeno. Quando ela se vira de costas para mim, eu abro outra gaveta, e extraio um par de algemas de couro.

"Venha,” eu ordeno a ela puxando a gravata; eu a levo para a mesa. Apontando para a mesa, eu digo: "Eu quero que você se ajoelhe sobre ela."

Eu ergo Anastasia para a mesa, e ela dobra as pernas debaixo dela, ajoelhando-se diante de mim. Estamos olho no olho. Olhando em seus olhos, minhas mãos descem por suas coxas, e agarrando os joelhos, eu separo suas pernas. Ela é linda, e eu já a estou cobiçando.

"Eu quero os braços atrás das costas. Eu vou algemar você. "

Eu pego as algemas de couro dos meus bolsos traseiros, e me aproximo. Estamos nos tocando, e seu perfume é inebriante, a visão dela é inebriante e sedutora. Anastasia passa os lábios pelo meu queixo e sobre a minha barba. Estou imediatamente desejando-a, pronto para pegá-la. Eu fico imóvel e fecho os olhos, curtindo o momento, mas também tentando encontrar meu centro, e logo, o meu equilíbrio. Minha respiração vacila, porque se ela fizer isso de novo, isso vai ser uma foda rápida e nenhum de nós iria querer isso. Eu recuo imediatamente, uma vez que ainda posso controlar  meu juízo.

"Pare. Caso contrário, isso vai acabar muito mais rápido do que qualquer um de nós quer,” eu a aviso. Tocá-la me inflama, seu toque é o fogo, e eu quero retribuir. É por isso que eu tenho que ter o controle do que é feito, se quisermos jogar.

"Não é possível impedir-me. Você é irresistível,” diz ela fazendo beicinho.

"Eu sou?" Pergunto ironicamente. Ela acena concordando com seus belos olhos encobertos.

"Bem, baby, não me distraia, ou eu vou amordaçá-la," eu aviso.

"Eu gosto de distrair você,” ela replica em um sussurro, teimosamente, fazendo-me enrugar minhas sobrancelhas.

"Ou bater em você,” eu digo. Vou aproveitar mais a espancando. Ela sorri em resposta, quase em antecipação, me fazendo sorrir maliciosamente.

"Comporte-se," eu resmungo, e de pé, eu fixo o meu olhar sobre ela, e bato as algemas de couro na minha mão, o que implica no que está por vir se ela não se comportar. Ela finalmente consegue parecer repreendida.

"Assim é melhor,” digo finalmente satisfeito e permaneço atrás dela, mais uma vez, e ela fecha os olhos e inspira profundamente. Eu pego as algemas e coloco-as logo acima de cada cotovelo, o que em troca a obriga a arquear as costas e empurrar o peito para frente gloriosamente. Eu recuo e admiro a bela vista diante de mim. Ela está algemada acima de seus cotovelos, e ainda que os braços não estejam juntos, cria força suficiente para fazer com que ela empurre o peito para frente.

"Você está bem?" Eu pergunto.

"Eu estou bem,” ela responde. Eu pego a máscara, e deslizo-a sobre sua cabeça, e seus olhos estão agora cegos para o mundo. Está tudo na sua imaginação. Imediatamente sua respiração acelera com expectativa. Ela parece quente, antecipando. Incapaz de ver, ela tem que confiar no seu senso de audição e tato e olfato. Contamos com a nossa visão demasiadamente. Somente a ausência dela aumenta nossos outros sentidos. Em um jogo de sexo, você tem que confiar em seu parceiro, não só para proporcionar prazer, mas também para mantê-lo seguro. Incógnitas trazem emoção e não sabendo o que está acontecendo, o seu cérebro não tem como preparar o seu corpo para a próxima reação. Você só reage quando sente, e seu corpo reage de maneira diferente quando você está desprovido do sentido da visão. Devido a essa lacuna, a adrenalina está constantemente percorrendo seu corpo,  pronta para disparar a próxima reação. Eu me afasto e abro uma garrafa de óleo de massagem; não só porque eu quero relaxar seus músculos com este óleo, mas também por que eu quero que ela use seu sentido do  olfato, integrando isto em suas sensações. Óleos perfumados têm sido usados desde os antigos egípcios para se concentrar, estimular a criatividade, aumentar a motivação e para aumentar o desejo sexual. Feromônios são afrodisíacos naturais e é por isso que eles são usados ​​em perfumes para atrair o sexo oposto. Estimulando o sentido do olfato com certos cheiros, você aumenta o apetite sexual e aumenta a atração sexual. Este óleo desprende um rico, almiscarado, cheiro pungente. Você pode quase prová-lo, doce e delicioso.

Eu passeio de volta para Anastasia. "Eu não quero estragar a minha gravata favorita,” murmuro e retiro-a. Enquanto a gravata se move lentamente em seu corpo, ela inspira fortemente. Eu esfrego a bochecha de Anastasia com meus dedos, seguindo o seu queixo, lenta e sensualmente. Todos os seus sentidos despertam com um simples toque. Isto cria expectativa. Não sabendo o que vem a seguir; todo o seu corpo está em atenção, tremendo de prazer, acordando todos os nervos ao longo de seu percurso. Eu flexiono a mão sobre o pescoço dela, e a minha mão facilmente patina até a garganta, através de sua clavícula e em torno de seu ombro. Eu massageio e amasso enquanto minha mão viaja.

Eu coloco minha outra mão no seu outro ombro e lentamente e sensualmente deslizo-a em sua clavícula. Anastasia geme de prazer e expectativa. Ela arqueia seu corpo empurrando seus seios empinados que buscam desesperadamente atenção. Mas minhas mãos os evitam, e se movem para os lados. A batida da música, o cheiro do óleo, minhas mãos despertando todos os sentidos em seu caminho sensual, e Anastasia antecipando, mas não sabendo o que e quando vai receber, está fazendo-a gemer alto.

"Você é tão linda, Ana," eu sussurro próximo ao seu ouvido, com uma voz rouca, enquanto minhas mãos viajam em seu corpo. Meu nariz viaja através de sua mandíbula, inalando seu aroma especial, e a mistura inebriante que agora é infundida em sua pele. Minhas mãos viajam e a massageiam sob os seios, sobre sua barriga, por cima do osso púbico... Eu começo a colocar beijos evanescentes em seus lábios, e então eu devagar, meticulosamente, sensualmente, deslizo meu nariz em seu pescoço e garganta. Minha respiração acaricia sua pele sensível e expectante.

"E em breve você vai ser minha esposa para ter e manter,” eu sussurro. Sua respiração aumenta, os lábios partem.

"Para amar e cuidar..." Minhas mãos se movem sensualmente sobre seus pêlos pubianos, acariciando.

"Com o meu corpo, eu vou te adorar."

Anastasia cai sua cabeça para trás e geme. Meus dedos se movem ao longo de seu sexo, e com a palma da minha mão, eu esfregar seu clitóris.

"Sra. Grey," Eu digo com reverência, em respeito a ela, esfregando a palma da mão sobre a pequena saliência, sensualmente, despertando cada nervo em seu corpo. Ela geme.

"Sim, querida,” eu respiro, e minha mão continua seu ataque sensual nela. "Abra sua boca, baby," Eu ordeno. Ela abre sua boca, já entreaberta. Eu deslizo em sua boca um vibrador que quase parece uma chupeta ao toque.

"Chupe" Eu ordeno. "Eu vou colocar isso dentro de você." Ela se imobiliza.

"Chupe" Eu comando novamente, e paro de espalmá-la para colocar um pouco mais de óleo em minhas mãos. Eu esfrego o óleo entre minhas mãos, e cubro seus seios com as mãos.

"Não pare de chupar,” eu digo. Ela precisa lubrificá-lo e aquecê-lo desta forma.

Eu rolo os mamilos entre os meus polegares e indicadores, e eles alongam, endurecem, sob meus dedos. Ela faz um som de gemido abafado.

Eu amo seus seios. "Você tem uns lindos seios, Ana,” murmuro, e seu corpo reage imediatamente, endurecendo seus mamilos ainda mais. Adoro a maneira como seu corpo está em sintonia com o meu, com a minha voz, com a minha essência, com meu toque. "Sim, baby,” murmuro minha aprovação.

