StatCtr

Saturday, September 14, 2013

LIVRO IV - Capítulo II - Christian e Anastasia FanFiction

Tenho fome da tua boca, da tua voz, do teu cabelo,
e ando pelas ruas sem comer, calado,
não me sustenta o pão, a aurora me desconcerta,
busco no dia o som líquido dos teus pés.
Estou faminto do teu riso saltitante,
das tuas mãos cor de furioso celeiro,
tenho fome da pálida pedra das tuas unhas,
quero comer a tua pele como uma intacta amêndoa.
Quero comer o raio queimado na tua formosura,
o nariz soberano do rosto altivo,
quero comer a sombra fugaz das tuas pestanas
e faminto venho e vou farejando o crepúsculo
à tua procura, procurando o teu coração ardente
como um puma na solidão de Quitratue.

Pablo Neruda

Tradução encontrada no Blog Minhas Poesias Preferidas



LIVRO IV
CAPÍTULO II
Tradução: Neusa Reis

Pena de Morte

Meu coração e meu mundo são destruídos além do reconhecimento com sua confirmação. Por que então ela disse antes que nunca ia me deixar? Era parte de um esquema maior? Eu quero acreditar que ela me amava. Como eu posso entretanto?  Eu sou indigno de ser amado. Indigno. Eu tenho que saber por que ela estava comigo se ela não me ama. Ela me disse que não se importava com o meu dinheiro em todas as chances que teve. Por que agora? A idéia de que ela poderia ter me procurado por dinheiro está me matando. Eu não quero que isso seja verdade. Eu não quero que meu pai ou Elena estejam certos. Eu pensei que o amor que tínhamos era sagrado. O que eu sinto por ela é sagrado. Isso nunca vai mudar. Mesmo que tudo o que ela queria de mim era o dinheiro. Mas eu preciso ouvir isso dela, mesmo que ela me mate.

"Mas por que o dinheiro? Foi sempre o dinheiro?" Pergunto, finalmente, com uma voz quase inaudível, o tormento da minha alma é evidente em cada sílaba que eu pronuncio.

"Não,” vem através de um sussurro choroso. Sou eu, então. Eu estraguei tudo.

"Cinco milhões são suficientes?" Eu pergunto. O que são  cinco milhões quando eu perco a minha alma, o amor da minha existência?

"Sim,” ela sussurra.

"E o bebê?" Eu pergunto. Eu não reconheço a minha própria voz. Estou perdendo minha esposa e meu filho. Ela finalmente viu que eu sou incapaz de ser pai, de ser seu marido. Nós discutimos antes. Brigamos. Amuamos por dias. Mas nós sempre encontramos uma maneira de fazer as pazes. E o nosso bebê? Como posso possivelmente me preocupar com a perda de alguém cuja existência tinha assustado a vida fora de mim? Mas eu me preocupo.

"Eu vou cuidar do bebê,” ela murmura. Ela soa como ela tivesse tomado sua decisão, quebrando ainda mais o meu coração, me matando lentamente.

Killing me Softly - Roberta Flack

"É isso que você quer?" Eu pergunto, atormentado. Eu tenho que saber. Quero perguntar-lhe, ver um pingo de esperança. Por favor me diga ' não '! Dê-me algo para lutar.

"Sim,” ela responde sem emoção.

Eu acho que a pena de morte é preferível a esta única palavra, porque eu estou morrendo. Aspiro acentuadamente, dolorosamente. Ela mergulha a facada final no meu coração e torce a faca com esta única palavra, uma confirmação. "Leve tudo," eu sibilo. Eu a perdi. Nada mais importa. Propriedades, dinheiro, empresa... Eles não significam nada sem ela. Ela despiu-me de minha alma despojada; não há necessidade de proteger a concha.

"Christian..." ela soluça. Eu sinto o amor nesta única palavra, e talvez seja a autopreservação da minha mente, um pensamento positivo, tentando me fazer acreditar no que não está lá. A dor é aguda; o meu coração está sangrando, cortado em mil pedaços. "É para você. Para sua família. Por favor. Não,” ela implora, chorosa.

"Leve tudo, Anastasia," Eu engasgo. O amor me destruiu. Mas, prefiro amá-la toda a minha vida e sentir essa dor, do que passar por uma existência desprovida de amá-la.

"Christian -" ela implora. Minha mente está me traindo mais uma vez, fazendo-me sentir seu amor,  que não está lá.

"Eu sempre vou amar você,” eu declaro o meu amor com uma voz rouca, quebrada, e desligo.

Michael Bublé - Isso é tudo

Taylor está no telefone falando com alguém, mas eu não me importo. Estou caído no chão ao lado de Charlie Tango arfando, tentando empurrar os soluços de volta, e eles continuam voltando incansavelmente, me incapacitando. Preciso ligar para o banco de volta e ter Whelan no telefone. Eu ainda vou fazer o que Ana quer, o que ela precisa de mim. Ela pode ter todo o dinheiro que ela quer de mim. Todo, se é isso que ela deseja... Eu chamo a linha direta do banqueiro.

"Troy Whelan falando."

"É Christian Grey. Falei com minha esposa,” eu digo lutando para empurrar as emoções de volta. Minha esposa... Estou chamando-a por esse título pela última vez?  "Dê-lhe o dinheiro. Tudo o que ela quiser."

"Sr.Grey, eu não posso...” ele começa a sua merda habitual sobre como isso é tão irregular, fora de sua norma. Eu o interrompo. Hoje é o último dia em que eu quero ouvir qualquer gemido.

"Liquide cinco milhões de meus bens. O que me ocorre de repente: PKC, Georges, Atlantis Corps, Ferris e Umatic. Um milhão de cada um. "

Então ele começa a mesma merda que eu esperava que ele dissesse:

"Sr.Grey, isso é altamente irregular. Vou ter que consultar o Sr. Forlines."

"Estou jogando golfe com ele na próxima semana," eu sibilo para ele. "Apenas faça esta porra, Whelan. Encontre uma maneira, ou eu vou fechar todas as contas e movimentar os negócios da GEH em outro lugar. Entendeu?" Eu grito minhas exigências.

Whelan está mudo no final da linha. Taylor está em seu telefone e andando para lá e para cá, usando uma faixa na pista e está gritando mais alto do que eu.

"Você está absolutamente certo?” ele grita. O tom de sua voz desvia brevemente a minha atenção.

"Quando?" Ele pára em seu lugar. "A que horas exatamente" Ele diz e verifica a hora, seus olhos se arregalam e ele paralisa em seu caminho.

"Por que diabos você esperou para ligar todo este tempo? Você cobra mais de US$ 1.000 pela porra da hora! Se o Sr. Grey não disparar o seu rabo...” ele diz e pára. Sua voz muda de um tom furioso ao Defcon-1.

"Você fez? Eu não dou a mínima merda! Você percebe que se passaram quatro horas desde que ele foi liberado? Por quem é que ele foi liberado?... Você tem um endereço?" Seus olhos se arregalam com a resposta que ele recebe. "Você, fodido incompetente bastardo! Pare de tagarelar! Espere!" diz ele e caminha em minha direção, seu olhar sombrio, cheio de raiva, parecendo um predador solto da jaula, me espelhando. Ele colocou seu Blackberry sobre o peito para abafar nossa conversa de quem quer que esteja do outro lado da linha.

"Vamos resolver a fodida papelada mais tarde," acrescento eu, minha atenção  derivando para Taylor.

"Sim, Sr. Grey,” disse Whelan e eu desligo. Eu esfrego os olhos, ambas as mãos no meu cabelo, puxando com força, enquanto olho para Taylor.

"Ana está me deixando, Taylor," murmuro com agonia em minha voz, a minha alma está desolada. "Mas eu ainda quero ir para o banco e quero que ela me diga isso na minha cara. Eu mereço mais do que um telefonema de um gerente de banco, eu acho! Ela pode me dar isso. Então eu vou deixá-la ir. O banco deve levar um pouco para concluir o procedimento,” eu digo.

"Eu coloco minha reputação em jogo de que ela não está deixando você! Eu conheço cadelas vadias, e a Sra. Grey não é uma delas. Este não é seu jeito, Sr. Grey!" Taylor diz com rápido fervor.

"Ela está retirando cinco milhões de dólares. Acabou... eu estraguei tudo,” eu digo, enquanto todo o meu corpo está tremendo.

"O inferno que acabou, Sr. Grey! Eu preciso de você para correr comigo para o SUV, por favor,” ele diz e continua falando a toda a velocidade enquanto ele puxa meu braço." Eu tenho feito o perfil de inúmeras pessoas no passado. Mesmo um homem cego saberia que ela não se preocupa com o seu dinheiro! Seu fodido advogado incompetente acabou de me informar que Hyde está em liberdade sob fiança!"

"O quê?" Pergunto parando no meu lugar.

"Jack Hyde foi libertado sob fiança,” ele repete.

"Quando?"

"Em algum momento, esta manhã. A Sra. Grey retirando cinco milhões de dólares logo após a liberação do filho da puta da prisão não pode ser uma coincidência." 

"Você acha que ele está chantageando-a com alguma coisa?"

"Eu não sei. Há um monte de peças faltando nesta história, e nem tudo é o que parece. É possível. O imbecil está solto nas últimas quatro horas ou possivelmente mais! Vou contar-lhe os detalhes no carro, senhor. Podemos continuar, por favor, mantendo-nos correndo? Nós não temos um segundo a perder!” Diz ele enfaticamente, com raiva e pela primeira vez eu percebo que Taylor também perdeu o controle. Então, ele segura seu Blackberry em sua orelha, mas eu estendo a minha mão com firmeza para o telefone enquanto nós corremos pelo estacionamento para chegar ao SUV.

"Com fodido prazer!” Diz ele e empurra o telefone na minha mão.

"Quem diabos é?" Eu rosno, a adrenalina correndo através de mim, me dando uma injeção de energia. Uma voz fraca responde.

"É Trent Baxter, senhor. aproximadamente três horas atrás, fomos informados que o Sr. Hyde foi libertado sob fiança.”

"E você nos chama agora?" Eu grito, meu sangue fervendo. "Minha esposa pode estar em perigo por causa da porra da incompetência dos meus advogados!"

"Tentamos ligar para você uma hora e meia atrás, senhor, mas seu telefone e o de Taylor foram para o correio de voz. Tentamos ligar para GEH, e sua assistente nos disse que você estava em Portland, e poderia estar em pleno vôo e é por isso que nós esperamos para chamá-lo até este momento."

"Você disse três horas,” eu digo, minha voz é baixa e mortal, enquanto eu continuo a correr o mais rápido que eu já fiz e vamos para o SUV dentro de terrivelmente longos minutos. "Três fodidas horas!" Eu grito a plenos  pulmões. "Três horas atrás, eu estava disponível! Você deveria evitar que isso acontecesse, e se houvesse uma chance de que estava para ser concedida fiança, você deveria ser imediatamente informado, e informar-me! Eu vou lidar com a porra da sua bunda amanhã!" Eu rosno com rancor enquanto deslizo no banco do passageiro do SUV. Taylor liga o motor antes de fechar as portas.

"Sinto muito, senhor...” diz ele, mas eu desligo, interrompendo-o. Depois de entregar a Taylor seu Blackberry, eu disco imediatamente o telefone de Anastasia em meu próprio Blackberry. Agora que eu sei que ao filho da puta do Hyde foi concedida fiança e como um petulante adolescente imbecil eu não falei com minha esposa no último par de dias, eu não tenho nenhuma idéia de como nós estamos. Algo está definitivamente errado, e de alguma forma a confiança de Taylor nela me entristece, pela falta de confiança que eu tive em minha própria esposa. Este não é o jeito de Anastasia. Ela me diria se ela realmente não me quisesse. Se Hyde está por trás disso, eu tenho que descobrir. Ela disse: 'não' no início, quando eu perguntei se ela estava me deixando. O choque em ouvir a minha pergunta era tão grande quanto o meu em perguntar. Em seguida, ela mudou de idéia em uma fração de segundo. Alguma coisa está terrivelmente errada com esse quadro. Eu espero na linha enquanto o telefone de Anastasia toca ameaçadoramente, mas ela não responde. Eu desligo, minhas entranhas estão se retorcendo.

Eu faço discagem rápida para Sawyer em seguida, e coloco o Blackberry no apoio.

"Sr. Grey, eu estou no banco,” ele responde sem esperar por mim para dizer uma palavra. Sua voz ecoa através dos alto falantes do sistema de som do SUV.

"Você vê a Sra. Grey? Você chegou a falar com ela?"

"Ela está apenas saindo com o gerente do banco,” diz ele e espera. "Eu estou olhando para ela agora. Ela está levantando o dedo, dizendo, só um minuto..." diz ele esperando.

"Nós estamos em nosso caminho para o banco! Mantenha-a aí até chegarmos!"

"Taylor, ETA?" Pergunto voltando-me para ele.

"Dez minutos,” diz ele, enquanto ele aperta o acelerador.

"Estaremos aí em dez minutos. Você consegue mantê-la aí? " Pergunto acidamente.

"Ela apenas caminhou de volta para o escritório do gerente. O gerente está parecendo surpreso por ela voltar para o cômodo. Ele apenas a seguiu de volta para seu escritório. Oh merda, Sr. Grey! Tenho a sensação de que ela vai tentar me iludir de novo, senhor. Mas, eu não vou embora sem ela!” Diz ele com determinação.

"Sawyer, vamos cruzar por baixo da ponte, a recepção pode se perder. Fique com ela! Estaremos aí em poucos minutos!" eu o exorto. Eu pressiono meu pé no chão, como se eu também tivesse acesso ao acelerador. Mas é claro que eu não tenho. A linha desaparece.

Meu coração está rufando em meus ouvidos. Minhas mãos são punhos, chacoalham na consola central.

"Ela não está nisso pelo seu dinheiro, Sr. Grey!" Taylor diz com fervor, com o olhar fixo na estrada. 

"Talvez não... Mas eu fui idiota."

"Eu realmente estou zangado com ela por não ter vindo para nós se Hyde a está chantageando! Mas, eu não posso focar nisso agora. Nós temos que resgatá-la de Hyde!"
"E se ela realmente está... indo embora?" Eu pergunto, minha voz baixa.
"Sr. Grey. Vamos nos concentrar no que sabemos, os fatos: Se a Sra. Grey estava lá por dinheiro, ela teria levado muito mais. Vou falar fora de hora, mas para lhe dar uma perspectiva imparcial. Cinco milhões é dinheiro de bolso para o senhor! Você vale doze bilhões de dólares, pelo amor de Deus! "

"Ela disse que não queria, quando eu disse a ela para levar tudo..." Eu murmuro.

"Isso não soa como alguém que está lá para tomar o seu dinheiro! Eu tenho um sentimento sinistro que a Sra. Grey está em perigo iminente. Eu acho que ela está agindo desta forma porque o porra do Hyde está fora da prisão sob fiança! Nós não sabemos a conexão ainda, senhor. Cada fibra do meu ser está me dizendo que Hyde tem algo a ver com isso. Ele pode estar ameaçando-a. Com o quê? Isso, eu não sei,” ele grita.

Um violento tremor passa por mim como se alguém andou sobre a minha sepultura. Minha respiração aumenta e meu olhar está fixo na estrada tentando chegar a minha esposa. Taylor pisa nos freios e os pneus guincham e deixam um longo rastro de marcas de derrapagem quando ele ultrapassa o estacionamento do banco. Ele imediatamente faz uma curva para a direita no estacionamento enquanto os pneus se arrastam e inclina o veículo para a esquerda, momentaneamente, em seguida, estaciona o SUV direto em frente ao banco. Sem desligar o carro, nós dois corremos para o banco. Encontramos Sawyer discutindo alto com o gerente do banco.

"Eu estou lhe perguntando uma última vez: Onde é que a senhora Grey foi?” Ele está latindo para Whelan.

"Se você não retirar-se do nosso banco, terei que removê-lo à força, senhor,” Whelan está ameaçando Sawyer. Um guarda de segurança armado se aproxima em direção do pequeno grupo de dois. Quando  Taylor e eu corremos para o banco a toda velocidade, paramos derrapando e mal evitamos uma colisão com os dois.

"Onde está minha mulher?" Pergunto a Whelan.

"Sr.Grey!" Whelan jorra. "Esse senhor tem sido muito descortês buscando o paradeiro da Sra. Grey,” ele reclama.

"É claro que sim, seu maldito asno! Ele é seu guarda-costas pessoal! Onde é que a senhora Grey foi? " A boca de Whelan cai aberta, e ele gesticula para o guarda do banco se distanciar. Os fregueses e empregados estão focados em nosso grupo, e nos observando.

"A Sra. Grey viu este senhor aqui, e disse que alguém a estava seguindo, e ela queria sair pela parte de trás do banco...” diz ele, e "pela saída de empregados,” ele qualifica.

"Você deu a ela o dinheiro?"

"Sim, senhor."

"Rastreie o carro!" Eu ordeno a Sawyer.

"Essa é a coisa senhor. O carro está imóvel. Está estacionado aqui,” Sawyer levanta seu telefone para me mostrar o ponto marcando o veículo dela.

"Eu posso responder a isso,” diz Whelan tentando entrar no meu lado bom. "A Sra. Grey saiu em um Dodge SUV preto. Uma amiga dela veio buscá-la de calça e camisa preta e um boné de beisebol. Agora  pensando sobre isso, a Sra. Grey ficou muito surpresa e um tanto infeliz ao vê-la ali. Eu não poderia dizer o mesmo sobre a outra pessoa, no entanto."

"Qual era sua aparência? Vamos homem, fale!" Eu grito.

"Bem, alta, magra, cabelos escuros. Ela tinha roupas indefiníveis,  tudo negro e um boné de beisebol, como eu disse, e óculos escuros. Mas a Sra. Grey reconheceu-a e chamou-a 'Elizabeth'. "
"Foda-se! Elisabeth Morgan?"

"Ela não disse o sobrenome."

"Eu peguei o celular em movimento!" Taylor diz e grita para Whelan enquanto ele está indo em direção à saída. "Chame a polícia! Isso pode ser um sequestro!" E corremos para o SUV para seguir o sinal do Blackberry de Anastasia.

"Espere!” Grita Whelan atrás de nós enquanto ele está tentando nos alcançar em passos rápidos. "Isso pode ser importante. Depois que a Sra. Grey voltou ao meu escritório, ela pediu-me para dar-lhe alguns minutos para fazer um telefonema. Então, mesmo antes de sairmos pela parte de trás, ela me pediu para emprestar meu celular para ela, o que eu fiz , claro, e ela agora tem o meu telefone com ela. Faz sentido para você? Porque com certeza não faz para mim...” diz ele.

"Claro que faz! Ela sabia que seu telefone celular seria tomado e ela queria ser encontrada! Verifique se o seu telefone celular está nos arbustos, em algum lugar  discreto, lixo,  contêiner atrás do banco. Se ele está lá, nós temos certeza que ele a sequestrou!" Eu grito. "Se você encontrá-lo, certifique-se de que os policiais saibam que isto é um sequestro!" Ouço suspiros entre os clientes do sexo feminino e empregados e alguns deles já fazem o seu caminho para a parte de trás do banco para ajudar o gerente. Minha esposa sabia que eu iria rastreá-la! Ela estava deixando migalhas de pão, pistas atrás dela, por assim dizer. Esta é uma situação de vida e morte. Corremos para fora em alta velocidade.

Taylor e eu saltamos de volta para o SUV e Sawyer nos segue. Taylor coloca o telefone no suporte. O ponto vermelho indicando o movimento do Blackberry de Ana no mapa torna-se a minha linha da vida, simbolizando a posição da minha esposa, dizendo que ela está viva. As coisas começam lentamente a se encaixar. Estou tanto esperançoso como aterrorizado. Hyde tentou seqüestrar, torturar e foder a minha esposa;  que é por isso que ele estava na cadeia. Agora que ele conseguiu raptá-la, estou me contorcendo em agonia no meu lugar com a preocupação me comendo vivo.

"Vamos nos mover fodidamente mais rápido, Taylor!" Eu berro. Taylor avança cada sinal vermelho, desvia, e costura entre os carros, e até mesmo sobe na calçada, por pouco evitando alguns pedestres antes que ele possa saltar o SUV na frente de um Ford Sedan. Eu vejo o ponto vermelho acabar de parar na parte antiga da cidade industrial.  A maioria desses prédios está abandonada, e eu seriamente começo a temer por sua vida mais do que nunca. Porque o ponto vermelho está preocupantemente piscando no mesmo ponto no mapa. Será que eles jogaram fora seu telefone, ou eles a levaram para fora do carro? O que estão fazendo com ela? Se Ana estivesse pegando o dinheiro para si mesma, ela não estaria indo para uma fábrica abandonada, porra! Eu sei que ela foi seqüestrada por Hyde. E essa sensação agonizante está me destruindo. Agora é uma corrida entre a vida e a morte! Minhas pernas estão tremendo; minhas mãos são punhos batendo repetidamente como os quatro cavaleiros do apocalipse.

"ETA dois minutos!" Taylor adverte, momentaneamente interrompendo meu pensamento sinistro. Eu começo a rezar. "Por favor, deixe-a ficar bem! Por favor, não deixe mal algum vir para minha esposa e meu bebê! Por favor mantenha-a segura! Eu a amo! Eu amo minha esposa! Por favor..." Eu murmuro minhas orações baixinho. Meus lábios se movem, mas não sai nenhum som. Eu violentamente limpo uma lágrima que escapou, com as minhas juntas. O meu olhar está fixo na estrada, e quando a borda da pintura descascando, janelas quebradas e os antigos armazéns e fábricas abandonadas começam a aparecer, eu posso ouvir meu próprio coração batendo no meu peito com suprema intranqüilidade. Estamos apenas a cerca de quarenta e cinco metros de distância do ponto vermelho. Quando Taylor entra na estrada de concreto esburacada, dando choques no SUV como um treino, eu finalmente vejo o Dodge SUV preto estacionado ao lado, e em seguida ouço um único tiro sendo disparado, despedaçando meu mundo. Meu coração pára; todos os sons deixam de existir, exceto o forte jorro de sangue como se através de um túnel aberto em meus ouvidos. Não! Não!

"Anaaa!" Eu grito e eu posso ver minha agonia refletida no rosto de Taylor. O SUV para cantando pneus e eu escancaro a porta aberta e corro a toda velocidade na direção do corpo de Ana no chão de concreto. Eu ouço outros veículos chegarem correndo, pneus cantando, pessoas gritando, mas eu não vejo nada, apenas o corpo de minha Ana sobre o pó, na estrada de concreto, deitado imóvel. Um revólver em sua mão. Ela atirou no filho da puta! Momentâneo alívio me inunda, mas é de curta duração.

"Ana,” eu grito. Minha voz reflete o tormento e agonia em que estou me afogando por dentro, eu teria arado o inferno para ela, mas isso... isso está me matando. Quando eu chego a ela, eu afundo no chão, e a seguro em meus braços, e vejo seus olhos se fecharem quando eu a alcanço.
"ANAAA!" É o som de angústia triste saindo de mim. Eu envolvo minha esposa em meus braços, e vagamente percebo Taylor segurando Elisabeth Morgan, que tem as mãos para cima. Eu ouço as sirenes na distância.

"Taylor!" Eu grito. "Tayloooor!" desesperado. Ele vem correndo enquanto Sawyer está apontando uma arma para Jack que está se contorcendo no chão. O rosto da minha baby e o corpo já estão formando hematomas, ela está fria, sua respiração superficial, quase imperceptível. "Segure a minha garota!" Eu digo. Taylor é a única pessoa a quem posso confiar a sua segurança no momento. Ele não hesita e aninha Ana em seus braços.


Eu viro em sua direção com uma meta em minha mente. Vou matar Hyde com minhas próprias mãos. Corro em sua direção. Compreendendo minha intenção, ele oscila em seus pés, pressionando a perna ensangüentada com uma mão, e meio oscilando, meio correndo, foge de mim. Eu acelero, e salto em cima dele. Nós rolamos no chão de concreto algumas vezes. Sento-me em cima dele, pressionando sua perna ferida com o meu joelho, e solto meus socos no rosto.

"Pooorra!" ele grita de dor e luta debaixo de mim, enquanto tenta me dar joelhadas com sua perna boa.

"Sr. Grey! Sua irmã está aqui!" Sawyer grita, quando ele sai do antigo armazém com o corpo de Mia pendendo em seus braços. Com a visão adicional de minha irmã no quadro, eu me perco totalmente. Eu pego Hyde do chão e levanto-o.

"Você fodeu com a família do homem errado!" Eu grito com nada além de morte em meus olhos. Eu agarro sua nuca, e puxando para trás minha perna, eu lhe dou joelhadas na virilha repetidamente enquanto ele debilmente tenta lutar contra mim. Então eu balanço um gancho de direita no seu queixo, e ouço o estalo. "Lute comigo!" eu grito. Ele tenta balançar seu soco inutilmente.

"Vamos lá!" Eu o instigo. Eu pego sua cabeça entre as mãos com firmeza, e dou cabeçadas nele energicamente três vezes. A força da nossa colisão chacoalha minha cabeça, mas eu não me importo. A dor é bem-vinda. Faz-me sentir algo novamente. Ele geme, mas consegue acertar um soco para o meu lado esquerdo. Mal registro. Eu tenho um objetivo em mente.

"Sr.Grey! A ambulância está aqui!" Eu vagamente ouço as sirenes e gritos. Uma mulher grita.

"Mantenha as mãos para cima!” Alguém grita. Eu ignoro o aviso. Eu pouso socos sucessivos no peito de Hyde, ele mal consegue ficar de pé. Ele cai no chão gritando em agonia. Eu levanto-o pelos cabelos e o soco repetidamente até que meus dedos estão sangrando. Sinto duas pessoas me puxando de cima dele com toda sua força.

"É bastante, Grey! Você vai matá-lo! Ele já está inconsciente! Vá atender sua esposa, ela está sendo levada para o hospital," ordena a voz! Meus olhos estão vidrados com fúria assassina. Eu faço força para fora do aperto dos  policiais que estão usando toda sua força para me manter imóvel. Eu soco um deles e mais dois tomam seu lugar tentando me derrubar no chão. Eu agarro o braço direito de um, com ambas as mãos, de costas para ele, usando a força do bíceps e antebraços. Eu levanto meus braços acima da minha cabeça, e torcendo-lhe o braço com a força de ambos os braços, o corpo do policial obedece e ele voa pelo ar e cai no chão, de costas, barulhentamente. Outro policial tenta me dominar, vindo por trás de mim, mas utilizando o bloqueio de cotovelo ombro, eu desloco seu ombro.

"Jesus Cristo, Grey! Pare! Você já derrubou Hyde! Pare!” Grita outro homem autoritário. Eu reconheço a voz do Detective Clark.

"Mãos ao alto, ou vamos atirar!” Grita outro policial arisco. Eu não escuto. Eu estou fora do meu corpo, lutando com todo policial que está bloqueando meu caminho para o babaca inútil do Hyde, metodicamente, com a precisão de uma máquina bem oleada. Eu quero matá-lo! Vejo os médicos que atendem a ele, e o colocam em uma maca. Os policiais estão tentando me impedir de chegar a ele.  

"Detetive, peça a seus homens para esperarem! Mantenha-os longe de Grey! Ele está perturbado. Dêem ao homem alguma folga! Vou pegá-lo!" É Taylor.

"Faça-o parar, Taylor! Meus homens estão apenas tentando dominá-lo para que ele não prejudique ninguém mais! Ele não pode tomar a lei em suas próprias mãos! Não na minha jurisdição!" Late o detetive de volta.

"Você realmente quer discutir isso agora? Lembre-se quem é a vítima aqui, detetive! Grey não tem uma arma! Seus policiais têm! Faça-os guardar suas armas! Não force meus homens a atirarem na polícia! Faremos,  se dispararem um único tiro nele! Faça seus homens esperarem!" Eu ouço Taylor gritar. Eu me sinto como um animal selvagem encurralado.

"Esperem! Afastem-se!  Suas armas no coldre! " Eu ouço o grito do detetive. Taylor corre para mim. Policiais estão lentamente recuando; suas armas estão lentamente entrando no coldre. Taylor se aproxima de mim com passos medidos, suas mãos para cima para me mostrar que ele não representa para mim nenhum dano.

"Sr.Grey! Eles estão levando Ana para o hospital. Por favor, ela precisa de atenção médica imediatamente!” Diz Taylor e suas palavras não são registradas inicialmente. Encontro-me entrando em uma postura defensiva. Mas ele me pega por trás e eu percebo que eu começo a chorar, impotente, a realidade afunda dentro de mim. Eu luto contra  seu domínio, mas a luta está me deixando.

"Não lute contra mim, Sr. Grey! Ana necessita de  ajuda agora! Ela precisa de você! Agora! A ambulância vai sair sem você, se você não vier! "

O nome da minha esposa é a minha tábua de salvação me tirando da minha fúria assassina. Viro-me e olho para Taylor, os olhos nublados, meu rosto molhado de lágrimas que se misturam com a poeira e sujeira. "Ana?" Eu pergunto com a voz embargada.

"Por aqui,” diz Taylor e ele me orienta rapidamente na direção de uma das ambulâncias. Dois médicos estão febrilmente assistindo o corpo inerte de Ana na maca, quando Taylor me empurra para dentro.

"Ele não deveria estar aqui!” Disse um dos médicos.

"O inferno, que eu não vou! Ela é minha esposa!" Eu grito.

"Deixe-o!" Eu ouço o detetive e vejo a pena em seus olhos.

Anastasia está com uma máscara de oxigênio; seus braços estão ligados a uma linha IV, e alguns outros líquidos. Ela está amarrada firmemente e eles já tiraram as roupas fora de seu corpo que estão em uma pequena pilha no chão e cobriram sua modéstia com um lençol descartável azul claro. Vê-la imóvel, machucada, e quase sem respirar, me mata por dentro. Eu seguro delicadamente sua mão, tentando não atropelá-la. Alguém fecha a porta atrás de nós, e com as sirenes ligadas, estamos em movimento para o hospital.

Broken – Seether and Amy Lee

No entanto, cada homem mata a coisa que ele ama
Por cada um deixar isso ser ouvido
Alguns fazem isso com um olhar amargo
Alguns com uma palavra lisonjeira
O covarde fá-lo com um beijo
O valente com uma espada
Oscar Wilde

TAYLOR
Os tons de humor que o chefe tinha estado nos últimos dois dias, cobririam o espectro de cores de ponta a ponta. Eu o vi em acessos de raiva, desprezo, irritação, apático, confuso, irritado, alegre, ciumento, sensual, feliz, predatório, e até mesmo completamente estranho e pateta em torno de Ana, mas eu nunca o vi em desespero. Este é uma novidade para ele. Ele nunca esteve fora de seu elemento e, no entanto, ele estava completamente preocupado em Portland. Eu só estou esperando que ele nos leve a Seattle em uma única peça. Logo antes de deixar Portland noto que tenho uma chamada não atendida de Sawyer.

"Isso é estranho. Eu não ouvi o telefone tocar. É Sawyer," eu digo, e o Sr. Grey é pura atenção. Sabendo-se que ele teve uma briga com Ana ontem de manhã, e ela não tem sequer visto seu rosto desde ontem de manhã, isso pode ser importante. Eu imediatamente verifico o rastreador no meu aparelho de telefone para o veículo da Sra. Grey. Está em movimento.

"O carro da Sra. Grey está em movimento. Esta é uma viagem não programada,” murmuro. Eu não tenho que dizer isso duas vezes para tornar o meu chefe nervoso, como se enfiasse sua mão em um ninho de vespas. Eu disco para Sawyer imediatamente, sem ouvir sua mensagem.

"T,” diz ele, ansioso.

"Sawyer, porque o veículo da Sra. Grey está em movimento em uma viagem não programada?" Pergunto acusador;  meu tom de comando.

"Eu queria que você soubesse que a  Sra. Grey está comigo. Ela está doente. Vou levá-la de volta ao Escala...” diz ele.

"Eu entendo,” eu digo ficando preocupado. A Sra. Grey está grávida e meu chefe esteve insano com ela um par de noites atrás. Inferno, eu sei que não é fácil ser um pai, mas maldição, quando ele transforma o seu charme em plena explosão assim, mesmo meus joelhos começam a tremer e ele poderia testar a paciência de um santo! Mas o pobre coitado é louco por sua esposa, e essa é a sua graça salvadora. Ele olha para mim ansiosamente. A preocupação está escrita em todo seu rosto. "A Sra. Grey está indisposta, e Sawyer está levando-a de volta ao Escala,” eu respondo a seu olhar interrogador. Ele tenta reunir sua compostura, e desliza para trás sua ‘persona’ estou-no-controle, e responde:

"Diga a ele, que estamos na pista, mas vamos sair em breve. Devemos estar em Seattle em uma hora. Se ela precisar de um médico, ele deve levá-la lá. Caso contrário, deixe-a descansar. Eu estarei em casa em breve." Eu realmente espero que eles resolvam sua merda em breve! Eu me sinto muito desconfortável de ser o homem do meio em sua comunicação, como dois adolescentes que não estão se falando e usam seus amigos como mediadores.

"Sim, senhor,” eu respondo e transmito sua mensagem para Sawyer.  O Sr. Grey conduz rapidamente suas checagens de vôo e decola do aeroporto, tão logo a última palavra sai da boca do controlador de tráfego do aeroporto. Ele continua tenso durante todo o vôo. Ele é um homem teimoso, e eu posso ver que o seu orgulho, ego, e sua natureza obstinada lutam contra seu amor e o desejo que ele tem por ela. Mas, ele finalmente consegue se concentrar no vôo e nós aterrissamos em uma única peça em Seattle.

Primeira coisa, eu ligo meu Blackberry assim que estamos no chão, e meu Blackberry de merda toca como o mensageiro do juízo final. Eu respondo sem demora depois de ver o nome de Sawyer no identificador de chamadas.

"Sawyer! O que está acontecendo? "

"A Sra. Grey me enganou e fugiu do Escala!" O que diabos ele acabou de dizer? Meu sangue congela, e depois corre quente imediatamente, me queimando.

"Ela fez o quê?" Eu grito em choque. "Onde está você?" Eu pergunto e sua resposta vem abafada, sem fôlego. Eu não consigo entender cada palavra que ele está dizendo, porque ele está falando em fogo rápido.

"Devagar, você está correndo?"

"Eu estava."

"Dirigindo?"

"Eu estou no SUV, perseguindo seu carro nas ruas de Seattle. Bem, rastreando, mais parecido com isso. Seu veículo está parado. Ela está estacionada em algum lugar."

"Onde?"

"Você não vai acreditar! No banco!"

"O que está acontecendo?" O chefe pergunta em seu modo de nem-se-atreva-porra-a-ser-evasivo-comigo. Eu abro minha boca para responder ao Sr. Grey, mas ele recebe um telefonema em seu próprio telefone. Sem tirar a intensidade ardente de seus olhos para longe de mim, ele responde. Seu rosto muda de repente para um de choque, traição e descrença absoluta.

"Ela está fazendo o que?” Ele grita, e depois ouve a pessoa na outra linha.

"Eu não dou a mínima para o que o seu banco tem, ou reserva. Você acabou de dizer que a minha esposa está aí para retirar cinco milhões de dólares?” ele rosna como um animal selvagem.

"Taylor? Você está me ouvindo? Preciso de suas instruções," Sawyer grita.

"Repita a última coisa que você disse!" Eu ordeno.

"O carro da Sra. Grey está estacionado no banco, e eu só cheguei ao estacionamento do banco agora. Eu suspeito que ela esteja em algum lugar atrás, porque eu não a estou vendo  em qualquer uma das mesas aqui."

Pela expressão chocada do Sr. Grey, tenho a sensação de que ele recebeu um telefonema do banco. Isto é muito diferente da Sra. Grey.

"Sawyer! Permaneça colado nela. Chame Ryan! Tenho a sensação de que algo grande está acontecendo!" Então eu recebo outro vislumbre do rosto do Sr. Grey em um modo que eu nunca o tinha visto antes com esta intensidade: pura, a angústia não diluída ao contrário do que ele tinha quando Ana o deixou. Este olhar é acompanhado por traição. Cada célula do meu corpo está em alerta dizendo que nem tudo é o que parece. Eu nunca descartei minha intuição. Isso é o que me fez um grande soldado. Eu tenho que permanecer no comando para nos levar através disso hoje. Isto pode salvar mais de uma vida.

"Eu tenho que chamá-lo de volta!" Eu digo, e desligo  em Sawyer e ligo Welch.

"Taylor? Onde diabos vocês estavam? Eu tenho ligado, a cada minuto na última hora! "

"Eu estou aqui agora!" Eu digo e vejo o meu invencível chefe desmoronar na pista de joelhos, como se implorando sua esposa, chorando! Oh, porra! Que diabos ela disse para colocar esse homem de joelhos, para cortá-lo em pedaços assim de angústia? Eu vi homens serem  torturados antes desse dia nas mãos do inimigo. Mas, esta merda é um novo nível de punição cruel e incomum.

