StatCtr

Wednesday, October 23, 2013

LIVRO IV - CAPÍTULO X - Christian e Anastásia FanFiction

CAPÍTULO X
Tradução: Neusa Reis

invencível

“Da noite que me cobre,
Negra como um poço, de alto a baixo,
Agradeço quaisquer deuses que existam
Pela minha alma inconquistável...

William Earnest Henley


Eu chamo Anastasia no caminho para o hospital. O telefone toca, mas ela não responde. Ela sempre atende ao telefone. Preocupação, associada com o meu encontro com Lincoln e seus advogados, me põem imediatamente desconfortável. Eu desligo sem deixar uma mensagem e disco novamente. Ainda sem resposta. Porra! Onde ela está? Há algo de errado com Ray? Com ela?
"Taylor, Sawyer chamou-o?"
"Não, senhor. Mas ele mandou um texto me dizendo que ele estava levando a Sra. Grey para o hospital cerca de uma hora atrás,” diz ele com os olhos encontrando os meus no  retrovisor  espelho. Minha preocupação está refletida em seus olhos.
Eu disco o telefone de Sawyer. Ele também toca e ninguém atende, e vai para o correio de voz.
"Onde diabos você está e por que você não está atendendo ao telefone?" Eu sibilo e desligo.
 "A que horas você recebeu o texto de Sawyer?" Pergunto a Taylor.
"Mais ou menos 10 para 3, senhor."
Eu disco para o hospital para onde eu fiz chamadas para verificar a condição de Ray.
"Boa tarde..." a enfermeira começa.
"Aqui é Christian Grey. Eu quero saber se Ray Steele teve alta do hospital hoje.”
"Sinto muito, senhor, nós não damos informações sobre os pacientes por telefone para aqueles que não são parentes próximos,” ela responde secamente.
"Enfermeira, ponha o médico responsável por Ray Steele no telefone imediatamente. Eu sou o genro, e sou aquele que está pagando por seus cuidados. Eu sou o parente mais próximo!" Eu grito.
"Não precisa gritar, senhor. Estou chamando a Dra. Polanski. Espere, por favor,” ela diz e me coloca em espera.
“Acelere, Taylor!" Eu ordeno nervoso.
"Sim, senhor,” ele responde, e eu sou empurrado para trás no meu lugar com a aceleração.
"Boa tarde, aqui  é a Dra. Polanski," uma voz feminina vem através do telefone.
"Dra. Polanski, Ray Steele teve alta esta tarde?" Pergunto sem preâmbulos.
"E você é?"
"Christian Grey!” Eu respondo exasperado.
"Sr. Grey, sim, o Sr. Steele foi liberado há cerca de quinze minutos,” diz ela. Eu ouço seus papéis baralhando, provavelmente verificando os registros.
"A Sra. Grey estava com ele?"
"Eu acredito que sim, Sr. Grey,” ela responde enquanto Taylor vira no estacionamento do hospital, pneus cantando. Paramos em frente à entrada do hospital.
"Vou deixá-lo e encontrá-lo em poucos minutos, senhor,” diz Taylor.
Ele abre a porta, e eu salto rapidamente entrando no hospital.
"Olá? Sr. Grey?" A médica diz preenchendo o silêncio.”Isso é tudo que você quer saber, Sr. Grey?"
"É possível que o Sr. Steele ainda possa estar nas dependências do hospital?"
"Eu não tenho certeza, senhor. Nós demos os documentos de saída ao Sr. Steele, e eu deixei o quarto. Ele pode ter deixado o hospital. Sua carona estava lá para levá-lo para casa."
"Obrigado,” eu digo e ouço uma chamada de entrada. Eu troco de linha desligando a da  médica.
"Onde diabos você esteve? E por que você não estava atendendo seu telefone?"Eu grito com acrimônia.
"Desculpe-me, Sr. Grey. Quando a Sra. Grey estava no quarto de seu pai, ela se sentiu mal de repente e estava vomitando, tremendo violentamente, preocupando a todos na sala, então eu só carreguei-a e corri para o consultório de seu médico imediatamente. Seu telefonema veio bem quando eu estava tentando levar a Sra. Grey ao consultório da Dra. Greene.”
"O quê? O que há de errado com a minha esposa?” Eu grito.
"Quando foram dados ao Sr. Steele seus documentos de quitação e seu médico foi embora, num minuto ela estava conversando com o pai dela e no minuto seguinte ela ficou enjoada e tentou correr para o banheiro, mas ela já estava vomitando no caminho. Sr. Rodriguez tentou ajudá-la, porque a Sra. Grey parecia ter ficado fraca de repente, mas ela lhe disse que ela não precisava de ajuda, que estava apenas começando um resfriado e não queria espalhar seus germes. Claro que ninguém acreditou nisso e todos eles pareciam muito preocupados. Justamente quando ela estava acabando de dizer a todos que ela estava bem, ela começou arfando seco e se dobrou,  momento no qual eu levantei a Sra. Grey do chão. Eles já estavam chamando uma enfermeira, e a Sra. Grey disse que o pai dela deveria ir para casa e que ela ficaria bem. O Sr. Steele parecia muito preocupado, mas não discutiu com ela, mas o Sr. José Rodriguez, Junior, queria ficar com a Sra. Grey enquanto ele despedia o Sr. Steele para casa com seu pai.”
"Bem, e ele ficou?"
"Bem, a senhora Grey insistiu que ele deveria conduzir seu pai uma vez que nem o Sr. Rodriguez Pai nem o Sr. Steele estavam na melhor forma para conduzir. Ela assegurou-lhe que eu iria levá-la para casa, e você estava vindo. E ela disse que estava tudo bem.”
"Onde está minha Ana agora?"
"Ela está sendo atendida pela Dra. Greene agora. Eu só saí de seu consultório para chamá-lo, senhor.”
"Ok".
"É no segundo andar. Vire à direita depois de sair dos elevadores. Vá pelo corredor e, quando o saguão chega a uma bifurcação, tome a esquerda. Seu consultório é a terceira porta à sua direita. Não tem como se perder. Eu estou esperando do lado de fora, senhor.”
"Obrigado, Sawyer,” eu respondo, surpreendendo a ele.
"Sr. Grey?”
"Sim".
"Eu devo lembrá-lo, senhor. O Sr. Rodriguez, júnior  também está esperando na porta.”
"Que porra é essa? Eu pensei que ele deveria conduzir Ray de volta para Montesano!”
"Isso é o que eu pensava, mas eu acho que o Sr. Steele ainda está esperando em seu quarto até que eles tenham a palavra que a Sra. Grey está bem. Parece que eles não aceitaram a história ‘Eu estou com um resfriado'.Aparentemente, eles estavam inicialmente preocupados que estivesse relacionada com sua concussão é por isso que eles chamaram uma enfermeira para ela, apesar de seus protestos. A Sra. Grey lhes disse que ela tinha um médico no hospital e eu poderia levá-la para lá, o que eu fiz. Mas o Sr. José Rodriguez deve ter nos seguido. Quando eu saí, lá estava ele parado na porta, agitado, nervoso e completamente chateado tentando me questionar sobre o bem-estar da Sra. Grey.”
Eu, impacientemente toco no botão de chamada do elevador. No momento em que ding aberto, eu estou pronto para tomar as escadas. Pessoas que saem do elevador me vêm fervendo de  raiva, quase rosnando no telefone; eles me dão um amplo espaço quando saem do elevador e rapidamente se distanciam de mim. Assim que eu chego ao segundo andar, eu sigo as indicações de Sawyer e encontro o consultório da Dra. Greene. Quando vejo Sawyer, ele acena com a cabeça como saudação. Meus lábios estão definidos em uma linha sombria.
"Christian,” diz José Rodriguez, não em uma saudação, mas em um tom acusador de confronto.
"José,” eu respondo, mas eu não quero perder meu tempo com ele. Assim que a minha mão alcança a maçaneta da porta, sua mão captura meu antebraço esquerdo. Meus olhos se movem para baixo para sua mão segurando meu braço por cima de  meu paletó. Como se o meu olhar queimasse sua mão, ele imediatamente retrai os dedos.
"O quê?" Eu sibilo.
"O que há de errado com Ana?” Ele pergunta.
"Não há nada de errado com ela!" Eu digo fazendo um movimento para ir em frente.
"Porra nenhuma! Não minta para mim cara! O pai dela está preocupado e esperando em seu quarto. Ela estava violentamente enjoada; ela não conseguiu nem mesmo ir para o banheiro. Ela quase vomitou o seu velho todo! Se eu não a segurasse, ela estaria de cara no chão no seu próprio vômito. Claramente ela não se curou de sua concussão! Por que diabos você deixou-a voltar para o trabalho, quando ela acabou de sair do hospital e ainda está doente como um cão? Não é como se você precisasse do dinheiro!” Ele sibila acusador.