Eu movo meus lábios até seu pescoço, e sem me deter, eu me movo lentamente em direção ao alto de  seus seios, mordiscando, mordendo e sugando ao longo do caminho uma e outra vez. Meus lábios roçam por cima dos seios, e logo que  seu corpo está me antecipando para sugar o mamilo, eu coloco o grampo em seu mamilo.

"Ah,” ela geme com a sensação inesperada. Minha língua dardeja para fora, e eu lavo seu mamilo preso com ela, enquanto eu prendo o outro mamilo. Quando Anastasia sente a mordida dupla de ambos os grampos, ela geme alto. A sensação é nova e estranha para ela.

"Sinta-o,” eu sussurro. Eu coloquei um pouco mais de óleo em minhas mãos e esfrego as mãos uma na outra.

Eu pego o vibrador de sua boca. "Dê-me isso,” eu digo. Minhas mãos, mais uma vez começam a deslizar sobre seu corpo, arrastando-se para baixo, em direção a seu sexo. Então eu passo minhas mãos para seu traseiro. Não sabendo o que vou fazer, ela engasga. Quando meus dedos correm sobre suas nádegas, ela fica tensa. Ela é uma virgem anal, e sua reação é esperada.

"Silêncio baby, calma,” eu sussurro no ouvido dela, e beijo seu pescoço enquanto eu afago e provoco com os dedos. Ela não sabe o que ela está antecipando, e seu corpo está em alerta máximo. Enquanto a minha mão desliza para baixo em sua barriga, seu osso púbico, e seu sexo, eu a espalmo novamente sobre seu clitóris. Meu dedo médio desliza dentro de seu sexo, e ela geme de prazer.

Indicando o vibrador, "Eu vou colocar isso dentro de você. Não aqui,” eu digo arrastando o dedo entre as nádegas até seu ânus, “mas aqui,” eu digo, enquanto meus dedos se movem em movimento circular, entrando e saindo enquanto eu bato na parede frontal da vagina. Ela geme. O sangue corre para o seu sexo e seus mamilos, inchando-os, e os mamilos apertados provam ainda mais a pressão.

"Ah,” ela responde à reação de seu corpo.

"Silêncio agora, baby,” eu digo tirando meu dedo de seu sexo, e deslizando o vibrador nela. Com uma das mãos eu toco seu rosto, e beijo-a quase violentamente, a minha boca ultrapassando a dela, minha língua invadindo, e ligo o vibrador. Anastasia engasga com essa sensação totalmente inesperada.

"Ah!"

"Calma, baby,” eu digo em sua boca, a minha ainda cobrindo a dela. Minhas mãos puxam nos grampos delicadamente, e ela grita alto.

"Christian, por favor!"

"Silêncio, baby. Aguente firme,” persuadindo-a.

O vibrador, grampos de mamilo, a minha boca na dela, minhas mãos viajando ao redor de seu corpo estimulando-a, dando-lhe sensação sobre sensação, por toda parte.

"Boa menina,” eu a acalmo.

"Christian,” ela ofega, desesperadamente implorando.

"Silêncio agora. Sinta isso, Ana. Não tenha medo,” eu digo, segurando em sua cintura. Eu movo minhas mãos de seus quadris para baixo e em volta, tocando, sentindo, amassando sua pele, suas nádegas. Esfregando e esfregando em torno de suas nádegas com as mãos cheias de óleo.

"Tão linda,” eu digo, fascinado. E, finalmente, eu empurro um dedo lubrificado dentro de seu ânus. Eu movo meu dedo lentamente para dentro e para fora enquanto meus dentes roçam seu queixo inclinado para cima.
"Tão linda, Ana".

Finalmente sucumbindo à todas as sensações, ela chega ao climax, e grita seu orgasmo e seu corpo convulsiona com a sensação que atravessa cada nervo em seu corpo. Durante seu meio-orgasmo, eu puxo um dos grampos, e o faço cantar com uma doce dor-prazer e, em seguida, puxo o outro logo após, fazendo seu orgasmo ir mais e mais, enquanto meu dedo ainda está se movendo dentro e fora de seu ânus.

