StatCtr

Wednesday, May 1, 2013

Livro II - Capítulo XVI- Christian Grey e Anastasia Steele



CAPÍTULO DEZESSEIS
Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh'alma alcança
Tradução: Neusa Reis




O pequeno apartamento está cheio de fumaça. Me sufocando. Meus olhos estão cheios d’água, e eu tusso. Faço punhos de minhas pequenas mãos e esfrego meus olhos forte. Isso só machuca meus olhos ainda mais. Ele ainda está sentado à mesa com cadeiras descombinadas. Ele sopra uma golfada de fumaça no ar, fazendo com seus lábios um pequeno cachimbo, e empurrando a fumaça em um ritmo calmo. A fumaça do cigarro sai correndo e faz uma pequena nuvem em cima dele. Ele está segurando a ponta de cigarro na mão olhando ao redor. Ele bate as cinzas no chão da cozinha, onde ele foi fumar.

"Não há nenhuma merda de cinzeiro nesta porra de despejo,” ele grita com minha mãe. Estou com medo, mas eu finjo brincar com meu carro no chão. As rodas estão faltando e a pintura está riscada.
"Vroom! Vroom!" Eu finjo conduzi-lo.



"Cale a boca seu merdinha,” ele grita. Eu olho com medo, e grito "mamãe!" Mas a sua grande mão agarra meus braços e meus pés saem do chão. Eu largo o meu carro, e ele se espalha pelo chão e bate no armário sujo e pára.

"Eu estou cansado desse pirralho! Você tinha que ficar grávida e ter essa merda!” Diz ele e puxa minha camisa aberta, e pressiona a ponta de cigarro na minha barriga! Eu grito de dor. Eu grito para a mamãe para ajudar.

"Mamãe! Mamãe! Me ajuda! "

Mas mamãe apenas olha. Ela não vai vir, e ela não vai ajudar. Ela está congelada em seu lugar com pânico em seus olhos. Ela está apavorada com o homem. Ela dá um passo, mas ele grita com ela.

"Sente sua bunda antes que eu coloque você debaixo dos meus pés! Você quer ser fodida na frente de seu filho?" Mamãe para. Ela não diz nada. Ela se senta. Mamãe não vai me ajudar. Eu grito de dor.

"Cale a boca! Cale a boca! Cale a boca!" Ele grita com os dentes amarelos à mostra. Estou machucado. Ele pressiona a ponta do cigarro mais forte na minha barriga. Isto faz um som de assobio. Está me queimando! Eu tento empurrar a mão dele com as minhas mãos, e continuo gritando. Mas ele segura  as minhas duas mãos e dá um tapa em meu rosto. Eu choro mais.

"Não! Não! Mamãe, me ajude!" Mas mamãe não vem. Ela está só sentada, com a cabeça baixa. Ela cobre as orelhas. Ele me joga no tapete verde sujo. Eu me enrolo e seguro minha barriga. Está queimando, mamãe! Está queimando.

"Ele ainda está gritando fodidamente! Cristo! Cala a porra da sua boca, moleque!" Ele anda para  cima de mim e me chuta com a bota! A última coisa que eu vejo é um pedaço sujo de chiclete no fundo e a sua grande bota batendo na minha barriga já ferida. Eu grito com a dor! Não me machuque mais! Ele tira de repente o cinto. Abaixa até o chão. Pega-me pela minha perna e me joga no sofá ao lado de mamãe. Puxa meu short para baixo. Quando o cinto  bate no meu traseiro, eu grito, forte!

"Christian! Christian! Acorde!" Alguém me sacode. Abro os olhos perplexos, apavorado. Todo o meu corpo tenso, os olhos vagueando, minha mente ainda está vacilando dentro de pesadelo e minha garganta está seca e rouca de tanto gritar. Minhas mãos dardejam ao redor da cama, e voltam vazias. Por um minuto eu estou com medo até meu âmago vendo Anastasia ausente de nossa cama. Minha respiração é forte; meus olhos digitalizam rapidamente ao redor da cômodo que está desprovido de sua presença, até que eu a encontro ao lado da cama.



"Você me deixou!" Eu a acuso, meio murmurando, "você me deixou, você deve ter me deixado,” eu digo com os olhos arregalados, com medo ainda. Os olhos dela têm um olhar preocupado. Ela estende a mão para mim. "Eu estou aqui,” ela sussurra tentando me tranquilizar. Sua mão se estende para meu rosto acariciando, reconfortando e tentando me acalmar.

Minha respiração ainda é irregular do pesadelo horrível. "Você se foi," eu sussurro rouco, ainda assustado.
"Eu só fui pegar algo para beber, eu estava com muita sede,” diz ela. Depois de ter este horrível, sempre repetido pesadelo, e a encontrando ausente e pensando que ela me deixou para sempre, estou sentindo-me muito vazio e abandonado. Vê-la me alivia apenas um pouco. "Você está aqui. Oh, graças a Deus," dou um suspiro de alívio. Eu imediatamente puxo-a para mim e coloco-a na cama, segurando-a com força, como se ela fosse fugir.

"Eu só fui pegar uma bebida, Christian,” ela sussurra com uma voz suave. Mas meu coração não vai se acalmar. Ele está batendo forte, tentando correr para fora do meu corpo...  Lub dub...  Lub dub... Lub dub... Batendo forte! Cavalo Branco... Cavalo Vermelho... Cavalo Negro... Cavalo Amarelo... Branco, vermelho, preto, amarelo... Eu não posso acalmar meu coração batendo loucamente rápido, correndo como os quatro cavaleiros, como os portadores sinistros do apocalipse. Eu abraço Anastasia apertado. Mais apertado ainda. Eu olho para o rosto dela, examino-o. Certifico-me de que ela não tinha intenção de fugir. Para longe de mim. De nós. Eu não posso aguentá-lo. Ela vê o meu medo em meus olhos assustados, e começa ritmicamente acariciando meu cabelo e meu rosto. Minha respiração ainda é forte, ainda com medo, e a luz da iluminação no quarto não vai expulsar a escuridão que cobre como alcatrão a minha alma desolada.

"Por favor, Christian, eu estou aqui. Eu não estou indo embora... Eu não vou a lugar nenhum,” ela sussurra em um tom suave uma e outra vez, até que se infiltra através da fenda dentro da minha alma.

"Oh, Ana," Eu respiro com a voz rouca, com finalmente a compreensão de sua presença aqui comigo espalhando-se por cima de mim, e de repente eu quero senti-la mais perto. Eu  agarro seu queixo e mantenho Anastasia no lugar e cubro seus lábios com os meus, beijando-a profundo e forte, em um beijo que tudo consome. Eu quero sentir a sua presença, eu quero sentir tudo dela. Meus lábios seguem para sua orelha e seu pescoço, e de volta para os lábios, mordendo, e separando-os com os dentes. Minhas mãos viajam por todo o seu corpo. Eu coloco minhas mãos sob o meu t-shirt que ela está usando e empurrando-o para cima, chego a seus seios, acariciando e beliscando seus mamilos fazendo-a gemer. Minha outra mão move-se para seus quadris e seu torso sentindo os contornos de seu corpo. Ela está se contorcendo em igual paixão e me puxando para ela, gemendo de prazer.

Eu preciso dela. Eu preciso senti-la. Eu preciso saber, eu preciso sentir que ela está comigo, e ela me quer. O desejo que tenho por ela é imensurável.

"Eu quero você,” eu respiro em sua boca entre beijos.




"Eu estou aqui para você Christian. Só para você, baby,” diz ela, e suas palavras são a minha perdição, indo para o meu coração, e viajando para a minha alma, aliviando a dor que tem estado me tomando desde a noite passada, me fazendo gemer com aflição e necessidade e desespero. Ela pega a barra da minha t-shirt, e puxa-a para cima; eu a retiro para ela e a atiro para um canto do cômodo. Eu a quero nua: eu não quero nada entre nós. Eu me ajoelho entre as pernas dela e puxo-a para a posição sentada e arranco sua t-shirt e lanço-a para longe. Eu a quero com uma intensidade que eu nunca senti antes. Associada com querer e desejo, e amor, mas não é apenas sexual, é uma necessidade primordial. Devo senti-la, para me sentir como uma pessoa inteira novamente. Eu não quero me sentir como se uma parte de mim estivesse faltando. Ela me completa... Eu preciso desta conexão. Eu preciso disso mais do que qualquer coisa agora. Minhas mãos chegam ao rosto, e eu o seguro com as duas mãos em taça, e eu começo a beijá-la expondo a minha necessidade por ela. Nós dois afundamos na cama, Anastasia embaixo de mim, enquanto eu deito em cima dela. Minha coxa está entre as dela, e minha ereção crescente está empurrando nela através da minha boxer, querendo-a, querendo reclamá-la. Isso é diferente de qualquer outro momento. Isso é uma afirmação do meu amor por ela, mas também pedindo-lhe para afirmar o seu amor por mim.

Depois de toda essa merda que passamos juntos, eu preciso ter o seu amor reafirmado para mim. Minhas mãos estão em cima dela toda, e os meus lábios estão indo para seu rosto e pescoço, e de volta para os lábios. Tentando consumir sua boca, minha língua dardeja na dela. Ela está mole debaixo de mim. Sinto de repente ela ficando rígida, distante e fria. Oh, não!

"Christian, pare, por favor!" Ela sussurra em minha boca. Não, baby, não, por favor! "Pare! Eu não posso fazer isso, Christian,” diz ela me afastando. Para longe dela. Ela nunca fez isso antes! Ela não me quer! Isso me mata por dentro que ela possa não me desejar mais; mesmo que seja apenas nesse momento.

"O quê? Ana, não... O que há de errado?" Murmuro sem parar. Eu continuo a beijar seu pescoço e arrasto a minha língua até a garganta com o mais leve dos toques, do jeito que ela gosta, normalmente e ela responde selvagemente. Mas não está fazendo isso para ela... Não! Por favor! Baby! Não me recuse!

"Não Christian, por favor. Eu não posso fazer isso... Eu simplesmente não posso, não agora. Dê-me algum tempo... Preciso de algum tempo, por favor,” ela pede ainda me afastando. Eu sei que é toda essa merda fodida que eu servi diante dela. Minha mãe biológica, e as garotas de cabelos castanhos, Leila, eu indo Cinquenta em cima dela...

"Por favor, baby, não pense demais nisso,” eu sussurro em seu ouvido, sem quebrar a ligação. Se eu parar, vou ficar louco com a intensidade da minha necessidade por ela. Eu sugo ligeiramente o lóbulo da sua orelha, sabendo que isso tem uma linha direta para sua libido. "Ah,” ela geme. Graças a Deus! Seu corpo está em sintonia com o meu e conectado comigo mais forte do que sua conexão com sua mente. Seu corpo me quer, embora sua mente diga "não". Ela levanta os quadris para mim enquanto suas mãos estão me empurrando para longe.

"Eu sou exatamente o mesmo, Ana. Tudo o que eu sei é que eu te amo e preciso de você desesperadamente. Toque-me... Por favor, Ana," Eu imploro a ela, sabendo que ela não pode resistir a me tocar. Eu tenho que dar isso a ela; eu preciso sentir essa conexão... Apenas para ser capaz de sentir novamente. Eu não quero me sentir entorpecido, que é o que eu vou ficar sem ela. Entorpecido, incapaz de sentir, por dentro e por fora. Eu pairo sobre ela, olhando para ela, para ela me dar permissão para amá-la, abraçá-la. Eu quero que ela me queira. Isto é pedir muito? O pensamento de Anastasia não me querendo é insuportável. É angustiante. Meus olhos traem a minha preocupação. Eu sei que ela sempre quis me tocar. Mesmo embora o pesadelo sendo novo, a dor de ser tocado, o medo está levantando      sua cabeça feia dentro de mim;  eu quero fazer isso por ela. Ela estende a mão hesitante. Ela coloca a mão suavemente sobre o cabelo no meu peito. Eu suspiro como se ela estivesse segurando um punhado de brasas na palma da mão, me queimando. Eu fecho meus olhos com a renovada sensação de medo. É só hafefobia; apenas o medo de ser tocado. (N.T. Afefobia - 'Afe' vem da palavra "afeto" e 'fobia' do Grego “medo" é o medo exagerado de ser tocado, seja sexualmente ou não. Sheldon Cooper, do seriado The Big Bang Theory tem afefobia, porque tem medo de contrair germes por meio de toques). Esta é Ana... Esta é Ana... Esta é a minha Ana... Eu continuo lembrando-me dentro da minha cabeça, tentando manter o medo preso na baia. Sua mão está tocando-me todo, movendo-se para o meu ombro, sem perder conexão com a minha pele. Eu mal posso respirar. Meu corpo sacode  e treme com seu toque. Eu não sei se é principalmente dor ou um pouco de prazer. Suas mãos se movem sobre minha clavícula e viajam sem quebrar a conexão. Eu gemo... Eu sufoco dor prazerosa como eu nunca tive antes.

Eu tenho que tê-la, superar este medo. Esta é Ana! Minha cabeça desce até seu pescoço; meus lábios começam a trabalhar chupando e beijando e beliscando e mordendo levemente, arrastando-se para cima e para baixo em seu  pescoço, seu queixo, acariciando os lábios, o nariz, e de volta para os lábios deliciosos novamente. Meus lábios cobrem os dela de uma forma possessiva, exigindo passagem, exigindo reciprocidade. Minha língua entra em sua boca possuindo e explorando, reivindicando-a de novo enquanto minhas mãos estão se arrastando, e querendo possuir todo o seu corpo. Elas se arrastam por suas laterais, arrastando-se até os seios. Em seguida, eu quero ter os mamilos na minha boca, sentir o cheiro de sua pele e deixá-la me intoxicar corpo e alma. Minha boca desce para o seu esterno, e os meus lábios percorrem a curva suave de seu peito mordendo devagar, e sugando e vencendo. Eu atinjo o pico  de seu peito alegre. Enquanto eu consumo o mamilo em minha boca, o meu toque manipula e fellate (N.T. como em sexo oral) seu mamilo, enquanto meu polegar e o dedo indicador captam o outro, esfregando e alongando-o habilmente. Quero Anastasia para me distrair dos meus medos, influenciar-me, mostrar-me o caminho para fora da minha miséria, e levar-me à luz... sua marca de luz, e me dizer que me ama; realmente, verdadeiramente me ama, com todos os meus fodido tons.

As mãos de Anastasia viajam para minhas costas, memorizando a forma dos meus músculos, em constante movimento, me puxando, tocando e bebendo com uma sede insaciável. Suas mãos estão em todo o lugar nas minhas costas e peito e ombros. Esta é a primeira vez que alguém me tocou assim... Eu não poderia suportar isso antes. Isso nunca foi uma possibilidade para mim; ainda que com Anastasia, tudo é possível. Ela é a minha mais... Ela é a minha esperança, ela é minha amante, e ela é a minha mulher de todas as maneiras! O pensamento disto me dá um sentimento possessivo ainda maior, e os meus lábios prendem mais apertado o outro mamilo, sugando, e puxando-o. O corpo de Anastasia levanta para atender o meu, e se funde quando seus dedos começam a rastrear, e as unhas começam a cavar nas minhas costas me fazendo suspirar e gemer de dor misturada com medo e prazer insuportável;  porque a intensidade disto é nova e indescritível.

"Porra, oh, porra!! Ana" eu gemo; todas as emoções percorrendo-me, me sufocam metade em choro de agonia e metade gemido de prazer. Ela está ofegante em resposta a meus gemidos, e nossa respiração está sincronizada; correspondendo-se, competindo em desejo. Eu movo minha mão até seu umbigo, e para baixo ao seu sexo, acariciando, e os meus dedos entram nela; a sensação é esmagadora, fazendo-me gemer. Meus dedos se movem em movimento circular dentro dela, e sua pélvis se encontra com a minha mão, o que faz a palma da mão apertar contra seu sexo, meus dedos profundos até a junta. Ela me quer, e eu tenho que tê-la. Sento-me imediatamente, e despojo-me da minha boxer e viro para Anastasia buscando sua permissão. Eu pego um pacote de camisinha, e enquanto eu o entrego a Anastasia, estou buscando sua aprovação. "Você quer fazer isso, Ana?" Eu respiro. "Quer, baby?" Eu busco seu rosto. "Você sabe que você ainda pode dizer não... Você sempre pode dizer que não,” eu digo a ela lembrando-lhe que ela é a única com todo o poder.

Ela olha para mim, desejo silencioso correndo por seus olhos ardentes, possivelmente combinando-se com a intensidade do meu. "Christian, não me dê a chance de pensar, eu só quero você,” diz ela enquanto ela rasga o pacote e com as mãos trêmulas, ela tenta enrolá-lo no meu comprimento, sobrecarregada pela emoção. Os sentimentos e desejo que tenho por ela estão transbordando sobre o menisco e o toque de suas mãos trêmulas o aumentam, fazendo com que o desejo transborde. "Calma, Anastasia. Você vai me castrar," eu respiro. Minhas mãos vão sobre as dela, e a conexão aumenta a força um do outro. Eu a agarro e rolo a ambos e ela está em cima de mim. Estou deixando-a assumir o controle; deixá-la saber que ela me possui tanto eu possuo a ela.

"Você... me toma,” eu sussurro rouco com toda a intensidade do meu desejo. Enquanto eu agarro seus quadris, ela assume o comando, e lentamente e sem pressa me enterra dentro de seu sexo, e o sentimento, a conexão é esmagadora, satisfatória e calmante, tudo ao mesmo tempo. Ela se inclina e me beija, eu fecho meus olhos deleitando-me com a sensação dela. Ela corre os dentes ao longo da minha mandíbula, sentindo a minha barba de um dia, deixando-a arranhar seus lábios. Eu  a amo tanto... "Ana,” eu respiro. "Toque-me... Por favor," eu imploro. Eu preciso desta conexão. Num nível mais profundo, eu tenho estado desejando, ansiando por suas mãos em mim, mas os medos, o meu doloroso tormento pessoal da alma sempre me pararam. Anastasia apenas se inclina para frente e me toca plenamente.

O sentimento é torturante, mas eu tenho que tê-lo! É tanto meu veneno como meu antídoto. Dói, mas cura. Ele constrói a minha resistência. Um gemido escapa de meus lábios: "Ahhh,” enquanto ela passa as unhas no meu peito e eu empurro dentro dela mais profundo. Eu tenho que ter controle, eu tenho que sentir controle! O medo e a dor são  esmagadores. Eu rapidamente giro, e coloco Anastasia debaixo de mim, e eu estou montando nela, e sentindo-me no controle, mais uma vez, mas suas mãos ainda estão conectadas ao meu peito. Estou à beira da minha resistência, e eu tenho que fazê-la parar de me tocar. Meus medos estão crescendo em uma torrente, e eu estou à beira de deixar um soluço escapar de meus lábios. Eu não posso usar a palavra de segurança para Anastasia! Somos amantes. Os amantes não usam palavra de segurança um para o outro, eu me lembro.



"Chega, por favor, Ana," rogo gemendo. "Não mais, por favor," Eu imploro, finalmente, a barragem rompendo e as lágrimas começam a rolar silenciosamente, por sua própria vontade. Anastasia chega até meu rosto e suavemente acaricia minhas bochechas, distraidamente enxugando as lágrimas. Suas mãos puxam meu rosto para baixo e ela encontra minha boca no meio do caminho, me beijando; suas mãos viajam para minhas costas. O prazer da dor está de volta, mas é suportável. Eu gemo e gemo, e movo-me dentro dela com força. Empurrando, girando, mas ela não vai me atender, ela não vai deixar ir. Ela está ficando muito envolvida em suas preocupações novamente, e eu preciso desta liberação. Ela tem que estar comigo.

"Vamos Ana," Eu tento persuadi-la.

"Não!” Diz ela ainda chateada, se afastando. É uma batalha de vontades.

"Sim,” eu resmungo com uma voz gutural profunda. Ela está bloqueando mentalmente a si mesma, e ela não vai liberar. Ela não consegue encontrar sua libertação.

"Vamos lá!" Exorto. Ela está segurando, e seu rosto a está traindo; preocupação, apreensão, reservas da noite passada, toda confusão no olhar dela.

"Sou apenas eu, baby... Vamos lá, eu preciso disso. Dê-me" Peço enquanto eu me mexo, e giro meu quadril ligeiramente e giro e  impulsiono, e seu corpo finalmente sincroniza com o meu, e ela atinge o seu clímax! Seus músculos internos contraindo em torno de meu comprimento, apertando-me, empurrando-me para o meu clímax, e eu gozo alto chamando-lhe nomes, como um grito de guerra... enquanto nós dois ganhamos alguma coisa sobre nossas mentes. Eu despenco em cima dela com o meu peso enterrando-a mais profundo no colchão e continuamos abraçados, e apegados como uma camisa estática num corpo, com réplicas e tremores correndo em cada um de nós com a nossa conexão.

Eu me sinto saciado, e a preocupação momentaneamente deixando-me, enquanto eu deito nos braços de Anastasia envoltos em torno de mim, me segurando e me ninando. Ela esfrega o meu cabelo suavemente e amorosamente. Suas bochechas estão coradas; ela está praticamente brilhante, e vê-la assim facilita a minha respiração e acalma o meu coração. Enquanto eu estou deitado em seu peito: "Nunca me deixe,” eu sussurro. Sinto seu pescoço se estender para trás involuntariamente. Ela só rola a cabeça para trás quando ela revira os olhos para mim. Eu sorrio com a reação dela. "Estou plenamente consciente de que você está rolando seus olhos para mim,” murmuro.

Ela é surpreendida por um momento, mas sussurra de volta com espanto: "Você me conhece muito bem, Christian."

"Eu gostaria de conhecê-la melhor, baby."

"O mesmo prá você,  Grey," ela diz. Em seguida, pergunta curiosamente, "Qual foi o seu pesadelo que fez você saltar fora de sua pele?"

Eu expiro como se para expelir o ar tóxico para fora do meu corpo.

"É o pesadelo de costume," eu sussurro.

"Que é qual? Diga-me,” ela sonda.

Devo dizer a ela? Não é que eu não queira que Anastasia saiba mais de mim. Deus sabe que eu disse a ela o pior. Mas isso... essa porra de pesadelo ainda me dói. Ainda parece real. Mas eu não posso deixá-lo ganhar. Eu não posso deixar o cafetão ganhar depois de tantos anos. Eu não posso deixá-lo ter isso tirado de mim... Eu não sou mais aquela criança, não indefeso, embora eu me sinta muito indefeso. Eu não sou o dono do meu próprio universo? A subsist6encia de muitas pessoas depende de mim, mas um homem desprezível que abusou de mim,  ainda fica a atormentar minhas noites com horror. Eu engulo seco e decido expulsar esse veneno de uma vez por todas. Mas meu corpo fica tenso, e eu suspiro, longo e duro.

"Nesse sonho eu tinha cerca de três anos, e o cafetão da prostituta drogada está lá no apartamento, louco como o inferno novamente. Então, de novo, ele parece estar com raiva de alguma coisa o tempo todo. Ele é fumador inveterado, um após o outro. O cômodo está nublado com fumaça, difícil de ver em volta. Mas estranhamente eu me lembro que ele não consegue encontrar um cinzeiro." O fogo do inferno está queimando dentro de mim, mas meu corpo esfria consideravelmente. Anastasia pára de respirar, quando ela sente a mudança na resposta do meu corpo para o pesadelo. Eu fecho meus olhos lembrando-me da dor, a queimadura, do jeito que eu gritei, e tentei apagar a escaldante, estigmatizante marca, e não ser capaz de fazê-lo. Não recebendo qualquer ajuda da prostituta de crack, que só fica lá com um olhar confuso. Ela não vai me confortar, seu próprio filho, ou me pegar, apenas olha com olhos assustados. Eu não posso dizer em palavras o pensamento. É muito doloroso.

"Lembro-me da dor. Doeu muito. A dor e o fato de que ela não fez nada para impedi-lo; é sobre isso  que os meus pesadelos são" repito amargamente.

Anastasia automaticamente aumenta seu aperto em mim, tentando me tranquilizar, e se envolve em torno de mim, suas pernas emaranhadas ao redor das minhas e seus braços estão me segurando protetoramente. Eu sinto sua garganta se movendo, tentando engolir. Ela reprime um suave sufocamento. Eu sei que o que bloqueou Anastasia foi a minha revelação da noite passada. É por isso que Anastasia foi incapaz de encontrar sua libertação. Ela pensou que eu a vejo como eu via a prostituta de crack. Mas isso não é verdade. Anastasia não é nada parecida com ela. Eu nunca dependi da prostituta drogada. Mas Anastasia é a minha tábua de salvação. Eu não posso existir sem ela. Eu  sobrevivi até a uma infância sem a prostituta drogada. Ana é o meu mundo inteiro. Eu levanto minha cabeça e olho para cima para Anastasia, e olho em seus olhos azuis com toda a minha intensidade. "Anastasia, você não é como ela. Não pense isso, Ana! Por favor! Você é a minha vida,” eu imploro para ela.

Ela finalmente retorna de volta de seus pensamentos, piscando. Eu quero mostrar a ela que ela pode confiar em mim, e que eu estou aberto com ela. Eu sinto um alívio repentino de ter explicado o que eu nunca disse a outra viva alma exceto o Dr. Flynn. "Às vezes o que atormenta meus pesadelos é a última imagem que tenho dela. Ela apenas está deitada no chão. Eu acho que ela está dormindo. Mas ela nunca se move; apenas imóvel. E a fome intensa. Estou com muita fome. Não sobrou nenhuma comida. Então eu ouço um barulho muito alto na porta. Eu sei que ele voltou. Ele fica com raiva de encontrá-la lá assim, e me bate muito forte..." Eu digo lembrando-me. Lembro-me de ele me bater e me chutar de novo. Eu fecho meus olhos e as memórias me inundam. Eu mantenho meus olhos abertos não disposto a deixar as memórias horríveis me atormentarem. "Então ele está amaldiçoando a prostituta drogada por estar morta." Eu balanço minha cabeça. "Sua reação inicial foi sempre de usar seu punho ou seu cinto,” eu digo praguejando baixinho.

"É por isso que você não gosta de ser tocado?" Pergunta Anastasia suavemente. Uma das muitas razões. Eu só posso fechar meus olhos, e abraçá-la apertado para afastar as imagens para longe da minha cabeça. Sua presença sempre as afugenta. "Isso é muito complicado de explicar," eu digo. Como você pode explicar o sentimento de inutilidade? Como você pode explicar a fome de amor? Como eu poderia dizer a ela o quanto eu tentei preencher o vazio e ele é um buraco negro sempre sugando e  apenas.nunca.sendo.suficiente! Cobrando sua conta apenas por existir! Nada é suficiente, e nada o sacia... Quando você se sente inútil, nenhum amor penetra em você, mesmo que derramado em você aos galões. É como espalhar sanduíches em todo seu corpo, e sua abundância não faria nenhuma diferença quando ele não vai para onde ele é necessário. Eu não sei como Anastasia fica sob toda aquela inutilidade, e me levanta. Eu não posso falar sobre toda essa merda! É apenas muito opressivo. Eu tento distrair Anastasia de sua inquisição espanhola. Eu a acaricio entre seus seios, e inalo seu perfume feminino... sabonete, exterior, e o inebriante perfume pessoal de Anastasia.

Mas, Anastasia está muito alerta, e pela primeira vez, ela não vai se distrair. Suas mãos dardejam em meu cabelo, e esfregam suavemente e seu dedo indicador vai embaixo do meu queixo levantando-o para cima para olhar para os olhos dela.

"Diga-me,” ela me persuade. O inquisidor está de volta. Eu suspiro e desisto, porque Anastasia não é nada mais que  persistente. "Minha mãe biológica não me amava, eu não me amava. Eu não conheci nenhum toque suave. O único tipo de toque eu estava intimamente familiarizado era ... duro, áspero e rude. Essa é a raiz disto. John,” eu digo, e depois me emendo," Dr. Flynn pode explicar melhor do que eu posso,” eu digo a ela.

Os olhos de Anastasia iluminam-se momentaneamente como se ela tivesse tido uma epifania. "Posso ver o Dr. Flynn?” Ela pede.

Eu inclino minha cabeça para examinar melhor sua expressão. "Será que meus cinqüenta tons de completamente fodido contagiaram você?"

Ela finge rosnar: "Fale-me sobre isso... Isso, e mais um pouco. Mas, agora, eu gosto de como é contagioso para mim,” diz ela esfregando embaixo de mim com seu corpo nu, fazendo-me gemer. Eu respiro para diminuir o desejo. "Eu gosto disso também, Anastasia," Eu sorrio provocante, e meus olhos escurecem com amor e desejo transbordando logo abaixo da superfície. Meus lábios chegam até os dela e eu a beijo lentamente. Provando-a e saboreando-a. Eu beijo os contornos de seus lábios e seu queixo, as bochechas e os cantos de seus olhos, eu não me canso dela.

"Você sabe como é preciosa, como você é importante para mim, Anastasia? Eu nem sei como colocar em palavras os sentimentos. Estou falando sério sobre casar com você. Quero conhecê-la melhor, mas nós podemos fazer isso depois de nos casarmos. Eu quero cuidar de você; olhar por você, e você pode cuidar de mim, olhar por mim,” eu digo olhando para ela esperançoso. "Nós podemos ter filhos, Ana! Colocarei todo o meu mundo a seus pés, diante de você. Eu quero você corpo e alma, para o resto da minha vida. Por favor, pense sobre isso, Ana," peço a ela. Ela balança a cabeça.

"Ok, Christian, vou pensar nisso. Mas se estiver tudo bem para você, eu gostaria de falar com o Dr. Flynn,” ela pede erguendo as sobrancelhas.

"Qualquer coisa para você, baby. Qualquer coisa que você quiser. Quando você gostaria de vê-lo? "

"Melhor mais cedo que  mais tarde,” diz ela.

"Ok, baby, eu vou ligar e marcar a consulta,  a primeira coisa de manhã. Mas, agora, está muito tarde. Vamos pegar um pouco mais de sono. São quase quatro horas da manhã,” eu digo desligando a luz na mesa de cabeceira. Eu deito em concha com ela, e aumento meu aperto sobre ela, não há nada entre nós. Pele com pele. Eu acaricio seu pescoço e sussurro: "Eu amo você Anastasia Steele, e quero você do meu lado, sempre," eu sussurro em seu pescoço, beijando-a, "vá dormir baby,” eu sussurro.

Eu sinto Anastasia se mexendo em meus braços, como se estivesse se preparando para deixar o meu abraço. "Fique, baby,” murmuro, minhas palavras desfiguradas com o sono. A próxima coisa que eu vejo é  que ela está correndo para fora dos meus braços como um tiro de uma arma, deixando-os vazios. "Oh merda! Oh merda!” Ela murmura. Estou divertido com seu nervosismo de estar atrasada. Eu a ouço ligar o chuveiro, e arrojar-se com pressa.

Eu pego o telefone ao lado da nossa cama e pressiono dois números. Taylor responde após o primeiro toque.

“Sim, Sr. Grey,” ele responde.

"Taylor, a Srta. Steele está atrasada esta manhã. Eu preciso que você a leve para SIP. Ela está se preparando agora. Eu acho que seria melhor se você esperasse lá embaixo. "

"Sim, senhor,” ele responde e desliga. Eu ainda posso tentar convencer Anastasia para ficar hoje. Eu nem mesmo sinto hoje como um dia de trabalho. Anastasia sai meio pingando água com menos de cinco minutos. Sento-me na cama, observando-a divertido. Estou um pouco cansado também... E se ela mudou de idéia depois de dormir sobre o que havia acontecido na noite passada e o peso da compreensão a puxar para longe de mim? Ela está usando tudo preto hoje. Sutiã preto rendado e  shorts de menino pretos rendados. Em seguida, ela coloca suas calças pretas e uma camisa preta por cima. Maldição! Ela parece quente! Como eu gostaria de tirar o que ela acabou de colocar!

"Você está ótima, baby..." Eu digo maliciosamente. "Você sabe, você sempre pode chamar dizendo-se doente," Eu respiro tentando seduzi-la a voltar para a cama, dando-lhe o meu melhor sorriso.

Ela geme. "Não, eu não posso hoje, Christian. Eu não sou um CEO megalomaníaco com um sorriso lindo que pode ir e vir como quer,” ela tenta me censurar.

"Eu gosto da idéia. Eu gosto de vir(come) como eu quiser,” (N.T. Come, significa vir mas  também é gozar. Ele faz um jogo de palavras) eu digo sorrindo. Vamos lá, baby, volte para a cama. "Christian,” ela me repreende me atirando a toalha, dessa forma provocante.

"Você acha que eu tenho um belo sorriso?"

"Sim, você tem. Eu sei que você está bem ciente do efeito que tem sobre mim,” diz ela olhando para mim incisivamente, e em seguida, colocando seu relógio.

"Tenho?" Eu pergunto-lhe todo muito inocente.

"Oh piedade!” Ela me repreende estreitando os olhos. "Claro que sim, é o mesmo efeito que tem sobre todas as outras mulheres. Fica cansativo vê-las todas desmaiar,” diz ela com ciúmes. Oh baby, você está me excitando!

"Tenho?" Pergunto fingindo inocência, mas eu não posso esconder a malícia de minha voz.

"Pare de bancar o inocente Sr. Grey. Realmente não combina com você,” ela repreende ajeitando o cabelo em um rabo de cavalo. Ela se inclina para me beijar, e com o desejo ainda correndo através de mim, eu pego Anastasia e puxo-a embaixo de mim.

"Por favor, fique, baby,” murmuro. Ela balança a cabeça. "O que eu posso fazer para tentá-la?" Eu inalo o cheiro dela, e executo o meu nariz ao longo de sua mandíbula. Eu sinto o seu batimento cardíaco aumentando.

"Você não pode fazer nada. Agora, deixe-me ir,” diz ela, lutando para voltar para seus pés. Mulher irritante! Eu faço beicinho  como uma criança que não conseguiu o que queria. Agora eu sei o efeito que tem sobre ela. Ela imediatamente sorri, e passa seus dedos sobre meus lábios. Seu olhar não tem nada além de amor nele. Ela se inclina e me beija. Argh! Eu gemo, e a agarro e beijo-a longamente e forte e possessivo. Em seguida, levanto-a em seus pés.

"Tudo bem, mulher teimosa,” eu digo para ela encarando-a. "Taylor vai levá-la para o trabalho. É muito mais rápido do que você tentando correr e encontrar um lugar para estacionar. Ele está esperando por você do lado de fora do edifício ".

"Okay. Obrigada,” ela diz desapontada.

"Certo Sr. Grey, aproveite sua manhã preguiçosa. Eu gostaria de poder ficar, mas o homem que é dono da empresa em que trabalho não aprovaria sua equipe matando trabalho apenas para algum sexo quente,” diz ela antes de estar em seu caminho para fora.

"Oh, Srta. Steele, como você está errada. Eu acredito que ele aprovaria. Na verdade, ele insistiria em você ficar em casa apenas para essa finalidade." Ela estreita os olhos para mim.

"Por que você ainda está na cama? É diferente de você,” diz ela confusa. Eu sorrio de orelha a orelha. Com um gesto preguiçoso, eu dobro minhas mãos debaixo da minha cabeça, e digo: "Porque eu posso, Srta. Steele."

Ela balança a cabeça para mim, e sopra-me um beijo, dizendo: "Laters, baby!"

Quando Anastasia sai, sinto-me vazio, de repente, como se ela levasse o ar com ela. Eu não gosto da sensação de desolação. Levanto-me para me dirigir para o chuveiro. Eu rapidamente me lavo e visto  minhas calças e camisa branca. Eu corro minhas mãos pelo meu cabelo, e isso deve resolver. Quando eu me encaminho para a cozinha, a Sra. Jones já está preparando meu café da manhã.

"O seu habitual, Sr. Grey?” Ela pergunta.

"Sim, Sra. Jones, bom dia,” eu digo.

Ela dá uma segunda olhada no meu comportamento leve, e eu juro que ela dá um suspiro de alívio. Muito diferente do comportamento irritado que eu estava apresentando na noite passada. Acho que a assustei. Quando Anastasia me deixou pela primeira vez, eu era incapaz de funcionar. Mas na noite passada, eu estava com o diabo no corpo. Como eu estaria hoje de manhã se Anastasia tivesse ido embora? Tremo como se eu tivesse calafrios. Eu não quero nem pensar nisso. O vazio é absolutamente solitário. Eu a amo! Isso é um simples fato como o nariz no meu rosto. Todo mundo sabia isto antes de eu ser capaz de expressá-lo em palavras para ela. Mas ela é tão exaustivamente teimos, o que me lembra, eu tenho que lembrá-la mais uma vez para usar seu Blackberry para e-mails. Eu pego meu Blackberry e digito uma mensagem para Anastasia.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Falta você
Data: 15 de junho, 2011 09:04
Para: Anastasia Steele

Por favor, use seu Blackberry, Ana.

X

Christian Grey
CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________

Eu pressiono 'enviar' e enquanto o e-mail de trabalho de Anastasia vai, eu digito outra mensagem para seu e-mail privado em seu Blackberry. Quando eu estou terminando meu café da manhã, e digitando a nova mensagem para ela, Taylor volta.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Faltando você
Data: 15 Junho 2011 09:05
Para: Anastasia Steele

Anastasia, minha cama é muito grande e muito solitária sem você. Parece que eu tenho que ir trabalhar depois de tudo. Mesmo os CEOs megalomaníacos precisam de algo para fazer.

Christian Grey
Girando seus polegares CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
"Anastasia chegou na hora?"

"Ela tinha quinze minutos de atraso, porque só saímos daqui às 09:00h,” diz Taylor. Taylor e seu tempo de militar! Concordo com a cabeça em resposta
.
"Dê-me alguns minutos, e então você pode me levar para o GEH".

"Sim, senhor,” responde Taylor.

Quando Taylor está me levando para GEH, eu chamo o Dr. Flynn.

"Christian, como posso ajudá-lo?” Ele atende o telefone.

"Bom dia,  John. Anastasia gostaria de vê-lo. Quanto mais cedo você puder vê-la, melhor. "

"Sério?” Responde o Dr. Flynn completamente surpreso.

"Por que isso iria surpreendê-lo?"

"Bem, ela, brincando, disse que eu era um charlatão caro. Embora eu ache que ela acreditava pela metade, também. É por causa da última noite? "

Eu fecho meus olhos, e suspiro. "Sim".

"Como é que ela reagiu?” Ele pergunta.

"Mal."

"Eu..." Eu paro tendo dificuldade em expressar meus pensamentos. "Eu realmente pensei que ela ia me deixar, John. Eu estava..." Eu exalo barulhento. "Mas ela não deixou... Embora ela tenha tido um momento de merda. Totalmente devastada e magoada. Eu disse a ela a verdade sobre mim mesmo."

"E qual verdade seria essa?” Diz John em sua voz austera de Doutor.

"Você sabe qual é,  John. Que eu sou um sádico."




"Christian, você não é um sádico! Já falamos sobre isso muitas vezes. Você sempre vê o pior em si mesmo. Você nunca deu crédito para o quanto você mudou em tão pouco tempo. Você precisava de alguém para quebrar os muros que você tinha erguido quando criança pequena. Esse foi o seu mecanismo de enfrentamento. Se você não formasse laços, então você não se sentiria abandonado quando esses laços fossem quebrados. Alguns dos meus colegas têm uma equação simples para isso. Expectativas - Realidade = decepção. Eu acredito que você estava tentando equilibrar essa equação  não esperando nada. Como resultado, você não sentiria decepção nem qualquer desapontamento. Mas é claro que tem outras consequências negativas na nossa psique. Às vezes a gente se sente decepcionado. Isto não é de todo ruim. As tempestades na vida de uma pessoa são o que limpam seu baralho pessoal. Nenhum homem é uma ilha, meu amigo." Isso me faz sorrir.

"Isso é o que Anastasia diz o tempo todo... o negócio da  ilha. "

"Só mais uma coisa."

"Sim, eu estou ouvindo."

"Você está sentado? Você não está dirigindo ou qualquer outra coisa, não é? Não está comendo nada?"

"Vou sentar-me momentaneamente. Percebi que você tem alguma notícia de importância. "

"Sim. Aqui vai. Perguntei a Anastasia se quer casar comigo!" E Taylor dá uma guinada, e imediatamente controla-se  retomando  o controle do SUV novamente.

"Quê? Taylor! "

"Me desculpe, Sr. Grey," ele se desculpa. Limpa a garganta, e ele fica vermelho todo o caminho até seus ouvidos e ele fixa os olhos na estrada, incapaz até mesmo de mover a cabeça para encontrar o meu olhar no espelho retrovisor. Minha notícia pegou Taylor de surpresa, e eu lentamente volto para a minha conversa ao telefone com o Dr. Flynn novamente.

"Christian, você está bem?" Dr. Flynn pergunta ansiosamente.

"Sim, estamos bem. Não foi nada,” eu digo friamente olhando para a parte de trás da cabeça de Taylor, que está cuidadosamente me ignorando, corando mais.

"Qual foi a resposta de Anastasia?" Pergunta Flynn com uma curiosidade mal contida.

"Ela não me deu uma resposta ainda. Ela disse que vai pensar. Acho que deve ser por isso que ela quer ver você. "

"Entendo. Nesse caso, eu vou vê-la em breve. Que lhe parece amanhã à noite para você? "

"Isso soa muito bem. Ah, por falar nisso, como estava Leila? "

"Ela estava descansando na noite passada, e ela vai passar por algumas avaliações psiquiátricas hoje. Tenho um colega brilhante trabalhando com ela, mas vou verificá-la todo tempo, e colaborar com os outros psiquiatras. Ela vai chegar lá, mas isso vai levar tempo. Eu vou mantê-lo atualizado, Christian ".

"Obrigado,” eu digo pronto para desligar.

"E, Christian?"

"Sim?"

"Tenha um pouco de fé em si mesmo."

"É essa a sua opinião profissional?"

"Sim e um conselho de um amigo."

"Cinquenta tons, John. Você sabe, não é fácil. "

"Lembre-se, concentre-se na solução. Concentre-se em seus objetivos, o que você deseja alcançar, onde você quer se ver. Os problemas do passado serão apenas isso. Passado." Eu sinto meu Blackberry vibrando na minha mão enquanto eu estou falando com o Dr. Flynn, anunciando um e-mail recebido.

"Eu vou manter isso em mente,” eu digo e desligo ansioso para descobrir quem me enviou a mensagem esperando que seja Anastasia. Taylor entra na garagem subterrânea do GEH.
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: Está tudo bem para alguns
Data: 15 de junho, 2011 09:26
Para: Christian Grey

Meu chefe está com raiva de mim, e eu culpo você por me manter acordada até tarde com suas travessuras.
Você deveria ter vergonha de si mesmo Sr. Grey.

Anastasia Steele
Assistente Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_______________________________________________
Eu amei as travessuras em que nós nos envolvemos. Eu não posso deixar de responder a ela em espécie. E, além disso, por que ela ainda foi trabalhar esta manhã? Pedi-lhe para não ir. O filho da puta do chefe que ela tem agora está lhe dando um momento difícil. Com um sorriso  saio do SUV assim que Taylor me coloca em frente aos elevadores, e escrevo-lhe uma mensagem no meu caminho para o meu escritório.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto:  manobras ardilosas?
Data: 15 de junho, 2011 09:31

Você realmente não tem que trabalhar, Anastasia. Você não tem idéia de como eu estou indignado com minhas travessuras. No entanto, eu gosto de mantê-la acordada até tarde  ;) Mas, por favor, use o seu Blackberry para me escrever.

Ah, e por favor, case-se comigo.

Christian Grey
CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
Por que me sinto tão tonto? Assim como um adolescente... tão imaturo, tão diferente de mim. Sua mensagem de resposta ding logo em seguida. O elevador me puxa para cima, juntamente com outros quatro passageiros, mas estou muito focado no que está dentro do meu Blackberry, lendo sua mensagem, e devorando-a, mais do que está ao meu redor.
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: tenho uma vida para cuidar
Data: 15 Junho 2011 09:34
Para: Christian Grey

Sr. Grey, eu sei que a sua inclinação natural é para irritar, mas por favor, pare. Eu preciso conversar com seu psiquiatra. Eu lhe darei a minha resposta só então. Nesse meio tempo, eu não me oponho a viver em pecado.

Anastasia Steele
Assistente Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_______________________________________________
Que porra é essa? Ela está usando o e-mail da SIP e falando de coisas privadas, sabendo muito bem que as mensagens são arquivadas nos servidores de e-mail da empresa. Por que é tão fodidamente desobediente? Eu respondo-lhe imediatamente. Meu humor muda. Quando eu saio do elevador, e entro em meu escritório espaçoso pela porta dupla tanto Olivia a estagiária quanto  Andrea saltam de pé. Mas eu acho que a descrição do trabalho de Olivia exige que ela salte. Deus! Eu nunca vi essa menina, sem pular! Ela está sempre arisca. Eu me pergunto por quê. Ela não pode ficar parada? É como se ela estivesse sentada em um punhado de tachinhas, pelo amor de Deus! Relaxe um pouco.

"Sr. Grey,” diz Andrea, pegando os compromissos do dia em seu iPad,  atrás de mim.

"Não agora, Andrea,” eu digo. Isto paralisa Andrea de imediato. Eu continuo a escrever para Anastasia uma mensagem.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: BLACKBERRY
Data: 15 Junho de 2011 09:39
Para: Anastasia Steele

Anastasia - se você estiver indo discutir sobre o Dr. Flynn em suas mensagens, você deve USAR SEU BLACKBERRY.
Isto não é um pedido.

Christian Grey
Agora puto CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
Nenhuma resposta vem dela. Bom, ela tem a mensagem e sabe que eu estou puto. Cinco minutos passam, e ainda sem resposta. Ela está com raiva de mim por usar gritos em letras maiúsculas como ela os chama? Eu deixo prá lá, mas não sem o medo crescendo em mim. Ela não me respondeu. Talvez ela caiu fora. Eu digito uma mensagem para seu e-mail particular em seu Blackberry.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: Discrição
Data: 15 Junho de 2011 09:39
Para: Anastasia Steele

É a melhor parte da coragem, Anastasia. Por favor, use sua discrição... Eu continuo dizendo que os e-mails do  seu trabalho são monitorados.
QUANTAS VEZES EU TENHO QUE LEMBRÁ-LA DISSO? Sim, eu estou usando gritos com letras maiúsculas como você  chamaria. USE SEU BLACKBERRY.

Esqueci-me de dizer-lhe; o Dr. Flynn pode nos ver amanhã à noite.

X

Christian Grey
Ainda puto CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________

Eu pressiono o interfone.

"Andrea?"

"Sim, Sr. Grey"

"Traga a programação.

"Imediatamente, senhor,” responde Andrea.

Poucos minutos depois, Andrea está na sala. Ela é uma das poucas pessoas que podem lidar com o meu humor no trabalho. Uma delas é Ros, e Andrea é uma segunda próxima. Mas então, é por isso que eu pago a ela um mega salário, porque ela pode lidar com o que eu reparto profissionalmente, e com calma. Olivia, a estagiária, nem tanto. Eu juro que esta garota é uma caminhada ao redor com um punhado de tachinhas presas na bunda dela. Estou feliz por Andrea administrá-la bem.

"Sr. Grey, Ros estava procurando por você antes, e me pediu para chamá-la assim que você chegasse. Você está, senhor? "

"Sim, eu estou. Mas, eu posso ir e encontrá-la para mudar um pouco. Você não precisa chamá-la,” eu respondo distraidamente. Ainda preocupado que Ana não ligou.

"Existem algumas reuniões de negócios que você vai ter senhor e a primeira começa na próxima hora."

"Antes de saltar para as reuniões, quem e o que, eu preciso informar você sobre alguma coisa. Quando estiver nas reuniões, ou em algum lugar no edifício, como eu pretendo ficar longe do meu escritório hoje, se a minha namorada, a Srta. Anastasia Steele chamar, você deve me encontrar imediatamente."

"Sim, senhor,” diz ela, sem sair do seu profissionalismo. Eu, claro, tinha dito o nome de Anastasia para ela no passado.

"Não importa o que estou fazendo, com quem eu estou falando. Ela vem em primeiro lugar. No segundo em que ela chame, você deve me achar. Certo? "

"Sim, claro, senhor,” ela responde.

"Tudo bem, então. Dê-me a agenda do dia,” eu digo, e ela lista o conteúdo de minha agenda para o dia. Uma vez que Andrea se foi, eu vou encontrar Ros em seu escritório no prédio, o que a surpreende. Ela estava esperando Andrea chamá-la para informá-la. Mas, às vezes é bom para manter seus empregados, e seu braço direito homem ou mulher, neste caso, para mantê-los atentos. Precisaria mais do que isso para agitar Ros. Ela está comigo desde o início da minha empresa, e me conhece bem. Mergulhamos no negócio, e eu confiro os números que ela está me oferecendo em relação à empresa que a GEH vai liquidar. Ela também quer discutir as propostas que Mr. Ipkins e sua equipe apresentaram.

Ross volta comigo para a sala de reunião e discutimos os números que analisamos ​​com a equipe de finanças. No momento em que os números são processados, e vários dos membros da equipe suam em suas camisas sob minha análise, é quase meio-dia já. Eu percebo que Anastasia não me mandou e-mail de volta. Eu continuo verificando meu Blackberry sem sucesso. Ros percebe, mas não diz nada. Quando a reunião acaba, ela pergunta: "Sr. Grey, está tudo bem? Você parece estar preocupado."

"Sim, está tudo bem,” eu digo procurando ainda. "Eu tenho algo para cuidar no meu escritório. Vejo você na reunião do almoço,” eu digo e saio deixando seu olhar atrás de mim.

Eu digito para Anastasia uma mensagem no meu Blackberry.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: grilos
Data: 15 Junho 2011 12:14
Para: Anastasia Steele

Eu não ouvi nada de você, Anastasia. Por favor,  me diga que você está bem.

Você sabe como eu me preocupo, e eu não me dou bem com preocupação.

Vou mandar Taylor aí para vê-la.

X

Christian Grey
Super ansioso CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
Eu percebo que meu celular está acabando a bateria e o entrego a Andrea para carregá-lo e a instruo com firmeza, novamente, se Anastasia me chamar, Andrea deve encontrar-me imediatamente.

"O almoço foi servido?"

"Sim, tudo está pronto, senhor, eles estão esperando por você na sala de reuniões,” diz ela me dirigindo a uma das salas de reuniões no mesmo andar.

"Andrea, mais uma vez, estou esperando que a Srta. Anastasia Steele me chame. Alcance-me-me assim que ela chamar."

"Sim, senhor, mas você vai estar em uma reunião, senhor, com os empresários coreanos."

Eu de repente paro e viro em meus calcanhares.

"Você acha que eu me importo? Ela chama, você me alcança! Entendeu? "Andrea empalidece.

"Sim, senhor, claramente,” diz ela enquanto eu balanço minha cabeça, e Andrea abre a porta, e eu entro.

Quando eu entro na sala, todo mundo se levanta. Ros já está lá com sua assistente, e os dois gestores do estaleiro já estão aqui. Bom! Minha mente ainda está preocupada com Anastasia. Ela não me respondeu por e-mail, e ela não me chamou. Ela não é assim. O que está acontecendo? Será que ela está fugindo? Ela está zangada? Estou nervoso com isso e o sentimento torturante nunca me deixa. Agora, eu mal consigo me manter ocupado. Eu poderia apenas dirigir-me à SIP com Taylor. A poucos minutos de reunião, eu estou tamborilando sob a mesa. Andrea lentamente abre a porta da sala de reunião, e vem ao meu lado.

"Peço desculpas pela interrupção, Sr. Grey,” diz ela profissionalmente. "Eu não teria interrompido, mas há uma questão importante que surgiu exigindo sua atenção urgente, senhor. Posso?” Ela diz e se inclina.

"O telefonema que você estava esperando acaba de entrar, senhor, e ela está na linha. Gostaria de recebê-lo lá fora? " Eu concordo com a cabeça solenemente.

"Senhores, peço sinceras desculpas. Devo pedir a sua permissão para atender um assunto urgente. Por favor, aproveitem a refeição. Eu não devo demorar. Uma dessas coisas que chegam inesperadamente. Voltarei em breve," eu digo e saio da sala. Os rostos dos empresários coreanos são de desagrado. Eles acham que isso é um ato desrespeitoso, mas agora, eu não dou a mínima! Com um rosto solene de um empresário que está participando de uma emergência da empresa, eu saio da sala e, rapidamente, vou para o meu celular.

Por que estou tão nervoso, porra? Eu respiro fundo e me recomponho, e disfarçando minhas mãos trêmulas, eu pego o telefone.

"Você está bem?" Pergunto imediatamente.

"Sim, estou bem,” ela responde imediatamente, e eu solto um suspiro que eu não sabia que estava segurando.

"Christian, por que eu não estaria bem?" Ela sussurra, e não há calma nem tranquilidade em sua voz.

"Eu estava preocupado, porque normalmente você é tão rápida para responder aos meus e-mails. E depois do que eu revelei a você ontem, eu estava muito preocupado,” eu digo revelando minhas preocupações em um sussurro.

Andrea chega torcendo as mãos, nervosa, o que é uma nova resposta uma vez que  ela é sempre legal, calma e serena.

"Sr. Grey. Ros enviou-me agora, e ela diz que os convidados vão embora, e eles estão bastante descontentes. Ela estava solicitando que você volte com urgência para a reunião. Pode vir agora, senhor?" Ela pergunta parecendo um pouco contrita com olhos suplicantes.

"Agora não, Andrea. Diga-lhes para esperar,” eu digo em voz severa, controlada. E é melhor ela me ouça e faça o que eu digo.

"Eu adoraria, Sr. Grey, mas Ros disse que eles só fariam o negócio com você, e não com um braço direito  'mulher',” disse ela em um tom que Ros teria dito, como se a palavra "mulher" fosse uma suja palavra humilde . Sinto-me exasperado.

"Não! Eu disse espere!" Eu ouço a minha voz ressoar no escritório. Andrea fica vermelha, e incapaz de responder e apenas desaparece o mais rápido que pode. Eu acho que ela preferia lidar com os coreanos do que com um Christian Grey com raiva.

"Christian, é evidente que você está muito ocupado. Eu chamei apenas para que você saiba que eu estou bem, e falo sério. Estou muito ocupada hoje. Jack está estalando o chicote. Uhm... Eu quero dizer, assim... " ela silencia, e conheço o som. Ela está corando.

Sinto-me com uma sensação de calma caindo sobre mim. Estamos bem! Graças a Deus! Ela não está zangada comigo. Ela não está partindo. Eu ainda acho divertido.

"Estalando o chicote, hein? Adivinhe, houve um tempo em que eu o teria chamado de um homem de sorte. Mas, não o deixe ficar em cima de você, baby ,” eu digo brincando.

"Christian,” ela me repreende levantando a voz,  e eu estou sorrindo de orelha a orelha.

Mas é de curta duração. Eu odeio aquele filho da puta. "Só observe-o, isso é tudo. Olhe baby, eu estou tão feliz e aliviado que você está bem. Que horas devo buscá-la? "

"Eu vou mandar um e-mail com a hora,” ela responde.

"Use o seu Blackberry," eu aviso-a imediatamente.

"Oh, pelo amor de... Sim, senhor,” ela responde cortante.

"Laters, baby,” eu finalmente digo despreocupado, e completamente aliviado.

"Tchau...,” diz ela, mas parece que estamos pendurados na linha, nenhum dos dois com vontade de desligar.

"Desligue, Christian,” ela diz me advertindo, mas de alguma forma, há um tom agradável na voz dela.

Eu odeio este dia longe dela. Meu coração esteve pulando nas últimas horas." Eu queria que você nunca tivesse ido trabalhar esta manhã, baby,” eu digo com saudade.

"Eu não poderia concordar mais, mas eu estou muito ocupada. Desligue, Christian ,” diz ela.

"Não, você desliga,” eu digo sorrindo.

"Baby, nós já estivemos aqui antes,” diz ela pausando, e posso imaginar exatamente o que ela está fazendo.

"Pare de morder seu lábio, Anastasia,” eu sussurro. Ela engasga.

"Veja, você acha que eu não a conheço Ana, mas eu conheço você muito melhor do que você acha que eu conheço,” murmuro sedutoramente conhecendo o efeito completo da minha voz para ela. Ela dá um gemido abafado.

"Christian,” ela sussurra. "Eu vou falar com você mais tarde, mas agora, eu realmente desejava que eu não tivesse saído esta manhã, também,” diz ela com pesar.

"Eu vou esperar pelo seu e-mail, Srta. Steele," murmuro.

"Tenha um bom dia, Sr. Grey,” diz ela desligando.

Em um clima muito melhor, eu rapidamente volto para a sala de reunião onde eu encontro Ros e Andrea quase tentando encurralar os coreanos. É realmente um espetáculo engraçado, mas eu venho para a sala com completo comando, e apaziguo os empresários. E tudo está bem no universo mais uma vez, já que Anastasia chamou.

No momento em que os empresários coreanos saem, nós mutuamente concordamos em nos reunir novamente. E porque minha mente não estava preocupada com os pensamentos de Anastasia me deixando, eu era capaz de usar o meu charme com força total, e colocar o encontro no caminho certo.

Meu Blackberry vibra, e eu olho para ele na esperança de que seja Anastasia, mas é minha irmã Mia.

"Christian,” ela me cumprimenta entusiasmada.

"Oi Mia, que está acontecendo?" Eu pergunto.

"Você sabe o que está acontecendo! Seu aniversário, bobo! E eu quero te dar uma festa de aniversário na casa dos nossos pais neste sábado. Bem, você sabe, mamãe e papai. Eles querem todos para jantar para comemorar o seu aniversário. Mas eu acho que, eles também estão muito contentes de vê-lo feliz, e uma espécie de apresentação de Anastasia para os amigos e familiares. Mas eu não tenho o número da Ana. Eu estava esperando que você poderia dá-lo para mim, para que eu possa convidá-la para sua festa de aniversário!” Diz ela em um só fôlego.

"Oh, Mia. Você sabe que eu não gosto de celebrar o meu aniversário!" Eu digo reclamando.

"Christian, não me atrapalhe! Você é meu irmão, e eu quero fazer isso por você! Então, chupe-o, e entregue o número de telefone de Anastasia,” diz ela, em um tom de bom senso. Eu percebo, mas  sorrio da tenacidade da minha irmã, e dou o número de telefone de Anastasia na SIP.

"Mia, é ótimo falar com você, mas eu realmente tenho que ir. Tenho toneladas de trabalho para fazer. Amo você!" Eu digo surpreendendo Mia.

"Eu também te amo, Christian!” Diz ela depois de uma pausa, quase sem palavras, e desliga. Eu mergulho de volta no trabalho novamente. Finalmente, saber que Anastasia não vai fugir de mim me relaxa tremendamente, e posso me concentrar no trabalho.

Na verdade, no momento em que eu consigo olhar o meu Blackberry, eu estou feliz em ver que já existe uma mensagem de Anastasia.
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: antediluviano
Data: 15 de junho, 2011 16:10
Para: Christian Grey

Meu querido Sr. Grey,
Estou curiosa para saber, exatamente, quando você tinha a intenção de me contar?
O que devo comprar para o meu velho homem para o seu aniversário? Talvez você queira algumas pilhas novas para o seu aparelho auditivo?
x

Anastasia Steele
Assistente Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_______________________________________________
Ver sua mensagem me faz completamente feliz e com um sorriso idiota na minha cara, eu digito a ela uma resposta.
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: pré-histórico
Data: 15 de junho, 2011 16:19
Para: Anastasia Steele

Srta. Steele, você não deve zombar do idoso.
Mas estou feliz que você está viva e chutando. Vejo que Mia esteve em contato com você.
Acho que você pode me dar baterias, elas  sempre vêm a calhar.
Eu não disse nada, porque eu realmente não gosto de comemorar meu aniversário.

X
Christian Grey
CEO surdo como uma porta, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
Quando eu clico enviar, percebo que este é o primeiro aniversário em que eu tenho uma namorada. Esperemos que uma namorada que diga "Sim,” para ser minha esposa. A mensagem de Anastasia ding de volta rapidamente.
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: hmm
Data: 15 Junho de 2011 16:23
Para: Christian Grey

Meu querido Sr. Grey,
Eu posso imaginar você fazendo beicinho quando você escreveu sua última frase. Você sabe o que isso faz para mim.
A   
xox

Anastasia Steele
Assistente Jack Hyde, Editor Comissionado, SIP
_______________________________________________
Eu acabo de perceber que Anastasia está utilizando seu e-mail de trabalho para todos os seus e-mails. Mulher irritante!
______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: revirando os olhos
Data: 15 de junho, 2011 16:28
Para: Anastasia Steele

Srta. Steele,
UTILIZE O SEU BLACKBERRY!
X

Christian Grey
Palmas nervosas CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
Quando sua mensagem de resposta chega de volta, eu observo com alívio que é de seu Blackberry. Por que é tão difícil para ela seguir uma instrução simples?
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: Inspiração
Data: 15 Junho 2011 16:32
Para: Christian Grey

Meu querido Sr. Grey,
Você e suas palmas das mãos nervosas não podem ficar longe por muito tempo, podem?
Estou muito curiosa para saber o que o Dr. Flynn diria sobre isso?
Mas agora eu sei exatamente o que dar para o seu aniversário, e eu espero que isso me ponha dolorida...
J
A
x
_______________________________________________
Que porra! Anastasia está me dando um colapso nervoso, ou uma ereção! Ela é a única mulher que pode me levar do frio para o quente escaldante em segundos, e deixar meu coração acelerado como ninguém. E eu conheço alguma merda bizarra no fundo, mas o que eu sinto por ela é mais do que qualquer coisa que eu nunca senti por alguém antes. Eu a quero como eu nunca quis mais nada, nunca.
______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: angina
Data: 15 Junho 2011 16:37
Para: Anastasia Steele

Srta. Steele,
Eu não acho que meu coração ou minhas calças poderiam suportar a pressão de um outro e-mail assim.
Comporte-se.
X

Christian Grey
Palmas nervosas CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________
De: Anastasia Steele
Assunto: tentando
Data: 15 Junho 2011 16:41
Para: Christian Grey

Christian,  atualmente estou tentando trabalhar para o meu patrão muito difícil.
Por favor, pare de me incomodar e tente fazer o mesmo.
Foi o seu último e-mail que quase me fez queimar aqui.
X

PS: Você poderia me pegar às 6:30h  por favor?
A   x
_______________________________________________
De: Christian Grey
Assunto: eu estarei lá
Data: 15 Junho 2011 16:45
Para: Anastasia Steele

Srta. Steele,
Nada me daria maior prazer. Bem, na verdade, eu posso pensar em uma série de coisas que me dariam maior prazer – e todas elas envolvem você.
X
Christian Grey
CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.
_______________________________________________

Ponha isso no seu cachimbo e fume, baby!

Taylor está no canto do meu escritório, discreto, tentando ser uma peça de mobiliário.

"Estamos pegando Anastasia às 6:30, Taylor. Eu acho que tenho algum tempo para malhar. Vamos para a academia,” eu digo, e Taylor concorda com a cabeça enquanto nós caminhamos para fora do meu escritório encerrando o assunto.
******



Sonnet 43 - How do I love thee? Let me count the ways
by Elizabeth Barrett Browning

How do I love thee? Let me count the ways.
I love thee to the depth and breadth and height
My soul can reach, when feeling out of sight
For the ends of Being and ideal Grace.
I love thee to the level of everyday's
Most quiet need, by sun and candle-light.
I love thee freely, as men strive for Right;
I love thee purely, as they turn from Praise.
I love thee with the passion put to use
In my old griefs, and with my childhood's faith.
I love thee with a love I seemed to lose
With my lost saints,—I love thee with the breath,
Smiles, tears, of all my life!—and, if God choose,
I shall but love thee better after death.
*******

Soneto 43 – Como eu te amo? Deixe-me contar os modos.
Por Elizabeth Barrett Browning

Como te amo? Deixa-me contar os modos.
Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh'alma alcança quando, transportada,
Sente, alongando os olhos deste mundo,
Os fins do Ser, a Graça entressonhada.

Amo-te em cada dia, hora e segundo:
À luz do sol, na noite sossegada.
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com o doer das velhas penas;
Com sorrisos, com lágrimas de prece,
E a fé da minha infância, ingênua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas.
Por toda a vida. E, assim Deus o quisesse,
Ainda mais te amarei depois da morte.

Tradução de Manuel Bandeira 

(N.T.1 -  Sonetos Portugueses é uma coleção de 44 sonetos de amor escritos por Elizabeth Barrett Browning. Os poemas foram escritos entre 1844 e 1845, para seu futuro marido, no período em que antecedeu seu casamento com Robert Browning em 1846. Este soneto é considerado o mais belo soneto de amor em língua inglesa escrito por uma mulher).

(N.T. 2 - Manuel Bandeira foi um poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro. Considera-se que Bandeira faça parte da geração de 1922 da literatura moderna brasileira)



30 comments:

Neusa Reis said...

Oi meninas, aí temos nossos personagens acertando as arestas e Christian com a alma desnudada para Ana, completamente apaixonado. A caminho do encontro com Jack. O que aconteceu lá dentro? Só agora vamos saber, graças a nossa querida Emine.
Muito contente de todas presentes aqui, e comentando. Até quem falava pouco ou não falava está por aqui. :)
E Leda, minha amiga da Fisio, boas vindas. Que bom te encontrar.
Beijos a todas e vamos para o XVII.

Tati said...

estou em cólicas aqui!!!! quero muito saber o que Christian fez com o Jack!!!! Como sempre adorei!!!!

Ana Flávia Brunet. said...

aaai meeeu Deus a parte de Jack pirando geral :D

Anonymous said...

Neusa, adoro esses capítulos, parabéns pelas traduções! Ansiosa pelo próximo!

Carine said...

Neusa, please! Capítulo XVII uregente!!!! Estou ansiosa para ler o próximo capítulo e também viciada nesta versão Christian Grey.

Bjs a todas!

Jordana Sirlaide said...

É muito intenso estar dentro da cabeça do Christian. E, estou adorando!!! Já estou ansiosa pra saber o q Christian fez com o Jack. E a reação dele quando recebeu o seu presente de aniversário (o SIM tão esperado).
Já tinha lido esse soneto. É, simplesmente, lindo!!!

Beijos, Eminé e Neusa!

Dali... said...

Oieeeeee meninas!!
Ai pirando aqui com esse capítulo...foi tudo de bom!!
Como sempre vcs me fazem perder o folego, vcs são demais!!!
Sou daquelas que pouco comentam, aliás esse é meu segundo comentário..rs..mas que não perde um só capítulo..hehhehe
Quase tive uma parada cardíaca qnd vi que já estava postado o XVI...aiii acho que vou ter um treco qnd ver o próximo...muiiito curiosa pra saber como foi o embate de Christian e Taylor contra o Jack...aiii ainda bem que não roo unhas, pq se não elas já não existiriam mais..kkkkkkk
Beijãooo meninas e novamente obgda por esse tempo dedicado a nós leitoras apaixonadas por essa linda estória de amor!

Pao said...

Estoy ansiosa para saber que pasó con Jack. Hermoso capítulo, el amor que maravilloso sentimiento.
Gracias Eminé y Neusa son lo mejor dando la posibilidad de saber los sentimientos y sensaciones de de Christian.
Estoy esperando el próximo capítulo.

Ana Louzada said...

Amo tudo isso. Na verdade, acho que estou gostando mais da versão Grey, do que a da história original. Neusa e Emine vcs são fantásticas!!!! Estou encantada e ansiosa pelo próximo capítulo. Tire-me uma dúvida. Vcs postam os novos capítulos com que frequência? É apenas curiosidade de uma fã apaixonada pelo trabalho de vcs. Tenho sempre vontade de comentar, mas algumas vezes me atrapalho. Milhões de beijos pra vcs, Emine e Neusa.

Ana Louzada said...

Amo tudo isso. Na verdade, acho que estou gostando mais da versão Grey, do que a da história original. Neusa e Emine vcs são fantásticas!!!! Estou encantada e ansiosa pelo próximo capítulo. Tire-me uma dúvida. Vcs postam os novos capítulos com que frequência? É apenas curiosidade de uma fã apaixonada pelo trabalho de vcs. Tenho sempre vontade de comentar, mas algumas vezes me atrapalho. Milhões de beijos pra vcs, Emine e Neusa.

anne caroline godoi said...

Nossa nao vejo a hora,pra saber o que aconteceu com o Jack dentro do SIP. Quando li o livro,fiquei roendo,a imaginação correu longe...
Neusa,obrigada por esta postando tão rápido.

Anonymous said...

obrigada quero maissssssss

Isabella Umbelino de Castro said...

Estou amando seu blog. Essa versão do Grey esta me conquistando ainda mais. Posso saber qual é o seu prazo mais ou menos pra colocar novo capítulo?
Obrigada!
Esperando ansiosa os próximos capítulos.......

Michele Dominato said...

Menina, to surtando!!! Ansiosa pelo próximo capítulo! Desculpe o sumiço nos comentários Neu, mas a ciumeira do marido tá demais! Kkkkk....não posso nem pegar no tablet! Kkkkkk ...bjs

Daniele Santiago said...

ai meu Deus... quero muuuito ler o próximo capítulo... não consigo me aguentar de curiosidade, parece que eu estou lendo toda a história de novo... com outras emoções e com um carinho muito especial... aguardando ansiosamente o próximo capítulo... bjus

Penha Storani said...

Eminné e Neuza, não tenho palavras para agradecer esse capítulo maravilhoso,lindo, intenso. Adorei.
Parabéns

Neusa Reis said...

Meninas, desculpem, mas não posso dar prazos. Vamos dizer que, pelo menos, dois capítulos por semana. Mas por exemplo no fim de semana passado coloquei o XIV e o XV juntos e dois dias depois o XVI, e já estou bem adiantada no XVII. Depende sobretudo da minha disponibilidade de tempo. Eu mando prá Emine e ela posta de imediato. O jeito é ficar dando F5 assim como eu faço para ler os comentários de vocês. Rsrsrs... Beijos

Tais Castro said...

Oi meninas adorei este capítulo lógico, mas estou como eu disse antes louca pra ver o acerto de contas com Jack,e a surpresa que vai ser quando ele anunciar o noivado pra todo mundo principalmente para ELENA a insuportável enfim daqui pra frente vai ficar cada vez melhor...beijos Emine e Neusa!!!Até o próximo capítulo.

Laís e Letícia said...

Neusa, boa tarde.


Queria dizer que adoro o trabalho de vcs..
Estou anciosa pelo capitulo XVII tenta postar para nós hoje? ...

Leticia

Daniela Santos Leite said...

Nossa mais uma vez passando madrugadas sem dormir, lendo e me deliciando...Muito obrigada por proporcionar este prazer ...

Anonymous said...

Muito bom saber o lado da historia atraves do Cristhian, estou adorando!!! E muito ansiosa para os outros capitulos!!

Anonymous said...

Bom dia! Sem palavras para expressar o que vcs (Emine e Neusa) estão nos proporcionando...confesso que estou mt mais apaixonada pela versão do Grey que a original(que por sinal é maravilhosa)!
Acompanho desde o inicio, mas não comento com frequência pq vejo que a reação das outras leitoras são parecidas com as minhas. Mas acho de grande importância estarmos sempre lembrando o quanto o trabalho de vcs é espetacular, para que o desejo de compartilhar essas preciosidades continue.Obrigada por esses capítulos tão fortes e emocionantes!
Aline Ribeiro

Juliana Silva Barbosa said...

Amando eu consegui acompanhar oq eu n queria pq agora vou ter q ficar esperando.... Vc é ótima ops vcs duas são... bjss.

simone G Rangel Azevedo said...

Olá Neusa, vc esta de parabéns pelo trabalho maravilhoso, estou amando esses capítulos. Obrigada!

Simone

simone G Rangel Azevedo said...

Olá Neusa, vc esta de parabéns pelo trabalho maravilhoso, estou amando esses capítulos. Obrigada!

Simone

Isabella Vargas said...

Ufaaaaa, sou nova aqui. Não deixei um post antes poque estava querendo alcançar vcs na leitura. Adorei, adorei e adorei. Eu sempre imaginei o Grey desta forma. Estou em cólicas para saber mais e mais. Parabens para vc Neusa, que trabalho de primeira, que qualidade, que esforço...

Pattystevam said...

Como sempre capitulo perfeito..aqui podemos ver nitidamente a preocupação de Christian em perder sua grande salvação que é Ana..fico pensando imaginem que horrivel seria vc depois de achar a sua salvação em forma de um amor e corre o risco de perde-la por seu passado horrivel..cada vez mais amo a força de Ana e o amor dela por Grey...amor que supera tudo e Grey admiro suas fibras e garras para não perder sua salvação isso é muito lindo...agora nos aproximemos para tão sonhado encontro de Grey e Jack..ansiosa por esse capitulo..poder saber que houve la dentro da SIP..beijos Eminé trabalho perfeito o seu... e Neusa nossa querida tradutora brigadinho por tudo..XX

Luxo da Lix said...

Este livro esta mais que bom, esta ótimo! Que delicia de leitura! Obrigada pelo se empenho, esta um trabalho maravilhoso!

Daniela Martins said...

Hi, Emine!
Oi, Neusa!
É de partir o coraçao e dilacerar a alma as historias de Christian quando criança.
Saber exatamente como aconteceu a ele neste POV me fez vir as lagrimas!
"É por isso que você não gosta de ser tocado?" Pergunta Anastasia suavemente. Uma das muitas razões. Eu só posso fechar meus olhos, e abraçá-la apertado para afastar as imagens para longe da minha cabeça. Sua presença sempre as afugenta. "Isso é muito complicado de explicar," eu digo. Como você pode explicar o sentimento de inutilidade? Como você pode explicar a fome de amor? Como eu poderia dizer a ela o quanto eu tentei preencher o vazio e ele é um buraco negro sempre sugando e apenas.nunca.sendo.suficiente! Cobrando sua conta apenas por existir! Nada é suficiente, e nada o sacia... Quando você se sente inútil, nenhum amor penetra em você, mesmo que derramado em você aos galões."
Ainda bem que Christian encontra Anastasia! E que bom que eles juntos encontram o amor!
Obrigada, Neusa e Emine!
Bjkas
Dani

Priscila Pessotto said...

Olá girls!
Você que está começando a ler o blog agora ou que já é leitora, agora a Série Pella disponível aqui no blog foi publicada em livro – ECOS NA ETERNIDADE- e em português.
A Emine Fougner colocou a versão em português do Ecos na Eternidade na Amazon, apenas esta semana, por apenas R$ 3,94. Corram para aproveitar o preço porque na próxima semana voltará ao preço normal.
É só acessar a pagina da amazon: www.amazon.com.br.
Vamos aproveitar!
Beijos,
Pry