Próximo concorrente - Nickelbacks

"Você terminou com suas acusações?"
"Eu ainda nem mesmo comecei!" Ele olha na minha cara, determinado. Vendo meu olhar explosivo, ele dá meio passo para trás, mas se obriga a manter sua posição.
"Minha mulher é uma editora. Ela não está arando campos, pelo amor de Deus, e ela é quem queria voltar a trabalhar, o que  sua médica aprovou!”
"Você não a viu há dez minutos! Num minuto ela estava falando, e, em seguida, no minuto seguinte,  ela estava verde, e tropeçando em seus próprios pés, tentando ir para o banheiro! Ela não tinha sequer passado a cama de Ray antes de começar vomitando o Monte Vesúvio! Uma vez que ela tinha feito a pintura do piso do quarto de Ray com o conteúdo de seu estômago, ela estava com ânsia seca e teria caído no chão, se eu não a puxasse para cima! E então ela tentou nos dizer que era apenas um resfriado comum! Nós sabíamos que ela não tinha um resfriado. Ela não tinha sintomas de resfriado, quando ela entrou, ela parecia completamente bem. Dissemos a enfermeira que veio atender que ela tinha estado no hospital há apenas uma semana, com uma fratura no crânio e concussão! E o seu homem aqui,” diz ele levantando a voz enquanto ele está apontando um dedo acusador na direção de Sawyer,"disse que ela tinha um médico aqui, e sem uma palavra para as perguntas preocupadas de seu pai, ele a pegou no colo do chão e a trouxe  aqui!”
"Não há nada de errado com ela, ou pelo menos não havia nada de errado, quando ela saiu, esta manhã, ou quando eu falei com ela esta tarde. Se minha esposa está se sentindo mal, é o meu trabalho ir e descobrir mais sobre isso, e você está me segurando aqui!”
"Você não é bom para ela, cara!” Ele sibila com animosidade.
"Que porra é essa que você acabou de dizer, Júnior ? Aquela mulher ali é a minha esposa, e eu a amo!” Eu sibilo com uma voz perigosamente baixa,  dando um passo em sua direção.
"Desde que ela o conheceu, ela mudou! Como se ela tivesse que pedir sua permissão para cada pequena coisa que faz. Você pode amá-la, mas isso não muda o fato de que você não é bom para ela! Ela quase foi espancada até a morte por seus inimigos, e você deixou-a voltar para o trabalho quando ela não está ainda totalmente recuperada de sua concussão!”
"Ela não está doente por causa de sua concussão!"
"Você tem certeza sobre isso, Sr. 'Eu-a-amo’ ? Como pode ser? Você não viu o medo no rosto de seu pai quando ela caiu e quando seu guarda de segurança levou-a em seus braços antes que a enfermeira pudesse dar uma olhada nela. Que diabos você está escondendo de seus entes queridos? Será que os ferimentos que sofreu nas mãos dos seus malditos inimigos deixaram-na permanentemente danificada?” ele acusa de novo, e eu tive tudo que eu posso aguentar.
Eu empurro Rodriguez no corredor com tal força que sua cabeça sacode e bate na parede e o imobilizo, pressionando o meu antebraço direito sobre seu pescoço e eu uso a força das minhas pernas para conter o resto do seu corpo. Eu vejo os olhos de Sawyer se alargando pela visão periférica, e eu ouço um par de passos correndo em nossa direção. É Taylor.
"Você vai me conter porque eu me preocupo com a minha amiga mais do que o marido deveria?” diz ele, sua voz engasgada, enquanto meu braço está pressionando sua garganta. Ele faz o seu melhor esforço para tentar me afastar.
"Para sua informação idiota, minha esposa não está doente por causa dos ferimentos que sofreu. Eles estão curados! Ela está doente porque ela está grávida do nosso filho!”
"O quê?!!" José sussurra, como se eu lhe desse um soco. Ele pára de lutar por um minuto e eu alivio o meu domínio sobre ele, dando um passo para trás.
"Ela queria esperar até que tivesse 12 semanas. É por isso que nós não queríamos contar a ninguém! É provavelmente enjôo matinal.” José tenta recompor-se por alguns minutos, completamente mudo, seu peito está levantando para cima e para baixo em rápida sucessão. Uma série de emoções cruzam seu olhar. Seus olhos se arregalam com a conclusão a que ele chegou, e seu rosto se transforma em rosnado.
"Seu psicopata! Você já a engravidou? Ela mal tem 22! O quê? No segundo que você a conheceu, você cortejou Ana com seu dinheiro, e nem sequer deixou a garota ter um fôlego por conta própria, até que você a mudou para sua casa, e, em seguida, para segurá-la, você a engravidou! Porra! Você tinha tanto medo de que ela não fosse ficar com você, então você tinha que engravidá-la para amarrá-la em você  com o seu pirralho? Diga-me, ela se casou com você, porque você a engravidou?” ele grita acusadoramente.
A besta em mim é despertada e eu dou um passo na direção dele. Mas meu passo é interrompido a meio caminho. Antes que eu possa dizer qualquer coisa, a porta da Dra. Greene se abre. Anastasia e a Dra. Greene espreitam para fora da porta. A boca de Ana cai aberta, seus olhos se arregalam em choque, traição e decepção ao ouvir a acusação de José. Mal registra na minha cabeça que ela está em uma roupa de hospital.
"José Rodriguez, você precisa ir embora agora,” ela diz com uma voz plácida, mas determinada. Seu rosto revela seus sentimentos de feroz hostilidade. Eu percebo que o seu esforço para manter uma fachada calma é para meu benefício.
"Mas, Ana! Esse cara,” diz ele apontando o polegar na minha direção,” ele está tentando manipulá-la!”
Toxic - Britney Spears
"José, pare com sua preocupação descabida por mim. Você é meu amigo, e eu gostaria que você permanecesse assim. Meu marido e eu não temos que explicar nossas ações e decisões para você.”
"Ele está cegando você com coisas, Ana! Você não vê isso? Ele está ligando você a ele com seu filho,” ele sussurra. Os olhos de Ana estão cheios de lágrimas de raiva.
"Não se atreva a falar sobre o meu bebê! É meu e eu o quero!” Diz ela, enquanto ela esfrega os olhos desajeitadamente com as costas da mão. É isso aí! Eu o agarro pelo colarinho e o empurro. Taylor avança.
"Meu jovem, deixe minha paciente em paz. Vou chamar a segurança!” Dra. Greene ameaça.
 
(Um das minhas leitoras como Dra. Greene)

Estou prestes a chutar a bunda dele até o fim dos tempos, Taylor se coloca entre José e eu, com os olhos focados, determinados, nos meus, ele responde a Dra. Greene. “Não precisa senhora. Meu colega e eu vamos levá-lo para fora.”
Justo então, ”José Luís Rodriguez!” Grita uma voz irritada em um tom de repreensão. Todos nós coletivamente viramos. Após o choque inicial ser apagado de seu rosto, ”Cállate, papá !” José responde a seu pai.
"José, peça desculpas a minha filha e meu genro, e, em seguida, é melhor você ir embora. Eu vou tomar um táxi,” diz o pai de Ana em um tom repreensivo. Ele está sentado em uma cadeira de rodas empurrada por um enfermeiro.  O Sr. Rodriguez está de pé ao lado dele olhando, triste, decepcionado e envergonhado.
"Ray! Sinto muito, mas você não vê o que está acontecendo aqui?” José argumenta.
"Sim, eu vejo o que está acontecendo: minha filha e seu marido estão me fazendo um vovô. Não estrague meu prazer! Eu gosto de você, mas eu não vou repetir meu aviso novamente: Desculpas para minha filha e meu genro, e depois saia. A decisão deles de ter um filho não é assunto de ninguém, mas deles próprios,” diz Ray com uma pontada de felicidade, orgulho em sua voz,  bem como censura para José. ”Não cruze sua linha!"
"Sinto muito, Ray. Alguém tem que pensar em Ana! Ninguém mais parece estar fazendo isso!”
"Você tem certeza de que sua preocupação é pela minha filha e não por si mesmo?" Pergunta Ray. Ana sai do consultório do médico com os pés descalços, as mãos nos quadris, ela está sem palavras com a explosão de José.
"Sr. Rodriguez, eu sugiro que você leve seu filho para longe daqui, senhor. Ele claramente está aborrecendo minha esposa, e agora eu não quero nada mais do que ensinar-lhe uma lição que ele nunca vai esquecer, mas ao fazê-lo, eu iria ferir os sentimentos da minha esposa,” eu digo, enquanto eu abraço Anastasia que parece confusa, à beira das lágrimas e agitada.
"José! Vamos filho! Você está bêbado? Você tomou alguma coisa? O que deu em você?”
"Não, papa!  Eu estou mais sóbrio do que eu já estive. Ana, por favor, me desculpe... Eu sinto muito por não ter estado disponível para você naquela noite... Eu estava bêbado. Primeiro eu me comportei como um babaca, e depois deixei Grey me intimidar com a sua presença! Se eu tivesse me comportado de maneira diferente, então, talvez você teria tomado uma decisão diferente. Eu perdi minha cabeça quando eu vi você se curvando para o chão, vomitando, e com ânsias. E você acabou no hospital com ferimentos por causa dos inimigos de Grey! Por favor, Ana! Eu realmente estou preocupado com você. Agora, eu acho que ele engravidou-a, possivelmente para mantê-la em suas garras!”
E essa é a última gota. Eu ataco José. O inferno todo desaba.
"Christian" Ana grita.
"José!" Eu ouço o Sr. Rodriguez e Ray chamarem ao mesmo tempo.
Dra. Greene ou alguém deve ter chamado a segurança; porque vagamente eu ouço os passos. Estou muito ocupado para prestar atenção, porque eu estou derrubando José. Taylor e Sawyer entram em ação imediatamente. Eles o puxam para longe e para fora das minhas mãos, para nos manter separados.
"O que está acontecendo aqui?” Grita o segurança do hospital, na tentativa de apreender ambos, José e eu.
"Segurança! Não! O Sr. Grey estava apenas defendendo sua esposa grávida.”
"Desculpe doutora, mas nós temos um trabalho a fazer!"
Dra. Greene agarra o braço do guarda com força determinada e o puxa para o lado. ”Você percebe quem você estaria prendendo, e o que o Conselho de Curadores faria com sua bunda por prender um dos nossos maiores benfeitores, por proteger sua esposa grávida? Este homem é Christian Grey! Suas ações neste momento iriam determinar se o nosso hospital enfrentaria ou não ações judiciais!” O guarda de segurança empalidece. Ele limpa a garganta.
"Este homem a está ofendendo, senhora?” Ele dirige a sua pergunta apontando para José que agora parece desgrenhado. Sua camisa para fora da calça, seu cabelo indo  em todas as direções, e uma ligeira contusão no pescoço já mostrando sua feia cabeça.
"Não, é apenas um mal-entendido. Ele estava indo embora,” responde Ana. Eu cerro os dentes, minhas mãos se transformam em punhos, mas eu consigo mantê-las ao meu lado rigidamente.
"Senhor? Você vai apresentar uma queixa contra este cavalheiro?” Ele se vira para me perguntar. Eu balanço minha cabeça negativamente.
"Meus homens vão escoltá-lo para fora,” eu digo, impassível. José sacode os  ombros fora de Sawyer e do aperto de Taylor.
"Pode deixar! Eu sei o caminho para fora!” Diz ele com um olhar envergonhado para Ana que parece implacável e desapontada.
"Ana, eu sinto muito! Apenas vê-la doente, eu perdi a cabeça. E ele deixando você grávida...” Para minha surpresa, Anastasia dá três passos em direção a José e apenas lhe dá um tapa.
"Apenas cale a boca, José! É o meu bebê! Nosso bebê e nós queremos o nosso bebê!” diz ela olhando para minha cara, questionando, me desafiando a dizer o contrário. Concordo com a cabeça, os olhos suavizando.
"Sim, nós queremos,” eu respondo, puxando minha esposa para a proteção do meu abraço. Meu olhar está atirando punhais em José, minhas narinas dilatadas como um touro furioso.
"Pensando bem," Ray diz: "por que eu deveria pagar por um táxi? Você veio até aqui para me buscar. Você vai me levar de volta para casa, José.” O olhar de Ray tem pena dele.
"Vamos lá, meu filho,” Sr. Rodriguez convence José.
"Bye, Annie. Ligue-me amanhã,” diz Ray levantando-se da cadeira e caminhando em direção a Ana. Ele a abraça e lhe dá um beijo.
"Perdoe-o. Ele é estúpido e apaixonado, doçura,” ele sussurra em seu ouvido.
"Oh, papai,” diz Anastasia e silenciosamente soluça. ”Eu não posso nesse momento."
"Experimente. E, parabéns a vocês dois. Estou muito feliz em saber que a minha menina vai me fazer um vovô!” Ana o abraça apertado.
"Obrigada papai!"
"Eu sinto muito Ana, Sr. Grey...” diz Rodriguez, envergonhado em nome de seu filho. José dá um olhar desesperado para Ana, "Sinto muito Ana!” Diz ele em um tom quase inaudível, mas Anastasia vira a cabeça no meu peito. Ele abaixa a cabeça e lidera o grupo para deixar o hospital.
Quando Ray, José, e o Sr. Rodriguez estão saindo, Taylor olha para mim.Concordo com a cabeça e ele discretamente segue-os para fora do prédio do hospital.  
"Eu preciso escrever um relatório sobre o incidente,” diz o segurança.
"Não há necessidade disso."
"Mas, senhor?"
"Você pode voltar ao seu posto,” a Dra. Greene ordena a ele. Ele e seus dois companheiros concordam com a cabeça e saem.
"Bem, isso foi interessante," diz a Dra. Greene tentando aliviar a atmosfera.
"Ana, acho que podemos começar nosso exame. Mas, se você quiser, você pode descansar um pouco. Gostaria de um pouco de água?” Ela pergunta enquanto ela fecha a porta atrás de nós. Eu seguro a mão de Anastasia sem palavras. Ainda estou vibrando com raiva e tensão. O peso do dia agora está caindo sobre mim. Primeiro o porra do Linc e seus advogados, e agora José... Se ele não estivesse loucamente apaixonado pelo amor da minha vida, minha razão de ser, eu me sentiria mal por ele.Mas como está, ele aborreceu minha esposa, e derramou a notícia de sua gravidez para o pai dela, sem dar a Ana a chance de dizer-lhe em seu próprio tempo. Eu não dou a mínima para suas acusações sobre mim. Ele disse que eu engravidei Ana de propósito! Embora a gravidez não tenha sido planejada, eu estou muito feliz que eu a engravidei! Ela é minha mulher, minha esposa, e ela está carregando meu filho! Meu! E ele está fodido de ciúmes disso. Estranhamente, eu não tinha estado tão feliz com a existência do bebê como eu estou agora. Ela tem tudo de mim; corpo e alma, e o fato de que ela é completamente minha, irrita outro homem.
All of Me - John Legend