"Agh!” Ela grita, e eu me envolvo em torno dela segurando Anastasia, mas seu corpo pulsa com o vibrador ainda trabalhando dentro dela, e meu dedo ainda entrando e saindo.

"Não!” Ela grita em uma súplica, e eu sei que ela está em seus limites; neste momento eu puxo tanto o vibrador como meu dedo, enquanto o seu corpo continua a convulsionar com as vibrações em curso dentro dela. Eu rapidamente solto as algemas, e seus braços caem para frente, sua cabeça tomba sobre meu ombro, perdida em seu orgasmo avassalador. Sua respiração está irregular, ela está perdida.

Eu levanto Anastasia para fora da mesa, e carrego-a em meus braços para a cama, e deito-a sobre os lençóis de cetim vermelho. Eu esfrego as mãos em óleo de novo, e esfrego atrás de suas coxas, joelhos, panturrilhas e ombros. Eu rapidamente arranco minhas roupas me esticando ao lado dela na cama.

Tiro a máscara dos olhos dela, mas seus olhos permanecem fechados enquanto ela está acabada. Pego sua trança e a desfaço. Eu me inclino e a beijo suavemente em seus lindos lábios. A música pára depois que  pressiono o botão de desligar no controle remoto.

"Tão linda,” murmuro para a beleza que vai ser minha esposa.

Ela finalmente consegue abrir um olho; eu sorrio para ela, olhando para baixo com admiração.

"Oi,” eu a recebo de volta a Terra. Ela só grunhe em resposta, fazendo-me sorrir mais ainda. "Isso foi rude o suficiente para você?"

Ela acena com a cabeça concordando em resposta, e sorri para mim.

"Eu acho que você está tentando me matar,” ela murmura.

"Morte por orgasmo,” eu sorrio. "Certamente você deve admitir, existem maneiras piores para ir,”  mas lamento o que eu disse, lembrando meu recente encontro com a morte. As mãos de Anastasia se aproximam imediatamente e acariciam meu rosto.

"Você pode me matar assim a qualquer hora,” ela sussurra. Ela percebe pela primeira vez que eu estou completamente nu ao lado dela, e pronto para a ação. Eu pego sua mão e beijo suas juntas dos dedos, e ela, em resposta inclina-se, captura meu rosto entre suas mãos e puxa minha boca na dela, nos fundindo em um beijo apaixonado. Mas, eu tenho outros planos, eu a beijo brevemente e paro.


Eu pego o controle remoto do aparelho de som, e digo: "Isto é o que eu quero fazer." Pressiono o botão, e toques suaves de guitarra ecoam em torno da sala de jogos.

"Quero fazer amor com você, baby,” eu digo olhando para ela, com amor, desejo e paixão. Roberta Flack começa a cantar “The First Time Ever I Saw Your Face.” Meus lábios procuram os seus, e como os amantes antigos, nós unimos nossas almas e selamos isso com este beijo.

The First Time Ever I Saw Your Face - Roberta Flack

 *****

Je t'aime - Lara Fabian

(N.T. Lara Fabian, nome artístico de Lara Sophie Katy Crokaert (Etterbeek, 9 /1/1970), é uma cantora ítalo-belga-canadense de língua francesa. É considerada por muitos artistas, como sendo uma das maiores cantoras do mundo.)

D'accord, il existait
D'autres façons de se quitter
Quelques éclats de verre
Auraient peut-être pu nous aider
Dans ce silence amer
J'ai décidé de pardonner
Les erreurs qu'on peut faire
A trop s'aimer
D'accord, la petite fille
En moi souvent te réclamait
Presque comme une mère
Tu me bordais, me protégeais
Je t'ai volé ce sang
Qu'on aurait pas dû partager
A bout de mots, de rêves
Je vais crier

Je t'aime, je t'aime
Comme un fou, comme un soldat
Comme une star de cinéma
Je t'aime, je t'aime
Comme un loup, comme un roi
Comme un homme que je ne suis pas
Tu vois, je t'aime comme ça