"Welch! A merda bateu no ventilador em todas as direções, e eu tenho um sentimento que isto é apenas o começo!"

"O que está acontecendo?"

"Alguma coisa está acontecendo ou prestes com a Sra. Grey, e eu não posso colocar meu dedo sobre isto ainda. Reúna seus melhores homens e rastreie o veículo da Sra. Grey e seu telefone. Ela é a chave para tudo isso por agora! Tenho a sensação de que vão convergir no mesmo ponto..." Eu digo e ouço outra chamada.

Eu olho para o identificador de chamadas. O número pertence a empresa do advogado do Sr. Grey. O que poderiam querer agora?

"Welch, os porras dos sugadores de sangue estão chamando! Eu tenho que atender isso! Repito: eu preciso de você para reunir um grupo de seus melhores homens, e rastrear a Sra. Grey! Alguma coisa aconteceu com ela hoje para fazer este ato bizarro! Confira seus registros de telefone de hoje, e pelo amor de Deus apresse esta porra!" Eu digo, e ele diz: "espere! Você não ouviu...” diz ele, mas eu mudo a linha.

"O quê?" Eu fervo de raiva, perdendo o controle.

"Taylor... Aqui é Trent Baxter,” um dos advogados do Sr. Grey diz, calmamente, ao telefone.

"Baxter, o que diabos está acontecendo?" Eu rosno.

"Eu queria informar a você e ao Sr. Grey que havia sido concedida fiança nesta manhã a Jack Hyde,” e com essa declaração, todo o sangue corre para minha cabeça, e, finalmente, alguma coisa faz sentido. Raiva para rivalizar com a do meu chefe se espalha sobre mim como veneno na corrente sanguínea. Eu poderia matar alguém com essa incompetência! Grey deixou Seattle o que, há cerca de metade de um dia, e todo mundo consegue foder tudo majestosamente! Eu quero ter certeza de que eu o ouvi corretamente.

"Quando?" Pergunto com uma voz ameaçadora.

"Em algum momento, esta manhã,” ele responde evasivamente, como o fodido advogado que ele é. Eu paro na pista onde eu estive escavando uma trilha.

"Deixe-me reformular minha pergunta então. É claro que você não me entendeu. A que horas exatamente?" Pergunto articulando. Ele faz uma pausa, sua voz está mais baixa.

"A fiança foi concedida às 8h00, mas o processamento dos documentos levou mais de uma hora, e ele foi liberado por volta das 9h00 desta manhã,  15 minutos a mais ou a menos. Mas minhas fontes dizem que poderia ter sido no mais tardar 10:h00". Eu verifico o meu relógio. O seu relatório está fora de hora. O filho da puta poderia já estar  livre por cinco ou seis horas! Quatro horas na pior das contas. Eu começo a andar novamente, incapaz de encontrar qualquer coisa para chutar.

"Por que diabos você esperou todo este tempo para ligar? Você cobra mais de mil dólares pela porra da hora! Se o Sr. Grey não disparar o seu rabo... " eu grito; eu sou uma pistola engatilhada, a explosão é iminente. Mas o maldito advogado tenta interferir.

"Mas nós fizemos a chamada! Tentamos chamar tanto o telefone do Sr.Grey como o seu!"

"Você ligou?" Pergunto para confirmar com uma voz zombeteira.

"Sim, uma hora e meia atrás. O telefone foi para o correio de voz. Então chamamos a GEH e Andrea Parker disse que vocês podiam estar em  pleno vôo."

"Eu não dou a mínima merda! Você percebe que se passaram quatro horas, pelo menos,  desde que ele foi liberado? "

"Sim, eu percebo isso, mas nós só fomos informados sobre isso há três horas. Dê-me um pouco de folga!"  Eu vou dar-lhe uma folga sim! Daqui para o inferno!

"Quem é que o liberou?"

"Nós não sabemos quem forneceu a fiança, ou com quem ele foi."

"Você tem um endereço?"

"Olha Taylor, tudo sobre a sua liberação é um mistério. Eu irei para o tribunal e obterei os detalhes. Todas as informações que temos sobre a sua liberação são vagas. Espere um segundo...” ele diz, tendo a ousadia de  me colocar em espera durante a maior emergência que temos!

"Meu assistente foi verificar o endereço e só descobriu que ele era um daqueles endereços de correio que aparecem como um endereço físico regular. Então, nós não temos nada!" Meus olhos se arregalam com a inadequação deste homem.

"Seu fodido bastardo!" Eu grito.

"Calma Taylor! Nós vamos resolver isso hoje...” ele diz friamente.  A audácia!

"Pare de tagarelar!" Eu digo com ferocidade mal contida através de meus dentes, e caminho em direção ao meu chefe que parece que morreu milhares de mortes com o problema, em questão  de poucos minutos. "Espere!" Eu encosto o telefone no meu peito para evitar que a hiena  ouça nossa conversa. O chefe diz algo para a pessoa que está ao telefone com ele e desliga. Então ele olha para mim com os olhos com aros vermelhos, inchados, sombrios. Sua aparência tem toda a evidência de que ele passou por uma centena de espremedores, espancado, torturado e sua alma arrancada pelas raízes.

"Ana está me deixando, Taylor,” ele engasga. E nessas quatro palavras, eu vejo o homem em chamas, queimando em seu próprio inferno pessoal, amarrado no purgatório. Meu chefe tem muitas falhas. Mas um de seus maiores defeitos é que ele não confia o suficiente na única pessoa em quem ele devia confiar. Porque um homem pode ser enganado se ele confiar um pouco demais, mas ele vai colocar a si mesmo em um tormento como o Sr. Grey está fazendo agora, se ele não confiar o suficiente. Ele não confia no amor de sua esposa por ele! Inferno, eu confio, por que ele não pode? Ele quer ir para o banco ouvir dos lábios de Ana. Aleluia! Não importa qual seja a razão, esta é a sua primeira reação sadia! Mas eu tenho que programar meu chefe direto.

"Eu coloco minha reputação em jogo de que ela não está deixando você! Eu conheço cadelas vadias... " diabos, eu as conheço. Fui casado com uma. Digo a ele que não é o jeito da Sra. Grey.
"Ela está retirando cinco milhões de dólares.  Acabou... eu estraguei tudo,” diz ele. Oh, maldição Sr. Grey! O que são cinco milhões para você? É fodido dinheiro de  bolso. Às vezes eu só quero bater um maldito sentido em seu brilhante, mas autodepreciativo cérebro! Se a minha ex estivesse com Grey, ela levaria os doze bilhões que ele tem, e também cavaria uma outra grande parte de sua renda futura que ele poderia vir a ter. A Sra. Grey não é um moleque ganancioso. Eu a vi estilhaçada por esse homem em milhares de pedaços irreparáveis! Gail me contou como ela estava atormentada quando ele se levantou e saiu quando soube que ela estava grávida. Sua própria maldita culpa é que ambos são muito teimosos e orgulhosos para admitirem seus erros. Todos na casa podem ver isso, por que eles não podem? Preciso de uma porra de umas férias uma vez que toda essa merda se resolva!

"O inferno que acabou, Sr. Grey!" Eu digo determinado. Porra, ele ainda não percebeu que a vida de sua esposa pode estar em perigo.  "Corra comigo para o SUV, por favor,” eu digo e praticamente o arrasto atrás de mim. Eu rapidamente explico que Hyde está em liberdade sob fiança, e seu incompetente advogado de merda, exorbitantemente caro, cuja bunda eu gostaria de chutar para o inferno, está no telefone, mas o meu único consolo é que eu sei que meu chefe vai estar assando-o no fogo Grey em um momento. Gostaria de aproveitar a punição do advogado muito mais se as circunstâncias fossem diferentes, mas estamos em uma missão de resgate no momento. Vou recordá-lo no meu lazer, mais tarde, em algum dia para frente. Não posso deixar hoje ser um deles...

Eu não posso afastar a sensação de sinistro, mesmo depois do Sr. Grey mastigar o advogado. Ele finalmente entende que a Sra. Grey está em perigo iminente, e me estende meu telefone e usa seu próprio Blackberry quando chegamos ao SUV, e quando eu aperto  o pedal, ele disca o número de Ana, mas eu posso ver o sofrimento em seu rosto quando ela não responde. Ele disca para o telefone de Sawyer e coloca o telefone no apoio. A voz distorcida de Sawyer está respondendo nos alto-falantes do SUV. Eu estou fodidamente feliz que nós temos, pelo menos, os olhos e os ouvidos no nível zero. Mas Sawyer diz que a Sra. Grey voltou para o escritório do gerente do banco. Ele diz que ela pode tentar fugir dele novamente, e conhecendo-a, ela vai.

"Taylor, ETA?" Pergunta o Sr. Grey me tirando dos meus devaneios. Quando eu digo-lhe dez minutos, ele retransmite o tempo para Sawyer.

 Se ela está partindo, há uma razão. Por cinco milhões? Por que não dez? Por que hoje? Por que não esperar por um divórcio e limpá-lo obtendo cinco bilhões, em vez de cinco milhões desde que ele não tem um pré-nupcial? Há muitas bandeiras vermelhas nisto. Eu tenho feito o perfil de inimigos em quem eu não tinha posto os olhos. A personalidade da Sra. Grey é um dado. Ela é loucamente apaixonada por Christian Grey. Mesmo que ela fosse  romper com ele, ela não usaria esse método, sabendo o quanto ele iria prejudicá-lo. Não, eu tenho certeza de que é o filho da puta do Hyde ameaçando-a com alguma coisa. Eu não sei o que é ainda, mas ele vai ter um inferno para pagar uma vez que o Sr. Grey o pegue e eu vou fazer tudo ao meu alcance para permitir-lhe. Perdemos Sawyer enquanto eu acelero por baixo da ponte. Eu sei que o inferno está se formando na alma do Sr. Grey, e eu não posso tirar o nervosismo atormentado em seu comportamento. Ele parece ser um dos quatro cavaleiros do apocalipse, especialmente com sua tensa batida.

"Ela não está nisso pelo dinheiro, Sr. Grey," Eu digo, mas ele precisa ouvir isso de alguém que seja imparcial. Mas ele consegue ter sua auto-piedade assumindo o seu bom senso. Eu tento orientar sua mente olhando para os eventos objetivamente. Porque, se nós temos que salvar sua vida, estamos correndo contra o relógio e não há hoje qualquer espaço para a sua auto depreciação. Ele finalmente consegue ver os fatos do meu ponto de vista. Aleluia!

A viagem para o banco é curta, e longa, ao mesmo tempo, porque nós dois estamos no limite. A tensão funciona como fio vermelho quente através de nós e pronto para cortar tudo o que tem no nosso caminho. Sr. Grey corre para fora do SUV antes que eu possa colocar o veículo estacionado. Eu corro atrás dele mal  fechando a minha porta. Eu imediatamente sei que a Sra. Grey partiu pela posição de luta de Sawyer contra o gerente do banco que está ameaçando expulsá-lo com a segurança. Foda-se essa merda! Quantas coisas podem dar erradas hoje?

O Sr. Grey está no controle mais uma vez e seu comportamento nem-ouse-foder-comigo é uma visão bem-vinda tanto para mim como para Sawyer. Depois de definir o gerente do banco em linha reta, ele nos informa que uma mulher chamada Elisabeth veio buscar a Sra. Grey com um Dodge preto  SUV. A única Elisabeth que conhece tanto a Sra. Grey como o Hyde babaca é Elisabeth Morgan da SIP. A pesquisa de Welch não pegou essa conexão. Aparentemente, a Sra. Grey não estava esperando vê-la. Eu sei que o Sr. Grey está, finalmente, na mesma página comigo. Obrigado, porra!

Eu ordeno ao gerente do banco para chamar a polícia enquanto nós corremos para  fora do banco para rastrear o telefone da Sra. Grey. O gerente do banco se lembra de mais alguma crucial  informação sobre a visita da Sra. Grey que me faz ter a certeza de que estamos lidando com extorsão e sequestro.

"Sawyer! Chame Welch! Faça-o rastrear o celular da Sra. G e  nos encontre lá com a porra do Calvary, (N.T. tropas pesadas, armadas, os melhores homens com as melhores armas)  como antigamente!" Eu grito com urgência.

Eu coloco meu Blackberry na base para seguir o ponto vermelho no mapa indicando a localização da Sra. G. Enquanto ela é o ponto que está se movendo, há menos possibilidade de que ela esteja sendo machucada. O ponto move-se para a estrada costeira em torno dos antigos bairros industriais que estão abandonados e, principalmente, ocupados por vagabundos e drogados. Eu sei que a Sra. G não estaria indo para esse lado da cidade, por sua própria escolha.
"Vamos fodidamente mais rápido, Taylor!” Grita o Sr. Grey, e mesmo este tom é bem-vindo. Eu quebro  leis de trânsito suficientes para  permanentemente perder minha carteira de motorista, e eu estou muito surpreso que eu não vejo nenhum carro de polícia nos seguindo além de Sawyer atrás de nós, quebrando tantas leis quanto eu estou. Quando o ponto vermelho pára no mapa, o silêncio no veículo é espesso, sufocante. Eu posso ver a respiração do Sr. Grey se tornar pesada. Ele é incapaz de ficar parado na cadeira. Se este homem pudesse criar asas, ele teria desaparecido do mapa já.

"ETA dois minutos!" Eu digo dando-lhe um alerta. Eu mantenho o meu olhar na estrada, quando eu chego aos armazéns em ruínas, mas não diminuo. Eu ouço outros veículos e sirenes distantes, finalmente. Um único tiro é ouvido na estrada e é como se ele atingisse o Sr. Grey no coração. A angústia atormentada está se espalhando através dele, como a peste bubônica. Eu não quero nunca mais ver o meu patrão assim destroçado novamente. O SUV que eu estou dirigindo é o primeiro a chegar à cena do crime. Eu piso no freio quando eu chego perto da Sra. Grey no chão, e, pela primeira vez, percebo que foi ela quem disparou o tiro, mas só conseguiu ferir o filho da puta!
"Anaaa!" Grita o Sr. Grey numa voz enlutada irreconhecível, que eu desejo nunca mais ouvir novamente. Ele dispara como uma flecha de seu assento e corre para sua esposa, afundando-se no chão para pegá-la estreitamente, de uma forma desesperada, segurando-a perto de seu peito, balançando-a para frente e para trás. Eu salto para fora do veículo ainda funcionando,  apenas alguns segundos depois do Sr. Grey, com minha arma engatilhada e apontada. O SUV de Sawyer é o próximo a parar guinchando poucos segundos depois de nós, e ele corre na nossa direção também com sua arma na mão. Quando eu corro para perto da Sra. Grey, eu posso ver que ela está espancada e agredida e inconsciente. Puta que pariu, Sra. Grey! Por que não pediu ajuda? Um revólver está caído ao lado de sua mão no chão de concreto. 

"Maldição dos infernos!" Eu grito minha exasperação. Eu pego meu Blackberry, enquanto eu corro. Eu pressiono os três números.

"911. Qual é a sua emergência? "

"Precisamos de uma ambulância ou mais agora!" Eu grito e explico brevemente o seqüestro e dou-lhe o local.

Então eu ouço a voz angustiada de Sr. Grey novamente,” ANAAA!" como um predador ferido. Ela está morrendo?  "Depressa como o inferno, por favor!" Eu grito para o operador. Meus olhos escurecem de raiva e mudo o foco da minha atenção para Elizabeth Morgan, que está levantando as mãos para o ar e gritando suas desculpas.

"Tarde demais, porra! Tenha um bom momento sendo a puta de alguém na cadeia!" Eu grito enquanto eu algemo suas mãos com força. Então eu ouço o meu nome como se uma criança chama um pai com necessidade, confiança e desespero. "Taylor!" Eu me endireito para chegar ao Sr. Grey, mas sua voz vem ainda mais forte.

"Tayloooor!" Eu estou ao lado dele em três segundos. "Segure minha garota!” Diz ele, confiando o corpo ferido da Sra. Grey em meus braços. Eu a seguro com o meu coração partido. A porra do meu nariz queima e algumas lágrimas juntam-se atrás dos meus olhos que eu empurro de volta. Eu fixo meu olhar sobre o corpo de Hyde se contorcendo no chão, que está gritando como um bugio. Isso segura as lágrimas em seu caminho. Sawyer está apontando a arma para ele, e eu ouço mais carros freando. Quando Hyde vê o Sr. Grey, com nada além de morte em seus olhos, o filho da puta se levanta e começa a pular como um  canguru,  enquanto ele está segurando a perna sangrando, tentando fugir. O Sr. Grey acelera, e por um momento eu acho que ele está voando, porque seus pés estão fora do chão, e quando ele cai de novo, ele está em cima de Hyde e eles estão caindo no chão. A luta começa. Welch e seus homens já estão no terreno furtivamente, vestidos como ex black-ops (N.T. Operações especiais) que são e digitalizando  os edifícios e vizinhança verificando com as suas armas se há alguma ameaça adicional na proximidade. Sawyer se junta a eles. Nem dois minutos depois, ele sai correndo com alguém em seus braços.

"Sr.Grey! Sua irmã está aqui!” Ele grita, o que quebra alguma coisa no Sr. Grey e ele se torna uma máquina implacável, desferindo golpes metódicos em Hyde.

Duas ambulâncias e veículos da polícia finalmente chegam, e eles trazem uma maca para atender a Sra. Grey, enquanto  seu marido luta contra seu agressor.

"Mantenha as mãos para cima!" Os policiais gritam sem saber quem é a vítima. Entre o grupo de policiais, o detetive Clark está também. Quando a cabeça do Sr. Grey atinge Hyde e ele continua metódica e repetidamente a socá-lo, os policiais que não tinham sido capazes de manter Hyde fora das ruas, tentam afastar o  Sr. Grey para longe do seqüestrador de sua esposa e irmã. É preciso um time de futebol deles para quebrar seu aperto de Hyde, que está, por agora, mal agarrando-se a sua vida. Eles puxam Hyde para longe para que os médicos possam cuidar dele, enquanto tentam conter o Sr. Grey. Mas ele consegue manter seu foco em Hyde como calor procurando mísseis e luta com os oficiais que estão tentando segurá-lo. Em menos de dois minutos, ele derruba e subjuga três dos policiais. Outros oficiais começam a pegar suas armas. O Detective Clark grita seu aviso.

"É bastante, Grey! Você vai matá-lo...” mas o Sr. Grey está muito perto da maca, onde os médicos estão tratando os ferimentos de Hyde e ele quer chegar até ele. Clark pede para ele ir para a Sra. Grey, mas o Sr. Grey se perdeu completamente de si mesmo em sua fúria e tristeza e luta com mais dois policiais para abrir seu caminho para Hyde.

Há muita comoção e Clark não é capaz de manter o controle sobre seus próprios fodidos oficiais! Um dos policiais mais jovens, com o dedo no gatilho, grita:

"Mãos para cima ou vamos atirar!"

Welch e seus homens já estão furtivamente em torno do grupo de policiais que estão apontando suas armas para o Sr. Grey. Estou farto desta merda colocada no caminho deste homem hoje. Vai ser um dia frio no inferno, se eu deixar alguém atirar nele!

"Detetive, faça seus homens pararem! Mantenha-os longe de Grey! Ele está perturbado. Vamos dar-lhe alguma folga! Vou pegá-lo! "

Clark grita alguma merda para mim dizendo que esta é sua jurisdição e Grey não pode tomar a lei em suas próprias mãos! Como se o detetive e os policiais tivessem feito um ótimo trabalho protegendo a esposa e a irmã do homem! Ele deveria  ser o único a falar!

Eu mostro as armas voltadas para eles, e se eles não pararem, e dispararem um único tiro dirigido a Grey, eu vou pedir para atirarem! Vou retirar o meu patrão do local, se eles o deixarem em paz.

Finalmente Clark é inteligente o suficiente para dar a ordem de se retirar. Sua bunda e a do resto dos policiais estariam na linha de tiro se eles  atirassem em Grey, depois que sua esposa foi espancada quase até a morte e as condições de sua irmã são completamente desconhecidas!

Eu me aproximo do Sr. Grey lentamente, sem fazê-lo sentir-se como se ele estivesse encurralado. Seus olhos são selvagens, vidrados e ele não é ele mesmo. Eu levanto minhas mãos para chegar até ele. Eu sou seu único amigo aqui. É o meu trabalho protegê-lo.

"Sr. Grey! Eles estão levando Ana para o hospital,” eu o persuado suavemente. O nome de Ana o traz à tona a partir de qualquer inferno onde ele esteve. Por favor, ela precisa de atenção médica imediatamente!" Eu digo deixando-o sentir a urgência em meu tom de voz, mas também deixando-o saber que ela está viva. Ele ainda está agachado em uma postura defensiva, e eu o prendo em meu aperto por trás. Ele luta com meu abraço, mas a luta nele se foi, e ele começa a soluçar.

"Não lute comigo,  Sr. Grey!" Eu o acalmo. "Ana precisa de você..." e eu o tranquilizo e incentivo para a ambulância, onde sua esposa está recebendo o primeiro atendimento médico e, apesar dos protestos de um dos médicos, Clark finalmente volta a seus sentidos e diz que está tudo bem. Eu fecho a porta atrás dele e bato na porta duas vezes deixando o motorista saber que está ok para ir para o hospital. Aceno com a cabeça para Welch e uma vez que a ambulância está fora de vista, eles abaixam suas armas.

"Você ia atirar nos policiais?" Pergunta Clark incrédulo.

"Vamos colocar desta forma. Eu não ia deixar os seus policiais atirar em um homem inocente que morreu mil mortes, hoje, com sua esposa sendo sequestrada, espancada, e não sabemos se ela vai escapar ao longo do dia, para não mencionar sua irmã! Coloque suas malditas prioridades em ordem, detetive! Apesar de defender a lei com seus altos ideais, você conseguiu permitir que aquele filho da puta... " eu digo apontando para Hyde  “quase matasse a família de um homem. A esposa de Grey está grávida! Hyde a fez mentir para o marido fazendo-o acreditar que ela o estava deixando para Grey não segui-la. Fez retirar cinco malditos milhões de dólares para pagar o resgate de sua irmã! Christian Grey teve mais merda para lidar hoje do que você jamais poderia lidar em sua vida. Ponha-se no seu lugar, em seguida, fale.  Hyde usou claramente a irmã do Sr. Grey como uma isca para atrair a Sra. Grey! Você realmente quer foder um homem como Grey e levá-lo a ser seu inimigo por permitir que isso aconteça? Eu sugiro que você e sua equipe limpem essa merda e certifiquem-se que esses vermes nunca mais vejam a luz do dia! "

"Welch, se assegure de tudo e tenha seus homens escoltando a ambulância da Srta. Grey.  Sawyer já saiu atrás da ambulância da Sra. Grey." Eu digo.

"Esta é a minha cena do crime!" Late o Detective Clark.

"Boa sorte com isso,” eu digo para Welch e caminho até o SUV para me dirigir para o hospital.

A primeira coisa que faço é chamar o Sr. Grey ao telefone.

"Aqui é Carrick Grey," ele atende ao telefone.

"Sr. Grey, aqui é Taylor. Houve um incidente, senhor, e eu sugiro que você e sua esposa vão para o hospital imediatamente.”

"O quê?” Ele pergunta chocado e preocupado. Eu ouço o couro da cadeira guinchar enquanto ele se levanta abruptamente. "É Christian?"

"Não. É a Srta.Mia. Eu estou supondo que você cedeu em sua segurança, e  ela foi sequestrada por ninguém menos que Jack Hyde e pela aparência dela, ele drogou sua filha e usou como isca para atrair a Sra. Grey para um resgate. Então, ela em troca disse a seu filho que o estava deixando, retirando cinco milhões de dólares para salvar a Srta. Mia. E agora ela está espancada quase até a morte, lutando por sua vida!" Eu grito. Ouço um suspiro agonizante no telefone, mas estou desenfreado. Se ele não tivesse consentido que a Srta. Mia saísse sem sua equipe de segurança, isso não teria acontecido hoje.

"Como eles estão?” Ele pergunta com a voz embargada.

"Eu não sei, senhor.  A Sra. Grey está espancada, ferida e inconsciente. Sua vida pode estar em perigo. Seu filho,”eu digo articulando," está fora de si. Ele quase perdeu a única pessoa que ele mais amou. Ele pode precisar de um pai agora mesmo,” eu digo falando de uma maneira fora de hora, e eu quero ser ainda mais fora de hora dizendo que ele não tenha nada dessa arrogância" ‘Eu vou dar-lhe a distância que você quer, merda ' porque eu também  atingi o meu limite, mas eu seguro minha língua. Eu só quero encontrar Gail e abraçá-la o maior tempo que eu possa na primeira chance que tiver.

"O Sr. Grey realmente precisa de alguém que possa lhe mostrar que eles o amam e se importam com ele, senhor,” eu digo.

