StatCtr

Monday, February 11, 2013

Livro 1 - Capítulo VI - Christian Grey e Anastasia Steele


CINQUENTA TONS DE CINZA POV - Christian Grey - em Português

Tradução: Neusa Reis                                 
Revisão/Edição: Beatriz Reis         

                                                                                                                                                                                
Capítulo Seis
Sabor Baunilha


Eu ando ao redor da sala correndo as duas mãos pelo meu cabelo, duplamente exasperado.

Eu paro, e pergunto: "Por que Anastasia?" Eu ando para trás e para frente de novo. "Você deveria ter me dito que era virgem!" Eu digo, vindo na direção dela.

"Bem, eu sinto muito, Sr. Grey", ela me repreende. "Eu não tenho o hábito de mencionar a todos que encontro o estado da minha virgindade. O assunto de alguma forma nunca veio à tona. E porque eu deveria, em primeiro lugar? Ou porque deveria vir à tona? Eu mal o conheço. O que você queria que eu dissesse? Olá Sr. Grey. Prazer em conhecê-lo. Meu nome é Anastasia Steele, a virgem! " diz ela exasperada, decepcionada e aborrecida, tudo ao mesmo tempo, baixando o olhar. Ela pergunta-me em voz baixa, carregada de culpa, "Por que você está com raiva de mim, de toda maneira?”

Eu suspiro. "Porque você sabe muito sobre mim agora. E eu estou com raiva de mim mesmo, não de você. Eu sabia que você era inexperiente, mas uma virgem!" Oh Deus! Eu me sinto envergonhado. Eu abro a minha boca, e fecho-a. Abro-a novamente, sentindo faltar-me as palavras. Isso acontece muito quando estou com ela.

"Eu acabei de mostrar-lhe ...", apontando para o andar de cima. "Oh Meu Deus! Que Ele me perdoe! Diga-me, você já beijou algum jovem além de mim?"  Eu sou o seu primeiro beijo também?

Ela parece ofendida  "é claro que já!", ela me repreende.

"Mas, você é uma mulher muito bonita! Nenhum homem jamais  a  entusiasmou e reivindicou   você? " pergunto exasperado.

"Eu nunca conheci um do qual eu gostei bastante...  Nunca tive o meu conto de fadas ... " ela murmura olhando para as mãos pequenas de novo. "Por que você continua gritando comigo, Christian?" Ela pergunta com seus olhos azuis inocentes abertos, machucada.

Taylor Swift - Love Story

"Eu não estou", eu digo baixinho, "Eu supus mais do que eu deveria..." De repente eu tenho essa sensação esmagadora. Ela pode escorregar por entre meus dedos. Eu não quero tirar vantagem dela. Ela é mais inocente do que eu pensava. "Você gostaria de ir embora?" Eu sussurro.

Sua cabeça levanta "não realmente. Mas claro, se você não me quer, eu não quero abusar  da hospitalidade... " ela parece machucada. Eu suspiro. Eu não quero que ela vá. Nunca.

"Eu não", eu enfatizo, "quero que você vá. Eu gosto de você aqui. E você está mordendo o lábio," eu declaro com voz rouca, percebendo.

"Peço desculpas", ela murmura timidamente.

"Você não precisa se desculpar, Anastasia. Eu queria morder este lábio ... forte ... Desde a primeira vez que eu notei isso.” Eu digo melancolicamente. Ela suspira audivelmente com desejo. Eu sou massa de modelar em suas mãos. Eu ofereço a minha mão para ela e ela distraidamente a segura, "venha comigo", eu digo. "Nós vamos retificar a sua situação." Ela olha intrigada.

"Que situação?"

"Sua virgindade. Eu vou fazer amor com você agora, Anastasia ", eu digo para ela com  desejo em meus olhos e minha voz.

"Eu sou uma situação agora?", diz ela, segurando a respiração.

"Você tem uma situação, mas eu não quero forçar minha sorte. Quero dizer, se você não quiser, você não precisa," eu olho para ela com desejo, implorando. Ela pára de repente com curiosidade, pergunta e desejo em seus olhos.