D'accord je t'ai confié
Tous mes sourires, tous mes secrets
Même ceux dont seul un frère
Est le gardien inavoué
Dans cette maison de pierre
Satan nous regardait danser
J'ai tant voulu la guerre
De corps qui se faisaient la paix
Je t'aime, je t'aime
Comme un fou, comme un soldat
Comme une star de cinéma
Je t'aime, je t'aime, je t'aime, je t'aime
Comme un loup, comme un roi
Comme un homme que je ne suis pas

Tu vois, je t'aime comme ça
Tu vois, je t'aime comme ça
I Love You
Agreed, there were
Other ways of parting
A few splinters of glass
Might perhaps have helped us
In this bitter silence
I decided to forgive
The mistakes we can make
When loving each other too much

Agreed, the little girl
In me often called for you
Almost like a mother
You tucked me in, protected me
I stole from you this blood
That shouldn’t have been shared
At the end of my words, of my dreams
I am going to shout

I love you, I love you
Like a lunatic, like a soldier
Like a movie star
I love you, I love you
Like a wolf, like a king
Like a man which I am not
You see, that’s how I love you

Agreed, I confided in you
All my smiles, all my secrets
Even those only a brother
Is the undisclosed guardian
In this house of stone
Satan watched us dancing
I so much wanted war
Of bodies that made peace with each other
I love you, I love you
Like a lunatic, like a soldier
Like a movie star
I love you, I love you
Like a wolf, like a king
Like a man which I am not

You see, that’s how I love you
You see, that’s how I love you

Eu te amo
Laura Fabian

Tudo bem, existiam
Outras maneiras de se separar.
Alguns cacos de vidro
Teriam podido, talvez, nos ajudar.
Neste silêncio amargo,
Eu decidi perdoar,
Os erros que se pode cometer,
Quando se ama demais.
Tudo bem, a criança
Em mim frequentemente te chamava.
Quase como uma mãe
Você me cercava, me protegia.
Eu roubei de você este sangue
Que não devia ser compartilhado.
No final das palavras, dos sonhos,
Eu vou gritar
Eu te amo, eu te amo.
Como um tolo, como um soldado,
Como uma estrela de cinema.
Eu te amo, eu te amo.
Como um lobo, como um rei,
Como um homem que eu não sou...
Veja só... eu te amo assim!
Tudo bem, eu confiei a você
Todos os meus sorrisos, todos os meus segredos,
Mesmo aqueles que apenas um irmão
É o guardião inconfessável.
Nesta casa de pedra,
Satanás nos olhava dançar.
Eu queria tanto a guerra
De corpos que fizeram a paz.
Eu te amo, eu te amo.
Como um tolo, como um soldado,
Como uma estrela de cinema.
Eu te amo, eu te amo, eu te amo, eu te amo.
Como um lobo, como um rei,
Como um homem que eu não sou...
Veja só, eu te amo assim.
Veja só, eu te amo assim.


Recado de Emine Fougner:

Oi todos! Para aqueles de vocês que acabam de me alcançar, apenas algumas coisas para lembrá-los sobre as imagens no blog: aqueles de vocês que têm lido há algum tempo sabem disso. Eu uso a imagem de Kivanc Tatlıtug (embora ele tenha tatuagens, e pode não parecer como você imaginou que era Christian). Existem algumas razões pelas quais eu o usei: ele não vai ser um dos atores fazendo testes, e eu tenho leitores que são inflexíveis em sua escolha de um determinado ator para o papel de Christian. Desta forma, eu não estou sendo preconceituosa, escolhendo alguém que provavelmente nenhum de vocês pensou. Acho que a maioria de todos que são grandes fãs de um ator ou outro, de alguma forma apenas aceitam Kivanc representando Christian aqui, bem, simplesmente porque ele não está na competição. Mas, ele tem um trabalho importante: ele preenche o vazio também.

Segunda razão é que eu queria retratar algumas cenas, e eu consegui encontrar Kivanc representando aquelas cenas em vários filmes e programas em que ele atuou.

Portanto, aproveitem, feliz leitura, e bem-vindos à nossa pequena comunidade de 50!

21 comments:

Daniela Martins said...

Bom dia, Neusa e Emine! Tao bom poder apreciar a atualizaçao do trabalho de vcs duas em plena segundona cedinho! Boa semana p vcs duas e familia! Bjos
Dani

Isabella Vargas said...