Sua agressão automaticamente causa que eu defenda ferozmente minha esposa e filho. Outro homem falando sobre o meu filho como se ele fosse uma abominação, uma entidade indesejada ou uma ferramenta para manter Ana ao meu lado me irrita. Ana quer o nosso bebê, e por padrão, o que Ana quer, eu quero que ela tenha.
"Sr. Grey?” A Dra. chama buscando uma resposta para uma pergunta que eu não ouvi.
"Desculpe?" Eu digo balançando a cabeça.
"Você gostaria de uma garrafa de água também?"
"Sim, claro,” eu respondo distraidamente.
Ana olha para mim com olhos preocupados.
"Parece que Ana está tendo algum enjôo matinal," diz a Dra. Greene.
"Enjôo matinal? É depois das 17:00 h, Dra. Greene!” Eu replico bruscamente.
"Sr. Grey. Enjôo matinal é apenas um nome comum relacionado com a gravidez, náuseas e vômitos. O nome é dado como tal, porque, geralmente, os sintomas estão presentes nas primeiras horas da manhã e geralmente reduzidos ao longo do dia, mas pode ocorrer a qualquer momento do dia. Para algumas mulheres, ele pode parar em torno de 12 semanas e, para algumas, podem continuar até perto do final do segundo trimestre.
Claro que não queremos que a Sra. Grey fique desidratada, se ela está vomitando com freqüência. Sra. Grey, se você puder terminar o frasco de água que eu lhe dei, eu vou ser capaz de ver o bebê melhor com uma bexiga meio-cheia. Quero ver se podemos ouvir os batimentos cardíacos. Nós não fomos capazes de ouvi-lo da última vez. No entanto, eu tenho um novo Doppler fetal, que é bastante sensível. Esse pode detectar batimentos cardíacos tão cedo quanto 6 ou 8 semanas, mas geralmente é muito mais fácil de ouvir depois de 10 semanas. É importante para nós verificar isso para a precisão da sua data prevista.”
Os olhos de Anastasia ampliam. Ela aperta minha mão com entusiasmo.
"Quando você pode verificá-lo, Dra. Greene? Eu terminei a minha garrafa de água,” diz ela mostrando sua garrafa vazia. Dra. Greene sorri.
"Agora, é claro. Por favor, deite na cama aqui, Sra. Grey,”a Dra. Greene ordena e Anastasia obedece imediatamente.
"Agora, eu preciso que você coloque cada um de seus pés nos estribos, como você fez da última vez,” diz ela apontando para os estribos.
"Você não tem que examiná-la através de sua barriga, Dra. Greene?" Eu pergunto.
"Durante os últimos estágios da gravidez, esta é a maneira que iríamos verificar os sinais vitais do seu bebê. No entanto, ele é tão pequeno que um ultra-som comum não vai pegar a batida do coração nesta fase inicial. É por isso que eu preciso usar esta sonda de ultra-som vaginal,” explica ela me mostrando o que parece ser um estranhamente dobrado no meio pênis fino. Anastasia coloca as pernas nos estribos, e a Dra. Greene espalha as pernas dela abertas. Ela cobre Anastasia com uma folha de papel. Ana olha para mim com os olhos arregalados, sua mão procura a minha. Eu automaticamente pego sua mão ficando ao lado dela, tentando acalmá-la.
"Sra. Grey, dobre seus joelhos, e eu preciso que você relaxe. Vou colocar uma camisinha em cima do transdutor, lubrificá-lo e colocá-lo dentro de sua vagina, como eu fiz da última vez. Vamos ver se o seu bebê quer se comunicar conosco hoje,” diz ela.
Dra. Greene empurra os joelhos de Ana flexionados, e abre as pernas ainda mais.
"Sra. Grey, você está muito contraída. Você está espremendo-se; eu não quero lhe machucar. Você precisa relaxar agora,” diz ela, enquanto tenta inserir a sonda na minha esposa. Anastasia estremece.
"Sra. Grey?” A Dra. a adverte novamente.