"Eu pensei que você disse que nunca fazia amor. Você só fodia forte", engolindo em seco. Suas observações diretas me desarmam e aumentam meu desejo por ela. Meu sorriso é lascivo e cheio de desejo.

"Eu pretendo fazer uma exceção à regra, ou talvez combinar os dois. Mas agora, eu quero muito fazer amor com você .  Eu quero que isso funcione, Ana! " Eu digo implorando.  "Você não tem idéia o quanto eu quis e desejei você desde a primeira vez que você se esparramou em meu escritório. " Mas eu não quero que ela tenha a idéia errada que eu sou um cara de romance. Ela precisa ter a revelação total do que eu quero e espero.  "Eu não sou corações e flores, e isto não é romance, mas um começo para o seu treinamento. É um meio para um fim. Mas é um arranjo que eu quero muito que funcione. Eu espero que você deseje isto também! " Eu digo com fervor.

Ela cora até a raiz dos cabelos.

"Mas, Christian. Eu não fiz nada da sua lista, e não sei nada, ou não sei como cumprir suas exigências para esse assunto. Eu não sei se eu estou..." ela cora mais, "equipada com o que você quer. O que você precisa... "  ela olha para baixo.

"Oh, você é mais do que equipada com o que eu quero. Como em relação às regras. Mas fodam-se as regras! Neste momento, eu não dou a mínima para elas. Eu quero você fodidamente, e eu sei que você me quer, ou me queria . Uma vez que você ainda está aqui, suponho que ainda quer.
Eu ouço um audível suspiro de desejo dela, confirmando minha suposição.

Tonight - Enrique Iglesias

"Por favor, Anastasia! Deixe-me fazer amor com você! Fique comigo esta noite! " Eu digo com fervor, estendendo a mão para ela absolutamente esperando que ela diga " sim ". Ela me olha estupefata. Chocada. Com desejo. Mas incapaz de se mover. Para convencê-la e lembrá-la o quanto eu a quero, eu a puxo em meus braços, forte, e a pressiono para junto de mim, em uma ação rápida. Eu estou sem fôlego com sua proximidade, ela é inebriante, sufocante. Desejo se derrama sobre mim enquanto eu passo meus dedos por seu cabelo macio até seu pescoço longo. Ela baixa o olhar, completamente tímida, escondendo seus belos olhos. Eu quero vê-los. De repente, eu puxo seu cabelo para baixo com força, com uma mão, fazendo-a olhar para mim. Em meus olhos, sem deixar que seu olhar se afaste de mim. Eu quero que ela veja a profundidade do meu desejo por ela. Sua expressão facial diz que ela me quer.  Me deseja. Estamos atados, incapazes de escapar um do outro.

Ela morde o lábio, distraída, e eu gemo, baixando minha cabeça. Com a minha mão direita, eu libero o lábio do cativeiro de seus dentes, e levo-os em minha boca e sugo um pouco forte,  beliscando-os com meus dentes. Ela geme alto em minha boca, o que é a minha perdição. Eu começo a beijá-la duro, minha língua invadindo sua boca. Sua língua e sua boca se familiarizando comigo, e estamos perdidos um no outro em nosso beijo por um longo tempo. Minha ereção dura pressionando-a exigente.

"Por favor, Anastasia!" eu rogo. "Eu quero você. Eu preciso de você. Deixe-me fazer amor com você. "

"Sim", ela sussurra. Sua única palavra de aprovação suspende minha respiração, fechando meus olhos com alívio. Quando eu os abro de novo, há desejo, necessidade, luxúria, libertinagem em todo o meu ser para ela.