Eminé, nunca diga pequena comunidade. É fantástica comunidade de 50 Tons. A visão de Grey é perfeita e deveria ser encorporada aos livros principais. Eu estou relendo a trilogia e releio cada capítulo utilizando também os seus. Fica inacreditavelmente perfeito. Obrigada também a Neusa que está traduzindo tudo tão perfeitamente bem. Cada capítulo que leio sinto mais emoção. Aguardo ansiosa pelo capítulo com a bruxa Robinson. Esse eu quero degustar cada palavra. bjussssss e mais uma vez parabens.

Neusa Reis said...

Oi meninas, mais uma semana iniciada com o Sr. Grey. Que coisa mais bonitinha as respostas dele em pensamento, quando chegou pela manhã, e ouviu o diálogo do José com a mulher dele. Agora, a criatividade sexual deste homem, ninguém supera. Ele é mesmo um especialista. Quanto ao lindo modelo Kivanc Tatlitug, de quem ela coloca as fotos, eu estou bem satisfeita com ele. Chega muito perto da minha idealização do Sr. Grey. Esse rosto e esse corpo, hmmm... Parabéns mais uma vez, Emine, pela visão perfeita da alma do Christian, e também pelas imagens muito hot que você está agora colocando. Vou tentar acabar o livro esta semana. Tentar! E para quem perguntou, vamos para o livro 3, sim. Talvez, com umas férias de 3 dias, como no livro anterior. Beijos

Rozeli said...

Lindo início de semana. A disputa velada de Christian e José é demais e Neusa, Christian "sabe que é gostoso", se mostra, marca seu território.
Obrigada Émine, por mais esse maravilhoso capítulo!
Boa semana à todas!

Penha Storani said...

Oi Neuza, oi Eminé, cada vez mais apaixonada pelo Christian e por vocês que são maravilhosas nos brindando com esse capítulo logo na segunda feira. Adoreiiiiii. Ansiosa pelos próximos.Bjssssssss

Gizele Santos said...

Está chegando ao fim! Vocês são demais!!!

Tati said...

maravilhoso!!! como sempre!!!

Jordana Sirlaide said...

O Christian é demais, né?! Que homem é esse minha gente?! Sem comentários (*suspiros).
Emine, estou mais que satisfeita com o lindo, gostoso e tudo de bom Kivac Tatlitug como Grey. E, Neusa tem razão, as fotos estão cada dia mais hot e eu adoro (rsrs)!!
Parabéns mais uma vez, Emine. Tudo está perfeito! Adorando cada palavra. E Neusa, vc arrasa na tradução. Parabéns!! Ansiosa pelo próximo cap.

Beijos

Angela said...

Nossaaa!!! Que homem é esse ? Deus do sexo Christian... Neusa perfeita tradução, excelente trabalho, obrigada por isso. Emine, ainda fico impressionada como você traduz o Christian tão bem, adoro a forma como o amor impera na sua versão ,excepcional, muito melhor que o original.Tem todo meu apoio sobre Kivac Tatlitug, acho ele perfeito como Grey. As fotos "hot" estão cada vez melhor. Parabéns Neusa e Emine...e aqui contiamos ansiosas pelo proximo capitulo.
Bjs
Angela

Leda Carneiro said...

Emine, pequena comunidade que comenta, tem muitos admiradores de 50 tons que não se manifestam mas estão lendo e adorando. Esta trilogia é apaixonante. Quando li pelo POV de Anastasia fiquei querendo mais sentindo-me órfã e você veio complementar com os pensamentos do Christian. Obrigada Emine e Neusa pela sua tradução perfeita. Beijos. ;***

Cute Dream´s said...

Boa Tarde!
Parabéns! Eu adoro o trabalho das duas. Emine por traduz perfeitamente grey e Neusa por traduzir brilhantemente essa historia. Se todos comentasse certamente seriam milhares de comentários... infelizmente poucos fazem isso. Então por todos esses: Muito obrigada!

Pao said...