"Relaxe, baby,” eu sussurro, e executo círculos na sua palma da mão com o polegar. Isso sempre a excita. Eu me inclino e beijo sua testa. Ela tenta sorrir. Com a outra mão, eu esfrego seu cabelo, e lentamente desço meu polegar e indicador até o lóbulo da orelha, e localizo o ponto de excitação atrás da orelha. Então dolorosamente lento deslizo os dedos para baixo no seu lóbulo da orelha novamente e o massageio. Eu sinto a tensão deixar seu corpo com a mão relaxando na minha. Algumas formas aparecem no monitor do ultra-som quando a médica move a sonda em torno,  dentro de Anastasia.
"Agora, eu vou tentar encontrar uma posição para ver se podemos ouvir o batimento cardíaco desse pequenino. Tendo em mente que o feto é muito pequeno, e se a gravidez ocorreu depois do que pensamos, nós não podemos ouvi-lo ainda. Mas com base na data do seu último ciclo menstrual, nós poderíamos ser capazes de ouvi-lo hoje.”
"O que é a forma escura na tela? Isto é o bebê?” Eu pergunto. A forma não parece em nada com um bebê.
"Bem, isso é o ovário da Sra. Grey, e isso," a Dra. Greene aponta para um caroço de feijão na tela, depois que ela move a sonda sobre, ”este é o seu bebê.”
"Esse pequeno feijão?" Pergunto incrédulo.
"Sim, aquela pequeno feijão é o seu filho, Sr. e Sra. Grey," ela diz com um sorriso. Anastasia mal segura as lágrimas nos olhos,  afastando-os do monitor e olhando para mim, tentando avaliar meus pensamentos.
Dra. Greene toca alguma coisa na configuração do ultra-som, e logo a sala ecoa com o som de uma máquina de lavar, ou mais como se alguém estivesse arranhando um disco de vinil de uma forma rítmica, repetidamente, e muito rapidamente.
"Este é o batimento cardíaco do seu bebê!” Diz a Dra.
"Christian" Ana exclama, mais feliz do que eu jamais a vi. Admirada, mesmo. Seus olhos brilham de alegria e os eventos de apenas dez minutos, todos esquecidos. Sua felicidade é contagiosa. Eu ouço o batimento cardíaco do meu filho!
"O que é este ruído sibilante misturado com o batimento cardíaco do bebê? Isso é normal?” Ana pergunta preocupada.
"Seu bebê tem um batimento cardíaco saudável de 161 batimentos por minuto, Sra. Grey. E esse fluxo que você ouve é o som que vem da principal artéria que atravessa o seu abdômen, que às vezes é colhido pelo Doppler fetal, porque, como você vê,” ela aponta para algo na tela," estamos muito próximos a ele. Na verdade, este som é ouvido pelo bebê mais tarde na gravidez e você ainda pode gravá-lo, para acalmar seu bebê depois que ele ou ela nascerem. É muito familiar, um som muito reconfortante para eles. Por causa da placenta, mais tarde na gravidez, este fluxo será ouvido por seu bebê, como o som do vento soprando através das árvores.”
"Wow!" É tudo que Ana pode dizer.  
"Alguma pergunta, Sr. Grey?"
"Você pode nos dizer de quanto tempo é a gravidez da minha esposa?" Eu pergunto enquanto eu acaricio o cabelo de Ana e seguro a mão dela.
"O que eu posso calcular com os dados sobre minha tela é que a Sra. Grey está grávida de cerca de 8 semanas e 4 dias. Isso coloca sua data esperada para 11 de maio ou 12. Mas isso pode mudar à medida que o bebê cresce. Eu posso lhe dar uma data melhor estimada nas próximas semanas.”
"Oito semanas e quatro dias? Isso significa que a injeção da minha esposa venceu mais cedo do que o estimado. Deixe-me perguntar-lhe uma coisa Dra.Greene. O que teria acontecido se Ana tivesse tomado outra injeção de Depo, digamos que há seis semanas? Você daria a ela um teste de gravidez? Ou você teria assumido que ela não estava grávida?” Pergunto levantando as sobrancelhas.
Os olhos de Ana dardejam para mim primeiro e depois para o médico.
"É possível que a injeção Depo Provera pudesse ter causado à Sra. Grey ter um aborto espontâneo por causa das altas doses iniciais, ou mesmo se ela não causasse isso, poderia ter afetado o crescimento fetal; assim, ela estaria correndo o risco de baixo peso ao nascer. Mas, eu não teria administrado Depo para a Sra. Grey, sem aplicar-lhe um teste de gravidez, como fizemos quando descobrimos a gravidez.  Portanto, este feto não correu qualquer dos riscos acima mencionados.Mas para responder a sua pergunta anterior, sim, parece que o seu Depo Provera perdeu o efeito mais cedo." Aceno com a cabeça concordando em resposta. A declaração da Dra. Greene me diz conclusivamente que nenhum de nós planejou a gravidez. Mas, de mais de uma maneira, eu estou feliz por isso. Anastasia dá-me o seu olhar ´eu-lhe-disse-isso´! enquanto ela enfia suas unhas em minha palma. Oww! Eu levanto as sobrancelhas com sua reação agressiva e, finalmente, sorrio para minha esposa.
Eu teria gostado de passar mais tempo sozinho com minha esposa; só para tê-la toda para mim. Por outro lado, nosso bebê é a prova mais importante que ela é minha mulher e só minha . Ela está carregando meu filho. Não o de Rodriguez, não de Kavanagh e definitivamente não de Clayton! A gravidez de Ana assustou José Júnior muito mais do que o pensamento de que ela estava doente devido a uma concussão. Eu posso ver claramente que nosso bebê ameaça outros homens.
Anastasia estremece quando o médico puxa a sonda fora dela. Não escapa da observação do médico que eu esfrego as pernas de Ana, que ficaram presas em cima dos estribos. Quando o sangue começa a fluir de volta para seus pés, eu ajudo minha esposa a descer, e coloco-a na posição vertical.
"Sra. Grey você pode se vestir e eu vou responder a quaisquer perguntas que você possa ter, uma vez que você se junte a nós,” diz ela.  Anastasia balança a cabeça concordando e se encaminha direta para o banheiro.
"Você poderia me recomendar um livro para pais esperando, sobre o que esperar durante a gravidez?" Eu peço.
Doutora Greene sorri, e ela me dá alguns nomes e registro os nomes no meu Blackberry. Quando Anastasia volta, ela nos dirige para seu consultório e tomamos nossos lugares.
"Eu tenho uma pergunta sobre o seu enjôo matinal, Doutora," eu digo olhando para Ana com preocupação. "Quanto tempo vai durar? E ela deveria estar trabalhando quando ela está experimentando esses enjôos? Como você ouviu pela agitação em sua porta, mais cedo, com certeza você deve ter percebido que suas náuseas devem ter sido muito violentas para seu pai e amigo," eu digo com aspereza contida, "terem se preocupado com ela. Se eu soubesse que ela ficaria assim doente, pediria a minha esposa para ficar em casa," eu digo meus lábios se apertando em uma linha firme.
"Christian! Eu quero trabalhar! Eu acabei de voltar ao trabalho depois de me recuperar!" Ana me repreende de volta.
"Anastasia, vamos discutir isso mais tarde," eu a repreendo.
"É normal que a Sra. Grey tenha náuseas," a médica interrompe. "No entanto, se você está tendo pesado, violento enjôo matinal, que lhe levou até a cair,  com tal força que o seu guarda-costas teve que correr para o meu consultório com você  em seus braços, Sra. Grey, então eu recomendo fortemente que você trabalhe meio período apenas. Você ainda pode ser capaz de trabalhar em tempo integral, mas faça a maioria de seu trabalho no conforto de sua casa, e, em seguida, vá para o escritório na parte da tarde. Dessa forma, você ainda pode estar se colocando em horário integral, mas metade do tempo, você vai ter trabalho à distância e a outra metade,  você está em seu escritório. Você pode ter o melhor dos dois mundos assim."
"Não! Eu gostaria de ir para o trabalho. Eu não quero que a minha gravidez seja o fator determinante de ir ou não ir para o trabalho."
"Eu entendo, Sra. Grey;  sou uma mãe que trabalha, eu mesma. Mas a saúde é geralmente o fator determinante de sua capacidade de trabalho. Os sintomas que você está enfrentando não vão durar para sempre. Geralmente, cerca de quatro ou cinco meses. Então você deve estar bem. Seu corpo está se adaptando aos novos hormônios da gravidez que ele nunca experimentou antes. Seu corpo está tentando fazer crescer uma nova vida em você. Portanto, você deve fazer todo o possível para ajudar o desenvolvimento saudável do seu bebê. Por sua reação no início, notei que vocês ambos querem o bebê e são muito protetores em relação a ele. Seria, portanto, no melhor interesse dele ou dela, que sua mãe receba o melhor descanso," diz ela suavemente enquanto ela sorri para Ana que franze a testa para ela sem dizer nada. Dra. Greene é a minha nova melhor amiga.
"Minha recomendação é que você experimente esta semana a tempo parcial. Se você vir um aumento no seu enjôo matinal, ou tonturas que podem ser uma indicação de gravidez induzindo pressão arterial baixa, isto pode precisar ser monitorado. No final da semana, se você notar uma diminuição desses incidentes, você pode ser capaz de retomar sua programação normal. Se, no entanto, continuar a interromper o seu trabalho e piorar os sintomas, então vocês dois podem decidir qual seria o melhor horário de trabalho e as horas que são menos propensas a esses períodos de náuseas. Geralmente eles são mais fortes na parte da manhã."
Ana encara a médica sabendo que vou me tornar excessivamente protetor com ela e fazer de acordo com as ordens do bom médico.
"Mas eu quase não os tenho na parte da manhã. Apenas na hora do almoço, na semana passada, e hoje foi a única vez que eu tive tão tarde. Não poderia ter sido algo que eu comi ou a ansiedade de ver meu pai sair do hospital?" Isso é novidade para mim. Ela nunca disse que ela está tendo náuseas e enjôos matinais. Eu olho para ela incisivamente, meu olhar perguntando 'quando-você-ia-dizer-me-isto?’ Seus olhos se arregalam com um rosto ‘Oh Merda!’  e ela evita me olhar, e apenas se concentra no médico.
"Sra. Grey, durante a gravidez, você vai encontrar alguns alimentos para torná-la mais enjoada, mas a principal causa dos sintomas é a gravidez. Tenho certeza que você pode testar pelo restante desta semana e ver se os sintomas melhoram ou pioram e, consequentemente, você pode evitar os alimentos que amplificam os sintomas. Crackers e club soda parecem ajudar na maioria dos casos. Testar a reação do seu corpo e trabalhar a tempo parcial esta semana estaria bem para você?" ela pergunta a Anastasia.
"Eu acho," Ana responde, como uma criança petulante.
"E quanto a desejos estranhos?" Eu pergunto, e os olhos de Ana se arregalam e gira a cabeça olhando para mim, pedindo para não dizer nada, enquanto ela cora vermelho beterraba.
"Eles também são parte normal da gravidez. Você está tendo desejos?"
"Alguns..." Ana murmura, olhando-me advertindo. Eu olho para ela com o meu olhar impassível.
"Muitos dos meus colegas vão concordar comigo que os desejos satisfazem alguma necessidade nutricional específica que o corpo da mãe está passando. As mulheres também estão mais em sintonia com seus corpos durante a gravidez, onde você presta atenção ao estímulo físico, incluindo a fome, e é claro que isso pode levar a um desejo por tipos específicos de alimentos," diz ela, balançando a cabeça.
"Então, Dra. Greene, em sua opinião profissional, é de extrema importância que o desejo seja satisfeito?" Pergunto com um rosto taciturno.
"Eu sou da velha escola, por isso, sim, é claro. Tenho certeza que não é problema para o pai do bebê atender às necessidades da mãe enquanto ela está carregando um filho dele," ela discursa erguendo as sobrancelhas.
Eu seguro a mão de minha esposa, e beijo-a suavemente, e coloco-a na minha mão, enquanto eu massageio suas juntas com a ponta do meu dedo indicador.
"Seria apenas um prazer para mim, satisfazer todos os desejos de minha esposa, Dra. Greene," eu digo e Anastasia quase expira, ofegante, se contorcendo em seu assento. Ela tosse.
"Você está bem, baby?" Eu bato em suas costas.
"Yeees,” ela guincha.
"Bem, nós não queremos tomar mais seu tempo, doutora. Obrigado,” eu digo estendendo minha mão.
Anastasia segue o exemplo, e estende a mão para a médica, ainda corando. 
"Sra.Grey, é geralmente bom ter uma visita a cada quatro semanas no primeiro trimestre, mas eu gostaria de vê-la em duas para ver como você administrou suas náuseas e desejos,” diz ela.
"Sim, claro,” diz Ana, em tom quase inaudível, vermelho subindo até a linha dos cabelos, mais uma vez.

"Vamos, Sra. Grey?" Eu digo estendendo minha mão para ela com um sorriso, e saio do consultório médico segurando a mão da minha esposa.
Ambos, Sawyer e Taylor, estão esperando do lado de fora.Ela evita o seu olhar, e me dardeja um olhar carrancudo.
"Ana, eu tenho uma consulta com o Dr.Flynn, esta tarde, e eu já estou atrasado. Vou mandar você pra casa com Sawyer, e estarei em casa em uma hora, ok?”
"Você tem?" Ela pergunta surpresa. Decepção corre através de seu rosto, mas ela se transforma em um sorriso. ”Sim, é claro. Você não o tem visto nas últimas semanas, não é? Eu vou esperar você voltar para casa para o jantar.”
"Baby, você ouviu o que o médico disse, se você está com fome, você precisa comer. Você pode se juntar a mim para a sobremesa,” eu digo em um tom lascivo, meus olhos escurecendo.
"Eu prometi a seu médico satisfazer todos os seus desejos, afinal," eu sussurro provocante.
"Eu não sei, Sr. Grey. Posso estar com muita fome agora e ter de satisfazê-lo por mim mesma em sua ausência,” ela responde batendo os cílios inocentemente.
"Ah, Sra. Grey, eu também gostaria de ver como você iria satisfazer esses tipos de fome. Talvez eu só tenha que pedir-lhe para demonstrar esta noite ,” murmuro com um sorriso. Ela revira os olhos, e me puxa  na direção dos elevadores.
Quando chegamos ao estacionamento, Sawyer abre a porta do SUV para Anastasia. Eu corro meus dedos sobre seu rosto, e ela se inclina para o meu toque, fechando os olhos. De repente, eu seguro seu rosto com as duas mãos e beijo minha esposa com tudo que eu tenho. Talvez seja o stress decorrente da ebulição com o confronto que tive com Lincoln, ou a preocupação com José possessivo, sobre o bem-estar da minha esposa, ou o ciúme dele ao ouvir sobre a gravidez, ou ver o nosso pequeno blip ou ouvir seus batimentos cardíacos. Seja o que for, eu quero minha esposa, e beijo-a, e deixo que todos saibam exatamente a quem ela pertence: A MIM.