Com sua aprovação, eu pego sua mão, sem tirar meu olhar de cima dela, e a levo para o meu quarto. É muito grande, com janelas do chão ao teto com vista para a cidade de Seattle. Meu quarto é ultramoderno, com paredes brancas e mobiliário azul claro. Eu tenho uma cama com dossel, com 4 postes, um em cada canto. As paredes têm a pintura do oceano. Ela mal olha ao redor, tremendo como uma folha verde. Sua respiração é superficial, como um coelho assustado. Eu quero que ela se sinta à vontade. Eu retiro meu relógio. Eu coloco-o sobre a cômoda. Eu, então, tiro o meu casaco, e coloco-o na cadeira ordenada e lentamente. Ela não afasta o olhar de mim. Eu vou fazer um show então, sabendo muito bem como isso afetará a ela. Ela olha para a minha camisa de linho branco e os olhos permanecem no meu jeans. Os olhos dela viajam para o tronco e finalmente alcançam o meu cabelo. Eu deixei minha camisa solta sobre os meus jeans, meu olhar cravado no dela. Eu me abaixo e tiro meu tênis fora. Então, muito lentamente, removo minhas meias. Ela está bebendo-me. Uma vez que eu tiro minhas meias, eu fico de pé a olhá-la suavemente. Acabei de me lembrar uma coisa importante. Eu não quero derrubá-la em sua primeira experiência.

"Você não está fazendo qualquer tipo de controle de natalidade, está Anastasia?" Pergunto duvidoso.

Ela cora, "Não", ela responde. Eu não pensei que estivesse. Concordo com a cabeça. Pergunto-lhe se ela prefere as persianas fechadas, ela diz que não se importa. Ela está muito nervosa, eu não acho que ela responderia de forma diferente se eu lhe pedisse para fazer amor comigo na varanda. Ela, então, deixa escapar: "Eu pensei que você não deixava ninguém dormir em sua cama. "

Oh, eu tenho outras coisas em mente, e nenhuma das quais envolve dormir. "Eu não acho que nós vamos 'dormir' ", eu digo dando-lhe um olhar perverso.

Ela inspira fortemente, dizendo: "Oh".

Agora ou nunca. A expectativa e a antecipação estão na borda, e eu estou a ponto de explodir. Eu ando  em direção a ela, meus olhos em chamas. Eu posso ver sua ansiedade e desejo quente. Ela levanta os olhos para mim quando estou diante dela, olhando em seus olhos. Ela é incrivelmente bonita em sua inocência.

Eu quero tirar sua roupa começando com o casaco. Eu suavemente indico a minha intenção, e, lentamente, deslizo o casaco construindo sua expectativa. Eu lentamente o tiro fora. Eu olho para ela com desejo. Estamos conectados.

"Você tem alguma idéia do quanto eu te desejo, Anastasia?" Eu pergunto a ela, e eu a vejo derreter diante de mim. Eu sou uma bola de fogo de desejo por esta garota bonita. Ela me seduziu, me hipnotizou, e me enfeitiçou. Eu fico olhando para seus lindos olhos azuis com fervor e inclino-me e a beijo com firmeza e lentamente no início. Meu beijo torna-se expectante e exigente. Quando eu a solto seu desejo está correndo solto, e eu sou dela.  Eu estou completamente, totalmente, e irremediavelmente viciado nela.

I'm Yours - Jason Mraz

Eu quero senti-la, e acaricio seu rosto, seus lábios e o pescoço, o desejo completamente borbulhando dentro de mim. Encontro-me sussurrando: "Você tem alguma idéia do quanto eu quero fazer amor com você?" Isto é surpreendente mesmo para mim. Eu me inclino e coloco beijos em seu queixo, lábios, pescoço, enquanto ela fecha os olhos em êxtase. Eu levanto sua blusa e a tiro fora. Ela está de pé diante de mim em um sutiã rendado azul claro e calça jeans preta como a imagem do Nascimento de Vênus, de Botticelli, mas ainda mais bela,  inocente e sedutora. Eu a sorvo. Sua pele é tão pálida e tão perfeita, eu quero beijar e tocar cada polegada dela. Quando faço minhas intenções claras para ela, ela olha para mim timidamente, arregalando os olhos,  tomando uma ingestão aguda de ar.

Eu toco seu cabelo castanho escuro, e murmuro, "Eu gosto de morenas." Eu corro meus dedos pelos  seus cabelos, acariciando seu rosto com as pontas dos meus dedos, sentindo a eletricidade entre nós mais uma vez. Sua atração é inescapável. Eu não consigo me controlar e seguro sua cabeça firme em minhas mãos e a beijo apaixonadamente, exigente. Forçando seus lábios separados, invadindo sua boca com a minha língua. Sua língua tímida finalmente reconhece e acompanha a minha em sua dança. Eu gemo com paixão. Aperto-a com força. Minha mão percorre a parte baixa de suas costas puxando-a para perto do meu corpo, disposto a fundi-la comigo, e exploro seu traseiro requintado, apertando-o  e  ela faz um som de surpresa, de prazer. Minha ereção está enorme, e está tentando encontrar seu caminho para fora do meu jeans.

Eu me inclino para beijá-la novamente, ela geme em minha boca, segurando apertados meus antebraços. Apesar de que tocar é um limite rígido para mim, eu quase não tenho tempo para pensar. Suas mãos se movem para o meu cabelo puxando-me e surpreendentemente cativante, movendo-as para o meu rosto, explorando as colinas e os vales. A espera está me matando e eu tomo a decisão de seguir em frente. Eu a empurro para a cama. Ela fica em pé ao lado da cama, eu olho para seu belo corpo, movo meus dedos sobre seu tronco, sua lateral, e caindo de joelhos, agarro seus quadris, firmando-a e movo a minha língua e os lábios em seu umbigo, momento em que ela dá um muito audível gemido. Meus lábios se movem para cima e para baixo e para os lados viajando habilmente, mordiscando, fazendo-a se contorcer.

As mãos dela se movem para o meu cabelo e puxam forte, o que é incrivelmente erótico ela responder a mim dessa forma. Meu olhar não a deixa e travamos os olhos e ela, de vez em quando, fecha os olhos, rolando a cabeça para trás com o excesso de prazer, o que me excita ainda mais. Sua respiração acompanha a minha em velocidade, os nossos olhos como brasas escaldantes. Eu me inclino e seguro um de seus pés e começo a desfazer o laço de seu sapato, e lhe tiro o sapato. Repito o processo com o pé seguinte. Eu, então, lentamente, removo suas meias, nosso olhar ainda travado um no outro. Minhas mãos descuidadamente passeiam até seu jeans, fazendo paradas estratégicas para esfregar suas coxas. Eu chego a seu zíper, e depois de desfazer o botão de cima, eu puxo o zíper para baixo. Minhas mãos roçam dentro de suas calças, e eu habilmente puxo-as para baixo. Sua respiração acelera, os olhos azuis incendeiam. Eu removo os jeans, e passo as mãos sobre suas pernas agora nuas.

Minhas mãos agarram seus quadris e eu me encontro com o rosto enterrado no ápice de suas pernas inalando seu perfume, com seu rosto muito surpreso e excitado. Eu não posso me impedir de dizer-lhe como ela cheira bem. Sua excitação é um perfume inebriante. Ela quase convulsiona com o meu toque. Eu a empurro para trás para o colchão. Eu pego seu pé forçando-a a me olhar e passo meu polegar em seu peito do pé, sabendo seus efeitos sobre o corpo dela. Dou-lhe um sorriso lascivo sem afastar  meu olhar de seu olhar intenso, e corro minha língua ao longo de seu peito do pé, tomando seu dedão do pé na minha boca e chupando forte. Eu vejo seus olhos rolarem para cima com um gemido alto. Eu posso fazê-la gozar assim. A resposta faz-me rir. Ela está tão pronta para mim.

Minhas mãos, lentamente, movem-se pelas pernas gloriosas. Ela está só de calcinha e sutiã. Um belo exemplar de mulher. Inocente e tímida diante de mim.

As palavras me escapam. "Anastasia, você é linda. Eu mal posso esperar  para  estar  dentro  de você ", eu sussurro. Ela está completamente sob minha influência, e eu sou dela. Peço-lhe para me mostrar como ela dá prazer a si mesma. Para minha surpresa ela diz que nunca fez isso. Oh, as possibilidades. Eu acho que nós temos que corrigir esse problema. Eu desabotoo meu jeans e abaixo o zíper. Eu pego seus tornozelos e rapidamente separo suas pernas, rastejando na cama entre as pernas gloriosas e pairando sobre ela. Eu seguro suas pernas para adverti-la para se manter imóvel e sussurro, " Ana, imóvel", e olho para ela com paixão. Eu começo arrastando beijos dentro de suas coxas chegando a sua calcinha. Ela se contorce debaixo de mim.

"Oh, baby, temos de ensiná-la a ficar imóvel," eu digo, depositando meus beijos até sua barriga, seu tronco e até seus seios. Ela está ardendo de desejo por mim, arranhando os lençóis, enquanto eu puxo um dos copos do sutiã para baixo. Seu peito levanta, com o bico se intumescendo sob meu olhar e eu coloco seu peito dentro da minha palma da mão. Eu puxo para baixo a copa do outro lado, enquanto seu mamilo cresce sozinho em um lindo monte carnudo. Minhas mãos amassam seus seios enquanto estamos ambos perdidos em êxtase, os mamilos endurecendo sob meus dedos. Eu inclino a cabeça e passo minha língua sobre um de seus seios, em seguida sopro levemente sobre ele. O mamilo responde endurecendo enquanto meu polegar aperta e puxa o outro mamilo. O pensamento dela nunca ter tido um orgasmo me dá uma idéia. De repente, eu quero fazê-la gozar assim, sob meu controle, sob meu olhar, e ter a sua primeira experiência sob meus dedos. "Eu quero fazer você gozar assim", eu sussurro para ela. Ela está sem fôlego, e sem palavras. Sua reação é suficiente para desfazer-me. Meus dedos e língua trabalham habilmente sobre seus mamilos, sugando e amassando e rolando.

Ela está arqueando as costas de prazer, e suplica: "Por favor, Christian..." gemendo.

"Vamos lá, baby, goze para mim! Vamos! " Murmuro enquanto eu fecho meus dentes em torno de seu mamilo e chupo duro, enquanto o meu polegar e indicador agarram o outro mamilo e amassam e giram, e ela endurece sob meus dedos e língua, enquanto as ondulações de seu orgasmo atravessam seu corpo, excitando-me mais, me mudando para seus lábios e beijando-a duro e profundo, seus gemidos perdidos na minha boca. Minhas mãos viajam para os lados e peito, e através de seus seios. Ela é muito sensível ao meu toque, o que me agrada, mas precisamos trabalhar em controlar isso, e agora eu sei que eu vou ter muita diversão ensinando-lhe isso.

Minha mão viaja para baixo e ao redor de sua calcinha rendada. Meus dedos rasgam o detalhamento delicado da renda em um movimento rápido. Meu indicador e o dedo médio encontram seu caminho dentro dela e a palma da minha mão cobre seu clitóris, lhe dando prazer. Ela está tão molhada e pronta que eu não posso esperar para estar dentro dela, finalmente. Eu puxo a calcinha rasgada para fora de sua cintura, puxo meu jeans e boxers fora, saltando minha ereção inteira. A visão faz seus olhos se arregalarem.

Meus dedos se movem dentro dela sentindo sua umidade me fazendo querer ficar dentro dela. "Você está incrivelmente molhada, Ana! Oh Deus! Eu quero estar dentro de você agora!" Seus olhos estão desejosos mas assustados com o tamanho da minha ereção. Eu a acalmo dizendo que ela se expandir por dentro também. Mas eu quero que ela me queira, queira fazer isso, e esteja segura disto. Eu ainda quero a sua permissão. Eu a quero, eu quero que ela me queira. Este é o lugar onde ela vai cruzar a linha. Para o meu lado. Eu a quero tanto que  dói!  

ET - Katy Perry ft Kanye West

"Tem certeza, Ana? Você quer fazer isso?"

"Sim, Christian. Por favor! Não me faça implorar... ", diz ela causando a minha perdição.