"Que hospital Taylor?"

"Northwest Hospital, em Seattle. Eu vou vê-lo lá, senhor. Estou indo para lá, agora."

"Taylor! Obrigada por cuidar de meu filho,” ele me agradece em voz enlutada.

"Yeahh..." Eu digo e coloco o SUV em marcha. 
"... Você pode me beijar, e chorar, e extrair meus beijos e lágrimas: Eles vão arruinar você - eles vão amaldiçoar você. Você me amava - que direito tinha de me deixar? Que direito - responda-me - Porque a miséria e a degradação e morte, e nada do que Deus ou Satã poderiam infligir nos teriam separado,  você, de sua própria vontade, faria isso. Eu não teria quebrado seu coração - você o quebrou; e em quebrando-o, você quebrou o meu. Tanto pior para mim que sou forte. Eu quero viver? Que tipo de vida vai ser quando você - Oh, meu Deus! você  gostaria de estar com a sua alma na sepultura?"
Emily Brontë

BABY, ACORDE

Minha esposa está imóvel, seus dedos frios. A única indicação que tenho dela estar viva é o bip constante do monitor cardíaco. A ambulância grita através da cidade e encontra o seu caminho para o hospital.

"Eu preciso de você, baby! Eu quero que você lute... por você, por mim, pelo nosso bebê,” eu sussurro. "Por favor, Ana," eu imploro, e os meus lábios tremem com um soluço de asfixia. "Acorde, baby... Eu não posso viver sem você. Por que você não volta para mim? Por que, Ana?" Eu agonizo. "Eu a amo tanto, baby... Eu preciso de você,” eu expresso o meu amor por ela, em voz baixa.

I Want Love - Elton John

"Que ferimentos ela tem?" Eu pergunto enquanto eu violentamente esfrego as lágrimas do meu rosto com as mãos cerradas. Meus dentes cerrados, meu corpo está rígido, e eu nunca me senti assim impotente. Não em um muito, muito... muito longo tempo. Não, desde que eu tinha quatro anos.

"Nós estamos apenas tentando estabilizar o paciente, senhor. Os médicos ER irão informá-lo assim que eles terminarem de avaliar sua condição! " Um dos médicos diz e continua prendendo minha esposa, e colocando várias agulhas e fios em seus braços delicados.

Vários longos minutos depois, a ambulância chega ao hospital e há outra onda de movimento,  enquanto numerosos  enfermeiros e médicos correm para levá-la para dentro.

"Fale comigo!” Diz uma médica para os médicos.

"Trauma Nível II. Suspeita de fraturas cranianas ou faciais, sem comprometimento das vias aéreas. Nós não determinamos se há alguma hemorragia interna. Marido disse que a paciente está grávida. Não tem lesões cardíacas, mas possíveis costelas quebradas. Não tenho tempo para verificar as lesões pélvicas, mas ela tem uma vasta contusão. Sem sangramento arterial ou lesão medular.  Extremidades podem ter múltiplas fraturas. Nenhum trauma penetrante, mas tem ferimentos na cabeça, e deve ser verificada hemorragia cerebral. Ela está sem resposta...” continua ele enquanto eu corro atrás deles, mas eles fecharam a porta e efetivamente me mantem fora do Centro de Trauma onde eles estão examinando-a.

"Ela é MINHA MULHER!" Eu grito enquanto eu luto com a segurança para entrar na sala.

"E nós vamos fazer de tudo para estabilizá-la e mantê-la viva, senhor. Você não vai estar ajudando-nos se você estiver na sala. Deixe que os médicos façam seu trabalho!"

"Ela precisa de mim!" Eu agonizo.

"Ela precisa mais de atenção médica!” Diz uma enfermeira mais velha se aproximando. "Eu sei que isso é muito difícil para você. Mas você vai estar ajudando a ela, se você deixar os médicos fazerem seu trabalho. Eles sairão e vão informá-lo de sua condição, tão logo eles a estabilizem. Por favor, sente-se, senhor... ” diz ela, tentando me levar para longe da porta.

"Eu fico com ele!” Diz uma voz firme familiar.

"Vamos, Sr. Grey. Ela vai ficar bem. Nós a salvamos. Nós salvamos Mia, também."

"Oh, Mia! Onde está a Mia?" Pergunto distraidamente. Os médicos contaram várias lesões sofridas por Ana e eu estou preocupado até  a morte.

"Trouxeram-na para aqui também. Tenho certeza de que ela está em um desses quartos. Nós vamos descobrir em breve. Que tal preencher a papelada enquanto estamos aguardando os médicos ER virem falar com você,” ele me persuade.

"Christian" grita uma voz de mulher angustiada. Eu levanto os olhos, e minha mãe e meu pai entram ambos na sala de emergência e ambos me pegam em seu abraço apertado.

"O que aconteceu?” Ela pergunta em soluços.

Meu pai olha para ela advertindo e balança a cabeça. "Como está Ana, e onde está Mia?"

"Acabamos de chegar aqui mãe, e eu não tenho permissão para estar lá com a minha esposa!" Eu me lamento com uma voz monótona, com o choque, finalmente,  tomando conta do meu corpo e emoções, me desligando.

"Eu tenho que encontrar minha filha!" Os soluços de minha mãe se levantam. Eu vagamente percebo que ela está vestida com seu jaleco branco.

"Enfermeira,” ela chama uma das enfermeiras da admissão.

"Sim, Dra. Grey?” Ela responde.

"Eu preciso encontrar uma paciente. Mia Grey," ela diz, a voz embargada com o nome da minha irmã. Meu pai vai para ela  e prende-a em seus braços.

"Ela foi admitida há pouco tempo, doutora. Foi administrada a ela alta dose de Rohypnol, e alguns tranqüilizantes que não fomos capazes de determinar ainda,” diz a enfermeira olhando para seu tablet. Ela leva-os para a mesa para dar-lhes mais informações.

"Sr.Grey?" Taylor diz, baixinho. "Vamos acabar com a papelada, senhor,” diz ele desesperado para me manter, para manter minha mente ocupada.

Eu não posso manter minha mente sobre os documentos. Taylor começa a preenchê-los.

"Sr.Grey, a sra Grey tem alguma alergia conhecida?” Ele pergunta.

"Huh?" Pergunto não compreendendo.

"A Sra. Grey tem alergias?” Ele repete.

"Não... Não, ela não tem. "

Pela próxima meia hora, Taylor me mantém ocupado, e faz todo o esforço possível para manter minha mente fora da sala de trauma.

Quando uma médica finalmente sai da sala de trauma, eu me levanto e a encontro.

"Anastasia Grey?" Eu pergunto.

"Você é o parente mais próximo, senhor?"

"Eu sou seu marido, Christian Grey," eu digo, e ela sorri.

"Nós estabilizamos a Sra. Grey, e ela está sendo levado para um cômodo privado. Você pode ir e ficar com ela, senhor. Na verdade, eu vou levá-lo até ela,” diz ela, e eu  sigo em seu rastro. Taylor de perto, e de forma protetora, segue atrás.

Eu entro em uma grande cômodo semelhante ao cômodo atual de Ray. Ela está ligada a vários aparelhos e fios.

"Quais são seus ferimentos, doutora?"

"Bartley. Sou a Dra.Bartley. As costelas da Sra. Grey estão machucadas, Sr. Grey e ela tem uma fratura no crânio,” diz ela, e eu suspiro. "Mas seus sinais vitais estão estáveis ​​e fortes,” acrescenta ela, em resposta a minha reação. Eu não estou convencido.

"Por que ela ainda está inconsciente, então?" Eu pergunto.

"A Sra. Grey teve uma grande contusão na cabeça. Mas sua atividade cerebral é normal, e ela não tem inchaço cerebral. Ela vai acordar quando estiver pronta. Basta dar-lhe algum tempo,” ela me tranquiliza. Ouvir que Anastasia vai ficar bem, me dá um certo grau de esperança. Mas eu não vou ficar bem se ela perdeu o bebê. Porque eu sei que ela não vai ficar bem. Ela queria  o júnior. Queria nosso bebê. Meu bebê.

"E o bebê?" Pergunto angustiado, aflito.

"O bebê está bem, Sr. Grey,” ela responde e deixo escapar um suspiro que eu não sabia que eu estava segurando.

"Oh, graças a Deus!" Eu louvo, aliviado. "Oh, graças a Deus ..."

Minha família está intacta. Obrigado! Obrigado! Obrigado! Eu tenho a minha família, minha esposa, meu filho. Nada mais importa... Nada ...


Nothing Else Matters – Metallica


Tengo Hambre de tu Boca

TENGO HAMBRE DE tu boca, de tu voz, de tu pelo
y por las calles voy sin nutrirme, callado,
no me sostiene el pan, el alba me desquicia,
busco el sonido líquido de tus pies en el día.
Estoy hambriento de tu risa resbalada,
de tus manos color de furioso granero,
tengo hambre de la pálida piedra de tus uñas,
quiero comer tu piel como una intacta almendra.
Quiero comer el rayo quemado en tu hermosura,
la nariz soberana del arrogante rostro,
quiero comer la sombra fugaz de tus pestañas
y hambriento vengo y voy olfateando el crepúsculo
buscándote, buscando tu corazón caliente
como un puma en la soledad de Quitratúe.

Pablo Neruda

Soneto XI
em “Cem Sonetos de Amor”

59 comments:

Tati said...

Nossa!!!!! QUASE MORRO JUNTO COM CHRISTIAN AGORA!!!! EU JÁ ERA FÃ DE TAYLOR AGORA SOU AINDA MAIS!!!!!!EMINE E NEUSA QUE CAPITULO DE TIRAR O FOLEGO!!!!!ADOREI!! ANSIOSA POR MAIS!!!

dani said...

Nossa que capitulo...de perder o folego...adorei agora esperar o próximo é que mata

Márcia Alves said...

QUERIDA NEUSA, QUE PRESENTE MARAVILHOSO PARA UM CAFEZINHO NUM DOMINGO ATARDE COMO HOJE... NO MOMENTO AQUI EM BRASILIA ESTÁ CHOVENDO E MUITO. SUA TRADUÇÃO É ESPLENDOROSA . OU MELHOR A SUA PARCERIA COM A EMINE É MARAVILHOSA.
SOU MUITO GRATA A VOCÊS DUAS . ACHO QUE JÁ COMENTEI QUE A MINHA CONTA AQUI FOI CRIADA PELA MINHA FILHA DE 12 ANOS ,MAS MESMO ASSIM TENHO DIFICULDADES DE POSTAR UM COMENTÁRIO.SOU TOTALMENTE "ATRAPALHADA " COM A INTERNET. ONTEM MESMO POSTEI UM LONGO COMENTÁRIO PARA A EMINE E SIMPLESMENTE CONSEGUI APAGA-LO NUMA FRAÇÃO DE SEGUNDOS.
ESTA MEIO FRIOZINHO AQUI EM BSB ,NÃO FIZ CAFÉ MAS SIM CHOCOLATE QUENTE COM PÃO DE QUEIJO. ACEITA?
VALEU NEUSA MAIS UMA VEZ PELA SUA ATENÇÃO ,PELO SEU TRABALHO . SEMPRE OBRIGADA. UM AFETUOSO BEIJO E ABRAÇO NO CORAÇÃO .
MARCIA ALVES S. C.

Andrea Leoncio said...

Capítulo emocionante!!
Obrigada Neusa, sua tradução faz toda a diferença...é realmente um prazer muuuuito grande ler este blog.

Desejo que esteja tudo bem com todas vcs e que tenham uma semana maravilhosa!!!

FER said...

AI que tudo!!!!! Christian angustiado me mata! Neusa,obrigada pela tradução.Emine,como sempre melhorando nossas vidas.beijossss

Gabriele said...

Meu Deus, qe capítulo foi esse, sem palavras pra descrever oqe Cristian passou! Muito obrigado Neusa muito obrigada emine por fazer meu dia mais felizé qe venha o próximo rápido estremamente ansiosa! Bjos

Anonymous said...

Meu deus que capitulo chorei muito sofrendo junto, E Taylor hein nossa
que amigo que querido amei desesperada pelo próximo capitulo NEUSA não me mate esperando ,EMINE perfeita beijos para vocês duas e todas meninas hoje fui uma das primeiras.
Rosi

Anonymous said...

Neusa, adorei o capitulo! Tradução perfeita como sempre!!
Obrigada Neusa e Emine, estou cada vez mais apaixonada pelo Christian.
Por favor Neusa, não demore com o proximo.

' Hannah Alcântara Nunes said...

Nossa, chorei demais com o desespero do Christian. E que grande homem e amigo é o Taylor. Estou ansiosa para o próximo capítulo :) Parabéns Neuza, tradução perfeita.

Anonymous said...

Que agonia!!!! Capitulo muito intenso, a dor esta quase palpavel.Quando quase perdemos alguem querido é que muitas vezes começamos a dar valor ao que temos, ou revemos os nossos atos e nossas ações. Sei que nem sempre a nossa vida cotidiana , a correria do dia a dia, os compromissos, nos permite mas devemos AMAR como se não houvesse o amanhã.
Boa semana a todas!
Emine obrigada por nos presentear com esta linda historia de amor!
E Neusa obrigada pelas suas taduçöes!!
Bjs Lala

Natii said...

Meninass que capitulo é esse , meu DEUS , quanta emoção, vcs são maravilhosas, esse trabalho é divino , nem tenho palavras para descrever cada emoção que sinto quando leio cada capitulo, é magico e lindo, amooo demais esse trabalho fantastico que vcs fazem, só peço que por favor continuem, como sempre e para sempre ansiossissima pelo proximos...

Grandre beijo e uma maravilhosa semana... da Natii

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Boa noite...uau....que presente de domingo!!!!
Por acaso passei no blog para ver mais comentário sobre o post da Eminé e o que eu achei...um novo capítulo...rsrsrs..não sou mais lerdinha...rsrsrs.


PERFEITO, como sempre!!!
Adorei a parte do Taylor!!!
A devastação de Christian foi muito tocante!!
Neusa você é demais!!!
Eminé você é unica!!
vocês nos deixam viciadas por esse blog!!
Obrigada pela dedicação de ambas.


Beijos bom início de semana à todas...vamos nos falando!!
Rosângela

Joenes Carvalho Alves Xavier said...

Tenho que ser repetitiva nos meus comentários Neusa querida, vc é brilhante na sua tradução, e Emine maravilhosa , talentosa, como sempre, esse sim foi um início de semana perfeito que promete fortes emoções, muito obrigada pelo seu carinho conosco, bjssssss

Aline Caroline said...

Que desespero mell deels ç.ç
Não da pra descrever, nem imaginar o que CG passou. Mas Emine escreve tão bem.. chorei junto com ele, que nervosismo!
A Neusa obrigada pela tradução mas com toda certeza estou esperando ansiosa para o próximo capitulo, quero ver CG feliz.. Saber todos os traumas que ele sofreu na infância e acontecer isso com sua mulher é realmente seus piores pesadelos, reviver o mesmo trauma :/
Mas graças a Deus ela está bem e Blip *--*
P.S: fiquei triste na tradução de E.L James em português a tradução de "Blip" é "Pontinho", não tem graça deveria ter permanecido Blip.. E "laters baby" a mesma coisa ç.ç

Mary Jane Moraes said...

Estou maravilhada com o desenrrolar do romance versão Grey...estou mais apaixonada com esta versão do que a original. Realmente a tradução é muito boa" continuem..pois a tendência é arrastar mais leitores p/ seu blogger...bjshttps://www.facebook.com/maryjane.moraesdeoliveira/posts/1413642102186543

Gizele Santos said...

ÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHH!!!!!!!!! Ter que esperar pelo próximo vai me matar!

Alice said...

Aí que amor mais lindo!!
Obrigado Emine e Neusa. vocês sao espetaculares!
Beijo grande para vocês duas.
Beijo para as amigas do blog
Alice

Pao said...

¡Que capítulo! que angustia pobre Christian, y Taylor siempre presente en fin hermoso capítulo lo terrible de todo que tendremos que esperar unos días por el próximo.
Muchas gracias Neusa y por supuesto a Eminé.

Darlene Ramos said...

Erro: até então, Christian não sabia q Ana se referia ao filho como blib.

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Darlene!

It's my fault. I meant to fix that to "junior" because that's what Christian referred to the baby, but it must have slipped my mind. We'll fix it! Good catch! Thank you!

Renata Domingues said...

Amandoooooooooooooo ficarei mas do que anciosaaaaaa lindo de mais!!!

Viviane Oliveira said...

Uaaaaaaaaaauuuuuuuuu! Tô sem fôlego até agora.
Emine sua versão Grey é um ZILHÃO de vezes melhor que a original... O que foi o sofrimento dele??? Minhas lágrimas atrapalhavam a leitura.... Vc é demais, aliás, VCS duas são demais, a parceria de vcs é perfeita. PARABÉNS!!!! Amooooooooooo
Gente o que é o Taylor??? Que homem maravilhoso, leal, correto, preocupado com C, o que foi a emoção dele qdo C entregou Ana em seus braços???? Ameeeeeiiiiiiii
Emine e Neusa, minhas orações: POR FAVOR, POR FAVOR, POR FAVOR ñ demorem com o próximo capítulo. Por favor, por favor, por favor.....
Amo o blog
Adoro vcs!
Bj

Viviane Oliveira

Ps* Dear Emine, tbém percebi que CG se refere ao bb como Jr e ñ blip, mas isso ñ significou absolutamente nada, perto da emoção que vc nos passou com esse cap. Sou sagitariana, e é do meu perfil os detalhes, mas ñ esse, que foi comentado como erro, e sim a sensibilidade de Taylor preocupado com C, ligando para o pai dele, tentando distraí-lo antes de saber como Ana estava.... Enfim, para mim sua versão continua sendo perfeita e bem mais 'costurada' que a original.
Bj
Viviane

Eminé Fougner @ Cowboyland said...

Hi Viviane!

I corrected the "blip" error. It's now "Junior". :)

Darlene Ramos said...

Foi um prazer ajudar Emine, me senti honrada pela sua resposta instântanea.;)

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Oi de novo!!! kkkkk!!

voltei para agradecer o elogio da Viviane Oliveira, apenas amo esse blog, amo essa interação, nunca em toda minha vida vi tamanha afinidade entre as pessoas, por isso sempre passo por aqui, pra ler novos comentários e sentir a opinião de cada uma de vocês, e dizer para Glenda Castro que eu estava aflita para ler um novo capitulo e percebi que na lateral ele não aparecia, só me toquei da ABA do livro4 em portugues depois de um tempo, aí pensei, bem acho que como eu todas olham na lateral e não perceberam a aba, deixa eu alerta-las e sempre que eu perceber alguma coisa nova eu aviso, pois sei que todas nós adoramos esse blog....por falar nisso, tem no capitulo em ingles capitulo XIV se não me engano...é que eu não aguento e leio a versão em ingles também...

Beijos meninas...e Viviane traz pão francês com manteiga que é danado de bom..rsrsrs.

Rosângela

Olidelgi said...

Gente!!! Que capítulo é esse????
A tristeza e o desespero de Christian nos faz chorar juntamente com ele, nossa é muita emoção pra um só capítulo.
Emine, sempre disse e continuo afirmando que a sua versão é melhor que a de E.L. James, tem mais força, mais tudo, já li e reli seus livros e continuo preferindo sua versão, é mais apaixonante. Ver o Christian pelos seus olhos torna-o muito mais apaixonante.
Nossa, agora só desespero, esperando o próximo capítulo.
Vc é demais, Emine, tudo que escreve tem paixão, a gente percebe logo que começa a ler, além de CG podemos ver isso em Alex Pella, a gente sente que vc faz isso por amor, que o faz e escreve. sinto-me honrada em conhecer seu trabalho e poder desfrutar dessa sua paixão.
Neusa, não demore muito para postar o próximo capítulo, vc vai nos matar de ansiedade.

Bjs
Olidelgi

gabriela bittencourt said...

Bom dia!!!
Nossa mais um capitulo de tira o fôlego, sofri junto com o Christan,
Amigo igual a Taylo e raro de encontrar, sou fã dele.
Vocês são brilhante Neusa e Emine.
Boa semana para todas!!!

Andreia said...

Olá Neusa ,finalmente consegui entrar nos comentários :- Nossa você é demais !! Parabéns adoro suas traduçoes.Bjss e fique bem !!!

Daniela Martins said...

Boa noite, meninas!
Este blog fica cada dia melhor!
Eminé nos presenteou com esta linda historia na visão de Christian e ainda ganhamos, de quebra, novas amizades.
Nao temos mais palavras para agradecer e elogiar o trabalho de Eminé e Neusa! Vocês são perfeitas e muito talentosas!
Vamos continuar com nosso cafezinho.
Hoje como já sao 20:35 aqui no Brasil vou deixar uma sugestão para o cafezinho de amanhã!
Na verdade, duas opçoes para poder agradar gregos e troianos!
Que tal um bolo de limão e um outro de banana com uva passas e canela?
Bjkas para vcs, meninas!
Dani ;-)

Daniela Martins said...

Boa noite, meninas! Este blog fica cada dia melhor! Eminé nos presenteou com esta linda historia na visão de Christian e ainda ganhamos, de quebra, novas amizades. Nao temos mais palavras para agradecer e elogiar o trabalho de Eminé e Neusa! Vocês são perfeitas e muito talentosas! Vamos continuar com nosso cafezinho. Hoje como já sao 20:35 aqui no Brasil vou deixar uma sugestão para o cafezinho de amanhã! Na verdade, duas opçoes para poder agradar gregos e troianos! Que tal um bolo de limão e um outro de banana com uva passas e canela? Bjkas para vcs, meninas! Dani ;-)

ana paula said...

Dois homens simplismente encantadores
Christhian,sem palavras para descreve-lo e TAYLOR um amigo para todas as horas o que seria de CG sem este homem fantastico.
Ele amparando CHTISTIAN na hora mais dificil da vida dele foi muito mais do que eu estava esperando e novamente
MUITO OBRIGADA EMINE E NEUZA.

Neusa Reis said...

Oi meninas, estou correndo tanto e tão envolvida na tradução destes primeiros caps do livro IV que nem pude parar para o cafezinho. Mas como ele está cheirando tão bem, e melhorando, a cada capítulo, resolvi dar uma paradinha para falar com vocês. Ainda sinto lágrimas nos olhos quando penso nestes dois primeiros caps. As declarações de amor do Christian para Ana são o sonho de qualquer mulher. Ex: 'Mas, prefiro amá-la toda a minha vida e sentir essa dor, do que passar por uma existência desprovida de amá-la.' Aí eu paro tudo até conseguir enxergar de novo prá continuar escrevendo. É difícil. E só vai melhorando. O próximo também está maravilhoso. Vou tentar terminar até amanhã. Gostaram? Não preciso nem dizer que vocês estão dando show com seus comentários. E ler em inglês, comentar, depois vir ler aqui e comentar também, é muita gentileza de vocês. E a Emine, que agora sentimos como mais uma amiga também tomando nosso cafezinho, sentiu como nosso sangue quente é parecido. Os depoimentos de vocês são a prova. Vou voltar aos capítulos anteriores para o cafezinho. Confiram por lá de vez em quando. Vamos lá:
Amigas anônimas que leem mas não comentam, venham tomar café conosco. Tenho certeza que vocês têm muita contribuição interessante para dar. Postem como anônimos, e coloquem apenas o nome no texto. Vamos lá então:
Tati e Dani, obrigada, Christian e Taylor balançaram todas nós neste cap. Obrigada e bjs.; Márcia seu chocolate com pão de queijo está delicioso, legal sua filha de 12 anos ajudá-la! Obrigada e bjs; Andrea, bom vc estar sempre por aqui, uma semana maravilhosa prá vc também, bjs; Fer, obrigada a vc por estar sempre por aqui, bjs; Gabriele, obrigada a vc, o próximo está chegando, fique sempre por aqui, bjs; Rosi, foi mesmo uma das primeiras, choramos todas, o próximo está chegando, bjs; Anonymous, vc esqueceu de assinar, vou tentar ser mais rápida, tbém estou cada vez mais apaixonada pelo Christian; Hannah não tem que agradecer, faço porque gosto, quem não chora não é, rsrs, obrigada, bjs; Lala, falou muito bem, a dor foi palpável, eu me senti sufocando com a dor dele, obrigada pelas palavras, bjs; Natii, muito obrigada, gentis palavras, é mágico e lindo mesmo, bjs; Rosangela, sempre por aqui, e voltando várias vezes, eu também volto sempre para ver o que vcs escrevem, gostei de sua história, voltarei lá no capítulo para comentar, obrigada e beijos; Joenes, que bom vc sempre por aqui, mesmo que se ache repetitiva rsrsrs, bjs; Aline Caroline, sua ansiedade me incentiva a ir mais rápido, vc deve ter visto que eu não traduzo algumas palavras porque achei perfeitas em inglês, e são justamente essas: Laters baby, blip e kinky fuckery. Estamos na mesma sintonia, viu, e adorei o
'mell deels' rsrsrs, bjs; Mary Jane, obrigada por passar por aqui, vamos continuar, a Emine merece a divulgação, bjs; Gizele e Renata, paciência, o Sr. Grey diz que a expectativa é parte do prazer,bjs; Alice, lindo mesmo esse amor, obrigada a vc, bjs; Pao, gracias a ti por estar siempre com nosotras, tienes razon, que capitulo, bjs; Darlene, ponto bem marcado, bjs; Viviane, concordo com vc em tudo, realmente este capítulo foi demais, e a versão da Emine teria vendido o dobro de exemplares da outra, assim que acabar aqui volto para o capítulo, muito gentis suas palavras para a Emine, os detalhes que você mencionou merecem ser realçados sim, obrigada e bjs; Rosangela, tbém gostei do elogio da Viviane, e nossa interação é Mastercard, e pão frances com manteiga e café com leite é show, bjs; Olidelgi, olá, vc acha que eu não corro? Rsrsrs... Feito louca, gosto de compartilhar CG da Emine com vcs pq sei que apreciam como eu, concordo com vc em tudo que escreveu, obrigada, bjs; Gabriela, cap. brilhante mesmo, adorei, obrigada e boa semana tbém, bjs; Andreia, obrigada, espero que continue entrando nos comentários, bjs; Daniela, não sei se espero até amanhã prá comer suas sugestões, quero agora, rsrsrs, realmente este blog era e agora está muito mais especial por causa de vcs, bjs. Boa noite, meninas.

Cora said...

Thank's, thank's Emine, Neusa!
Exciting chapter. There is this man ... this story, it all!
I look forward for more.
Great job

Kisses and hugs

Cora said...

Exciting chapter. There is this man ... this story, it all!I look forward for more.Great job.Thank's, thank's Emine, Neusa. Kisses and hugs

Daysi Cristina said...

Oi gente. Boa noite!! Consegui as versões do CG num grupo do facebook, devorei rapidamente :D, mas ontem eu terminei o livro 3 e hj deu um vazio e fui pra net, procurar pelo capítulo 4 da Ermine, pra minha feliz surpresa encontrei esse blog, a princípio não quis acessar pq achei q seria todo em inglês e eu sou uma tremenda negação nessa língua, maaaaaaaas, a curiosidade foi maior e pra minha felicidade vi q há uma parceria com a Neusa que é a tradutora pelo q pude entender. E vi tantos comentários bacanas que não resistir e resolvi comentar tbm. Já li os 2 capítulos, muuuuuuuuuuuito emocionantes, chorei d+ e rir tbm. Pq não amar CG e Ana, e Taylor gente?? Q amigão.. Amei d+ os capítulos, quero maaaais, com certeza. Já virei fã. Parabéns a Ermine e a Neusa, por transformar essa trilogia tão empolgante e viciante. Um beijo a todas

Daysi Cristina said...

Oi gente. Boa noite!! Consegui as versões do CG num grupo do facebook, devorei rapidamente :D, mas ontem eu terminei o livro 3 e hj deu um vazio e fui pra net, procurar pelo capítulo 4 da Ermine, pra minha feliz surpresa encontrei esse blog, a princípio não quis acessar pq achei q seria todo em inglês e eu sou uma tremenda negação nessa língua, maaaaaaaas, a curiosidade foi maior e pra minha felicidade vi q há uma parceria com a Neusa que é a tradutora pelo q pude entender. E vi tantos comentários bacanas que não resistir e resolvi comentar tbm. Já li os 2 capítulos, muuuuuuuuuuuito emocionantes, chorei d+ e rir tbm. Pq não amar CG e Ana, e Taylor gente?? Q amigão.. Amei d+ os capítulos, quero maaaais, com certeza. Já virei fã. Parabéns a Ermine e a Neusa, por transformar essa trilogia tão empolgante e viciante. Um beijo a todas

Daysi Cristina said...

Oi gente. Boa noite!! Consegui as versões do CG num grupo do facebook, devorei rapidamente :D, mas ontem eu terminei o livro 3 e hj deu um vazio e fui pra net, procurar pelo capítulo 4 da Ermine, pra minha feliz surpresa encontrei esse blog, a princípio não quis acessar pq achei q seria todo em inglês e eu sou uma tremenda negação nessa língua, maaaaaaaas, a curiosidade foi maior e pra minha felicidade vi q há uma parceria com a Neusa que é a tradutora pelo q pude entender. E vi tantos comentários bacanas que não resistir e resolvi comentar tbm. Já li os 2 capítulos, muuuuuuuuuuuito emocionantes, chorei d+ e rir tbm. Pq não amar CG e Ana, e Taylor gente?? Q amigão.. Amei d+ os capítulos, quero maaaais, com certeza. Já virei fã. Parabéns a Ermine e a Neusa, por transformar essa trilogia tão empolgante e viciante. Um beijo a todas

Rozeli Lemos de Melo said...

Olá meninas, meu café hoje foi duplo, estava envolvida em outra história e só hoje li os dois capítulos, é bom, mas é uma loucura de emoções e não deu para comentar com vocês o capítulo anterior, posso fazê-lo agora?
Ri muito de Christian vendo e falando com dois garçons e depois se locomovendo através de postes e paredes, parabéns Emine ficou demais! Adoro esse capítulo, porque para mim é o momento em que Ana se estabelece e se reafirma como mulher e não mais como uma menina, claro entendo melhor o que passou com Christian, mas ela cobra dele que seja mais maduro, assim como ela está tentando ser.
Quanto a esse capítulo foi emocionante, me senti voando na SUV co Taylor e Christian, adrenalina pura. Como disse a Joenes acabamos sendo repetitivas, mas não tem jeito: "Emine parabéns, lindo e maravilhoso capítulo e obrigada Neusa por compartilhar do seu tempo para o nosso cafezinho" Bjus

Emine, corre rumores em alguns sites por aqui, que Charlie Hunnam não estaria mais interessado no papel de Christian Grey e que estaria através de seus agentes tentando romper o contrato para filme. Você sabe de alguma coisa?

Viviane Oliveira said...

Bom dia meninas.... Uau!!
Que delicia tomar café literalmente com vcs, e adivinhe Rosangela, com a sua sugestão..... Cheguei a pouco da padaria, o pão ainda está quentinho e a manteiga tão derretida quanto eu ao ler nossas interações e principalmente pela volta da Neusa.... Ameeeeeeeeeei!!!
Neusa concordo plenamente que os livros da Emine venderiam o dobro ou mais dos da E.L. Emine vc é mto talentosa, e como já foi postado aqui seremos repetitivas sempre porque SERÁ UM DIA FRIO NO INFERNO se não reconhecermos tamanho talento. Parabéns pela zilionésima vez e obrigada. Vcs são de mais.
Bjos a todas vcs meninas.
Até breve.
Viviane Oliveira

Anonymous said...

Uauuuu! Capitulo pra lá de emocionante...lágrimas e mais lágrimas derramadas ao ver Christian com seus sentimentos tão expostos e também por ver mais do carinho e dedicação do Taylor...que homem!!!
Assim como a Rosangela, sempre volto para conferir cada comentario, é o maximo! Amo essa interação!
Bjinhos pra todas!
Aline Ribeiro

Kátia said...

Oi Meninas bom dia! Passando rapidinho para agradecer pelo capítulo maravilhoso! !!!! T+! :)

Anonymous said...

Oii meninas passando de novo para ver os comentários, no momento
cappuccino puro mesmo, Neusa querida tão atenciosa mencionar cada uma de nos Emine mande noticias beijos a todas (desesperada pelo próximo capitulo hahah)estou ficando viciada tambem
em comentar.
Rosi

Nair Sousa said...

Nossa!!! Fiquei com dificuldade até de respirar rsrsrs que capitulo foi este? Muito lindo.

Rosangela Maria Cabral Corvalan said...

Oi menias....
Dando uma passadinha rápida pra dar um oi pra vcs e vejo o comentário da Neusa, daí já viu neh..não como não me alegrar com a possibilidade de mais um capítulo esta semana...
Neusa você é de+
Quanta gentileza em agradecer a cada uma de nós individualmente.
Viviane Oliveira pão quentinho com manteiga derretida, café com leite, é bom demais....
Então ofereço o lanche da noite...massa folhada recheada com presunto, catupiry e tomate, assadinho bem crocante com queijo ralado por cima e ah claro coca cola zero...kkkk..

Beijos à todas e até mais..

Rosângela

PS...ah ia me esquecendo Andrea Leoncio acabei de ler o livro que vc tão gentilmente me enviou....É lindo demais...adorei...simples assim beijos Andrea

Ana Caroline said...

Nossa.... simplesmente maravilhoso!!! Esse capitulo é muito lindo, emocionante, angustiante, apaixonante...tudo de bom ( estou muito ansiosa pelos próximos capítulos)Muito obrigada Emine por escrever com tanta perfeição e dedicação,você é uma escritora Brilhante! E muito obrigada Neusa pela perfeita tradução, você é o máximo!


Eu desejo que todos que participam e visitam esse blog tenham uma ótima semana!!

Beijos meninas! :)

Anonymous said...

Capítulo maravilhoso!Não tem como não se emocionar. Parabéns!
Abraços,

Pry

Gizele Santos said...

''Gizele e Renata, paciência, o Sr. Grey diz que a expectativa é parte do prazer,bjs''

Esse Grey ainda nos mata! Super Ansiosa!

Tati said...

Passando pra dar um oi!!! Rosângela assim vc me mata!!! massa folhada com catupiry ,presunto e tomate!!! delicia!! tentei achar até parecido na lanchonete mas não tinha kkkkk!! me contentei com uma bomba de chocolate!!!! agora só esperando o próximo capitulo!! bjs a todas.

Glenda Castro said...

Coração acelerado!muitas emoções!
LINDO demais esse capítulo,cada detalhe nessa versão me deixa mais apaixonada por esse casal.Lindo também a postura de Taylor,sempre fiel.
Demorei um pouco pra ler esse capítulo,pois essa semana perdi uma grande amiga,mas nada como essa leitura pra me deixar melhor,uma leitura cheia de amor,que nos faz refletir como é importante,aproveitar cada momento do lado das pessoas que amamos...Boa semana a todas.

Leni said...

Cada dia mais apaixonada por Christian. Ele é muito doce e apaixonado.Não me canso se ler. Parabéns

Dayse Torres said...

Mega apaixonada por Taylor, adorei o espaço reservado a ele... tenho acompanhado cada capitulo, amo a versão e sinceramente acho perfeito!!!

Dayse Torres said...

Mega apaixonada, também por Taylor... adorei... estou sempre lendo e me apaixonando cada vez mais... fiquei sem fôlego, e teve momentos que também segurei minha respiração... isso é o máximo! Parabéns!!!

Berenice Focking said...

Que capítulo mais triste, mas lindo ao mesmo tempo! Não tem como não ser apaixonada pelo Taylor também! Parabéns Neusa pela tradução maravilhosa!

Bere Focking said...

Que capítulo mais triste, mas lindo ao mesmo tempo! Não tem como não ser apaixonada pelo Taylor também! Parabéns Neusa pela tradução maravilhosa!

Thaty said...

Nossaaaaaaaaaaa Taylor arrasando, gente que capítulo emocionante, essa fic é demais, perfeita!!!

Thaty said...

Nossaaaaaaaaaaa Taylor arrasando, gente que capítulo emocionante, essa fic é demais, perfeita!!!

Daniela Martins said...

Nossa! Sem palavras! Sem ar!
Como diz a Neusa Reis: "Morri!"
Tem coisa mais linda do que isso?!
" "Leve tudo, Anastasia," Eu engasgo. O amor me destruiu. Mas, prefiro amá-la toda a minha vida e sentir essa dor, do que passar por uma existência desprovida de amá-la."
Perfeiçao!
Que sufoco CG, seus seguranças, Ana, Mia e os familiares passaram!
Gostaria de ver um POV de Elliot e Kate, escrito por voce, Emine, claro, ao descobrirem sobre tudo isso que aconteceu com Ana e Mia.
Com certeza Grace soube por Carrick!
Enconto-me cada dia mais viciada por este blog!
Bjkas
Dani
;-)

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry

hil_tinas@yahoo.com.br said...

Olá, Maravilhoso esse capitulo... Parabéns perfeito. "Leve Tudo" Que amor. Lindo de mais.