Precioso lo que le dice el Sr Darcy a Elizabeth Bennet del libro orgullo y prejuicio pero debo decir que hay un error en el nombre de él porque está al revés es decir su nombre completo es Fitzwilliam Darcy, lo verifiqué con el libro en una carta que él envía y está firmada como lo dije anteriormente, es cierto que él es conocido como Sr Darcy pero no es su nombre sino Fitzwilliam. Bueno ahora me dedicaré a leer este capítulo con esta hermosa pareja como lo son Christian Y Ana y luego mi comentario

Pao said...

Cada día que pasa y leo el libro con la versión de Christian me gusta mas, hermosas fotos en la ducha, por cierto me gusta mucho el actor de las fotos jamás lo había visto pero es bello con un cuerpo espectacular. Bueno estoy esperando ansiosa por el cumpleaños de Christian por que nuevamente surge la horrorosa de la Elena. Gracias Neusa por una excelente traducción con todas las explicaciones precisas.

anne caroline godoi said...

Nossa amo essas fotos que a autora coloca...estou amando muito mais com essas bem quentes... Pode continuar.
Bjs,Neusa.

Schairon said...

Perfeito!
Li toda trilogia na versão de Anastacia, mas confesso que a versão de Cristian é ainda mais interessante...
Parabéns Eminé e Neusa!
Anciosa pelos últimos capítulos do 2 e toda tradução do 3!!! ;)

Schairon said...

Perfeitooo!
Li toda trilogia na versão de Anastácia, mas confesso que acho a versão de Cristian muito mais interessante e intensa!
Parabéns Eminé e Neusa.
Estou anciosa pelos últimos capítulos do livro 2 e toda tradução do 3!!
;)

Olidelgi said...

Oba, mais um capítulo.
Amei esta passagem pela visão do Christian, ele é demais (uau).
Parabéns, mais uma vez, pelo excelente trabalho.
Nossa, a Emine é demais, mesmo. Essa versão POV do Christian é o máximo. Aguardando os próximos capítulos.
Bjs

Gizele Santos said...

Olá meninas! Tudo o que é bom, tem que ser compartilhado, e quero compartilhar com vocês o documentário que saiu sobre a fantástica história de Cinquenta Tons de Cinza. Comprei na Loja online da Livraria Saraiva, se chama Cinquenta Tons de Cinza - A História Proibida, com duração de 40 minutos. Quero destacar alguns pontos que achei super interessante. No começo do documentário existe um narrador que fala resumidamente sobre a história e ele fala uma frase que tenho certeza que vocês irão concordar, que essa história ficará conosco para sempre! Achei ótima a entrevista que E.L.James dá, fala sobre sucesso, filme, outro livro, ponto de vista do Grey, a coleção que foi lançada de 'brinquedos' eróticos, fala sobre críticas, fãs, filhos! Tem a sexóloga Brasileira que fala muito bem sobre o livro. Enfim, vale muito a pena vocês assistirem, isso só me deu mais ansiedade para terminar de ler os capítulos traduzidos por Neusa e torcer para que o filme saia logo. Beijos

Pattystevam said...

Que capitulo montanha russa..ual...o ciumes de Grey ouvino Ana com José que fofinho kkkkk cenas calientes de Grey e Ana cenas de tira o folego..Neusa obrigado mais uma vez por sua tradução impecavel e Eminé por nos capita tão bem o Sr Grey

Tais Castro said...

Olá meninas bom dia pra vocês,adorei como sempre este capítulo desculpe ter sumido,mas agora estou de volta e vou recupera o tempo perdido,devagar eu chego lá bom demais tê-las aqui para nos dar essa linda estória de amor que nos faz tão bem,um abraço de sua colega Tais,admiro demais as duas Emine e Neusa,obrigado...

Daniela Martins said...

Hello, meninas!
Este capitulo a gente pôde lê-lo agora suspirando e sonhando aliviadas!
Como a propria Anastasia disse: "Foi uma semana e tanto!" (depois dos acontecimentos de Leila, Jack e Charlie Tango).
Tao bom ver como o amor pode superar tudo e a todos e, realmente, mudar uma pessoa! No caso de CG, mudá-lo para melhor. Tirá-lo da escuridao e lhe apresentar a luz!
Linda historia de amor! Lindo capitulo, Emine! Parabens! Voce é sensacional!
Bjkas
Dani
;-)