*****      *****
"Você ligou para o Dr.Flynn?"

"Sim, senhor. Eu disse a ele que estávamos atrasados. Tivemos que parar no hospital.”
"O que aconteceu quando você foi levar o pai de Ana, José e seu pai?"
"Tanto o Sr. Rodriguez como o Sr. Steele repreenderam o jovem Sr. Rodriguez, senhor."
"Como exatamente?" Eu sondo.
"Sr. Steele começou dizendo que você ama a Sra. Grey, 'Annie',” diz ele corrigindo a si mesmo enquanto ele olha para o  espelho retrovisor,  seu olhar capturando o meu; Taylor parece preocupado.” O Sr. Steele disse que testemunhou a intensidade de seu amor pela  Sra. Grey quando ela estava no hospital. Ele disse: 'você pode sobreviver sem a minha filha, mas Christian não pode! Ele a ama mais do que é possível a qualquer ser humano e ela o ama com a mesma intensidade. Eu não vou deixar ninguém afetar a sua felicidade'.
José Rodriguez disse que a ama muito, mas ele não cresceu em dinheiro, como você fez. Então o Sr. Steele bateu em José com raiva e disse que ninguém compra o amor de sua filha com dinheiro, bens ou riquezas ,”conta Taylor e essa informação me surpreende.
"Ele então levantou o dedo e enfiou no peito de José Rodriguez, cutucando, e disse que sua filha não era uma propriedade para ser comprada e vendida. Somente aquele que fosse digno de seu amor e carinho poderia tê-la, e que você era e você o fez. Sr. Steele também disse que Annie ama você e ela lhe disse que nunca, jamais haveria alguém para ela, apenas você. Em seguida, o jovem Sr. Rodriguez disse: 'como se você a estivesse manipulando, fazendo-a ficar grávida em sua idade muito jovem, com sua juventude e inocência." Finalmente, o Sr. Rodriguez-Senior agarrou seu filho pelos ombros sacudindo-o e disse-lhe para parar com este amor impossível e parar de fazer sofrer todos ao seu redor, incluindo ele próprio. Ter filhos era a decisão própria de cada casal e somente sua decisão. Nem de seus pais, irmãos, amigos ou outras pessoas que possam estar apaixonadas por  eles à distância. Ele disse que ele teve sua chance com Ana, e ela só o amava como a um irmão e nada mais, e ele deve aceitar isso. Então ele murmurou alguma coisa em espanhol.”
"O que ele disse?" Pergunto laconicamente sabendo que Taylor entende espanhol.
"Ele disse, 'esqueça-a, filho. Ela é a esposa de outro homem. Ela não é boa para você. Além do mais, eles estão  loucamente apaixonados.´ Ele também disse que quebra seu coração que seu filho não fique com a garota por quem ele estava loucamente apaixonado. Mas era um amor impossível. E pediu-lhe para considerar o sentimento de Ana. Será que ele não pensava que ela merecia ter o homem por quem ela estava apaixonada, em vez de quem ela considerava um irmão? Então, ele sacudiu os ombros do aperto de seu pai, pediu desculpas ao Sr. Steele por agir como um idiota e disse que Ana merecia o melhor e que ela era uma boa menina e ele ia esperá-los no carro. Ele pode ter chorado, pela maneira como ele enxugou o rosto com a manga com força, mas eu não vi o rosto dele,” diz Taylor. Eu não digo nada. Eu ficaria louco se eu jamais perdesse minha esposa para outro homem.
"Você quer que nós o coloquemos em nossa vigilância, senhor?"
Eu balanço minha cabeça negativamente. ”Não. Ele estava apenas preocupado com Ana. Eu vou falar com Sawyer, quando eu chegar em casa sobre o que aconteceu.”Apenas um mês atrás, eu deixaria José tê-lo; eu ainda posso,  por ferir os sentimentos da minha esposa e envergonhá-la na frente de sua médica, seu pai e outros. Eu sei que Anastasia está zangada com ele, eu queria desesperadamente bater a merda fora dele, mas isso só iria aumentar a simpatia de Ana por ele. Porra! Ele tem sentimentos mais profundos por minha esposa do que eu tinha assumido. Eu odeio qualquer outro homem desejando minha esposa, inclusive José. Seria muito fácil para mim, prejudicar ou machucar José. Mas ao fazê-lo, eu iria machucar minha esposa, e eu gostaria de fugir de qualquer coisa que possa ferir Anastasia.
Eu sinto o SUV parando no estacionamento da clínica de John. Sua secretária está desaparecida, e o Dr.Flynn nos cumprimenta na área da recepção. Ele me leva ao seu consultório e fecha a porta atrás de mim. Ele toma o seu lugar e eu sento no meu sofá, cruzando a perna sobre o joelho.
"Christian, faz um bom tempo que eu vi você. Espero que você e Ana estejam indo bem. Taylor disse que você teve que parar no hospital com Anastasia. Espero que ela esteja bem.”
"Ela está bem, estava passando por algum enjôo matinal mais cedo. Seu pai teve alta do hospital hoje. É por isso que tivemos que parar no hospital,” eu digo e explico brevemente o encontro. Os olhos de John ampliam, mas ele não diz nada. Ele rapidamente começa a rabiscar em seu tablet, e quando eu conto o incidente que Taylor me falou, ele levanta a cabeça, coloca a sua caneta de lado e começa a digitar rapidamente. Isso não pode ser bom.
"Diga-me Christian, se você desenvolveu alguma simpatia por este jovem que tem sentimentos por Anastasia?"
Penso nisso por um minuto.
"Não é bem assim, John. Eu realmente não me importo com ele, mas Ana sim, mesmo se ela está brava com ele agora. Ele é seu amigo.”
"Interessante,” diz ele e digita ainda mais rápido.
"Por quê? Certamente, você ama sua esposa, e você iria longe antes de magoar alguém com quem ela se preocupa.”
"Sim. Mas, eu também observei em uma de minhas conversas anteriores com você que esta é uma forma de sacrifício que você faz para as pessoas que você ama. Você suporta algumas pessoas que não necessariamente gosta, pelo bem daqueles que você ama. Você fez o mesmo com sua mãe.”
"O que você disse? Como nós pulamos  de José Rodriguez para a minha mãe?”
"Vamos chegar a esse ponto mais tarde, Christian. Quero perguntar-lhe sobre a noite em que você me ligou quando você descobriu sobre a gravidez de Ana. O que ficar conhecendo o fato de que você estava indo ser pai fez você sentir?”
Eu inalo e exalo alto.
"Desamparado, sem rumo, incompetente, irritado, perdido, com medo..."
"Esses são alguns adjetivos poderosos. Você ainda tem esses sentimentos?”
"Não! Exceto, talvez, medo. Ter quase perdido minha esposa fez cada um desses sentimentos desaparecerem, exceto o medo. Isto ampliou o medo, mas em uma direção diferente. Meu medo inicial era sobre me tornar um pai de merda. Ele ainda está no fundo da minha mente. Mas, eu acho que com a ajuda de Ana, você sabe, ela não vai deixar eu me tornar um pai de merda. O medo que eu tenho é o medo da perda,” eu digo a minha voz baixando. Eu lhe conto meus sentimentos quando eu chamei o banco e ela me disse que estava me deixando, em seguida, descobrir que Hyde estava em liberdade sob fiança e que ela fora seqüestrada.
Eu tomo um minuto inteiro para me recompor quando eu falo sobre encontrar minha esposa quase sem vida no concreto frio. Minhas mãos viram punhos e meus olhos são cacos de gelo.
"Eu quase matei o filho da puta! Ela ia matar minha esposa. Minha Ana e meu filho! Minha irmã também!” Eu corro ambas minhas mãos por meu cabelo, em exasperação. Percebo que John parou de digitar ou escrever com sua caneta. Ele está me sondando com a intensidade de seu olhar.
"Você está preocupado com o bem-estar do seu bebê?"
"Claro! É o meu filho! Meu bebê indefeso! Se eu não proteger minha esposa e meu filho, que bom eu sou como homem?”
"Você percebe o que acabou de dizer, Christian?"
"O quê?" Pergunto exasperado.
"Você acabou de declarar que tinha o desejo de proteger o feto. Na verdade, ouso dizer, foi uma reação automática. Você tem de fato o que é preciso para ser um bom pai.”
"Mas meu medo não era apenas sobre me tornar um pai de merda, John! Eu queria ter mais tempo com a Ana. Eu nunca tive o que eu tenho com ela com mais ninguém. Quando se trata de Anastasia, eu sou um homem morrendo de fome em um banquete, John! Eu nunca me canso dela.”
"E ainda assim você não só aceitou seu filho, mas você tem demonstrado amor e cuidado por um pequenino feto. A maioria dos pais demoram um pouco para se relacionar com seus filhos. Desde que as mães carregam o bebê em seu ventre, elas já estão se ligando com a crescente vida em seus corpos. Mas, os homens na maioria das vezes veem os bebês como pequenas pessoas que deslocam o foco de suas esposas para longe deles e pode demorar um pouco para eles se relacionarem.”
"Eu não estou totalmente certo no entanto que estou fora desse grupo, Dr. Flynn. Por outro lado, sinto-me ferozmente protetor desta vida de 8 semanas de idade. Talvez porque Ana o quer...”
"Ou talvez porque você também o quer."
"Sim, eu quero,” eu sussurro. ”Mas não muda o fato de que eu ainda tenho medo... Medo de perder os cuidados de Ana, amor e atenção, medo de que eu possa ser um pai de merda,  medo de que eu possa ser impaciente... Não sei John! Eu sou um homem que gosta de estar no controle de sua vida e tudo ao seu redor. Eu estive nos últimos sete anos... Mas isso mudou depois que Anastasia entrou na minha vida, e nada mais tem sido o mesmo.”
Dr.Flynn olha para mim com escrutínio rígido.
"Você está sentindo falta de sua antiga vida?"
"Não! O que minha esposa me dá é refrescante, amor, toque, o tipo de vínculo que eu nunca pensei que poderia acontecer comigo! Eu nem sequer acreditava em sua existência tão flagrantemente quando eu o via em algumas outras pessoas. O amor genuíno... Dizer que eu estou apaixonado por minha mulher é simplificar muito uma expressão. O amor é um sentimento que passa. O que eu tenho por ela é permanente, alterando a alma, definindo. Ela é o meu propósito na vida, a razão de eu acordar todas as manhãs, aquela para quem sou dirigido para cuidar e amar e agradar enquanto eu existir. E, por extensão, o nosso filho é o selo desse amor. Então, eu o quero mais do que nunca.”
"Será que é porque José tem ciúmes de você ser o pai do bebê de Ana?"
Eu corro minha mão sobre minha barba de um dia, pensando.
"Não por causa do motivo que você diz. Seu ciúme só provocaria meu lado possessivo para Ana o que, naturalmente, ele fez. O que me irritou em sua reação sobre o nosso bebê foi sua repulsa e antipatia sobre nosso filho como se ele fosse uma abominação que roubou a liberdade da minha esposa.”
"Como isso lhe faz sentir?" Pergunta Flynn. Eu exalo alto. O Dr. Flynn faz esta pergunta tão frequentemente que ele deveria tê-la tatuada na testa.
"Eu queria bater a merda fora dele."
"E você?"
"Você sabe que eu não fiz."
"O que o segurou?"
"Eu lhe disse isto, John! Machucá-lo iria machucar Ana, e eu vou fugir de qualquer coisa que possa magoá-la!”
"Ao custo de suportar a dor interior, longe dos olhos dela?” Diz ele, e eu olho para ele, impassível, sem dar-lhe uma resposta. Sim, e mais um pouco.
"Notei também que você não disse ao Sr. Rodriguez que seu bebê era uma gravidez não planejada. Você deixou-o pensar que era projetada por você.”
Eu aceno com a cabeça concordando em resposta à avaliação do Dr.Flynn.
"Por quê?"
"Porque não é da maldita conta dele! Eu não dou a mínima para o que José ou qualquer outro filho da puta que tem olhos para minha mulher pensa sobre mim. Eu sou o que eu sou, eu faço o que faço. E não dar uma merda para a opinião dos outros sobre mim tem sido a filosofia da minha vida. Enquanto minha esposa souber que eu a amo além de qualquer coisa que eu já amei ou me importei, que eu iria para qualquer extensão para protegê-la, gastaria tudo o que possuo, desistiria de tudo eu sou, mas eu nunca desistiria dela, eu ficaria contente! Se ela precisasse de um transplante de coração, e eu fosse o único que combinasse, eu arrancaria o meu coração para ela, apenas para que ela viva. Essa é a extensão do meu amor por ela. Não peço desculpas ou dou explicações para ninguém e muito menos para um rapaz sentimental, que anda atrás da minha mulher como um cachorrinho perdido. Ele precisa colocar em sua cabeça que ela é minha esposa, minha mulher e mãe do meu filho! Se ele fizer qualquer coisa remotamente simples para machucá-la novamente com seus malditos preconceitos, eu não acho que poderei me conter. Ele quase chegou a esse ponto no final de hoje. Eu tomei literalmente todo o meu auto-controle para não bater a merda fora dele, e chutar a bunda dele até a próxima semana!
Seria necessário muito mais do que três seguranças no hospital para me impedir de fazer exatamente isso. Mas eu não queria causar a minha esposa um embaraço maior do que ela tinha sofrido com as acusações daquele filho da puta! É por isso que eu exercitei moderação! Ana pode e deve levantar-se por si mesma, e ela o fez. Mas o nosso bebê está indefeso, pequeno. Eu não posso permitir que alguém o machuque. Eu sou seu pai! É o meu trabalho protegê-lo! Ninguém e eu afirmo, ninguém, vai machucar meu filho ou minha esposa, sem passar por mim!”
"Isso é uma senhora declaração, Christian. Agora, diga-me sobre o seu último encontro com Elena. Você disse que você foi para uma bebida com ela depois que você deixou Anastasia.” Eu fecho os meus olhos de dor.
"Você está tentando me ferir, lembrando-me que, ao mesmo tempo que eu protejo minha mulher dos outros, eu a machuco mais?"
"Não, Christian. Eu estou tentando estabelecer algo que você sabe em seu subconsciente, mas nunca disse isso em voz alta.  Mas, primeiro, eu gostaria de ouvir o que você tem a dizer. Vá em frente, por favor...” diz ele, à espera de uma explicação.
"Elena foi um negócio inacabado desde o meu aniversário. Eu tinha que ter um encerramento. Estava acabado entre nós há anos, mas eu acho que não tanto para ela. Ela fez um avanço em mim, e isso nos chocou tanto que eu me encolhi longe do seu toque como se fosse a peste bubônica. Em seguida, ela fez parecer que era apenas uma piada, mas nós dois sabíamos que não era. Eu sou apaixonado pela minha esposa! Não importa o quão bravo eu fico com Anastasia e Deus sabe que ela testa minha paciência como ninguém, eu absolutamente amo minha esposa. Eu disse isso a Elena! Ana é o meu presente e futuro. E talvez eu possa ter sabido o tempo todo que Elena tinha a idéia de que ela ia me pegar de volta, em um relacionamento sexual, o que, naturalmente, eu ignorei, sabendo que eu sou o único responsável pela minha vida e isso estava apenas no passado.Então, eu mantive a charada, até fazendo acreditar a mim mesmo que somos apenas amigos. Pelo menos é o que eu considerava que Elena era para mim. De certa forma, ela também pode ter se sentido assim também, mas quando ela me tocou do jeito que ela fazia antes de ela iniciar uma foda dura, eu não podia mais mentir para mim mesmo que era apenas um amigo. É evidente que não era o caso para ela. Eu tive que deixar bem claro que não poderia nunca, jamais, nada acontecer entre nós, e que eu nunca poderia vê-la novamente.”
"Você disse a ela que Ana estava grávida?"
"Deus, não! Ela sabia que eu estava chateado quando eu me deparei com ela na frente do Esclava, e me chamou para sair para uma bebida. Eu só disse que Anastasia queria ter filhos, e que eu não estava pronto para isso, porque temia perder minha esposa para um pequeno invasor, que ela nunca teria tempo para mim, ou para me amar, e eu só seria a segunda pessoa em sua vida. O medo da perda, a dor mesmo estava envolvendo minha mente no momento. Eu só tinha que falar com alguém, e você estava, bem... você não estava disponível,” eu digo encolhendo os ombros.
"Mas depois que ela fez um avanço em você, você não podia mais se esconder atrás da idéia de que ela era apenas uma amiga. Isso é um fato que você já sabia há muito tempo, em seu subconsciente. Não é nada novo. Na verdade, eu tenho notado isso em você há 4 anos. Lembra-se da época que sua mãe me convidou para sua festa de aniversário, pela primeira vez, e Elena estava lá? Tivemos uma sessão poucos dias depois da festa, discutindo os eventos naquela sessão. Eu observei que você só dançou com sua irmã, sua mãe, e uma vez com Elena.Eu sondei sobre sua rigidez em seguida. Você estava despreocupado com a sua irmã, e era uma dança divertida. Gentil com sua mãe, mas ainda assim à vontade. Mas com Elena, notei que você ergueu uma barreira, e você estava um pouco rígido.” Eu olho para ele com os olhos arregalados. Onde ele está indo com isso?
"Eu lembro-me vagamente de algo nessa linha,” eu digo não-comprometedor.
"Tenho certeza de que você lembra-se mais do que isso, Christian. Foi a primeira, de muitas vezes, que você saiu do meu consultório com raiva. Pensei que você nunca iria voltar. Mas você voltou... Uma semana depois,” acrescenta ele com seu sotaque londrino. Eu sacudo minha cabeça.
"Você se lembra do que eu disse para você?” Ele pergunta. Eu suspiro.
"Sim. Você levantou a hipótese de que a razão pela qual eu não cortei Elena fora da minha vida, embora eu cessasse todas as relações sexuais com ela, foi porque aborreceria minha mãe. Você disse que se eu fosse cortar meus laços com minha sedutora e eliminá-la de minha vida, e evitá-la em todas as funções da família, isso iria levantar suspeitas da minha família. Você disse que a descoberta da traição da  amiga da minha mãe, na forma de sedução de seu filho, iria machucar minha mãe imensamente.Então você conjeturou que eu iria longe para impedir minha mãe de se machucar de qualquer forma possível, especialmente por algo sobre o meu passado. Por isso você disse que eu suportei o peso morto prejudicial do  relacionamento, a um custo pessoal, por causa do meu amor por minha mãe.”
John sorri amplamente. ”palavra por palavra com minhas notas. Você vê o paralelo com a situação de José? Você tentou o seu melhor para evitar o confronto com José, a fim de proteger sua esposa, embora isso venha com um custo pessoal para você. Ouso dizer que você nunca faria isso para uma sub, ou qualquer outra mulher que já esteve em sua vida.”
"Você está sugerindo que isso estava errado?" Pergunto erguendo minhas sobrancelhas. Eu cruzo meus braços e sento para trás na minha cadeira de couro, enquanto a cadeira protesta com um guincho, assim como eu estou.
"Estou feliz que você exerceu autocontrole e moderação para evitar violência. Mas eu quero examinar a razão subjacente para a sua prevenção. Vamos começar com o exemplo Elena. Por que você acha que você não eliminou Elena fora de sua vida depois que seu relacionamento terminou? Não se pode ir de uma totalmente dura relação física, e esquecer tudo e em seguida passar para uma fase de amizade plácida.”
"Esse é um negócio acabado, John! Eu a cortei fora da minha vida! O que mais você quer de mim?” Eu digo pulando em pé.
"Você vai partir de novo?” Ele pergunta.
"Nããoo!" Eu digo como um adolescente mal-humorado.
"Eu dei problemas para meus pais desde o minuto em que me adotaram. Eu não deixei ninguém me tocar! Lembro-me da minha mãe, com esse rosto devastado, quando eu me esquivei para longe do seu toque quando eu tinha quatro anos, mas ela ainda conseguiu sorrir para mim. Então, eu não falei por dois anos. Elliot tinha medo de mim porque eu iria bater nele até que meus pais colocaram um fim nisso. Eu tinha essa raiva não diluída em mim, que nunca cessou, eu estava com raiva de todos, de tudo, do universo, por me permitir existir! Então veio a porra da adolescência: eu estava em apuros todos os dias, o tempo todo! Eu já tinha colocado meus pais através de suficiente miséria,” eu digo tomando fôlego.
"Você realmente acha que eu iria colocá-los através de merda pior quando eu me tornei um adulto? Eu faria qualquer coisa, absolutamente qualquer coisa, para evitar dar-lhes o tipo de dor, que era pior do que toda a miséria em que eu os tinha colocado, combinada ao longo dos anos. Teria devastado minha mãe, e o fez, quando ela descobriu há alguns meses atrás! Ela nem sabia a extensão ou o tipo de relacionamento que Elena e eu tínhamos. Minha mãe assumiu que era apenas uma questão sexual... Não o desviante, pleno relacionamento BDSM!
Talvez fosse só eu que era a abominação, o único que estragou as vidas perfeitamente ordenadas de meus entes queridos. O medo de magoar a minha mãe, e a porra da minha auto-aversão, foram algumas das razões pelas quais eu me fiz acreditar que Elena era apenas um amigo, um amigo que imensamente me beneficiou ao ajudar-me a aprender a lidar com os meus problemas... Mesmo que eu admitisse para mim mesmo, no nível subconsciente, que nossa relação estava errada, eu estaria redefinindo o meu relógio, e tudo que eu tinha atravessado teria sido para nada. E ao longo do caminho, eu estaria machucando minha família, minha mãe, em particular. Eu não ia dar essa chance. Eu iria tolerar qualquer um, não importa o quanto isso me causasse dor, apenas para que eu pudesse evitar infligir dor maior para aqueles que eu amo.”
"E nós temos um avanço..." John diz sorrindo.
"Essa é a razão exata pela qual você tolerou o comportamento de José. Para evitar infligir dor a sua esposa. Você prefere suportar situações ​​e pessoas desagradáveis, porque ao fazê-lo, você está protegendo as pessoas que você ama. Mas, quem vai proteger Christian?”
"Eu sou grande, mau e feio o suficiente para fazer isso sozinho."
"Você é?"
"Por que não seria?" Eu respondo com uma pergunta, na prevenção de uma resposta.
"Seria mais prudente se você também protegesse a si mesmo."
"Tenho tantas camadas de proteção, John!"
"Eu discordo. Essas são isolamento e prevenção da sociedade, em vez de proteção, Christian. Por exemplo, no passado, você poderia evitar ver Elena, ao contrário de cortá-la completamente. As camadas isolam você, mas não o protegem completamente, apenas lhe fazem crescer distante da sociedade. Você vê, quando essas camadas foram retiradas de você quase a força, você foi deixado desprovido de qualquer mecanismo de enfrentamento, o que foi amplamente demonstrado depois que  Anastasia entrou em sua vida. Evitar não o ensinou a lidar com a vida real. Apenas o deixou desamparado, sem rumo, com medo,” diz ele utilizando minhas palavras anteriores de volta para mim.
"Lidar com as questões da vida é um comportamento aprendido, Christian. Você foi exposto à força para a realidade da vida desde que descobriu a gravidez de sua esposa, os avanços indesejados de Elena, sequestro de sua irmã e de Anastasia, os ferimentos de Ana e, agora, outro jovem que está apaixonado por Anastasia, acusando-o de ser indiferente em relação à sua esposa, e deixando-a grávida para amarrá-la a você para sempre.”
"Como eu deveria ter lidado com eles, John?" Pergunto exasperado.
"Não há um tamanho único para todas as fórmulas, Christian. Eu não espero que você  acomode o Sr. Rodriguez. Ana é a sua esposa, você dois são dois adultos maduros, e com idade suficiente para ter e cuidar de uma criança, mesmo que a gravidez não tenha sido   planejada. Outros que estão causando problemas para os nossos relacionamentos não são os únicos que devemos estar lidando; você não deve explicações a eles. Apenas para aqueles que amamos. Precisamos ser abertos com eles.”
"Eu não acho que isso iria tão bem, se eu fosse contar a Anastasia que eu quero chutar a bunda de seu amigo até o inferno e ela não vai vê-lo de novo! Ela pode ter problemas com isso...” Eu digo sarcasticamente.
"É assim que você se sente?"
"Sim, é. Eu não o quero perto de minha esposa! Eu não o quero tentando abraçá-la quando ela está vomitando, confortando-a, e tendo preocupação com ela, perguntando ou repreendendo-a por nossas decisões. Eu não vou pedir nenhuma desculpa quando eu bater a merda fora dele! Eu vou proteger a minha esposa e meu filho ferozmente se for necessário...” John abre a boca para dizer algo, mas eu o interrompo.
"Antes de dizer qualquer coisa, John, fale comigo depois que sua esposa for perseguida, sequestrada, espancada até quase a morte, quase perdendo o bebê que ela queria... eu mal a consegui de volta na minha vida, e algum outro idiota, com o seu amor confuso pela minha esposa, vem tornar a vida miserável para ela. Ele estava apenas à espera nos bastidores para que eu me cansasse de Anastasia e fosse embora? Então, não espere eu dar desculpas ou pedir qualquer perdão quando eu chutar a merda da próxima pessoa que ainda sonhar em infligir dor à minha esposa, meu filho, ou qualquer outro membro da minha família!”
John rabisca algo em seu tablet novamente, e acho que ele murmura, "dois passos à frente, um passo para trás."
Seja como for; onde minha esposa e filho estão envolvidos, não há limites no que vou fazer para protegê-los.
"Bem, nosso tempo está quase acabado, você não deve esperar tanto tempo para você me ver novamente. Que tal na próxima semana?” John pergunta.
"Na próxima semana parece ótimo. Eu vou fazer minha assistente agendar.”
Taylor está esperando na sala de espera. Ele abre a porta para eu sair da clínica. Eu sinto uma carga retirada de mim. Talvez eu não tenha a quantidade de progresso que o Dr.Flynn quer que eu tenha, mas tenho progresso suficiente para Christian Grey, para preencher meus desejos e meu controle maníaco. Hoje, de todos os dias, apesar de tudo o que aconteceu, eu me sinto invicto, inconquistável mas não exatamente invencível. E agora, eu quero ir para casa, encontrar a razão da minha existência e me enterrar nela por um longo tempo.

Sting –Mad About You
*****      *****

Invencível
 “Da noite que me cobre,
Negra como um poço de alto a baixo,
Agradeço a quaisquer deuses que existam
Pela minha alma inconquistável. Na garra cruel da circunstância
Eu não recuei nem gritei.
Sob os golpes do acaso,
Minha cabeça está sangrenta, mas ereta. Além, deste lugar de fúria e lágrimas
Só o eminente horror matizado,
E, contudo a ameaça dos anos me
Encontra e encontrar-me-á, sem temor. Não importa a estreiteza do portão,
Quão cheio de castigos o pergaminho (Caminho),
Sou o dono do meu destino:
Sou o capitão da minha alma”.
(Trad. de Luís Eusébio. Adaptação Maria Machado)

Invictus

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.
William Earnest Henley





51 comments:

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Uia..estava relendo o livro 2..e ligada no face quando vi o post da Emine!!! bjs obrigada Neusa estava esperando este capítulo!


Beijos

Rosângela

Kátia said...

Oba! Capítulo fresquinho!!!! Já vou ler!!!!!! Até mais! :)

gabriela bittencourt said...

Oba capitulo fresquinho mas não vou conseguir ler agora, depois eu volto.
Bjs...até mais tarde

Tati said...

Caramba!! eu não esperava esse comportamento de José!!!! ele estava descontrolado!! eu achei que o Christian ia matar ele!!! foi muito bem dado o tapa da Ana!!!!Emine como sempre uma maravilha e Neusa!! parabéns!!! adoro vcs!! bjs meninas!!

Girlene said...

Amei esse capitulo.
:)

ana paula said...

Concordando com a tati
Nao esperava o Jose fazendo isso,ele parecia ser pacivo demais,mas foi muito bom ver.
Chorei com o momento de ouvir os batimentos do bebe é lindo demais.
Nao canso de agtadecer a voceis duas EMINNE E NEUSA
OBRIGADA mais uma vez.

Natii said...

Maravilha de capitulo viu, esse dois sempre loucamente apaixonados pela ANA, Ana Steele sortuda kkk, mas esse Christian é lindoooo de mais, e vcs meninas demais como sempre viu deslumbrada com cada capitulo e muitoo ansosa pelos proximos..

Beijos da Natii

Mari Lins said...

Olá Emine, Neusa, Meninas
Não me canso das declarações de amor diretas e indiretas de Christian para Ana. Como Flynn é perspicaz o tempo todo, tirando sentimentos e opiniões de CG.
José me decepcionou, mas certamente foi levado pelo sentimento da certeza da perda de Ana. Christian disse algo que me parece certo: que José estava esperando ele desistir de Ana, para ele pegar os "cacos". E a gravidez solidificou a relação do casal, levando-o a uma atitude de desespero.
Estou começando a ficar preocupada, já estamos no capítulo 10 e a Emine parece que empacou no 15... rsrsrs
Preocupada, muito preocupada. Mas se estiver se desdobrando para a publicação do Pella está perdoada... rsrsrs
Beijos à todas

Kátia said...

Que beleza de capítulo! E é bom ver o Christian descobrindo que tem um coração ao se abrir com o Flyn. Acho que só ele não percebia isso. Eu acho que já esperava que o José se manifestasse a qualquer momento, tentando conquistar a Ana visto que ele a ama. Mas não esperava que ele jogasse tão baixo. Mais uma vez parabéns a Emine e a Neusa!!!! Bjim e amanhã eu volto!!! :)

Anonymous said...

Oiiiiii meninas que capitulo esse
e o Cristian heinnn que amor cada dia acho ele melhor, e o Jose bem dado tapa da Ana , Neusa e Emine
perfeitas digo mais uma vez ,beijo para todas estou meio na corrida hoje amanha volta para reler e saborear com calma.
Rosi

Carla said...

Oi.. Faz duas semanas que não desgrudo.. Lendo tudo.. Muito bom adorei.... E quando chegou no último capítulo na semana passada estava com abstinência, e hoje fazendo minha passadinha diária aqui e encontrando o capítulo novo , não poderia fazer outra coisa a não ser ler sem parar, bjos

Anonymous said...

Oi.. Faz duas semanas que não desgrudo.. Lendo tudo.. Muito bom adorei.... E quando chegou no último capítulo na semana passada estava com abstinência, e hoje fazendo minha passadinha diária aqui e encontrando o capítulo novo , não poderia fazer outra coisa a não ser ler sem parar, bjos
Carla

Joenes Carvalho said...

Maravilhoso capítulo Neusa, tradução perfeita e como sempre esse seu carinho por nós, obrigada por mais um cafezinho delicioso, bjss

Joenes

Ediene O Maia said...

Nossa que capítulo Fantástico, maravilhoso...
Como José perdeu a cabeça em relação à Ana, Christian como sempre nós surpreende em relação ao se amor por Ana e agora ao novo membro da família o bebê como foi lindo ver os batimentos do bebê.
Emine vamos sempre repetir que você e maravilhosa com as suas escritas fantástico fico sem palavras para descrever como vc coloca o amor de Christian.
Neusa você e maravilhosa com as suas traduções, cada capítulo que e postado me apaixono cada vez mais.
Vocês duas são muito importante para cada uma de nós........ Muito obrigada Emine e Neusa hoje em dia vocês são muito importante em minha vida.
Bjos

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Que capítulo Foi esse???

Mas esse José é muito cara de pau mesmo, não esperava esta atidude dele..o tapa foi muito bem dado mesmo!!
E esse amor do Christian...cada declaração de amor.. é tudo o que uma mulher sonha em ouvir de seu amor!!!

Li o capitulo em 4 etapas hoje..rsrsrs..estava entrando em desespero e mesmo assim não consegui comentar assim que terminei!! hoje o dia foi bem agitado!! rsrsrs

Emine e Neusa vocês são perfeitas e únicas!!Obrigada pela perfeição e por fazerem o que vocês fazem com dedicação, amor e maestria!!


Beijos à todas.

Rosângela



Joenes Carvalho Alves Xavier said...

Oi Neusa, voltei para comentar novamente, estava sem conseguir entrar com minha conta, agora sim, vc deixa tudo melhor para nós com suas perfeitas traduções, obrigada pelo seu carinho amiga, leio e releio várias vezes e nunca me canso, Abraços

Anonymous said...

Intenso!!!!l cada fez melhor!!Me emicionei com o primeiro ultrasom do Cris. E toda a confusao antes com o Jose, realmente näo esperava por isso!
Mas sempre nos enganamos com as pessoas! Que venha o proximo capitulo! Essa noite promete!
Bjs a todas Lala

Fer G. said...