Eu puxo sua perna para cima para um acesso fácil e mais sensibilidade. Eu rasgo um pacote de preservativos, apertando a ponta, rolando-o em meu comprimento. Meu olhar está queimando no dela, "Eu vou te foder duro agora, baby..." Eu digo enquanto eu ponho meu comprimento para dentro dela. Ela grita um involuntário "ah!", uma dor prazerosa. Minha ereção rasga a sua virgindade, e esta é uma primeira vez para mim. De repente, eu estou tomado por um sentimento estranho de propriedade total e absoluta e eu não posso, eu não vou deixá-la ir. Ela é toda minha e de mais ninguém. Minha reivindicação, meu cheiro, minha masculinidade estão nela, reivindicando-a, amando-a, fazendo amor com ela, fodendo ela.

Eu desacelero, e espero por ela se ajustar à sensação estranha de ter-me em seu interior. Eu mexo meu quadril uma vez e lentamente puxo para fora e depois de bloquear meu olhar com ela, ela concorda com a cabeça, pronta para me receber novamente. Eu entro nela, mais uma vez, com força. Ela geme, se expandindo lentamente. Eu desacelero de novo, e olho para ela, mais uma vez, para aprovação. Ela está excitada e pronta e querendo mais. Eu quero que ela dê a confirmação verbal. Eu pergunto: "De novo?"

"Por favor, sim", ela pede, e eu puxo fora, giro meus quadris mais uma vez e entro e entro e entro nela repetidamente, completamente reivindicando que ela seja minha. Até o fim. De todo modo. Em todos os sentidos. Todas as formas. Todas. Minha. Nós criamos o nosso próprio ritmo e ela aprende a combinar com o meu ritmo, seus quadris levantando para combinar com meus impulsos. Eu me perco nela, baixando-me para seu rosto, segurando seu rosto, minha boca invadindo a dela beijando, sem piedade. Eu a quero de todos os modos! Implacavelmente. Nossos corpos se encaixam perfeitamente, recebendo e dando, e adorando, no desejo e sexo, cobertos de brilhos de suor e calor. Prazer e tensão construindo-se novamente. Estou chegando perto e ela está endurecendo com a construção da tensão do prazer. "Goze para mim, baby!" Eu resmungo, e com isto ambos gozamos ruidosamente.

"Eu. .. fodidamente.... quero ... você! Oh Ana! " eu grito, seu nome uma oração em meus lábios, enquanto eu caio sobre ela adorando seu corpo. Enquanto as correntes de prazer ainda atravessam nossos corpos, minha respiração ainda é forte e rápida como a dela. Eu a beijo mais uma vez, enquanto eu saio de dentro dela. Ela estremece. Pergunto-lhe se eu a machuquei. Ela está envergonhada. Mordendo o lábio.

"Responda-me Ana:" Eu tento persuadi-la, correndo o dedo sobre o lábio que agora ela está mordendo, lembrando-a.

"Eu nunca,... nunca... senti algo tão bom, este êxtase antes...”, ela murmura timidamente. Eu sorrio. "Você faria isso de novo?" pergunto devasso.

"Com certeza...", ela responde.

"Sério?" Estou satisfeito, "que garotinha exigente você é, Ana," eu a provoco. Eu a viro e desabotoo seu  sutiã. Corro meus dedos por sua pele impecável. Ela percebe que ainda estou com minha camisa.

"Por que você ainda está com a camisa", ela interroga. Eu não quero ser tocado, mas eu não quero trazer esse eu lado fodido para ela. Eu tiro a minha camisa permanecendo de lado, atrás dela. Eu sussurro no seu ouvido com desejo. "Então, Srta Steele, você gostaria que eu te fodesse de novo?" Meus dedos trilham no seu lado e nos seios, cobrindo seu sexo, enquanto meus lábios fazem uma trilha de beijos em sua orelha e pescoço.

Não estou nem perto de terminar com ela. Eu a seguro no lugar, e sussurro-lhe que eu vou fodê-la por trás. Eu seguro sua perna para cima e entro nela em um movimento suave, e prendendo-a entre a minha mão e meu corpo começo a me mover, reivindicando-a mais uma vez. "Você. É. Minha." Eu entro nela. A cada batida que eu dou, eu deixo minha reivindicação, eu a faço minha, e a marco com o meu cheiro, meu corpo e meu sexo.

Eu passo o meu dedo sobre seu clitóris enquanto meu sexo está trabalhando a sua magia em seu interior. "Você gosta disso?" Eu pergunto-lhe baixinho. Meu polegar e dedos dentro e fora dela, ela só geme em resposta. Uma vez que eu retiro meu dedo fora dela, eu a faço abrir a boca e dou-lhe uma prova de seu próprio sexo. Ela suga o meu dedo. Forte. E o desejo se constrói para foder sua boca. Eu digo isso a ela entre meus impulsos. Ela está exausta, e querendo, e desejando, e eu faço isto lento. Eu me enterro dentro e fora dela lentamente, deliberadamente, provocando, deixando-a louca, deixando-a querendo mais. Ela é tão gostosa! Ela está pronta para gozar, mas eu não quero que ela goze ainda. Eu preciso de mais. Eu não tive minha cota dela.

"Devagar baby..." eu sussurro: "Ainda não..."

"Por favor, Christian!" Ela implora.

"Não, baby! Eu quero você dolorida. Tão dolorida, que você vai lembrar que eu estava dentro de você cada vez que você andar!" Eu digo.

"Oh, por favor. Estou desmoronando!" Ela implora.

"O que você quer, baby! Diga-me, Ana! " enquanto eu me movo dentro dela.

"Eu quero você!" Ela geme.

Essa é a minha perdição. Eu aumento minha velocidade, mexendo meus quadris. Eu me choco contra ela cada vez mais rápido e mais rápido e mais rápido, até que ambos gozamos em voz alta.

"Você! É! Minha!" Eu rosno enquanto eu chego ao meu auge, e com minhas palavras, ela estremece com prazer, e ficamos conectados com réplicas de tremores pulsando através de nós.

"Porra, Ana!" Eu digo completamente saciado pelo prazer. Minha primeira baunilha, e foi melhor do que qualquer coisa que eu pensava ou esperava. Ela é a minha perdição, cativante, esta garota inocente que está adormecida em meus braços, exausta com o meu sexo e minha conquista de seu corpo e alma. Ela está exausta. Ela atravessou as barreiras, e eu me sinto proprietário dela agora. Eu vejo seu rosto cansado dormindo pacificamente. Algumas emoções desconhecidas rastejam  pelo caminho para a superfície. Ela é minha! Em todos os sentidos. Eu não posso deixá-la ir agora. Suas mãos me procuram em seu sono. Eu as capturo e mantenho nas minhas.

Eu não sei quanto tempo eu a vejo dormir, mas a tristeza finalmente sobe no meu peito. Ela é muito inocente. Ela está pronta para o meu mundo? Eu tenho uma mescla de emoções que eu estou sentindo por ela neste exato momento. Eu quero manchá-la com minha alma escura? Eu não sei de onde essa mescla de emoções está vindo. Eu nunca me senti desse jeito com ninguém. Nunca. Eu lentamente coloco seus braços em cima da cama e lentamente deslizo para fora. Puxo o edredon sobre ela, finalmente coloco a calça do meu pijama, e lenta e silenciosamente me encaminho para o salão.

Eu me sento ao piano, e distraidamente começo a tocar uma peça de Chopin refletindo o meu humor desesperado.  Eu toco a música repetidamente já que meu humor não quer ceder a pensamentos felizes. Eu a sinto de pé na porta antes mesmo de olhar para ela. Quando eu paro, ela diz calmamente: "Sinto muito, Christian... Eu...", ela faz uma pausa, "Eu não queria perturbá-lo".

Transcription - Bach

"Eu deveria ser a pessoa que está se desculpando", eu digo, "Eu acordei você. Você deveria estar na cama," eu digo a ela, repreendendo-a. Ela me pergunta o que eu estava tocando, e eu digo-lhe que é uma peça de Bach. Ela quer saber há quanto tempo eu toco. Eu digo a ela que desde que eu tinha seis anos.

Dirijo-me a ela e pergunto: "Como você se sente?"

"Eu estou bem", ela responde.

"Venha", eu pego a mão dela e a levo de volta para o quarto. Eu puxo o edredom para cima de nós, e vejo o sangue, a prova de sua virgindade perdida como uma declaração crua em meus lençóis  brancos. Ela cora e abaixa o olhar. Eu sorrio, isto vai dar algo para pensar para a minha governanta, Sra. Jones, amanhã. Eu lhe indico a cama, e me deito ao lado dela. Mais uma vez eu me vejo alegremente quebrando as regras para ela.
Eu deito de lado, atrás dela, e docemente sussurro em seu ouvido, "Durma, baby, durma," (Lullaby by Dixie Chix)  enquanto nós dois fechamos nossos olhos, e caímos  em um profundo , tranquilo sono,  primeiro  de um muito, muito, muito longo período de tempo.

Lullaby - Dixie Chix




16 comments:

Catharina Oliveira Bastos said...

Uau!! Avassalador!!! 50 Tons de prazer!! Viva Christian Grey.

anne caroline godoi said...

Há,se toda mulher perdesse a virgindade com um Christian Grey da vida... Tudo seria melhor...

anne caroline godoi said...

Há ,se toda mulher perdesse a virgindade com um Christian Grey da vida...

anne caroline godoi said...

Há ,se toda mulher perdesse a virgindade com um Christian Grey da vida...

Anonymous said...

Bem que dizem que recordar é viver!!!
Eu só posso dizer... Uau!!!
Mas e os outros capítulos??? Já estou me sentindo órfã!!!
Andreia

Neusa Reis said...

Concordo com vocês Catharina e Anne Caroline.
Andreia, os outros caps estão a caminho. Estou acelerando para não deixar vcs sofrerem
Um abraço a todas
Neusa.

Anonymous said...

Agradeço tudo o seu tempo e dedicação a essa tradução....eu agradeço bastante..as traduções são optimas....e a sua tentativa de postar rapidamente admiravél...

Neusa Reis said...

Muito obrigada pelas palavras gentis. Um abraço

Thaya said...

Você arraza.!

Kaila Alekena said...

Ha! o cara que fode duro fazendo amor! Nossa, bem quente essa cena, toda vez que leio essa parte onde Cristian enlouquece porque Anastasia é virgem, fico em cocegas, o cara tinha acabado de apresentar um mudo de foda louca pra ela, ela estava no controle de suas emoções e ele ficou louco apenas porque ouviu "sou virgem" ahhhh Cristan Grey ai foi sua perdição... Eminé seu "time" está chegando lá...Neusa Reis querida passa-me teu contato...

Neusa Reis said...

Oi Kayla prazer em vê-la por aqui e comentando. Que bom! Meu email bastosreis.neusa@gmail.com.
Você é de onde? Bjs

Daniela Martins said...

Ahhhhh! Como acho Christian Grey perfeito....mesmo sendo 50 tons!
Ele é um sonho!
Adorando reler este POV.
Perfeito
Bjkas, Neusa e Emine!
Dani
;-)

Katinha Rodrigues said...

Á medida em que releio me redescubro mais uma vez me apaixonando por essa história!!! Christian é o "Lobo Mal" dos sonhos de qualquer garota!!!
=)xx

Eleni Lopes said...

Sou apaixonada por esse casal, pois é a minha história. Meu marido leu primeiro de que eu dizia vc vai achar muito familiar, ´pois muito do que eles fazem nós já fizemos ou fazemos sempre. Claro sem tanto requinte e glamour que dinheiro traz, mas me vejo muitas vzs. Até na teimosia de Anastasia, como ela o afronta da forma tímida dela enfim eu tenho o meu Grey e é lindo ver um casal tão maravilhoso e amado como eles e se recordar. Estou mais apaixonada ainda pelo meu marido.Obrigada meninas por nos trazer essa linda história de amor.

Aldalúcia Pompeu said...

Eu estou sem palavras! Nada pode se copa dar a esse capítulo. Estou sem fôlego. Parabéns!

Unknown said...

Cada dia mais apaixonada...
Uma primeira vez apaixonante...