StatCtr

Friday, April 19, 2013

Livro II - Capítulo XIII - Christian Grey e Anastasia Steele



CAPÍTULO TREZE

No entanto não me deixes; mas, se o quiseres, sê livre;
Não me ames mais, porém, ama o meu amor por ti.
Algernon Charles Swinburne (do seu poema – EROTION)

Tradução: Neusa Reis


Anastasia se vira e me pergunta se eu falei com Elena hoje.

"Sim,” eu respondo.

"O que você disse?" ela pergunta curiosa. Não era necessário dizer o quanto eu estava furioso com Elena; porque eu não quero alimentar ainda mais sua raiva em relação a Elena.

"Eu disse que você não queria vê-la, e disse-lhe que eu entendia seus motivos. Eu também deixei claro para ela que eu não gostava dela passando pelas minhas costas para entrar em contato com você,” eu digo a ela com um rosto impassível. Estou nervoso pela forma como ela poderia reagir, porque quando o nome de Elena aparece, Anastasia reage como se ela pisasse num fio desencapado.

"O que ela disse?" 

Don’t Mess With My Man - Nivea

"Ela desconsiderou isso como Elena faria," eu digo. É verdade que Elena tentou desconsiderá-lo, mas eu já estava tendo um dia muito merda graças aqui a Anastasia, então, Elena realmente ficou presa na tempestade de merda vinda de mim. Os olhos de Anastasia examinam meu rosto. Meus lábios se curvam ligeiramente, o que não traduz em um sorriso, mas ela tem esse efeito em mim que me faz querer sorrir para ela a maior parte do tempo.

"Por que você acha que ela está aqui agora?" Ela pergunta preocupada que talvez isso tenha algo a ver com a minha conversa com ela. Eu estou querendo saber isso também.

"Eu não tenho realmente nenhuma idéia,” eu digo dando de ombros.

Taylor volta para a sala de estar com Elena a reboque, e ele anuncia: "Sra. Lincoln." Eu não acho que Taylor goste de Elena, mas sendo o profissional que ele é, ele não demonstra nada.

Elena está em seu habitual traje todo preto: calça jeans preta que são como uma segunda pele nas pernas, uma blusa negra envolvendo o corpo, e sua marca, o cabelo loiro bem arrumado.

Quando Elena entra no aposento, eu puxo automaticamente Anastasia em meus braços protetoramente; pronto para protegê-la de qualquer um que se atreva a vir para sua proximidade. "Elena," eu a cumprimento, ainda confuso com a sua presença aqui. Ela deve ter assumido que o que ela tinha presenciado antes era um show, porque quando ela vê meus braços todos enrolados em volta de Anastasia, sua boca cai aberta; e na verdade eu vejo Taylor, alegremente, segurando-se para não  ajudá-la a levantar o queixo do chão, enquanto ele está saindo pela porta. Ele está se divertindo, eu observo e, francamente, eu também. Elena consegue colocar seu rosto como eu-agora-estou-de-novo-no-controle e suaviza sua voz um par de tons.

"Sinto muito, Christian. Eu não imaginei que você tinha companhia com você. É segunda-feira," diz ela, como se isso fosse explicar a sua visita. Segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo: Anastasia é minha namorada 24/7 à volta do relógio. Então, segunda-feira não faria merda de diferença nenhuma. Anastasia não é minha sub! Mas eu tenho o maior prazer de anunciar-lhe que Anastasia é a minha  "Namorada." Dizer isso, em voz alta, para ela, na presença de Anastasia e Elena me dá grande prazer, e eu sorrio. Claro que Elena sorri de volta, e só para mim.

"Claro, Christian. Olá, Anastasia. Eu não sabia que você estaria aqui. Eu sei que você não quer falar comigo e eu aceito isso," ela diz para Ana.

"Aceita?" Pergunta Anastasia calmamente, num frio tom firme, seu olhar enfastiado para Elena. Seu  comportamento completamente no controle me pega de surpresa, e acho que Elena fica chocada também porque ela dá alguns passos para trás como se ela tivesse sido empurrada para longe.

"Sim, eu recebi a mensagem. Eu não estou aqui para vê-la. Como eu disse, Christian raramente tem companhia durante a semana,” diz ela, e explica: "Eu tenho um problema, e eu gostaria de falar com Christian sobre isso."

Isto é novidade e, na verdade, uma distração bem-vinda com o seu atrito com Anastasia. "Sério?" Eu pergunto com a minha curiosidade aguçada. "Você quer um drink?" Pergunto encontrando minhas maneiras depois de repreendê-la hoje.

"Sim, por favor,” ela responde com um som de boas-vindas. Ela deve ter pensado que eu estava indo expulsá-la. Eu vou para pegar-lhe uma bebida, pego algumas taças de vinho, deixando Anastasia e Elena sozinhas na sala por um minuto. Elena finalmente caminha para a ilha da cozinha, e senta-se no banco de bar onde ela geralmente se senta. Quando volto com taças e uma garrafa de vinho, Anastasia salta para o banco de  bar que eu desocupei. Eu coloco uma taça diante de Elena e Anastasia e sirvo-lhes vinho.

"O que foi?" Pergunto a Elena sem preâmbulos.


Elena está nervosa, porque ela quer privacidade, e a presença de Anastasia é indesejável para ela. Ela não tem que dizer isto  em palavras, eu conheço Elena muito bem, eu posso ler o pensamento em seu rosto, não importa o quão fortemente ela tente escondê-lo. É hora de cortar o mal pela raiz. Ela precisa entender que Anastasia não é uma sub; ela não é o usual. Ela é minha namorada. Eu pego a mão de Anastasia e aperto-a diante dos olhos dilatados de Elena. Não há ninguém como Anastasia; ninguém é igual a ela a meus olhos

No One Like You - Scorpions

"Anastasia está comigo agora,” eu digo a ela em um tom que ela entende bem: lide com isto! Os olhos de Anastasia se ampliam gratos. O rosto de Elena muda para um suave. Ela foi a primeira a me dizer que eu estava apaixonado por Anastasia. É esse olhar que diz para mim que ela está satisfeita e feliz. Anastasia cora.

Elena finalmente acena com a cabeça, aceitando. Porque as minhas palavras, comportamento e postura, tudo, indicaram para ela que ou ela fala na presença de Anastasia ou ela pode sair. Quero que Anastasia veja que não tenho nada a esconder dela. Elena parece muito nervosa. Ela começa a olhar para as mãos e começa a torcer o anel de prata no dedo do meio, uma e outra vez como se ele irá fornecer-lhe a resposta que ela está buscando. Eu não a vi assim muitas vezes - Elena, sem saber o que fazer sobre algo. Ela está sempre no controle, sempre fria, calma e controlada. Depois de remexer-se em seu lugar um pouco mais, ela descobre que o anel de prata em seu dedo médio não irá fornecer-lhe as respostas que ela está procurando, e ela finalmente levanta a cabeça, assumindo seu comportamento 'no controle' de suas emoções e me olha diretamente nos olhos.

"Estou sendo chantageada,” afirma categoricamente. Sobre o quê? Mas, eu tenho uma sensação de sobre o que pode ser. Eu congelo imediatamente. A única coisa que existe contra ela é o que ela teve comigo. Seu estilo de vida não é ilegal... mas ainda assim, ela não gostaria de torná-lo público...

"Como?" Eu pergunto com horror claramente estrangulando minha voz.

Elena procura em sua bolsa Louis Vuitton e tira um bilhete e tenta entregá-lo a mim. Eu balanço minha cabeça.

"Não, pegue-o, e coloque-o sobre o balcão do café da manhã,” eu digo surpreendendo Elena.

"Você não quer tocá-lo?” ela pergunta confusa.

"Claro que não. Impressões digitais,” eu digo a título de explicação.

"Mas, Christian, você sabe que eu não posso ir à polícia com isso,” diz ela. Ela abre a nota e eu inclino-me para ler. Mas é o valor que eles estão pedindo o que me surpreende.

"Eles só estão pedindo cinco mil dólares. Você tem alguma idéia de quem possa ser? Talvez alguém na comunidade? " Pergunto a  Elena.

"Não faço ideia,” ela responde baixinho.

"Poderia ser Linc?" Pergunto indicando seu ex-marido, que depois de tudo deu-lhe uma surra monumental depois que ele descobriu seu caso ilícito comigo.

"O quê? Depois de todo esse tempo? Eu não penso assim,” diz ela mal-humorada.

"E sobre Isaac - ele sabe?" Eu pergunto sobre seu atual submisso.

"Eu não disse a ele,” ela responde.

"Eu acho que ele precisa saber,” eu respondo, porque se o estilo de vida de Elena vai ser posto a nu, também irá o de Isaac. Ele tem o direito de saber. Elena balança a cabeça. Anastasia tenta puxar sua mão para longe de mim. Por quê? Ela está zangada? Eu a mantenho apertada, não querendo deixá-la ir. Ela puxa novamente. Eu aperto mais uma vez segurando firme e viro para olhar para ela questionando.

"O quê?" Eu pergunto.

"Estou cansada, Christian. Eu acho que vou para a cama,” diz ela. Eu avalio seu rosto. Ela está com raiva? Triste? Hostil? Aceitando? Seu rosto está impassível, sem expressão, mas seus olhos contem apenas a quantidade justa de ciúme.

"Okay. Eu não vou demorar muito,” eu digo tranquilizando-a, e eu libero a mão dela. Anastasia levanta-se para ir para o quarto, e Elena segue seus movimentos com olhos desconfiados, mas Anastasia não diz nada.
"Boa noite, Anastasia,” diz Elena, com um sorriso educado.

"Boa noite,” resmunga Anastasia em uma voz forçada, fria como se ela estivesse irradiando tensão. Isso é o que ela está escondendo por trás do rosto impassível.

Quando Anastasia sai da sala, dirijo-me a Elena e digo-lhe exatamente o que está passando pela minha mente.

"Eu não acho que há grande coisa que eu possa fazer Elena. Se é uma questão de dinheiro..." eu digo, o pensamento pairando no ar. Para começar não é um monte de dinheiro que eles estão pedindo, apenas cinco mil dólares. É esta a idéia de uma piada de alguém, ou eles estão tentando provocá-la?  "Eu poderia pedir a Welch para investigar isso,” eu digo, e isto é o melhor que posso fazer para este problema.

"Não há necessidade, Christian. Eu só queria compartilhar,” diz ela. É claro que ela tem um nome para proteger. Mas o que ela diz a seguir muda o tema.

"Você parece...” diz ela pausando, como se para encontrar as palavras certas para dizer para mim,

“parece muito feliz." Isso resume tudo.

"Sim, estou,” eu respondo com sinceridade.

"Você merece ser feliz,” diz ela.

"Eu gostaria que fosse verdade,” digo com tristeza. Seu rosto muda-se para um paternalista.

"Christian! Será que ela sabe que você é negativo sobre si mesmo?” ela pergunta repreendendo. "Sobre todos os seus problemas...” acrescenta ela, erguendo as sobrancelhas de forma significativa. Mas é mais do que uma pergunta. É um desafio. Anastasia é apenas um parceiro sexual, ou mais?

"Ela me conhece melhor do que ninguém,” eu digo, para deixá-la fazer a distinção por conta própria.

"Ouch! Isso dói,” ela comenta. Eu estava certo, ela estava indicando que ela me conhecia melhor do que ninguém.

"É a pura verdade, Elena. Eu não tenho que jogar com ela. E eu falo sério;  você  precisa  deixá-la  sozinha,” eu digo aborrecido,  em seus olhos, perfurante.

"Qual é o seu problema?” Ela pergunta como se houvesse algo de errado com Anastasia por não querer sair com ela e trocar receitas – isto se Elena cozinhasse.

"Você é... O que fomos... o que fizemos. Ela não entende isso."

"Então a faça entender, Christian,” ela insiste. Que audácia!

"Elena, isto está no passado. Por que eu iria querer fazê-la entender e manchá-la com o nosso fodido relacionamento? Anastasia não é assim - ela é incrivelmente doce e boa," eu digo e suspiro com uma saudade imediata dela, embora ela esteja na mesma casa. O que não escapa ao olhar perspicaz de Elena. E ainda no temor do amor de Anastasia por mim, eu adiciono, “e por algum milagre ela me ama." E eu estou loucamente apaixonado por ela! 


Head Over Heels - Fears For Fears

"Não é nenhum milagre Christian,” Elena me repreende. "Você realmente tem que ter um pouco de fé em si mesmo. Você verdadeiramente é um bom partido. Eu já lhe disse isso muitas vezes,” diz ela e olha na direção do meu quarto. "Anastasia parece adorável. Ela parece forte,” diz ela, provavelmente se lembrando do que  Anastasia deu a ela na festa beneficente. "Ela parece ser alguém para ficar com você."

Eu sorrio com a forma como ela me deixou louco durante todo o dia, indo de igual para igual comigo. Levantando-se para mim? Ela é uma força de vida com que eu posso contar.

"Sim, ela é completa e responsável."

"Você não sente falta?" Elena pergunta erguendo as sobrancelhas.

"O quê?" Eu atiro.

"Sua sala de jogos,” ela pergunta. Por que ela iria perguntar sobre isso, e por que porra isso é da conta dela?

"Isso é não é realmente a porra de um assunto seu, Elena," Eu ataco para ela, meus olhos ficando sombrios. Ela está tentando tomar conta da minha vida, e eu não gosto nem um pouco. Ela se recolhe de imediato.

“Sinto muito,” diz ela da forma mais hipócrita. Ela está apenas testando seus limites, como um predador. Verificando qual é  a fenda na armadura. Eu tenho que cortar o mal pela raiz.

"Eu acho que é melhor você ir. E a partir de agora, por favor, ligue antes de vir de novo,” eu olho para ela desejando que ela saia.

"Eu realmente sinto muito, Christian,” diz ela, desta vez, finalmente, querendo dizer o que ela diz. "Desde quando você é tão sensível?” Ela me censura. Isto já foi longe demais. Eu não quero Elena falando sobre Anastasia como se ela fosse uma sub, ou como se ela fosse alguém que pode ser substituída. Minha sala de jogos não é mais importante do que Anastasia. Ela é a coisa mais importante na minha vida!

"Elena, o que você e eu temos agora é uma relação comercial que claramente beneficiou imensamente a ambos. Vamos continuar assim. O que nós tivemos,” eu digo com ênfase no passado, "entre nós, agora faz parte do passado. Anastasia é o meu futuro. Eu não vou prejudicá-lo de qualquer maneira, então corte a porra da merda! " Eu digo deixando claro que Anastasia está fora dos seus limites.

"Entendo,” diz ela suavemente, mas essas duas palavras têm, finalmente, a compreensão que eu tenho tentado incutir nela o tempo todo.

"Olha... Sinto muito pela sua atual perturbação. Talvez você devesse simplesmente enfrentá-los e testá-los em seu blefe,” eu digo amaciando o golpe. Mas a mente de Elena está em outro lugar.

"Eu não quero perder você, Christian,” diz ela em voz baixa. Será que ela está dando em cima de mim?

"Eu não sou seu para você perder, Elena!" Eu lanço, fervendo de raiva.

"Não foi isso que eu quis dizer,” ela tenta corrigir-se, mas eu conheço Elena muito bem.

"O que você quis dizer, então? Esclareça-me,” eu digo, a minha raiva não retrocedendo.

"Olha, Christian, eu não vou discutir com você. Sua amizade significa muito para mim. Eu vou recuar de Anastasia, mas eu estou aqui para você, se você precisar de mim,” diz ela olhando nos meus olhos intensamente. "Eu sempre estarei,” acrescenta ela com firmeza.

"Anastasia pensa que você me viu no último sábado,” digo lembrando que Elena mentiu para ela. "Você apenas  ligou, isso foi tudo. Por que você disse a ela outra coisa? " Eu sondo.

"Eu só queria que ela soubesse o quão chateado você estava quando ela o deixou. Eu não quero que ela  machuque você,” diz ela.

"Ela sabe. Eu falei a ela sobre isso. Pare de interferir no meu relacionamento. Deus, você é como uma mãe galinha,” eu digo exasperado.

"Eu sei, e eu sinto muito por isso. Você precisa saber que eu me importo com você. Eu nunca pensei que você ia acabar se apaixonando, Christian. Mas é muito gratificante de ver. Por outro lado, eu não podia suportar ver ela lhe machucando,” diz ela com a preocupação estrangulando sua voz.

"Eu vou me arriscar, " Eu ainda digo não disposto a deixa-la se intrometer.  "Agora, você tem certeza que não quer que Welch fareje isso?"

"Eu acho que não faria mal nenhum,” diz ela com um suspiro.

"Tudo bem. Vou ligar para Welch, pela manhã, " eu digo, levantando-me, querendo que ela saia.

"Obrigado Christian,” diz ela, levantando-se. "E, eu sinto muito. Eu não queria me intrometer. Eu me vou agora, e na próxima vez eu vou chamar,” acrescenta.

"Bom,” eu digo com firmeza.

Eu levo Elena para fora da cobertura, e me encaminho de volta para o meu quarto às pressas, preocupado com Anastasia. Quando eu chego ao meu quarto, Anastasia está sentada na minha cama.

"Ela se foi,” eu digo baixinho e com cautela, tentando avaliar o que ela está pensando. Ela está brava?

Ela olha para mim, e o que ela diz que me surpreende. "Você vai falar-me sobre ela? Eu só estou tentando entender por que você acha que ela o ajudou,” diz ela, e faz uma pausa antes dela completar seu pensamento. "Eu a detesto, Christian. Eu acredito que ela lhe causou danos incalculáveis. Você não tem amigos;  ela os manteve longe de você?” ela pergunta.

Duas mulheres irritantes em uma noite é demais para suportar. Eu corro a mão pelo meu cabelo; eu só quero gemer! Argh!

"Por que diabos você quer saber sobre ela?" Eu digo com raiva. "Nós tivemos um caso por um tempo muito longo, ela me deu grandes surras muitas vezes, e eu a fodi em todos os tipos e maneiras que você nem pode imaginar. Esse é o fim da história,” eu digo em um suspiro, ficando mais irritado a cada minuto.

O sangue foge do rosto de Anastasia. Ela engole em seco. Ela está surpresa e pisca. "Por que você está tão zangado comigo?"

"Porque toda essa merda ESTÁ TERMINADA!" Eu grito para ela raivosamente, desejando que ela entenda. Porra! Estou perdendo a cabeça com ela! Ela empalidece, controlando-se Ela olha para as mãos, tão firmemente atadas, o sangue drenado para fora delas, empalidecendo. Eu não quero esconder nada dela. Eu só não quero que ela se concentre demais no meu passado, o que claramente  ela odeia.

Eu finalmente me acalmo e sento-me ao lado dela. "O que você quer saber?" Pergunto cautelosamente.

Ela balança a cabeça desistindo, "Está tudo bem. Você não tem que me dizer. Eu não quero me intrometer,” diz ela em voz baixa.

Não se trata de invasão, é como se meu passado e meu futuro estivessem se chocando um com o outro, e eu sou o único que vai se machucar nessa colisão, possivelmente perdendo-a.

"Não é isso,  Anastasia. Eu realmente odeio falar sobre essa merda, porque eu tenho vivido em uma bolha durante anos sem nada me afetando. Eu não tenho que me justificar para ninguém. E, Elena esteve lá como uma confidente. Mas agora o meu passado e meu futuro estão colidindo de uma maneira que nunca pensei ser possível," eu digo, emocionalmente exausto. Seu olhar se ergue até encontrar meus olhos desconfiados.

"Eu nunca pensei que eu iria ter um futuro com alguém, Anastasia. No entanto, você me dá esperança e me faz pensar sobre todos os tipos de possibilidades,” eu digo divagando. Algumas das quais eu não tenho o coração para transmitir a ela. Está além de viver juntos. É mais... na linha de para sempre.  

Colorblind - Counting Crows

"Eu estava ouvindo,” ela diz envergonhada, olhando de volta para suas mãos.

"Ouvindo o quê? Você quer dizer a nossa conversa? " Eu pergunto.

"Sim,” ela responde baixinho.

"Bem?" Pergunto, finalmente, conformado. O que ela pensa que ela ouviu?

"Ela cuida de você,” conclui Anastasia.

"Sim, eu acredito que sim. E eu dela do meu próprio jeito, mas isso não chega nem perto de como eu me sinto sobre você. Se é disso de que se trata..." Eu digo pensando que ela está com ciúmes, o que  não é de todo indesejável. Eu gosto dela estar com ciúmes de mim.

"Eu não estou ciumenta,” ela afirma, insegura de seus pensamentos. "Você não a ama,” ela murmura. Isso é uma questão que a está incomodando? Deve ser.

Eu suspiro, ficando com raiva. É a porra do meu passado! Eu não posso mudá-lo! Aconteceu, eu vivi isso, agora acabou. Estou com ela agora! Não conta para alguma coisa?

"Há muito tempo, eu pensei que eu a amava,” eu digo através dos meus dentes cerrados,  descobrindo minha alma fodida. Ela se surpreende com esta afirmação.

"Mas, quando estávamos na Georgia...” diz ela lentamente, com medo de descobrir o que eu poderia dizer, "você disse que não a amava."

"Isso é certo,” eu respondo. Mas a minha resposta lhe dá uma expressão confusa.

"Eu amava você então, Anastasia,” eu sussurro. Será que ela não sabe quanto? "Você é a única pessoa pela qual eu voaria três mil milhas para ver,” afirmo com fervor. Não Elena, não outra pessoa. Apenas Anastasia! Sua expressão se  aprofunda, sem entender.

"Tudo o que eu sinto por você é muito diferente do que qualquer sentimento que eu tive por Elena," eu explico.

"Quando é que você soube?” Ela pergunta. Eu dou de ombros.

"Ironicamente, foi Elena que apontou para mim. Na verdade, ela me incentivou a ir para a Geórgia,” digo a ela. Ela balança a cabeça. Suas mãos correm pelo seu rosto como se fossem lavar algum pensamento desagradável de sua mente, finalmente, seus dedos apertam uns aos outros firmemente em seu colo. Ela engole nervosamente.


"Então você a desejava quando era mais jovem?"

 "Sim,” eu respondo, e seu rosto cai.

"Ela me ensinou muita coisa. Ela me ensinou a acreditar em mim,” eu explico. Vivemos o que temos de cada vez, e é isso que eu tinha quando eu era mais jovem, um fodido adolescente revoltado e se afogando em meus próprios problemas, incapaz de encontrar a praia - e Elena simplesmente me mostrou o caminho para lá, de sua fodida maneira. Eu acredito que há um velho provérbio oriental para explicar isso muito bem: Aqueles que caem no oceano, se agarram a uma cobra, se eles querem  se manter à tona.

"Mas ela também bateu a merda fora de você,” diz Anastasia com desaprovação.

De alguma forma, o pensamento disto me faz feliz, e eu sorrio com carinho da lembrança. Porque eu era um arrogante adolescente criador de  problemas que precisava apanhar no momento. "Sim, ela fez isto,” eu respondo.

"E você gostou disso?” Ela pergunta incrédula.

"Naquela época, eu gostei,” eu respondo.

"Huh,” diz Anastasia com surpresa. "Tanto assim que você queria fazer isso com os outros?” Ela pergunta.

Sua avaliação é correta. Eu quero ser honesto com ela, mas meus olhos se arregalam com cautela, e eu estou falando sério agora, "Sim,” eu respondo tranquilamente.

"Será que ela o ajudou com isso,” ela sonda ainda mais. Será que ela realmente quer descobrir isso?

"Sim,” eu respondo.

"Ela foi sua  sub?" Ela pergunta enquanto o olhar dela está bloqueado no meu, não perdendo uma única expressão.

"Sim,” eu respondo, sem separar o meu olhar.

A respiração foge dela como se ela levasse um soco. "Você espera que eu goste dela?” Ela pergunta com uma voz frágil, amargamente.

“Não, claro que não. Embora, isto ia fazer da minha vida um inferno muito mais fácil,” eu digo, embora eu não saiba se eu gosto da idéia. "Mas eu entendo a sua reticência."

Ela se encaixa na minha declaração.

"Reticência! Bom Deus, Christian! E se fosse seu próprio filho, como é que isso o faria sentir? "

O quê? Ninguém me obrigou a ficar com ela! Eu não tinha que ficar... Eu fiz a escolha. Eu pisco para ela confuso.

"Eu não tinha que ficar com Elena," eu digo franzindo a testa. "Foi um caminho da minha própria escolha também, Anastasia,” murmuro. Eu até gostei disto na época.

Anastasia balança a cabeça tristemente.

"Quem é Linc,” ela pergunta.

"Ele é seu ex-marido,” eu respondo.

"Madeireira Lincoln?"

"O mesmo,” eu respondo sorrindo.

"E quem é Isaac?"

"Isaac é o atual submisso de Elena."

O rosto de Anastasia toma a forma de alguém que está horrorizado. Ela está pensando que é mais um adolescente que Elena tem em suas garras.

"Isaac está na casa dos vinte e poucos anos, Anastasia. Você sabe, um adulto consentindo, "eu rapidamente adiciono para alcançar sua mente fora dos pensamentos enojados sobre Elena.

Ela gira seu polegar, ”ele tem a sua idade,” diz ela com a compreensão.

Nós não estamos indo a lugar nenhum com isso. Claramente quando Elena está em causa, Anastasia vê tudo vermelho, e um monstro. "Olha Anastasia... Como eu disse a Elena mais cedo, ela é parte do meu passado, mas você é o meu futuro. Não deixe Elena entre nós, por favor! E, francamente, eu estou muito enfadado" talvez cansado, "deste assunto. Eu vou trabalhar um pouco,” eu digo levantando. A porra da visita de Elena estragou o humor de todos. Eu olho para ela, "Deixa pra lá, por favor,” eu digo baixinho.

Ela teimosamente olha para mim. Isto não vai ser o final deste tópico, não é? Deus me livre!

"Ah, eu quase esquecia de lhe dizer. Seu carro novo chegou um dia mais cedo. Está estacionado na garagem. Taylor tem a chave dele." Ela anima-se com a notícia.

"Posso levá-lo para trabalhar amanhã,” ela pergunta.

"Não,” respondo firmemente. Não até o problema com Leila estar resolvido.

"Por que não?” Ela pergunta.

"Você sabe por que não, Anastasia. O que, aliás, me lembra. A partir de agora, se você for sair de seu escritório, por qualquer motivo, deixe-me saber. Sawyer vai estar lá observando. Parece que eu não posso de todo confiar em você para cuidar de si mesma,” eu digo carrancudo. Ela está no final de recepção de escrutínio para uma mudança nesta noite.

Ela olha para mim sem pestanejar. "Claramente, eu também não posso confiar. Você poderia ter me dito que Sawyer estava me observando,” murmura.

"O quê? Você quer brigar por esse tópico também? " Eu exclamo para ela.

"Eu não sabia que estávamos brigando, Christian. Eu apenas pensei que estávamos nos comunicando,” ela resmunga irritada.

Cristo! Dai-me forças! Ela empurra todos os meus botões, todos ao mesmo tempo! Eu fecho os olhos tentando controlar meu temperamento. Dez... nove... oito... sete... seis... cinco... quatro... três... dois... um... Inspire... Expire. Quando abro meus olhos novamente, Anastasia está me olhando ansiosamente

The Way You Make Me Feel - Michael Jackson

"Eu tenho que trabalhar,” eu digo em voz baixa, e saio da sala. Eu não agüento mais nenhum argumento esta noite.

Em vez de ter alucinante sexo com minha muito quente, muito loquaz, teimosa como uma mula Missouri (N.T. O símbolo do estado de Missouri é uma mula) namorada rebelde, agora estou forçado a ler o relatório de Mr. Ipkins sobre mercados emergentes. Que noite!

Eu entro em meu escritório emburrado, e sento na minha cadeira. Abro a mensagem de Ros e começo a ir ao longo do relatório. Eu já passei pelo relatório sobre a China. Agora, eu leio aquele sobre a Rússia.

O relatório começa com principais indústrias na Rússia:

Extração de petróleo e gás
Apoio às atividades de mineração
Metal Ore Mineração
Geração de Energia Elétrica, Transmissão e Distribuição
Construção de Veículos a Motor
Máquinas, Equipamentos e Suprimentos
Intermediação Bancária e Crédito
Transporte Ferroviário
Fabricação de pesticidas, fertilizantes e outros produtos químicos agrícolas

Em seguida, ele continua listando as principais empresas na Rússia.

O resumo finalmente segue recapitulando tudo o que foi dito. "A economia da Rússia é a nona maior do mundo por PIB nominal e uma das sessenta maiores por paridade de poder aquisitivo, e é o terceiro maior orçamento militar nominal. É uma das que mais crescem entre as principais economias do mundo. O país tem uma economia de mercado com seus enormes recursos naturais, especialmente petróleo e gases naturais. O país terminou seu nono ano consecutivo de crescimento médio de 7% ... "

Minha mente não está se concentrando, mas devo. Eu tenho que limpar a merda dessa noite sem enlouquecer. Qual a melhor maneira de fazer isso que não seja lendo sobre os mercados emergentes do mundo? Eu mergulho pelas próximas duas horas lendo sobre país após país. Até o momento eu que eu termino de ler o relatório, passa da meia-noite. Minha mente está limpa da desordem do começo da noite, e eu sinto falta de Anastasia.

De repente, eu sinto vontade de segurá-la em meus braços e beijá-la. Eu fecho meu laptop e me encaminho para o meu quarto. Anastasia não está aqui. Oh merda! Onde ela poderia ter ido? A primeira coisa que me vem à mente é que ela partiu, e me deixou. É claro que ela faria isso! Eu nunca irei me perdoar pela maneira como saí da sala, dizendo a ela que eu estava cansado de falar com ela sobre Elena! A verdade da questão é que eu estou com medo de falar sobre o meu passado... assustado até  o âmago. Há um monte de merda que eu quero esconder de Anastasia. Por que ela me quereria, se ela descobrisse? Descobrir o desagradável fodido filho-de-uma-puta-de-crack que eu era! Por que ela iria querer ter algo a ver comigo? 

If You Go Away - Julio Iglesias

As roupas que ela estava antes estão sobre a cama. Eu olho em volta, verificando o closet. Nada parece fora de ordem. Oh merda! Ela provavelmente ficou muito brava, e mudou para um jeans e uma t-shirt, e partiu! Enquanto eu estou no closet nervoso como o inferno, eu pego o meu Blackberry. Com dedos trêmulos eu pressiono o botão de discagem rápida # 1. Eu ouço "Your Love is King" tocar dentro...  do meu quarto? Volto para o quarto, e recupero seu Blackberry de sua bolsa. Sim, eu a estou chamando... seus pertences pessoais, incluindo sua bolsa e Blackberry estão aqui. Estupefato, eu desligo meu telefone.

Onde ela poderia ter ido? Se ela deixou a bolsa e telefone aqui, ela não pode ter ido longe. Bem, o telefone talvez não. Ela deixou o telefone dela aqui comigo quando ela me deixou. Talvez ela só queira ficar longe de mim esta noite... Talvez ela esteja muito brava depois de todo o dia de merda, Elena aparecendo, e eu a repreendendo por causa da inquisição sobre Elena. Eu corro para ver se ela está em seu antigo quarto. O quarto está arrumado como se ninguém tivesse tocado. A cama está feita e limpa. Lençóis brancos e colcha, impecáveis desde que a Sra. Jones colocou lá. O quarto está desprovido de qualquer coisa de Anastasia. Sem nada de sua presença, nem mesmo o cheiro dela está aqui. Meu coração está disparado. Eu corro para a sala de jogos, mas a porta não está aberta. O único outro lugar que ela poderia ir é a biblioteca, e eu me encaminho para a biblioteca nervosamente. Se ela não estiver lá, eu tenho que pegar Taylor e os seguranças. Minha mente está enlouquecendo! Eu só lembro que a porra da porta da varanda estava aberta no meu quarto.

Eu corro de volta para o quarto, e verifico a porta da varanda, que ainda está escancarada como uma pergunta sinistra. Porra! Será que Leila veio e pegou Anastasia? Como eu não percebi isso? Minhas mãos correm para o meu rosto, e eu cubro em concha meu rosto com minhas mãos, com força, levando-as através do meu cabelo. Mas, as roupas de Anastasia estão na cama. Será que Leila ia fazê-la mudar de roupa para levá-la? Isso não faz sentido. Meu coração está disparado. Eu tenho mais um lugar para verificar. Deixe-me ver a biblioteca. Se ela não estiver lá, então eu vou me permitir entrar em pânico. Eu corro em velocidade máxima para a biblioteca, o que, naturalmente, não leva muito tempo. Eu abro a porta, e fecho os olhos com alívio total e completo. A visão diante de mim me dá paz, juntamente com contentamento. Graças a Deus!

Anastasia está enrolada em uma cadeira estofada com Rebecca, de Daphne Du Maurier, um dos muitos livros de primeira edição que eu tenho. Ela está usando uma longa camisola de cetim rosa pálido com um robe combinando. Ela parece um anjo que caiu no sono. Sexy, cativantemente inocente, e simplesmente adorável. Tudo o que eu quero fazer é ir e segurá-la em meus braços.

Com medo de acordá-la, eu ando para perto dela. Eu lentamente tomo o livro das mãos dela. Meus olhos vagueiam para a página, e eu olho para ela, enquanto minha respiração para, com a linha que  meus olhos capturam  eu despenco na cadeira mais próxima:

"Eu estou contente que não pode acontecer duas vezes, a febre do primeiro amor. Pois é uma febre, e um fardo, também, não importa o que os poetas possam dizer. "

É isso o que é? Febre do primeiro amor? É o que está me deixando com um ciúme doentio e louco? Enquanto eu me sento na cadeira em frente e observo Anastasia, toda enrolada em si mesma, inocente, eu percebo que ela parece ainda mais jovem, infantil mesmo, agora que ela está dormindo.

Eu viro as páginas do livro lentamente. Outra linha atinge-me bem no meu âmago: "Eu suponho que, mais cedo ou mais tarde, na vida de todo mundo, chega o momento do julgamento. Nós, todos nós, temos o nosso diabo particular que passeia em nós e nos atormenta, e com quem  devemos lutar no final." Está chegando minha batalha em breve, e eu quero saber?

Tudo o que eu quero fazer neste momento é levar a minha mulher de volta para a nossa cama, e segurá-la enquanto esse sentimento de perda permaneça em mim. Eu me inclino para baixo, e tentando não  sacudi-la, levanto-a em meus braços. Ela pisca de olhos abertos.

"Hey," murmuro enquanto ela olha nos meus olhos. "Você dormiu aqui, e eu não conseguia encontrá-la,” eu digo, sem ser capaz de esconder a ansiedade em mim. Meu rosto fuça em seu cabelo, inalando seu perfume característico, me perdendo nela. Ela sorri e levanta os braços em volta do meu pescoço e se agarra a mim, seu nariz em meu pescoço. Somos duas pessoas que inalam uma a outra, inebriadas com o aroma uma da outra. Eu me dirijo para o meu quarto, e deito Anastasia na nossa cama depois de puxar o edredon. Ela coloca a cabeça no travesseiro. Eu inclino-me e a beijo na testa, "durma, baby,” eu sussurro, e enquanto eu acaricio o cabelo dela, ela lentamente fecha os olhos, e volta a dormir.

Sento-me na cama, apenas observando Anastasia, meu coração vibrando. Como ela parece pacífica, como eu estava preocupado com o pensamento dela ter ido embora. E o alívio que senti encontrando-a na biblioteca. Eu não sei o que eu faria sem ela. Eu simplesmente não posso existir! Não sem ficar louco. Apenas os poucos minutos que levei para encontrá-la foram um tormento infernal! Como eu poderia atravessar uma... atravessar uma vida inteira? Ela apenas me conquistou por todo o caminho; eu sou dela

She’s Got A Way - Billy Joel

Eu estou bem acordado com preocupação e o sono não me reivindica. Eu fecho a porta da varanda, e certifico-me que está trancada. Eu vou para o closet e dispo as minhas roupas, e apenas coloco minhas calças de pijama. Eu saio e olho para Anastasia. Por que nós brigamos? Por que eu brigo com ela? Eu odeio brigar com ela! Rasga o meu coração cada vez que chegamos a isto. Eu não gosto de ferir seus sentimentos, mas ninguém mais pressiona meus botões, como ela faz. De fato, as brigas que nós temos não só machucam meu coração, mas machucam cada parte do meu corpo como se tivessem se manifestado fisicamente. Quando ela vai de igual para igual comigo, eu só quero que ela me puxe para ela, e se enrole em torno de mim. Porque o que ela não sabe é que toda vez que eu estou com ela, eu tenho meu coração na minha mão para ela...

O medo de perdê-la está sempre me assombrando, e é por isso que eu brigo com ela contra suas características descontroladamente independentes, como se ela fosse fugir de mim, fugir com alguém. E por que ela não iria, afinal? Eu sou tão indigno de ser amado por alguém como ela!

Eu saio da sala e vou para o meu piano. O piano, afinal, é minha maneira de expressar todas as emoções que eu não estou apto, disposto ou capaz de falar. Ele me permite comunicar as mais sutis verdades sobre mim por meio de metal, madeira, marfim e, claro, vibrando no ar quando eu coloco meus dedos sobre ele. Ele fala por mim quando eu sou incapaz. Ele expressa os gritos de minha alma quando os meus olhos não podem derramar uma única lágrima.

Eu abaixo a tampa do piano para que ele não acorde Anastasia, e acendo a pequena bolha de luz sobre o piano, e sento-me no banco e deixo minha alma gritar todas as suas lamentações, tristezas, preocupações e medos. 

Beethoven – Moonlight Sonata

Eu não sei quanto tempo eu estive tocando uma peça triste após a outra, mas eu sinto seu olhar queimando em mim. Meu peito involuntariamente sobe para acomodar minha respiração acelerada. Eu levanto os olhos e bloqueio o olhar com ela ainda continuando a tocar, querendo que ela ouça os meus medos silenciosos. Ela dá um passo em minha direção, e outro, depois outro. Lentamente, ela se encaminha  para mim, enquanto eu a sigo com os meus olhos atentos. Ela chega até mim, e eu paro de tocar.

"Por que você parou? Essa era uma linda peça,” diz ela em sua camisola de cetim rosa suave, toda sedutora, feminina e tentadora.

"Você tem alguma idéia de quanto desejável você está no momento?” Eu pergunto-lhe em voz baixa.

"Venha para a cama,” ela sussurra. Eu estendo  a minha mão para ela, e ela a segura, e no segundo que nos tocamos  a curta distância entre nós é muito longe, e grande demais para ser suportável. Puxo sua mão e ela cai no meu colo. Eu envolvo meus braços em torno dela, segurando-a e cheirando seu pescoço bem atrás da orelha. O choque habitual de eletricidade passa através de nossa conexão, fervendo meu sangue.

"Por que nós brigamos?" Eu finalmente sussurro para ela. Meus dentes esfregam o lóbulo da orelha

Lacrimosa - Mozart

"Porque nós estamos começando a nos conhecer um ao outro, Christian, e você é teimoso e rabugento e mal-humorado e difícil,” ela murmura num tom ofegante, enquanto eu acaricio seu pescoço. Ela mexe a cabeça e arqueia o pescoço para permitir um melhor acesso para os meus lábios, me fazendo sorrir.

"Minha querida Srta. Steele, eu sou todas essas coisas. É uma maravilha que você me ature,” eu digo enquanto eu  mordisco sua orelha enviando arrepios na sua espinha fazendo-a gemer de desejo. "Isto é sempre assim?" Eu suspiro.

"Eu não tenho idéia,” ela murmura.

"Nem eu,” eu digo e rapidamente arranco o cinto do robe e ele cai aberto e o que está entre minha mão e o corpo de Anastasia é apenas um muito fino, muito frágil pedaço de cetim. Oh Deus! Minha mão se move para cima e para baixo em seu corpo, acariciando, possuindo, tocando, sentindo, acolhendo. Chego até o peito, e com o mais suave toque, o mamilo endurece, e fica tenso contra o cetim fino da camisola. Meus dedos se arrastam até a cintura, e fazem seu caminho para seu quadril,  seu sexo.

"Deus, Anastasia, você fica tão bem com esse material, eu posso ver tudo,” eu digo puxando suavemente seus pêlos pubianos apesar do tecido, “mesmo isso," eu digo em um sussurro, e ela engasga. Minha outra mão agarra seu cabelo na nuca. Quando eu puxo sua cabeça para trás, eu a beijo ardentemente, duro, e minha língua força o seu caminho para a boca, movendo, clamando, e acariciando incansavelmente, tentando encher um abismo de necessidade que tenho por ela. Ela geme na minha boca, e as mãos dela chegam até o meu rosto, acariciando em resposta às minhas ministrações em seu corpo e em sua boca. Eu puxo sua camisola e minha mão espalma sua nádega redonda acariciando-a, arrastando o meu polegar para  cima e para baixo dentro de sua coxa.

Eu quero fodê-la em cima do meu piano. A última vez que eu quis fazer isso me distraí com o contrato, e, em seguida, a surra e ela me deixou... Eu não quero nada para nos distrair agora. Vou fodê-la bem no meu piano, mas em primeiro lugar, eu tenho que aplicar sua punição! Vou tomá-la de uma vez por todas aqui. Eu levanto rapidamente do meu assento e levantando Anastasia eu a deposito sobre a tampa do piano. Seus pés estão situados sobre as teclas, criando sons não melodiosos, e eu não dou a mínima para isso. Anastasia literalmente me colocou no inferno hoje, e ela me enfrentou de noite. Eu não posso espancá-la ou machucá-la, mas eu ainda posso puni-la. Sexo... sexo é uma grande escolha de arma para punição. Minha vingança fará com que ela implore, docemente torturando-a, no entanto, ainda distante de sua satisfação...

Meus dedos viajam e roçam para cima e para baixo nas pernas, finalmente abrindo os joelhos. Eu rapidamente pego suas mãos, e ordeno a Anastasia para deitar em cima do piano. Deixo-a ir, quando ela se deita, eu empurro mais abertas as pernas e os dedos dos pés roçam as teclas do piano de forma irregular. Eu beijo Anastasia atrás de seu joelho e lenta, mas seguramente eu viajo para baixo dentro de sua coxa, beijando, mordendo delicadamente, chupando e roçando com os meus dentes. Eu empurro a camisola de cetim para cima lentamente à medida que minha boca viaja até a coxa vagarosamente. Meus lábios finalmente chegam até o local em que suas coxas se encontram, suas flores do sexo abertas  brilhando com sua excitação, convidando, chamando-me. Eu esqueço tudo, e beijo-a dentro das dobras de seu sexo, sopro, e minha língua dardeja para fora, e começa a circular seu clitóris, tentando cavar, saboreá-la mais profundamente, reivindicando-a. Eu, automaticamente, empurro mais abertas suas pernas o que faz florescer seu sexo totalmente sob minha boca como a rosa da primavera. Minha língua a fode em todos os sentidos que ela sabe, entrando, circulando, lambendo, sugando, e ela entra  no ritmo, seus quadris levantando e atendendo  a minha boca, combinando com o ritmo da minha língua e minha boca nunca se consumindo. Seus quadris giram, e eu estou perdido dentro dela, com ela.

"Oh meu Deus! Christian, por favor!” Ela pede.

"Oh, não, querida, ainda não,” eu digo. Eu não quero que ela goze ainda. Ela não pode gozar. Ela me torturou hoje, e eu vou puni-la com isso. "Sempre que você discutir comigo, eu vou descontá-lo em seu corpo de alguma forma,” eu digo com meus beijos punitivos ao longo de sua barriga, fazendo-a necessitada, devassa, mas longe do alívio. Tão perto, mas tão longe. Minhas mãos deslizam e movem-se habilmente ao longo de suas coxas, enquanto eu estrategicamente paro e amasso e roço e coloco seus nervos em fogo, fazendo-a querer que eu a foda, liberando-a de seu sofrimento, contudo, não há liberação chegando. Minha língua mergulha em seu umbigo enquanto meus dedos dardejam seu sexo, fazendo-a gritar "ah!" com o desejo mais desesperado. Eu circulo tanto minha língua como meus dedos em  sincronização, fazendo-a contorcer-se debaixo de mim.

"Christian,” ela grita para mim desesperada pela liberação. Seu sexo me deixa desejoso, e francamente seus gemidos estão me chamando para reclamá-la, e eu posso marcá-la de dentro para fora, fodê-la em submissão. Argh! Aquele lado meu nunca vai diminuir! Eu quero que ela se submeta a mim em alguns aspectos, e eu adoro quando ela resiste, e discute, e eu adoro quando ela implora, eu adoro quando eu a fodo com ela em obediência assim! Ela me possui, e o que eu quero é tê-la de volta assim! Ela já me marcou na minha alma. Ela é tudo em que eu posso pensar. Ela é tudo o que me consome, e onde quer que eu olhe, eu a vejo.


Eu gemo, e paro minhas ministrações em seu sexo, e levanto-a fora das teclas, empurro e deslizo-a para baixo em cima do piano. Tirando rapidamente a calça do meu pijama, eu a sigo até lá, ajoelhado entre suas pernas, o meu lugar favorito na terra, enquanto eu rolo um preservativo no meu pau.

Eu olho para baixo para esta deusa, que me possui mesmo quando eu tento fodê-la em sua submissão, e sua conquista de mim tenha sido concluída a partir de dentro. Porque eu sou um homem apaixonado! Mesmo a visão dela, o som da sua voz, faz crescer a paixão em mim, me liga, e tudo que eu quero fazer é estar com ela, estar dentro dela, perto dela, e ser consumido com qualquer coisa relacionada a ela. Eu perco a noção de todo o resto. Eu me sinto como um homem faminto - faminto de seu carinho.

"Eu te quero demais,” eu digo, e afundo-me nela lentamente, e a fodo de uma forma que reflete a minha fome por ela como se a foda passasse a ter limite máximo, e eu quisesse pegar a mais ampla escolha. Mas eu também quero mostrar a ela com o meu ‘fazer amor’ o quanto eu a amo e a desejo, e o anseio e o desejo em mim. O que começou saboreando, degustando, sentindo, fazendo amor lento, torna-se rapidamente uma possessiva e fodida exigência, e ela quer isto, encontrando-me impulso por impulso com o levantar de seus quadris. Enquanto ela grita meu nome exigindo mais de mim, eu troco de lugar com ela colocando-a em cima de mim, enquanto meu pênis está empurrando nela por debaixo, enquanto seus quadris estão em ângulo sobre o meu comprimento e é, finalmente, a nossa ruína. À medida que alcançamos nosso ápice, o orgasmo estremece e corre através de nossa conexão, e como um grande choque ele enrola os dedos dos meus pés, e faz um arco de minhas costas enquanto eu empurro nela profundo, por debaixo, espetando em seu sexo com três estocadas mais duras. Eu finalmente esvazio dentro dela enquanto seus músculos ao redor do meu pau apertam e ordenham até a última gota de mim.

Quando o último bit de estremecimento nos atravessa, nós dois deitamos no piano, e de alguma forma ela está em cima de mim, e com cuidado descansa a cabeça contra mim. Quando a nossa respiração fica mais lenta, eu sei que eu a quero assim perto de mim, em todos os momentos. Eu gentilmente, amorosamente acaricio seus cabelos. Ela pergunta-me a pergunta mais estranha pós coital, em tom sonolento.

"Você bebe chá ou café à noite?"

"Que pergunta estranha,” eu digo relaxado.

"Bem, eu pensei que poderia trazer-lhe um chá em seu escritório, mas então eu percebi que eu não sei o que você realmente gostaria de beber,” explica ela fazendo meu coração derreter. Ela está pensando em mim.

"Entendo. Eu costumo beber água ou vinho de noite, Ana. Mas talvez eu devesse tentar o chá,” eu digo sabendo que ela gosta de chá, e talvez gostasse de me fazer companhia.

Eu noto que Anastasia está fazendo esforço para me conhecer, e eu dificultei os esforços dela esta noite. O pensamento me deixa desamparado, triste. Minha mão se move distraidamente em suas costas, acariciando-a.

"Nós realmente sabemos muito pouco um sobre o outro,” ela sussurra refletindo o que eu estava pensando.
"Eu sei," eu digo em um tom espelhando o meu humor. Ela o capta, e senta-se.

"Qual é o problema?” Ela pergunta. Eu não quero falar sobre isso. Eu balanço minha cabeça. O que diabos eu sou, e é muito fodido, eu conheço uma verdade, e apenas uma, pura e simples:

"Eu te amo, Ana Steele," eu digo com todo o meu coração

Can’t Help Falling In Love - Julio Iglesias

*****



Dedos acariciando meu cabelo me acordam. Vejo-me enrolado em Anastasia como a bandeira da vitória, e encontro minha mão reivindicando seu peito, enquanto tenho uma perna sobre ela, envolvendo-a e mantendo-a para baixo. Deus! Eu estou atraído por ela acordado ou dormindo.

Eu levanto os meus olhos para ela, e sorrio para ela ainda meio dormindo.

"Bom dia, linda,” eu digo com um largo sorriso.

"Bom dia lindo você,” ela sorri de volta para mim. Eu me inclino e a beijo, retirando as pernas e os braços de cima dela, inclinando-me sobre meu cotovelo eu baixo o olhar para Anastasia, que ainda está deitada.

*****


"Você dormiu bem?" Eu pergunto. Eu sei, eu dormi.

"Se você está tomando a I-5 na direção sul, por favor, tome nota que ao sul da Via Martin Luther King Jr - MP 157  há uma colisão bloqueando a pista da direita. E o trabalho na rodovia na oeste I-90 vai continuar durante toda a semana e as duas faixas da esquerda permanecerão fechadas. E em outras notícias... " e as notícias do alarme do rádio continuam em segundo plano.

"Sim, apesar da interrupção de meu sono na noite passada," Anastasia simula reclamar me fazendo sorrir para ela.

"Hmm. Você pode me interromper assim a qualquer hora,” eu digo beijando-a novamente.

"E quanto a você? Você conseguiu dormir bem?” ela me pergunta.

"Eu sempre durmo bem com você Anastasia,” eu respondo, e isso é a verdade de Deus.

"Não mais pesadelos então?" Ela sonda ainda mais.

"Não,” eu digo. Não com ela. Ela é o meu apanhador de sonhos.

Sua expressão muda para uma preocupada. "Quais são os seus pesadelos?” Ela pergunta. Lembrando o cafetão, meu rosto cai, e meu sorriso é substituído por uma cara feia.

"Eles são flashbacks... do começo da minha infância, ou assim o Doutor Flynn diz. Alguns são muito vivos, e alguns são menos," eu digo, o meu olhar viajando como se uma memória fosse exibida aos olhos de minha mente. Sem pensar, eu acaricio sua clavícula com um dedo.

"Você acorda chorando e gritando,” ela pergunta, em uma piada acanhada.

Eu olho para ela com curiosidade. "Não, Anastasia. Eu nunca chorei. Tanto quanto me lembre," eu digo. Não nestas memórias de qualquer maneira. Mas eu não quero dizer a ela como eu estava devastado e incapaz de me conter e chorei por ela. Isto permanecerá em meu coração, e sob as cláusulas dos NDAs de Taylor e da Sra. Jones.

"Você tem alguma boa lembrança sobre sua infância?” Ela pergunta. Eu penso sobre isso. Havia uma sobre a prostituta drogada.

"Eu me lembro de uma vez em que a prostituta de crack estava cozinhando. Eu me lembro do cheiro disto. Era um bolo de aniversário eu acho... para mim. E, claro, há a chegada de Mia com a minha mãe e meu pai. Minha mãe ficou muito preocupada sobre como eu iria reagir a Mia, mas, no instante em que a conheci, eu completamente a adorei. Meu pai, Carrick disse a você que eu não falei por  dois anos. É verdade. Minha primeira... primeira palavra mesmo... foi Mia. Claro, eu me lembro da minha primeira aula de piano. A Srta. Katie, minha professora de piano foi incrível. Ela tinha cavalos, também," eu sorrio lembrando com carinho.

"Você me disse que sua mãe o salvou. Como?” Ela pergunta. Eu acho que a resposta é óbvia. O que aconteceria se Grace Trevelyan-Grey não me adotasse? Eu seguiria o caminho da minha mãe prostituta de crack. Um viciado em drogas, prostituto.

"Ela me adotou,” eu explico em termos mais simples. "Quando eu a vi pela primeira vez, eu realmente achava que ela era um anjo em sua bata branca. E ela foi muito gentil, calma e suave quando ela me examinou. Eu nunca vou esquecer isso. Se ela dissesse que não ia me adotar, ou se Carrick tivesse dito que não..." Eu não posso nem trazer o resto do pensamento em palavras. Seria a minha destruição. E assim ela e Carrick me salvaram. Eu não quero pensar sobre toda a merda que poderia ter me acontecido agora no início da manhã. "Isso tudo é um pouco profundo demais para esta hora da manhã,” murmuro.

"Eu fiz uma promessa de conhecê-lo melhor,” diz ela em voz baixa.

"Você fêz, Srta. Steele? E eu aqui pensei que você queria saber se eu preferia café ou chá,” eu digo sorrindo. "De qualquer forma, eu posso pensar em uma maneira de você me conhecer,” eu digo enquanto eu empurro minha ereção contra ela.

"Hmm... Eu acho que conheço você bastante bem desta forma, Sr. Grey,” ela provoca.

"Eu discordo. Eu acho que eu nunca vou conhecê-la bem o suficiente desta forma, Srta. Steele," eu murmuro em seu ouvido.

"É claro que há uma série de vantagens em acordar ao seu lado,” eu digo sedutoramente.

"Sr. Grey, estou chocada. Você não tem que se levantar?” Ela pergunta em voz baixa e rouca, e desejosa.

"Não esta manhã, Srta. Steele. Há apenas um lugar onde eu quero estar agora e é em você,” eu digo com libertinagem.

"Christian,” ela olha boquiaberta para mim, completamente chocada com a minha audácia. E eu passo para cima dela agarrando-lhe as mãos, e quando eu as empurro para o alto de sua cabeça, eu coloco minha reivindicação murmurando: "Ah, Srta. Steele. Baby, o que eu gostaria de fazer com você,” eu sussurro. É tempo de conquistar.

******

Após a ducha e estar vestidos, Anastasia e eu nos encaminhamos para a barra de café da manhã para a cozinha maravilhosa da Sra. Jones. Tenho omelete e bacon e Anastasia panquecas e bacon.

"Christian, quando você acha que eu vou me encontrar com o seu treinador Claude Bastille e fazer um teste?” ela pergunta. Sua pergunta me faz sorrir. Estou cansando a ela, e ela quer resistência.

"Depende se você quer ir para Nova York neste fim de semana ou não. Talvez você gostaria de vê-lo cedo uma manhã esta semana. Vou pedir a Andrea para checar sua agenda e ligar de volta para você ,” eu digo, embora eu saiba que Anastasia não é uma pessoa matutina.

"Andrea? ” ela pergunta bruscamente. Estamos ciumentos, Srta. Steele?

"Ela é minha PA,” eu explico. Seu rosto relaxa.

"Oh, ok. Uma de suas muitas loiras,” diz ela em um tom de provocação.

"Ela não é minha Anastasia, ela só trabalha para mim. Você é minha,” eu reitero

All I Want is You - U2

"Eu trabalho para você, também," ela murmura acidamente. Oh, sim, baby, você com certeza trabalha. Eu sorrio e respondo: "Então, você trabalha,” e ela não pode deixar de sorrir de volta para mim.

"Talvez Bastille possa me ensinar kickbox,” diz ela em tom de advertência.

"Ah, é? Sonhando acordada com suas chances contra mim? " Pergunto em um tom divertido. Eu adoro um desafio.

"Manda ver, Srta. Steele," eu digo feliz.

Ela percebe a tampa do piano aberta, e observa sobre isto.

"Eu só fechei ontem à noite para não perturbá-la. Acho que não funcionou tão bem, mas, novamente, estou feliz que não funcionou,” eu digo lembrando nosso batismo do piano. Anastasia cora todo o caminho até a linha do cabelo, ansiosamente olhando para a Sra. Jones, que está apenas cuidando de seus próprios assuntos em sua conduta profissional habitual. Ela se vira e coloca o pacote com o lanche de Anastasia à sua frente no balcão.

"Ana, atum está bem para mais tarde?” ela pergunta educadamente.

"Sim, Sra. Jones, obrigada!” Comenta Anastasia sorrindo timidamente. A Sra. Jones, tendo completado suas tarefas, deixa a cozinha para nos dar alguma privacidade.

Anastasia vira para mim e diz: "Posso lhe perguntar uma coisa?"

Oh oh... sempre que essa questão vem à tona, é algo desagradável que vai em sua mente. "É claro,” eu digo cauteloso.

"E você não vai ficar zangado?"

"Por quê? É sobre Elena? " Eu digo que é um tópico com que eu fico zangado.

"Não, então,” eu respondo.

"Agora eu tenho uma pergunta adicional,” diz ela fazendo uma careta.

"Oh?"  Isso não é bom.

"Que é sobre ela,” diz ela e eu rolo meus olhos. Por que devemos estragar a nossa linda manhã com o pensamento de Elena?

"O quê?" Eu digo grunhindo.

"Por que você tem que ficar com tanta raiva quando eu lhe pergunto sobre Elena?” Diz ela confusa.

"Você está honestamente me perguntando isso?" Eu digo incrédulo. Ela fecha a cara para mim. "Eu pensei que você sempre fosse honesto comigo Christian,” ela afirma estreitando os olhos para mim.

"Eu me esforço para ser,” eu respondo-lhe honestamente. Ela me examina com seu olhar penetrante. "Essa é uma resposta muito evasiva,” diz ela, sem piscar os olhos.

"Ana, eu sou sempre honesto com você. Você é uma pessoa com quem eu não quero jogar.  Bem, de qualquer maneira não esses tipos de jogos,” eu digo devasso. Ela apenas ri.

"Que tipo de jogos você quer jogar?” Ela pergunta rapidamente, já quente. Deus,  é tão fácil distraí-la! Ela tem uma mente de uma só  trilha. O que foi que eu criei aqui?

"Srta. Steele, como você é fácil de distrair," eu afirmo.

"Você já é uma distração em muitos níveis, Sr. Grey,” ela ri novamente.

Maldita mulher! Como ela pode ter me exaltado com uma simples risadinha de menininha.

"Esse é o meu som favorito no mundo todo, Anastasia,” eu digo. "Ok, pergunte-me sua pergunta original," eu a persuado sem mais distração. Ela franze a testa, tentando se lembrar de sua pergunta.

"Yeah. Ok, você só via suas subs nos fins de semana? "

"Sim, isso é correto,” eu respondo nervoso. Isso não é um bom tema para tratar sabendo que seu medidor de ciúmes sobe mais alto, muito alto e explosivo. Ela sorri. "Então, você não tinha relações sexuais durante a semana,” ela afirma.

Eu vejo o que ela está tentando decifrar, me fazendo rir. "É onde você estava indo com isso?" Pergunto aliviado. "Por que você acha que eu malho todos os dias?" Anastasia parece aliviada, feliz e satisfeita consigo mesma.

"Srta. Steele, parece que você está muito satisfeita consigo mesma,” eu digo examinando seu rosto.

"Eu estou, Sr. Grey," ela responde presunçosamente.

"Você deveria estar,” eu sorrio. Ela sabe que ela é a primeira em sexo comigo nos dias de semana, e estou igualmente satisfeito com este primeiro também. "Coma seu café da manhã, agora," eu ordeno.

*****

Quando entro no SUV para ir ao trabalho, Taylor está no assento do motorista para deixar Anastasia em primeiro lugar, e irmos para GEH depois. Sawyer está ao lado do motorista, e ele vai para o trabalho com Anastasia, mas nós concordamos que ele vai ficar de fora. Pergunto a Anastasia algo que vem me incomodando, mas eu tinha esquecido com os inúmeros problemas de ontem.

"Anastasia, você não disse que o irmão de sua companheira de quarto estava chegando aqui hoje?" Em um tom casual. Eu não quero Anastasia perto dele. Ele também tem olhos para Anastasia.

"Oh, Ethan, sim, ele está vindo!" Ela arfa. "Eu esqueci completamente. Obrigado por lembrar-me, Christian. Vou ter que voltar para o apartamento,” diz ela. O quê? Eu não a lembrei para benefício dele! Eu não posso impedir, e meu rosto cai com preocupação. "A que horas?" Eu me viro para perguntar.

"Na verdade eu não tenho certeza. Eu não sei a que horas ele está chegando."

"Eu não quero que você vá a qualquer lugar por sua própria conta,” eu digo com firmeza, quase ameaçadoramente. Nenhum lugar!

"Eu sei,” diz ela revirando os olhos para mim. "Sawyer vai estar espionando... aham, quero dizer patrulhando pela SIP hoje?” Ela pergunta, e Sawyer deve estar corando porque suas orelhas ficam vermelhas como minha sala de jogos.

"Sim!" Eu rosno com olhos penetrantes, frios. Ela faria bem em lembrar-se disso. É para o seu próprio benefício.

"Se eu estivesse dirigindo a Saab, isto teria sido muito mais fácil,” diz ela teimosamente.

"Anastasia, Sawyer terá um carro, e, dependendo da hora, ele pode levá-la para o seu apartamento," eu afirmo.

“Ok, ok,” ela murmura com petulância. "Ethan provavelmente vai me chamar durante o dia. Vou informá-lo sobre os planos depois disso,” ela responde.

"Ok, então. Mas em nenhum lugar por conta própria, entendeu?" Peço agitando um dedo de repreensão para ela.

"Sim, querido,” ela murmura docemente me fazendo sorrir, apenas uma sombra. "E talvez você apenas deva usar seu Blackberry. Eu vou enviar e-mail para você nele. Isso vai evitar que o meu cara de IT (N.T. A pessoa que se especializa no campo de tecnologia de computadores ou de internet) tenha uma manhã bem interessante, ok? " Peço acidamente.

"Sim, Christian,” diz ela concordando, mas ainda rolando os olhos para mim. Eu sorrio com a reação dela, e inclino-me para ela. "Por que, Srta. Steele..." Eu sussurro lascivamente, "Eu acredito que você está fazendo minha palma da mão se contrair."





"Oh, Sr. Grey, você e sua palma perpetuamente se contraindo. O que vamos fazer com esse problema?” ela observa e faz-me rir. Eu sinto meu Blackberry vibrando. Eu o tiro, e olho para o identificador de chamadas. Droga! É Elena! Eu não posso ter uma pausa dela?

"O que é?" Eu digo com os dentes cerrados, enquanto eu atendo o telefone.

"Christian, eu realmente sinto muito incomodá-lo no início da manhã. Mas já que você disse que iria falar com Welch, liguei para lhe dizer que não há necessidade disso. Acontece que Isaac estava criando uma cena para atuarmos,” ela diz aliviada e com fome de seu sub.

Meu rosto se relaxa, divertido. "Você está brincando..."

"Não estou. Lá estava eu tentando explicar-lhe ontem à noite que eu estava sendo chantageada sobre o meu estilo de vida, e ele deixou escapar que foi ele quem escreveu o bilhete para que possamos atuar em uma cena, e, obviamente, não era uma chantagem real. Você pode entender o meu alívio e raiva, é claro...” diz ela.

"Para uma cena..."

"Sim, vai entender."

"Quando você disse que ele lhe disse isso?" Eu digo rindo.

"Ontem à noite, depois que eu cheguei a casa."

"Ouça, Christian. Eu estava preocupada sobre isso, e eu posso ter zangado você a noite passada. Então, eu quero pedir desculpas pela minha intromissão entre você e Anastasia. Não foi minha intenção.” diz ela.

"Não, não se preocupe. Você não precisa se desculpar. Eu só estou feliz que existe uma explicação lógica. Apesar de parecer uma ridiculamente baixa quantidade de dinheiro... "

"Sim, isso é o que me fez pensar, e eu tinha minhas suspeitas."

"Não tenho dúvidas de que você tem algo diabólico e criativo para sua vingança,” eu digo sabendo quão criativa Elena pode ser com um chicote ou uma corda. "Pobre Isaac,” eu digo sorrindo.

"Ah, sim, e eu estou ansiosa para exigir minha vingança,” diz ela com calma e isto apenas significa que ela sabe exatamente como ela está indo para cobrar suas dívidas.

"Bem, obrigado novamente e desculpe incomodá-lo, Christian. "

"Bom... Adeus,” eu digo desligando a chamada. Mas quando eu levanto os olhos, Anastasia está olhando para mim, impassível, tornando-me instantaneamente cauteloso.

"Quem era?” Ela pergunta.

"Você realmente quer saber?" Pergunto sabendo como ela vai ficar apreensiva. Ela não responde, apenas balança a cabeça, os olhos nublados instantaneamente com tristeza. O rosto dela cai e virando a cabeça, ela olha pela janela. Não! Não! Não! Eu não vou deixar a chamada de Elena estragar a nossa manhã.

"Hey," eu digo, alcançando-lhe a mão, levando-a em minha palma e beijando cada junta, e chupando o dedo mínimo, forte. Eu, então, mordo suavemente, sabendo que vai provocar arrepios na sua coluna e sacudir o seu sexo em atenção, tudo ao mesmo tempo. Ela engasga involuntariamente. Anastasia dá uma olhada em Taylor e Sawyer no banco da frente, nervosa, e depois se vira e olha para mim encontrando-me olhando para ela com desejo carnal.

"Não se preocupe, Anastasia. Elena está no passado,” eu digo disposto a que ela acredite em mim. Eu beijo o centro da palma da sua mão, e seu rosto ilumina-se com um sorriso.

*****

Depois de deixarmos Anastasia no trabalho, Taylor me leva para GEH. Andrea chega com a agenda do dia e a lista de reuniões. Assim que ela sai do meu escritório, eu escrevo um e-mail para Anastasia.

_________________________________________
De: Christian Grey
Assunto:  Alvorada
Data: 14 de junho de 2011  09:22
Para: Anastasia Steele

Eu absolutamente amo acordar com você de manhã.

Christian Grey
CEO Completamente & Totalmente Apaixonado, Grey Enterprises Holdings Inc.
_________________________________________
Depois de bater enviar, eu tenho esse sorriso no meu rosto. Que boa maneira de começar minha manhã. Eu começo a repassar os meus e-mails de negócios, e Andrea bate na minha porta, e então entra com o meu café.

"Seu café, senhor. Há mais alguma coisa que eu possa fazer por você? "

"Isso é tudo por agora Andrea,” eu digo dispensando-a.  Ela ainda está surpresa de ver o sorriso idiota na minha cara, mas, em seguida, se reveste de seu comportamento profissional e escapa para fora do meu escritório, achando melhor deixar-me em paz.

Eu tomo um grande gole de meu café. Quando eu começo a repassar minhas mensagens, um novo e-mail entra em minha caixa de e-mail. Vendo o nome de Anastasia eu rapidamente clico nele, e eu levanto minha caneca de café com a outra mão para tomar outro gole.
_________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: Alvorada
Data: 14 de junho de 2011  09:34
Para: Christian Grey

Meu querido Completamente & Totalmente Apaixonado Sr. Grey,
Eu também amo acordar com você. Mas eu também adoro estar na cama com você e nos elevadores e sobre pianos e mesas de bilhar e barcos e mesas de escritório e chuveiros e banheiras e estranhas cruzes de madeira com algemas e camas de dossel com lençóis de cetim vermelho e casas de barcos e, finalmente, quartos da infância.

Atenciosamente,

Louca por sexo e Insaciável
­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­_____________________________________________________




Eu engasgo com a porra do meu café e cuspo um bocado sobre todo o meu teclado! E eu acho que eu tenho uma tenda crescendo na minha frente, pouco antes da minha reunião de 10:00h da manhã! Eu rapidamente digito uma resposta para Anastasia.
_________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Hardware Molhado
Data: 14 de junho de 2011  09:36
Para: Anastasia Steele

Minha querida Louca por Sexo & Insaciável,
Acabei de cuspir café por todo o meu teclado. Eu não acho que eu já fiz isso antes.
Entretanto, eu admiro uma mulher que se concentra em geografia.
Devo presumir que você só me quer pelo meu corpo?

Christian Grey
CEO Completamente e Totalmente Chocado, Grey Enterprises Holdings Inc.
_________________________________________

Eu começo a trabalhar e minha mente já está preocupada com Anastasia deitada em vários locais ao mesmo tempo... argh! Como é que eu vou focar no trabalho hoje? Eu não posso pensar... não consigo me concentrar... E-mails! E-mails de negócios. Tenho reuniões; tenho que analisar Diagramas. Expire. Tranquilo Grey... Reserve pensamentos relacionados a foda para fora das horas de trabalho. As minhas mãos percorrem o meu cabelo em frustração. Frustração sexual... E é claro que não haverá qualquer alívio até hoje à noite. Então, é melhor você começar a focar sua maldita mente em negócios, e não na bunda deliciosa da Srta. Steele... Foco Grey, foco!

Abro os projetos que a equipe de engenharia enviou-me, para examiná-los de perto. Um novo e-mail chega enquanto eu vou através da concepção e dos micro painéis solares no telefone celular.
_________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: Rindo e molhada também
Data: 14 de junho de 2011  09:41
Para: Christian Grey

Meu querido Completamente e Totalmente Chocado Sr. Grey,
Sempre.
Eu tenho trabalho a fazer agora.
Então, pare de me incomodar.

Louca por Sexo e Insaciável  xx
_________________________________________

Baby, você me colocou no fogo! Eu não sou um fogão! Eu não posso simplesmente desligá-lo. Quente e frio não correm juntos no meu corpo. 


Hot N Cold - Kathy Perry

Depois que eu termino de analisar os diagramas, eu digito sua resposta.
_________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Será que eu realmente preciso?
Data: 14 de junho de 2011  09:49
Para: Anastasia Steele

Minha Querida Louca por Sexo e  & Insaciável,
Seu desejo é meu comando como sempre.
Eu amo que você esteja rindo e molhada.
Laters, baby.

X

Christian Grey
Completamente & Totalmente Apaixonado,  Chocado e Obcecado CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_________________________________________  



Às 10h00h exatamente eu me encaminho para o encontro com a equipe de engenharia para discutir os diagramas preliminares antes de ir sobre o produto na próxima semana, e suas melhorias para o  design do telefone celular automático movido a energia solar. O encontro vai até quase a hora do almoço e é agradavelmente produtivo. À medida que a reunião progride e estamos examinando os projetos, meu Blackberry vibra. Tão logo eu vejo o nome de Anastasia sobre ele, eu respondo imediatamente, ansioso para ouvir sua voz.

"Anastasia,” eu digo calorosamente, como se o nome dela fosse ladainha em meus lábios.

"Christian, Jack me pediu para conseguir seu almoço,” diz ela sem preâmbulos.

"Preguiçoso fodido bastardo,” eu reclamo.

"Então, eu estou indo para obtê-lo.  Pode ser útil se você me der o número do Sawyer; dessa forma eu não tenho que incomodá-lo,” diz ela.

"Não é incômodo para mim, baby,” eu digo. Eu gosto de estar no controle.

"Você está sozinho?"

"Não. Há seis pessoas olhando para mim no momento perguntando com quem diabos  eu estou falando," eu explico calmamente.

"Ah, não... Realmente?” Ela suspira.

"Sim, é verdade,” eu respondo-lhe, e volto-me para a equipe de engenharia para explicar, "Minha namorada". Pelo olhar chocado que alguns deles estão me dando, eles devem ter pensado que eu jogava no outro time.

"Você sabe Christian, eles todos provavelmente pensavam que você fosse gay,” diz ela me fazendo rir.

"É, provavelmente," eu digo, sabendo que eles pensaram isso pela forma como eles olham para mim.

"Uhm, sim, é melhor eu ir,” diz ela envergonhada.

"Eu vou informar Sawyer,” digo rindo. "Você já teve notícias do seu amigo?"

"Ainda não, mas é claro que você vai ser o primeiro a ser informado, Sr. Grey,” diz ela timidamente.

"Ótimo. Laters, baby ".

"Bye Christian,” diz ela.

*****

Assim que eu desligo com Anastasia, eu disco o número do Sawyer.

"Sim, Sr. Grey,” ele atende ao telefone.

"Sawyer, a Srta. Steele vai sair, espere por ela do lado de fora, por favor,” peço-lhe.

"Sim, senhor,” ele diz, e eu desligo para continuar com a minha reunião.

Após a reunião, eu vou para um almoço de negócios. Taylor me conduz, e 02:30h estou de volta para a GEH.

Estou no meu escritório e examinando vários relatórios de negócios, o meu Blackberry me avisa de um e-mail chegando. Eu verifico a mensagem e é de Anastasia.
_________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: visitantes de climas ensolarados
Data: 14 de junho de 2011  14:54h
Para: Christian Grey

Meu Querido Completamente & Totalmente S S & S Sr. Grey, (N.T. Smitten, Shocked and Spellbound - Apaixonado,  Chocado e Obcecado)

Ethan está de volta e ele está vindo aqui para pegar as chaves do apartamento.
Eu realmente gostaria de ter certeza que ele está bem instalado.
Por que você não me pega depois do trabalho? Podemos ir para o apartamento e, em seguida, TODOS nós podemos sair para uma refeição, talvez?
Por minha conta?

Sua,

Ana  X
Ainda Louca por Sexo & Insaciável

Anastasia Steele
Assistente de  Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_________________________________________

Depois de terminar a leitura de um breve relatório, eu mando um e-mail de volta para Anastasia. Eu notei que ela não tinha usado seu Blackberry. Deus, essa mulher é completamente teimosa! Siga as minhas simples malditas regras Anastasia!
_________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Será que eu realmente preciso?
Data: 14 de junho de 2011 15:04
Para: Anastasia Steele

Eu aprovo seu plano, Anastasia, com exceção da parte sobre você pagar.
O prazer vai ser meu.
Vou buscá-la às 6:00h.

X

PS: Por que diabos você não está usando seu Blackberry?!

Christian Grey
Completamente & Totalmente Irritado CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_________________________________________

Sua resposta não demorou muito. Ele vem bem quando eu estou lendo os relatórios financeiros.
_________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: sua prepotência
Data: 14 de junho de 2011 15:10
Para: Christian Grey

Christian, não seja tão mal humorado e irritado.
Está tudo em código como você já viu.
Vejo-o às seis.
Ana X

Anastasia Steele
Assistente de  Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_________________________________________

Porra! Por que você não pode ouvir? Use o Blackberry!
_________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Uma Mulher Enlouquecedora
Data: 14 de junho de 2011 15:17
Para: Anastasia Steele

Você acha que eu sou agora mal-humorado e facilmente irritável!
Eu vou dar a você o mal-humorado e irritável em breve, e ansioso por isso.

X

Christian Grey
Completamente & Totalmente mais irritado, mas sorrindo por algum motivo desconhecido CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_________________________________________

Eu clico em enviar, e volto para os negócios, mas ela responde em poucos minutos.
_________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: Ah, promessas, promessas.
Data: 14 de junho de 2011 15:22
Para: Christian Grey

Pode vir,  Sr. Grey. Eu também  estou ansiosa.  ;D
Ana X

Anastasia Steele
Assistente de  Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_________________________________________

Se eu continuar respondendo ela vai me colocar em fogo aqui, e ela ainda não está usando seu Blackberry. Eu não quero permitir.

Eu aperto o interfone.

"Sim, Sr. Grey?” Responde Andrea.

"Envie Taylor aqui Andrea," eu ordeno.

"É claro, senhor,” ela responde, e Taylor está dentro em trinta segundos.

"Sr. Grey,” diz ele à espera de suas ordens.

"Taylor, eu preciso que você faça uma varredura no apartamento de Anastasia. Precisamos buscá-la no trabalho as seis, hoje, para que ela possa deixar o irmão da Srta. Kavanagh no apartamento. Faça a varredura, e vamos recolher a Srta. Steele na SIP, em seguida, ir ao seu apartamento ".

"Sim, senhor. Qualquer outra coisa, Sr. Grey? "

"Isso é tudo, Taylor,” eu digo dispensando-o.

Tenho muito trabalho para fazer antes de uma noite movimentada com Anastasia e o irmão de sua colega de quarto, que eu não tenho nenhuma intenção de deixar a sós com a minha namorada.

Cerca de uma hora depois, eu recebo uma mensagem de texto de Taylor:

"A varredura está concluída Sr. Grey. Tudo limpo. A caminho da GEH. "

Aliviado, eu volto a trabalhar. Eu trabalho até cerca de 5:30 h, momento em que Taylor chega pronto para me levar para recolher Anastasia.

"Você não achou nenhuma evidência de que Leila tenha ido ao apartamento de Anastasia?"

"Quando fizemos a varredura, não havia nenhuma evidência de que alguém tenha estado no apartamento, senhor. Nós também verificamos em todo o complexo. Tudo parecia tranquilo, e claro. "

"Ótimo,” eu respondo, e estamos fora da SIP em torno de 05:55 e eu chamo o Blackberry de Anastasia.

"Mal humorado e Irritado aqui,” eu a cumprimento uma vez que ela atende ao telefone.

"Bem, aqui é Louca por Sexo e Insaciável falando. Você está do lado de fora do prédio?” ela pergunta.

"Na verdade, eu estou Srta. Steele. Estou ansioso para vê-la,” eu digo em um tom sedutor suave com desejo devasso.

"Idem, Sr. Grey. Eu já estarei fora,” diz ela antes de desligar.

Assim que eu vejo Anastasia deixar o prédio da SIP, eu saio do SUV. Ela está apenas me bebendo. Seus olhos permanecem um pouco longo demais em minha calça cinza. Seu sorriso radiante aquece meu coração e eu não posso esperar para tomá-la em meus braços. Eu fecho a distância entre nós, e envelopo-a em meus braços, dando-lhe um prolongado beijo molhado.

"Você parece tão sedutora quanto você estava esta manhã, Srta. Steele," eu digo, enquanto ainda em sua boca.

"Você também, Sr. Grey,” ela responde, uma vez que quebramos nosso beijo.

"Tudo bem, vamos lá e peguemos seu amigo,” eu digo sorrindo para ela. Eu pego a mão dela, e a levo  para o SUV. Conversamos por todo o caminho até o apartamento dela. Gosto de contar a ela sobre o meu dia. Lembro-me de dizer-lhe sobre os avanços ambientais que o Departamento de Ciência da WSU fez em Vancouver. Essas coisas são muito importantes para mim, porque tudo isso faz parte do meu plano de alimentar o mundo. Lembrei-me de pegar com Andrea a agenda de Claude Bastille antes de sair. Eu entrego a Anastasia.

"Antes que me esqueça, estes são os intervalos de tempo em que Claude Bastille está livre esta semana,” eu explico.

Quando Taylor entra para um espaço de estacionamento no complexo de apartamentos de Anastasia, meu telefone vibra no meu bolso. Eu verifico o identificador de chamadas, e é Ros.

"Grey,” eu atendo o telefone.

"Sr. Grey, aqui é Ros,” ela responde.

"Ros, o que é?" Eu pergunto.

"É sobre a liquidação. Recebi os custos das indenizações pelas demissões. É mais alto que o número previsto."

"Quanto mais alto?" Pergunto com cautela.

Anastasia vira para mim e fala sem som: "Eu vou pegar Ethan. Levo dois minutos,” levantando dois dedos. Eu aceno com a cabeça para ela enquanto  eu continuo a discutir o novo custo que vou pagar com Ros. Taylor sai e abre a porta para Anastasia.

"Cerca de 25% maior,” diz ela fazendo-me estremecer.

"Porra - Ros!" Eu digo com raiva. "Quem cozinhou os números preliminares? Um par de porcentagem é esperado para cima ou para baixo, mas 25%? "

"Departamento de Finanças fez a análise de custos,” diz ela.

"Bem, todos eles são fodidamente incompetentes se eles estão errando os números em 25%!" Eu grito ao telefone.

“Não podemos culpar completamente as finanças, Christian,” ela me repreende. “Há sempre custos escondidos nisto. Se a empresa tem funcionários que trabalharam mais de 10 anos, então os pacotes vão custar muito mais do que os outros. E esta empresa tem alguns empregados de longa data, e alguns próximos da idade da aposentadoria. Assim, os pacotes de aposentadoria combinados com os de desemprego,  a longo prazo, vão nos custar até 25% a mais da previsão inicial."

Eu suspiro. Ela continua explicando os detalhes do custo escondido pelos próximos minutos. Percebo que Anastasia ainda não está de volta. Mas o que me alerta é a reação de Taylor.

"Sr. Grey!” Ele grita, enquanto ele salta para fora do carro a toda velocidade em direção à porta de Anastasia. Bem no segundo andar, caminhando para a porta do apartamento de Anastasia calmamente está Ethan Kavanagh. Eu largo o meu Blackberry no carro com a cena diante de mim com todos os tipos de pensamentos assustadores correndo pela minha cabeça, e corro para o apartamento de Anastasia. No momento em que eu alcanço Ethan Kavanagh, Taylor já jogou Ethan no chão puxando a chave da mão dele.
"Que diabos, homem!" Protesta Ethan. "Tire a porra de seu corpo de cima de mim!"

"Taylor,” eu digo para acalmá-lo. Ele levanta Ethan Kavanagh, mas seu olhar é inabalável.

"Ethan, você foi ao apartamento?" Eu o interrogo.

"Não, eu encontrei um amigo e nós saímos para uma bebida.  Eu  só estou chegando agora. O que é isso? "
Eu olho para Taylor, a preocupação e interesse no meu rosto se refletem em Taylor. Anastasia não está de volta, e ela não tem a chave de seu apartamento. Alguém tem que tê-la deixado entrar, e esse alguém não é Ethan Kavanagh. Há apenas uma pessoa que pode ter deixado, e é Leila! Porra! Meu mundo se despedaça com este pensamento.

"Você fica aqui e não entre!" Eu o advirto severamente, enquanto Taylor e eu corremos até o apartamento de Anastasia. Meu coração dá uma guinada na minha boca. Eu chuto a porta de Anastasia aberta, e meu coração cai no chão com a visão diante de mim.

Leila está apontando uma arma para Anastasia. Eu morri mil mortes com esta visão! Todos os meus medos estão se tornando realidade! Eu falhei em proteger Ana! Se Leila a machucou, ou vier a machuca-la, porque ela tem rancor contra mim, eu nunca vou conseguir me perdoar. Eu morrerei. Estou em agonia, já com a visão diante de mim. 

Dreaming With a Broken Heart - John Mayer

Dói para respirar. Dói olhar para Anastasia, que está na frente do cano de uma arma. Neste momento eu estou fervendo de raiva em relação a todos, e o topo da lista é ocupado por Leila. Se alguma coisa acontecer com Anastasia, eu não posso existir sem ela! Ela é o meu sol! Leila tem uma porra de arma apontada para Anastasia! Ela parece desgrenhada e enlouquecida. Ela segura a arma ainda mais apertada, quando ela me vê de pé na porta. O que quer que ela queira, ela parece ter a intenção de realizá-lo. Eu não posso suportar a idéia! Oh Deus! Este é o meu inferno pessoal... meu tormento pessoal se realizando! O que eu dizia a mim mesmo ser apenas um pesadelo está aqui diante de mim acontecendo... Eu olho para Ana, digitalizando seu corpo com o meu olhar para qualquer lesão ou machucado do topo da cabeça aos pés de salto alto, e não vendo nenhum ferimento visível, o alívio desce sobre mim. Mas é de curta duração, porque aqui está Leila, ainda segurando a arma para Ana como se ela, finalmente, fosse conseguir alguma recompensa por tudo o que ela pensa que eu fiz para ela.

Eu engulo seco. Se ela vai atirar em ninguém, não vai ser em Anastasia. Eu não posso viver em um universo onde Anastasia não exista. Perder Anastasia não partiria meu coração. Eu nem sei por que eles chamam de partir o coração! Porque parece que parte do meu corpo e toda a minha alma está faltando também! Meu amor, meu coração está sangrando com essa visão! Meu coração está irritado. Eu anestesio a dor, o amor que eu tenho por Anastasia deliberadamente, com a intenção de salvá-la do que eu trouxe para sua porta. Eu entro no apartamento, meu olhar está fixado em Leila. Eu sou responsável, eu sou seu Dom.

*****






EROTIO
 EROTION

Sweet for a little even to fear, and sweet,
O love, to lay down fear at love's fair feet;
Shall not some fiery memory of his breath
Lie sweet on lips that touch the lips of death?
Yet leave me not; yet, if thou wilt, be free;
Love me no more, but love my love of thee.
Love where thou wilt,and live thy life; and I,
One thing I can, and one love cannot — die.
Pass from me; yet thine arms, thine eyes, thine hair,
Feed my desire and deaden my despair.
Yet once more ere time change us, ere my cheek
Whiten, ere hope be dumb or sorrow speak,
Yet once more ere thou hate me, one full kiss;
Keep other hours for others, save me this.
Yea, and I will not (if it please thee) weep,
Lest thou be sad; I will but sigh, and sleep.
Sweet, does death hurt? thou canst not do me wrong:
I shall not lack thee, as I loved thee, long.
Hast thou not given me above all that live
Joy, and a little sorrow shalt not give?
What even though fairer fingers of strange girls
Pass nestling through thy beautiful boy's curls
As mine did, or those curled lithe lips of thine
Meet theirs as these, all theirs come after mine;

133
And though I were not, though I be not, best,
I have loved and love thee more than all the rest.
O love, O lover, loose or hold me fast,
I had thee first, whoever have thee last;
Fairer or not, what need I know, what care?
To thy fair bud my blossom once seemed fair.
Why am I fair at all before thee, why
At all desired? seeing thou art fair, not I.
I shall be glad of thee, O fairest head,
Alive, alone, without thee, with thee, dead;
I shall remember while the light lives yet,
And in the night-time I shall not forget.
Though (as thou wilt) thou leave me ere life leave,
I will not, for thy love I will not, grieve;
Not as they use who love not more than I,
Who love not as I love thee though I die;
And though thy lips, once mine, be oftener prest
To many another brow and balmier breast,
And sweeter arms, or sweeter to thy mind,
Lull thee or lure, more fond thou wilt not find

Algernon Charles Swinburne (1904)

(N.T. -   poeta inglês da época vitoriana, conhecido pela controvérsia gerada no seu tempo pelos seus temas sadomasoquistas, lésbicos, fúnebres e anti-religiosos. Ele foi indicado para o Prêmio Nobel de Literatura todos os anos de 1903 a 1907 e novamente em 1909)
(N.T. Não traduzi a poesia porque vi que estava se perdendo a essência do pensamento do autor, pois não sou uma poetisa e
uma simples tradução poderia nos privar da beleza do poema)

40 comments:

Del said...

Eletrizante!!!!
Sempre aguardo ansiosa o próximo capítulo.
Bjs,
Olidelgi

Neusa Reis said...

Oi meninas, fiquei contente de ver como o capítulo anterior
proporcionou tantos comentários. Este de hoje e os próximos vão fazer você 'gritarem'. Muito fortes, tudo que vimos antes, agora sob o pensamento do Sr. Grey.
Estes livros da Emine me fizeram amar mais ainda, como se isto fosse possível, o Christian. O amor que ele deu para Ana, é o Amor puro, em toda sua glória, seu primeiro amor. E como ele disse, ela o possui corpo, alma e coração. Que lindo!
Gostei das explicações da Emine, que traduzi e estou colocando aqui nos comentários.
Agradeço muito os comentários de quem eu não mencionei anteriormente: Rochelle, Roberta do Prado Pires, Penha Storani, Katia, Adriana, Gabi, Pattystevam, Tati.
Os comentários de vocês também fazem nossos dias mais felizes.
Continuem, façam com que a gente saiba o que vocês etão pensando e sentindo.
E é muito doce da parte da Emine sempre que lê algo por aqui vir responder. Ela entende bem português. E conhece a cabeça do Christian melhor que a E L James, que conhece bem a cabeça da Anastasia.
Beijos e bom feriado. Vou tentar terminar os dois próximos para colocar aqui juntos. O lugar em que parou o próximo, o XIV vai fazer vocês quererem nos matar. Assim, vou tentar colocar o XIV e o XV juntos. Bjs a todas.
Neusa

Jordana Sirlaide said...

OMG, para tudooo!!! Q capítulo!!! Está chegando a hora do tão esperado banho e da submissão de Christian. Acho q vou enfartar (rsrsrsrs).
Não vejo a hora.

Beijos, Emine e Neusa!!!
Não me canso de parabenizá-las.

Jordana Sirlaide said...

Ah, só para constar: q poesia linda!

Anonymous said...

Neusa, que delícia pode ler os pensamentos de Cristian Grey,Confesso que parei no nono capítulo pois esperava ansiosamente pelo capítulo do aparecimento de Leila e as confissões do nosso "herói". Que bom que você tornou esse prazer possível!!! Obrigada!
Rochelle.

Tati said...

Neusa!!! esse capitulo foi ótimo!!! gente!!! estou mais ansiosa pelos próximos!!!! nossa!!!! parabéns!!!pra vc e pra Eminé!! é claro!!! virei fã!!!

Neusa Reis said...

1º. Comentário: Há um conceito que EL James não apresentou, e que eu acabei estudando e me deparei com ele só por acidente, quando eu estava escrevendo o capítulo. Ele é chamado de ‘Sub Drop’. Pessoas que dominam sua mente e corpo têm a responsabilidade de estar seguras que o sub está ok. As pessoas estavam comparando Christian com agressores que, deliberadamente nos prejudicam através de intenção, domínio, transmitindo suas regras (que poderiam forçar um ponto de vista, religioso em particular, em que você é forçado a praticar, viver pela força um certo estilo de vida... etc) Mas o relacionamento Dom/Sub é um relacionamento contratual, onde o Dom tem responsabilidades para com a Sub. Dentro desse contexto. (e sabemos que Christian sempre está um passo a frente e cuida de suas responsabilidades. Embora Leila não fosse mais sua responsabilidade, porque ela partiu, e embora o que ela fez foi muito manipulativo, ele cuidou dela, independentemente da maneira como ela se comportou.) O que é Sub Drop: são os efeitos físicos e emocionais da liberação e queda de endorfinas no corpo depois de uma sessão de jogo. A maioria deles são aspectos físicos: fadiga, tristeza, dores e recuperação de marcas. Há uma parte mais intensa da Sub Drop que recebe muito pouca atenção porque para cada pessoa é diferente e descrever como se recupera pode assumir muitas formas. Se não for cuidada, você pode entrar em depressão só com uma sessão de jogo. Endorfinas e outros hormônios liberados durante o jogo deixam o seu corpo de tal forma que é preciso tempo para reconstruir o equilíbrio dos hormônios em seu sistema. Você pode se sentir como se você tivesse uma ressaca ou festejado muito intensamente na noite anterior; você pode se sentir perdido e deprimido por horas ou dias. Você pode apenas querer dormir. São formas extremas de Drop. Algumas pessoas se recuperam em horas, mas outras podem apresentar sinais de Sub Drop por semanas após uma sessão intensa. À luz desta definição; sabemos que Christian é uma presença épica. Ela foi um dos relacionamentos de longo prazo, assim calculamos que seja de 9 meses no máximo. O fato de que veio a ele, deprimida, tentando cortar os pulsos em sua casa, quase fora de si, fez Christian perceber isso, e ele se sente responsável por cuidar dela. Esta é a sua maneira de corrigir um erro que ele cometeu com uma mulher. Nada mais. Essa foi a razão pela qual eu acredito que ele cuidou de Leila apesar de ter sido cerca de 2 anos e meio mais tarde. Se você pensar sobre isso, até mesmo o marido dela não fez isso, e este foi o nível dele ser responsável por alguém de seu passado. Muito poucas pessoas fariam isso - mesmo entre aquelas que uma vez foram muito bem casadas, quantos ex-maridos você já ouviu falar que cuidaram de uma ex-esposa alguma vez? Não muitos. Deve haver um reconhecimento da responsabilidade de cuidar, mas isso é quando você percebe que às vezes não é realmente sobre uma filosofia de vida ou princípios, mas em última análise, sobre a estrutura de poder de um indivíduo ou indivíduos. Uma vez que você reconheça que alguém não tem poder sobre você (o que Leila, por exemplo, nunca fez) e você não precisa das recompensas ou punições ou do contato físico ou emocional que está procurando, então você reconhece que não está aprisionado. No personagem dela, você pode ver que ela estava sempre com necessidade deste tipo de contato o que fez dela um perseguidor, a fim de obter o que ela precisa. Ainda assim, o personagem de Christian ainda cuidou dela. Quando escrevi esse capítulo, que sabíamos que era muito difícil para Ana, por um lado ele sentiu essa responsabilidade de cuidar de alguém de seu passado, mas também avançar com a garota com quem ele quer se casar. Se ele fosse um idiota, ele não iria assumir a responsabilidade, e mentir através dos seus dentes para Ana. Mas ele não fez nada disso. Ele não pegou o caminho mais fácil, você tem que dar o crédito onde o crédito é devido. É por isso que eu pensei que o personagem merecia a redenção aos olhos dos leitores.atshnot

Rozeli Lemos said...

Oi Neusa, sou uma das leitoras que liam sem comentar...
Aliás a leitura das comentários também são partes importantes desta bela estória.
Estou ansiosa pela "submissão de Christian", o que considero a parte mais linda do segundo livro.
Parabéns Emine!

Neusa Reis said...

2º. Comentário
Oi Patty!
Há uma parte no último livro da série, onde Christian diz (falando sobre a noite em que ele a levou para seu quarto de hotel quando estava bêbada): Eu assisti você dormir a noite toda. Eu posso até mesmo ter te amado então.
Em outra parte ele afirma ter afeto por ela desde que ela tropeçou em seu caminho para seu escritório. Você também tem que lembrar que, na fanfic original, ela escreveu que foi completamente baseado em Edward Cullen e Bella Swan. Então, esses personagens que vemos são Edward e Bella na verdade. Eu li a fanfiction original. Há uma mudança de 25% nos livros, mas é tudo a mesma coisa. Sabemos também o quanto Edward amava Bella.
Você viu, Christian recusou-se a amar toda sua vida. Porque a mãe que ele amava não o protegeu, e morreu com ele. Elena disse a ele que o amor é uma emoção inútil. Mas o amor é uma emoção natural. O amor que sentimos em relação ao outro sexo. Você não pode impedi-lo, ele vem e toma o nosso corpo e mente. O escritor francês Jules Renard disse: "L'amour est comme un sablier, quand le coeur remplit vide le cerveau". Ou seja, "o amor é como uma ampulheta, quando o coração se enche esvazia o cérebro."
Ele conseguiu resistir ao amor de seus pais, irmãos (bem, Mia parece ter quebrado essa barreira), e todos os outros. Mas existem diferentes tipos de amor. O tipo de amor que ele sente por ela é o tipo contra o qual alguém é impotente, como um desastre natural. Não há nenhuma palavra para expressar isto em Inglês. Mas há duas palavras em turco para ele: "ask" e "Sevda". Na verdade, quando alguém está profundamente, loucamente e irrevogavelmente apaixonada até a morte, é chamado de "kara sevda". Grosseiramente traduzido, é "amor cego" em Inglês, mas é muito mais do que isso. Em inglês, você tem que explicar esse tipo de amor em um parágrafo inteiro. O conceito simplesmente não existe. Mas nós sabemos que ele existe, é apenas uma lacuna linguística.
Eu me deparei com Christian em uma fan fiction de alguém, e na página que eu li, ele estava escrevendo uma carta de desculpas a Elena por Ana e sua família não entenderem o que eles tiveram e que ela não estava molestando-o. Eu parei de ler. Ele nunca faria isso. Christian não pede desculpas, não para Elena. Mas sim para Ana. Estudei seu personagem muito tempo. Lembra-se de Heathcliff do Morro dos Ventos Uivantes? Ele não amou ninguém, incluindo seu próprio filho, que ele teve através de um casamento sem amor. Mas ele amava Catherine Earnshaw com todo o seu ser. Ela era tudo o que ele queria. Com todos os outros ele era cruel. Esse tipo de amor quebra barreiras, e não importa quão espessa é a pele que você tem, você é impotente contra ele. Ele simplesmente não quis nomear a emoção por um longo tempo, até que Ana disse em alto e bom som por ele.
Tudo o que precisamos é dar um passo para o outro lado. Você tem que estudar os olhares, a postura, a linguagem corporal, os comportamentos. Tudo significa intenso, dominante, irrevogável, apaixonado amor.

Neusa Reis said...

3º. Comentário da EMINE no capítulo XII
Oi Patty,
Se eu entendi bem, você está dizendo que o Christian parou de duvidar que Ana o ama quando ela arriscou sua vida por Mia e sua família. Talvez fosse a maneira como o terceiro livro original foi traduzido para o Português.
Esse foi o momento em que Christian parou de pensar que o amor não valia a pena. Lembre-se que nós já sabemos que ele a ama. Ele teve um momento difícil quando ela partiu. Ele não podia viver sem ela. Ele a queria de volta. Ele arriscou muito por ela e não a fez assinar um acordo pré-nupcial. Isso é realmente um grande negócio. Christian é um dos homens mais ricos do mundo. TODOS os homens excessivamente ricos fazem as mulheres assinar um acordo pré-nupcial, porque eles têm muito dinheiro em risco. Toda a sua riqueza está em risco. Algumas mulheres utilizam truques consideráveis para se casar com esses caras ricos para colocar as mãos em seu dinheiro, ou tentar engravidar e desta maneira, mesmo se eles não estão casados, elas têm o seu dinheiro em suas mãos. Ele assumiu um grande risco, porque lembre-se do que ele disse: "se você me deixar, você pode também pegar tudo." Isso é amor. Este é realmente um grande negócio para os advogados dos ricos e famosos. Eu não sei se você já viu o filme "O Mentiroso", de Jim Carrey. Lembre-se de que a cliente que ele tinha estava tentando ordenhar o marido em milhões, mesmo que ela estivesse transando com outro cara, e ela não tinha nem certeza se os filhos eram dele. Ela tinha um acordo pré-nupcial, e acabou que ela assinou quando ela era menor de idade, o que tornou o acordo nulo.
Em retrospecto, ele assumiu um risco monstruoso com Ana. O livro foi muito breve no estilo de vida de Christian. Ele é um homem excepcional: de aparência extremamente boa, sexpert, rico, e ele vira a cabeça de ambos os sexos (homens e mulheres). Ele é um grande partido. Qualquer mulher gostaria de tê-lo. Ele tem mulheres correndo atrás dele. Basicamente, ele pode ter qualquer um que ele queira. Ele não tem necessidade de um casamento, mas ele se apaixonou. Lembre-se do que ele disse quando Ana foi para entrevistá-lo, quando ela perguntou sobre a família: "você teve que desistir de uma vida familiar?" Ao que ele respondeu que ele tinha um conjunto amoroso de pais e irmãos, e que ele não quis estender sua família, além disso. Porque até que Ana entrou em sua vida, ele pensava que tinha tudo o que seu coração poderia desejar. Mas isso foi porque ele achava que não era possível amar assim.
Você vê, o amor afeta a todos. Ele não faz exceções. É como o nascimento e a morte. Essas coisas são dadas a todos igualmente. Ninguém está isento delas. O mesmo para doenças. Eles não nos poupam porque somos essa pessoa ou aquela. O amor é uma emoção natural com a qual nós nascemos. Todas as pessoas são capazes disso. Ele suprimiu tanto quanto pôde, mas o que é natural não pode ser suprimido como você não pode conter um tornado ou um furacão ou uma tempestade de areia. Ele deve seguir seu próprio curso. Ele conseguiu evitá-lo por tanto tempo, porque ele não conheceu a mulher que tinha sido feita para ele. Algumas pessoas passam a vida inteira sem encontrar a sua alma gêmea, e isso é uma tragédia. Porque todos nós nascemos com uma. Mas nem todo mundo pode encontrá-la em sua vida. Ele teve a sorte de encontrar a sua. Expressar suas emoções verbalmente levou tempo, pois ele ainda é como um adolescente que está aprendendo o seu caminho pelo mundo emocional, que todos nós experimentamos em nossas vidas. Ele tinha fechado essa parte dele, mas agora a barragem está quebrada e ele está tendo uma enxurrada disto. Você vai ver a intensidade do que quando chegarmos ao capítulo em que ele se submete a Ana. Esse é um capítulo muito intenso.

Neusa Reis said...

4º. Comentário da EMINE no capítulo XII

Patty Oi!
Esta é uma mensagem doce. Eu li a tradução francesa e um pouco da tradução alemã dos 50 Tons e tenho notado que muito se perdeu na tradução, o que é triste, mas essa é a natureza da tradução, nem tudo está perfeitamente feito. Aqui, no blog, Neusa leva tempo para explicar os conceitos, ou introduzi-los ou identificá-los, de maneira que os leitores tenham uma melhor compreensão. Caso contrário, nem todos os conceitos existem em todas as línguas ou não são encontrados através de linguagens cruzadas. Eu sou uma lingüista, e tenho feito isso durante 14 anos. Eu escrevi um software linguístico, e traduzi 14 milhões de palavras. Então, é uma tarefa tediosa e difícil expressar algumas coisas em diferentes idiomas e nuances culturais, ou mesmo, os sentimentos para este assunto não são encontrados em outras línguas, às vezes. Mas, eu tentei duro obtê-lo claramente, porque agora que nós estamos vendo tudo, com os olhos do Christian, sua mente (porque estamos ouvindo sua cabeça, também), ele se encontra um pouco mais claro.
Quanto a um livro de romance, eu já estou escrevendo, e sete capítulos dele já estão disponíveis no blog, intitulados: The Series Pella. Está apenas em Inglês. Neusa sugeriu antes que ela poderia traduzir aqueles capítulos em Português. Eu não sei quão ocupado ela está. Ela trabalha e traduz esses capítulos, no que ela faz um trabalho maravilhoso. É claro que isso toma tempo, mas cabe a ela dizer se quer fazer isso.
O livro espero que (quando eu terminar de escrevê-lo) será lançado no outono.
Tenha uma boa noite!

Neusa Reis said...

Somente para fins de esclarecimento informo que o 1o. comentário da Emine foi editado, cortando algumas palavras e ajustando o texto, embora sem prejuízo do sentido, porque tinha mais de 4096 caracteres que é o máximo que é aceito na postagem.
Desculpem. Desculpe Emine.

Maria Edenir Zvicker said...

Estou adorando!!!
Parabens pela tradução..
bjos

Edenir

Pao said...

Que maravilloso capítulo, pero quedó en la parte más esperada, la del baño con Leila, quiero saber que hace él cuando la baña, realmente él no pensó que Ana se iba a enojar.

GRACIAS EMINE Y NEUSA, por este capítulo en cualquier momento me da un infarto.
QUIERO MÁS POR FAVOR

Gabi Neves said...

AI!!!
Tao emocionante,a parte mais sofrida do liovro vai acontecer!!!
Nossa muito obrigada pela dedicação,pela linda tradução,amando cada palavra!!!
Vcs são d+++++++!!
Parabéns Neusa pela dedicação!!
Parabéns Emine por me mostrar um lado tão lindo,tão romantico e mesmo assim tão Dom do nosso Christian!!

Natilla Pires said...

Olaaaaa!!! A cada dia que passa fico imaginando o Grey submisso!!! Prefiro ele desse jeito. Ele é tudo!!!! Na verdade, esta tudo muito lindooooo. Nao vejo a hora de chegarmos no terceiro livro. Louca para ver a visão do Grey no i o sequestro da Mia...... Bjs.

Daniela Martins said...

Emine e Neusa, jamais cansarei de dizer que voces são maravilhosas! Ambas fazendo excelentes trabalhos! Parabens! Estou terminando de reler os capitulos ja postados em ingles...e ja dei uma passadinha na serie "Pella"....e, claro, fui surpreendida novamente pelo talento de Emine! Parabens, garotas!
Beijokas!e

Nanda Botelho said...

Tenho lido os capítulos há pouco tempo. E estou impressionada com a generosidade da autora e tradutora!! Aplacar a ansiedade de quem ficou órfã de uma história é de uma bondade tremenda! rsrs

Imagino o tempo e os sacrifícios que são feitos para estes capítulos serem publicados.

Parabéns as duas!!

Anonymous said...

Eminné e Neusa amo voceis..Não tenho palavras pra descrever...Muito anciosa pelos próximos. Não fico sem..Bjus

Kátia

Dali... said...

Olá, Eminné e Neusa!!
Sou uma das leitoras que ainda não comentaram, mas sou fiel a cada capítulo!! =D
Bom, descobri essa fan fic através da página do Facebook, do 50 Tons de Mr Grey, e num dos comentários tinha o link do blog! Então comecei a ler a partir da pagina de vcs...e nossa, é incrível a dedicação e estudo mesmo que vcs estão fazendo da personalidade do Christian, li essas suas últimas explicações e fiquei de queixo caído, caramba to amando essa versão do Chris, vcs realmente estão de parabéns meninas!! É tão bom, pq deu uma dó no coração qnd acabei de ler a trilogia, querendo mais...e querendo a versão dele, pq ele era uma pedra bruta precisando ser lapidada e as angústias dele tínhamos que saber...ai ai...é de sonhar!! rs
Beijãoo nas duas..e obgda mais uma vez pela disposição e tempo pra isso tudo!

Dali... said...
This comment has been removed by the author.
Adriana Mello said...

Emine e Neusa, o que dizer?
Emine seu trabalho impecável, seus comentarios vão de acordo com o que realmente penso, pq Grey é claro nas suas intenções.E affff, por favor ele se reabaixando a Elena (em outra fanfic, não rola).Sinceramente penso que ELJames deveria fazer parceria contigo no filme, mostrando os dois lados: Grey trabalhando e em todos seus percalços. Seus comentarios são ótimos! Neusa ,minha linda...que tradução limpa e fico doida todo dia dando F5 aqui. Confesso que na ansiedade, mandei ver no google tradutor kkkkk E meninas é horrivel, só mesmo a Neusa pra nos dar esse show...Vcs não tem noção do que esta por vir,podem aguardar que é de chorar. Parabéns as duas e muito obrigada.

Rozeli Lemos said...

Gente, quanto tempo demora para ser publicado um novo capítulo?

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Rozeli!

Generally Neusa has time to translate 2 chapters a week. I've posted this chapter yesterday. The next chapter might be in a few days depending on Neusa's work schedule. Upcoming chapters are longer and has a lot of concepts that she has to explain.

But I think there could be another chapter in a few days. The next two chapters will be incredibly intense. It'll make you cry. Be ready. You will also have a lot of questions. I have researched the topics well, so, I'm looking forward to what the questions you will come up with.

Meanwhile, hope you all are doing well. Hugs and kisses!

Nanda Botelho said...

Acabei de ler as explicações sobre o capítulo XII; muito interessante o conceito de "sub drop", agora eu entendo porque Anastásia ficava tão esgotada... Sempre pensei que era um exagero da autora...

Foi bom ampliar o conhecimento sobre esta prática sexual.

Também fiquei impressionada com o trabalho de pesquisa de Eminé e de tradução de Neusa. Não tinha conhecimento de todo este esforço para criar e traduzir uma história.

Novamente parabéns!!

Rozeli Lemos said...

Nada de choro Eminé...rsrsrsrsrsrs só emoções, nada de lágrimas!
Quanto aos conceitos, tenho acompanhado os questionamentos das outras leitoras e quando os tiver com certeza os farei.
Quanto a sua escrita tenho achado fantástica, os assuntos ficam melhores esclarecidos, não é só uma história solta com eventos esporádicos, fora de nexo, achei brilhante sua preocupação em calcular quanto tempo Christian ficou com cada sub., para compreendermos a existência de todas as 15, se bem que você considerou que ele, no mínimo, passou 3 meses com a maioria, o que pode ter acontecido ou não, ele pode ter ficado com algumas por um tempo inferior a 3 meses também. Quem sabe? É uma possibilidade.
Um abraço,

Roberta do Prado Pires said...

NEUZA, FICO MUITO SATISFEITA EM PERCEBER COMO VC OLHA SEU TRABALHO PELO NOSSO ÂNGULO, REALMENTE É MUITO CRUEL QUANDO UM CAPITULO ACABA NUMA PARTE TÃO BOA, E ÂNSIA DESSE BANHO DE LEILA ESTA REALMENTE NOS MATANDO, OBRIGADA POR POSTAR OS PRÓXIMOS JUNTOS!!!!!!BJOS

Anonymous said...

Obrigada Emine por nos salvar da orfandade, nos devolvendo o Grey e o amor puro dele pela Ana e obrigada Neusa pela generosidade em traduzir! Voces são demais!

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Rozeli,

You are right. Some contracts may have lasted less than 3 months. I based that calculation on his "standard" contract. Christian is a picky guy. He possibly tried those girls out in the sex clubs he's gone to & seen them in "action" for be sure of their capabilities. Ana is the only one he didn't know about her "sexual talents". If you remember, he's never had any in depth discussion about the details of the contract. He explained it as “only fine-tuning the details of hard and soft limits.” Because the girls already knew what this lifestyle was about. But eventually, aside from 4, they were all short term relationships.

We have to also remember that he had them Friday evening through Sunday (not all week like Ana). All of them had rigid rules. If for any reason they broke his rules, Christian had no qualms about punishing them.

The punishment took many different forms (that was another way he released sexual tension, not just by fucking hard): caning, paddling, spanking, belt, flogging and that would be in addition to orgasm denial which is a sensory assault.

One of my English readers asked the rest of the readers if any of them fainted during an orgasm denial because it happened to her recently. She asked me why someone would pass out with this. I have a couple of friends who practice this Dom/Sub lifestyle (not me), and I asked them, and one of them gave the most accurate answer of why this sort of punishment was standard and popular. (I ask, read, research to find the most accurate answers. I’m not embarrassed about it). We know that Christian used "orgasm denial" as punishment for Ana. I want to explain why it’s effective. I initially thought that if the body builds the sensation up, she'd come; and he couldn’t stop it. But that's not how it works. My friend answered the question like this. I’m posting it verbatim:

"Orgasm denial can be very harmful to males but as your reader is female, the outcome is different for females. I've seen plenty of models that have fainted from too many orgasms but being brought on the precipice too many times without climax can indeed cause the body to spike and create an influx of electric discharges that are too much for the body to take.

So it is possible to faint. But this is not the goal of this game; it is to get multiple orgasms or punishment without any release. Bringing one to the edge without release then some light torture to keep them on the edge and then you apply some vibration. Doing this in succession has often led the women to achieve such a powerful multiple orgasms."

Therefore, it's easy to see that not providing the release after a huge buildup is a punishment (as in Ana's case.

For a guy to be able to achieve this on a woman, he has to know what he is doing. Most men don't know the difference between their ass and their elbow-no talent at all. What they provide is just a "log ride". Who would want that? But a man who knows how to spike a woman's sensories can both please and punish her in bed.

As we go along in the chapters, I will try to explain you the concepts so you have a better understanding of them. See, I have a motto: If I endeavor to do something -- write, work, get a new hobby, or anything like that, I have to put my best effort to do a great job. I'm not embarrassed to ask people who knows better than I do. So I ask. I wouldn't do a lot of those "scenes" or "acts" in a true Sub/Dom relationship; they’re too harsh (Like Christian's former subs). But what he has with Ana is really NOT a dom/sub relationship. It's basically kinky fuckery and great love making all bundled in one: it’s super great sex.

But when a man knows just about everything there's to know about sex like Christian does & is in love with you, & handsome and controlling (I think with the other elements this is hot without overdoing it), & capable in the business world, he's a magic combination of a man.

Rozeli Lemos said...

Oi Émine, não sei se a interpretação do que disse sobre como você escreve foi clara, por causa do idioma, as vezes isso acontece. O que me referi é que é excelente a forma como você pesquisa para escrever, não é um texto sem fundamentação.Foi um elogio e não uma crítica, não sei, a tradução da sua resposta me pareceu que você interpretou como uma crítica...Sei lá pode ser a tradução do google também!
Mas traduções a parte, tenho gostado bastante do que tenho lido e aguardo ansiosa a cena mais emocionante deste livro: Christian submisso aos pés de Ana, sem saber o que fazer!
Um abraço,e obrigada pelas explicações

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Rozeli!

No, no. I didn't take it as a criticism. I just gave you and other readers some more explanation of some other concepts. I understood what you said (I think).

So, no worries. I was giving all of you some more concepts in Christian's former life style. And I compared it to his lifestyle with Ana. Then explained some of the punishment aspects. These questions come often. It's easier to explain it to everyone this way.

So, we're good :)

Rozeli Lemos said...

So, we're good :)

anne caroline godoi said...

Nossa,morri mil vezes com esse capitulo,que final tenso...
Neusa é muita maldade parar o capitulo,logo nessa parte,poxa!
Tem problema não,vou acabar com minhas unhas até o próximo...

Pattystevam said...

Hum capitulo intenso..cada vez mais se aproxima o banho de Leila e Grey submisso a Ana..poderemos ver seus pensamentos enquanto ele estava em posição submisso..parabens Eminé pelo capitulo..ansiosa para proximo Neusa parabens por sua tradução beijos *-*

Maria Dias said...

Maravilhoso Neusa...obrigada!

Anonymous said...

lindo por favar mais

Tais Castro said...

Nossa esse capítulo terminou muito bom,numa das melhores partes estou muito ansiosa pela continuação mas será que pra colocar os dois de uma vez não vai demorar mais não?É triste ter que ficar vigiando todo dia pra ver se já saiu mais um,bom não quero abusar da boa vontade de vocês né?Eu quero é agradecer tanto a Emine quanto a você Neusa por essa versão maravilhosa que vocês estão nos dando,vocês são demais...

Gizele said...

Super ansiosa pelo próximo capítulo!
Sou uma leitora fiel, e quando digo para outras pessoas sobre esse blog elas ficam enlouquecidas!
Amo essa história de Christian e Ana, no começo da trilogia, fiquei um pouco assustada com o comportamento do Sr. Grey, porém, vendo pelo ponto de vista dele, me encantei mais ainda pelo casal.

AMO o blog, não fico nenhum dia sem entrar, vocês são demais!

Parabéns ♥

Aline said...

Estou muito sem tempo e esgotada pelo trabalho. Mas estou voltando a ler e adorando cada vez mais. Tem um livro chamado Luxúria que mostra mais claramente esse conceito de sub drop. Mostra que o dominante tem que ser responsável pela submissa, fisica e psicologicamente. Mais uma vez, parabéns Emine e ]neusa.

Daniela Martins said...

Como sou definitivamente louca de amores por esta historia nao consigo ficar muito tempo sem reler este blog!
Emine, adorei os seus comentarios que Neusa traduziu!Vocé é demais.
Alem de nos colocar dentro da mente e coraçao de Christian, você nos deu uma aula sobre relacionamentos e sobre amor naqueles comentarios.
Você tem razao! Todo mundo tem a sua alma gemea. Basta ter a sorte de encontra-la!
Por favor, continue com esta historia.,
Tenha certeza que nós aqui, meninas do cafezinho, ficariamos mais do que felizes por ler o livro 5...o livro 10...o livro 20!
Obrigada.
Dani
;-)