Ai,ai..suspiros pelo Christian.Como ele é intenso!!! AMO!!!! Neusa,poderosa,obrigada pela tradução.Emine,thank you for everything xoxo.

Hosana Carelos said...

Oi Neuza, obrigada mesmo por esse cápítulo novo.
Estou a cada dia mais apaixonanda por Cristian Grey.
José para mim dixou de ser legal e também estou com medo de ficarmos sem novos capítulos para ler (cinquenta tons), contudo vou ficar menos triste se avançarmos com Alex Pella.
Eminne e Neuza sou fã de vocês.
Bjos

marcia marcelino da rocha said...

OBRIGADA O QUE MAIS POSSO DIZER , MEU DIA FICOU MELHOR , ESSE CAPITULO MARAVILHOSO,BJS
PS: QUANDO VAMOS TER UM CAPITULO NOVO DA SÉRIE PELLA?

Glenda Suely said...

Hoje fiquei chateada com José!Que atrevimento,heim? perdeu o controle,seu comportamento foi muito inconveniente.Achei legal o tapa de Ana,bem feito!
Também amei Cristian e Ana na hora da ultrassom,que carinho!Ah, aquela foto de uma leitora,é bem como eu imagino a Dra. de Ana.
Obrigada Emine,por esse capítulo.
Neusa,maravilhosa tradução.

Abraço.

Cora said...

Ai...ai...
Estes capítulos...cada vez melhor Emine e Neusa! Hoje eu estava pensando e quando esta estória, como será? E dou de cara com uma capítulo saindo do forno, que delícia, que emoção!
Ainda mais com estas palavras:

"E agora, eu quero ir para casa, encontrar a razão da minha existência e me enterrar nela por um longo tempo."

Meninas existe homem assim? Sei não (na realidade espero que sim).

Beijocas a todas

Mari Lins said...

Divulgado o ator que interpretará Jose Rodriguez, eu particularmente não gostei. Mas acho que depois deste capítulo não gostaria de qualquer maneira... rsrsrs

http://filmspot.pt/artigo/fifty-shades-of-grey-victor-rasuk-e-mais-uma-adicao-ao-elenco-3863/

Anonymous said...

capitulo perfeito! Mal posso esperar pelo proximo ! :)

Kátia said...

Bom dia! Passando para ver se temos novidades rsrsrs :) Até mais!

Anonymous said...

adorei este capitulo, por deixar claro o amadurecimento de CG e ana
neste relacionamento, excelente capitulo desta dobradinha de talentos que e emine e neusa.
obrigado
ivone

Anonymous said...

Oi Neusa por favor posta logo o capitulo IX. Abs

Alice said...

Lindo,lindo,lindo! Adorei tudo!
O comportamento ridículo do José levando a Ana a dar-lhe um merecido tapa na cara e as atitudes e declarações de amor de Cristian que são sempre tão intensas.
Também gostei das observações feitas pelo Dr. Flyn.
Obrigada Emine e Neusa, amigas queridas, beijos para vocês duas.
Beijos para as amigas do blog


Kátia said...

Boa tarde!!! Enquanto espero novos capítulos rsrs, resolvi reler os livros e adorei essa frase: "Ela olha para mim, através de mim, como se penetrando minha alma, me enervando, como um foco de luz nas profundezas do meu ser, puxando-me para a superfície." Pena que ele ainda não sabia que isso era amor!!! Até +!!!

Mari Lins said...

Emine, feliz aniversário! Sucesso sempre em sua vida e que Deus ilumine sempre seus caminhos e suas ideias e, assim, você conseguirá continuar proporcionando a todas nós esses momentos tão especiais. Seja sempre feliz com sua família, no seu trabalho e com você mesma. Beijos

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Happy Birthday Emine!!!


Amizade não é algo que está escrito em um papel, pois o papel pode ser rasgado. Também não é algo que pode ser escrito em uma pedra, pois mesmo uma pedra pode quebrar. Mas está escrito no coração de uma pessoa, e ela fica lá para sempre. Desejo um feliz aniversário e muitas bênçãos em sua vida, minha amiga!


Beijos!!!

Rosângela

Neusa Reis said...

Feliz Aniversário, querida Emine, junto à sua família. É você o nosso presente. Muitos beijos e abraços.

Tati said...

Feliz aniversario Emine!!!! tudo de bom pra você!!!!!Que sua vida seja feita de momentos maravilhosos hoje e sempre!!!

Daysi Cristina said...

Emine... Feliz Aniversário!! Fico imensamente feliz por poder tido a oportunidade de conhecer o seu trabalho e fazer parte desse blog, feliz foi o dia que eu o encontrei aqui na rede. Parabéns e muito sucesso pra sua vida. Você é uma pessoa iluminada. Muitas felicidade!! Beijos

Ediene O Maia said...

Feliz aniversário!!
Emine
Parabéns, o mundo hoje está em festa, estou falando deste mundo que está a sua volta, seus amigos, sua família. Hoje nós todos temos um motivo especial para abraçar você, e te desejar um calendário de sonhos realizados. Parabéns, hoje você tem todo direito de ser feliz, de se sentir feliz. É o seu aniversário. É dia de festa. Que Deus continue te abençoando e dobrando seus dias de vida, com muita saúde. Que esse aniversário, traga novas chances e oportunidades para você crescer profissionalmente, espiritualmente, emocionalmente e muito mais. Feliz aniversário, que o céu, te cubra com as bênçãos de Deus Pai, e que você continue sendo esse amigo ímpar, esse amigo verdadeiro, essa pessoa maravilhosa que eu faço questão de ter ao meu lado e chamá-lo de amigo. Parabéns seja feliz, porque você merece, desta felicidade sempre.

Mara Lins said...

Emine, o seu dia especial se tornou especial para nós também. Difícil chegarmos a um consenso, imagine 31 mulheres decidindo o que, quando e como fazer para homenageá-la. Mas acredito que atingimos nosso objetivo e conseguimos ter uma manhã emocionante junto à você. Também lhe amamos, assim como tudo o que você faz. Você é uma lição de vida a todas nós. Obrigada, por você ser essa pessoa maravilhosa. Beijos

Anonymous said...

Emine,
Feliz Aniversario!!! Que todos os sus sonhos se realizem! Um dia bem especial para voce sua familia. Parabens!!
Bjs Lala

Alice said...

Hoje e o seu aniversário Emine! Parabéns para você!
Que a boa sorte lhe acompanhe sempre trazendo amor e saúde.
Beijo grande

Sandra said...

Parabéns Emine, muitas felicidades, vc merece! Espero que seu dia tenha sido muito especial! Beijos e abraços apertados

Natii said...

Meu mais sincero FELIZ ANIVERSÁRIO, que papai do céu continue te iluminando e que voce nunca deixe sua estrela parar de brilhar, pois es muito querida por todas nós, muitasss felicidadesss e curta muitoo o seu dia :)

Grande beijo em seu <3 da Natii...

Natii said...

Meu mais sincero FELIZ ANIVERSÁRIO, que papai do céu continue te iluminando e que voce nunca deixe sua estrela parar de brilhar, pois es muito querida por todas nós, muitasss felicidadesss e curta muitoo o seu dia :)

Grande beijo em seu <3 da Natii...

Anonymous said...

Feliz Aniversário!Que Deus te proteja e te abençoe.

Pry

Kátia said...

Feliz Aniversário Emine! Que Deus e os bons espíritos sempre te acompanhem e te proteja! Desejo a você tudo de bom e que você possa realizar todos os seus sonhos! Muita saúde e felicidades! Bjim... :)

Anonymous said...

Emine querida feliz aniversário
que teu dia seja especial assim como você é para nos, beijo no coração , que papai do ceu te proteja sempre e realize todos teus desejos
Rosi

gabriela bittencourt said...

Emine Felicidades para você, por este dia tão especial que é o seu aniversário.

Parabéns, que possa ter muitos anos de vida, abençoados e felizes, e que estes dias futuros sejam todos de harmonia, paz e desejos realizados.

Que seu coração, esteja sempre em festa, porque você é um ser de luz e especial para mim.

Felicidades pelo seu aniversário.

Que seu caminhar seja sempre premiado com a presença de Deus, guiando seus passos e intuindo suas decisões, para que suas conquistas e vitórias, sejam constantes em seus dias.

Parabéns por hoje, mas felicidades sempre.

Anonymous said...

Ousado esse José heim?!? mexeu com abelhas, bem feito, e que tapa bem dado da Ana.
No fundo CG sempre soube que tinha um coração só não admitia, Ana e Flyn ajudaram a redescobrir.
Emine e Neusa vocês nos encantam.

Bjs meninas
Pry

Daniela Martins said...

Ola, Emine! Olá, meninas do cafezinho!
Estou meio atrasada nas postagens dos comentarios! Eu sempre leio assim que pistam, tanto em ingles quanto em portugues.
Porem nao consigo postar os comentarios atraves do celular.
Nao sei porque!Sinto saudades do cafezinho!
Agora o tanto de chocolate que foi nos oferecido nestes capitulos, dou a ideia de servir pao integral com leite desnatado nos nossos cafezinhos...o que acham?!
Para nos manter lindas para o nosso CG!
E retornando a este capitulo maravilhoso....christian sempre perfeito e atencioso com Ana! Preocupado em saber de tudo dela e da gravidez..,,preocupado em satisfazer todos os desejos dela! Muito lindo!
Emine, voce arrasou novamente! Neusa, como vc é dedicada! Sempre fiel traduzindo tudo exatamente como a Emine escreve! Nao distorce nada!
Voces duas sao a dupla perfeita!
Bjkas
Dani
;-)

Daniela Martins said...

Bom dia, Emine e Neusa!
Olá, meninas do cafezinho!
Estou atrasada nas postagens dos comentarios, mas sempre leio assim que Emine posta, tanto em ingles quanto em portugues, porem nao consigo postar comentarios atraves do celular!
Nao sei o que acontece...
Chistian sempre perfeito...e ciumento! Rsrsrs
Nao gostariamos dele se fosse diferente, nao?!
Colocou Jose em seu devido lugar! E ele esta certo!
Meninas, em relaçao ao nosso cafezinho, depois de tanto chocolate que foi nos oferecido, sugiro pao integral com leite desnatado! Rsrsrs....para manter a forma e ficar sempre linda para nosso CG! O que acham?!
Emine, parabens por esse trabalho maravilhoso!
Bjkas
Dani
;-)

Daniela Martins said...

Ops! Terceiro comentario meu seguido! O que posso dizer em minha defesa?!
É dizer que amo esta historia e que sou viciada neste blog! Nao me canso de reler! Perdi as contas ja!
Tenho pena do Jose por ele amar alguem e nao ser correspondido! Porem, ele ultrapassou todas as barreiras desta vez!
Ele foii agressivo! Pretencioso!
Tenha uma excelente noite, Emine!
Bjkas
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry