StatCtr

Saturday, October 5, 2013

LIVRO IV - Capítulo III - Christian e Anastasia FanFiction

CAPÍTULO III

METADE DO MEU CORAÇÃO  
Tradução: Neusa Reis



Eu despenco em uma cadeira ao lado da cama. Em seguida, seguro suavemente a mão sem conexões, e enterro meu rosto nela.

Fragile - Stevie Wonder & Sting

"Eu vou deixá-lo sozinho com ela,  Sr. Grey. Mas vamos realizar testes adicionais para confirmar a sua estabilidade e progresso, e, claro, para ver se há alguma mudança na sua condição." Quando eu levanto os olhos para agradecer ao médico, só posso assentir em resposta. Agora que a adrenalina está se esgotando, eu me sinto um caleidoscópio de emoções, aliviado, exausto, irritado, cautelosamente otimista, apaixonado, e em um clima punitivo, começando por minha esposa. E, por Deus, se ela tentar fazer algo assim novamente, vou bater a merda fora dela! Quando o médico sai, eu vejo Taylor ao lado da porta, com os lábios apertados em uma linha fina, a mandíbula cerrada, seus olhos olhando para a luz incisivamente que é um truque que eu usei no passado, para evitar derramamento de lágrimas. Taylor também está aliviado, angustiado, preocupado e irritado com Anastasia.

Ele limpa a garganta. "Estou contente que o prognóstico da Sra. Grey é positivo, senhor. Eu vou falar com Sawyer e Welch e ver onde estamos."

Concordo com a cabeça. "Diga a Welch, que eu preciso vê-lo assim que ele terminar a ..." minhas voz pausa, eu paro, tomo um fôlego e continuo.”.. cena. E descubra para onde eles levaram o filho da puta."

"Sim, senhor,” ele responde. Quando ele abre a porta para sair, Gail está parada do outro lado dela, sua mão levantada, enquanto ela se prepara para bater à porta.

Eu posso ver os olhos de Taylor amolecerem, e algo nele derrete. Seu lábio treme, mas ele não diz nada. Ele só a pega em seu abraço, e aperta os lábios firmemente em sua testa e prende-a ali por longos minutos. Sem dizer uma palavra eles olham um para o outro, e ela acena compreendendo que ele tem um trabalho a fazer, e deixa-o ir embora.

Os olhos de Gail têm um aro vermelho, e embora ela esteja impecavelmente vestida em sua forma profissional de costume, ela parece confusa e descomposta.

"Sr. Grey! Eu vim assim que pude. Como está a Sra. Grey?” Ela pergunta enxugando os olhos com um lenço de pano amassado na mão.

"Seu prognóstico é positivo até agora, Gail,” eu digo com dificuldade.

"Oh, Sr. Grey,” ela diz e se encaminha para mim em passos rápidos. Em um momento de descuido, ela abre os braços no gesto de um abraço, mas percebe quem ela está tentando abraçar, e se recolhe, mas eu estendo minha mão e toco suavemente seu ombro.

"Eu sei, Gail,” eu digo balançando a cabeça.

"E o... e o bebê está bem?” Ela pergunta timidamente.

"Sim..." Eu digo aliviado. "Sim, o bebê está bem."

"Graças a Deus,” ela suspira aliviada, refletindo o meu sentimento.

A porta da sala para o quarto de Ana oscila aberta com força quando a chorosa Katherine Kavanagh entra correndo seguida por meu irmão Elliot. Ela faz o caminho mais curto para o lado de Ana.

"O que aconteceu com ela?” Ela pergunta, parcialmente acusadora, pois apenas um dia atrás eu liguei para ela procurando Anastasia, quando ela passou a noite na sala de jogos.

"Kate,” diz Elliot admoestando, e então ele vem e me segura em um abraço de urso. Eu me encontro devolvendo e necessitando de seu abraço. Quando abrimos mão um do outro, eu noto que ele ainda tem o capacete na cabeça, roupas de trabalho e botas de construção de biqueira de aço.

"Papai chamou a caminho daqui. Corri do meu trabalho e Kate do dela,” diz ele em uma voz embargada. "Ele disse que Mia está no hospital e também que foi Hyde quem as sequestrou e você e seus homens as resgataram, mas não teve tempo para explicar tudo, porque ele estava correndo para o hospital. O que aconteceu?"

"Sr. Grey, eu vou deixá-lo com sua família, e voltar e checar a Sra. Grey mais tarde,” diz Gail, e eu dou-lhe um sorriso quebrado em resposta. 

"Meu inferno pessoal desencadeado..." Eu digo com voz rouca. E como Taylor fez anteriormente, encontro-me olhando para a luz para evitar derramamento de minhas lágrimas amotinadas. "Os detalhes estão apenas surgindo. Eu estou esperando por Welch vir e dar os detalhes do quadro maior. Mas temos uma idéia geral,” eu digo passando minhas mãos pelo meu rosto e meu cabelo. Eu engulo e então eu afundo de volta em minha cadeira, e seguro a mão de Anastasia, beijando-a toda, suavemente. Kate passa para o lado do meu irmão, agarrada a ele, ela enxuga as lágrimas e, finalmente, ela enterra o rosto em seu peito. Ele aperta seu abraço nela; isto me mata, que eu não possa fazer o mesmo com minha esposa agora que ela está na sua cama em silêncio. Oxigênio está sendo dado a ela para ajudar sua respiração, a fim de ajudá-la a curar seu corpo mais rápido, mas ela consegue respirar sozinha. Eu acaricio a mão que eu seguro na minha gentilmente, beijando-a mais uma vez, e cobrindo-a com minha outra mão. Meu olhar fixo no rosto imóvel de minha esposa, eu continuo. 

"Eu tinha que ir para Portland para negócios. Logo antes de Taylor e eu voarmos de volta, tivemos a notícia de que Ana não estava bem, e estava indo para casa. Assim que desembarcamos em Seattle, meu mundo desmoronou. Sawyer ligou e disse que Ana tinha fugido do Escala." Katherine levanta a cabeça de cima do peito de Elliot olhando para mim com os olhos arregalados em primeiro lugar, mas, em seguida, ela os aperta.

"Eu recebi um telefonema do meu banco me dizendo que Anastasia estava retirando cinco milhões de dólares. Eu pensei que isto confirmava que ela estava deixando-me."

"Ana nunca faria isso! Ela não se importa com o seu dinheiro, Grey!" Kate defende sua melhor amiga.

"Eu sei," eu digo em voz baixa, enojado de mim mesmo, que os outros têm mais confiança nela do que eu deixei a mim mesmo confiar. Não é uma questão de confiança, talvez. É mais que eu não sou digno dela.

"Mas eu não sabia o que pensar. Perguntei-lhe se ela estava me deixando, e ela primeiro disse que não, mas um segundo depois, ela disse que sim. Ela disse sim! "Eu digo, minha voz irreconhecível, a dor é fresca. "Todo o meu mundo estava desmoronando. Finalmente, quando Taylor recebeu um telefonema dizendo que Hyde foi libertado sob fiança, liguei para Ana de volta para impedi-la de seguir através de qualquer louco esquema que estava seguindo contra Hyde,  mas ela não atendeu o telefone .Corremos para o banco, mas Hyde estava trabalhando com Elisabeth Morgan! Eu não sabia que ela era parceira no crime, com ele... Ela trabalhou com Anastasia todos os dias no SIP!"Eu externo com dor.

"Elisabeth e Hyde seqüestraram Mia, e percebemos mais tarde que ele chantageou Ana, e é por isso que ela estava retirando o dinheiro. Ela poderia ter me dito, mas ela não o fez e quebrou meu coração e foi ao encontro dos filhos da puta para pagar seu resgate e salvar Mia! Estou muito zangado com ela, comigo mesmo, com todo mundo! "

"Estou extremamente zangada com ela, eu mesma! Que diabos ela estava pensando? Por que ela acha que ela poderia lidar com esse psicopata e sua assistente maníaca? Ela poderia ter... ela poderia ter...” diz Kate e incapaz de trazer a frase ao fim, ela começa a chorar novamente.

"Nós rastreamos seu celular para localizá-la. Quando chegamos lá, ela atirou no filho da puta do Hyde na perna, depois que ele bateu nela cada polegada de sua vida.  Então, aqui estamos nós." Eu digo enquanto tanto Elliot como  Kate olham para mim com expressões chocadas idênticas.

"Ela fez o quê?" Kate guincha em um ruído agudo.

"Ela atirou em Hyde. Mas no momento em que chegamos ao local, Ana estava inconsciente com ferimentos contínuos e Mia estava drogada. Vendo minha esposa no concreto frio,  quase morta, Mia embalada sem vida nos braços de Sawyer, eu me perdi e eu quase matei Hyde pelo que ele fez para elas e agora aqui estamos, testemunhando o meu pior pesadelo se tornar realidade,” eu digo dando de ombros.

Eu vejo o meu irmão ficar rígido, seus lábios se apertarem, seus olhos escureceram com rancor, que é um estado de espírito no qual eu nunca o vi entrar.

"Sinto muito, Christian!” Diz ele. "Ana arriscou sua vida por nossa irmã. É a mais corajosa e altruísta coisa que alguém já tinha feito pela nossa família,” diz ele, as palavras sufocando-o.

"Sem contar a mais estúpida!" Kate grita.

"Shhhh! Você deve ficar quieta. A Sra. Grey é suposta estar descansando, não tendo uma convenção em seu quarto! Ela passou por um trauma,” adverte a enfermeira volumosa de meia-idade, enquanto ela fecha a porta atrás dela. Em seu crachá se lê "Nora, RN.”(N.T. RN – Enfermeira registrada)

"Estou aqui para verificar seus sinais vitais, e vamos levá-la para fazer alguns testes e verificar sua atividade cerebral."

"Eu pensei que o médico tivesse dito que sua função cerebral estava normal," eu digo alarmado.

"E nós gostaríamos de mantê-la assim. É por isso que ela está em um hospital, para que possamos monitorá-la, Sr. Grey. Devemos ver todas as mudanças nela - boas ou más, para que possamos tomar as medidas necessárias para evitar  resultados indesejados e certificarmo-nos que seu tratamento está fazendo o progresso que desejamos ,” diz ela, enquanto ela toma a temperatura de Ana, marcando seu prontuário com dados dos diversos monitores que estão no quarto.

"Se você não se importa, eu vou ter que examinar o corpo da Sra. Grey, e eu gostaria de manter seu pudor. Ela vai precisar de um pouco de privacidade,” diz a enfermeira Nora, querendo chutar todo mundo para fora.

"Uhm. Sim, vamos visitar amanhã novamente. Vamos encontrar Mia e minha mãe e meu pai,” diz Elliot enquanto ele agarra a mão de Kate e sai da sala.

"Eu quero ficar,” eu digo a enfermeira Nora, com os olhos arregalados.

"Mas Sr. Grey, ela vai precisar de sua privacidade."

"Não se preocupe, enfermeira Nora! Eu já vi o corpo de minha esposa antes. Vou permanecer no quarto,” eu digo.

"Ela pode não querer que você a veja assim, a maioria dos pacientes não gostam -" ela repete seu protesto.

"Eu não vou sair!" Eu resmungo, e ela relutantemente suspira e continua seu exame de minha esposa. Ela não puxa o lençol para baixo, mas abre seções diferentes e verifica as contusões, e faz anotações em sua ficha. Quando ela está quase acabando seu check-up, dois técnicos aparecem na porta. Eu olho para a enfermeira questionando; preocupado.

"Temos que levar a Sra. Grey para uma ressonância magnética,” explica ela.

"Por quê?"

"Ela tem uma contusão na cabeça e uma fratura, como o médico da Sra. Grey disse. Que devem ser monitorados. Tenho certeza que um de seus médicos assistentes pode explicar o propósito do seu exame de ressonância magnética para você, Sr. Grey."

"Quanto tempo ela vai ficar fora?"

"O exame de ressonância magnética é de cerca de 30 minutos. Gostaria que o médico assistente viesse e falasse com você? Dr. Singh está de plantão no momento. "

"Sim. Eu preciso obter mais informações. Mas, primeiro, eu quero ir com a minha esposa. "

"Nós não podemos levá-lo para a sala de ressonância magnética, Sr. Grey. As regras hospitalares nos obrigam a levar apenas o paciente. Talvez você gostaria de falar com o médico primeiro." 

Você disse 30 minutos? Vou esperar,” eu digo, e ela acena para os técnicos.  

Quando Anastasia é levada para fora de seu quarto, eu a sigo do lado de fora, e encontro Taylor em pé na porta.

"Onde está Welch?" Eu pergunto.

"Ele amarrou as pontas soltas com a polícia e ele está a caminho daqui, senhor,” diz ele.

"Quais pontas soltas?"



"Eu tive os homens de Welch puxando armas para a polícia, senhor, quando você estava tentando chegar ao Hyde, e eles apontaram suas armas para você, prontos para atirar. Essa ponta solta... "

"Eles vão ficar presos?"

"Eu dificilmente acreditaria nisso, senhor. O sistema policial e judicial foderam isso tanto que eles serão só mais cooperativos com a gente. Não depois do que se passou, e quanto ineficazes os policiais foram na apreensão de Hyde. Você não precisa se preocupar com isso. Welch tem o seu pé tão alto na bunda do Departamento de Polícia, que eles vão estar cagando pregos e sua pele cara pelos próximos dois meses!"

"E sobre o tribunal  e a fiança?"

"Isso é outra coisa. Seu advogado decidiu ganhar seu sustento, e conseguiu arrastar sua bunda de milhares de dólares por hora para o tribunal durante todo o dia de hoje, uma vez que o filho da puta do Hyde foi libertado sob fiança confidencial e seus advogados não foram informados, porque alguns papéis convenientemente se perderam durante 3 horas inteiras. No momento em que nós soubemos isso esta tarde, Hyde tinha estado livre durante seis fodidas horas! Eles deveriam ser informados de qualquer tentativa de fiança! Não depois do tribunal não ver oposição da parte prejudicada, e liberar um criminoso para cometer outro crime no prazo de duas horas de liberação!” Diz ele com raiva.


"Seis horas?" Eu digo preso à declaração original. Raiva ferve de novo em mim. Eu não sei para quem dirigir minha ira primeiro. A polícia, Hyde, os tribunais, o fiador...

"Algumas das informações estão vindo à tona depois que seu advogado finalmente teve fogo aceso debaixo dele. A fiança, que foi concedida para a liberação de Hyde, era confidencial. Houve tentativas para depositar a fiança de forma anônima, mas isso não pôde ser feito. O depósito confidencial foi em dinheiro, e o rastreamento disso se interrompe no depósito. O depósito não tem relações anteriores, e seu nome até agora não foi encontrado, e o fiador não tem nenhum conhecimento prévio de Hyde. É um virtual beco sem saída. Você sabe o que isso significa, senhor...” diz ele levantando as sobrancelhas.

"Sim. É um plano bem orquestrado para soltar Hyde sabendo o que ele faria com a minha família,” eu respondo vendo a maldade no esquema.

"Exatamente! Quando Welch chegar aqui...” ele diz, e Welch vira a esquina para falar no posto de enfermagem. Ao nos ver, ele se encaminha para nós dois com o rosto sombrio. "Falando do diabo...” diz Taylor.

"Sinto muito pela Sra. Grey e sua irmã, senhor,” ele começa. Concordo com a cabeça.

"Dê-me os fatos!"

"É como você e Taylor suspeitavam. Eu entrevistei o gerente do banco, os funcionários, e examinamos a cena do crime. A última vez que alguém ouviu falar de sua irmã ou a viu foi quando ela estava na academia. Ela não tinha levado o segurança com ela, e seu pai confirma que ele cedeu sobre isso nos últimos dias. Eu trabalhei um acordo onde eu ou um dos meus homens vamos começar a ouvir os interrogatórios iniciais de Hyde e Morgan. Morgan recebeu um telefonema do Hyde esta manhã. Ela jura pra lá e pra cá que ela não sabia que ele estava saindo, e chantageou-a para - "

"Chantageou como?" Eu pergunto.

"Aparentemente Hyde fodeu-a de formas que iriam arruinar totalmente sua reputação, e ela não poderia nem mesmo conseguir um emprego em um local de trabalho respeitável e, aparentemente, ela vem de uma família conservadora. Sua mãe ainda está viva. Ela disse que isso iria matar sua mãe se ela descobrisse."

"Então, ela optou por matar minha família em vez disso?" Pergunto com fúria.

"Parece que ele não lhe deu muito tempo para pensar. Aparentemente, ele forçou-a a cooperar antes. Ela era o motorista do Dodge quando o seu carro foi perseguido, por exemplo. Ele disse a ela que  iria vazar a informação para os meios de comunicação e fazer com que parecesse que foi tudo idéia dela. Mas, então, o dinheiro entrou na equação de hoje e ela estava mais do que disposta. Hyde prometeu a ela ½ do obtido, embora eu tenho sérias dúvidas de que ele iria dar-lhe qualquer coisa. É muito cedo para falar, mas eu acho que ele tinha toda a intenção de se desfazer das mulheres, senhor, incluindo Morgan.”

"O quê?" Pergunto com meus olhos arregalados, minhas narinas dilatadas, minhas mãos correndo para o meu cabelo.

"Não está definido ainda, mas havia tranqüilizantes de cavalo suficiente para matar um par de elefantes, assim como pesos improvisados para amarrar um corpo e despejar no oceano. À sua irmã foi dada uma droga de estupro chamada  Rohypnol , que é ilegal de fabricar, vender ou utilizar nos Estados Unidos, mas os médicos podem encomendá-la a partir de países vizinhos para fins médicos; ela está disponível no México. Você simplesmente não pode obtê-la da prateleira de farmácia... A menos, claro, que  Hyde teve este plano no bolso de trás por um tempo ou alguém lhe forneceu essas coisas de antemão. Isso é algo que ainda temos que descobrir."

"Como você pode ter certeza absoluta? Porque se for esse o caso, eu quero que você encontre cada pessoa para que eu possa pessoalmente destruí-las! "

"Aqui está a coisa, senhor: Hyde acabava de ser liberado esta manhã. Quando ele teve tempo para ir ao médico e convencer um médico a lhe prescrever essa injeção quando é ilegal usá-la aqui? Ele não o fez. Além do mais, talvez você possa conseguir a droga na forma de comprimido de um traficante. Mas isso foi uma injeção, e mais difícil de encontrar. Rohypnol é dada para os distúrbios do sono em sua finalidade original, é um sedativo e começa seu efeito 15-20 minutos após a administração, e o efeito de uma dose apenas pode persistir mais de 12 horas, e essa merda provoca perda de memória de curto prazo; é por isso que é uma eficaz droga de estupro.

Mas há mais... Nós encontramos uma garrafa de clorofórmio no SUV. Era evidente que ele usou isto primeiro na Srta. Mia para derrubá-la. Foram  900 ppm que eu dei para o hospital para que eles possam ter uma idéia melhor do que foi administrado à força a Srta. Mia. O problema com isso, senhor, é que  500 ppm de clorofórmio representam perigo imediato. E respirar o que foi administrado a sua irmã, mesmo por um período muito curto, pode causar tonturas. Esse pano que ele segurou no rosto de sua irmã estava encharcado com ele. Ela tem muita sorte que ela desmaiou imediatamente, porque mesmo que ela engolisse 10 ml de clorofórmio, isto poderia tê-la matado! Encontramos também uma seringa com uma agulha quebrada com tranqüilizante para cavalos nela. Eles puxaram o resto da agulha do ombro de sua irmã pelo que me disseram. Ele provavelmente acabou quebrando a agulha, possivelmente, em sua nervosa tentativa de subjugar a Srta. Mia. Quando isso não funcionou, ele pegou a droga mais próxima que era Rohypnol."

Eu ouço o relato de Welch com crescente fúria; minha vingança está lentamente fermentando por dentro. Quero saber tudo o que foi planejado para que ninguém tente prejudicar qualquer um que eu ame. Quando chegar a hora, eu vou cobrar minha dívida com juros. Todos eles foderam com o homem errado!

"O que mais?" Pergunto completamente no controle, e impassível.

"Nós também descobrimos mais ou menos 500,000 dólares em dinheiro, em pacotes de dez mil dólares, que é diferente do que a Sra. Grey tinha retirado do banco. Mas isso era estoque pessoal de Hyde que Morgan jura para lá e para cá, que ela não tinha idéia. Na verdade, ela estava bastante surpresa e irritada ao saber sobre isso. Seu relacionamento forçado já está quebrando, e Morgan esteve tagarelando como um papagaio particularmente irritante. Ela vai derrubar Hyde para salvar sua própria bunda - "

"Diga aos meus fodidos advogados que eu quero toda a extensão da lei aplicada a ambos. Eu quero que você localize o financiador.  Eu tenho minhas suspeitas sobre algumas pessoas. Eu escrevi os nomes aí,” eu digo entregando-lhe a minha lista. "Siga cada um, cada direção, encontrem seu paradeiro, registros de telefone, associações, sem exceção, começando com a época que a identidade de Hyde foi tornada pública. Procure por padrões. E eu quero que você encontre a conexão. Hyde me conhece, não apenas através da mídia, mas antes de... de alguma maneira antes. Ele me conhece, e eu quero saber como, onde, quando. Eu não me lembro dele, mas eu tenho a sensação de que Michigan é a conexão. Vá para Detroit e descubra qual é a conexão. Ele tinha pais. Assim, não foi a adoção;  nós não éramos irmãos. Mas há algo que está sendo negligenciado. Eu quero que você descubra o que é."

"Sim, Sr. Grey.  Vou ter que colocar as coisas em movimento em Seattle primeiro para seguir as ligações quentes, e eu vou partir para Detroit.”

"Ótimo! Eu quero ser informado de tudo. Embarque os fodidos advogados, ou eu vou despedir um monte deles!"

"Além disso, a sua assistente Andrea chamou, senhor,” diz Taylor.

"O que você gostaria de fazer sobre o comunicado de imprensa? Aparentemente, os jornalistas estão acampados do lado de fora do Escala, da Grey House, e é claro que eles estão por todo o território do hospital. Tenho homens de pé por todo o prédio para evitar que alguém escorregue para tirar uma foto ou pegar um dos enfermeiros e serventes para fazer isso. Um comunicado de imprensa pode aliviar parte dessa pressão sobre a equipe do hospital."

A idéia de alguns paparazzi à espreita para tirar uma foto do corpo espancado da minha esposa ou minha irmã em seu estupor drogado é insuportável.

"Diga Andrea para ter o PR divulgando informação mínima, mas o suficiente para não valer a pena para os paparazzi esgueirar-se aqui. Peça-lhes para coordenar-se com o departamento de polícia para ver quais informações devem ser mantidas em sigilo."

"Faremos, senhor."

Sawyer vem com um saco bem isolado de restaurante.

"Nós pensamos que você pode estar com fome..." Taylor encolhe os ombros.

*****      *****

Quando Ana não é trazida de volta para seu quarto em 45 minutos, eu começo a ficar nervoso. Quando vou ao posto de enfermagem, encontro Nora.

"Sim, Sr. Grey," ela diz olhando por cima dos óculos de meia-lua em uma atitude de bom senso. Ela se parece com meu professor da terceira série Sr.Udanski. Sua semelhança não está na sua aparência, mas na sua atitude. Ela dá-me o olhar do Sr. Udanski  ‘você parece um criador de problemas, eu-estou-de-olho-em-você’.  Se esta mulher tinha músculos de sorriso, perderam a sua função pelo uso limitado, há algum tempo.

"Minha mulher ainda não está de volta. Você disse que a ressonância ia demorar 30 minutos. Já faz 45 minutos."

"Sim, eu disse isso. O processo, escaneando o cérebro, demoraria cerca de 30 minutos. Eu não lhe disse quanto tempo ia levar para eles prepará-la para isso. E, além disso, o laboratório de ressonância magnética não é neste andar. Ela é feita na Radiologia, que é no prédio do ambulatório. "

"Que porra!"

"Sr. Grey, não fale comigo nesse tom!” Diz ela, com as mãos nos quadris. "Você está me pedindo as informações sobre o escaner da Sra. Grey que eu estou lhe fornecendo. Não há nenhuma necessidade para você de usar palavrões!"

"Traga-me a porra do médico imediatamente!" Quando ela olha para mim com uma expressão vazia, "Agora!" Eu grito fazendo os outros enfermeiros virarem a cabeça, e alguns dos visitantes colocarem a cabeça para fora dos quartos.

Nora, imperturbável, balança a cabeça e pega o interfone e ‘beep’ o médico. Taylor tira o mapa do hospital do bolso e localizando o ambulatório, corre pelo corredor a fora para encontrar Anastasia. Dr. Singh mostra-se em poucos minutos, enquanto eu estou furioso até a última gota do meu copo.

"Como posso ajudá-lo, Sr. Grey?” Ela pergunta. Seu rosto cai quando ela percebe minha inflexível expressão furiosa.

"Algum problema?"

"Meus agentes de segurança especificamente informaram o hospital das circunstâncias que envolveram minha esposa e irmã. Minha esposa foi levada para ressonância 51 minutos atrás. Nora aqui me informou que ela iria por trinta minutos. E agora ela me diz que a Radiologia está localizada no Centro Ambulatorial. Eu não tive permissão para acompanhar minha esposa. Se eu soubesse para onde ela estava sendo levada, eu me asseguraria de que eu iria junto, com a nossa segurança pessoal. Tenho certeza de que a administração do hospital está ciente dos repórteres e paparazzi acampados em todo o hospital, e aqui está você permitindo que  minha esposa seja transportada para o Centro Ambulatorial sem nenhuma proteção! Você sabe como eu estou com raiva? Gostaria que seu corpo golpeado e ferido fosse a manchete de uma revista de fofocas? Você percebe o dano psicológico que poderia fazer para ela uma vez que ela descubra?"

"Sr. Grey! Tal coisa não aconteceu. Tenho certeza que ela foi levada com nossas precauções regulares que são muitas. Sim, existe um ambulatório de diagnóstico e centro de imagem no hospital localizado no centro ambulatorial, mas isso é só para os pacientes que não estão internados no hospital. Nós temos um outro para os pacientes que estão... "

"Dra. Singh," a enfermeira  Nora  chama.

"Houve um atraso de vários pacientes para o Centro de Imagem de pacientes internados e é por isso que  mostra aqui que  a Sra. Grey  foi levada para o Centro Ambulatorial. É por isso que eu informei o Sr. Grey de tal. "

"Oh, meu Deus!" A Dra. Singh exclama e corre para a mesa para pegar um telefone. Ela entra em uma discussão acalorada com alguém no telefone.

"Isto não é o protocolo! Eu não me importo como o paciente foi enviado!...” Diz ela pausando.

"Eu NÃO autorizei! Você tem o paciente, ou não?" Seu rosto empalidece, e meu sangue corre para minha cabeça, minha velocidade de respiração acelera. Eu não posso acreditar que isso está acontecendo novamente.

"Quando?"

Eu disco Taylor.

"Onde está você?"

"No meu caminho para o Centro Ambulatorial,” diz ele, enquanto eu ouço seus passos rápidos. Ele deve estar correndo. "Eu tenho Ryan no local, mas eles estão se recusando a dar informações a ele sobre a Sra. Grey. Tem que o médico autorizar, para que possamos ter certeza que ela está lá,” diz ele, e eu o ouço dizer algo a alguém.

"Dra. Singh!" Eu grito, ela levanta os olhos do telefone. "Um dos meus homens está no Centro Ambulatorial. O nome é Ryan. Faça ser concedido acesso a minha esposa, agora!"

"Seu homem é a terceira pessoa que queria ter acesso a Sra. Grey na última hora. É por isso que eles a trancaram depois que seu homem entrou e foram chamar a segurança!"

"Eles têm a minha esposa lá dentro ou não?"

"Disseram-me que eles a trancaram com dois técnicos no laboratório de ressonância magnética. Um outro cara chamado Taylor está lá agora perguntando por sua esposa."

"Deixe Taylor entrar!" Eu grito para a doutora.

"Taylor, você está aí?"

"Espere um minuto...” ele diz e as vozes se transformam em gritos.

"Taylor! Taylor! Que diabos está acontecendo?" Eu começo a respirar pesadamente.

"Sr. Grey, a recepcionista diz que há uma altercação entre seus homens, a segurança e dois indivíduos não identificados," a Dra. Singh relata enquanto sua orelha está colada ao telefone, com os olhos arregalados, incrédula.

"Onde diabos é o Diagnósticos?" Eu pergunto. A enfermeira Nora me dá um mapa detalhado e ela sabiamente não diz nada, para variar. Eu corro a toda velocidade e Sawyer, que está esperando do lado de fora das portas para a unidade de Ana, olha para cima e me vendo correr, e me segue.

"Eu ouvi,” diz ele batendo em seu fone de ouvido. No momento em que chegamos ao Centro Ambulatorial, podemos ver os carros de polícia e um carrancudo Detective Clark. Taylor segue dois homens que estão algemados e os policiais estão entrevistando um segurança do hospital de nariz sangrento.

A camisa de Taylor está parcialmente para fora da calça, mas além disso, ele não tem um arranhão nele.

"Ana?" Eu pergunto.

"Ela está lá dentro. Há enfermeiras com ela, e ela está sendo cuidada,” diz ele, e vejo a câmera Nikon esmagada.

"Você verificou sua pessoa? Telefone celular ou qualquer outro item?"

"Sim. Estão todos sob custódia da polícia, e tenho certeza que eles vão coletar isso como evidência. A Sra. Grey está dentro do laboratório. Eles vão levá-la de volta para seu quarto imediatamente,” diz ele. Quando ele vê a  expressão no meu rosto, ele continua.

"Ela nunca esteve em perigo, senhor. Ela estava no laboratório sendo testada, o tempo inteiro. Os quartos estão trancados e os funcionários notaram que aqueles dois babacas eram paparazzi. Pelo menos, o hospital fez uma coisa certa: Eles alertaram seus funcionários para serem vigilantes contra paparazzi e repórteres.”

O diretor do hospital se encaminha para nós nervosamente em passos rápidos.

"Sr. Grey! Sinto muito por esse incidente, senhor. Nós tentamos tomar as precauções necessárias, assim que fomos informados dos repórteres e paparazzi e... "

"Você percebe que a segurança da minha inconsciente esposa foi comprometida?"

"Nós lhe asseguramos  senhor, nós faremos tudo em nosso poder para garantir a privacidade e segurança da Sra. Grey, " começa uma mulher em um elegante terno de negócios com seus 30 e tantos anos.

"Quem diabos é você?"

"Eu sou Marilyn Beaumont. Eu sou a diretora de Relações Públicas do Hospital."

"Eu não quero suas garantias, promessas, ou o seu tom PR, Srta Beaumont. O que eu quero é segurança real. De agora em diante, eu quero acompanhar minha esposa em todos os cômodos onde ela for levada, mesmo que seja à sala de cirurgia, e eu quero que minha equipe de segurança tenha acesso a todos os caminhos, dentro e fora dos lugares onde minha esposa for levada. Eu quero que você procure cada membro da equipe, que teve acesso aos cuidados de minha esposa, para ter sua memória de telefone celular verificada. Porque se eu encontrar uma imagem granulada de minha esposa que possa  se parecer com ela até  mesmo num papel infantil, eu juro por tudo que é mais sagrado, eu vou processar a merda desse hospital!" Eu sibilo ameaçadoramente. Tanto o diretor do PR e o Diretor do  Hospital ficam brancos como fantasmas.

"Estamos prontos para mover a Sra. Grey de volta para seu quarto. Tenho certeza que você gostaria de ir com ela, senhor,” diz um dos técnicos que a levou mais cedo.

"Sr. Grey, eu sinto muito - " Clark começa a cortar o meu caminho.

"Não agora, Clark!" Eu levanto minha mão.

"Eu preciso de uma declaração!"

Taylor corta seu caminho. "O Sr. Grey disse ´não agora´, detetive. Ele está acompanhando sua esposa de volta para seu quarto."

"Tudo bem. Amanhã, então!” Diz ele com uma promessa em sua voz.

             *****  *****                            

Love is a fire that burns unseen,
a wound that aches yet isn’t felt,
an always discontent contentment,
a pain that rages without hurting,

a longing for nothing but to long,
a loneliness in the midst of people,
a never feeling pleased when pleased,
a passion that gains when lost in thought.

It’s being enslaved of your own free will;
it’s counting your defeat a victory;
it’s staying loyal to your killer.

But if it’s so self-contradictory,
how can Love, when Love chooses,
bring human hearts into sympathy?

Luís de Camões

"Sr. Grey, sua esposa está indo bem. Não há nada para se preocupar. Sua permanência por uma hora longe de seu quarto não comprometeu o seu bem-estar, porque ela estava sendo cuidada no ambiente hospitalar."

"Você vai me desculpar se eu tenho dificuldade em acreditar nessa declaração, doutora."

"Eu entendo a sua preocupação como um ente querido...” diz ela pausando. O eufemismo do século: preocupação como um ente querido.

"Eu tenho seus resultados da ressonância, enviados para cá, e eu vou mostrar o que encontramos,” diz ela. Tela de seu laptop se anima quando ela move seu mouse. Então ela clica duas vezes em um ícone e descobre o nome da minha esposa na lista. Então ela o abre.

"Nós estamos olhando para o cérebro da Sra. Grey aqui. Quando um paciente tem uma concussão cerebral, o paciente tem um hematoma no seu tecido cerebral. Ela aponta para a região da cabeça onde ela caiu.

"Nessa região, ela sofreu alguns pequenos vazamentos de vasos sanguíneos no tecido cerebral, e nossa principal preocupação era a formação de coágulos sanguíneos. Mas nós examinamos o cérebro completamente e ainda estamos confirmando que não há inchaço em seu tecido cerebral e ela está mostrando sinais de progresso.”

"O que você está dando a ela para ajudá-la na cura?"

"Estamos tentando ajudar seu corpo a se curar naturalmente. Porque geralmente contusões são susceptíveis de se curar por conta própria, sem intervenção médica. Mas o que estamos lhe dando são líquidos e vitaminas para ela e para o bebê, e a medicação para dor para gerenciar sua dor - ,” diz ela e meus olhos se arregalam. Ela sorri.

"Não se preocupe, Sr. Grey. Não é prejudicial para o bebê. Esta é a outra razão pela qual só estamos usando a medicação absolutamente necessária. Queremos cuidar do bem-estar do seu bebê também."

"Obrigado, Dra. Singh."

Este é o dia mais longo da minha vida, e de longe o pior. Quero deixá-lo atrás de mim, eu quero a minha esposa de volta, saudável, sorrindo e feliz. 

Quando o médico deixa seu quarto, um enfermeiro vem e verifica os sinais vitais de Ana e sai. Eu afundo de volta na  cadeira ao lado da cama de Ana e começo a manter vigília a seu lado. Em questão de uma hora, o enfermeiro volta novamente, analisa os sinais vitais, e verifica várias partes do seu corpo sob a roupa do hospital. Então, quando ele sai, ele diz: "Eu vou baixar as luzes uma vez que já é tarde. É melhor para o paciente também, senhor,” ele diz, e escurece as luzes depois que eu aceno com a cabeça. Quando ele vai embora eu pego o café que Taylor trouxe da loja de café local e tomo um gole, enquanto eu olho minha Ana na semi escuridão. Os únicos sons em seu quarto de hospital são os das máquinas. Ana continua em sua cama, imóvel. Nem um único dedo do pé ou da mão ou pálpebra se move. Eu me inclino e movo o cabelo caído sobre o rosto dela. A enfermeira Nora limpou seu corpo de pó e sujeira depois ela foi levada para o seu quarto, dando-lhe um banho de esponja. Eu coloco a xícara de café para trás e inclino-me para ela.

"Eu realmente sinto falta de você, baby... Por favor, volte para mim,” eu sussurro. Dando-lhe um beijo suave, eu sento e seguro a mão dela, colocando beijos por toda parte. "Eu a amo, Ana. Eu não sei como expressar a intensidade do meu amor por você às vezes. É tão esmagadora que dói. Se eu a amasse mais, eu não acho que poderia funcionar em circunstâncias normais.  E... e meu maior medo foi sempre o de estar perdendo você. Perdendo-a para outra pessoa que poderia ser normal com você, ou para algo que eu fiz no passado, ou algo que eu faço para você ou até mesmo para o nosso bebê.

Sleeping at Last – Turning Page

E hoje..." Eu digo, fechando os olhos tentando represar as lágrimas para trás," eu pensei que tivesse perdido você para sempre, porque eu fui um asno com a maneira como reagi à gravidez. Meu maior medo se tornou o meu maior pesadelo. Assim quando eu tive uma réstia de esperança... talvez, apenas talvez, você não estava me deixando, eu a encontrei no concreto frio, imóvel, sem vida, e algo em mim morreu. Meu último resquício de humanidade desapareceu. Você vê Ana, não há nenhum eu sem você ! Eu não posso existir em uma vida onde você não é uma parte do meu dia, onde você não é uma parte de uma única hora da minha vida. Você me reviveu quando você me conheceu, baby. Eu não sabia que eu não estava vivendo. Você me deu a vida! Você vê, é por isso que você tem que viver: para mim e Junior. Eu estou pronto para compartilhar agora. Só não me deixe..." Eu digo e percebo que sua mão que eu estou segurando está encharcada com minhas lágrimas.

Há uma batida suave na porta. Eu levanto minha cabeça para ver quem está entrando.  É o meu pai. Um olhar para o meu rosto e ele sabe como eu estou quebrado.

"Jesus Cristo, filho!” Ele diz e se encaminha em direção a mim.

"Oi,” eu digo levantando, mas ele abre os braços e me prende em um abraço de urso, beijando minha testa. Quando ele me libera, ele mantem suas mãos sobre meu bíceps e examina o meu rosto.

"Sinto muito, Christian. Eu realmente sinto muito por Ana, por Mia, por você e sua mãe. Vê-lo, meu filho resistente, quebrado assim, vai me assombrar por muito tempo. O que posso fazer, meu filho? Diga-me. Deixe-me fazer alguma coisa por você e Ana. Eu acho que você está muito cansado, exausto. Uma boa noite de sono iria ajudá-lo. Vá para casa tomar um banho e dormir algumas horas. Vou esperar com Ana.”

"Eu não vou deixá-la,” eu digo inflexível.

"Christian, você deve dormir."

"Não, pai. Eu quero estar aqui quando ela acordar."

"Eu vou sentar com ela. É o mínimo que posso fazer depois que ela salvou minha filha,” diz ele, e pela primeira vez eu me lembro perfeitamente que a minha irmã está também no hospital.

"Como está Mia?" Pergunto com preocupação.

"Ela está grogue... assustada e zangada. Vai levar algumas horas antes do Rohypnol e as outras drogas que foram administradas a ela estarem completamente fora de seu sistema."

"Cristo.”

"Eu sei. Estou me sentindo sete tipos de tolo por ceder sobre sua segurança. Você me avisou, mas Mia é tão teimosa. Se não fosse por Ana aqui..." meu pai diz com sua voz embargada, enquanto ele observa com reverência o corpo inerte de Ana.

"Todos nós pensamos que Hyde estava fora do quadro. E a minha louca, estúpida esposa --- Por que ela não me contou?" Eu me lamento em tormento absoluto. Por quê? Por quê? Eu sou assim difícil de se aproximar? Ela estava tão zangada comigo que ela não queria falar comigo sobre o perigo com risco de sua vida? Sobre Jack Hyde! Por que ela não pediu minha ajuda? Estou morrendo com a agonia disso. Eu poderia tê-la perdido e ao nosso bebê. Em perdendo-a, eu teria me perdido. Eu sou forte, eu não iria morrer, mas eu seria atormentado até o fim da minha vida. Como eu poderia viver com a minha alma na sepultura?

"Christian, acalme-se. Ana é uma jovem mulher notável. Ela foi incrivelmente corajosa,” diz meu pai.

"Corajosa e obstinada e teimosa e estúpida," eu atesto entre meus soluços sufocantes que eu tento empurrar para baixo.

"Hey..." meu pai murmura com sua mão no meu cabelo. "Não seja tão duro com ela, ou você mesmo, filho... É melhor eu voltar para sua mãe.  São mais de três da manhã, Christian. Você realmente deve tentar dormir. Você parece derrubado, filho. Este tem sido um dia de realizações... Vá dormir, comece o dia fresco,” ele diz e me abraça.

Eu afundo na minha cadeira, e enquanto eu seguro a mão de Anastasia, eu derivo em um sono inquieto.

*****      *****

Alguém acende as luzes no início da manhã. Eu pisco e tento me sentar na minha cadeira me alongando. Meus braços e pernas estão doloridos. Assim que eu me lembro onde eu estou, eu me vejo chamando Ana.

"Ela está bem aqui, Sr. Grey. Vou verificar os sinais vitais, trocar sua bolsa da sonda, e dar-lhe um banho de esponja, e então eu vou parar de incomodar. Seu médico irá fazer as rondas em cerca de duas horas,” diz Nora enquanto ela continua com suas tarefas. Ela substitui a bolsa Intra Venosa, verifica seus monitores e conclui outras tarefas.

Taylor vem com o café da manhã para mim.

"Obrigado Taylor," eu digo. Ele acena com a cabeça.

"Como é que a senhora Grey está, senhor?” Ele pergunta com sua voz assumindo um tom duro. Ele muda de um pé para o outro e, em seguida, limpa a garganta. "Gail, Sawyer, e Ryan querem saber."

"Ela parece na mesma. Mas na noite passada, o médico disse que ela estava melhorando. Eu só quero que ela acorde."

"Eu vou dizer a eles,” diz ele, e quando sua mão alcança a maçaneta da porta, ele pára. Ele está lutando para dizer alguma coisa.

"Desembuche, Taylor. Você ajudou a resgatar minha esposa e irmã."

"Aqui vai, então... Estou muito zangado com a Sra. Grey por puxar essa merda sozinha! Enfrentando esse filho da puta e sua cúmplice puta. Por não vir até nós... Nós poderíamos ter evitado...,”  ele diz e faz uma pausa. "... Sawyer está devastado, e com raiva dela e de si mesmo por ter sido enganado duas vezes. Ele está sentindo-se responsável pela Sra. Grey estar no hospital."

"Eu vou falar com Sawyer. Minha esposa é teimosa, e obstinada quando se trata de sua maneira de pensar. Mais alguma coisa?"

"Sim. Disseram-me para falar no nome deles. Estamos todos muito, muito felizes que ela esteja bem e se recuperando,” diz ele sem virar o rosto para mim, sua voz suave. Eu sei exatamente como ele se sente. Minha esposa conquistou os corações e mentes de toda a minha equipe. Ela conseguiu irritá-los regiamente, e preocupá-los mortalmente, ao mesmo tempo.

"Oh. Welch disse-me para lhe dizer que o dinheiro recuperado da cena do crime foi retido como prova, e que será liberado hoje. Ele irá levá-lo de volta ao banco, a menos que você não queira. Eles já colheram as impressões digitais do Blackberry da Sra. Grey e tem apenas as impressões digitais dela, de modo que ele foi retornado. Eu o tenho aqui comigo. E, quando eu estava vindo para cá, seu pai a chamava, mas eu não respondi. Achei que você gostaria de saber."

"Eu não disse a ele ainda, mas ele está um andar abaixo daqui. Faça-me um favor. Eu não quero deixar Anastasia. Vá ver o Sr. Steele e explique brevemente o que aconteceu, e diga-lhe que Ana está no mesmo hospital. Tenho certeza que ele gostaria de vir e vê-la. Eu iria falar com ele, mas eu não quero sair do lado de Ana. Peça desculpas por mim."

"Sim, senhor,” diz ele e vai embora.

Agora vem a tarefa de informar a mãe de Ana. Georgia está três horas à frente de Seattle. Tenho certeza que ela já está de pé. Eu tomo uma respiração profunda, e disco.

"Alô?"

"Oi Carla. É Christian,” eu digo.

"Como é bom ouvir  você, Christian! Como você está? "

"Eu estou..." Como estou? Devastado, envelhecido 15 anos durante a noite, quebrado, magoado, instável, ainda apaixonado pela minha esposa, que está presentemente lutando por sua vida, e prestes a ser pai, o que está assustando a merda fora de mim. "Eu estou bem, Carla." Inicie, e acabe com isso! Eu me lembro.

"Como está a Ana?"

"É por isso que eu a chamei. Ana está em um hospital."

"O quê? O que há de errado com meu bebê?"

"Ela foi sequestrada ontem, e nós já a resgatamos. Ela está em um hospital em Seattle agora."

"Oh meu Deus! Estou indo para Seattle!" Ela grita chorando.

"Sra. Adams... Carla... Você não precisa fazer isso. E se Ana a vir tão chateada, vai tornar mais difícil para ela se curar. Ela está frágil no momento. "

"Posso falar com ela, por favor?"

"Eu gostaria que você pudesse, mas eu receio que não. Ela ainda está inconsciente. Eu vou atualizá-la sobre  sua condição, quando tiver algo novo. Os médicos disseram que ela está se recuperando. Seu corpo precisa desse tempo de inatividade para se reconstruir.”

"Você pode ter certeza absoluta de que os médicos façam tudo em seu poder para curar o meu bebê?” ela pergunta entre soluços.

"Eu prometo, Carla."

"Cuide do meu bebê, Christian."

"Eu vou.”

Eu ouço uma briga do lado de fora da porta de Ana, e um homem genioso discutindo com uma enfermeira.

"O senhor deve permanecer em sua cadeira de rodas! Você esteve em um acidente!" Sua enfermeira repreende.

"É a minha filha atrás desta porta ou não?"

"Sim, é ela, Ray,” eu respondo-lhe. "Traga sua cadeira de rodas para dentro, enfermeira." Ela acena com a cabeça concordando, repetidamente, como se seu switch desliga estivesse quebrado, enquanto ela está olhando para mim com ar sonhador. Eu não acho que eu posso aparentar merecer essa reação desde que eu dormi com minhas roupas do dia anterior e eu estou completamente descabelado.  

"Taylor disse-me da estúpida merda que ela puxou! Estou tão malditamente irritado com sua atitude teimosa. Ela poderia ter sido morta! "

"Ela quase foi!"

"Por que ela iria tentar bancar o herói por conta própria em vez de vir até você?  Será que ela não tem nenhum cuidado com a sua vida? Ela não pensou o que faria com você, comigo, com a MÃE dela de quem  eu tenho certeza que eu vou estar ouvindo uma bronca em breve!"

"Ela não veio até mim... Eu pensei que ela estava me deixando. Eu não entendi de outra forma até que ouvimos que Hyde, o homem que a raptou,  foi libertado sob fiança."

"Christian,  eu sinto muito! Eu envelheci nos últimos 30 minutos! Eu quase tive um ataque do coração! Ela é minha única filha! Ela é a minha menina!” Diz ele apertando a aba de seu nariz para deter as lágrimas. Ele opta por raiva, porque raiva é mais fácil de lidar.

Ray levanta metade de seu corpo para fora da cadeira de rodas, e levanta seu dedo indicador direito para marcar seu ponto.

"Christian! Estou tão malditamente com raiva de Ana, agora, que se você não coloca-la em seu joelho, eu com certeza vou. Que diabos ela estava pensando?” ele grita. Sua observação me surpreende. Meus olhos se iluminam pela primeira vez desde que nós tivemos uma briga.

"Confie em mim, Ray, eu só poderia fazer isso."

"Sr. Steele, você está com sua pressão arterial subindo. Que tal você vir visitar sua filha esta noite? E além disso, eu desconectei-o de alguns de seus monitores. Seus médicos podem não ficar muito felizes com isso, senhor,” diz a enfermeira nervosa.
"Tudo bem! Eu não quero que você fique com problemas, desde que apenas que você me traga de volta aqui esta noite,” responde Ray.

"Mantenha-me informado sobre seu estado, Christian,” diz ele em voz grave.

"Eu vou. Você vai cuidar de si mesmo agora."
*****      *****
"Você tem algumas entregas para cá,” diz uma doce, alegre, brilhante entregadora que se parece com uma professora aposentada. "Vamos ver aqui. Este lindo buquê é para a Sra. Grey...” diz ela e deposita rosas cor de rosa. Ela volta para seu carro e confere, em seguida, encontra mais flores e coloca-as em vários pontos da sala.

"Ela quase esvaziou seu carrinho! Eles devem realmente amá-la,” ela aplaude. "Tenha um bom dia!” diz ela, e alguém abre a porta para ela enquanto eu dou a ela uma espécie de sorriso.

"Sr. Grey,” diz o detetive Clark. Taylor está à porta com um rosto impassível, com os pés separados, as mãos cruzadas nas costas. Mas eu sei que é o olhar que diz: ´você quer que eu jogue esse babaca para fora?' Eu balanço minha cabeça imperceptivelmente.

"Eu ...uhm ... estava esperando poder falar com a Sra. Grey," ele diz. Taylor dá-lhe seu olhar você-está-falando- sério?´”

"Detetive, como você pode ver, minha esposa não está em condições de responder a nenhuma de suas perguntas!" Eu digo com raiva. Mas o que Clark tem em seus olhos por Anastasia é admiração.

"Eu sei que eu queria ver como ela estava depois de ontem. Ela é uma jovem teimosa, Sr. Grey."

"Eu gostaria que ela tivesse matado o filho da puta!” Eu respondo. Ele sorri sem discordar de mim.

"Isso teria significado mais papelada para mim, Sr. Grey... mas, por outro lado, ela teria prestado um serviço para a humanidade."

"O que você quer dizer?"

"Eu tive tempo para interrogar a sua cúmplice. E a senhorita Morgan está cantando como o canário proverbial. Hyde é um filho da puta distorcido. Ele tem um rancor grave contra você e seu pai..."

Isso muda o meu foco.

"Ela disse por quê?"

"Ela não sabe o ' porquê ', mas ela sabe que o desgostar de Hyde é irracional, violento e  completamente cheio de  ódio explosivo. "

"Se a puta já sabia disso, e já suspeitava do que Hyde podia fazer, e fez, contra minha esposa e irmã, como ela poderia ser uma parte do seu plano louco? Ela não teve um pingo de humanidade, compaixão deixada em si mesma?" eu sibilo.

"Hyde estava chantageando a ela. Ela disse que ela sucumbiu aos seus encantos, há alguns anos, e ele teve intenso, desviante relacionamento sexual duro com ela, e gravou tudo. Mas há mais. O tipo de merda que ele fez para ela e com ela,  não é do tipo que você escreve para casa contando. Se ela não cooperasse, ele estava indo enviar toda a sua submissão, e atos sexuais com múltiplos parceiros a todos os funcionários da SIP e distribuir online gratuitamente. Ela entrou em pânico e temia tanto a ele que ela obedeceu tudo o que ele ordenou que ela fizesse!"

"Obedeceu? Ela não tem uma mente própria para decidir o que é certo e errado? Não era um ato sexual consensual que ela estava praticando. Este ato colocou diretamente as vidas de duas mulheres em grave  perigo.   Isso foi um crime!"

"Eu sei disso, Sr. Grey. Isso traz à tona a minha suspeita anterior. A que eu mencionei para você e a Sra. Grey em Portland. À luz do que Morgan revelou, vamos chamar as suas ex-PAs novamente para uma entrevista. Hyde não será capaz de falar por um tempo,” diz ele, enquanto ele me olha de forma significativa. "Mas eu estou realmente ansioso pelo que ele tem a dizer.  Sr. Grey, eu estou muito contente que você não o tenha matado. Eu odiaria pegá-lo por homicídio involuntário, enquanto você estava claramente tão perturbado."

"Isso ainda seria legítima defesa, considerando que ele raptou a minha esposa que agora está inconsciente, e minha irmã, que mal está voltando a si."

"Estou feliz de informar que ela está acordada, embora ainda um pouco grogue,” diz ele e abre o seu notebook.

"Sua irmã disse que Elisabeth Morgan veio até ela fora da academia e disse-lhe que a Sra. Grey estava doente no hospital, e que ela não conseguia alcançá-lo, e ela precisava de um membro da família. Ela não lhe deu tempo para pensar, ou falar. Ela estava nervosa, mas agora ela acha que foi por causa do ato que ela estava prestes a cometer. E quando ela entrou no veículo da Sra. Morgan, ela foi drogada por Hyde. Ela não se lembra de mais coisa alguma, até que ela acordou no hospital. Taylor disse que vocês dois estavam em Portland no momento de seu seqüestro.”

"Sim.”

"Quando vocês voltaram...” ele pergunta, e eu relato os incidentes até encontrarmos Ana e Mia. O rosto de Clark é severo.

Uma vez que a entrevista acaba, ele estende a mão. "Você é um homem de muita sorte, Sr. Grey. Você encontrou uma jóia rara na Sra. Grey. Ela deve realmente amá-lo para colocar sua vida em perigo assim, por um membro de sua família. Ela também bloqueou os avanços de Hyde em direção a ela na SIP enquanto a Srta. Morgan ou suas outras assistentes, estou apostando que falharam. Ela tem sido leal a você todo o tempo. Sim, senhor. Você tem muita sorte mesmo,” diz ele e vai embora.

"Que coisa estranha de se dizer..." Eu murmuro.

"É uma maneira de dizer que ele respeita a Sra. Grey," responde Taylor.

*****  *****

O médico visitou três vezes e a enfermeira quatro. Eles fizeram os seus exames de rotina, e me deram as mesmas garantias que eu tenho recebido todos os dias, mas não há um único movimento de minha esposa o que está me matando. Enquanto eu ando pra lá e pra cá ao redor da sala, o meu olhar fixo em Anastasia, a porta abre suavemente. Minha mãe põe a cabeça para dentro.

"Oi, Christian! Posso entrar?"

"É claro, mamãe,” eu respondo.

"Como você está, querido?"

"Tão bem quanto se pode esperar, dadas as circunstâncias."

"Eu conversei com o médico de Ana, e li o prontuário dela no caminho,” diz ela com os olhos brilhando. "Eu quero parabenizá-lo! Vocês dois vão me fazer uma avó!"

"Oh, mamãe! Eu fiz algumas coisas terríveis!" Eu digo, meu coração atormentado com a agonia do que eu tinha dito a Anastasia.

"O que você quer dizer, Christian?” Diz ela com a voz mudando.

"Eu me apavorei quando ela me disse que estava grávida! Em vez de cair de joelhos ou balançá-la ao redor da sala com alegria, eu gritei com ela por sua incompetência em esquecer sua injeção de  controle da natalidade! Quando ela começou a chorar perguntei-lhe se ela esqueceu de tomar a injeção ou se ela ficou grávida de propósito... " Eu digo com uma voz triste.

"Você não fez isso!"

"Eu fiz. Eu me comportei terrivelmente!"

"Se você se desculpar com ela quando ela acordar, ela vai te perdoar."

"Não, ela não vai mãe. Eu estraguei tudo! Saí de perto dela! Eu estava com tanta raiva! Você vê, minha esposa nem sequer me disse que minha irmã estava em perigo, e ela tentou resgatá-la por conta própria, porque eu fodidamente não estava falando com ela! Eu só estava me comunicando com ela através de Gail ou Taylor e Sawyer! "

"O quê?" Minha mãe diz chocada. "O que você quer dizer que vocês não estavam se falando?" Sua voz tem um tom irritado.

"Eu fiz uma coisa da qual eu não estou orgulhoso e que vai me atormentar até o dia que eu morrer, porque ela não vai me perdoar por isso."

"O que você fez?" Minha mãe pergunta vigorosamente.

"Mãe - " eu sufoco com meus soluços.

"Christian! O que você fez? " Minha mãe pergunta.

"Eu estava com tanta raiva. Muito, muito irritado," eu não posso impedir e a barragem se quebra.

"Hey..." minha mãe me acalma me tomando em seus braços, o que de bom grado eu vou.

"Eu não me lembro de estar com raiva de alguém tanto assim em um..." Eu não posso pensar no tempo... nunca,” eu termino. "Quando ela disse que estava grávida, todas as minhas inseguranças ressurgiram. Toda a porra de avisos venenosos que todos me deram estavam flutuando diante dos meus olhos. Papai... com o pré-nupcial ...Elena com o amor sendo uma merda inútil!" Com o nome de Elena minha mãe segura meu rosto para olhar para mim.

"Saí de perto de Anastasia. Eu chamei Flynn, mas ele não estava disponível. Então eu comecei a andar nas ruas sem rumo. Eu me encontrei em seu salão. Eu não achei que ninguém estaria ali naquela hora da noite. Lá ela estava fechando," eu digo. Minha mãe me dá um olhar de advertência.

"Eu não tinha para onde ir, mãe! Sem ninguém para conversar... Mesmo o homem a quem eu pagasse um caminhão de dinheiro para me ouvir não estava disponível para ouvir. Eu estava me afogando, e ela era familiar, por isso fomos para um bar para tomar uma bebida."

"Você poderia ter vindo para nós!" Minha mãe adverte.

"Eu não queria ser julgado. Eu não queria que me fosse dito como isso poderia ser um esquema de minha esposa para chegar em meus bilhões! Ou eu não queria que me fosse dito que pai maravilhoso eu faria quando eu sei que, na realidade, eu sou um merda, inútil... " Eu digo a minha voz afogando.
"E você pensou que a mulher que tirou sua inocência poderia proporcionar melhor conforto para você do que sua própria família?"

"Você não entende, mãe!  Você é perfeita! Um anjo sem asas! Eu não vejo nenhuma culpa em você... Nenhuma. Então há papai. Inteligente, sadio, sempre tem uma resposta para os problemas do mundo, e os meus. Ele nunca fez nada fora do normal, ou anormal. Ele também é perfeito. Eu não podia ir a Elliot! Ele nunca engravidou ninguém, e Mia é muito inexperiente para compreender o que eu estou sentindo. Eu precisava de alguém que conhecesse minhas falhas e apenas me ouvisse. Ao fazê-lo, eu machuquei minha esposa! Eu cometi um erro!"

"Você me disse que tinha cortado todos os laços," minha mãe adverte em voz baixa.

"Eu sei, eu disse isso. Mas, eu não sabia o que eu estava fazendo quando eu saí de perto de Ana. Eu tinha perdido todo o controle. Eu estava andando sem rumo. Fomos para uma bebida e tivemos uma conversa.”

"Foi tudo o que você fez?"

"Sim!" Eu digo com fervor. "Eu amo minha esposa loucamente, mãe! Sim, ela me deixa louco como ninguém mais, mas ela me ama como ninguém mais, e eu a ela."

"Se você me disser que você disse a Elena da gravidez de Ana, como se estivesse falando de uma abominação, eu vou estar tão zangada com você, como Ana estava! Não apenas isso é pessoal, entre você e sua esposa; mas você ir para Elena, e falar sobre a gravidez dela em um tom que é nocivo à sua esposa, seu futuro filho e para não falar de mim. Isto também desvaloriza o seu relacionamento com Ana, indo para alguém que ela realmente não gosta!"

"Eu não lhe disse sobre a gravidez, mãe... Eu só disse que Ana queria que nós tivéssemos um bebê, mesmo que eu me arrependa de ter dito. Eu precisava do encerramento, da finalização... E, vendo-a, finalmente, colocou tudo em perspectiva para mim. Algo que todo mundo disse, mas eu não consegui captar. Você sabe... com a criança. Pela primeira vez eu senti... O que fizemos... isso estava errado,” eu digo baixando minha cabeça.

"O que ela fez, querido... As crianças vão fazer isso com você.  Fazer você olhar para o mundo de uma forma diferente."

"Ela finalmente entendeu o recado... e eu também... Eu machuquei Ana,” eu sussurro.

"Nós sempre machucamos aqueles que amamos, querido. Você vai ter que lhe dizer que você está arrependido. E dizer isso e dar-lhe tempo."

"Ela disse que estava me deixando," Eu soluço minha alma desmoronando, novamente.

"Você acreditou nela?"

"No começo, sim."

"Querido, você sempre acredita no pior de todos, inclusive de si mesmo. Você sempre fez. Ana o ama muito, e é óbvio que você a ama."

"Ela estava com raiva de mim."

"Tenho certeza de que ela estava. Estou muito brava com você agora. Eu acho que você só pode estar verdadeiramente bravo com alguém que você realmente ama."

"Eu pensei sobre isso, e ela tem me mostrado mais e mais o quanto ela me ama... a ponto de colocar sua própria vida em perigo."

"Sim, ela tem, querido."

"Oh, mãe, por que ela não quer acordar?" Pergunto, em desespero, as lágrimas escorrendo. "Eu quase a perdi," eu digo, enquanto eu enterro minha cabeça em seu ombro, enquanto ela me abraça.

"Ela vai acordar quando seu corpo estiver curado o suficiente, querido. Ela não tem nenhum inchaço, o que é uma enorme vantagem. Sua última ressonância magnética mostra melhoras significativas. Ela pode acordar a qualquer hora. Depende de seu corpo,” diz ela, dando-me alívio.

"E sobre Elena? Se eu ouvir que você chegou perto dela depois de tudo isso... "

"Não, mãe! Eu já lhe disse, está terminado há anos. Eu só quero a minha esposa - se ela me quiser,” eu digo. Eu não quero explicar o que se passou mais do que a Anastasia.
"Você vai ter que trabalhar duro para ganhar a confiança dela de volta, querido. Às vezes, você vai ficar com raiva, e em outras vezes ela vai. Toda vez que você estiver zangado com ela, você  pode fazer algo que poderia danificar o seu relacionamento. Como você se sentiria se Ana corresse para um ex-namorado,” ela pergunta, e até mesmo a idéia de Ana estar com alguém no hipotético é o suficiente para ferver o meu sangue.

"Eu não poderia suportar isso, mãe,” eu sussurro. "Eu não posso pensar em minha mulher com outra pessoa. E se ela ainda quiser me deixar? Logicamente, eu sei que ela não vai, mas eu não posso afastar o medo..."

"Christian! Depois de tudo que ela fez por nossa família, por sua causa, eu poderia acrescentar, colocando ela e seu bebê em perigo, o bebê sobre quem você e ela tiveram uma briga, você acha que ela fez isso para que ela possa deixá-lo? Você tem que parar a sua auto depreciação, ver o que vemos em você.  Ana, seu pai, eu, seu irmão e irmã... É hora de você começar a ver-se através de nossos olhos. Desde que você tinha quatro anos de idade, eu tentei respeitar a distância que você colocou entre nós e as paredes erguidas por você. Porque, você não podia tolerar um simples toque. Você sabe o que significa não ser capaz de abraçar o seu filho? Não ser capaz de confortá-lo quando ele chorava? Apenas um simples abraço, querido... Eu não podia dar isso para você e nós tivemos que aprender a amá-lo à distância. Do comprimento do braço. Levou 24 anos para você me deixar te abraçar assim...” diz ela e aperta seu abraço. Eu sei que tudo foi possível por causa de minha esposa, que me ensinou a amar e ser tocado. Eu não posso imaginar uma vida sem sua carícia, abraço, beijo, calor e amor.

"Eu sei, mamãe... Eu estou contente que nós conversamos."

"Eu também, querido. Estou sempre aqui. Eu não posso acreditar que eu vou ser uma avó,” diz ela excitadamente.

Mamãe sai, com outro abraço e beijos, e eu volto para a minha esposa, continuando minha vigília na cabeceira. Eu seguro sua mão e aperto os dedos. Eu sinto falta dela terrivelmente.

"Oh, baby, por favor, volte para mim. Sinto muito. Desculpe por tudo. Apenas acorde. Estou com saudades. Eu te amo... Quando nada está certo entre nós, eu estou vencido e quebrado. A angústia dos últimos dias tem sido um professor brutal. Finalmente me ajudou a aceitar que você realmente me ama... a mim... Este homem inútil... Eu te amo, independentemente do seu amor por mim. Se você atormentar-me e torturar-me, me rasgar em pedaços, eu vou continuar a amá-la, enquanto eu continuar a existir. Você está em todos os meus pensamentos, no canto mais escuro da minha alma. Você conquistou a mim célula por célula, você é parte de minha existência, parte de mim. Volte para mim... "

Eu beijo minha esposa enquanto preocupação e ansiedade retorcem meu coração. Em seguida, inclinando a cabeça em sua cama e os braços perto de alcançá-la, eu vou para outro sono agitado.
*****      *****
Sinto a sensação do toque de alguém no meu cabelo. Uma suave carícia fraca. É a fragilidade que me assusta, eu levanto a cabeça e de repente a mão de Anastasia cai fracamente de volta para a cama. Ela acordou! Ela me tocou!

"Oi,” ela diz em uma voz rouca fraca.

"Oh, Ana," Eu engasgo. Agarro a mão dela, apertando-a com força, segurando-a contra meu rosto com a barba de dois dias. Essa única palavra é um tiro de vida para mim.

"Eu preciso usar o banheiro,” ela sussurra.

Banheiro. Isso é o que ela quer fazer primeiro. Ela tem uma sonda . Eu fico boquiaberto, em estado de choque, porque todos os tipos de emoções estão correndo por mim agora como a roda Jeopardy, (N.T. Jeopardy! é um programa de televisão atualmente exibido pela  CBS Television Distribution. É um show de perguntas e respostas (quiz) variando história, literatura, cultura e ciências).e eu não tenho idéia de onde eu vou pousar. Eu franzo a testa e, finalmente, digo: "Está bem."

Anastasia se esforça para se sentar mas ela está incrivelmente fraca.

"Ana, fique parada. Vou chamar uma enfermeira," eu fico em pé de repente, porque eu não quero que ela volte a dormir e se vá novamente. Eu procuro a  campainha da enfermeira, e aperto.

"Por favor,” ela pede. "Eu preciso me levantar." No segundo que ela abre os olhos, a mente única de minha mulher só faz o que ela quer. Eu não sei se está tudo bem, ou até mesmo se é permitido para ela se levantar. Ela só precisa esperar a enfermeira, mas é claro, essas regras simples, não se aplicam a Anastasia.

"Você vai fazer o que lhe é dito por uma vez?" Eu replico, irritado. Então a porta se abre, e Nora irrompe com seu cabelo tingido de preto com seus brincos de pérola XXL.

"Sra. Grey, benvinda de volta. Vou fazer a Dra. Bartley saber que você está acordada,” diz ela, enquanto ela se encaminha para a cabeceira de Ana. "Meu nome é Nora. Você sabe onde você está? "

"Sim. Hospital. Preciso fazer xixi,” ela repete seu pedido.

"Você tem uma sonda,” Nora diz a ela. Ana olha para mim ansiosamente, depois de volta para Nora. Eu conheço esse olhar. É o olhar que diz: " Eu não dou a mínima para o que você diz. Eu faço o que quero fazer,” mas a enfermeira Nora não sabe disso ainda. Ela vai descobrir.

"Por favor. Eu quero levantar-me."

"Sra. Grey,” protesta Nora. Boa sorte com isso.

"Por favor,” ela pressiona.

"Ana," eu aviso, mas minha esposa se esforça para se sentar contra ventos e marés. Nora finalmente chega ao seu ponto de ruptura e cede.

"Deixa-me tirar o a sonda. Sr. Grey, tenho certeza que a Sra. Grey gostaria de alguma privacidade,” diz ela olhando para mim intencionalmente, tentando dispensar-me da porra da cabeceira da minha PRÓPRIA esposa. Nora, você já está na minha lista de merda de ontem. Não abuse da sua sorte!

"Eu não vou a lugar nenhum!" Eu digo e olho para ela com raiva.

"Christian, por favor," Ana sussurra enquanto ela estende a mão, segura minha mão apertando-a brevemente, fracamente. Eu aperto-a de volta, e, finalmente, dou-lhe um olhar exasperado. Ela acordou não mais de cinco minutos atrás, e já me desgastou emocionalmente.

"Por favor,” ela implora novamente.

"Tudo bem,” eu retruco e corro a mão pelo meu cabelo exasperado. "Você tem dois minutos, e nem mais um segundo,” advirto Nora. Então, eu inclino-me e beijo sua testa antes de sair do quarto. Assim que eu fecho a porta, eu olho para o meu relógio e inicio a cronometragem.

Dois minutos e nem um segundo eu explodo de volta para a sala, e aí está  Nora tentando ajudar Ana a sair da cama.

"Deixe-me levá-la,” eu digo, enquanto eu me encaminho para minha esposa.

"Sr. Grey, eu posso administrar,” a enfermeira me repreende. Não foda comigo hoje, Nora! Dou-lhe um olhar hostil.

"Demônios, ela é minha esposa. Vou levá-la, "eu sibilo entre os dentes cerrados. Eu movo o IV para ficar fora do meu caminho.

"Sr. Grey,” ela protesta novamente, mas eu a ignoro, e inclinando-me, eu gentilmente ergo Ana para fora da cama. Ela envolve seus braços em volta de meu pescoço, e encontra-la ainda mais leve do que era há poucos dias me fere profundamente. Eu a levo para o banheiro, enquanto Nora empurra o suporte do IV.

"Sra. Grey, você está muito leve,” murmuro desaprovadoramente, e a coloco suavemente de pé. Mas ela oscila em seu lugar. Seus músculos devem estar fracos. Acendo a luz, e ela fecha os olhos com força. Ela ainda está de pé.

"Sente-se, antes de cair," Eu rosno, enquanto ainda estou segurando-a no lugar. Ela finalmente o faz.

"Vá,” ela tenta acenar-me com um gesto fraco de sua mão.

"Não. Apenas faça xixi, Ana.”

"Eu não posso, não com você aqui,” ela protesta.

"Você pode cair."

"Sr. Grey!" Nora se intromete, mas nós ambos a ignoramos.

"Por favor,” ela implora novamente.

Muito bem! Eu não aguento mais hoje. Eu levanto minhas mãos em derrota, desistindo. "Eu vou ficar fora, porta aberta,” eu digo e dou alguns passos para trás, do lado de fora da porta do banheiro com uma fumegante Enfermeira Nora.

"Vire-se, por favor,” ela pede novamente. Por que diabos ela está se sentindo assim? Eu a fodi de todas as maneiras possíveis, e aqui está ela está atendendo uma necessidade biológica simples, e ela não pode fazer isso comigo por perto. Assim que eu me viro, eu a ouço deixar ir. Então eu ouço a água correndo na pia.

"Terminei,” ela chama quando ela está secando as mãos na toalha.

Viro-me e diminuo a distância entre nós em poucos passos curtos, e pego-a do chão e seguro-a em meus braços novamente. Faço uma pausa por um minuto, e enterro o nariz em seu cabelo.

"Oh, eu senti sua falta, Sra. Grey," eu sussurro, e com Nora atrás de mim resmungando para si mesma, baixinho, eu levo Ana de volta para sua cama, e deito-a, a contragosto. Meus braços se sentem vazios sem ela.

"Se você tiver completamente terminado, Sr. Grey, eu gostaria de verificar a Sra. Grey agora,” diz Nora muito zangada. Fico para trás para dar-lhe seu caminho.

"Ela é toda sua,” eu respondo em um tom mais controlado.

Nora bufa e volta sua atenção para Ana com uma expressão suavizada.

"Como você se sente?" Nora pergunta com muita simpatia em sua voz, e um pouco de irritação. É engraçado que ela pode nos acomodar a nós ambos na mesma frase.

"Machucada e com sede. Muita sede,” sussurra ANA.

"Vou buscar um pouco de água, uma vez que verifique seus sinais vitais e a Dra. Bartley a examine."
Nora chega com o manguito de pressão arterial, e envolve em torno de braço de Ana. Ana olha para mim ansiosamente. Quando ela percebe o cansaço e a mal-assombrada expressão no meu rosto, ela parece preocupada. Seus olhos fazem um inventário de meu corpo. Meu cabelo bagunçado, barba por fazer, camisa bem amassada. Ela franze a testa.

"Como você está se sentindo?" Pergunto ignorando Nora. Sento-me na cama, um pouco fora do alcance do braço.

"Confusa. Dolorida. Faminta.”

"Faminta?" Eu pisco com surpresa. Ela está com fome! Aleluia! Ela acena com a cabeça concordando.

"O que você quer comer?"

"Qualquer coisa. Sopa.”

"Sr. Grey, você vai precisar de aprovação do médico antes que a Sra. Grey possa comer.”

Mulher, minha esposa tinha quase saído da minha vida duas vezes nos últimos dias. Você acha que eu vou lhe negar um pedido, quando ela voltou para mim? Eu pego meu Blackberry e marco Taylor.

"Ana quer sopa..."

"Quer? Quero dizer, ela está acordada? Que tal lhe parece sopa de frango com macarrão?"

"Bom..."

"Vou correr então para o Fairmont Olympic para obter alguma. Eles têm a melhor sopa de frango com macarrão,” ele responde.

"Obrigado."

"O prazer é meu, senhor."

Eu desligo e encaro os olhos admoestadores de Nora em mim.

"Taylor?" Ana pergunta para desviar minha atenção. Concordo com a cabeça.

"Sua pressão arterial está normal, Sra. Grey. Eu vou buscar o médico,” diz ela, enquanto ela retira o manguito e sem dizer uma palavra, ela sai irradiando desaprovação.

"Eu acho que você fez a Enfermeira Nora ficar zangada,” observa Ana.

"Eu tenho esse efeito sobre as mulheres,” eu sorrio afetadamente. Ela ri em resposta, e pára de repente. "Sim, você tem."

"Oh, Ana, eu amo ouvir você rir."

Nora volta com uma jarra de água. Tanto Ambos Ana e eu continuamos olhando um para o outro em silêncio, enquanto Nora estende um copo de água.

"Pequenos goles agora,” ela ordena.

"Sim, senhora,” murmura ANA. Agora, por que ela não pode ser tão fácil de concordar comigo? Meus olhos estão colados sobre ela, observando fixamente.

"Mia?" Ana pergunta depois que ela termina de beber.

"Ela está segura. Graças a você."

"Eles estavam com ela?"

"Sim,” eu respondo e ela franze a testa por algum motivo.

"Como eles chegaram a ela?"

"Elisabeth Morgan,” eu digo simplesmente.

"Não!"

Concordo com a cabeça afirmativamente. "Ela pegou Mia na academia." Ana franze a testa novamente não compreendendo toda a imagem.

"Ana, eu vou enchê-la com os detalhes mais tarde. Mia está bem, considerando todas as coisas. Ela foi drogada. Ela está grogue agora e abalada, mas por algum milagre ela não foi prejudicada,” eu digo com os meus maxilares cerrados. "O que você fez" - eu digo caindo em silêncio, a dor vai voltar a me banhar novamente,” foi incrivelmente corajoso e incrivelmente estúpido. Você poderia ter morrido,” eu digo, meus olhos congelando com o horror da idéia. Mas eu estou zangado também. Zangado com ela para não me pedir ajuda. Não compartilhar isso comigo.

"Eu não sabia mais o que fazer,” ela sussurra.

"Você poderia ter me dito!" Eu grito, enfaticamente, as minhas mãos são punhos no meu colo.

"Ele disse que ia matá-la se eu contasse a alguém. Eu não podia correr esse risco."

Eu fecho meus olhos com o horror do que Jack tinha a intenção de fazer. Ele não ia liberar nenhuma delas. Ao machucá-las, ele iria infligir o maior dano em mim, e me ferir irremediavelmente.

"Eu morri mil mortes desde quinta-feira."

"Que dia é hoje?"

"É quase sábado,” eu digo depois de verificar o meu relógio. "Você ficou inconsciente por mais de vinte e quatro horas."

"E Jack e Elizabeth?"

"Sob custódia policial. Embora Hyde está aqui sob guarda. Eles tiveram que remover a bala que você deixou nele,” eu digo amargamente. "Eu não sei onde, neste hospital, ele está, felizmente, ou eu provavelmente iria matá-lo,” eu digo com meu rosto escurecendo.

Anastasia empalidece. Seus olhos se enchem de lágrimas, e um profundo arrepio percorre seu corpo.

"Hey," eu digo, minha voz cheia de preocupação, enquanto eu me inclino. Eu pego  o copo de sua mão, e então suavemente, ternamente envolvo-a em meus braços. "Você está segura agora,” eu sussurro contra seu cabelo. Suas lágrimas começam a rolar.

"Shhh,” eu acaricio seu cabelo enquanto ela chora no meu pescoço.

"O que eu disse. Eu nunca iria deixá-lo. "

"Calma, baby, eu sei."

"Você sabe?” Ela diz chocada.

"Eu entendi. Eventualmente. Sinceramente, Ana, o que você estava pensando?" Meu tom é tenso.

"Você me pegou de surpresa,” ela murmura em meu colarinho da camisa. "Quando falamos no banco. Pensando que eu estava deixando-o. Eu pensei que você me conhecesse melhor. Eu já disse a você uma e outra vez que  eu nunca iria embora."

"Mas, depois da maneira terrível como eu me comportei-" minha voz quase inaudível. Eu aperto meus braços em torno dela novamente. "Eu pensei por um curto período de tempo que eu a tinha perdido."

"Não, Christian. Nunca. Eu não queria que você interferisse e colocasse a vida de Mia em perigo.”

Eu expiro toda a minha raiva, irritação e mágoa.

"Como você entendeu isso?” ela pergunta.

Enfio uma mecha de seu cabelo atrás da orelha.

"Eu tinha acabado de pousar em Seattle quando o banco chamou. A última vez que tinha ouvido, você estava doente e ia para casa .”

"Então você estava em Portland quando Sawyer chamou do carro?"

"Nós estávamos prestes a decolar. Eu estava preocupado com você,” eu digo baixinho.

"Estava?"

Por que isso é uma grande surpresa para ela? Eu franzo a testa. "Claro que eu estava." Eu passo meu polegar sobre seu lábio inferior. "Passei a minha vida me preocupando com você. Você sabe disso."

Preocupar-me com você, amar você, cuidar de você. Você é o centro do meu universo. Você é a metade do meu coração.

Metade do meu coração - John Meyer




Um agradecimento especial a Monica Goyer por contribuir com o poema de Luís de Camões! 

(a versão original em Português)

Amor é Fogo que Arde sem se Ver
Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor? 



38 comments:

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

uhuuuuu..capitulo novo...vou lá ler depois volto!!

Obrigada Neusa...até mais!!

Beijos à todas e ótimo dia!!!

Neusa Reis said...

OI MENINAS, Parabéns Rosangela, Garantiu o primeiro lugar mesmo indo ler depois! Está uma beleza este capítulo. Um diálogo do Christian com a mãe e umas declarações de amor para a Ana, que, Cristo Bendito... Quero ver quando vamos parar de chorar... Beijos e até mais tarde, com alguns comentários e aguardando as impressões sempre ótimas de vocês. Bjs queridas

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Apenas emocionada até agora!!!
E essa poesia de Luis de Camões!!!

Obrigada Emine, mais uma vez obrigada Neusa!!!

Cada vez que leu esses capítulos, sinto florar ainda mais o amor que tenho pelo meu marido!!!
Beijos minhas queridas amigas do blog..beijos Emine e Neusa!!

Bom dia à todas!!

Rosângela

Anonymous said...

Oiii meninas mais um pouco de choro li mas depois vou ler de novo com mais calma agora já matei um pouco a ansiedade Neusa mega beijo obrigada Emine a cada capitulo tenho a certeza que você é muito mas muito boa como escritora obrigada por esse carinho conosco bom restante de semana a todas olha o café não pode para hoje também fui uma das primeiras to ficando boa nisso kkkk

Rosi

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Ops...corrigindo....
aflorar mais o amor....
E Neusa....é muita emoção!!!
Inté mais tarde bjs

Anonymous said...

Finalmente mais um capítulo de tirar o fôlego e ver Christian reconhecer o verdadeiro amor de Ana por ele. Sensacional. Ansiosa por mais. Mais uma vez parabéns a Emine e Neusa. Bjossss, Kel

Anonymous said...

Capitulo lindo!!! Nao paro de chorar!!!
Que amor!!!!
Emine nao canso de dizer uma maravilha seus capitulos!! E Neusa obrigada sempre por nos traduzir sentimentos!!
Bom fim de semana a todas!
Bjs Lala

Joenes Carvalho Alves Xavier said...

Café quentinho após almoço, hummmm delicia! Obrigada Neusa por esse carinho conosco, vc é maravilhosa , , bjssssss

Pao said...

Hermoso capítulo realmente muy emocionante. Gracias Eminé y Neusa

Gabriele S said...

Aahhhh, capítulo novoo, Meu Deus morri mil mortes cOm o Cristian hj, qe lindo a converça dele e da mãe, ameiii o poema e mais qe apressada em ler o proximo obg Neusa e emine, suas perfeitas Amo vcs! Bjos

Alice said...

Aaaaa nemmmm novamente me debulhei em lágrimas.
Muito lindo esse amor dos dois, esse zelo sem limites.
As meninas tem toda razão em dizer que nós tornamos repetitivas mas Emine vc da de mil a zero na E l James e Neuza vc e simplesmente demais! Sem palavras para agradecer a vocês duas. Eu simplesmente amodoro vocês!
Beijos Emine, beijos Neusa.
Beijos amigas do blog
Alice

Ediene O Maia said...

OI meninas estou aqui de novo com vocês!!!!

Que capitulo maravilhoso chorei junto com Christian, o desespero dele com a Ana, a conversa com a mãe dele foi maravilhosa, as declarações de amor dele pela Ana.

Estou sem palavras, cada capitulo e uma emoção maravilhosa boa para cada uma de nos.

Meus parabéns mais uma vez Emine você merece, Neusa como sempre você esta de parabéns com a sua tradução.

Nossas vidas sem você Emine seria sem sonhos, fantasias,imaginação e sem o amor de Christian.

Beijos!!!!


Glenda Castro said...

SIMPLESMENTE MARAVILHOSO...emoções e muito choro.
Obrigada Emine e Neusa.
Só mesmo uma sopinha de galinha para renovar as forças,já que não é possível o carinho de Cristian.

Boa noite meninas.

Tati said...

que lindo capitulo chorei horrores!!! adorei!!! parabéns emine e Neusa!!!coo sempre tudo lindo!!!

Rozeli Lemos de Melo said...

"Magoei" em um momento, mínimo que seja, quando do anuncio da gravidez, Christian cogitou que seu pai ou a Helena, pudessem ter razão...Ah que homem inseguro!
De mais a mais, muitas emoções, no capítulo anterior disse que me senti correndo na SUV, adrenalina pura, agora, senti a suavidade desses momentos com a declaração de Christian para a Ana, reconhecendo mais uma vez seu amor e aceitando compartilhar seu amor com seu filho! Que lindo!
Bjus meninas, bom final de semana à todas!

Renata Domingues said...

Neusa mais que perfeitoooooo
Amo demais o blog, já estou me sentindo em casa.
Anciosa para o próximo, chorando horrores com o amor declarado de Christian arrasou!!!! Beijinhos p vcs

Daysi Cristina said...

Aaaahh gente q maravilha de capítulo!! Emoção pura.. Chorei horrores e me divertir tbm. Eu vi q tinha capítulo novo essa tarde, mas, infelizmente não tinha como ler. Aí agora a noite vim aq correndo pra desfrutar dessa linda história de dormir. Já estou aprendendo amar esse espaço.

Obrigada Neusa pela tradução e obrigada tbm a Emine por desenrolar esse lado do Christian. Boa noite a todas
:*

Viviane Oliveira said...

Wow..... YAR..... Affffff.......
Boa noite meninas! Que capítulo!!!!!!
Queridas pessoas, se me permitem, eu queria falar um pouquinho além do costume, pois esse capítulo me inspirou...
Confesso que hesitei mto em ler 50Tons, era febre, todo mundo comentava... mas ainda assim ñ era meu tipo de leitura.. aí, um dia li uma reportagem na Revista Veja sobre a trilogia e me rendi, resultado me apaixonei! Confesso tbém que gostei logo de cara mais do Christian do que da Ana.... aí todo aquele enredo.... e fim, ambos no prado se amando, realizados... Happy End, MAS pra mim faltou alguma coisa, fiquei com a sensação de 'quero mais'.
Contudo, com a versão da Emine posso dizer que já estou bem mais saciada do que a original, porque a Emine entende o CG muito bem, e todas as partes que para mim ficaram vagas, ela preencheu com uma riqueza de detalhes que só fez emocionar: o que foi o casamento? Celine Dion, CG cantando..... a lua de mel, passamos a conhecê-lo bem mais, e já estava mto bom... aí novamente Emine o desnuda ainda mais... o que foi a nota de/e o agradecimento dele ao motorista que o ajudou; o que foi o presente do Alex para ele?? O significado daquela pequena pedrinha??.. o amor de sua família por ele, o toque deixando de ser intolerado; o modo sensível como ele planejou o aniversário da Ana...... a gravidez, a realidade sobre Helena, Taylooooor, o que é o Taylor?????? e agora os detalhes do que aconteceu no hospital, o que foi essa conversa com a mãe dele? penso em como foi libertador e maravilhoso para ela ter finalmente seu filho por completo em seu braços (adoraria um POV dela, tenho certeza que nos emocionaríamos mto) enfim.... se fosse apontar tudo, daria mais do que um capítulo, e esse talento pertence a Emine. Contudo, ñ estou desmerecendo o original, e sim, dizendo que na minha opinião vc Emine me fez bem mais feliz com o seu Grey, e que realmente vc tem um dom, e olha que falta mta coisa ainda (fico imaginando o que ele passou no parto de emergência, affff).
Parabéns Emine pela competência, habilidade, e maestria com que vc escreve essa versão para nós.... E CLARO, nada disso seria possível sem vc Neusa, OBRIGADA também pela sua competência, habilidade, maestria e principalmente por seu tempo e dedicação nas traduções.
Obrigada!
Bjs a todas vcs meninas.

Prometo que na próx. serei bem mais sucinta

Viviane Oliveira

Anonymous said...

Gente, chorei bububububu, é muita emoção.

Anonymous said...

Bom dia meninas!
Faço minhas as palavras da colega Viviane Oliveira...tantas lacunas preenchidas, novas emoções, novos sentimentos, que ficaram perdidos na versão original. Também não tinha interesse em ler a trilogia, pois não era o "tipo de leitura" que estava acostumada.Li algumas críticas em jornais e revistas que tratavam o conteúdo dos livros como sadomasoquista,pornográfico e que eram um retrocesso para nós mulheres. Mas uma pessoa próxima disse que estava lendo e amando, e confesso que fiquei curiosa.Comecei a ler o primeiro livro, li o segundo e o terceiro e não entendi o ponto de vista dos críticos.Me deparei com uma história de amor linda, emocionante e com muito sexo quente é claro.Vi um homem atormentado pelo seu passado se despindo de suas camadas, e uma mulher inexperiente (porém adulta), cheia de amor e compaixão.E Emine e Neusa nos proporcionaram mais e mais dessa linda história...obrigada!
Hoje me inspirei na Vivi (olha a intimidade...rsrs) e acabei falando demais...kkkkkkkk
Bjo grande pra todas vcs!

Aline Ribeiro

Anonymous said...

GENTE EU ACOMPANHEI TUDO E SINCERAMENTE ESTOU SOFRENDO POR ANTECIPAÇÃO COM O FIM EMINENTE. MAIS ACREDITO QUE EMINE CONTINUE ESCREVENDO ELA É PERFEITA E NEUSA SEM PALAVRA COMO SEMPRE EU AMO ESSE BLOG ABRAÇOS A TODAS(KAROL/ OLINDA-PE)

Anonymous said...

GENTE EU ACOMPANHEI TUDO E SINCERAMENTE ESTOU SOFRENDO POR ANTECIPAÇÃO COM O FIM EMINENTE. MAIS ACREDITO QUE EMINE CONTINUE ESCREVENDO ELA É PERFEITA E NEUSA SEM PALAVRA COMO SEMPRE EU AMO ESSE BLOG ABRAÇOS A TODAS(KAROL/ OLINDA-PE)

CarolBarp said...

Para Tudo!!!
Fico um dia sem internet e uando volto me deparo com este belissimo capitulo!!!!
Chorei muitooo junto ao Cristian!!!!
Viviane concoro com vc!!! A Emine conseguiu nos revelar um Cristian ainda mais belo!!! Belo por dentro!!!
Amo ver o comentario de vcs!!! Queria poder conhecer cada uma pessoalmente!!!
NEusa parabens pela primorosa tradução!!!
BEijos a todoas e um otimo final de semana!!!
Carol

Márcia Alves said...

NEUSA, VOCÊ MAIS UMA VEZ NÃO NOS DECEPCIONA. ...TRADUÇÃO MARAVILHOSA, CAPITULO MARAVILHOSO , BLOG MARAVILHOSO. ENFIM TUDO MARAVILHOSO.NÃO ME LEMBRO AGORA QUEM AI NO BLOG COMENTOU,MAS PENSO DO MESMO JEITO "QUANTO MAIS CONHEÇO O CRIS MAIS APAIXONADA EU FICO COM TUDO QUE TENHO AO LADO DO MEU MARIDO .ELE NÃO TEM A CONTA BANCARIA DO CHRISTIAN E NEM O CORPINHO É CLARO. MAS É TÃO ATENCIOSO ,AMOROSO .....
LINDONA, GOSTARIA DE SABER NÃO TEM MESMO POSSIBILIDADE DA VERSÃO DA EMINE SER PUBLICADA ?
QUERO IMPRIMIR OS LIVROS ,MAS ACREDITE A IMPRESSÃO DE CADA UM ESTÁ MAIS CARO DO QUE COMPRAR OS ORIGINAIS . SE BEM QUE .........
TRILOGIA 50 TONS - 90,00
CORDÃO COM A GRAVATA DO CHRISTIAN --30,00
TER O CHRISTIAN ETERNIZADO NAS NOSSAS VIDAS - NÃO TEM PREÇO.
UM BEIJÃO BEM DOCE NO CORAÇÃO. E MAIS UMA VEZ OBRIGADA!
MARCIA A.CESPEDES

Alessandra Carneiro said...

Maravilhosooo...aindaa mais apaixonada por Christian...estou amando cada capítulo e muitooo ansiosa pelo próximo....beijosss

Alessandra Carneiro said...

Maravilhosooo...aindaa mais apaixonada por Christian...estou amando cada capítulo e muitooo ansiosa pelo próximo....beijosss

Anonymous said...

sem comentários todos estes capítulos, muita emoção, choro, saudades para o próximo capitulo parabéns a neusa e a emine pelo trabalho e a sensibilidade no nosso cristian.
ivone

Alessandra Carneiro said...

Maravilhosooo...aindaa mais apaixonada por Christian...estou amando cada capítulo e muitooo ansiosa pelo próximo....beijosss

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Good morning girls!

I always mean to write to you a response but work gets in the way. I wish I spoke or wrote better Portuguese. I love reading your comments, and I also got in a habit of "breakfast with friends" habit. I usually make my tea. Another habit I got from my mom is that best breakfast is somehow feta cheese, steaming hot French bread with butter and watermelon. You have to drink tea with it though. I skip the butter most the time, but hot French bread is hard to resist.

If I have time I go to the grocery store after I drop the kids off to school and buy it at the grocery store while it's still hot.

Fer G. you said you were coming to Orlando. I wish I could meet you. I live on the west side of the country and unfortunately it's too far. I'm in Arizona. But, there is so much to do in Orlando. Universal Studios, Sea World, Disney! You will have so much fun!

I would really very much like to meet you girls someday. Many of you have met and came together. I'm so happy that you were able to do that. Who knows maybe next year we can all meet.

I hope you all are having a wonderful weekend. I will be translating all weekend. I was hoping to write. Maybe later when I finish work.

hugs and kisses to you all! <3 You girls are the best!

Neusa Reis said...

Oi meninas, oi Emine, obrigada pela sua presença no nosso cafezinho. Sua sugestão foi ótima, vamos provar, não é meninas?
Meninas queridas embora sem tempo nem para me coçar, não poderia deixar de comentar minha tristeza pela saída, agora confirmada pela EL James, (desejando tudo de melhor ao ator), do Charlie Hunman. Não por ele, que não achei muito adequado para o papel, embora em Hollywood tudo é possível. Mas pelo curto tempo para escolher outro. E o que sobrou para escolher, se dos nossos favoritos, nenhum aceitou fazer o Sr. Grey? Muito preocupante tudo. Que pena! Por tudo que a Emine nos tem mostrado do carater e personalidade do Christian, ele deveria ser levado mais a sério.
Eu, assim como ela, estou traduzindo. Com sorte acabo hoje o Cap. IV e muito tarde ou amanhã cedo, você já poderão ler. Bjs a todas

Valeria Algeri said...

Estou adorando ler vcs, obrigada pelo maravilhoso trabalho! Queria saber qnd esci il nuovo capitolo del IV livro em português??

Aline Caroline said...

Ai como Grey é perfeito. Queria ser amada assim, ter essa certeza que a pessoa me ama como se fosse o centro do seu universo.. Mas como sempre acabo gostando mais das pessoas do que elas de mim >.<
Lindo,amo Christian cada vez mais!
Neusa também fiquei muito chateada por Charlie não fazer o filme. Penso da mesma maneira.. Pouco tempo pra escolher outro ator, se achavam ruim Charlie o próximo a escolherem pode ser pior, e nem ter química com Dakota :/
Fica a duvida será que vai ter filme mesmo? ai ai.. Ansiosa pra "mais" muuuuita angustia na espera pra Ana acordar ç.ç
Obrigada Emine & Neusa, vocês são excelentes!

Viviane Oliveira said...

Olá meninas, de volta e passando para agradecer os comentários da Aline, sim pode me chamar de Vivi pois é um dos meus apelidos, e da Carol B. Sim meninas, amamos esse CG e o talento da Emine foi fundamental para isso.
Achei importante ela saber pq gostamos mais do seu Grey. É mto linda a história contada pela Ana e como ela conseguiu chegar até o coração de C, mas, ainda assim a Emine conseguiu com seu talento e SENSIBILIDADE, acho que essa é a palavra para diferenciar os dois trabalhos, nós mostrar MAIS o homem maravilhoso, sensível, apaixonado... que ele é.

Adoro nossas interações.

Bj pra todas.

Viviane Oliveira

Viviane Oliveira said...

Olá meninas, de volta e passando para agradecer os comentários da Aline, sim pode me chamar de Vivi pois é um dos meus apelidos, e da Carol B. Sim meninas, amamos esse CG e o talento da Emine foi fundamental para isso.
Achei importante ela saber pq gostamos mais do seu Grey. É mto linda a história contada pela Ana e como ela conseguiu chegar até o coração de C, mas, ainda assim a Emine conseguiu com seu talento e SENSIBILIDADE, acho que essa é a palavra para diferenciar os dois trabalhos, nós mostrar MAIS o homem maravilhoso, sensível, apaixonado... que ele é.

Adoro nossas interações.

Bj pra todas.

Viviane Oliveira

Daniela Martins said...

Boa noite, meninas!
Me desculpem a demora em aparecer por aqui para o nosso agradável cafezinho.
Os dias têm sido uma loucura para mim ultimamente, graças a Deus! Alem de muito trabalho no consultorio ainda tive que tomar conta da minha sobrinha esses dias, alem de correr atrás de novas "parcerias" para aumentar o numero de atendimentos e, para me deixar mais louca e estressada, planejando uma mudança de endereço do consultorio.
Apesar da correria (sei bem que todas voces tambm têm suas obrigações) sempre "re-re-re-releio" todos os capitulos maravilhosos que Eminé nos presenteia e sempre vejo os comentarios de vcs!
Aposto que todas voces sao iguais a mim...cada vez que lê se apaixona mais por essa historia que Eminé nos conta e toda vez que lemos temos uma emoção diferente.
Neusa, você é uma fofa! Se preocupando em correr traduzir rapido para se igualar aos publicados em ingles para nao matar muitas de curiosidade e ansiedade!
Rosangela, saudades de vc! Hj convido voce, Neusa, Eminé e todas as outras queridas do blog para tomar um cafezinho comigo! O que acham de um café acompanhado de rosquinhas de leite condensado?! Hummmmm!
Abraços e beijos carinhosos a todas!
Dani
;-)

Fer G. said...

Oi meninas,fui viajar e estou me atualizando nos capítulos.Obrigada querida Emine por me responder,adorei seu país e como as coisas por ai funcionam maravilhosamente bem.Neusa,obrigada pela tradução,estou sempre contigo.beijos

Daniela Martins said...

Ver a interaçao de Christian com seus pais e seu irmão neste capitulo foi uma das coisas que me emocionou muito!
A preocupaçao e o carinho da equipe de segurança e Gail tambm é notavel!
Alem de funcionarios, eles mantem uma lealdade alem do limite de profissionalismo!
A compreensao de CG que ele realmente é digno de ser amado tambm nos emociona.
Obrigada por esse presente sempre, Emine!
Bjkas
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry